Moema
forma a 1ª
turma do
Pronatec
Página 08
Patrimonium in
Loco apresenta
novidades aos
empresários
Página 10
ENTREVISTA
...
2
11 de Abril de 2014
ANO I - Nº 23
Siga-nos
@jornalcidademgOPINIÃO
llACâmaraMunicipalde
Lagoa da Prata irá realizar
nesta...
Veja outras notícias no site
www.jornalcidademg.com.br
11 de Abril de 2014
ANO I - Nº 23 3COTIDIANO
Falta de chuva afeta a...
4
11 de Abril de 2014
ANO I - Nº 23
Siga-nos
@jornalcidademgPOLÍTICA
Vereador aponta incoerência nas avaliações
de imóveis...
Veja outras notícias no site
www.jornalcidademg.com.br
11 de Abril de 2014
ANO I - Nº 23 5POLÍTICA
Com um ano de atraso, U...
6
11 de Abril de 2014
ANO I - Nº 23
Siga-nos
@jornalcidademgSAÚDE E BELEZA
Dr. Fabiano Lemos explica tudo que
você precisa...
Veja outras notícias no site
www.jornalcidademg.com.br
11 de Abril de 2014
ANO I - Nº 23 7MEIO AMBIENTE
Secretária de Meio...
8
11 de Abril de 2014
ANO I - Nº 23
Siga-nos
@jornalcidademgCIDADES
Veja outras notícias no site
www.jornalcidademg.com.br
11 de Abril de 2014
ANO I - Nº 23 9CIDADES
Isimples Telecom assume
...
10
11 de Abril de 2014
ANO I - Nº 23
Siga-nos
@jornalcidademgEMPRESAS E NEGÓCIOS
evantagensparaosempresários
Conferência P...
Veja outras notícias no site
www.jornalcidademg.com.br
11 de Abril de 2014
ANO I - Nº 23 11EMPRESAS E NEGÓCIOS
in Loco apr...
12
11 de Abril de 2014
ANO I - Nº 23
Siga-nos
@jornalcidademg
Veja outras notícias no site
www.jornalcidademg.com.br
11 de Abril de 2014
ANO I - Nº 23 13
Quer aparecer aqui? Envie e-ma...
14
11 de Abril de 2014
ANO I - Nº 23
Siga-nos
@jornalcidademg
Nilson Bessas
nilson@lagoacred.com.br
Empreendedorismo e Neg...
Veja outras notícias no site
www.jornalcidademg.com.br
11 de Abril de 2014
ANO I - Nº 23 15OPINIÃO
José Antônio (Rádio Sam...
16
11 de Abril de 2014
ANO I - Nº 23
Siga-nos
@jornalcidademgCULTURA
Solista do Coral da Fundação Embaré
inicia estudos no...
Veja outras notícias no site
www.jornalcidademg.com.br
11 de Abril de 2014
ANO I - Nº 23 17CULTURA
Documentário mostra cri...
18
11 de Abril de 2014
ANO I - Nº 23
Siga-nos
@jornalcidademg
Veja outras notícias no site
www.jornalcidademg.com.br
11 de Abril de 2014
ANO I - Nº 23 19POLÍCIA
Lagoa da Prata
Homem é ...
20
11 de Abril de 2014
ANO I - Nº 23
Siga-nos
@jornalcidademg
AS MOEDAS DO MUNDO,
AGORA NO SEU BOLSO.
COM O SICOOB CREDIPR...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Jornal Cidade - Ano I - Nº 23

2.914 visualizações

Publicada em

http://www.jornalcidademg.com.br
>Acesse e veja mais notícias
Jornal Cidade - Ano I - Nº 23 - 11 de Abril de 2014

Principais notícias das cidades do centro-oeste mineiro. Notícias de Lagoa da Prata, Santo Antônio do Monte, Moema, Pedra do Indaiá e Japaraíba.

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.914
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.491
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal Cidade - Ano I - Nº 23

  1. 1. Moema forma a 1ª turma do Pronatec Página 08 Patrimonium in Loco apresenta novidades aos empresários Página 10 ENTREVISTA Dr. Fabiano Lemos fala sobre Cirurgia Plástica Página 06 CIDADES Sindicato Rural anuncia shows da Expô Samonte CAUSOSEPROSAS A bicicleta do Zezico Perturbado Secretária de Meio Ambiente em S. A. do Monte recebe premiação entre as 30 melhores do Brasil Página 07Página 15 Página09 CULTURA Solista do Coral da Fundação Embaré inicia estudos no Palácio das Artes Página 16 Com um ano de atraso, UPA de S. A. do Monte deve ficar pronta Vereador aponta incoerência nas avaliações de imóveis em Lagoa da Prata Página 05 Página 04 Falta de chuva afeta agricultores em S. A. do Monte e Lagoa da Prata FOTO: JULIANO ROSSI FOTO: ARQUIVO PESSOAL FOTO: JULIANO ROSSI FOTO: ISMAEL COSTA ll De acordo com ambientalista, 2014 registrou o maior períodosemchuvas dosúltimos29anos Página03
