SES/ENF 2 
AULA 01 
EXERCÍCIOS DE SAÚDE MENTAL 01 
1. Os neurolépticos são fármacos antipsicóticos usados normalmente 
nas...
SES/ENF 2 
(A) euforia e alegria, passando facilmente para irritabilidade e raiva 
(B) pensamento lentificado, passando a ...
SES/ENF 2 
a) A visitar imediatamente ao médico. 
b) Administrar triexifenidil (Artane) quando necessário 
c) Suspender a ...
SES/ENF 2 
23. A intervenção de enfermagem prioritária antes de iniciar-se a terapia de 
Mario é: 
a) Verificar e registra...
SES/ENF 2 
40. De acordo com o Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem, é 
considerado direito do enfermeiro 
a) P...
SES/ENF 2 
10) A Lei 10.216, de 06/04/2001, é uma lei federal que dispõe sobre a 
proteção e os direitos das pessoas porta...
SES/ENF 2 
A) Medo excessivo e irracional de algum objeto ou situações que não 
representam perigo. 
B) Dificuldade em rac...
SES/ENF 2 
36) Avaliar as funções psíquicas de um paciente portador de transtorno 
mental, seja na rede ambulatorial ou ho...
SES/ENF 2 
(61) 3385-2726 
9
SES/ENF 2 
(61) 3385-2726 
9
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

1º aula 03 listas de sáude mental

913 visualizações

Publicada em

1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
913
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1º aula 03 listas de sáude mental

  1. 1. SES/ENF 2 AULA 01 EXERCÍCIOS DE SAÚDE MENTAL 01 1. Os neurolépticos são fármacos antipsicóticos usados normalmente nas alterações psiquiátricas. Devem ser administrados sob a supervisão e o acompanhamento da enfermagem uma vez que apresentam importantes efeitos colaterais. NÃO representa(m) um efeito colateral de fármacos neurolépticos: (A) distúrbios endócrinos que resultam na produção de prolactina (ginecomastia, lactação e mamas doloridas); (B) síndrome neuroléptica maligna semelhante à síndrome de hipertermia; (C) efeitos extrapiramidais semelhantes à síndrome parkinsoniana; (D) efeitos cardiovasculares sendo o principal deles a hipertensão postural; (E) reações cutâneas do tipo urticariformes. 2. Relacione o fármaco listado a seguir com sua indica clinica mais comum: A – carbamazepina 1 – ação anticonvulsivante B – lítio 2 – ação antidepressiva C – clorpromazina 3 – antipsicótico D – fluoxetina 4 – transtorno afetivo bipolar (A) 1D, 2C, 3B, 4A; (B) 1A, 2B, 3C, 4D; (C) 1B, 2A, 3D, 4C; (D) 1A, 2C, 3D, 4B; (E) 1A, 2D, 3C, 4B. 3. Iniciada no final da década de 70, a Reforma Psiquiátrica pode ser entendida como um esforço na direção de uma mudança no modelo assistencial em que se busca a substituição dos manicômios e dos hospitais tradicionais por: (A) uma rede comunitária em saúde mental; (B) hospitais gerais; (C) internações domiciliares; (D) asilos e casas de repouso; (E) hospitais psiquiátricos reformulados. 4. Transtorno grave que começa tipicamente perto do fim da adolescência ou no início da idade adulta. Caracteriza-se por distorções fundamentais do pensamento e da percepção e por emoções impróprias. Envolve as funções mais básicas que dão à pessoa normal um senso de individualidade, singularidade e auto-direção. Essa descrição refere-se a: (A) depressão; (B) esquizofrenia; (C) transtorno obsessivo-compulsivo; (D) psicose puerperal; (E) transtorno bipolar. 5. Alteração que representa um custo elevado para a sociedade. Caracteriza-se por um declínio progressivo de funções cognitivas como a memória, o pensamento, a compreensão, o cálculo, a linguagem, a capacidade de aprender e o discernimento. Acomete indivíduos de idade avançada. Trata-se de: (A) transtorno do humor; (B) doença de Alzheimer; (C) transtorno de ansiedade; (D) transtorno obsessivo compulsivo; (E) retardo mental. 6. Ao dar entrada na emergência psiquiátrica o paciente apresentava os seguintes sinais clínicos: tremores, ansiedade, agitação, incontinência, insônia, alucinações visuais e auditivas. Ao exame, o enfermeiro notou taquicardia, dilatação das pupilas e profusa transpiração. Na entrevista com o acompanhante do paciente foi constatado o uso prolongado de bebida alcoólica. O enfermeiro suspeitou logo que se tratava de um quadro de: (A) transtorno de ansiedade; (B) delirium tremens; (C) estado torporoso; (D) distúrbio neurovegetativo; (E) coma alcoólico. 7. A Lei Federal no 10.216, de 06 de abril de 2001, importante marco no processo de reestruturação do modelo assistencial da área de saúde mental, dispõe sobre: (A) A criação e o funcionamento de Cooperativas Sociais, visando à integração social dos cidadãos, com a finalidade de inserir aspessoas em desvantagens no mercado econômico, por meio do trabalho; (B) A instituição de um Grupo de Trabalho Interministerial para avaliar e apresentar propostas para rever, propor e discutir apolítica do governo federal para a atenção a usuários de álcool, bem como harmonizar e aperfeiçoar a legislação que envolva o consumo e a propaganda de bebidas alcoólicas; (C) A instituição do auxílio-reabilitação psicossocial para pacientes acometidos de transtornos mentais egressos de internações. (D) A adequação dos hospitais psiquiátricos, leitos psiquiátricos em hospitais gerais, construção de unidades psiquiátricas e sua estruturação dentro do SUS; (E) A proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e o redirecionamento do modelo assistencial em saúde mental entendendo que a internação, em qualquer de suas modalidades, só será indicada quando os recursos extrahospitalares se mostrarem insuficientes. 8. Quanto à legislação em saúde mental, pode-se afirmar que I. Tem, na Lei Federal 10.216, também conhecida como Lei Paulo Delgado ou Lei da Reforma Psiquiátrica, a garantia à proteçãoe aos direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais, sem qualquer discriminação. II. Propõe ações de serviços substitutivos aos hospitais psiquiátricos e a extinção progressiva dos mesmos. III. Substitui os códigos Penal e Civil brasileiro que não fazem menções aos portadores de sofrimento mental. A alternativa que traz a(s) resposta(s) CORRETA(S) é: (A) Somente as afirmativas I e III estão corretas. (B) Somente as afirmativas I e II estão corretas. (C) Somente a afirmativa I está correta. (D) As afirmativas I, II e III estão corretas. 9. São sintomas positivos da esquizofrenia: (A) anedonia, alogia, fala desorganizada, apatia (B) alucinações, delírios, neologismo, ecolalia (C) abulia, apatia, embotamento afetivo, delírio (D) alucinações, embotamento afetivo, delírio, Anedonia 10. As faixas comuns das concentrações séricas terapêuticas do lítio estão, aproximadamente, entre: (A) 4,0 a 4,5 mEq/l (B) 3,0 a 3,5 mEq/l (C) 2,0 a 2,5 mEq/l (D) 1,0 a 1,5 mEq/l 11. Os estágios do processo de luto identificados por Kübler Ross são: (A) negação, raiva, barganha, depressão, aceitação (B) raiva, barganha, estimulação, confissão,aceitação (C) depressão, aceitação, negociação, raiva,estimulação (D) negação, estimulação, barganha, confissão,aceitação 12. A forma mais grave de deficiência de tiamina em alcoólatras é conhecida por: (A) síndrome de Bleuler (B) psicose de Korsakoff (C) síndrome de Tourette (D) encefalopatia de Wernicke 13. De acordo com a legislação em saúde mental (1990/2002), os serviços de urgência psiquiátrica em pronto-socorros gerais devem funcionar, diariamente, dispondo de leitos de internação psiquiátrica e de equipe qualificada. O tempo de internação e a equipe que deve atender a esse cliente são respectivamente: (A) até 36h / equipe multiprofissional (B) até 72h / equipe multiprofissional (C) até 48h / equipe de enfermagem e médico clínico (D) até 48h / equipe de enfermagem e médico psiquiatra 14. Em relação ao humor, o quadro de mania aguda se caracteriza por: (61) 3385-2726 1 ESPECÍFICA Profº Cleidson
