CAPA – IMAGEM
São tantos os sentimentos, que as vezes nos
encontramos perdidos em um determinado tempo.
Observando a felic...
UM CONVITE –IMAGEM
É Como uma oportunidade que a mim é oferecida. Posso aceitá-
lo ou recusá-lo. Uma tela, um papel em col...
INOCENTES – IMAGEM
Inocentes ou culpados? – quem poderá ser o júri desta rotina
elucidada de vida? Ao cair dos fatos viaja...
SENSÍVEL DE TUDO - IMAGEM
A minha sensibilidade permite sonhar...
E nas asas de um passarinho voar, ecoar como o som da
qu...
TEU SEMBLANTE! – IMAGEM
Agora olho e vejo teu jeito de menina, me vejo voar com
meus sonhos, minhas fantasias. Vejo-te, qu...
PARAR - IMAGEM
Não Pare!
Poderíamos simplesmente parar...
Parar de todo e deixar o tempo só pra mim...
Que tudo que eu fiz...
O CAMPEÃO - IMAGEM
Como olhar o infinito sem olhos pra nós? Como perceber
que tudo se foi abaixo da ponte e sabemos que nã...
PERDIDO I - IMAGEM
Mais uma vez olho a imagem no espelho e percebo um elo
perdido. Desencontrado de tudo. Apenas um corpo ...
CABEÇA FEITA – IMAGEM
- Estamos sempre fugindo de nossa realidade. Escondidos
num presente nebuloso que voa quando sopra o...
MINHA FÚRIA – IMAGEM
A veracidade dos fatos, determinado pelo momento que nos
encontramos, mostra a toda vista as necessid...
SERÁ TEMPO?- IMAGEM
De todos o melhor é o vivido intensamente. Lutamos com
motivo e causa. Dormimos com nosso sono para so...
.
JANUÁRIA – IMAGEM
Minha querida Januária! Terra de encantos e desencontros.
Lugar onde vimos morar. Aqui onde canta, gai...
SOU LOUCO – IMAGEM
Ao por do sol, a meia luz. Uma centena de milhares de
sonhos que vem e que vão. Amortece e a tudo invad...
MORTE – IMAGEM
É complicado acordar e sonhar num outro lugar; onde
fugindo de tudo estaríamos incompletos. Más sempre
esta...
FIEIS DO MUNDO - IMAGEM
Somos os fieis deste mundo de desespero, deste mundo de
inveja. Somos os fieis deste mundo de doen...
A NOITE – IMAGEM
Mais uma vez sozinho.
Envolvido pela solidão da noite, apenas o silêncio dita as
regras. Seu rosto descri...
CADÊ VOCÊ? – IMAGEM
Escondido do meu próprio medo; me vejo aqui a
pensar; sonhar com teus lindos olhos, e lembrar de você ...
SOMOS TODOS ÍNDIOS – IMAGEM
Perdidos neste pequeno espaço que ocupamos , é que
fazemos parte desta guerra por um pequeno p...
EM VOLTA DO MUNDO – IMAGEM
Quando sonhamos no tempo, esperando que o vento viesse
falar, contar da vida, amores e mostrar ...
SOLIDÃO
Como esperar que tudo passe, se ainda não começou?
Me sinto jogado pelo mundo, sem fundo, sem começo, ou
fim, sem ...
SOZINHO – IMAGEM
Solidão que fala, que toca, faz sentir.
Solidão que fica quando alguma coisa falta.
Solidão quando alguém...
SONHADOR – IMAGEM
Eu que escrevi um dia amargurado.
Sonhador e sem motivo, sonhador e sem encontrar uma
saída. Não percebi...
QUANDO TUDO FAZ SENTIDO – IMAGEM
É aqui que se começa, se vê, se faz.
Desfaz como um laço ao vento.
A hora, no relógio do ...
SERÁ QUE ESTOU SOZINHO – IMAGEM
Nascido de um pequeno prato de amor, esperança sem dor,
cresci, me restabeleci. O fogo que...
VELHOS AMIGOS DE CASA – IMAGEM
São esses velhos amigos que nos viram nascer e crescer.
Contaram histórias, nos ensinaram a...
IMAGEM - Ai de Nós.....
Quando a noite abre o seu manto
Sua pureza, seu encanto
É um mundo de beleza
Seu canto...
Suaviza ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

imagem

196 visualizações

Publicada em

um pouco de sentimento.

Publicada em: Estilo de vida
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
196
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

imagem

  1. 1. CAPA – IMAGEM São tantos os sentimentos, que as vezes nos encontramos perdidos em um determinado tempo. Observando a felicidade do momento. ”Se triste doe tudo” se feliz não sentimos nada. E assim se forma uma história, romance, desastre, más, alguém se vive por isso e é a fera escondida que assume a direção desse barco e determina se vai para norte, sul ou afunda ali mesmo. Isso também é sonho.