  2. 2. 2 11 de Abril de 2014 ANO I - Nº 23 Siga-nos @jornalcidademgOPINIÃO llACâmaraMunicipalde Lagoa da Prata irá realizar nestasexta-feira(11/03),às 19h30min, a sessão solene de posse dos vereadores mirins. O evento é aberto ao público e acontecerá no PlenárioVereadorJoãoRo- cha de Oliveira, na sede do Poder Legislativo. A primeira instituição de ensino a aderir ao pro- grama foi a Escola Estadu- al Virgínio Perilo. Os pró- prios alunos elegeram os nove representantes da primeira gestão do parla- mentomirim.SãoelesAn- dressaFerreiradeAlmeida, llTerminanodia7demaio (quarta-feira) o prazo para solicitar alistamento (pri- meiro título), transferência ourevisãodotítuloeleitoral. Osinteressadosdevempro- curaroCartórioEleitoral,le- vandoooriginaldosseguin- tes documentos (conforme Portaria nº 001/2011 da 156ª ZE-MG): -umdocumentooficialcom foto(carteiradeidentidade, carteiradetrabalho,identi- dadefuncional,etc.); llCIFRASAPARTE,aúni- ca coisa que os 465 mi- lhõesdeusuáriosdoWhat- sapp querem saber sobre a recente compra do aplica- tivo pelo Facebook é se as quase50bilhõesdemensa- gens trocadas diariamen- te vão continuar seguras. Uma organização ameri- cana de proteção à priva- cidade chegou a até enviar umdocumentosolicitando ainvestigaçãosobreaaqui- sição,parasaberqualoim- pactoqueonegócioterána privacidadedosusuários. O fundador do Whatsa- pp, Jan Koum, apressou- -se em dizer que o sigilo das conversas continuará inalterado.“Orespeitoàsua privacidade está no nosso DNA”,afirmouKoumemum postnoblogdaempresa. A polêmica esquentou ainda mais o mercado de aplicativos de mensagens instantâneas, um fenôme- norecentequejáfazasope- radoras de telefonia deixar defaturar33bilhôesdedó- lares por ano com serviços deSMSemtodomundo.Até 2016, o valor da perda de- verá somar 54 bilhôes, se- gundo a consultoria ingle- saOvum. Osaplicativosdecomu- nicação instantânea cres- cem de modo vertiginoso. Conquistam os usuários com cada vez mais recur- sos, como chamadas por voz, fotos que autodestro- em e GIFs animados. Exis- tem opções para todos os gostos, abaixo outros apps, alémdoWhatsapp: Reley,Snapchat,Wickr,Vi- ber,Wechat,Line,Zello,etc. Cada um com seu diferen- cial. Escolha sua nova op- ção. Augusto César Xavier, Eri- ckCésarSantoseSilva,Ga- brielHenriqueBrandoMar- tins da Silva, Gabrielle Mi- randaFerreira,JadielDuar- te, Laura Luiza dos Santos, LauraSilvadePauloeVitó- ria Araújo Silva. Na cerimônia de pos- se acontecerá a eleição do presidente. Os vereadores mirinsexercerãomandato porseismeses.Asreuniões acontecerãonoplenárioda Câmaraquinzenalmentee o trabalho não será remu- nerado,poiséconsiderado pelo Legislativo como de relevanteinteressepúblico. -CPF(setiver); - comprovante de residên- cia; - certificado de alistamen- to militar (para os homens maiores de 18 anos que fo- rem fazer o titulo pela pri- meiravez). Para melhor atender ao eleitor,oCartórioEleitoralde Lagoa da Prata funcionará, em regime de PLANTÃO, nos dias 16, 26 e 27 de abril, (quarta-feira santa, sábado e domingo respectivamen- Oobjetivodoprograma Câmara Mirim é promo- ver a interação entre o Po- derLegislativoeosalunos, contribuindoparaaforma- çãodacidadaniaecompre- ensão das crianças e ado- lescentes sobre os aspec- tos políticos. Os vereado- resmirinsterãoacessoaos projetos em trâmite na Câ- mara e irão apresentar su- gestões,discussõesepossí- veissoluçõesparaquestões queenvolvamacidadeoua comunidade na qual estão inseridos. A iniciativa po- deráserimplantadaemto- das as escolas do municí- te), no feriado de 1º de maio (quinta-feira)enosdias03e 04demaio(sábadoedomin- gorespectivamente),das12 às18horas. Evitefilas.Nãodeixeparaos últimosdias. Endereçoetelefonedos CartóriosEleitorais: LAGOADAPRATA Rua Luiz Guadalupe, 334, Centro Telefone:373261-2855 S.A.DOMONTE Mensagens sem limite Preocupado com a privacidade nessa nova fase do Whatsapp? Comunicado da Justiça Eleitoral Vereadores mirins tomam posse nesta 6ª Feira em Lagoa da Prata Rodrigo Álvaro (TR Computadores) rodrigoalvaro@trcomputadores.com.br Informática CARTA AO LEITOR Juliano Rossi contato@jornalcidademg.com.br pio. Aspropostasdosparla- mentares mirins serão ob- jetodeanálisedoLegislati- voMunicipal,sendoposte- riormente encaminhadas aos órgãos públicos com- petentes. Prestigiem os vereado- res mirins e participem da cerimôniadeposse.Inicia- tivas como esta merecem sercompartilhadasecurti- das,poisemLagoadaPrata é comum eventos que não trazem nenhum benefício social ou intelectual rece- berem apoio de todos os ti- pos. Praça Benedito Valadares, 64–Centro Telefone:373281-1040 BOMDESPACHO Rua Vigário Nicolau, 247 – Centro Telefone:373521-1688 OseleitoresdeJaparaíbade- vemprocurarocartórioelei- toraldeLagoadaPrata,osde Moemaserãoatendidosem BomDespachoeosdePedra doIndaiádevemsedirigirao cartóriodeS.A.doMonte.
