Epistasia

3.460 visualizações

Publicada em

SITE: www.tioronni.com.br
E-MAIL: tio_ronni@hotmail.com

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.460
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
450
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Epistasia

  1. 1. Criado e Desenvolvido por: RONNIELLE CABRAL ROLIM Todos os direitos são reservados ©2013. www.tioronni.com.br
  2. 2. Quando um gene inibe a ação de outro, geralmente localizado em cromossomo não- homólogo. Gene epistático -> Gene inibidor Gene hipostático -> Gene inibido
  3. 3. É um tipo de interação gênica em que um certo gene dito epistático de um certo locus inibe o efeito dos genes de um outro locus dito hipostático. A diferença entre epistasia e dominância é que essa ultima trata-se apenas de inibição entre genes alelo.
  4. 4. Galinhas da raça Leghorn possuem a plumagem colorida, condicionada pelo alelo dominante C. Galinhas que possuem o alelo C e o alelo I possuem plumagem branca, pois o alelo I inibe a ação do alelo C. Esse é um caso de epistasia dominante. A galinha só apresenta plumagem colorida na ausência do alelo I. Genótipo Fenótipo C_ii Plumagem colorida C_I_, ccI_, ccii Plumagem branca
  5. 5. Em abóboras o alelo Y determina a síntese do pigmento amarelo e é dominante sobre y, que determina a síntese de pigmento verde. O alelo W é dominante sobre o w e inibe a ação dos alelos Y e y. Assim. Uma vez presente o alelo W, a abóbora será branca; para ser amarela, a abóbora tem de ser wwY_ e para ser verde, wwyy. GENÓTIPO FENÓTIPO WWYY Branca WwYy Amarela wwyy Verde
  6. 6. Quando o alelo dominante é epistático sobre o outro locus, por exemplo, o alelo A produz um fenótipo independentemente das condições alélicas do outro locus (Figura 2). Os genótipos (A_B_ e A_bb) apresentam o mesmo fenótipo. Somente quando o locus epistático é homozigoto recessivo (aa) é que o alelo do locus suprimido é capaz de se expressar. Assim, os genótipos (aaB_ e aabb) produzem 2 fenótipos distintos. Dessa forma A é epistático sobre B e bb transformando a proporção clássica 9:3:3:1 em 12:3:1. Genótipo Fenótipo A_P_ Aguti A_pp Preto aaP_ , aapp Albino
  7. 7. A epistasia é dita dominante quando o gene epistático (inibidor) for dominante. Como exemplo, temos a cor da pelagem dos cães: o gene B, que determina cor preta e o gene b, que determina cor marrom. O gene I inibe a manifestação da cor e seu alelo i permite a manifestação da cor. Quando cruzamos cães diíbridos obtêm-se os seguintes resultados: Nota-se que ocorreu uma variação da proporção fenotípica clássica de 9:3:3:1 para 12:3:1.
  8. 8. A epistasia é dita recessiva quando o gene epistático for recessivo. Como exemplo, temos a coloração dos pêlos em ratos: o gene C é responsável pela produção do pigmento preto e seu alelo c, em homozigose, não produz pigmentos (albinismo). O gene A produz pigmentos amarelos e seu alelo a, não. Assim, os ratos com o genótipo C-A- produzem simultaneamente os pigmentos pretos e amarelos, ficando com a cor acinzentado (aguti). Não existem ratos amarelos ccA-, pois cc é epistático sobre o locus A, determinando a ausência de pigmentos (albinismo). O cruzamento entre dois ratos cinzas diíbridos dá o seguinte resultado: Nota-se um variação na proporção fenotípica de F2 para 9:3:4.
  9. 9. Estes fenótipos são determinados por dois locos gênicos, que interagem entre eles. Vamos separar os locos para entender o fenômeno: o loco que determina a cor da pelagem foi batizado como A. Quando o genótipo do indivíduo for A_ (este traço pode significar A ou a), ele apresentará a cor aguti e quando foraa o indivíduo terá os pêlos pretos. O outro loco apenas controla a expressão do loco A. Sempre que o genótipo do indivíduo for P_, ele apresentará o fenótipo determinado por A, e quando o genótipo for pp, o indivíduo será albino, independente do genótipo para o loco A.