  2. 2. SES/ENF 2 (A) euforia e alegria, passando facilmente para irritabilidade e raiva (B) pensamento lentificado, passando a acelerado e desconexo (C) depressão grave, com risco de suicídio (D) logorréia e atividade motora excessiva 15. A discinesia tardia é um efeito colateral do uso de: (A) ansiolíticos (B) antimaníacos (C) antipsicóticos (D) anticonvulsivantes 16. A sintomatologia descrita como a presença de múltiplos tiques motores e de um ou mais tiques vocais, é característica do distúrbio de: (A) Korsakoff (B) Wernicke (C) Tourette (D) Beuler 17. O paciente deprimido, com idéia suicida, necessita de assistência e cuidados especializados. No que tange ao suicídio vários mitos são reafirmados pelo senso comum. Das alternativas abaixo, a única que não configura um mito em relação ao suicídio é: (A) O suicídio é hereditário e recorrente nas famílias; (B) O suicídio ocorre sem aviso, de repente; (C) Qualquer pessoa pode, em determinada circunstância, pensarem suicídio. Apenas 10 a 20% das pessoas que se matam têm transtornos mentais; (D) Quem fala sobre suicídio e diz que vai se matar não se mata; (E) Os suicídios ocorrem mais nas camadas mais pobres da população. 18. Durante o tratamento, a enfermagem deve planejar uma assistência que busque a adesão do paciente. São fatores que melhoram a adesão ao tratamento de transtornos mentais: (A) Uma relação enfermeiro/paciente estritamente profissional e de cobrança; (B) Gasto de tempo e energia na educação do paciente com respeito às metas da terapia e às conseqüências da boa e da má adesão; (C) Um plano de tratamento elaborado e imposto pela enfermeira. (E) Distanciamento de familiares e amigos para não atrapalharem o plano terapêutico e sua implementação. (F) Ampliação do regime de tratamento aumentando o período de internação o máximo possível. 19. Ao dar entrada na emergência psiquiátrica o paciente apresentava os seguintes sinais clínicos: tremores, ansiedade, agitação, incontinência, insônia, alucinações visuais e auditivas. Ao exame, o enfermeiro notou taquicardia, dilatação das pupilas e profusa transpiração. Na entrevista com o acompanhante do paciente foi constatado o uso prolongado de bebida alcoólica. O enfermeiro suspeitou logo que se tratava de um quadro de: (A) transtorno de ansiedade; (B) delirium tremens; (C) estado torporoso; (D) distúrbio neurovegetativo; (E) coma alcoólico. 20. A desinstitucionalização e efetiva reintegração de doentes mentais graves na comunidade é uma tarefa a que o SUS vem se dedicando com especial empenho nos últimos anos. São projetos e programas implantados pelo SUS que obedecem à lógica da Reforma Psiquiátrica, EXCETO: (A) programa “De volta para casa”; (B) reestruturação dos hospitais psiquiátricos; (C) ampliação de vagas nas unidades hospitalares psiquiátricas, para internações; (D) serviço residencial terapêutico (SRT); (E) centros e núcleos de atenção psicossocial. 21. Preencha as lacunas e assinale a alternativa correta: No ano de ____________, dá entrada no Congresso Nacional o Projeto de Lei do deputado ___________________,que propõe a regulamentação dos direitos da pessoa com transtornos mentais e a extinção progressiva dos manicômios no país. Iniciam-se as lutas do movimento da __________________nos campos legislativo e normativo, mas somente no ano de ___________é sancionada a ___________________________. (A) 1989 – Paulo Amarante – Luta Antimanicomial – 2001 – Lei Federal nº 10216. (B) 1979 – Paulo Salgado – Reforma Psiquiátrica – 2001 – Lei federal nº 10216. (C) 1989 – Paulo Delgado – Reforma Psiquiátrica – 2001 – Lei Federal nº 10216. (D) 1998 – Paulo Delgado – Luta Antimanicomial – 2001 – Lei Federal nº 10216. 22. Os sentimentos temporários de nervosismo e preocupação em situação de estresse são naturais e próprios. Mas, se tais sentimentos se tornam uma reação generalizada às várias situações normais e causa problemas para enfrentar o dia a dia, ela é diagnosticada como: (A) Transtornos de conduta (B) Transtorno obsessivo compulsivo (C) Transtorno persistente generalizado (D) Transtorno de ansiedade 23. A overdose ou ingestão de bonzodiazepínicos com álcool ou outros depressores do SNC pode causar: (A) Hemorragia interna e otorragias. (B) Sialorréia. (C) Depressão respiratória. (D) Distúrbios gastrointestinais. 24. Distúrbios de pânico sem agorafobia, distúrbios de pânico com agorafobia e fobia social são distúrbios: (A) Dissociativos. (B) Bioquímicos dissociativos. (C) Genéticos dissociativos. (D) De ansiedade. EXERCÍCIOS DE SAÚDE MENTAL 02 1. As medicações ansiolíticas produzem um efeito calmante por: a) Deprimir o SCN b) Reduzir os níveis de norepinefrina e seretonina no cérebro. c) Diminuir os níveis de dopamina no cérebro. d) Inibir a produção da enzima MAO. 2. H á uma margem muito estreita entre os níveis terapêuticos e tóxicos de carbonato de lítio. Os sintomas de toxidade têm maior probabilidade de aparecer se os níveis serviços ultrapassarem: a) 0,15 mEq/l b) 1,5 mEq/l c) 15,0 mEq/l d) 150 mEq/ 3. Os sintomas inicias da toxidade do lítio incluem: a) constipação intestinal,boca seca , oligúria, sonolência. b) tonteiras, sede, disúria, arritmias. c) ataxia, zumbidos nos ouvidos, vista turva, diarréia d) fadiga, vertigens, anúria, fraqueza. 4. As medições antipsicóticas são consideradas como diminuindo os sintomas psicóticos por: a) Bloquear a recaptação de norepinefrina e seretonina. b) Bloquear a ação de dopamina no cérebro. c) Inibir a produção da enzima MAO. d) Deprimir o SNC. 5. Parte da avaliação continua pela enfermagem do cliente em uso de medicações antipsicóticas consiste em ficar atento aos sintomas extrapiramidais. Os exemplos incluem: a) Fraqueza muscular, rigidez, tremores, espasmos faciais b) Boca seca, vista turva, retenção urinaria, hipotensão ortostática. c) Amenorréia, ginecomastia, ejaculação retrograda. d) Elevação da pressão arterial, cefaléia occipital intensa, rigidez de nuca. 6. Caso os sintomas extrapiramidais anteriormente citados venham a ocorrer, qual das seguintes seria uma intervenção prioritária da enfermagem? (61) 3385-2726 2
