Aula 6 sistema respiratório

1.620 visualizações

Publicada em

Sistema Respiratório

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.620
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
200
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 6 sistema respiratório

  1. 1. SISTEMA RESPIRATÓRIO Prof: MSc José Vitor Ferreira Alves
  2. 2. INTRODUÇÃO  A respiração é uma característica básica dos seres vivos.  A respiração consiste na absorção, pelo organismo, de oxigênio (O2), e a eliminação de gás carbônico (CO2) resultante de oxidações celulares.
  3. 3. DIVISÃO DO SISTEMA RESPIRATÓRIO  O sistema respiratório é dividido em via condutora e porção respiratória  Via Condutora: Órgãos tubulares cuja função é de levar o ar inspirado até a porção respiratória, representada pelos pulmões e deste conduzir o ar expirado, eliminando CO2.  Porção Respiratória: Responsável por realizar as trocas gasosas.
  4. 4. DIVISÃO DO SISTEMA RESPIRATÓRIO  Via condutora  Fossas nasais  Nasofaringe  Faringe  Laringe  Traqueia  Brônquios  Bronquíolos  Porção respiratória  Alvéolos
  5. 5. DIVISÃO DO SISTEMA RESPIRATÓRIO
  6. 6. ALVÉOLOS PULMONARES
  7. 7. ÓRGÃOS DO SISTEMA RESPIRATÓRIO
  8. 8. NARIZ  O nariz é o órgão que comunica o meio externo ao interno
  9. 9. NARIZ EXTERNO  Localização:  Plano mediano da face  Forma  Pirâmide Triangular  Divisão  Raiz  Base  Ápice  Cavidade Nasal/Narinas  Septo Nasal
  10. 10. VARIAÇÃO ANATÔMICA DO NARIZ  Variação Antropológica  Negros: Narinas horizontais e grande eixo transversal.  Brancos: Grande eixo no sentido anteroposterior.
  11. 11. NARIZ  Na inspiração filtra as impurezas do ar, possibilitando que chegue mais limpo aos pulmões.  Esse processo ocorre porque no interior das fossas nasais encontram-se os pêlos e o muco, cuja função é:  Reter substâncias do ar;  Manter a umidade da mucosa;  Aquecer o ar.
  12. 12. CAVIDADE NASAL  Conchas Nasais – Forçam o ar a turbilhonar em seu interior, o aquecendo e umidificando.  Os espaços entre as conchas nasais são denominados meatos.  Concha Nasal  Superior  Media  Inferior  Meatos  Superior  Médio  Inferior
  13. 13. CAVIDADE NASAL  A mucosa da cavidade nasal é extremamente vascularizada, particularmente na porão anterior do septo nasal que, frequentemente, é sede de hemorragias nasais.
  14. 14. FARINGE  Integra tanto o sistema respiratório (pois conduz o ar para a laringe) como o digestório (pois repassa os alimentos para o esôfago).
  15. 15. FARINGE
  16. 16. COMUNICAÇÃO COM O OUVIDO  A tuba auditiva comunica com a faringe com a cavidade timpânica do ouvido média  Sua função é igualar as pressões do ar externo com aquele contido na cavidade timpânica.  No entanto, essa comunicação explica como infecções da faringe podem propagar-se ao ouvido.
  17. 17. LARINGE  Órgão tubular, situado no plano mediano e anterior ao pescoço que, além da via aerífera é órgão da fonação, ou seja, da produção do som.  Coloca-se inferior a faringe e superior a traqueia.
  18. 18. LARINGE  Epiglote
  19. 19. LARINGE  Epiglote
  20. 20. LARINGE  Pregas Vocais  As duas pregas vocais são um tecido musculoso, situadas no interior da laringe. O expulsar do ar por elas as fazem vibrar produzindo o som pelo qual nos comunicamos.
  21. 21. LARINGE  Pregas Vocais
  22. 22. EXTENSÃO VOCAL  A frequência natural da voz humana é determinada pelo comprimento das cordas vocais.  Assim mulheres que têm as pregas mais curtas possuem voz mais aguda que os homens com pregas mais longas.  É por esse mesmo motivo que as vozes das crianças são mais agudas do que as dos adultos.  A mudança de voz costuma ocorrer na puberdade que é provocada pela modificação das pregas que de mais finas mudam para uma espessura mais grossa.  A laringe e as pregas vocais não são os únicos órgãos responsáveis pela fonação. Os lábios, a língua, os dentes, o véu palatino e a boca concorrem também para a formação dos sons .
  23. 23. TRAQUÉIA  A traqueia é um tubo vertical cilíndrico, cartilaginoso e membranoso, mede de 15cm à 20cm situado inferior a laringe  A função da traqueia no sistema respiratório é a condução do ar até os brônquios.
  24. 24. TRAQUÉIA  A estrutura da traqueia é constituída por 16 a 20 anéis cartilaginosos incompletos, em forma de C, denominados cartilagens traqueais.  A estrutura entre os anéis é denominada ligamentos anulares.