  10. 10. A cor da plumagem em galinhas é determinada por dois locos. Um deles determina a cor propriamente dita e o outro controla a ação deste primeiro (não esqueça que este é um exemplo de epistasia). O alelo C condiciona plumagem colorida e c plumagem branca. Estes alelos interagem com os alelos I e i, de forma que, se um indivíduo tem um alelo I no genótipo, sua pelagem será branca. Assim, apenas as aves de genótipo C_ii são coloridas. As aves ccii são brancas por não apresentarem o alelo de pigmentação (C) e as aves C_I_ são brancas porque o alelo I impede a pigmentação. Basta que a galinha tenha o alelo I em seu genótipo (_ _ I _) para que não seja produzido pigmento. Portanto, o gene epistático I atua em dose simples, comportando-se como se fosse dominante. Daí esse tipo de interação gênica ser conhecida como epistasia dominante.
  11. 11. Se o genótipo homozigoto recessivo (aa) suprime a expressão do alelo do locus B, diz-se que o lócus A exibe epistasia recessiva sobre o locus B, assim o genótipo (aa- -)vai sempre produzir um fenótipo, suprimindo a expressão de (B e bb), que apenas se expressarão na presença do alelo dominante A. Os genótipos (A_B_ e A_bb) produzirão dois fenótipos diferentes. A proporção clássica de 9:3: 3:1 transforma-se em 9:3:4. Diferentes coloração (preta, marrom e dourada) na raça de cachorros labrador. Genótipo B_A_ bbA_ B_aa ou bbaa Fenótipo preto Marrom Dourada Proporção fenotipica 9 3 4
  12. 12. Se a condição dominante (homozigota ou heterozigota), estiver presente em qualquer um dos locus, porém não em ambos A_bb ou aaB_), produzirão o mesmo fenótipo, porém quando houver dominância em ambos os locus ao mesmo tempo (A_B_), os efeitos deles se acumularão e produzirão um novo fenótipo. A proporção clássica 9:3: 3:1 ficará da seguinte maneira 9:6:1. Diferentes formas da abóbora. Genótipo A_B_ A_bb ou aaB_ aabb Fenótipo Discóide Esférica Alongada Proporção fenotipica 9 6 1
  13. 13. Os alelos dominantes de ambos os locus, produzem o mesmo fenótipo sem o efeito acumulativo, os genótipos (A_bb, aaB_ e A_B_) produzirão um mesmo fenótipo, enquanto o homozigoto recessivo para os dois locos (aabb) produzirão outro fenótipo. A proporção 9:3: 3:1, torna-se 15:1. Formatos triangular e estreito do fruto da planta crucífera "Bolsa de Pastor". Genótipo A_B_ ou A_bb ou aaB_ Aabb Fenótipo Triangular estreito Proporção fenotipica 15 1
  14. 14. Quando os alelos homozigotos recessivos de ambos os locus são epistáticos em relação ao dominante do outro locus produzirão um fenótipo distinto na presença de qualquer homozigoto recessivo (aaB_; A_bb; aabb). Os alelos dominantes, quando presentes juntos (A_B_), produzirão outro fenótipo, transformando a proporção clássica 9:3:3:1, em 9:7. Diferentes cores (púrpura OU branco) da flor de ervilhas. Genótipo A_B_ A_bb ou aaB_ ou aabb Fenótipo Flor de cor púrpura Flor de cor branca Proporção fenotipica 9 7
  15. 15. Quando o alelo dominante do locus A e o homozigoto do recessivo do locus B são epistáticos ao homozigoto recessivo do locus A e ao dominante do locus B, os genótipos (A_B_, A_bb e aabb) produzem o mesmo fenótipo, e o genótipo aaB_ produz outro fenótipo diferente. A proporção clássica 9:3:3:1, é aterada para fica 13:3. Genótipos e fenótipos em relação a coloração da plumagem de galinhas. branca e colorida. Genótipo A_B_ ou A_bb aabb aaB_ Fenótipo branca colorida Proporção fenotipica 13 3

×