  3. 3. SES/ENF 2 a) A visitar imediatamente ao médico. b) Administrar triexifenidil (Artane) quando necessário c) Suspender a próxima dose de medicação antipsicótica. d) Explicar ao cliente que esses sintomas são apenas temporários e vão desaparecer em breve. 7. Bianca é uma mulher de 32 e dois anos de idade, que chegou ao serviço de emergência com suas três crianças pequenas. Ela te hematomas múltiplos em toda a sua face e pescoço. Seu olho direito está edemaciado. Bianca diz para a enfermeira: “Eu não queria vir. Eu estou realmente bem. Ele faz isto, apenas quando ele bebe muito. Eu não devia ter gritado com ele”. A melhor replica pela enfermeira seria: a) “Ele bebe muito, com que freqüência?” b) “não e sua culpa. Você agiu corretamente em vir aqui” c) “quantas vezes ele fez isso a você” d) “ele não é um bom marido. Você tem que deixá-lo, antes que ele mate você. 8. Na entrevista, Bianca diz para a enfermeira: “ Ele ésta se tornando mais violento ultimamente. Ele esta sob muito estresse no trabalho, nas ultimas semanas , e então ele bebe muito quando chega em casa . Ele sempre faz uma maldade quando ele bebe. Eu estou ficando assustada. Entao, eu finalmente disse a ele que eu estava pegando as crianças e indo embora. Ele ficou furioso quando eu disse isso e começou a me socar com os punhos.” Tendo em vista o conhecimento sobre o ciclo de escapamento, o que esta situação representa? a) Fase I. Bianca estava desesperada tentando sair do caminho dele e manter tudo calmo. b) Fase I. Um pequeno incidente de escapamento pelo qual Bianca assume toda a culpa. c) Fase II. Incidente agudo de espancamento que Bianca provocou com sua ameaça de abandono. d) Fase III. A Fase de lua-de-mel quando o marido acredita que ele “ensinou a ela não repetiria isto novamente.” 9. A prescrição de enfermagem prioritária para Bianca no serviço de enfermagem é: a) Cuidar imediatamente de suas feridas. b) Proporcionar a ela informações sobre um lugar seguro para ficar. c) Administrar, S.O.S. uma tranqüilidade prescrita pelo medico. d) Explicar como ela pode apresentar queixa contra o marido. 10. Bianca vai com os filhos permanece no abrigo para mulheres. Ela participa da terapia de grupo e recebe apoio emocional da equipe e das companheiras. Ela está atenta ás alternativas que lhe são oferecidas. Porem, ela decidiu retornar a casa e a seu casamento. A melhor replica pela enfermeira sobre a decisão de Bianca é: a) “Eu não posso acreditar que você decidiu voultar para aquele homem horrível.” b) “Eu apenas estou com medo que ele mate você e seus filhos quando você voltar.” c) “O que faz você pensar que ele vai mudar.” d) “Eu espero que você tenha tomado a decisão certa. Telefone para este numero, se você precisa de ajuda.” 11. Carol é uma enfermeira escolar. Jana tem 5 anos de idade, foi encaminhada ao seu consultório, com queixa de nause. Ela foi deitada sobre a cama do consultório; de derepente, ela vomitou e sujou a blusa. Quando Carol retira a blusa de Jana para limpa-la, ela observa que Jana tem uma serie de hematomas no braço e nas costas. Alguns são de coloração azulada; outros são de vários matizes de verde e amarelo. Ela Também observa algumas pequenas cicatrizes. O abdome de Jana é protruso para estrutura pequena e magra. 12. A partir do exame físico objetivo, a enfermeira suspeita que : a) Jana está vivendo abuso físico sexual. b) Jana está vivenciando abuso físico e negligencia. c) Jana está vivenciando negligencia emocional. d) Jana esta vivenciando abuso sexual e emocional. 13. Carol tente conversar com Jana sobre os hematomas e as cicatrizes, porem Jana se recusa a dizer como eles aconteceram. Outra forma pela qual Carol pode obter informação de Jana é; a) Faze-la ser avaliada pelo psicólogo de escola. b) Dizer-lhe que pode escolher um brinquedo da caixa de travessuras (por exemplo, mamadeiras, balão, bijuteria de sucata), se ela responder as perguntas da enfermeira. c) Explicar-lhe que, se ela responder as perguntas, ela pode permanecer no consultório da enfermeira e não precisa voltar pra sala de aula. d) Utilizar uma “família de bonecas” para ambas brincarem o jogo de papeis da família de Jana. 14. Carol suspeita fortemente que Jana esta sendo maltratada. Qual poderia ser a melhor forma de Carol proceder quanto a esta informação? a) Enquanto um profissional de saúde relata a suspeita ao departamento de serviços humanos e de saúde. b) Reavaliar Jana novamente em uma semana e ver se há quaisquer novos hematomas. c) Encontrar com os quais com os pais de Jana e perguntar-lhes como Jana adquiriu os hematomas. d) Iniciar um relatório para fazer se encaminhar para o cuidado avançado. 15. A eletroconvulsoterapia é prescrita mais comumente para: a) Distúrbio bipolar, maníaco b) Esquizofrenia paranóide. c) Depressão maior d) Distúrbio obsessivo compulsivo 16. Qual dos seguintes descreve melhor o numero medico de tratamentos.ECT aplicados e a escala de adiministração? a) 1 tratamento por 6 meses b) 1 tratamento em dias alternados num total de 6 a 10 c) 1 tratamento três vezes por semana num total de 20 e 30 d) 1 tratamento em dias alternados num total de 10 a 15 17. Qual dos seguintes condições é considerada a única contra-indicação absoluta à ECT? a) Aumento da pressão intracraniana b) Infarto do miocárdio recente c) Hipertensão subjacente grave d) Insuficiência cardíaca congestiva 18. A eletroconvulsoterapia é considerada como efetuando uma resposta terapêutica por: a) Estimulação do SNC b) Diminuição dos níveis de acetilcolina e monomino oxidase. c) Aumento dos níveis de seretonina, norepinefrina e dopamina. d) Alteração do metabolismo do sódio nas células musculares e venosas. 19. Os efeitos colaterais mais comum da ECT são: a) Distúrbios de memória e lesões cerebrais permanentes. b) Fraturas e luxações de ossos. c) Infarto do miocárdio e parada cardíaca. d) Perda temporária da memória e confusão. 20. Mario acabou de ser admitido à unidade hospitalar psiquiátrica com um diagnostico de depressão maior. Ele foi tratado e com medicação antidepressiva por 6 meses sem melhoras. Seu psiquiatra sugeriu uma serie de tratamento ECT. Mario diz à enfermeira ao ser admitido: “não quero terminar como MCMurphy em UM ESTRANHO NO NINHO! Estou com medo!’’ as perguntas a seguir dizem respeito a Mario. 21. O diagnostico de enfermagem prioritário de Mario seria: a) Ansiedade relacionada a déficit de conhecimento sobre a ECT. b) Potencial de lesão relacionado aos riscos associados à ECT. c) Déficit de conhecimento relacionado á imagem negativa da ECT divulgada pela mídia. d) Alteração dos processos de pensamentos relacionados à ECT. 22. Qual das afirmações a seguir seria mais apropriada por parte da enfermeira em resposta à expressão de preocupação de Mario? a) “garanto que não vai acontecer com você o que houve com MCMurphy, Mario.” b) “o medico sabe o que esta fazendo. Não há nada com que se preocupar.” c) “Sei que você esta com medo, Mario, mas vamos conversar sobre o que pode esperar da terapia.” d) “Vou ficar com você enquanto você estiver com medo.” (61) 3385-2726 3