  25. 25. TRAQUÉIA  A porção posterior da traqueia não apresenta anéis, por isso apresenta grande capacidade móvel e elástica.  Parte posterior recebe o nome de parede membranácea da traqueal.  Constituída de m. liso.
  26. 26. TRAQUÉIA  O seu revestimento interno é constituído por um epitélio do tipo pseudo-estratificado cilíndrico ciliado  Rica em células produtoras de muco. (caliciformes)  Os cílios e muco umedecem e aquecem o ar que respiramos.
  27. 27. BRÔNQUIOS E BRONQUÍOLOS  Os brônquios são estruturas tubulares encarregadas de encaminhar ar aos pulmões.  A traqueia ramifica-se em dois brônquios:  direito  esquerdo  Eles apresentam estrutura altamente semelhante à da traqueia
  28. 28. BRÔNQUIOS E BRONQUÍOLOS  Cada brônquio primário divide-se uma ou mais vezes para dar origem aos brônquios intrapulmonares  Primeira divisão:  Brônquios Principais ou de Primeira Ordem  Direito e Esquerdo  Segunda divisão  Brônquios lobares ou de Segunda Ordem  Terceira Divisão  Brônquios segmentares ou de Terceira Ordem  Os brônquios segmentares sofrem ainda sucessivas divisões terminando nos alvéolos pulmonares. Formando assim a Árvore Brônquica.
  29. 29. BRÔNQUIOS E BRONQUÍOLOS
  30. 30. BRÔNQUIOS E BRONQUÍOLOS
  31. 31. ALVÉOLOS PULMONARES  Os alvéolos pulmonares são as unidades funcionais dos pulmões onde acontecem as trocas gasosas.  Na parede alveolar, ocorrem as trocas de oxigênio e dióxido de carbono devido às paredes serem delgadas e com uma grande área de superfície, promovendo a difusão, troca gasosa.
  32. 32. ALVÉOLOS PULMONARES  As paredes alveolares contêm fibras elásticas revestidas por células epiteliais, os pneumócitos  Os pneumócitos podem ser do tipo I e II.  O surfactante, uma substância que reduz a tensão superficial é produzido pelo tipo II  Devidos à ausência de cílios nos alvéolos, para eliminação de substâncias, os alvéolos contêm células fagocíticas, os macrófagos alveolares
  33. 33. ALVÉOLOS PULMONARES
  34. 34. PULMÕES  O pulmão é um órgão duplo e elástico.  Contido na cavidade torácica.  Cada pulmão esta envolvido em um saco seroso completamente fechado, a Pleura  Pleura Pulmonar  Interna  Pleura Parietal  Externa  Cavidade Pleural  Entre as Pleuras e contem um líquido que permite o deslizamento suave das pleuras/pulmões.
  35. 35. PULMÕES  Pleura
  36. 36. PULMÕES  Os pulmões possuem forma cônica, apresentando um ápice superior, uma base inferior, e duas faces: costal (voltada para as costelas) e medial (voltada para o mediastino)  A base descansa sobre o diafragma, musculo que separa, internamente o tórax do abdome.
  37. 37. PULMÕES  Diafragma
  38. 38. PULMÕES  Lobos  Direito: Superior, Médio e Inferior  Esquerdo: Superior e Inferior
  39. 39. PULMÕES  Fissuras  Fissura Oblíqua e Horizontal Fissura Horizontal Fissura Oblíqua
  40. 40. PULMÕES E CORAÇÃO
  41. 41. PULMÕES E CORAÇÃO
  42. 42. O SISTEMA CARDIO-RESPIRATÓRIO
  43. 43. FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA
  44. 44. FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA  A ventilação pulmonar ou respiração é constituída por duas fases: a inspiração e a expiração.  Inspiração O ar chega aos pulmões os músculos respiratórios contraem-se permitindo a elevação das costelas Em consequência, há aumento do volume da caixa torácica e expansão dos pulmões.
  45. 45. FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA  Expiração Durante a expiração o ar sai dos pulmões espontaneamente, reduzindo o volume da caixa torácica e permitindo a aproximação ou abaixamento das costelas – processo que ocasiona o relaxamento dos músculos.
  46. 46. Respire fundo, caminhe dois passos, olhe o para o ceú azul, neste exato momento, três milagres aconteceram na sua vida. Alan Túlio Siqueira
  47. 47. QUESTÕES  1 - Como o sistema respiratório pode ser dividido?  2 – Qual a função das conchas nasais?  3 – Qual a função da epiglote?  4 – Onde estão localizadas as cordas vocais  5 – Como pode ser dividida a arvore bronquica?
  48. 48.  6 – Os pulmões podem ser dividido lobos. Quais são eles? Qual estruturas dividem os lobos?  7 – Qual a função do Diafragma?  8 – Defina Inspiração e Expiração

×