  3. 3. Veja outras notícias no site www.jornalcidademg.com.br 11 de Abril de 2014 ANO I - Nº 23 3COTIDIANO Falta de chuva afeta agricultores em S. A. do Monte e Lagoa da Prata De acordo com ambientalista, 2014 registrou o maior período sem chuvas dos últimos 29 anos ll A falta de chuva tem deixado em alerta as cida- des de Santo Antônio do Monte e Lagoa da Prata. O último verão foi muito in- tenso e teve pouca chuva, deixandoascidadesemes- tadodealerta. EmLagoadaPrataatéo momentonãoexisteapos- sibilidade de racionamen- tonofornecimentodeágua, explicaodiretordoServiço AutônomodeÁguaeEsgo- to (SAAE), Astácio Correia Neto.“Masasituaçãoépre- ocupante porque a popu- lação muitas vezes conso- me a água de modo incon- sequente.Precisamosacre- ditar que a água é um bem detodos,eporissoaneces- sidadedepreservá-la”. Os pequenos agricul- tores foram afetados com a falta de chuva. Segundo o agrônomo Cleber de Mi- nas Monteiro, da Emater emSantoAntôniodoMon- te, são vários os problemas ocasionados pela falta de chuvanomeiorural.Oagri- cultor,nesseperíodoquevai deoutubroamarço,quando normalmente se registra a maior quantidade de chu- vas no ano, tem a esperan- çadetermenosgastoscom aalimentaçãodosanimais e adubação das pastagens. “O prejuízo foi grande, uma vezqueosvaloresdosinsu- mossubirammuito,comoé ocasodomilho,soja,farelo dealgodãoedapoupacítri- ca.Ecomissotodasasdes- pesas como medicamen- tos, petróleo e mão de obra subirammuito,aumentan- do assim o custo de produ- çãodosprincipaisprodutos produzidos no município de Santo Antônio do Mon- te (leite, frango, ovos, fruti- culturaehorticultura)”,afir- mouMonteiro. O produtor rural Ni- lo Antônio da Silva, de La- goa da Prata, está cautelo- socomrelaçãoàspróximas safras. “Ainda não tive pre- juízo grande. Com a falta de água, tivemos que redu- ziraprodução.Administrei de uma forma que não tive muito prejuízo. Ainda es- tá dando para irrigar. Mas se continuar sem chuva a tendência é faltar água pa- ra a irrigação”, disse o pro- dutor. PIOR SECA DOS ÚLTIMOS 29ANOS Segundooambientalis- ta Carlos Brasil Guadalupe (Lalinho),2014estásendoo piorperíodoemquestãode quantidadechuvanosúlti- mos29anos. “Outroanopa- recidofoi2001,quefoiruim emquestãodechuvas.Mas 2014 está ganhando. So- mando janeiro, fevereiro e março, não teve nenhum ano que tenha chovido tão pouco. Não é só em Minas queestefatoracontece,em São Paulo há 87 anos que nos três primeiros meses tem essa falta de chuva”. Lalinho acompanha o vo- lumedaschuvasemLagoa da Prata desde outubro de 1985. O ambientalista ainda ressaltou os prejuízos das lavouras em Lagoa da Pra- ta. “A plantação de milho e cereais foi um desastre. A plantação de cana de açú- car não foi tão afetada por- que ela é irrigada com o vi- nhoto(subprodutodacana), e quando necessário a usi- natemumaoutorga(licen- ça) para fazer a retirada de água do rio São Francisco. Jáospequenosagricultores sofreram muito e com isso toda a sociedade é afetada. Quando um agricultor per- decertaquantidadedepro- duto, o que sobrou normal- mente é mais caro para a compra de um revendedor, eestequandochegaaocon- sumidor,éequivalenteaum valoraltíssimo”,explicaLa- linho. Segundo o ambienta- lista, não é momento para alarde, mas o cuidado de- ve existir. “Podemos consi- derarqueáguanãoiráaca- bar, mas pode ser mais re- grada, e o ser humano pre- cisa aprender a ser mais consciente. Podemos ficar um ano sem chuva em La- goa da Prata que não fica- remossemágua.Lagoaera um pântano antigamente e hoje é uma cidade que foi construída em lugar baixo, oquejáfacilitaateraquan- tidade de água que temos. Fora isso, temos o rio São Francisco, o rio Santana e outras lagoas”, destaca La- linho. PREJUÍZOS EM S. A. DO MONTE De acordo com o agrô- nomo Cleber Monteiro, “a falta de chuva causou um prejuízo de aproximada- mente 55% no município e região nas culturas de mi- lho grão, milho silagem, sorgo silagem, cana, fei- jão, hortaliças, fruticultura epastagens”,salientou. Oagrônomoexplicaque existemmedidaspreventi- vas que o produtor deve to- mar para evitar os prejuí- zos. “A Emater de Samonte orienta os produtores que façam o plantio na época certa e que adotem práti- casconservacionistas,des- de o preparo do solo até co- lheita.Orientamostambém na proteção das nascentes cercando as mesmas, re- compondo as matas cilia- res e mata de topo, contro- lando as erosões. E incen- tivamos as construções de bacias de captação para contenção das águas, cha- madastambémdebarragi- nhas”,afirmouMonteiro. Outras práticas orien- tadas aos produtores são a recuperaçãodaspastagens degradadas; formação de pastagens; uso de piquetes para fazer rodízio dos ani- mais;usodaculturadecana para alimentação dos ani- mais;usodecapineiraseir- rigaçãoparaquemtemcon- diçõesdeimplantar. O AMBIENTALISTA LALINHO FAZ O ACOMPANHAMENTO DO VOLUME DE CHUVAS DESDE 1985 CLÉBER DE MINAS MONTEIRO, AGRÔNOMO DA EMATER EM SANTO ANTÔNIO DO MONTE COMERCIANTES E PRODUTORES RURAIS LAMENTAM A FALTA DE CHUVA Foto: JULIANO ROSSI Foto: RHAIANE CARVALHO Foto: EMATER / SAMONTE