  4. 4. SES/ENF 2 23. A intervenção de enfermagem prioritária antes de iniciar-se a terapia de Mario é: a) Verificar e registrar os sinais vitais. b) Fazer o paciente urinar. c) Administrar succinilcolina. d) Assegurar que o formulário de consentimento tenha sido assinado. 24. O sulfato de atropina é administrado e Mario com que finalidade? a) Para avaliar a ansiedade. b) Para diminuir as secreções. c) Para relaxar os músculos. d) Como anestésicos de ação curta. 25. A succilcolina é administrada a Mario com que finalidade? a) Para aliviar ansiedade. b) Para diminuir as secreções. c) Para relaxar os músculos. d) Como anestésicos de ação curta. 26. A Srta. Ana foi diagnosticada como portadora de agorafobia. Que comportamento seria mais característico desse distúrbio? a) A Srta. Ana apresenta ansiedade de pânico ao encontrar cobras. b) A Srta. Ana recusa-se a viajar de avião. c) A Srta. Ana não come em lugares públicos. d) A Srta. Ana fica em casa pois tem medo de ficar em lugar onde não possa escapar. 27. O terapeuta que trabalha A Srta. Ana escolheria provavelmente qual não possa escapar. a) Valium 10 mg 4x ao dia. b) Terapia de grupo com outros agorafóbicos. c) Enfrentar seu medo numa progressão gradual. d) Hipnose. 28 Caso o terapeuta decida usar a terapia de implosão , a A Srta. Ana seria: a) Ensinada exercícios de relaxamento. b) Submetida a intencidade graduadas de medo. c) Instruída a suspender a sessão terapêutica logo que sentisse ansiedade. d) Submetida à exposição maciça a vários estímulos associados ao objeto/situação fóbicos. 29. Sandy é uma mulher de 29 anos que foi admitida à uma unidade psiquiátrica com um diagnostico de distúrbio obssecivo compulsivo. Ela passa muitas horas durante o dia e a noite lavando as mãos. 30. A razão mais provável para Sandy lavar tanto as mãos é que isso. a) Alivia sua ansiedade. b) Reduz a probilidade de infecção. c) Dá a ela um sentimento de controle sobre sua vida. d) Aumenta seu conceito do eu. 31. O plano para cuidado inicial de Sandy incluiria qual das seguintes prescrições de enfermagem? a) Manter o banheiro de Sandy trancado para ela não poder lavar as mãos o tempo todo. b) Estruturar o horário de Sandy para ela ter bastante tempo para lavar as mãos. c) Colocar Sandy no isolamento até que ela prometa parar de lavar as mãos. d) Explicar a Sandy seu comportamento, pois ela provavelmente não percebe que ele não e adaptativo. 32. No quarto dia Sandy no hospital, ela diz à enfermeira “estou me sentindo melhor agora. Sinto-me à vontade nessa unidade e não fico mais constrangida com a equipe ou com outros pacientes.” À luz dessa mudança, que precisão de enfermagem é mais apropiada? a) Dar atenção aos comportamentos ritualísticos todas as vezes ele ocorrerem e indicar sua inadequação. b) Ignorar os comportamentos ritualísticos e eles vão ser eliminados por falta de reforço. c) Estabelecer limites quanto ao tempo que Sandy pode dedicar ao comportamento ritualístico. e) Continuar a dar a Sandy todo o tempo que ela precisa para executar o comportamento ritualístico. 33. Carol é uma recém-graduada de enfermagem que esta sendo orientada em uma unidade médico-cirurgica pela enfermeira-chefe, a Srta. Carey. Quando Carol descreve uma nova técnica para o posicionamento de clientes imobilizados, a A Srta. Carey diz: “o que está tentando fazer... ensinar o meu trabalho? Nós sempre fizemos desta forma nesta unidade, e nós continuaremos a fazer isto desta forma até eu ordenar diferentemente!” Isto é um exemplo de qual tipo de características de personalidade? a) Anti-social b) Paranóide c) Passivo-agressiva d) Obsessivo-compusiva 34. Qual dos seguintes padrões de comportamento é característico dos indivíduos com o distúrbio da personalidade histriônica? a) Eles diminuem a si mesmo e suas habilidades. b) Eles inadequadamente reagem, com exagero, ao menor estímulo. c) Eles são desconfiados e desconfiam de outros. d) Eles tem um longo padrão de vida de isolamento social. 35. Os sintomas de abstinência ao álcool incluem: a) Euforia, hiperatividade e insônia b) Depressão, ideação suicida e hipersonia. c) Diaforese, náuseas e vômitos e tremores d) Marcha pouco firme, nistagmo e desorientação profunda. 36. Qual as medidas a seguir o médico tem maior probabilidade de prescrever para o SR. Marcos durante sua síndrome de abstinência a) Haloperidol b) Clordiazepóxido(Librium) c) Proposxifeno(Darvom) d) Fenitonina(Dilantin). 37. Por qual dos seguintes sintomas a enfermeira pode indentificar um usuário de crônico de cocaína? a) Pupilas claras e contraídas. b) Narinas vermelhas e irritadas. c) Dores musculares. d) Conjuntivas vermelhas FCC - 2007 - MPU - Analista de Saúde - EnfermagemCódigo de Ética dos Profissinais de Enfermagem 38. O parágrafo único do artigo 45 do Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem permite, nos casos previstos em Lei, que o profissional decida participar ou não no ato abortivo. As situações previstas no Código Penal Brasileiro são aquelas em que a) O aborto tem indicação eugênica, econômica ou social/sentimental. b) O aborto é terapêutico, eugênico ou por motivo social. c) A gestação é indesejada porque a mãe adquiriu, durante a gravidez, doença lesiva ao feto. d) A mãe corre risco de vida ou a gestação é decorrente de estupro. e) O feto é portador de anencefalia ou a mãe adquiriu rubéola durante a gravidez. 39. De acordo com o Código de Ética de Enfermagem, uma das penalidades para uma infração ética é a a) advertência por escrito: consiste no registro no prontuário do infrator, na presença de cinco testemunhas e com publicação nos Conselhos Federal e Regionais de Enfermagem. b) advertência verbal: consiste numa admoestação ao infrator, de forma reservada, que será registrada no prontuário do mesmo, na presença de duas testemunhas. c) tem respaldo ético legal, se o procedimento foi aprovado, anteriormente, por documento expedido pelo COREN da jurisdição do enfermeiro e por autorização judicial. d) é considerado incorreto porque o profissional não pode impor aos outros sua maneira de pensar, principalmente quando houver risco de morte. e) é considerado aceitável porque as convicções religiosas dos profissionais devem ser respeitadas. (61) 3385-2726 4