  2. 2. UM CONVITE –IMAGEM É Como uma oportunidade que a mim é oferecida. Posso aceitá- lo ou recusá-lo. Uma tela, um papel em colocados á minha frente, podem ser entendidos como convites para que eu me expresse por meio deles, através deles. Dependendo de minhas disposições interiores, estes podem se tornar espaços nos quais lanço minhas idéias e inspirações. A vida é um convite. O dia que amanhece também o é. Da mesma forma posso entender da noite. Escrevo, desenho, pinto através de qualquer uma das expressões de meu ser vivo, no tempo e no espaço. Da mesma forma que um convite abre espaços, ele também estabelece limites quanto á ocupação destes. Uma folha de papel em branco não tem um tamanho indefinido ou infinito. Suas dimensões para cima ou para baixo e dos lados mostram até onde posso utilizá-lo ou explorá-lo, no que ele me permite. O uso de um lápis, de um pincel, de meus dedos, mãos ou pés são opções que dependem de mim. O tipo de tinta, as cores sou eu que posso escolher, mantendo-me ou não dentro, próximo ou fora dos parâmetros convencionais. Realismo e idealismo são duas referências extremas que podem caracterizar as expressões da vida, que pulsa mais forte dentro de meus ser. Quanto ao julgamento de ter ou não qualidade artística, este talvez seja o ponto mais controvertido de toda esta questão. O artístico é natural, espontâneo. Pode se expressar no que combina e no que contrasta. O artístico também pode se mostrar no que não parece nem natural nem espontâneo. As grandes obras dos melhores artistas de cada uma das modalidades possuem a capacidade de exercer grande influência sobre mim, inspirando-me e instigando-me para que também encoraje ao projetar-me no que penso, no que sinto e no que faço. Um papel em branco, além de servir á escrita, ao desenho e a pintura, pode também servir para dobraduras. Estas podem se compor com as expressões gráficas formando um todo harmonioso e inspirativo. Os progressos tecnológicos são mais um desafiante convite, que a vida moderna me faz e a sociedade humana. Mesmo que este acabem por fechar algumas portas de oportunidades para muitos, não deixa de abrir novas. O impacto dessas mudanças assustam num primeiro momento. No entanto, logo em seguida, me refaço e encaro o novo, deixando-me estimular por ele, abrindo-me á forca criativa, que de mim brota e se desabrocha como uma linda poesia de amor feita especialmente para você leitor. José Édson Araújo Silva
  3. 3. INOCENTES – IMAGEM Inocentes ou culpados? – quem poderá ser o júri desta rotina elucidada de vida? Ao cair dos fatos viajamos sob uma desmemoria absorvista de idéias que não condizem ás fantasias do momento. O julgamento é real e cobrado pelo tempo perdido em guerra solitária do seu próprio eu, onde a maior arma é o relógio e você longe de se tornar um soldado universal, absoluto e Livre de qualquer sonho. Más a história pauta a escrita que dirige a linha do saber. Saber o que? O que do pecado, da vida do erro. Nestas páginas não existem inocentes; somos todos culpados por não ocupar todos os espaços e muitas vezes perdemos a grafia das vírgulas ou dos pontos. Porém tudo é real e até mesmo o júri imaginário anota os fatos e o julgamento prossegue. A VIAGEM – IMAGEM Perdidos na imensidão do tempo, observo o acervo inconfundível dos meus pensamentos. Paisagens que correm em direção contrária, imagens que mudam á todo instante. Meus olhos contradizem as imagens chegadas em minha mente. Apenas o teu rosto perdura e dita as regras á segui. Num rasante vôo indecente, me vejo em teus lábios. Como antes era. Como agora, ou em muitos tempos. Se fecho os olhos, te vejo, se abro te beijo. Levado pelas emoções do momento a minha criatividade adormece e desfaleço por alguns instantes. Ao longe dois pássaros voando. Não sei se volto, ou se trago você comigo. Ou quem sabe até te esqueça pra nunca mais lembrar...
  4. 4. SENSÍVEL DE TUDO - IMAGEM A minha sensibilidade permite sonhar... E nas asas de um passarinho voar, ecoar como o som da queda da gota de orvalho ao chão. A minha sensibilidade permite tocar, ou até beijar como os beija-flores ás rosas. Vivenciar fatos, criar poesias e fazer histórias. É na minha sensibilidade romântica que uso este pouco de meu tempo para falar amor; sentir seu olhar nos meus e perceber o quanto somos sensíveis. É na minha sensibilidade que agora me despeço lhe deixando na lembrança um sorriso e o simples gesto de adeus...! ESTOU PRESO – IMAGEM A espera nos deixa sensíveis à tona. Inesperada de um desconhecido solitário. Durante um pequeno espaço de tempo imaginamos mil coisas. É como voar sem sair do chão e cair sem está no ar. Nos deliciamos sempre com nossas vontades e penduramos os desejos atrás da porta, sem chave, pra abrir nos encontramos perdidos, abandonados numa estrada sem fim ou começo. Com apenas teus olhos indicando o lugar de saída, ou entrada. Sem perguntas, sem queixas, ou deixas, prosseguimos á caminhada. No obscuro de tudo estamos sempre sendo observados preparados para um julgamento sem júri. A cela do destino nos prende de tudo, transtornados com tudo engatilhamos uma corda no pescoço e morremos.
  5. 5. TEU SEMBLANTE! – IMAGEM Agora olho e vejo teu jeito de menina, me vejo voar com meus sonhos, minhas fantasias. Vejo-te, quem sabe imaginando, sorrindo, olhando quando o vento passar. Você que fala e que às vezes cala ou rege um tom, um timbre, ou vozes a ninar. Viva como for sem cor aparente, uma rosa branca, um tanto atraente que machuca a gente ou nos perde sem antes encontrar. Contudo, viajo nos teus olhos como a luz do sol na lua, na terra e ou às vezes num eclipse, que provoca, emoções, sensações, desconhecidas. Vivemos sonhando com o tempo, esquecendo os momentos e querendo os momentos e querendo sempre mais. É nesse momento que vivo, e às vezes morro sem te encontrar. Que me solto, desprendo e aprendo a te amar! Muitas vezes um beijo, no soro, no conto bem fundo do ouvido, a desejar. É a esperança do silêncio, nos faz novamente amar, abrir asas e voar, se não te encontrar cair, cortar acabar e não mais sonhar! Apenas me ver no teu olhar. DIVINDADE - IMAGEM A sensibilidade do prazer sempre se esbarra na vontade da vitória. Neste ponto a espera nada mais é do que um teste, uma preparação. Se ousado compreendo os meus erros, defeitos e preencho todas as lacunas da vida. Se tímido perco-me em sonhos e acabo aqui onde estou. As batidas do meu coração é o único som que ouço no momento. O desejo do encontro embora ainda no horizonte, se reflete como cachoeira de lágrimas; com emoção, vida ou até quem sabe na lembrança de você. Sinto-me longe de tudo e perto do inesperado. Meus pensamentos me traem com filmes ou histórias antigas de nos dois. Meus olhos enxergam apenas o que não quero ver. Más você não está aqui. Abro mais uma vez a porta do sentimento e é aqui que encontro você. Num salto, num pulo, me envolto novamente na aura que carrego e por instinto acordo e vejo-me aqui sentada a beira de minhas fantasias á sua procura e o que e o encontro é apenas minha imagem refletida ao espelho da vida....
