PROF. IVAN GASPAR PASTA 142
SEGURANÇA EM SERVIÇOS DE ELETRICIDADE
1- LEGISLAÇÃO
A Legislação em Segurança do Trabalho é tr...
É necessário fazer com que o número de elétrons se torne diferente do de prótons.
5- O QUE É ELETRICIDADE ESTÁTICA ?
Pode ...
Uma pilha por exemplo , pode ter um potencial de 12 volts entre seu pólo negativo e
positivo , e esse potencial existe mes...
A corrente elétrica se mantém sempre dentro de um fio devidamente isolado. Se houver
falha no isolamento, linhas quebradas...
Este quadro acontece quando a corrente elétrica externa anula ou sufoca as
correntes emanadas dos centros de comando da re...
10
I = ____ = 0,090 A (90 Ma)
110
6.6.1CORRENTES NÃO PERIGOSAS
Até 1 miliampére (Ma.) - Nada é sentido
De 1 a 8 Ma. - Sent...
É bom frisar que em caso de materiais úmidos estes valores são bem menores
6.8-VOLTAGEM
Qual a voltagem que pode causar da...
OBS: EM TODOS OS CASOS, DEPENDENDO DA INTENSIDADE DO
CORRENTE PODERÁ HAVER QUEIMADURA.
6.10 - EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS
6.10....
b) Protetores de sobrecarga,
 devem ser colocados de acordo com projetos específico e não devem ser
substituídos por liga...
_ fitas de cobre
_ cabos de cobre
_ barra copperweld
_ barra de ferro galvanizado
_ chapa de cobre
Todo sistema de aterram...
Nos serviços em instalações elétricas ou em vários equipamentos, ocorre com muita
freqüência de as pessoas, que são vária...
instalação elétrica, eliminado riscos, como incêndio, ou, mesmo, antevendo problemas,
como defeitos nos equipamentos.
6.15...
 Não reparar instalações elétricas ou equipamentos elétricos sem que esteja
devidamente capacitado;
 Desligar a corrente...
internas de caixa protetora de dispositivos elétricos, de modo que, abertas, chamem a
atenção sobre partes expostas do cir...
usadas. A maneira correta de manter e manusear as ferramentas é, para o eletricista de
importância vital .
- Quanto ao sup...
depender do método de trabalho a ser empregado . Existem dois métodos de trabalho de
acordo com os princípios básicos de s...
4- Após libertar a vítima da corrente e se a mesma estiver desmaiada faça a
respiração artificial acompanhada ou não de ma...
- alta tensão
- extra-baixa tensão
21- Delimitar o raio da zona de risco; zona controlada e zona livre (segundo figura 1 d...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apostila de eletricidade completa

407 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
407
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apostila de eletricidade completa

  1. 1. PROF. IVAN GASPAR PASTA 142 SEGURANÇA EM SERVIÇOS DE ELETRICIDADE 1- LEGISLAÇÃO A Legislação em Segurança do Trabalho é tratada na NR-10, Instalação e Serviços em Eletricidade. Embora não contenha todos os artifícios que se pode utilizar para resguardar a vida dos trabalhadores, é um instrumento eficaz e principalmente legal para inibir o descaso e preocupar aqueles que ignoram a segurança . As normas regulamentadoras fazem parte da vida dos profissionais de Segurança do Trabalho , são nossas ferramentas diárias na luta pela vida dos nossos colegas de trabalho . Nosso trabalho árduo , cotidiano , por vezes cansativo , com certeza , já livrou muitos brasileiros dos infortúnios causados por acidentes e /ou doenças do trabalho. 2-INTRODUÇÃO É comum associarmos a noção de eletricidade a equipamentos, algo criado pelo homem. Mas, na verdade, a eletricidade sempre existiu. Mesmo antes do surgimento da vida em nosso planeta , a eletricidade já estava presente e se manifestava , por exemplo, nos intensos relâmpagos. Os nossos corpos são dotados de eletricidade. O sistema nervoso só funciona por causa dos impulsos elétricos que passam de célula a célula . As batidas do coração também funcionam por meio de descargas elétricas. Como se vê , a eletricidade é um fenômeno natural. O homem apenas descobriu e desenvolveu formas de usá-la. A eletricidade tanto é útil como perigosa. Quando bem utilizada, economiza muitas horas de trabalho, fornecendo também luz, força e outras formas de energia e ao fugir do controle do homem ou quando mal utilizada pode causar inúmeras perdas ou danos à propriedade; lesões ou mortes às pessoas. Os acidentes com eletricidade são freqüentes e ocorrem tanto nas instalações de alta como nas de baixa voltagem. As pessoas ao se depararem com uma instalação de alta voltagem sentem um certo receio, o mesmo não acontecem nas de baixa , pois nosso hábito de utilizá-la diariamente nos nossos lares ou locais de trabalho, nos tornam displicentes quanto ao perigo, expondo constantemente ao tentar consertar utensílios elétricos, interruptores, trocar fusíveis etc, sem as devidas precauções e conhecimento técnico suficiente, contribuindo com isto para os acidentes. Portanto podemos concluir que a imperícia, imprudência, indisciplina, são os fatores que levam o homem aos acidentes com eletricidade. 3- A ELETRICIDADE NA MATÉRIA A matéria é constituída de átomos e cada átomo é formado de partículas ainda menores: umas com cargas positivas ( prótons ), outras com cargas negativas ( elétrons ) e outras neutras ( neutrons ). Os elétrons estão em constante movimento ao redor do núcleo. Todo átomo é eletricamente neutro, isto é , tem o mesmo número de próton e elétrons . A matéria em seu estado natural é eletricamente neutra. 4-COMO OCORRE A ELETRIZAÇÃO DE CORPOS ?
  2. 2. É necessário fazer com que o número de elétrons se torne diferente do de prótons. 5- O QUE É ELETRICIDADE ESTÁTICA ? Pode ser entendida como um fenômeno de superfície associado ao contato e posterior separação de duas superfícies heterogêneas. Pode ser interpretado como um efeito resultante da transferência de elétrons , ou ions de uma superfície para outra. A diferença de potencial entre as duas superfícies de contato é pequena ,da ordem de 1 Volt . Entretanto , após separação , o potencial dos materiais sobe rapidamente na medida em que a distância entre as superfícies carregadas aumenta e se exerce trabalho contrário ao campo elétrico . A eletrificação estática ocorre tanto nos materiais eletricamente condutores como materiais não condutores . Um número significativos de incêndios e explosões ocorrem devido a esta energia estática. 5.1 - O QUE É ELETRICIDADE ? É o fluxo de elétrons de átomo para átomo em um condutor. 6.2 - GRANDEZAS BÁSICAS EM ELETRICIDADE 6.2.1-CORRENTE ( I ) Quantidade de elétrons que passa por um determinado ponto de um condutor num intervalo de tempo . A corrente elétrica é representada pela letra I e sua unidade de medida medida é AMPÉR ( em homenagem ao físico francês - ANDRÉ MARIE AMPÉRE - 1775-1836 ) UM AMPÉR CORRESPONDE A UMA CORRENTE DE 6,28 BILHÕES DE ELÉTRONS, PASSANDO POR UM DETERMINADO PONTO DE UM CONDUTOR EM UM SEGUNDO. 6.2.2 VOLTAGEM ( V ) É força que causa um fluxo de elétrons em um condutor . Esse fluxo depende da diferença de cargas em cada extremidade do condutor . A voltagem é produzida entre dois pontos , quando uma carga positiva existe em determinado pólo e uma carga negativa existe no outro . Aumentando-se a carga nesses pólos , aumenta-se a voltagem . EM OUTRAS PALAVRAS , QUANTO MAIOR A AUSÊNCIA DE ELÉTRONS NO PÓLO POSITIVO ( + ) E QUANTO MAIOR O NÚMERO DE ELÉTRONS NO PÓLO NEGATIVO ( - ) , MAIOR SERÁ A VOLTAGEM . A voltagem pode ser gerada quimicamente por uma bateria ou por um gerador a partir de meios mecânicos.
  3. 3. Uma pilha por exemplo , pode ter um potencial de 12 volts entre seu pólo negativo e positivo , e esse potencial existe mesmo que não haja aparelhos de consumo de corrente conectados aos terminais . A VOLTAGEM PODE EXISTIR SEM A PRESENÇA DE UMA CORRENTE , MAS A CORRENTE NÃO PODE FLUIR SEM O "IMPULSO "DA VOLTAGEM . A voltagem é representada pela letra V e sua unidade de medida é VOLT ( em homenagem ao físico italiano ALESSANDRO VOLTA 1745- 1827 ) 6.2.3 - RESISTÊNCIA ( R ) Todo condutor oferece alguma resistência à passagem da corrente elétrica, que varia, entre outros fatores : - Natureza do material ex. Os metais oferecem menos resistência que os não metais . - Comprimento do condutor - Quanto maior o comprimento maior será a resistência. - Área da seção - Quanto maior a área menor a resistência. Quanto maior a resistência do condutor num circuito , maior deve ser a diferença de potencial para fazer as cargas elétricas fluirem. Um dos efeitos da resistência elétrica é o aquecimento dos aparelhos que estão em funcionamento. A resistência elétrica é representada pela letra R e sua unidade de medida é OHM ( em homenagem ao físico alemão GEORGE SIMON OHM 1789-1854 ) 6.3 LEI DE OHM (  ) A razão entre a tensão ( V ) nos terminais e a corrente elétrica ( I ) que o atravessa é a resistência elétrica ( R ) do condutor . R = v / I Dizemos que 1  é a resistência elétrica de um fio condutor que , ligado a tensão de 1 V , é percorrido pela corrente elétrica de 1 A . 6.4 -CIRCUITOS ELÉTRICOS FUNDAMENTAIS Um circuito elétrico básico possui três elementos - Gerador - Cria a diferença de potencial ( voltagem ) . Ex ; baterias - Condutores - Encarregados de unir o gerador ao resistor e vice-versa . Ex ; fios de cobre - Resistência - elementos que fazem parte do circuito e oferecem resistência elétrica 6.4.1 -EQUIPAMENTOS BÁSICOS PARA TESTAR UM CIRCUITO ELÉTRICO AMPERÍMETRO - medição de corrente VOLTÍMETRO - medição de voltagem 6.5- RISCOS EM ELETRICIDADE
  4. 4. A corrente elétrica se mantém sempre dentro de um fio devidamente isolado. Se houver falha no isolamento, linhas quebradas , conexões soltas , curto circuito etc, a corrente pode escapar e procurar a terra onde se dissipará e escolherá sempre o material que oferecer menor resistência em seu caminho. Se for o homem , este passará a fazer parte do circuito elétrico e provocará o choque elétrico. 6.5.1-CHOQUE ELÉTRICO Estímulo que se manifesta no organismo humano quando este é percorrido em certas condições por uma corrente elétrica quando este estiver fazendo parte do circuito elétrico. Essa corrente poderá possuir uma diferença de potencial suficiente para vencer a resistência elétrica oferecida pelo corpo. 6.5.2GRAVIDADE DO CHOQUE ELÉTRICO A natureza e os efeitos da perturbação variam e dependem de certas circunstâncias tais como: - Voltagem - Quantidade de corrente que atravessa o corpo humano (amperagem) - Percurso da corrente no corpo humano - Duração do choque - Condições orgânicas do indivíduo. 6.5.3-EFEITOS DA CORRENTE ELÉTRICA NO ORGANISMO Qualquer atividade biológica, seja glandular, nervosa ou muscular é originada de impulsos de corrente elétrica. Se essa corrente fisiológica interna somar-se a uma corrente de origem externa, devido a um contato elétrico, ocorrerá no organismo humano uma alteração de funções vitais normais que, dependendo da duração da corrente, pode levar o indivíduo até a morte. 6.5.3.1-PRINCIPAIS EFEITOS: a)- Tetanização (contração muscular) É a paralisia muscular provocada pela circulação da corrente elétrica através dos tecidos nervosos que controlam os músculos. Neste caso a corrente elétrica externa anulou as ordens emanadas dos centros de comando das atividades musculares localizadas no cérebro. De nada adianta a consciência dos indivíduos e sua vontade de interromper o contato. Geralmente nota-se que uma pessoa está presa a um fio elétrico ativo sem capacidade de se liberar, quando verifica-se um tremor violento que lhe sacode todo o corpo. Em muitos casos há, também, a contração dos músculos da garganta, impedindo que a vitima grite por socorro. b)- Parada Respiratória
  5. 5. Este quadro acontece quando a corrente elétrica externa anula ou sufoca as correntes emanadas dos centros de comando da respiração, localizados no cérebro, e como conseqüência os músculos que controlam a respiração são afetados, os pulmões bloqueados, parando a função vital da respiração. c)- Fibrilação Ventricular O coração é um órgão de funcionamento independente, isto é, não necessita de comando do cérebro para executar suas tarefas, uma vez que estas são contínuas e repetidas. No aurículo direito do coração existe um nódulo denominado NÓDULO KEITH FLACK ou “marca passo” que, a intervalos regulares emite impulsos elétricos que atuam sobre as fibras dos músculos que formam o coração, fazendo com que se contraiam e dilatem, ordenada e ritimadamente, comprimindo e dilatando alternadamente o coração na sua função contínua de bombear o sangue através do corpo humano. Caso uma corrente externa, para atingir o solo, passar pelo coração, e atingir diretamente o músculo cardíaco, poderá perturbar o seu funcionamento regular, ou seja, os impulsos periódicos que em condições normais regulam as contrações (SÍSTOLE) e as expansões (DIÁSTOLE) são, alteradas e o coração vibra de forma desordenada. A este fenômeno chamamos de FIBRILAÇÃO VENTRICULAR. Até bem poucos anos a fibrilação ventricular era um fenômeno irreversível, resultando na morte do homem. Com a invenção do aparelho denominado “DESFIBRILADOR” passou a ser possível recuperar o paciente com fibrilação ventricular. d)- Queimadura A passagem da corrente elétrica pelo corpo humano é acompanhada do desenvolvimento de calor por efeito JOULE, podendo produzir queimadura e este fenômeno ocorre principalmente nos pontos de entrada e saída da corrente pelo corpo, tendo em vista, principalmente: a elevada resistência da pele e maior densidade de corrente naqueles pontos. As queimaduras produzidas por corrente elétrica são, via de regra, as mais profundas e as de cura mais difícil. 6.5.3.2- OUTROS EFEITOS A vítima em contato com energia elétrica poderá ficar presa no circuito e os sintomas são os acima citados, mas poderá também ser arremessado a distância e com a queda, poderemos ter: fraturas, entorse e até morte, também poderá ocorrer manifestações nervosas, devido ao susto e ao pavor. 6.6-EFEITOS DA AMPERAGEM NO CORPO HUMANO Os que não estão familiarizados com esta medida devem ter em mente que para acender uma lâmpada de 10 W na voltagem de 110 V é preciso 0,090 A ou seja:
  6. 6. 10 I = ____ = 0,090 A (90 Ma) 110 6.6.1CORRENTES NÃO PERIGOSAS Até 1 miliampére (Ma.) - Nada é sentido De 1 a 8 Ma. - Sente-se o choque sob forma de formigamento, porém, sem dor. Não há perda de controle muscular, daí poder a vítima livrar-se, com facilidade, do contato com a fonte de eletricidade. De 8 a 15 Ma. - Choque com sensação de dor. Ainda não há perda do controle muscular, podendo a vítima livrar-se facilmente por si só. 6.6.2-CORRENTES PERIGOSAS De 15 a 20 Ma. - Choque com sensação de dor. Perda do controle muscular nas adjacências do ponto de incidência do choque. Geralmente a pessoa não poderá livrar-se sozinha. De 20 a 25 Ma. - Choque doloroso, com contrações musculares mais sérias. A respiração torna-se difícil. De 25 a 100 Ma. Produz uma condição cardíaca que poderá, eventualmente, resultar em morte instantânea. De 100 a 200 Ma. - Produz-se uma condição cardíaca que fulmina a vítima. Acima de 200 Ma. - Produzem-se queimaduras sérias com acentuadas contrações musculares, tão acentuadas que os músculos do peito podem apertar o coração e pará-lo enquanto durar o choque. 6.7-RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Como dito anteriormente, a corrente tende a procurar os materiais que ofereçam menor resistência, portanto os materiais com baixa resistência são bons condutores e os com alta resistência são maus condutores. - metais - 10 a 50 OHM () - corpo humano - mão-mão - 1000 a 1500 OHM - mão-pé - 1000 a1500 OHM - mão-tórax - 450 a 750 OHM - madeira - 100.000.000 OHM
  7. 7. É bom frisar que em caso de materiais úmidos estes valores são bem menores 6.8-VOLTAGEM Qual a voltagem que pode causar danos? Temos que Resistência total = Resistência da pele + Resistência interna ou Rt = Rp + Ri . A resistência da pele, determinada por ensaios em laboratório, pode variar de 1.000 a 100.000 ohms e a resistência interna, de 500 a 1.000 ohms aproximadamente. Considerando-se que, nas piores condições, a resistência do corpo humano é de 1.500 ohms ( Rp = 1.000 ohms e Ri = 500 ohms ) e que a corrente de 25 mA já pode, dependendo das condições do indivíduo, causar a morte, poderíamos determinar uma tensão mínima de risco de vida. pela lei de Ohm. V = I x R = 0,025 A x 1.500 ohms = 37,25 volts. É lógico que a condição do indivíduo leva em consideração: Citamos um exemplo de uma pessoa que imersa numa banheira com água, foi atender o telefone com o fio com falha de isolamento e como resultado foi eletrocutada. - A tensão do fio = 24V - Admitindo a resistência do corpo humano na ordem de 1000  para este caso temos: V = I R 24 I = _____ = 24 Ma. 1000 6.9-PERCURSO DA CORRENTE NO CORPO O corpo humano é condutor de corrente e os efeitos fisiológicos dependerão, em parte do percurso. - Entrando na mão e saindo na outra mão. - Neste caso percorrerá o tórax e atingirá: a região dos centros nervosos que controla a respiração; os músculos do tórax e o coração. É um dos circuitos mais perigosos. - Entrando pela mão e saindo pelo pé. - Neste caso a atuação sobre o diafragma e órgãos abdominais. Também é um circuito perigoso. - Entrando pelo pé e saindo pelo outro pé. Transitando através das pernas, coxas e abdomem os efeitos são diferentes pois o coração e os centros nervosos não foram afetados, mas pode haver efeitos perigosos sobre outros órgãos.
  8. 8. OBS: EM TODOS OS CASOS, DEPENDENDO DA INTENSIDADE DO CORRENTE PODERÁ HAVER QUEIMADURA. 6.10 - EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS 6.10.1 - Interruptores de corrente - Chave faca - Chave blindada - Chave a óleo abrir circuito com carga , sobrecarga ou curto-circuito 6.10.2 - Protetores contra sobrecarga - Fusível - elemento que se funde quando percorrido por uma corrente superior à sua capacidade - Disjuntor - elemento bimetálico que abre o circuito quando percorrido por uma corrente superior à sua capacidade - Relé - usado para proteger motores e outros aparelhos consumidores contra aquecimento demasiado , sobrecarga ou falta de fase ( tensão ) 6.10.3 - Transformadores de tensão  para aumentar , diminuir e ou regular a tensão 6.10.4- Condutores fixos Elementos metálicos responsáveis pela ligação entre o ponto onde é gerada a energia elétrica e os equipamentos que vão utilizar essa energia para realizar algum trabalho . 6.10.5 - Capacitores São duas superfícies metálicas separadas por uma substância isolante . Possuem a capacidade de armazenar cargas elétricas ( quantidades de eletricidade ) 6.10.6 - Reostato de partida limitadores de corrente de partida , para proteger o equipamento e evitar uma exagerada queda de tensão na linha . 6.11 - Medidas preventivas nos equipamentos elétricos a) Interruptores de corrente utilizar chaves de faca para abrir circuitos sem carga  as chaves a óleo podem abrir circuitos com carga ou sobrecarga;
  9. 9. b) Protetores de sobrecarga,  devem ser colocados de acordo com projetos específico e não devem ser substituídos por ligações diretas ou fusíveis de maior capacidade  também não deve ser colocado fusível no neutro; c)Transformadores  deverão ser isolados para evitar acidentes por contato direto e, para essa isolação, poderá ser utilizada uma tela metálica, ligada convenientemente à terra  quando da manutenção, deve-se desligar o equipamento e aterrá-lo; c) Condutores  devem ser protegidos contra desgaste mecânico, embutidos em eletrodutos ou isolados a uma altura mínima de dois metros e cinqüenta centímetros; d) Reostatos de partida  o seu acionamento deverá ser travado quando o equipamento estiver sob manutenção; e) Capacitores  deverá ser providenciada a sua descarga antes de qualquer serviço de manutenção nos circuitos. COMO REQUISITO ADICIONAL DE SEGURANÇA, TODAS AS PARTES VIVAS DA INSTALAÇÃO, ISTO É, PARTES QUE NORMALMENTE ESTÃO SOB TENSÃO, DEVERÃO SER CONVENIENTEMENTE ISOLADAS DO OPERADOR. 6.12- ATERRAMENTO ELÉTRICO O aterramento caracteriza-se pela ligação à terra das partes metálicas da instalação ou dos equipamentos, como tubulações ou carcaças de máquinas, e que, em condições normais de utilização não estão energizadas. Objetiva-se, com o aterramento, eliminar através da terra ( solo ) as correntes elétricas perigosa ao ser humano e animais, com base na capacidade da terra em “absorver”cargas elétricas. Para a efetiva atuação da “ligação à terra”, critérios específicos de instalação e manutenção devem ser obedecidos. Esse aterramento deve ser providenciado por todos os consumidores de energia elétrica, nas residências, Indústrias, edifícios, zona rural, etc . Uma ligação à terra consiste em eletrodos de aterramento ( estacas, chapas ou cabos nus, com contato íntimo com o solo ), encarregado da dispersão da energia, em uma rede de condutores para a ligação entre as partes metálicas a serem aterradas e em dispersores . Esses dispersores terão maior capacidade de dissipação de energia quanto menor for a resistência de aterramento ; melhor o aterramento elétrico . Os eletrodos de terra podem ser de diversos tipos, conforme normas técnicas brasileiras :
  10. 10. _ fitas de cobre _ cabos de cobre _ barra copperweld _ barra de ferro galvanizado _ chapa de cobre Todo sistema de aterramento dependerá fundamentalmente, para sua eficiência, do tipo de solo, temperatura, umidade . Desta forma, um terreno do tipo orgânico úmido apresenta coeficientes de resistividade de 10 a 100 ohm / metro, já um terreno rochoso apresenta coeficiente de 10 a 100 vezes superiores, exigindo projeto adequado que possibilite índices de resistência de terra requeridos pelas normas técnicas . O projeto deverá ser elaborado por profissional qualificado . 6.13-MÉTODOS BÁSICOS DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES NORMALIZAÇÃO Em princípio, deve-se impedir que profissional não qualificado tenha acesso a qualquer trabalho específico de um eletricista. Esse procedimento, além de representar risco em potencial para o operário, também pode criar riscos às instalações, pois o desconhecimento das características dos circuitos elétricos pelo responsável pelos serviços pode levá-lo a substituir dispositivos de proteção de forma inadequada ou por material inadequado. A elaboração de normas de conduta e o treinamento do pessoal técnico encarregado dos serviços de manutenção e fator preponderante para a diminuição dos acidentes com eletricidade. Deve ser estudado cada processo, cada metodologia de trabalho, para se introduzirem regras de segurança necessárias ao desempenho normal das atividades .  Aterramento elétrico  Da mesma forma que não se deve localizar os circuitos de tensão mais elevadas próximos dos de pequena tensão, em equipamentos elétricos, para que não haja interferências nos circuitos de baixa tensão ( os circuitos de baixa tensão, dependendo da tensão com que operam poderão ter seu funcionamento prejudicado devido `a proximidade do circuito de tensão mais elevada ), recomenda-se também não localiza- los nesta proximidade por razões de segurança, uma vez que a pessoa, trabalhando em circuitos de baixa tensão, não terá um comportamento de alerta, por tais circuitos não oferecerem riscos, digamos, de choque elétrico ; entretanto, devido à presença do circuito de alta tensão, que apresenta tal risco, o trabalhador poderá sofrer um acidente, pois trabalhará sem levá-lo em consideração . Portanto, deve-se sempre procurar projetar os equipamentos em instalações elétricas de forma que não se misturem os circuitos de alta tensão junto com os de baixa ; contudo, se isto não for possível, pode-se isolá-los ou então identificá-los, embora a identificação só deva ser empregada como último recurso . 6.14 - MEDIDAS GERAIS DE PROTEÇÃO
  11. 11. Nos serviços em instalações elétricas ou em vários equipamentos, ocorre com muita freqüência de as pessoas, que são várias e que desempenham tarefas independente, procurarem certificar-se, no final, de que o serviço foi executado corretamente. O desrespeito a normas de procedimento também é fator preponderante em acidentes por eletricidade. EXEMPLO : O RELIGAMENTO ACIDENTAL DE UM CIRCUITO ÉLETRICO Imaginemos aqui, para certificar-se da execução do seu serviço, o trabalhador tenha de ligar uma chave elétrica, para fornecer energia a uma parte da instalação ou a determinado equipamento, que estava reparando. Como o serviço é executado por várias outras pessoas que podem não ter concluído o seu trabalho elas estarão, devido ao acionamento da chave elétrica, trabalhando em circuitos elétricos que não mais se encontram desenergizados, expondo-se, assim, aos mais diversos tipos de risco . OS DIVERSOS TIPOS DE RISCOS TANTO PODEM SER UM CHOQUE ELÉTRICO, UMA QUEIMADURA OU UMA QUEDA . - A eliminação de tais tipos de riscos pode ser facilmente conseguida pelo emprego de dispositivos, como cadeados, que impeçam o acionamento da chave elétrica . Podem ser tanto cadeados quantos forem os trabalhadores ou as equipes de trabalho que executem serviços em dada área de trabalho, cuja segurança depende de que a chave elétrica não seja acionada é de que se renovam seus respectivos cadeados, colocados no dispositivo de bloqueio da chave . - Paralelamente ao uso de cadeados, devem ser expedidas ordens de serviço, de forma que o trabalhador obedeça a certa seqüência de procedimentos que impedirão o acionamento de chaves elétricas, quando os demais colegas ainda estão trabalhando na área programada . - O não emprego de dispositivos que aumentam a disponibilidade de pontos de fornecimento de energia eliminará a possibilidade de incêndios que tem sua origem na sobrecarga dos circuitos elétricos . EXEMPLO :QUANDO NÃO CONSEGUE ELIMINAR OS RISCOS PELAS PRÓPRIAS CARACTERÍSTICAS INERENTES AO PROCESSO, EXISTE A POSSIBILIDADE DE, COM O EMPREGO DE ALGUMAS MEDIDAS, MANTÊ- LOS SOB CONTROLE . - Uma das medidas é o emprego de instrumentos que nos informam sobre as condições em que se encontram os equipamentos e as instalações elétricas. O medidor de resistência de terra é um instrumento que permitirá controlar os riscos que adviriam de uma tomada de terra de elevada resistência . - Da mesma forma, o emprego de amperímetros e voltímetros e o wattímetro que permite avaliar como se encontra o consumo de elétrica através dos circuitos de uma
  12. 12. instalação elétrica, eliminado riscos, como incêndio, ou, mesmo, antevendo problemas, como defeitos nos equipamentos. 6.15 - MEDIDAS PREVENTIVAS As medidas de proteção apresentadas a seguir,visam minimizar os riscos a que o trabalhador se expõem, quando trabalha com eletricidade ; todavia, algumas delas permitem manter também tais riscos sob controle, como é o caso do emprego dos equipamentos de proteção individual e coletiva .  Deve-se considerar todo circuito elétrico energizado, a menos que se tenha prova em contrário . E essa é uma atitude das mais recomendadas, quando se executam trabalhos em eletricidade.  Não ter contato direto com a eletricidade;  Toda fonte de possíveis “vazamentos” de corrente deve ser cuidadosamente investigada, pois a corrente pode “escapar” e constituir um risco;  Os fios quebrados e cordões puídos devem ser prontamente substituídos;  As pontas de fio e emendas soltas devem ser isoladas com fita isolante;  As emendas frouxas devem ser apertadas;  Os materiais condutores situados na vizinhança de circuitos devem ser afastados ou então devem se tomar precauções para evitar contato acidental entre tais materiais e os circuitos elétricos;  O equipamento elétrico deve ser sempre ligado à “terra”. A inspeção destes equipamentos deve incluir a verificação da existência da “ligação terra” e se estas ligações foram feitas de forma adequada.  Não improvisar ou sobrecarregar instalações elétricas; ex; Material inadequado: bitola de fio não compatível com a corrente elétrica que o atravessa ( sub dimensionamento ). Material de baixa qualidade: fiação não normalizada, feita com material de qualidade inferior, com muitas impurezas, aumentando a resistência à passagem da corrente.  Manter o corpo e, principalmente o rosto, afastado ao ligar uma chave elétrica ou fechamento de um circuito;  Não usar equipamentos elétricos em locais úmidos ou molhados;
  13. 13.  Não reparar instalações elétricas ou equipamentos elétricos sem que esteja devidamente capacitado;  Desligar a corrente ao fazer reparos; Usar adequadamente as luvas de borracha, capacete de segurança, sapatos de segurança dielétrico, vara de segurança, cintos de segurança (para trabalhos em alturas) e ferramentas com isolamento elétrico. Usar tapetes de borracha ou estrado de madeira ,devidamente conservado ; secos) próximo aos quadros elétricos. O uso de tapete de borracha ( sob os quadros de controle, painéis de comando e distribuição de energia elétrica, os quais exijam o concurso de pessoas ), minimiza os riscos de choque elétrico e garante o isolamento elétrico suplementar, caso ocorra uma falha no isolamento do circuito, o que faria com que partes condutoras não pertencentes ao circuito ficassem energizadas  Em ambientes onde pode haver a presença de substâncias inflamáveis ou explosivas, cria-se a obrigatoriedade de instalações elétricas especiais, de forma a evitar o aparecimento de cargas elétricas indesejáveis, liberando energia no ambiente sujeito ao risco.  O emprego de equipamentos de proteção, como luvas e mangas de borracha, permitem que se trabalhe em circuitos energizados sem que haja exposição aos riscos inerentes a esses serviços, uma vez que eles estão sob controle. A proteção contra riscos de choques elétricos estará assegurada, desde que os equipamentos de proteção utilizados possuam tensão de isolação condizentes com a tensão do circuito em que se irá trabalhar . Os trabalhos executados em circuitos elétricos sob tensão, tais como aqueles executados em linhas aéreas de distribuição de energia elétrica, requerem a utilização de varas de manobra que afastam as linhas aéreas da área de trabalho, permitindo que o serviço, como, por exemplo, troca de isoladores ou cruzetas, seja executado. As peças sob tensão, como os condutores, com os quais o operador tem possibilidade de entrar em contato voluntário ou involuntário, deverão ser isoladas por revestimentos, tais como : mangotes e lençóis de borracha . Como o trabalho é executado bem acima do solo, é obrigatório o uso do cinto de segurança . Ao redor de instalações ou equipamentos elétricos que empreguem altas tensões, acima de 600 volts, deve haver isolação por meio de cercas que impeçam o acesso de pessoas não autorizadas ao seu interior, como medida de proteção coletiva .  Evitar o uso de objetos de adornos (pulseiras metálicas, correntinhas, canetas de corpo metálico nos bolsos da camisa , cintos de fivela metálica, relógios com pulseiras metálicas, etc ) ao realizar serviços em eletricidade. Esses objetos podem cair ou encostar sobre os circuitos quando os operadores se debruçarem para executar um serviço . A identificação dos riscos de uma instalação elétrica, por meio de sinalização, é outro meio de proteção de que nos podemos utilizar . A cor laranja é utilizada nas faces
  14. 14. internas de caixa protetora de dispositivos elétricos, de modo que, abertas, chamem a atenção sobre partes expostas do circuito elétrico . A identificação de partes do circuito elétrico, como no caso de condutores, faz-se não só através de isolamento de cores variadas, mais também de anéis identificadores, marcados por letras ou por números, o que permite uma rápida identificação dos vários componentes da instalação elétrica e reduz em muito a possibilidade da ocorrência de acidentes, além de também possibilitar um serviço de manutenção mais rápido, uma vez que todas as partes da instalação estarão bem definidas . 6.16 -SEGURANÇA NOS TRABALHOS SOB TENSÃO Entende-se por trabalho sob tensão O trabalho executado mantendo-se a instalação elétrica energizada .  Para esse tipo de trabalho, deve-se ter o cuidado de tomar precauções específicas . O trabalho sob tensão apresenta a grande vantagem de assegurar a continuidade dos serviços, pois não há a necessidade de se interromper constantemente o fornecimento de energia elétrica para eventuais serviços de manutenção ou construção. Apesar dessa vantagem, surge a hipótese de que esse tipo de trabalho viria aumentar o risco de acidentes elétricos, levando a uma falta de segurança pessoal.Através da existência de homens capacitados e devidamente treinados, de ferramentas adequadas, de boa qualidade de manutenção, de controle bem feitos por constantes supervisões e de métodos de trabalho adaptados a essas novas condições, por haver uma integração perfeita às condições de Segurança do Trabalho . - Em princípio, deve dar-se condições ao eletricista de executar suas funções sem risco de um contato eventual com uma peça condutora de potencial elétrico diferente do seu, pois essa diferença de potencial gera, através do corpo uma corrente elétrica .Dentro de uma mesma estrutura, o eletricista normalmente estará em presença de vários pontos com diferença de potencial entre si e em relação à terra . - Um aspecto muito importante na Segurança do Trabalho sob tensão, diz respeito à seleção e formação de pessoal capacitado . É necessário que o indivíduo selecionado a ser treinado para trabalhar em linha viva, possua características de saúde física e mental acima da média. Será considerado apto o indivíduo que possuir alto grau de habilidade manual , que for capaz de manter-se calmo, seja qual for a situação, e que tiver bom raciocínio . Assim, poderá ser assegurada a segurança dele próprio e a dos companheiros . - Ainda em relação ao eletricista, este deve estar suficientemente treinado e sem dúvidas sobre a utilização das ferramentas de trabalho. Para tanto, deve estar a par de como as mesmas foram construídas, para que fim foram projetadas e de que maneira devem ser
  15. 15. usadas. A maneira correta de manter e manusear as ferramentas é, para o eletricista de importância vital . - Quanto ao supervisor deste tipo de trabalho, ele deverá possuir alto sentido de segurança . As qualidades necessárias para um supervisor são : Forte controle pessoal, evitando alterações durante o trabalho, e capacidade de sentir e perceber o estado de ânimo dos seus subordinados, mesmo que estes não expressem . O RESPONSÁVEL PELAS TAREFAS, POR SUA VEZ TERÁ O DEVER DE DAR EXPLICAÇÕES CLARAS A RESPEITO DA SEGURANÇA NOS TRABALHOS :  Com escadas - Torna-se indispensável, o uso de luvas quando forem utilizados bastões  Com cestos isolados - Torna-se dispensável o uso de luvas, se o trabalho for feito com bastões . -Caso contrário, é indispensável o uso de luvas e mangas .  Em plataformas isoladas - Com uso de bastões, torna-se dispensável o uso de luvas . Sem bastões, é necessário usar luvas e mangas . OS MEIOS PELOS QUAIS O ELETRICISTA VAI EXECUTAR OS TRABALHOS SOB TENSÃO SÃO : - CESTO AÉREO COM BRAÇO ISOLANTE - PLATAFORMA ISOLANTE - ESCADAS De posse destes meios, o eletricista vai isolar-se do potencial do solo para poder colocar-se no potencial da peça condutora no qual vai intervir . Quanto aos equipamentos de proteção individual, citam-se : _ Capacetes de Segurança com jugular _ Sapatos ou botas isolantes, _ Luvas isolantes ( de borracha ) _ Luvas de cobertura ( raspa de couro ou couro de porco - precari ) _ Varas ou bastões isolantes ( varas de manobra ) Tais equipamentos permitem isolar a peça condutora . Essa peça deve ser isolada por estar com potencial diferente do eletricista . Os meios mais adequados ao eletricista vão
  16. 16. depender do método de trabalho a ser empregado . Existem dois métodos de trabalho de acordo com os princípios básicos de segurança . O primeiro é o chamado método de contato que consiste no uso de luvas isolantes e um ajuste particular na área de intervenção . O outro é o método à distância, que envolve o uso de ferramentas adaptadas a bastões isolantes. - Uma tarefa do Técnico de Segurança do Trabalho é verificar se o eletricista, durante um trabalho, está devidamente protegido das peças condutoras próximas a ele . O dever do eletricista é afastar as peças condutoras, isolá-las e isolar a rede secundária (com mangotes de borracha, por exemplo), antes de atingir o ponto de trabalho. É importante frisar que, durante essa operação é obrigatório o uso de luvas de eletricista. CUIDADOS ESPECIAIS a) O eletricista deve fazer a verificação das ferramentas individuais, e o supervisor, por sua vez, deve certificar-se de que essa verificação foi realmente feita, além de analisar pessoalmente as ferramentas coletivas. b) Outra tarefa do supervisor é a de fazer com que a maior parte dos serviços seja feita ainda no chão e de forma a mais completa possível. c) Todo material necessário para a execução do trabalho deve ficar ao pé da estrutura sobre uma lona. d) Deve-se efetuar as subidas com as mãos livres, assim como reduzi-las ao mínimo . e) Os esforços mecânicos que possam ser transmitidos através de cordas devem ser exercidos a partir do chão. f) Durante todo tempo necessário para a execução do trabalho não deve ser retirada a isolação de qualquer peça sob tensão. g) Não se deve retirar, ao mesmo tempo os dispositivos isolantes, mesmo que se trate daqueles possíveis de serem colocados no mesmo potencial . 6.17 -PRIMEIROS SOCORROS Torna-se importantíssimo, que os eletricistas sejam constantemente instruídos e treinados no atendimento de primeiros socorros, pois uma atuação rápida e decisiva pode colaborar para o salvamento de um colega ou mesmo de um familiar. A Portaria 3214 / 78 determina que todos envolvidos em trabalhos elétricos façam curso de primeiros socorros. Cada segundo de contato com a eletricidade diminui a possibilidade de sobrevivência da vítima. Devemos socorrê-la o mais rápido possível, para tal é necessário o socorrista tomar algumas providências: 1- Não tocar na vítima até que ela esteja separada da corrente; 2- Desligar a tomada ou a chave geral se estiver próxima; 3- Para afastar a vítima do fio, use somente material não condutor de eletricidade devidamente seco, como exemplo: vara, corda ou mesmo um pano;
  17. 17. 4- Após libertar a vítima da corrente e se a mesma estiver desmaiada faça a respiração artificial acompanhada ou não de massagem cardíaca REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS : -Reis, Jorge Santos & FREITAS, Roberto de - R 312s - Segurança em Eletricidade . 1.ed. São Paulo, FUNDACENTRO, 1980 .103 p. il . - Barros, Carlos & Paulino, Wilson Roberto- Física e química - 53ª. Ed . Ática -1998 - 250 p. -Normas Regulamentadoras da Lei 6514 xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx QUESTIONÁRIO - NR 10 ( nova ) 1- Qual a fundamentação legal, ordinária e específica que dá embasamento jurídico à existência da NR 10 ? 2- Que se entende por aterramento elétrico ? 3- Que se entende por choque elétrico ? 4- Como pode ser causado o choque elétrico ? 5- Quais os fatores que determinarão a gravidade do choque elétrico ? 6- Quais os efeitos diretos do choque elétrico no homem ? 7- Quais os efeitos indiretos do choque elétrico no homem ? 8- Legalmente, a exposição aos riscos de contato com a energia elétrica pode ser considerada insalubre ou periculosa ? 9- A partir de qual tensão a NR 10 é aplicada? 10- Qual a diferença entre : - trabalhador qualificado. - profissional legalmente habilitado. - trabalhador capacitado. 11-O que é serviço elétrico de potência? 12-A partir de qual tensão de corrente elétrica (alternada /contínua) em que os trabalhos não podem ser executados individualmente? 13- A partir de qual carga instalada, é obrigatório ter prontuário? 14- O que é prontuário? 15- Cite as três situações que o prontuário é exigido. 16-Qual o profissional que pode elaborar o prontuário ?- 17-Quais as tarefas que as pessoas não advertidas podem executar nos circuitos de baixa tensão? 18-O que são pessoas advertidas? 19-O que são trabalhadores autorizados? 20- Classificar: -baixa tensão
  18. 18. - alta tensão - extra-baixa tensão 21- Delimitar o raio da zona de risco; zona controlada e zona livre (segundo figura 1 do anexo II ) para as seguintes tensões : - 1200 V - 46000 V - 13 KV - 136 KV . Respostas do questionário novo: 1- Artigo 179 a 181 2- Apostila 6.12 3- apostila 6.5.1 4- contato,raio e eletricidade estática 5- apostila 6.5.2 6- apostila 6.5.3.1 7- apostila 6.5.3.2 8- periculosa 9- 10.6.1 10- 10.8.1/10.8.2/10.8.3 11- glossário nº 26 12- 10.7.3 13- 10.2.4 + 10.2.3 14- glossário nº 21 15- 10.2.4/10.2.5/10.2.5.1 16- 10.2.7 ( 10.8.2 ) 17- 10.6.1.2 18- glossário nº 19 19- 10.8.4 20- glossário nº 5;1;10 21-

×