  5. 5. SES/ENF 2 40. De acordo com o Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem, é considerado direito do enfermeiro a) Publicar trabalho com elementos que identificam o cliente, independentemente da sua concordância, mas com autorização do Comitê Profissional do estabelecimento de saúde onde trabalha. b) Recusar-se a executar atividades que não sejam de sua competência técnica, científica, ética e legal, exceto nos casos de urgência e emergência. c) Ser respaldado técnica e juridicamente pelo Responsável Técnico, apenas quando esta função for exercida por um dos membros da diretoria de enfermagem. d) Ser informado sobre o diagnóstico provisório ou definitivo de todos os clientes sob a sua assistência, desde que não haja impedimento normativo do estabelecimento de saúde. e) Participar de movimentos reivindicatórios por melhores condições de assistência, de trabalho e de remuneração 41. Conforme o Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem reformulado em 2007 pela resolução COFEN – 311, que passou a vigorar em 12 de maio de 2007analise as afirmativas seguintes e marque a alternativa CORRETA: (cód. Q60444) a) É dever do profissional de enfermagem responsabilizar-se por falta cometida em suas atividades profissionais, somente quando praticada por si própria. b) Recusar-se a executar atividades que não sejam de sua competência técnica, científica, ética e legal, exceto nos casos de urgência e emergência. c) Ser respaldado técnica e juridicamente pelo Responsável Técnico, apenas quando esta função for exercida por um dos membros da diretoria de enfermagem. d) Ser informado sobre o diagnóstico provisório ou definitivo de todos os clientes sob a sua assistência, desde que não haja impedimento normativo do estabelecimento de saúde. e) Participar de movimentos reivindicatórios por melhores condições de assistência, de trabalho e de remuneração. 42. Um profissional de enfermagem recusou-se a manusear quimioterápicos antineoplásicos devido a falta de equipa- mento de proteção individual. De acordo com as legislações atuais, esta conduta é considerada. a) Correta pela NR 32 e pelo Código de Ética dos Pro- fissionais de Enfermagem. b) Correta pela NR 07 e pelo Código de Ética dos Pro- fissionais de Enfermagem, mas parcialmente correta pela NR 32. c) Parcialmente correta pela NR 07, incorreta pela NR 32 e correta pelo Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem. d) Um ato falho, de julgamento circunstancial pelo Conselho Regional de Enfermagem e pelo Ministério do Trabalho. e) Um ato falho, pelo Conselho Regional de Enfermagem e de julgamento circunstancial pelo Ministério do Trabalho EXERCÍCIOS DE SAÚDE MENTAL 03 1) O profissional de enfermagem que exerce suas atividades na área da psiquiatria/saúde mental deve: A) Manter-se distraído, afastado e distante das pessoas de que cuida. B) Ser capaz de prestar cuidados diretos ao paciente e estabelecer uma comunicação interpessoal entre o profissional e o paciente. C) Agir com lentidão, pois qualquer atitude que possa indicar rispidez pode levar a pessoa portadora de doença mental a responder com agressividade. D) Manter-se arredio aos pacientes, pois sempre há riscos de agressão. E) Fugir das suas responsabilidades, já que o cuidado cabe exclusivamente ao profissional médico. 2) O paciente submetido ao tratamento farmacológico com antipsicóticos pode apresentar tremores nas extremidades, dificuldades na marcha, faces sem expressão e rigidez muscular. Esta situação, denomina-se: A) Pneumoencefalopatia. B) Ataxia. C) Agranulocitose. D) Distonia aguda. E) Acatisia. 3) Como características clínicas do transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), podemos citar: A) Ocorrência de ataques de pânico, de forma espontânea e inesperada, normalmente decorrentes do medo de estar sozinho em locais públicos. B) Presença de obsessões e compulsões, entendendo-se a compulsão como um ato consciente e recorrente que tem por fim o alívio da ansiedade decorrente de uma obsessão. C) Presença de ansiedade generalizada, provocando sudorese, taquicardia, palpitação, sem ter uma causa aparente, acompanhada de alucinações visuais. D) Presença de delírios persecutórios provocando ansiedade intensa e comportamento hostil e obsessivo. E) Presença de alucinações, especialmente visuais e auditivas, desencadeando ideias obsessivas e condutas compulsivas. 4) A conduta constitui uma das funções psíquicas a ser avaliada em um paciente com transtorno mental. Como alteração da conduta podemos citar: A) Delírio. B) Catalepsia. C) Amnésia anterógrada. D) Hipotimia. E) Obnubilação. 5) Quando um paciente recebe alta hospitalar, a enfermagem deverá: A) Orientar o paciente e os familiares sobre a necessidade e a importância de continuar o tratamento. B) Cumprimentar o paciente despedindo-se de seus familiares. C) Fazer com que o paciente vá se despedir dos outros internados. D) Vestir o paciente e comunicar a alta à secretaria. E) Fornecer a medicação para o paciente usar no espaço doméstico. 6) A psicose se caracteriza por: A) Teste da realidade intacto. B) Ausência de comprometimento no funcionamento pessoal. C) Presença de delírios e alucinações. D) Ausência de delírios e alucinações. E) Alteração do nível de consciência. 7) O paciente encontrava-se internado na unidade psiquiátrica de um hospital geral com diagnóstico de transtorno bipolar I. Ele burlou a equipe de enfermagem e a vigilância do hospital, fugiu e não mais retornou à instituição. Para o hospital, ele receberá alta: A) Clínica. B) Hospitalar. C) Por evasão. D) Por abandono. E) A pedido. 8) Sobre o Movimento da Reforma Psiquiátrica Brasileira é correto afirmar: A) Movimento que iniciou no século XVII e teve como objetivo primordial a institucionalização do doente mental. B) Movimento que defende o modelo hospitalocêntrico como o melhor para o tratamento da pessoa com transtorno mental. C) Movimento que exclui a família da atenção ao doente mental. D) Movimento que visa transformar a assistência ao doente mental, construindo possibilidades de atenção que garantam a inserção do doente e de sua família no projeto terapêutico. E) Movimento que prevê o fechamento de todos os hospitais psiquiátricos e orienta que todo paciente com doença mental seja acompanhado exclusivamente em nível ambulatorial. 9) Os sintomas apresentados por uma pessoa que se encontra em abstinência por álcool são: A) Câncer de pâncreas, sudorese, tremores de extremidades, perda da consciência e sonolência. B) Delírios de grandeza, alucinações visuais e auditivas, ansiedade, câncer de estômago, diabetes e sudorese. C) Tremores de extremidades, náuseas e/ou vômitos, sudorese, diarreia, ansiedade, agitação psicomotora, alterações de humor, alterações do sono, podendo ocorrer alucinações e convulsões. D) Náuseas e/ou vômitos, sudorese, tremores, insuficiência renal crônica, hipoglicemia, alterações do sono, anorexia e emagrecimento. E) Agitação psicomotora, catalepsia, hipertimia, obnubilação e insuficiência cardíaca congestiva. (61) 3385-2726 5