  6. 6. PARAR - IMAGEM Não Pare! Poderíamos simplesmente parar... Parar de todo e deixar o tempo só pra mim... Que tudo que eu fizesse fosse de tal significância que o mundo inteiro não daria uma só volta senão pôr mim. Falaria tão baixo que onde estou seria suficiente para que todos ouvissem. Chamar você não teria efeito nenhum, pois a mina áurea seira como o campo magnético. Viver, é apenas o caminho que nos faz reencontrar todo tempo. É estar sozinho, má porém, sentido você sempre do me lado. É permanecer num sonho acordado sabendo da nossa simples realidade. É voar sem Ter asas e perceber o chão ao nossos pés. É sentir sem sentidos o quanto é bom Ter você, é correr no tempo em direção do vento até seu final não sei onde é, é morrer sem Ter vida, e falar sem Ter fala, ouvir sem escutar, tocar e sentir só você, seu cheiro, seu beijo longo e molhado, como quando sai do banho suado e salgado com um gosto inconfundível e um cheiro só seu. Parar.. parar pra que... pra te ver, te pegar ou quem sabe fazer meu querer só o seu e pensar que parei num sonho eterno e que as figuras principais, seriam você e eu. Parei! CONQUISTA - IMAGEM Eu quero te roubar pra mim. Eu que não sei pedir nada. Meu caminho é meio perdido e as vezes sei onde chegar, mas, que perder seja o melhor destino. Agora não vou mais ligar e já era o que eu queria achar. Quando me sentir, reclame e tenha-me pra ti... Eu que também não sei onde estou. Pra mim tudo era saudade. Agora seja lá o que for. Eu só quero saber em qual rua minha vida vai encostar na tua. E saiba que forte eu sei chegar, mesmo se eu perder o rumo e não saiba que como voltar. Mesmo que sem fala ninguém me escutar, se dormir e não te sonhar. Se preciso for eu sumo.
  7. 7. O CAMPEÃO - IMAGEM Como olhar o infinito sem olhos pra nós? Como perceber que tudo se foi abaixo da ponte e sabemos que não retornará? Sensibilizado pelo poder emocionante da vida nos vimos frente a frente com destino e capacitados a suportar o nosso próprio medo. As vertigens pairam como vento, levado pela influência universal e soberana. Somos os imperfeitos preparados pra viver sem vida. Sobreviventes inusitados de uma batalha sem briga. Desesperada, cotidiana e sem vencedor. Alerta! É o sistema adotado pra viver, sem fugas, encarando um simples ato no cenário interplanetário. Concluindo assim o cerimonial humano com o prêmio em pódio separado pela própria morte. PRECISO DE UM AMIGO MÁGICO - IMAGEM Observando as conseqüências do destino é que percebemos o quanto precisamos de um amigo mágico. Um mágico amigo que não tire coelhos da cartola e nem more no pais de Óz... Mágico que consiga fazer secar minhas águas de lágrimas dentro de um jornal. Jornal que mostre em escritas garrafais a composição de “erros” de uma vida distinta e mal governada. E em um passe de mágica se passam as folhas do destino para começar uma nova cena. Preciso de um amigo mágico que me escute e que faça mudar esse tempo, descer as chuvas e soprar os ventos. Em direções diferentes, sem poeiras, apenas toques no ar, para dirigir e por uma só vez me colocar, numa outra história, sem sonhos ou ninos, apenas verdades, sem ódios ou derrotas, apenas vida, preciso de um mágico amigo mago que me torne um aprendiz de feiticeiro, para com minha vassoura voar e varrer as nuvens acizentadas deste meu mundo infiel. Quero um amigo mágico que me faça desaparecer, sumir, cadê, não sei onde foi; apenas lembranças de um mago, mágico amigo.
  8. 8. PERDIDO I - IMAGEM Mais uma vez olho a imagem no espelho e percebo um elo perdido. Desencontrado de tudo. Apenas um corpo volante, consumidor de oxigênio e uma aura perdida separada de sua virtude. Seus sonhos não mais existem pois o sono tem abandonado suas noites. E erguendo a cabeça aos céus em busca de uma estrela, ou um cometa sem destino ou rumo certo para que possa agarrar, a ser atropelado, como num boliche. Mais neste céu o elo perdido é a única estrela que o sol não joga seus raios, avistado apenas como um pequeno torrão perdido no infinito obscuro. Más quando h á luz se queima “o torrão, que agoira carvão espera sua vez de cair e ou metamorfosicamente virar cinzas. Soprado ao vento e magicamente desaparecendo, não existindo. No espelho o elo se confunde, não mais se vê, o cometa passou e o elo levou, para onde não sei... sinto falta do elo, solitário sozinho, perdido no tempo e Agora em relento sinto o vento soprar SERÁ QUE É VOCÊ? - IMAGEM - Vi um dia distante, tão longe quanto o horizonte seu sorriso brilhar... - Percebi teu cheiro, senti seu gosto, e você se enfeitiçou! Olhei teu rosto, apareci, em teus olhos e me vi em seus lábios. - Doce como mel, mágico como sonhos, será que é você? Ou são meus pensamento brincando comigo... - Abri meus olhos, você apareceu em minha mente e me tocou. Com seu toque percebi que meus pensamentos estavam mesmo brincando comigo!...
  9. 9. CABEÇA FEITA – IMAGEM - Estamos sempre fugindo de nossa realidade. Escondidos num presente nebuloso que voa quando sopra o vento. Contagiados por nossa própria mentira tentamos fazer acontecer coisas sem sentido algum. Enganamos á nos mesmos e as vezes conseguimos transformar nossa omissão em verdade. Consumido pelo desejo inviolável do sucesso estamos sempre correndo em busca de algo. Um algo desconhecido, porém, rotulado com o nome de vitória, destino e outras coisas mais. Tantas coisas nos aborrecem e fazemos de conta que não há mal algum. Muitas armas estão apontadas em nossa direção e enganados que estamos, a tornamos em aromas doces de flores do campo. Quando nada funciona, fugimos novamente, para onde, não sei. Ao bosque quem sabe? um lugar bem longe. Cheiramos pó, tentando perder de nossos pensamentos., fumamos ervas, perdemos a cabeça e nunca mais nos encontramos... morremos e ainda assim , damos continuidade a nossa omissão... desta vez fugimos de tudo e não mais apenas de nós. FLAGRANTE – IMAGEM Eu quero te roubar pra mim. Eu que não sei pedir nada. Meu caminho é meio perdido. Más, que perder seja o melhor destino. Agoira não vou mais ligar. Já era o que eu queria achar. Quando vê chama meu nome. Quando sentir, me reclame e tenha-me pra ti... eu que também não sei onde estou. Pra mim tudo era saudade. Agoira seja lá onde for. Eu só quero saber em qual rua minha vida vai encostar na tua. E saiba que forte eu sei chegar, mesmo se u perder o rumo e não mais saber voltar. Se for preciso eu sumo...
  10. 10. MINHA FÚRIA – IMAGEM A veracidade dos fatos, determinado pelo momento que nos encontramos, mostra a toda vista as necessidades humanas... estamos todos direcionados um mesmo querer absurdo e as vezes inconsciente da vida. Tanto as querendo muito e muitos passando fome. Outros na multidão e muitos outros abandonados a peregrinar em busca d e um mesmo querer desconhecido; más objetivamente transformado neste complemento de vida. Fazemos guerras e arrependemos das mortes causadas. Fazemos amor e não compreendemos a gravidez. Por quê viver? Para uma pergunta sempre um resposta... então por quê sofrer pra viver? Parados como estamos, permanecemos inertes a nós mesmos sem saber o que fazer. Sem quer, sem vida, e morto que estamos, suspiramos uma vontade louca de gostar sem amor e se trair com as novas idéias surgidas deste mundo profano. Onde tentamos conquistar marte, sem conhecer a terra, falamos tão ao longe (telefone - Rádios) e não entendemos quem está do nosso lado. Até parece que estamos perdidos no meio deste nada, encontrados apenas em nossos pensamento e nosso modo de vida. Amamos sem ser amadas, nos amam e não sabemos quem é. Nada termina, nem nada se acaba e nós; acreditando num fim continuamos aqui. A INFIDELIDADE! - IMAGEM ...É quando acordamos que percebemos o quanto estamos dormindo. Olho uma imagem refletida no espelho e não sou eu que vejo! São teus traços, riscos e até pra ver não são mais meus olhos que uso. Pressinto um cheiro conhecido que também não meu, estou me traindo com meus pensamentos, na sala de banho o meu corpo se transforma e as partes avolumadas modificam meu gosto. Começo a gostar e o quinto do sexto sentido acusa sua presença. Procuro-te mais não vejo, te busco mais não encontro. Lutando com meus pensamentos minha memória desatenta clama por você. A necessidade de te tocar faz-me voar em sonhos. Acredito que ainda estou dormindo e volto pra cama. Aqui está você que nunca saiu deste lugar. Em todas sombras do mundo ou em volta delas, há sempre alguém que te persegue. Seu admirador. Não o procure, pois ele já a encontrou. Apenas alimente suas fantasias!
  11. 11. SERÁ TEMPO?- IMAGEM De todos o melhor é o vivido intensamente. Lutamos com motivo e causa. Dormimos com nosso sono para sonhar os encantos fantasiados atrás de um pequeno grande poema em vôos universal. Perto e distante do buraco negro desconhecido, inexplorado, curioso e presente diante desta realidade que dura machuca e coroe por dentro como ácido que às vezes como tudo. E quando nasce uma flor, morre um mundo. E quando voa uma ave, cai-se um povo. Tanta gente inocente, sem julgamento adequado, apenas pelo desejo de conquista. Inerente com a realidade viciada de um poder duvidoso que agora em todos os momentos escondidos, guardado e nuca mais aproveitado, Morto! I CENA – IMAGEM É por um querer maluco, ambicioso que sempre acreditamos viver. Vivemos com tantos impactos que às vezes tornou-se inconfundível as pequenas grandes muralhas caídas ao chão. Destruídas por um passado eloqüente, comovedor potencialmente comparável à atomicidade plutônica detonada com esplendor, destinado apenas a explodir e nunca acabar. Efeitos explicitados á todo mundo, num surto, no vento, mesmo quando tudo louco, ou quando mesmo tudo certo. Preencho-me de uma aura azul reluzente tal qual néon á noite e ouro ao sol. Todos olham poucos vêem e menos entendem o brilho que reflete. Estão todos cegos, vergonhosamente insensíveis á um querer absurdo, sem saber o que e nem o que é. Nos vimos sentados aqui nas pequenas lembranças ainda passando como filme na tela dos meus pensamentos vagarosamente penso adormecer contraído pelo cansaço que agora vaga em meu semblante. Não me encontro aqui, e sei que o que faço é tentar sentir todo meu corpo novamente. E acreditar neste menino louco, maluco e ambicioso por amor...
  12. 12. . JANUÁRIA – IMAGEM Minha querida Januária! Terra de encantos e desencontros. Lugar onde vimos morar. Aqui onde canta, gaivotas, bem – ti - vis e sabiás. Januária , onde o som ecoa, os sonhos voam e o vento em sua melodia assobiar... esta é nossa Januária, turística, sonhadora, sofrida, velha e centenária, porém jovem na história que traz. Temos tudo e fazemos quase nada. Esta é a nossa “JANUÁRIA terra amada”. De Sebastião Carlos, a “bela do São Francisco” de Jorge Silva, a “ dona Januária” de Vera Mattos e tantas tantos outros, outras... Januária, Januária...! Não foi aqui que nasceu, mas neste porto cresceu e o Brejo ainda é o seu ponto de chegada. Minha Januária. Centro de lembranças antigas, contos, cantos, cantigas e rodas, cirandas, cirandinhas, bocas de forno e chicotinhos queimados. Como és mães mais que gentil. Januária de jovens, velhos bandeirantes exploradores, guerreiros, em busca de sua primeira vitória. Você que muitas vezes convida, adota e cria novos filhos teus Januária terra querida. De rei, reisados, folclore e congado, filha das Dores Senhora Santa. Não deixe este teu filho na mão, andando por ai sem direção, caminhado sem rumo, em suas estreitas, ruas tradicionais, ruas reluzente ao sol e cintilantes como as estrelas. Januária dos orixás, da capoeira, do candomblé, pedaço de terra baiana, avexada, Oxalá. Januária terra amada... Por que és tão castigada, esquecida e não lembrada. Januária, Januária... doce cana tu tens, nas moendas de cachaça um só gole meu lamento não vem.. Há! doce Januária.
  13. 13. SOU LOUCO – IMAGEM Ao por do sol, a meia luz. Uma centena de milhares de sonhos que vem e que vão. Amortece e a tudo invade uma fadiga, desconforto, vontade de novamente ser feliz. Nas veias pulsantes de lembranças, recordações ainda vivas de noites mal dormidas, acordadas e perdidas pelo tempo! Tempo que não volta, e não me solta, nem desprende do ar do mar, do som daquela minha música, nossa! Que tonteira, toca, bate, forte, como se fosse quebrar, entortar, destruir, matar... Ouçam... Quando entardece na meia luz do sol lunar, nem toadas, nem preces, nem, chamar, apenas vontade de dormir, voltar, pra ficar do teu lado, colar, sem largar, te sentir e não dormir. No singular, ou no embaciado olhar de um morto, vivo par te amar e ficar sem estar. Permanecer, morar, brilhar, sempre do seu lado, não de seu olhar. E não mais dormir. Acordar e te amar... ESTOU AQUI – IMAGEM Quando podemos nascer de novo? - e fazer ,deste sonho realidade... - desta fantasia que brilha em seus olhos um verdadeiro poema doce amor. Quando poderemos nasce de novo? Pra viver de vida e não mais dos sonhos que fizemos. Pra viver-mos dos pequenos detalhes. Ou de um “tom” de uma musica preferida. Estou te esperando aqui neste mundo, por que não seu quando nascer de novo pra você. Não me encontro morto. Apenas esquecido inibido, guardado esperando você aqui. Quando poderemos nascer de novo? Apesar de ser melhor aqui, onde posso voar sem Ter asas, criar sem sonhar, aqui eu posso brilhar como sol, apenas pra te iluminar e me transformar na lua pra dormir com você. Não quero nascer de novo. Daqui posso te ver, te acompanhar, estar com você, te fazer dormir, te acordar, daqui só não posso te tocar. Quando poderemos nascer de novo? Para estar com você. ?
  14. 14. MORTE – IMAGEM É complicado acordar e sonhar num outro lugar; onde fugindo de tudo estaríamos incompletos. Más sempre estamos nos ocultando de nossas memórias, de nossa realidade. Se eu ganho, você quer. Se perco, você se esconde. Se há paz você está lá, se guerra cadê você? E ainda assim se diz parceiro, companheiro da morte. É fechando os olhos que abro o sentimento pra saber quem é você. É dormindo que acordo pra ver o que você pode fazer. Estamos mortos pra vida e agarrados nesta política antiética que sobra apenas para quem tem forças. É difícil saber se acordado não estou dormindo, ou morto. Quem me garante que aqui não é o outro lado. O lado onde sobramos de uma peneira, e sementes que somos; tentamos tudo pra germinar e crescer. Por tantas vezes vivos, nos fazemos de mortos para não ver a fome que assola nossos irmãos, para não ver as injustiças desse regimento mundial que prende, condena e mata. Nos fingimos de mortos diante essa tempestade que nunca cessa; e que a ponto de furacão sempre resgata o ódio. Por muito mais de três centenas de dias, brindamos o amor e a paz, más a noite assola o medo, á fúria a natureza violenta que guerreia, rouba e destrói vidas. Também estou morto, pois é através de minhas poesias que viajo no meu e no seu tempo. Para colocar coisas em sua cabeça e daqui onde estou, fazer você perceber que pode ainda não está morta, más fugindo de você mesmo. Vemos em nossa história que a morte pode ser a salvação para tudo. Porém, ainda existe textos que afirma a morte ser o pago para um grande pecado.
  15. 15. FIEIS DO MUNDO - IMAGEM Somos os fieis deste mundo de desespero, deste mundo de inveja. Somos os fieis deste mundo de doenças incuráveis, onde tentamos fazer amor e acabamos condenados a morrer. Somos fieis das traições, das disputas de lugar, sem teto pra morar, comida pra comer, que condenam e são condenados sem nenhum temor. Somos fieis exploradores, explorados e esfomeados por conta de um sistema duvidoso que rege o mundo. Somos os fieis que criaram e completam a ONU, CAGB, SWAT, FBI, CIA e que não conseguem nos defender, somos fieis indefesos que fazem as leis, que nos sufocam até matar sem direito de reclamar. Somos fieis deste mundo, ainda acreditado e esperançoso por um presente justo. Pois o futuro não conhecemos e o passado ainda bem que se foi. Somos os fieis que pedem pra viver e acabamos matando nas guerras de outros. Somos os fieis, infiéis com nos mesmo e sem tempo pra buscar a vitória. Somos os fieis que buscam conhecer e tomar marte e morremos no caminho. Somos os fieis que as vezes ganham e esquecemos de agradecer. Que as vezes vamos a igreja e não rezamos, ao show e não participamos, a escola e não aprendemos. Somos os fieis que temos e não damos, sabemos e não ensinamos. Somos os fieis poderosos e o que pensamos é tomar o mundo. Somos fieis incontrolados, merecidamente esquecidos. Somos aqueles fieis fortes e muitas vezes fracos destruídos atomicamente. Somos fieis pecadores ainda em busca de sobrevivência e paz. Somos fieis que já não pensamos mais no nosso Deus e que morremos aqui neste planeta chamado terra.