  4. 4. 4 11 de Abril de 2014 ANO I - Nº 23 Siga-nos @jornalcidademgPOLÍTICA Vereador aponta incoerência nas avaliações de imóveis em Lagoa da Prata Prefeitura pretende vender terreno à margem da lagoa que está avaliado de R$ 481.500,00 a R$ 1.800.000,00. Para cálculo do ITBI os valores ultrapassam 3 milhões e 600 mil reais llTramita na Câmara de Lagoa da Prata um projeto de lei de autoria do prefei- toPauloCésarTeodoroque, seaprovado,irápermitirao Executivo vender 49 imó- veis do município. O vere- ador Fortunato Francisco do Couto, o Natinho/PDT, na última sessão de mar- ço (31/03) criticou a for- ma arbitrária com a qual o prefeitodecretouovalorda base de cálculo para a co- brançadoITBI(Impostode Transmissão de Bens In- tervivos). De acordo com o Natinho, um dos terrenos que a prefeitura pretende vender está avaliado com variações de 750%. “Como por exemplo, podemos ci- tarumterrenolocalizadoà Rua da Rede Ferroviária, à margem da Lagoa da Pra- ta, ao lado da antiga Esta- ção Ferroviária, com área de 3.210 metros quadra- dos, que foi avaliado pe- la imobiliária Adimol por R$ 800 mil, pela BR Imobi- liária por R$ 545 mil e pe- la imobiliária RCA por R$ 481.500,00. Por outro lado, pela Fazenda Pública Mu- nicipal o valor seria 1 mi- lhão e 800 mil reais. Já na tabela de referência para cálculo do imposto do IT- BI o imóvel está avaliado em R$ 3.636.930,00. Como os vereadores vão se po- sicionar para autorizar ou não esta venda, se os valo- resdasavaliaçõesestãoto- talmente distorcidos, con- flitantes e incoerentes? O menor valor avaliado por uma imobiliária de R$ 481,5 mil está conflitante comovalordabasedecál- culo do ITBI, de mais de R$ 3.636.930,00, o que mostra que o valor do ITBI está to- talmente fora da realida- de. É uma situação delica- da para se resolver”, argu- menta o vereador. Natinhoapresentouum requerimento solicitando ao prefeito que revogue o decreto de referência uti- lizado para arbitramento de valores base de cálculo da cobrança do ITBI. “Acho que o certo é fazer novas avaliações para se chegar a valores coerentes com o mercado, dentro da rea- lidade, para que esses va- lores sirvam como base de cálculodoITBI”,explicaNa- tinho. MERCADO IMOBILIÁRIO ConformeapuraçãodoJor- nal Cidade juntamente a quatro imobiliárias de La- goa da Prata, os novos va- lores cobrados do ITBI es- friaramomercadoimobili- ário.“Depoisdoaumentoas vendas ficaram totalmen- te prejudicadas. Ao andar pela cidade é possível ver inúmerosimóveisàvenda. Antigamente as pessoas compravam para investir e hoje só compram quem temarealnecessidadepa- raamoradia.Pode-sedizer queasvendaspraticamen- tepararam”,disseofuncio- nário de uma imobiliária. O OUTRO LADO A Prefeitura de Lagoa da Prata informou por meio da Assessoria de Comu- nicação, que os vereado- res Fortunato do Couto e Quelli Couto fizeram uma representação em 2013 no Ministério Público, ques- tionando o decreto que re- gulamenta a forma com a qual foi definida a cobran- ça do ITBI. “Porém, o Mi- nistério Público indeferiu earquivouarepresentação, entendendo que o Municí- pioagiudeformalegítima”, informouanotaenviadaao Jornal Cidade. TERRENO À DIREITA DA ANTIGA ESTAÇÃO FERROVIÁRIA É O IMÓVEL MAIS VALIOSO QUE A PREFEITURA QUER VENDER Foto: JULIANO ROSSI
  5. 5. Veja outras notícias no site www.jornalcidademg.com.br 11 de Abril de 2014 ANO I - Nº 23 5POLÍTICA Com um ano de atraso, UPA de Santo Antônio do Monte deve ficar pronta O MPMG informou que a demora se deve há um impasse entre a construtora e a prefeitura da cidade em relação aos valores que deveriam ser pagos; além disso foram constatadas 28 irregularidades na obra. ll Com quase um ano de atraso,aUnidadedePronto Atendimento(UPA)deSanto AntôniodoMonte,naregião CentroOestedoEstado,de- veentraremfuncionamento nospróximosdias.Deacor- docomoMinistérioPúblico deMinasGerais(MPMG),era paraaunidadeestarpronta desde maio de 2013, mas o impasse entre a prefeitu- ra da cidade e a construto- raquerealizaaobragerouo atraso.Nestasegunda-feira (7)oórgãoemitiuumrelató- rioquefoienviadoaspartes responsáveispelaobracom o que deve ser feito para re- solveroproblema. Deacordocomapromo- tora Nádia Estela Ferreira Mateus, uma perita e enge- nheiradoMPMGconstatou 28 irregularidades na obra deconstruçãodaUPA.“Par- tedosproblemasfoierroda construturaeoutrapartefoi falta de verba, já que houve umimpasseentreaprefeitu- raeacontrutoraemrelação aovalorquedeviaserrepas- sado”,afirmouapromotora. Dentre os problemas identificados estão: vaza- mentos na laje, sistema de drenagem ineficiente, aca- bamentos deficientes, trin- cas nas paredes, ausência deequipamentosdecomba- teaincêndio,alturadoespa- çoparaasambulânciasbai- xaparaaentradadosveícu- los,banheirosnãoadaptados paradeficientesfísicosefal- tadeluzesdeemergência. Por meio de nota a pre- feitura da cidade disse que considerava indevido o va- lorexigidopelaconstrutora equealémdissohaviairre- gularidades na construção da unidade, erros herdados daadministraçãoanteiordo município.Aindasegundoa nota,aUPAsópoderáentrar em funcionamento depois que as irregularidades fo- remcorrigidas. Segundo a promotora, a construtora terá 15 dias pa- ra corrigir as irregularida- desapontadasnorelatórioe a prefeitura tem 60 dias pa- raefetuaropagamento,após ambaosreceberemorelató- riodoMPMG.“Odocumento jáfoienviadoedevechegar à construtora e à prefeitura nestaterça-feira(8)ouquar- ta-feira(9)”,enfetizouapro- motora. O relatório com o que precisa ser feito pelos res- ponsáveis foi apresentado para eles na última sema- na. O MPMG vai continuar acompanhando o caso pa- ra que não haja novas irre- gularidades.Comquaseum anodeatraso,aUnidadede Pronto Atendimento (UPA) de Santo Antônio do Mon- te, na região Centro Oeste do Estado, deve entrar em funcionamento nos próxi- mos dias. De acordo com o MinistérioPúblicodeMinas Gerais (MPMG), era para a unidadeestarprontadesde maiode2013,masoimpasse entreaprefeituradacidade eaconstrutoraquerealizaa obragerouoatraso.Nestase- gunda-feira(7)oórgãoemi- tiu um relatório que foi en- viadoaspartesresponsáveis pelaobracomoquedeveser feito para resolver o proble- ma. Deacordocomapromo- tora Nádia Estela Ferreira Mateus, uma périta e enge- nheiradoMPMGconstatou 28 irregularidades na obra deconstruçãodaUPA.“Par- tedosproblemasfoierroda construturaeoutrapartefoi falta de verba, já que houve umimpasseentreaprefeitu- raeacontrutoraemrelação aovalorquedeviaserrepas- sado”,afirmouapromotora. Dentre os problemas identificados estão: vaza- mentos na laje, sistema de drenagem ineficiente, aca- bamentos deficientes, trin- cas nas paredes, ausência deequipamentosdecomba- teaincêndio,alturadoespa- çoparaasambulânciasbai- xaparaaentradadosveícu- los,banheirosnãoadaptados paradeficientesfísicosefal- tadeluzesdeemergência. Por meio de nota, a pre- feitura da cidade disse que considerava indevido o va- lorexigidopelaconstrutora equealémdissohaviairre- gularidades na construção da unidade, erros herdados daadministraçãoanteiordo município.Aindasegundoa nota,aUPAsópoderáentrar em funcionamento depois que as irregularidades fo- remcorrigidas. Segundo a promotora, a construtora terá 15 dias pa- ra corrigir as irregularida- desapontadasnorelatórioe a prefeitura tem 60 dias pa- raefetuaropagamento,após ambaosreceberemorelató- riodoMPMG.“Odocumento jáfoienviadoedevechegar à construtora e à prefeitura nestaterça-feira(8)ouquar- ta-feira(9)”,enfetizouapro- motora. O relatório com o que precisa ser feito pelos res- ponsáveis foi apresentado para eles na última sema- na. O MPMG vai continuar acompanhandoocasopara quenãohajanovasirregula- ridades. AreportagemdeO TEMPOnãoconseguiucon- tato com a construtora res- ponsávelpelaobra. FONTE:JornalOTEMPO A CONSTRUTORA RESPONSÁVEL PELA OBRA É A MESMA QUE ESTÁ CONSTRUINDO A SEDE DA CÂMARA MUNICIPAL DE SANTO ANTÔNIO DO MONTE FOTO: ISMAEL COSTA
  6. 6. 6 11 de Abril de 2014 ANO I - Nº 23 Siga-nos @jornalcidademgSAÚDE E BELEZA Dr. Fabiano Lemos explica tudo que você precisa saber sobre cirurgia plástica llQuemnuncaseolhounoespelhoedesejouquealgu- ma parte do seu corpo poderia ser diferente? Pensamos que o nariz poderia ser mais afilado, que o seio poderia ser maior ou menor ou que os pneuzinhos no abdômen deveriam desaparecer para sempre, enfim, cada pessoa éúnicaetemassuasindividualidades.Asmudançasno corpo, sejam por estética ou recomendação médica, são feitasporcirurgiasplásticas,procedimentosquetemre- gistrado crescimento nos consultórios e clínicas em to- do o Brasil. Para explicar os benefícios e os cuidados que envol- vem uma cirurgia plástica, o Jornal Cidade entrevista nesta edição Dr. Fabiano Lemos. Natural de Divinópolis, o médico é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia PlásticaeatendepacientesemLagoadaPrata,BomDes- pacho e Nova Serrana. JORNAL CIDADE: Quais os tipos de cirurgia que o se- nhor realiza? DR.FABIANOLEMOS:Aminhaformaçãoébastanteam- pla. Na residência médica tive a oportunidade de fazer muitascirurgiasreconstrutoras,comoreconstituiçãode mama e procedimentos em pacientes que tiveram feri- mentos abertos. E temos também especialização em ci- rurgias estéticas, que cresceu muito nos últimos anos. Aqui na região a procura maior é por cirurgias estéticas, chegandoamarca80%detodososprocedimentos.Ade- manda pela estética é muito maior que as reparadoras, mas nós estamos credenciados para fazer qualquer ti- po de cirurgia. JORNALCIDADE: Ondeosenhorrealizouasuaresidên- cia médica? DR. FABIANO LEMOS: Fiz residência médica para cirur- gia geral, que é um pré-requisito para a realização de ci- rurgiasplásticasnoRiodeJaneiro. Emseguida,fuipara BeloHorizontefazerresidênciaparacirur- gião plástico no hospital do IPSEMG (Insti- tuto de Previdência dos Servidores do Es- tado de Minas Gerais), onde fiquei por três anos. Fiz estágio no setor de queimados do Hospital João XVIII. JORNAL CIDADE: Quais os riscos de uma cirurgia? DR.FABIANOLEMOS:Osriscossãoosmes- mos que uma pessoa tem ao atravessar a rua. Para atravessar com segurança a pes- soa deve olhar para os dois lados e após se certificardequeestácomomáximodese- gurança, faz a travessia. Assim é a com ci- rurgia.Fazemostodososprocedimentosde segurança, escolhemos um bom hospital, um bom anestesista, enfim, garantir cem por cento que nada acontecerá é impossí- vel. Isso só Deus. JORNAL CIDADE: Quais os principais critérios na hora de escolher um bom profissional? DR. FABIANO LEMOS: Hoje a legislação brasileira prevê queoestudantequesegraduouemmedicinapodeatuar em qualquer área, mas o profissional tem que ter o bom senso. O correto é procurar um especialista que fez uma residência de pelo menos três anos em cirurgia plástica e que tenha feito residência de pré-requisito em cirur- gia geral. É importante saber se o cirurgião é credencia- do. Para isso, basta pesquisar no site do CRM (Conselho Regional de Medicina) e no site da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. JORNAL CIDADE: Quais as cirurgias que mais são reali- zadas atualmente? DR.FABIANOLEMOS:AssimcomoemtodooBrasil,70% das cirurgias aqui na região são estéticas e podemos até classificá-las.Emprimeirolugarpodemoscitaralipoas- piração; em segundo a implantação de silicone; em ter- ceiro a redução de mamas e a última a redução de abdô- men. Cercade80%dascirurgiasplásticascorrespondem a essas quatro cirurgias, ou seja, são as mais realizadas. JORNAL CIDADE: Como é feita a lipoaspiração? DR. FABIANO LEMOS: Primeiramente, é preciso que fi- quebemclaroquealipoaspiraçãonãoéparaemagrecer. A cirurgia para emagrecimento é a de redução de estô- mago. Alipoaspiraçãoiráatuarnagorduralocalizada.É feitaatravésdeumacânulaqueaspiraagorduradocorpo. JORNAL CIDADE: Como saber se a cirurgia é realmen- te necessária? DR. FABIANO LEMOS: Pessoas que estão acima do peso queremfazeralipoaspiração.Porissofrisamosquepara emagrecer, se o procedimento for cirúrgico deve ser fei- ta a redução de estômago e depois uma reeducação ali- mentareexercíciosfísicos.Semesmoassimo pacientenãoconseguirperderasgorduraslo- calizadas, indicamos a lipoaspiração. JORNALCIDADE: Acirurgia para implantede silicone também é uma das mais realizadas. Qualaidadeidealparaquesejafeitoestepro- cedimento? DR.FABIANOLEMOS: Paraarealizaçãodaci- rurgiade seio, o ideal é que a mama já esteja formada,ouseja,apartirdedezoitoanos,onde conseguimosfazerumcálculomaiordequalo tamanho da prótese que devemos colocar ou quanto devemos retirar. JORNAL CIDADE: Como é o pós-operatório de uma cirurgia plástica? DR. FABIANO LEMOS: O pós-operatório de- pende muito da cirurgia realizada. A cirurgia que causa maisincômodoéalipoaspiração.Nasdemais,asqueixas sãomaisvoltadasparaumaardêncianolocaldaincisão. Tem-sequetomaralgunscuidados.Osoléuminimigoda cicatrização.Paratomarumpoucodesol,ocertoéquese espere cerca de 30 ou 60 dias após a cirurgia. Se não for possívelevitarcompletamenteosolnesseperíodo,opa- cientedeveusarumprotetorsolarcomfatoracimade30. JORNALCIDADE: Nãoéraroverqueempequenasclíni- cassemcredenciamento,eatémesmosalõesdebeleza, fazem cirurgias plásticas. Para a segurança do pacien- te,qualaimportânciadeserealizaracirurgiaemumlo- cal adequado? DR. FABIANO LEMOS: O paciente tem que estar ciente queolocaldeveserfiscalizadopela Vigilância Sanitária eterumalvaráparaarealizaçãodaqueletipodeprocedi- mento. Sempre faço as cirurgias em lugares conceitua- dos,comooHospitalDiaeaSantaCasadeBomDespacho. JORNAL CIDADE: Como foi a sua receptividade em La- goa da Prata? DR. FABIANO LEMOS: No início, há mais de um ano, por nãoconheceremomeutrabalhoaspessoasficavamum pouco desconfiadas. Mas depois que viram e me conhe- ceram melhor passaram a ter confiança através dos re- sultadosobtidos.Acreditoqueaatençãoeocarinhocom ospacientessãofundamentais.Sempredouomáximode mimparaatenderdamelhormaneiraosmeuspacientes. JORNALCIDADE:Deixeumamensagemparaaspessoas que desejam realizar uma cirurgia plástica. DR.FABIANOLEMOS:Seiquearealizaçãodeumacirur- gia plástica para as mulheres é um grande sonho, e nós no Brasil só perdemos em número de cirurgias para os Estados Unidos. O corpo bonito é um sonho de todos. Se o sonho da mulher é ter um corpo mais bonito, nós esta- mos aqui é para ajudar na realização deste sonho. Dr.FabianoLemosatendeemLagoadaPratanaClí- nicaReabilitar,naruaOlegárioMaciel,135,noCen- tro. O telefone é 37 3261-2693. Cirurgião fala sobre os cuidados que o paciente deve observar ao decidir ser submetido a uma cirurgia plástica
  7. 7. Veja outras notícias no site www.jornalcidademg.com.br 11 de Abril de 2014 ANO I - Nº 23 7MEIO AMBIENTE Secretária de Meio Ambiente em S. A. do Monte recebe premiação entre as 30 melhores do Brasil Retirada de água no São Francisco preocupa associação de pescadores de Lagoa da Prata ll A Secretária de Meio Ambiente, Indústria, Co- mércio e Agricultura de Santo Antônio do Monte, Jaqueline Rodrigues Fil- gueiras,receberáoprêmio Troféu “Eco Brasil 2014” no 4º Encontro Nacional de Secretários do Meio Am- biente,entreosdias27e30 deAbrilnoMabuThermas Resort, em Foz do Iguaçú, Paraná. Esta honraria é concedida aos homens e mulheresquesedestacam na luta pela proteção do meio ambiente, realizan- do ações de preservação, recuperação, fiscalização e promovendo a qualida- de de vida da população e a sustentabilidade das ge- rações futuras. “Posso dizer que hoje tenho consciência de que assumi um papel históri- conalutaemdefesaeme- lhoriadomeioambiente.A minha gestão frente à se- llAretiradadeáguanorio SãoFrancisco,naalturada ponte das Tabocas, reali- zada pela empresa Biosev é um caso que vem geran- do a preocupação da AA- PA(AssociaçãoAmbienta- lista de Pescadores de La- goadaPrata).“Olongoperí- odo sem chuva e essa reti- radarealizadapelaempre- sa podem causar uma va- cretaria buscando sem- pre resultados que levam à melhoria da qualidade de vida e ao bem estar de todos, é a soma de resulta- dos e comprometimento de toda uma equipe. Por- tanto agradeço a todos”, declarou Filgueiras. CRITÉRIOS NA ESCOLHA Pelo menos seis cri- térios foram levados em consideração pela organi- zação do Troféu Eco Brasil 2014 para conceder a hon- raria à secretária Jaqueli- ne Filgueiras: projeto “Co- leta Seletiva com inser- ção dos catadores de ma- teriaisrecicláveis”;forma- ção e implementação das políticasvoltadasàpreser- vação e conservação do meio ambiente, com par- ticipação efetiva na ela- boração do plano diretor municipal; elaboração do “Plano de Gestão Integra- zãomuitograndedorioSão Francisco. O rio está com um volume de água bem abaixodoqueserianormal paraestaépoca,oquetorna a retirada da água um tan- to preocupante”, afirmou o vice presidente da AAPA, Saulo de Castro. Segundo a associação, a extração que está sen- do realizada não é ilegal. dodeResíduosSólidosUr- banos”;elaboraçãodo“Pla- nodeSaneamentoBásico”, elaboração do projeto que criou o “Fundo Municipal de Defesa e Desenvolvi- mentoAmbiental”eplane- jamento e fiscalização do uso dos recursos naturais, com cadastramento e re- gistro do uso legal de água no perímetro rural de todo o município de Santo An- tôniodoMonte.Aproxima- damentemilpropriedades rurais foram cadastradas e registradas no Institu- to Mineiro de Gestão das Águas(IGAM),queiráemi- tir outorga para o direito de uso de recursos hídri- cos ou cadastro de uso in- significante. Estes docu- mentos são exigidos hoje pelas instituições finan- ceiras quando os fazen- deiros ou pequenos pro- dutores pleiteiam finan- ciamentoseempréstimos. A Biosev tem uma outor- ga (licença) fornecida pela AgênciaNacionaldeÁguas (ANA). “O triste é saber que a agência concede essas autorizaçõessemverificar in loco (no local) o que re- almente está acontecen- do,seoriotemounãocon- dições de prover essa água que será retirada duran- te um período muito lon- go. Acreditamos que essas autorizações da ANA de- veriam ser precedidas sob medidasdecompensação, ouseja,aempresapodere- tirar a água, mas ela deve ofertar algo ao rio, como por exemplo, o plantio de matas ciliares, pois no lo- cal que eles estão retiran- donãotemmaismatasde- vidoàdegradaçãoambien- tal que o homem tem cau- PROJETOS “Estamos elaborando junto com o Jurídico Mu- nicipal e Supram as leis que irão regulamentar a proteção, conservação e melhoria no Meio Am- biente. A Secretaria Mu- nicipal de Meio Ambien- te ficará responsável pe- lo processo de licencia- mento ambiental classe I e classe II. O que irá trazer maior comodidade para o comércio e indústria lo- cal, pois não precisará ir a SUPRAM/Divinópolis pa- ra estes fins, além, é cla- ro, de aumentar nossa re- ceita com o recebimento das taxas. Estamos tam- bém licitando no valor R$ 55.000,00 serviços de lim- peza, revitalização, cerca- mento da lagoa do bairro retiro do lago, com a cons- trução de uma pista de co- operaoentornodetodala- goa. Os recursos para exe- sado. A empresa deveria se preocupar em revitali- zar o local. É um bem mi- neralpertencenteaomuni- cípio de Lagoa da Prata e a empresanãopaganenhum centavo pela retirada des- sa água, ou seja, o municí- pio fica com todo o ônus dos problemas ambientais eoEstadoeaUniãoéquem ficam com todo o bônus. O municípioficacomospro- blemaseelescomosrecur- sos financeiros. O municí- pio deveria se ater a isto”, afirmou Castro. A assessoria de comu- nicação da Biosev infor- mou que a água é retirada desde 1º de abril para a uti- lização no parque indus- trialdausinaetambémpa- ra irrigação dos canaviais. De acordo com a assesso- cução deste projeto tam- bém são fruto do meu tra- balho. Assim como os re- cursos financeiros no va- lor de R$ 35.000,00 para a compra de uma caminho- ra Rafaela Prieto, a empre- sa possui quatro outorgas para captação no rio São Francisco,autorizadaspela AgênciaNacionaldeÁguas (ANA) todas as autoriza- çõesexigidaspelaAgência NacionaldeÁguas(ANA)e peloIGAM(InstitutoMinei- rodeGestãodasÁguas).Se- gundoPrieto,aempresapa- gaumataxamensalàANA para fazer a retirada de água do rio São Francisco. Por telefone, uma as- sessoradaANAconfirmou aoJornalCidadequeaem- presa tem a licença para operarnaextraçãodeágua do rio. nete para Secretaria de Meio Ambiente. Este veí- culoirácontribuircomvá- riosserviçosprestadospe- la equipe junto a toda po- pulação de nossa cidade”. Funcionária pública de carreira desde 2009, Jaqueline Filgueiras fala sobre os trabalhos ambientais realizados em S. A. do Monte SAULO DE CASTRO, VICE-PRESIDENTE DA AAPA JAQUELINE É SECRETÁRIA DESDE A ADMINISTRAÇÃO PASSADA
  8. 8. 8 11 de Abril de 2014 ANO I - Nº 23 Siga-nos @jornalcidademgCIDADES
  9. 9. Veja outras notícias no site www.jornalcidademg.com.br 11 de Abril de 2014 ANO I - Nº 23 9CIDADES Isimples Telecom assume serviço de manutenção das câmeras de segurança de S. A. do Monte Sindicato Rural anuncia shows da Expô Samonte ll O presidente do Sindi- cato Rural de Santo Antô- nio do Monte, Vilmar Otá- vio de Oliveira, divulgou oficialmente nesta sema- na as atrações da Expô Sa- monte2014.Afestaseráre- alizada em agosto, com os shows da dupla Fernando &Sorocabanodia21(quin- ta-feira);EduardoCostadia 22;Henrique&Diegonosá- bado 23 e Rio Negro & So- limões no encerramento, dia 24. De acordo com Olivei- ra, o evento ainda não es- tá todo fechado. “Estamos divulgandosomenteparte doqueestamospretenden- do fazer. A exposição ain- da será em agosto. E até lá conseguiremos estudar e trazer mais novidades. Queremos fazer uma fes- ta diferente este ano”, afir- mou o presidente. A exposição agropecu- ária é realizada por meio de uma parceria entre o Sindicato Rural e a empre- sa Lucs Promoções, com o apoio da Prefeitura Muni- cipal de Santo Antônio do Monte. O evento terá Ca- marote Open Bar Empre- sarial em todas as noites, rodeio com peões que dis- putaramgrandescompeti- ções em Barretos e Jagua- riúna. Terá também prova dos três tambores e prova do laço. Durante a festa as co- mitivas irão preparar va- riadas comidas típicas, conhecida como a “Quei- ma do Alho”.ll A empresa de teleco- municações Isimples, de Santo Antônio do Monte, foi contratada pela prefei- tura para efetuar a manu- tenção das 25 câmeras de monitoramento da cida- de. Nos últimos meses, os equipamentos apresenta- ramfalhaseapenas14fun- cionavam adequadamen- te.Ocontratocomumaem- presasediadanoRiodeJa- neiro, responsável inicial- mente pela manutenção dos equipamentos, termi- noueaprefeituraoptoupor contratarumaempresalo- cal. Das 11 câmeras danifi- cadas, nove já foram recu- peradas. “A contratação da Isimples, além de signifi- car melhoria na manuten- çãodoequipamentorepre- senta também economia para o município. O custo daempresadoRioerabem mais alto do que a contra- tação de uma empresa da- qui”,explicaosecretáriode Administração Antenóge- nesJúnior. Eleaindainformouque o objetivo da prefeitura de Santo Antônio do Monte é aprimorar o sistema e in- vestir na qualificação dos operadores.“Nossoobjetivo futuro é passar todo o sis- tema para fibra ótica, por- que hoje ainda é via rádio, um sistema que apresenta maisfalhas.Atualmentete- mosoitooperadores.Plane- jamos para breve a abertu- radeprocessoseletivocom mais vagas para a função”, concluiosecretário. DIA 21 (QUINTA-FEIRA) - FERNANDO E SOROCABA DIA 23 (SÁBADO) - HENRIQUE E DIEGO DIA 22 (SEXTA-FEIRA) - EDUARDO COSTA DIA 24 (DOMINGO) - RIO NEGRO E SOLIMÕES
  10. 10. 10 11 de Abril de 2014 ANO I - Nº 23 Siga-nos @jornalcidademgEMPRESAS E NEGÓCIOS evantagensparaosempresários Conferência Patrimonium llAPatrimoniumContabilidaderealizounanoitedodia 20demarçoaprimeiraPatrimoniumInLocoConference. Oeventodestinadoaosclientesdacontabilidadeedemais empresáriosdacidadecontoucomumaestruturajamais vista em eventos deste porte em Lagoa da Prata. Os con- vidados,quesuperaramaexpectativadepúblicoocasio- nando a mudança de local do evento, encheram o audi- tóriodoUmuaramaClubeparaouviremdodiretordaPa- trimonium,MárcioBento,dicasdeeconomiatributáriae inteligênciafiscal,alémdeacompanharemolançamen- to das novidades da Patrimonium para 2014 NOVIDADES Seháalgoquemarcouoeventoforamasnovidades.A Patrimonium, uma especialista no quesito atendimento, característicamaispremiadadaempresa,aindafoialém e trouxe uma ferramenta que promete revolucionar o re- lacionamentodasempresascomacontabilidade,oPatri- monium Mobile. Por meio deste aplicativo para disposi- tivos móveis, o usuário conseguirá acessar remotamen- teporumaconexãoseguraosarquivoscriptografadosda empresa através de seu login. Além disso, poderá tam- bém fotografar e enviar documentos para a contabilida- de, transmitir documentos do arquivo para o banco den- tro da plataforma. Para os usuários que não são clientes ainda poderão calcular acertos trabalhistas e ficar sem- pre atualizado pelo Patrimonium News, um canal de no- tícias em tempo real. MárcioBentoanunciouoiníciodasatividadesdeCer- tificaçãoDigital,fazendodaPatrimoniumaprimeirains- tituiçãonão-governamentalarealizaraemissãodoscer- tificados. Um Certificado Digital é como uma assinatura registradaemcartório,sóquenaInternet.Ademandavem daresoluçãodaReceitaFederalqueagorapassaautilizar o recurso para auxiliar a Declaração do Imposto de Ren- dadaPessoaFísica.Alémdisso,Márcioaindadestacoua consultoriaqueaPatrimoniumprestaaosclientessobre aimportaçãodeprodutos.Eleressaltouasexigênciasedi- ficuldades de todo o processo fiscal e tributário das mer- cadorias importadas, por isso investiu em parcerias es- tratégicas contando com assistência física em diversos países e base em Santa Catarina. O evento ainda deixou claro uma das principais ca- racterísticas Patrimonium, que é a de servir. Assim co- mo Márcio, toda a equipe vestida com aventais brancos em sinal de serviço se apresentou aos clientes e futuros clientes no encerramento da conferência. Sem dúvida o evento foi um imenso sucesso, que se baseia no enorme volume de mensagens de congratulações enviadas pe- los participantes à Patrimonium. A Conferência deixará grandesmarcasnomercadolagopratensequeaindatem muito a crescer. Agoraograndedesafioésuperarosucessodestacon- ferência na próxima! ENTREVISTA JORNALCIDADE:Márcio,aconferência“Patrimoniumin Loco”éumainiciativatotalmentenova.Nenhumaconta- bilidadenacidadeeregiãojamaisfezalgoparecido.Que marcas o evento deixará para seus clientes, para Lagoa da Prata e para o seguimento? MÁRCIOBENTO:Sim.Émaisumainovaçãonomercado regional.Comaconferêncianosaproximamosaindamais umpoucodoclienteepudemosorientá-loamelhorarain- damaisseunegócio,desdeacompradoprodutoatéasua venda ao cliente final. Sem dúvida ficará a marca de um evento que muda o jeito do mercado ver a contabilidade. JORNALCIDADE:Umafrasemarcantequevocêdissedu- rante a conferência foi “Informação = dinheiro“. Os em- presáriosgeralmentenãotemtempodeacompanharto- dasasinformaçõesfiscaisetributáriasdopaísemuitas empresaspagammaisimpostosdoquedeviam.Queso- luçõesaPatrimoniumoferecehojeparaqueseusclientes possam ter tranquilidade sobre este assunto? MÁRCIOBENTO:Informaçãovaledinheiro.Sevocêapos- sui em qualquer negociação, ninguém lhe passará para trás. Por exemplo, uma compra de ativo imobilizado em queofornecedorofereceaomeuclienteavendasemnota, eudigoclaramentequenão.Comprecomnotafiscal,pois terámaiscréditodeimpostosfederaiseestaduaisdoque odescontoqueàsvezeséoferecidopelofornecedor.Por- tanto, informação é de fato dinheiro. E procuramos com este evento e com o dia-a-dia em oferecer ao cliente Pa- trimoniumasinformaçõesqueeleprecisaparacomprar bem e vender bem com lucratividade. JORNALCIDADE:Atéaconferênciapoucosempresários sabiamquetêmdireitoapediroressarcimentodoICMS. Quando e como isso é feito? MÁRCIO BENTO: O ressarcimento é ocasionado pela compra de produto com substituição tributaria. Apenas nestecasoouemcasodepagamentoemduplicidade,on- deamercadoriaéremetidaparaforadoestadoapóstersi- dopagaparaentraremMG. APatrimoniumtemestetra- balho já realizado mês a mês e também o programa ne- cessárioparatalprocedimento.Eissoédinheiroquevol- ta ao empresário, não se esqueça. JORNAL CIDADE: Uma coisa que você frisou na confe- rência foi o cuidado com as vendas com cartões de cré- dito. Qual o risco para as empresas que não informam a Receita Federal a totalidade das vendas que fizeram por meio do cartão de credito? MÁRCIO BENTO: O risco é grande e rápido de ser cobra- do. A operadora de cartão de crédito, seja ela qual for, já informaparaoFiscoamovimentaçãodoestabelecimen- to e se o contribuinte não emite o documento fiscal, seja FOTOS: JULIANO SILVA / FOTO ROCHA MÁRCIO BENTO APRESENTA AOS EMPRESÁRIOS ORIENTAÇÕES PARA MELHOR GESTÃO TRIBUTