DADO INFORMAÇÃO CONHECIMENTO COMPETÊNCIA Um evento, registro de um sinal para o sistema. Conjunto de dados com um signific...
<ul><li>a abordagem sistêmica da Ergonomia: </li></ul><ul><li>Homeostasia:  a capacidade que os sistemas têm de manter um ...
Os diferentes tipos de ergonomia Na aplicação prática, várias têm sido as designações dadas a ergonomia. Sem procurar esta...
Alguns conceitos fundamentais da teoria de sistema Cibernética:  é a ciência da comunicação e do controle, seja dos seres ...
Quanto a sua constituição os sistemas podem ser: físicos ou concretos : quando compostos de hardwares; abstratos : quando ...
Quanto a ocorrência: sistemas determinísticos: totalmente previsíveis;  sistemas probabilísticos: previsível dentro de uma...
Características das organizações como um sistema aberto: As organizações apresentam as seguintes características, como um ...
Situação de Trabalho: Do ponto de vista ergonômico, uma situação de trabalho é um sistema complexo, dinamicamente interrel...
1) Ergonomia na indústria: melhoria das interfaces dos sistemas ser humanos-tarefas; melhoria das condições ambientais de ...
Ergonomia na vida diária: consideração de recomendações ergonômicas na concepção de objetos e equipamentos eletrodoméstico...
Conceito de Meio Ambiente: Meio ambiente é o conjunto de todos os objetivos que, dentro de um limite específico, possam te...
 
Métodos diretos  Observação É o método mais utilizado em Ergonomia pois permite abordar de maneira global a atividade no t...
Direção do olhar A posição da cabeça e orientação dos olhos do indivíduo permite inferir para onde esse está olhando. O re...
 
 
 
1 - De Olho no Conforto Visual!  - Para garantir o conforto visual, mantenha seu monitor entre 45 e 70 cm de distância e r...
LER - Lesão por Esforço Repetitivo O termo LER refere-se a um conjunto de doenças que atingem principalmente os membros su...
Ritmo de Trabalho 1.Trabalhe em ritmo razoável .  2.Faça pausas freqüentes durante o dia. Estas pausas podem ser breves e ...
A mbiente de Trabalho 1. Evite perder tempo procurando coisas enquanto digita. Seus apontamentos, arquivos e telefones dev...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

AdministraçãO ErgonôMica Segunda Parte

6.447 visualizações

Publicada em

Segunda parte do Seminário sobre Ergonomia aplicado aos alunos do último ano do Curso de Administração - IPCA - SP

Publicada em: Negócios, Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.447
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
42
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
156
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

AdministraçãO ErgonôMica Segunda Parte

  1. 1. DADO INFORMAÇÃO CONHECIMENTO COMPETÊNCIA Um evento, registro de um sinal para o sistema. Conjunto de dados com um significado para o sistema. Informação tratada muda o comportamento do sistema.
  2. 2. <ul><li>a abordagem sistêmica da Ergonomia: </li></ul><ul><li>Homeostasia: a capacidade que os sistemas têm de manter um equilíbrio dinâmico, entre os componentes diversos ou as partes,por intermédio do mecanismo de auto-controle ou auto-regulação (mecanismo de retroação). </li></ul>
  3. 3. Os diferentes tipos de ergonomia Na aplicação prática, várias têm sido as designações dadas a ergonomia. Sem procurar estabelecer uma tipologia ergonômica, apresentaremos a seguir uma categorização definida a partir das diferentes designações encontradas na literatura: Ergonomia de projeto : é a incorporação de recomendações ergonômicas no estágio inicial do projeto de postos de trabalho; Ergonomia industrial : é a correção ergonômica de situações de trabalho industrial já implantadas; Ergonomia do produto : é a concepção de um determinado objeto, a partir das normas e especificações ergonômicas, definidas preliminarmente. Ergonomia da produção : é a ergonomia de chão de fábrica, baseada na análise ergonômica dos diversos postos de trabalho. Ergonomia de laboratório : é a pesquisa em ergonomia, realizada em condições controladas de laboratório. Alguns autores, como MONTMOLLIN, afirmam que não se trata verdadeiramente de uma pesquisa ergonômica, pois ela não é realizada em situação real de trabalho. Ergonomia de campo : é a pesquisa em ergonomia, realizada em situação real, utilizando-se como metodologia a análise ergonômica do trabalho.
  4. 4. Alguns conceitos fundamentais da teoria de sistema Cibernética: é a ciência da comunicação e do controle, seja dos seres vivos naturais (homem), seja dos seres artificiais (máquina). A comunicação configura a interação existente entre o emissor e o receptor, enquanto que o controle configura a regulação existente, isto é, a retroação. Segundo BERTALANFFY (1975), &quot;cibernética é uma teoria dos sistemas de controle baseada na comunicação (transferência de informação) entre o sistema e o meio ambiente, e dentro do próprio sistema, e do controle (retroação) da função dos sistemas com respeito ao ambiente&quot;. O campo de estudo da cibernética são os sistemas. Conceito de Sistema: BERTALANFFY (ibidem) define &quot;sistema como um conjunto de unidades reciprocamente relacionadas&quot;. Desta definição decorrem dois conceitos: Objetivo do sistema: as unidades, bem como os relacionamentos, definem um arranjo que visa sempre um objetivo. Globalidade do sistema: o sistema sempre reagirá globalmente a qualquer estímulo produzido em quaisquer das suas unidades. Isto é, há uma relação de causa-efeito entre as diferentes partes de um sistema.
  5. 5. Quanto a sua constituição os sistemas podem ser: físicos ou concretos : quando compostos de hardwares; abstratos : quando compostos de softwares . Os sistemas físicos (máquina) precisam de um sistema abstrato (programação) para poderem funcionar e desempenhar suas funções Quanto à sua natureza os sistemas podem ser: fechados : são sistemas cujo comportamento é totalmente determinístico e programável e que operam com pouco intercâmbio com o meio ambiente; abertos : são sistemas cujo comportamento é probabilístico (ou mesmo estocástico), não programável e que mantém uma forte interação com o meio ambiente. Quanto a complexidade os sistemas podem ser: Sistemas simples : dinâmicos; Sistemas complexos : altamente elaborados e bem inter-relacionados; Sistemas hipercomplexos : complicados e não descritivos.
  6. 6. Quanto a ocorrência: sistemas determinísticos: totalmente previsíveis; sistemas probabilísticos: previsível dentro de uma certa probabilidade; sistemas estocásticos: não previsíveis. Hierarquia dos Sistemas: Pode-se estabelecer uma classificação hierárquica dos sistemas, de forma que na base têm-se os sistemas mais elementares e na medida em que se sob na hierarquia, sobe-se também a complexidade dos sistemas: sistemas simbólicos; sistemas sócio-culturais; homem; animais; organismos inferiores; sistemas abertos; sistemas cibernéticos simples; sistemas dinâmicos simples; sistemas estáticos.
  7. 7. Características das organizações como um sistema aberto: As organizações apresentam as seguintes características, como um sistema aberto: comportamento probabilístico (às vezes estocástico) e não-determinístico; as organizações são partes de um sistema maior e constituída de partes menores; interdependência das partes; homeostase e &quot;estado estável&quot;; fronteiras ou limites; morfogênese. A importância da utilização de modelos de organização em ergonomia está relacionada, fundamentalmente, a três fatores: manipulação da representação e não da realidade; incerteza organizacional; facilidade de elaboração de modelos. Existem dois tipos de modelos: isomorfos: possuem formas semelhantes; homomorfos: formas proporcionais.