  16. 16. A NOITE – IMAGEM Mais uma vez sozinho. Envolvido pela solidão da noite, apenas o silêncio dita as regras. Seu rosto descrito em uma fotografia encima da cômoda, olhando pra mim, é a única companhia do momento! O barulho que escuto é do meu pensamento pedindo pra lembrar de você. Uma pequena fresta de luz corta o quarto escuro como que indicando o percurso á seguir, neste pequeno navio de sonhos diante a um farol. O cantar de uma ave noturna quebra o silêncio da noite, impondo assim, a única melodia a ouvir. O ritual noturno torna-se sagrado e à medida que as mudanças acontecem, os meus sentidos se afastam de você. Agora já me sinto parte da noite, o cenário parece completo. Apenas sua presença incompleta o meu desejo! Você não está aqui, más te vejo me olhando pela fotografia. Estou sufocado, o tempo passa, você não chega, me sinto como morto. Como herói sem motivo, cantor sem música. Sinto-me como soldado sem pátria e morrendo pela dor das lembranças, sem descrever, exilado, sozinho, sem ter você... PERDIDO – IMAGEM É muito achar que beijar outra pessoa lhe fará esquecer uma outra? Errado isso apenas lhe dará motivos pra lembrar ainda mais. Percebi que a mulher é uma caçadora e com seu extinto natural. Delicia-se a fazer os homens sofrer. Descobri que apesar de viver quase meio século ainda é pouco o tempo pra se viver de amor. E que fazemos tantas coisas e que tantas outras deixam de ser feitas. Percebi que apaixonado louco e desvairado são a mesma coisa, apenas troca-se de categorias, más ficam pra marcar. Pensamos sem pensar, guerreamos sem lutar, perdemos sem jogar. Uma interrogação, sempre um fato novo no ar. Tantos métodos, informações e aqui estamos como barco a vagar. Sem saber aonde chegar. Se vivo amamos, sofremos, beijamos. Se morto não entendemos, e nem mais estamos. Brindamos os males da vida e arrependemos quando acaba. Queremos sempre mais e temos muito menos. Más apaixonados que estamos apenas vivemos e queremos tudo de novo. Dormir, sonhar e quando acordar te encontrar e novamente começar.
  17. 17. CADÊ VOCÊ? – IMAGEM Escondido do meu próprio medo; me vejo aqui a pensar; sonhar com teus lindos olhos, e lembrar de você á me beijar, sorrir, gritar e cantar. Pedir pra amar e voar! Bem alto como raio no ar, te vejo quando não está aqui, não encontro quando vês a mim. Sem rimas, sem sono, sigo ao meu andar marchando como soldado em guerra; por todos os cantos da terra, a te procurar. Onde andarás, ou está a pensar? Será que sente minha falta, ou estou eu sozinho a te amar. Leve como uma andorinha corto todo este céu azul. Procuro-te aqui do alto, donde vejo tudo e quase nada. Estou em todos os lugares menos no seu. Sinto todos os ventos, más o seu sereno corpo suave não me toca mais. Onde andarás agora? Com quem andas? Aqui estou eu a perguntar. O que farei não sei, quando sei acordei, olho seu olhos e vejo era apenas um sonho mal sonhado. Agora prefiro ficar acordado com você aqui do meu lado... SAUDADES – IMAGEM Era tudo como uma pequena semente... Raio de luz reluzente... Algo que irradia ao passar. Estrela de um céu poente que em mim veio brilhar. Tudo nesse jeito maroto, menina linda, um broto que veio a vingar. Nascer, crescer e até frutificar. Onde estou não sei, que me importa? Se me vou levado como poeira ao vento, sem destino pra chegar. Mergulhado aqui aos longos braços da solidão, sem perdão ou laços pra puxar. Divinal, sensual e deitado junto á virgens nuas. Por várias ruas sem nomes, a meia luz. Só pra te procurar. Carregado pelas lembranças de outrora, um dia, quem sabe lá aqui você vem morar. Nem que quando durmo, ou durmo que quando nem sonha a te encontrar sem dor, sem pranto, achei uma luz pra me guiar. Novamente você minha estrela cadente num rumo me pôs a vagar, balançado num ritmo ou em pleno mar. Más quero te encontrar...
  18. 18. SOMOS TODOS ÍNDIOS – IMAGEM Perdidos neste pequeno espaço que ocupamos , é que fazemos parte desta guerra por um pequeno pedaço de terra. Imaginamos nossa vitória á cada momento, sentimos nossa força e buscamos seguir apenas rumo norte, almejando contemplar um objetivo ainda embora desconhecido. Aqui estamos sentados á beira de nosso destino, nos preparando e quem sabe até preparados para enfr5entar qualquer luta, desesperados que estamos pedimos e muitas das vezes tomamos, vendemos, más também compramos. Acho que aqui não sou eu, apenas meus pensamentos sonhos e até mesmo um lamento inesperado. Um choro, uivado de morte por uma causa, por um, motivo tomado e não conquistado. “Estou vivo ou quem sabe apenas querendo voltar pra casa...” ME VEJO ASSIM! Nos vimos perdidos no tempo! Tempo que fala, que ouve, que se cala! Tempo que implora a ficar... Nos vimos encontrados nos ventos! Ventos que sopram que, que pairam... E que nos fazem lembrar.. Nos vimos perdidos em tudo... Encontrados no mundo vivendo por viver... Emanados de amor, de suor e temos! Amor que mostra e suor que corta todo nosso ser. Nos vimos num nada cotidiano que embala num sono profundo sem cessar. Que fala de emoções e cala com o toque dos corações” a soar eternamente”...
  19. 19. EM VOLTA DO MUNDO – IMAGEM Quando sonhamos no tempo, esperando que o vento viesse falar, contar da vida, amores e mostrar as voltas quem o mundo dá. Mundo que tenta, atenta e me faz sufocar, aqueles velhos encantos, outrora de choro e pranto, onde restou ficar. Guardado, quebrado, acabado, destruído. Pronto pra começar. Como fazer? Pra te Ter, querer, sentir, e aqui mostrar, num sopro, sussurro, grito, bem fundo, do alto, onde ninguém, vai, como amar. Se não souber, ensinar ou aprender e nesta vida viver as voltas que o mundo dá. Oh! Doce encanto, das melodias, dos contos e embalos de ninar. Por quê não vês? E me tens como desejas, como quer e neste instante, ilude e cria fantasias, sonhos que começam voar, voar sem asas de imaginações, tocar no teto de cada coração e ferir com seta, em linha reta, atracando forte ao norte, marcando no seio, deixando no semblante diante perto e distante, das voltas que o mundo dá. É POR VOCÊ – IMAGEM É por você que vejo, que quero, quem sonho ou desejo... É por você que me encontro, me encanto sinto me alucino no seu olhar... É por você que durmo, acordo e começo tudo de novo... É somente por você, que me fantasio, enfeitiço e compreendo a divindade do amor. É por você que nasci, morro e em minh´alma bate forte uma bomba pronta pra explodir de tanto amor. Te vejo, te sinto, quero, desejo, me mato, num salto profundo, distante amante, amado, sonhado, acordado, do teu lado, quebrado, destruído, por um vendaval, tornado ou furacão. É por você, e é tão somente por você, que viro e me transformo num poeta escritor do amor tentando me expor, ou falar de mim para você. É por você... ...E é só por você Que estou aqui.
  20. 20. SOLIDÃO Como esperar que tudo passe, se ainda não começou? Me sinto jogado pelo mundo, sem fundo, sem começo, ou fim, sem o sim ou o não, sem você, sem mim. Como o mar, ao longe. Sem destino, rumo... sem lugar pra ir, chegar ou atracar. Como num jogo, que quando não se ganha perde e quando perde, fica pra começar tudo de novo. Num salto, num pulo, num grito, alto de ajuda, vontade, gosto, malícia, pecado, delícia, você, eu, num sonho, tudo, nada... início de tudo e começo de quase nada... me sinto solto, desprendido e sem ninguém, sem deixa, sem queixa ao vento, esperando você. Não sei onde, não sei como. Só você, um dia, aqui ou mesmo lá. Me sinto sozinho, jogado morto, sem sonhos e agoira não me vejo mais... - Dormi...! COISAS QUE O TEMPO NÃO APAGA - Vitória justa - Um sentido mútuo - Um beijo na boca - Uma palavra rouca no meio da noite. - No tronco de açoite... Que grita...que chama... implora pelo amor. E não esquece... Se atormenta, e não agüenta esperar você. Coisas que o tempo não apaga. Um sonho... uma fantasia... uma vida... e nela novamente você!
  21. 21. SOZINHO – IMAGEM Solidão que fala, que toca, faz sentir. Solidão que fica quando alguma coisa falta. Solidão quando alguém vai embora. Solidão que resta quando se tem e se perde. Sentimento que paira ao vento e no tempo, sem jamais se quebrar. Solidão... Solidão malvada que levou minha amada e não quer me devolver. Solidão que veio, quando meu amor se foi, e ainda não voltou. Solidão traída, quando de mim se lembrou, meu amor voltou e a solidão acabou. TALVEZ O AMOR – IMAGEM - talvez o amor seja um lugar pra se descansar... um abrigo contra a tempestade. Ele existe pra te confortar. Está ai pra te manter aquecido nas horas difíceis. Quando você estiver muito solitária, a lembrança de que o amor existe á levará pra casa. Talvez o amor seja como uma janela, talvez uma porta aberta. Ele convida você a relaxar. Ele sempre quer te mostrar mais. Mesmo se você se perder e não souber o que fazer, a lembrança de que o amor existe fará você se encontrar. Amor para uns é como uma nuvem. Para outros é um modo de vida. Para outros apenas um sentimento. E alguns dizem que o amor é eterno. Outros dizem que ele acaba. Uns dizem Que não sabem o que é o amor. Talvez o amor seja como oceano. Cheio de conflito... cheio de mudanças... como fogo quando está muito frio lá fora. Ou trovão quando vier a chuva. Se minha vida for eterna. E todos os meus sonhos se realizarem, então direi a todos que minha lembrança de amor... - será você.
  22. 22. SONHADOR – IMAGEM Eu que escrevi um dia amargurado. Sonhador e sem motivo, sonhador e sem encontrar uma saída. Não percebi se quer os meus sonhos. Más hoje, sou mais sonhador do que amargurado, por que faço dos meus sonhos um poema, um confidente. Eu que sempre te vejo em meus sonhos como se você tivesse suas mãos entre as minhas. Sonhador! Sonhando acordado. Sonhador e amante da poesia, eu não aceito essa solidão! Sonhando e voando sem asas, tento enterra os momentos triste e aproveitar cada momento da vida. Sei que já não posso te fazer dormir, más posso te amar eternamente, ainda tenho este perfume em minhas mãos. As flores que colhemos nas madrugadas ficaram contigo pedaços da minha vida. E fico á ouvir os pássaros, a repetir os seu cantos, aves que me inspiram a escrever. E nesses contos estou a vagar, más não vou deixar meus sonhos... Sonhador! Sonhando acordado! Sonhos que me ajudam na longa caminhada. E que espero com carinho na porta de chegada. SERÁ QUE É VOCÊ – IMAGEM Um dia distante, tão longe quanto o horizonte. Seu sorriso brilhar. Percebi teus cheiro, senti teu gosto, e você se enfeitiçou... olhei teu rosto, apareci em teus olhos. E me vi em seus lábios. Doce como mel, mágico como sonhos, será que é você? Ou são meus pensamentos brincando comigo? Abri meus olhos você apareceu em minha mente e me tocou. Com seu toque percebi que meus pensamentos estavam, mesmo brincando comigo.