  6. 6. SES/ENF 2 10) A Lei 10.216, de 06/04/2001, é uma lei federal que dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais, redirecionando o modelo assistencial no campo da saúde mental. De acordo com esta legislação, o doente mental possui uma série de direitos, e dentre eles podemos citar: A) Permanecer internado em hospital psiquiátrico sem acesso ao espaço externo da instituição. B) Ser tratado mediante intervenção medicamentosa exclusivamente a estar sob a tutela da família. C) Permanecer sob a tutela do hospital psiquiátrico e exercer atividades para reverter em recursos econômicos, no intuito de manter esta instituição. D) Ter acesso ao melhor tratamento de saúde e ser tratado em ambiente terapêutico pelos meios menos invasivos possíveis. E) Permanecer em espaço fechado, em função de sua característica agressiva, e receber tratamento farmacológico. 11) A síndrome aguda, com presença de sintomas psicóticos (delírios paranoides, delírios ocupacionais e alucinações), tremores de extremidades e agitação psicomotora, desenvolvida no alcoolista crônico, após a privação repentina do álcool, é conhecida como: A) Esquizofrenia hebefrênica. B) Transtorno de somatização. C) Delirium tremens. D) Síndrome delirante. E) Síndrome amnésia. 12) Num indivíduo que sofre de transtorno bipolar I, pode-se observar que ele alterna períodos de depressão com: A) Lucidez. B) Desânimo. C) Retardo psicomotor. D) Excitação. E) Tristeza. 13) Mulher, internada em hospital psiquiátrico, encontra-se doente desde os 17 anos, sua família passou a perceber que ela permanecia a maior parte do tempo isolada, recusando o convívio social. Alegava ouvir “vozes” e ter “visões”. Com frequência, dizia “ser Deus” e que tinha poderes para salvar a humanidade. Assumiu atitudes rígidas e passou a não cuidar mais de si. As atividades cotidianas que normalmente realizava passou a não fazer mais. Este é um caso de: A) Neurose fóbica. B) Neurose histérica. C) Hemiplegia. D) Epilepsia. E) Esquizofrenia. 14) Os delírios são sintomas relacionados a transtornos psiquiátricos de caráter psicótico. Podemos definir o delírio como: A) Conjunto de ideias erradas aceito pelo juízo da realidade. Caracteriza-se por não corresponder à realidade, falta de consciência do transtorno e irredutibilidade. B) Impulso irresistível para realizar algo. C) Reação de medo patológico e de afrouxamento das associações. D) Afeto embotado e repetição automática de frases, constituindo-se em uma alteração do pensamento. E) Retraimento social e falsa percepção da realidade. 15) Desinteresse pelo mundo exterior, ausência de necessidade de se relacionar com os outros, vivendo em um mundo próprio, fantasioso, e artificial constitui uma vivência de muitas crianças. Este distúrbio denomina-se: A) Egocentrismo. B) Individualismo. C) Autismo D) Ilusões. E) Delírio. 16) Bulimia é um distúrbio que se caracteriza por: A) Compulsão de manter relações sexuais de forma descontrolada. B) Compulsão de molestar sexualmente outras pessoas, especialmente crianças. C) Compulsão de ingerir alimentos de maneira descontrolada, rápida, em grande quantidade, seguida de maneiras compensatórias para livrar-se das calorias consumidas em excesso. D) Medo mórbido da obesidade, com distorção da imagem corporal e recusa da ingestão de alimentos. E) Presença de delírios, alucinações e pensamento desagregado. 17) O paciente que, dentre outros sintomas, apresenta tristeza, desinteresse pelas atividades cotidianas, choro, baixa auto-estima, isolamento, astenia, anorexia, dores, alterações do sono, ideias de suicídio, tem fortes indícios de estar com: A) Transtorno conversivo. B) Transtorno de ansiedade e estresse. C) Transtorno depressivo maior. D) Transtorno hipocondríaco. E) Transtorno esquizofrênico. 18) Segundo o DSM-IV (1995), a patologia que se caracteriza por ideias delirantes, alucinações principalmente auditivas e visuais, discurso desorganizado, comportamento desorganizado, embotamento afetivo, deterioração da vida social e, com frequência, abandono de cuidados pessoais é denominada: A) Paranoia. B) Neurose. C) Demência. D) Esquizofrenia. E) Depressão. 19) As instituições que podem desenvolver medidas de prevenção primária para perturbações psiquiátricas são: A) As clínicas psiquiátricas particulares. B) A escola, a família e a comunidade. C) O hospital psiquiátrico público. D) Os clubes de futebol. E) Os manicômios. 20) Quando o paciente diz sentir que algo ameaça sua vida, alegando estar ansioso e com medo diante desta experiência, o profissional da equipe de enfermagem deve: A) Fazê-lo tomar um sedativo. B) Levá-lo para conversar com o diretor do hospital. C) Aceitar suas ideias e aconselhá-lo a deitar-se e sair do ambiente que tem muitas pessoas. D) Ouvi-la, na tentativa de ajudá-lo a compreender o que está acontecendo, sem juízo de valor, e auxiliá-lo a encontrar possibilidades de enfrentar esta vivência. E) Chamar a família para acalmar o paciente, pois esta função não cabe à equipe de enfermagem. 21) O delírio de perseguição é comum na: A) Esquizofrenia paranoide. B) Esquizofrenia catatônica. C) Epilepsia. D) Transtorno fóbico. E) Transtorno conversivo. 22) A psiquiatria comunitária tem por finalidade: A) Acompanhar pessoas com doenças cardíacas na comunidade. B) Acompanhar pessoas com doenças pulmonares na comunidade. C) Acompanhar pessoas com doenças hepáticas na comunidade. D) Acompanhar pessoas com doenças mentais severas na comunidade. E) Acompanhar pessoas com doenças ósseas na comunidade. 23) A enfermagem em saúde mental tem por objetivo: A) Isolar a pessoa com transtorno mental em instituições psiquiátricas. B) Envolver-se apenas com o tratamento medicamentoso. C) Manter atitudes severas para com os pacientes portadores de transtornos mentais. D) Manter bom relacionamento entre a pessoa doente e a enfermagem, propiciando a oportunidade para que o paciente observe sua própria experiência e analise seus elementos, reconhecendo o que está ocorrendo. E) Dar castigos severos e punições graves aos pacientes psiquiátricos. 24) A fobia significa: (61) 3385-2726 6
  7. 7. SES/ENF 2 A) Medo excessivo e irracional de algum objeto ou situações que não representam perigo. B) Dificuldade em raciocinar. C) Ausência de vontade. D) Presença de desânimo e tristeza. E) Ideia delirante associada ao medo excessivo de adoecer. 25) Os objetivos de um atendimento de emergência psiquiátrica são: A) Agir com austeridade e conter mecanicamente o paciente. B) Isolar os pacientes que se encontram em situação de emergência psiquiátrica em selas. C) Estabilizar o quadro, estabelecer uma hipótese diagnóstica, excluir causa orgânica e realizar o encaminhamento necessário. D) Auxiliar os pacientes a melhorar as relações com outras pessoas, sendo que a abordagem verbal deve ser a unida modalidade de intervenção adotada em situações de emergências psiquiátricas. E) Tomar atitudes agressivas, com abordagem impaciente e irritadiça. 26) A atitude adequada diante de um paciente que lhe confidencia que irá se suicidar é: A) Não dar atenção, pois que avisa não se mata. B) Administrar medicamentos sedativos potentes para acalmá-lo. C) Dizer que a vida é bela e que se suicidar é pecado. D) Fingir que não ouviu o relato do paciente. E) Planejar junto à equipe um atendimento intensivo no intuito de observar este paciente constantemente e realizar abordagem tranqüilizadora, conversando com o paciente a respeito de suas ideias sem juízo de valor. 27) Os distúrbios depressivos e de natureza bipolar são dois tipos de transtorno de: A) Humor. B) Conduta. C) Memória. D) Pensamento. E) Personalidade. 28) A psicose constitui um dos grupos de doenças mentais do campo da psiquiatria. O transtorno psicótico apresenta diversos sintomas, dentre eles: A) Discreto comprometimento no funcionamento pessoal e social expresso por pequena dificuldade de inserção social, porém a sua capacidade para desempenhar papéis ocupacionais e domésticos habituais está intacta. B) Presença de delírios e alucinações e comprometimento do funcionamento social. C) Teste de realidade intacto. D) Curso do pensamento incólume. E) Risco constante para o suicídio e para a agressão. 29) O alcoolismo é um distúrbio mental que acomete um número significativo de pessoas. Sobre o alcoolismo é correto afirmar: A) A tolerância e a dependência física e psicológica raramente estão presentes em uma pessoa alcoolista. B) A pessoa alcoolista, que ingere bebidas alcoólicas diariamente, consegue interromper o uso de álcool quando ela desejar, sem auxílio de equipe de saúde. C) O delirium tremens é uma complicação psiquiátrica do alcoolismo, provocada pela interrupção ou redução do uso crônico e prolongado do álcool. D) Raramente ocorrem complicações físicas em decorrência do uso prolongado de álcool. Tais complicações, na maioria das vezes, estão presentes em usuários de drogas ilícitas. E) O alcoolismo não é considerado uma patologia, mas sim uma situação social. 30) O risco de suicídio constitui uma situação de emergência psiquiátrica. Ele aparece, com frequência em pacientes deprimidos, no entanto, pessoas com outras patologias podem apresentar risco para suicídio. Em relação ao risco de suicídio, é correto afirmar: A) Ao atender a pessoa, o profissional nunca deve indagar sobre as ideias de suicídios ou de tentativas (anteriores ou atual), pois isso pode exacerbar sua vontade de morrer. B) O indivíduo que tenta suicídio nem sempre quer morrer. Às vezes, tal conduta é a maneira encontrada pelo sujeito para mostrar o quanto está sofrendo ou para que as pessoas próximas sintam pena e até mesmo se sintam culpadas. C) Se o suicida tem um plano de ação e verbaliza suas ideias de morte, ele não se matará, pois quem fala sobre suicídio não se mata. D) Ao avaliar uma pessoa que tentou suicídio, cujas ideias de morte ainda permanecem, deve-se orientar a família para que ignore essas falas do sujeito, não reforçando assim, as ideias de suicídio da pessoa. E) Ao se abordar uma pessoa que tentou suicídio, deve-se dizer a ela que isso é pecado e que, provavelmente, a igreja não a aceitará em seu recinto, caso desejar frequentar esse espaço. 31) Os grupos constituem uma estratégia de intervenção no campo da saúde mental. Ao se montar um grupo, é necessário planejar o seu enquadre grupal que engloba todos os procedimentos que organizam, normatizam e possibilitam o funcionamento de grupo. Ao se constituir o enquadre grupal, deve-se levar em consideração: A) O número de participantes do grupo, que deve ser, no mínimo de 200, bem como os critérios para a seleção desses indivíduos. B) O local em que ocorrerão os encontros do grupo e as condições físicas desse espaço, como a disponibilidade de cadeiras, a ventilação e a privacidade que o local oferece durante os encontros. C) A periodicidade dos encontros e a duração de cada encontro do grupo. Cada encontro do grupo deve durar pelo menos 8 horas. D) A determinação da coordenação do grupo. Caso não haja um profissional destinado para esta tarefa, o grupo pode funcionar sem um coordenador. E) Embora o grupo seja uma modalidade de intervenção no campo da saúde mental, ele não deve ser priorizado. Deve-se tentar centrar a intervenção na psicofarmacologia. 32) O lítio (Li+) é um cátion monovalente que tem sua função terapêutica principalmente na seguinte patologia: A) Psicose alcoólica. B) Síndrome neuroléptica. C) Transtorno bipolar I. D) Síndrome de Wernicke-Korsakoff. E) Delirium tremens. 33) A polineuropatia alcoólica é uma das complicações mais frequentes que aparece no alcoolista. Sua origem deve-se à deficiência de vitaminas do complexo B, especialmente da tiamina e da vitamina B6. Os principais sintomas da polineuropatia alcoólica são: A) Presença de delírios, alucinações, pensamento desagregado e agitação psicomotora. B) Dor nos membros, especialmente nos inferiores, sensação de ardências e de formigamente ou agulhadas nas extremidades. C) Ansiedade, humor deprimido, alucinações e conduta catatônica. D) Conduta letárgica, ideias de suicídio, amnésia e disfagia. E) Agressividade, desorientação alopsíquica, ataxia e pensamento obsessivo. 34) A doença de Alzheimer é o tipo mais comum de demência. Suas causas são, ainda, pouco conhecidas. Quanto à sua sintomatologia, é correto afirmar: A) Presença de amnésia, irritabilidade e ideias delirantes no estágio prodrômico. B) No estágio inicial da doença, não há alterações que possam indicar que a doença está presente. C) No estágio intermediário, a pessoa apresenta dificuldade de fala, comportamento agressivo e alterações da sensopercepção (alucinações), no entanto a memória mantém-se intacta. D) No estágio avançado, a pessoa pode ter dificuldade para comer, entender e interpretar eventos e também para deambular. Normalmente o indivíduo não reconhece pessoas próximas e familiares e apresenta dificuldade em reconhecer lugares conhecidos. E) Presença de ansiedade, delírios e alucinações em todos os estágios da doença, porém não há alterações da memória. 35) Deu entrada, na unidade de emergência, um paciente com história de tratamento psiquiátrico, usuário de psicotrópicos, apresentando um quadro de rigidez muscular, sialorreia e tremores de extremidades. Estes sintomas são causados pelo uso de: A) Hipnóticos. B) Ansiolíticos. C) Barbitúricos. D) Neurolépticos. E) Antibióticos. (61) 3385-2726 7
  8. 8. SES/ENF 2 36) Avaliar as funções psíquicas de um paciente portador de transtorno mental, seja na rede ambulatorial ou hospitalar, é uma das atividades do profissional de enfermagem. Em relação às funções psíquicas, podemos afirmar: A) Alucinações são alterações da sensopercepção e consistem na projeção para o exterior de imagens irreais, aceitas como verdadeiras pela pessoa que as possui. B) Os distúrbios da orientação referem-se à identidade pessoal (desorientação autopsíquica) e em relação a tempo e espaço (desorientação alopsíquica). As desorientações alopsíquicas e autopsíquicas nunca aparecem de forma concomitante. C) O delírio é um distúrbio da conduta e caracteriza-se por não corresponder à realidade, irredutibilidade e falta de consciência do transtorno. D) A amnésia constitui uma alteração da linguagem. Na amnésia de retenção ou retrógrada, a pessoa não se lembra de fatos recentes mas é precisa na descrição de situações vivenciadas na sua infância. É um distúrbio comum em pessoas idosas. E) O humor também faz parte do grupo das funções psíquicas. A apatia é uma das alterações do humor, e se caracteriza por instabilidade e constante mutabilidade das reações afetivas. 37) As neuroses constituem um grupo de doenças de ordem psiquiátrica. No grupo das neuroses, vários patologias fazem parte, com características específicas, dentre elas o transtorno obsessivo-compulsivo. Sobre essa doença, podemos afirmar: A) Patologia que se caracteriza pela ocorrência espontânea e inesperada de ataques de pânico que tem duração relativamente longa (de 5 a 6 horas) com intensa ansiedade ou medo associado a sintomas somáticos como palpitações e taquicardia. Os sintomas podem ser confundidos com uma condição médica séria, como infarto do miocárdio. B) Doença que se caracteriza por apresentar obsessões e compulsões. Entende-se por obsessão o ato consciente e recorrente que tem por fim o alívio da ansiedade decorrente de uma compulsão. C) Transtorno que se caracteriza por apresentar paralisia e parestesia, especialmente de extremidades, cegueira, surdez e crises conversivas. Além destes, a pessoa com esse transtorno pode queixar-se de marcha atáxica e fraqueza. Ao exame clínico, no entanto, não se detectam rações orgânicas e/ou neurológicas que justifiquem tais sintomas. D) Patologia que se caracteriza por ansiedade generalizada, um sentimento difuso e desagradável de apreensão acompanhado por queixas somáticas difusas. E) Transtorno que se caracteriza por um medo irracional que provoca a esquiva consciente do objeto, atividade ou situação específica temida. 38) Sobre o Movimento da Reforma Psiquiátrica Brasileira é correto afirmar: A) O Movimento da Reforma Psiquiátrica Brasileira teve início no final dos anos 90, a partir da conjuntura de redemocratização, buscando identificar as principais instituições, entidades, movimentos e militâncias envolvidas com a formulação de políticas de saúde mental no Brasil. B) O Movimento dos Trabalhadores de Saúde Mental (MTSM), que se originou a partir da crise da DINSAN (Divisão Nacional de Saúde Mental), teve uma participação insignificante no Movimento da Reforma Psiquiátrica em nosso país, limitando-se a criticar a atenção ao doente mental, porém não se dispondo a discutir propostas alternativas ao modelo hospitalocêntrico. C) A Reforma Psiquiátrica é um processo histórico de formulação crítica e prática que visa questionar o paradigma clássico da psiquiatria e elaborar propostas de transformação do modelo manicomial, segregador e excludente. D) A participação de usuários e familiares no Movimento da Reforma Psiquiátrica foi e continua sendo muito tímida. Esse contingente de pessoa limita-se a ser objeto de intervenção do saber psiquiátrico. E) A inserção do paciente no seu projeto terapêutico é uma das propostas da Reforma Psiquiátrica, no entanto esta proposição é questionável, visto que a pessoa com doença mental não tem condições de decidir sobre o que é melhor para o seu tratamento. 39) O transtorno de personalidade anti-social caracteriza-se por: A) Presença de um padrão vitalício de retraimento social. As pessoas com este transtorno são vistas pelos outros como excêntricas, isoladas ou solitárias. B) Presença de perturbação do pensamento e da comunicação. As pessoas com este distúrbio podem não reconhecer seus próprios sentimentos mas são sensíveis aos sentimentos dos outros. Podem, ainda, apresentar relacionamentos imaginários, discurso estranho e experiências perceptivas, como as ilusões. C) Presença de um padrão invasivo de desrespeito e violação dos direitos do outro, acompanhado de vários sintomas como, por exemplo, fracassos em conformar-se às normas sociais em relação aos aspectos legais, ausência de remorso e irresponsabilidade consistente em relação à família ou obrigações financeiras. D) Presença de oscilações de humor, ora estão briguentos, ora queixosos e ora deprimidos. As pessoas com esta patologia apresentam comportamentos imprevisíveis e raramente conseguem atingir o nível máximo de suas capacidades. Podem apresentar sintomas psicóticos transitórios. As pessoas parecem estar sempre em crise. E) Presença de ideias persecutórias. Um dos critérios diagnósticos é a suspeita, sem fundamento suficiente, por parte do indivíduo, de estar sendo explorado, prejudicado ou enganado pelos outros. 40) A Portaria 336, de 19/02/2002 do Ministério da Saúde dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas com transtornos mentais, redirecionando os modelos assistenciais no campo da saúde mental, definindo o funcionamento dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS). A referida Portaria estabelece que os Centros de Atenção Psicossocial poderão constituir-se nas seguintes modalidades de serviços: CAPS I, CAPS II, CAPS III, definidos por ordem crescente de complexidade de abrangência populacional. Com relação aos CAPS I, podemos afirmar: A) Serviço de atenção psicossocial com capacidade operacional para atendimento em municípios com população entre 70.000 e 200.000 habitantes. Atende exclusivamente pessoas com transtornos relacionados ao uso de álcool, por meio de encontros individuais, atendimento em grupos, visitas domiciliais, atendimento à família e atendimento por meio de oficinas terapêuticas. B) Serviço de atenção psicossocial com capacidade operacional para atendimento em municípios com população acima de 200.000 habitantes. Atende pessoas com transtornos mentais severos, por meio de diversas atividades como atendimento individual, atendimento em grupos, visitas domiciliais, intervenção na comunidade visando à integração do doente mental, atendimento à família e atendimento por meio de oficinas terapêuticas. C) Serviço de atenção psicossocial com capacidade operacional para atendimento em municípios, independente do número de habitantes. Atende crianças e pacientes com transtornos mentais severos, por meio de diversas atividades como atendimento individual, atendimento em grupos, visitas domiciliais, atendimento à família e atendimento por meio de oficinas terapêuticas. D) Serviço de atenção psicossocial com capacidade operacional para atendimento em municípios com população entre 20.000 e 70.000 habitantes. Atende exclusivamente pessoas adultas, portadoras de psicoses, por meio de atendimento individual e intervenção junto à família. E) Serviço de atenção psicossocial com capacidade operacional para atendimento em municípios com população entre 20.000 e 70.000 habitantes. Atende pessoas com transtornos mentais severos, por meio de diversas atividades como, atendimento individual, atendimento em grupos, visitas domiciliais, intervenção na comunidade visando a integração do doente mental, atendimento à família e atendimento por meio de oficinas terapêuticas. (61) 3385-2726 8
  9. 9. SES/ENF 2 (61) 3385-2726 9
  10. 10. SES/ENF 2 (61) 3385-2726 9

×