  8. 8. Situação de Trabalho: Do ponto de vista ergonômico, uma situação de trabalho é um sistema complexo, dinamicamente interrelacionado, cujas entradas (as exigências técnicas, ambientais e organizacionais de trabalho, caracterizadas na tarefa) determinam os comportamentos do homem no trabalho (caracterizadas nas atividades em termos de informações e ações) e, cujas saídas (os resultados do trabalho em termos de produção e saúde), são as resultantes deste sistema. Aplicações da ergonomia: A ergonomia pode ser aplicada nos mais diversos setores da atividade produtiva. Em princípio, sua maior aplicação se deu na agricultura, mineração e, sobretudo, na indústria. Mais recentemente, a ergonomia tem sido aplicada no emergente setor de serviços e, também, na vida cotidiana das pessoas, nas atividades domésticas e de lazer.
  9. 9. 1) Ergonomia na indústria: melhoria das interfaces dos sistemas ser humanos-tarefas; melhoria das condições ambientais de trabalho; melhoria das condições organizacionais de trabalho. 2) Ergonomia na agricultura e na mineração: melhoria do projeto de máquinas agrícolas e de mineração; melhoria das tarefas de colheita, transporte e armazenagem; estudos sobre os efeitos dos agro-tóxicos. 3) Ergonomia no setor de serviços: melhoria do projeto de sistemas de informação (ergonomia da informática); melhoria do projeto de sistemas complexos de controle (salas de controle); desenvolvimento de sistemas inteligentes de apoio à decisão; estudos diversos sobre: hospitais, bancos, supermercados, ...
  10. 10. Ergonomia na vida diária: consideração de recomendações ergonômicas na concepção de objetos e equipamentos eletrodomésticos de uso cotidiano. Disciplinas de base da ergonomia
  11. 11. Conceito de Meio Ambiente: Meio ambiente é o conjunto de todos os objetivos que, dentro de um limite específico, possam ter alguma influência sobre a operação do sistema. As fronteiras de um sistema são as condições ambientais dentro das quais o sistema deve operar.
  12. 13. Métodos diretos Observação É o método mais utilizado em Ergonomia pois permite abordar de maneira global a atividade no trabalho. A partir da estruturação das grandes classes de problemas a serem observados, o Ergonomista dirige suas observações e faz uma filtragem seletiva das informações disponíveis. Observação assistida Inicialmente considera-se uma ficha de observação, construída a partir de uma primeira fase de observação &quot;aberta&quot;. A utilização de uma ficha de registro permite tratar estatisticamente os dados recolhidos; as freqüências de utilização, as transições entre atividades, a evolução temporal das atividades. Em um segundo nível utiliza-se os meios automáticos de registro, áudio e video. O registro em video é interessante à medida que libera o pesquisador da tomada incessante de dados. Os registros em video permitem recuperar inúmeras informações interessantes nos processos de validação dos dados pelos operadores. Essa técnica, entretanto, está relacionada a uma etapa importante de tratamento de dados, assim como de toda preparação inicial para a coleta de dados (ambientação dos operadores), e uma filtragem dos períodos observáveis e dos operadores que participarão dos registros. Alguns indicadores podem ser observados para melhor estudo da situação de trabalho (postura, exploração visual, deslocamentos etc).
  13. 14. Direção do olhar A posição da cabeça e orientação dos olhos do indivíduo permite inferir para onde esse está olhando. O registro da direção do olhar é amplamente utilizado em Ergonomia para apreciação das fontes de informações utilizadas pelos operadores. As observações da direção do olhar podem ser utilizadas como indicador da solicitação visual da tarefa. O número e a frequência das informações observadas em um painel de controle na troca de petróleo em uma refinaria, por exemplo, indicam as estratégias que estão sendo utilizadas pelos operadores na detecção de presença de água no petróleo, para planejar sua ação futura.
  14. 18. 1 - De Olho no Conforto Visual! - Para garantir o conforto visual, mantenha seu monitor entre 45 e 70 cm de distância e regule sua altura no máximo, até sua linha de visão (Veja fig. acima). Isto pode ser feito através de um suporte de monitor, ou pela ulilização de mesas dinâmicas. Sempre que possível procure &quot;descansar&quot; a vista, olhando para objetos (quadros, plantas, aquários, etc...) e paisagens a mais de 6 metros. 2 - Punho Neutro é fundamental! - Assim como a altura do monitor, a do teclado também deve poder ser regulável. Ajuste-a até que fique no nível da altura dos seus cotovelos. Durante a digitação é importante que o punho fique neutro (reto) como na figura acima. Mantenha o teclado sempre na posição mais baixa e digite com os braços suspensos ou use um apoio de punho! 3 - Pés bem apoiados! - É importante que as pessoas possam trabalhar com os pés no chão. As cadeiras devem portanto, possuir regulagens compatíveis com as da população em questão. Para o Brasil, o ideal seriam cadeiras com regulagem de altura a partir de 36 cm. Quando a cadeira não permite que a pessoa apoie os pés no chão, a solução é adotar um apoio para os pés, que serve para relaxar a musculatura e para melhorar a circulação sanguínea nos membros inferiores. 4 - Dê um descanso para as costas! - Com excessão de algumas atividades, as cadeiras devem possuir espaldar (encosto) de tamanho médio. Uma maior superfície de apoio, garante uma melhor distribuição do peso corporal, e um melhor relaxamento da musculatura. É recomendável ainda, que as cadeiras não tenham braços (o apoio deve estar nas mesas, para garantir um apoio correto) e o revestimento deve ser macio e com forração em tecido rugoso.
  15. 19. LER - Lesão por Esforço Repetitivo O termo LER refere-se a um conjunto de doenças que atingem principalmente os membros superiores, atacam músculos, nervos e tendões provocando irritações e inflamação dos mesmos. A LER é geralmente causada por movimentos repetidos e contínuos com consequente sobrecarga do sistema músculo-esquelético. O esforço excessivo, má postura, stress e más condições de trabalho também contribuem para aparecimento da LER. Em casos extremos pode causar sérios danos aos tendões, dor e perda de movimentos. A LER inclui várias doenças entre as quais, tenossinovite, tendinites, epicondilite, síndrome do tunel do carpo, bursite, dedo em gatilho, sindrome do desfiladeiro toracico e síndrome do pronador redondo. Alguns especialistas e entidades preferem, atualmente, denominar as LER por DORT ou LER/DORT. A LER também é conhecida por L.T.C. (Lesão por Trauma Cumulativo). A LER pode ser classificada em: Nível 1 - se a doença for identificada nesta fase, caracterizada por algumas pontadas, pode ser curada facilmente Nível 2 - dor mais intensa, porém tolerável, mais localizada, acompanhada de calor e formigamento. Nível 3 - nem o repouso consegue, nesta fase, fazer com que a dor diminua por completo. Incapacidade para certas funções simples. Nível 4 - dores insuportaveis e só pioram tornando a parte afetada dolorida, sem força e deformada. Nesta fase o paciente tem depressão, ansiedade, insônia e angústia. A doença já não tem mais cura.
  16. 20. Ritmo de Trabalho 1.Trabalhe em ritmo razoável . 2.Faça pausas freqüentes durante o dia. Estas pausas podem ser breves e incluir alongamento para otimizar os resultados. Se possível, dê 1 ou 2 minutos de pausa a cada 15 ou 20 minutos e 5 minutos a cada hora. A cada duas ou três horas levante-se, de uma volta e faça uma atividade alternativa. Técnica de Trabalho 1. Diminua o número de movimentos repetitivos. Isto pode ser feito com auxilio de teclas de atalho e com o uso de programas especiais para esse fim. O uso de combinações de teclas também em muito contribui para reduzir o uso do mouse e de cliques. 2. Altere as tarefas a fim de não permanecer com o corpo na mesma posição, por tempos prolongados, durante o trabalho. 3. Mantenha seus dedos e articulações relaxadas enquanto digita. 4. Nunca segure caneta ou lápis nas mãos enquanto estiver digitando. 5. Evite bater no teclado com muita força. Suas mãos devem ficar relaxadas. Estudos mostram que a maioria dos usuários bate no teclado com força 4 vezes maior que o necessário 6. Descanse seus olhos olhando, de vez em quando, para objetos diferentes enquanto trabalha.
  17. 21. A mbiente de Trabalho 1. Evite perder tempo procurando coisas enquanto digita. Seus apontamentos, arquivos e telefones devem estar em lugar de fácil acesso. 2. Use um apoio para o teclado e para o mouse de modo a posicioná-los corretamente. 3. Para facilitar a cópia de textos use um anteparo de prender folhas. 4. Quando você estiver escrevendo algo no computador, evite procurar coisas sobre o teclado ou outros materiais. Um anteparo para colocar o material a ser copiado ajudar bastante. 5. Ajuste e posicione o monitor de modo que ao olhar para ele seu pescoço fique em posição nutra ou reta. O monitor deve ficar diretamente a sua frente. A parte superior da tela deve estar diretamente à frente de seus olhos de modo que ao olhar para ela você olhe levemente para baixo. 6. Regule o monitor de modo a evitar brilho excessivo. Evite também reflexos de janelas e outras fontes luminosas. 7. Personifique seu computador. O tipo de letra, o contraste, a velocidade e tamanho do ponteiro do mouse e as cores da tela podem ser configuradas para melhor conforto e eficiência.

×