  23. 23. QUANDO TUDO FAZ SENTIDO – IMAGEM É aqui que se começa, se vê, se faz. Desfaz como um laço ao vento. A hora, no relógio do tempo. É assim que se quer num timbre do som, no ouvido, zunindo, assumindo um novo formato e buscando algo inconfundível, incomparável. O quê? Num quê de pecado , suado, amado, vivido, sentido á todo vapor. Quando tudo faz sentido, te olhar sem te ver é apagar as luzes e sobrar apenas sua imagem no negativo da mente. Quando tudo faz sentido! Acordo e te vejo numa pequena lembrança e volto novamente a dormir. Quando tudo faz sentido, te tenho, te quero, te beijo e continuo a dormir... Agora tudo faz sentido. MEU CHICO VELHO – IMAGEM Rio de larga beleza, que guarda segredos da natureza no seu sobe e desce passar. Meu Chico Velho, São Francisco de histórias, de sonhos e poesias, motivo de muitos encantos, amores, namoros e casórios. Rio doce de águas escuras nas noites cintilantes de estrelas. Rio antigo, regado ou que rega sonhos, fantasias, lendas e romances. Tema de grandes poetas, causa de tantas emoções. Meu Chico Velho Chico, São Francisco, que crava como flecha neste estado de minas que mais parece um coração machucado, doido, quebrado. Velho são Francisco, de embarcações, vazantes, marinheiros, garças, arriris e muitas imaginações. Grande Velho Chico, onde é que se esconde aquele lindo rosto de sereia, que um dia vi refletir em suas? Onde se esconde, aquele vultuoso corpo moreno, barranqueiro e quente como você? Meu Chico Velho, que quando menino era motivo para me fazer brincar! Chico, Velho Chico, São Francisco lave minh´alma e deixe-me pronto pra te navegar... QUITERIA DA SILVA ROCHA JOSOVUIEADA RO CA GAGO TATU PAPO MALA GACARE DADO JOSOVUIEADARCAHA FILO
  24. 24. SERÁ QUE ESTOU SOZINHO – IMAGEM Nascido de um pequeno prato de amor, esperança sem dor, cresci, me restabeleci. O fogo que queima dentro de mim, vencido, derrotado e ainda aceso em brasa clama por você, por amor... não ando doente, apenas sou paciente em alta, sem casa pra voltar, sou irmão de todos, más me sinto indigente, sem cor, acinzentado, doído, amargurado. Paro pra pensar, percebo que não sinto mais meu corpo. Me vejo enfrente ao padre e confesso: não estou morto, apenas desligado, esquecido, sem dono sem rumo, sem você, sem amor, agoira me lembro de você e recordo, nunca te tive , por isso não á perdi. Lutei sozinho numa batalha, grande guerra contemporânea onde o meu maior inimigo era eu. Você não existia, nunca existiu, por isso ainda me vejo diante do pai querendo uma direção a seguir. Um barco á guiar na imensidão deste meu mar. Sem leme ou vento pra me levar. Ainda estou aqui e preciso de vida e não mais de sonhos. Preciso de uma dona e não mais de alguém pra me tocar, de alguém pra me usar. Escute meu coração, agoira pare está batendo mais forte, acelerado, estou vivo, o sangue ainda percorre meu corpo, sinto minha mente, sinto meus pensamento me chamando. Acorde! Já e hora de levantar... PERDIDO NA NOITE – IMAGEM E noite, madrugada... Estou aqui sozinho, ou melhor na companhia de minas memórias. Me levanto, ando pela noite, me envolvo na escuridão, deixo-me tomar meus sentidos. Perco-me diante de mim mesmo. Escondo os meus movimentos. O corpo parece insistir que eu volte. Má inconsciente que estou, não percebo meu corpo chamar. De repente um pequeno ponto na escuridão. O que será? Do seu lado um grande buraco luminoso. Não consigo entender . ao redor vários pontos reluzentes, como se a escuridão estivesse furada. Não 000entendo o que é, pois estou fora de mim, perdido na escuridão da noite. Meus pensamentos começam a brincar comigo. E como num passe de mágica vejo sua mão. Sinto teu cheiro. Você parece está aqui... ouço vozes, não é você... estou com medo, acho que vou voltar pra casa. Meus pensamentos estão me traindo. A escuridão parece está acabando, os pequenos furos luminosos desapareceram. O grande buraco já não faz tanto efeito como antes. Agoira entendo, está amanhecendo, estou sentado á beira da cama, a janela está aberta, no meu quarto um vidro de perfume derramado pelo chão. que sorte, não estou sonhando. Apenas me perdi na noite. Amanheceu... É Domingo... Acho que vou dormir... Estou com sono... Já não consigo pensar mais... Dor... ...mi.
  25. 25. VELHOS AMIGOS DE CASA – IMAGEM São esses velhos amigos que nos viram nascer e crescer. Contaram histórias, nos ensinaram a brincar e com isso conseguiram, nos preparar para vida. São esse velhos amigos que acompanhar antes de nós, os namoros de nossos pais. Que viveram tantas emoções. Presenciaram, muitas histórias. São esse velhos que muitas vezes fracos na vida e forte no coração, fizeram-nos hoje o que somos. Velhos amigos de casa, tantas vezes professores ensinadores do mundo. Ensinadores de um tudo, compreendido e compactado em nossas mentes. Construído e acabado sem desenvolvimento algum. Quando menino. Esses velhos amigos viviam não sabemos do quê e não nos deixavam compreender o por quê de tanta coisa. Não escondiam nada, apenas faziam com quê não participássemos dos fatos. Meninos que éramos corríamos sem cessar em busca de um crescer inesperado e distante da nossa realidade no momento. Nossos vizinhos amigos velhos de casa, que hoje com cabelos esbranquiçados já nos deixam saudades daqueles nossos tempos de menino. Alguns velhos já se foram completar outro cenário do tempo. Quem sabe se tornar jovens. Velhos amigos de outro menino. Menino sonhador, que pensa, que chama, Que chora saudades daqueles velhos tempos, sem luzes elétricas; á beira de um pequeno fogo movido á querosene ou lenha. Ouvindo causos, contos, histórias que faziam- nos imaginar o distante futuro de adulto, ainda criança crescendo dentro da gente. Menino eu ou você criador de tanta coisa boa esquecida pelo tempo em nossas memórias. Nossos velhos amigos de casa, hoje ocupamos seus lugares naqueles velhos tamboretes ou pedaço de madeira, a luz não é mais uma chama acesa. Os causos relembrados na memória, estão engasgados á muitos tempos. Vejo várias crianças, menino e meninas que poderiam me ouvir e aprender um pouco do que me ensinaram. Só que estou só. E sinto que eles não vem. Observo uma luz se movendo numa janela á meu lado. Ligaram á TV. Ás crianças pararam de brincar para assistir e se esqueceram de mim aqui. Jovens velhos amigos de casa. A quem poderei contar histórias. Se todos se foram? E até seus pais não importam com as tradições. Deixam seus filhos a deriva, sem ninguém pra conversar.
  26. 26. IMAGEM - Ai de Nós..... Quando a noite abre o seu manto Sua pureza, seu encanto É um mundo de beleza Seu canto... Suaviza madrugadas Pelas ruas e calçadas Sonorizando a natureza A musa... Se encontra com a poesia A letra com a melodia Aspiração com a pureza A sua voz ... Em forma de acalanto Ameniza qualquer pranto Nos dá um toque de certeza Ai de nós... Amantes da boemia Se a noite fosse como o dia A vida perderia a grandeza ai de nós... Essa poesia é dedicada a alguém que só apareceu agora. E que esse é realmente o momento em que o mundo dá voltas sem cessarem busca do amor. E é assimque tudo se transforma. Édson Jk – 05/02/2015.

×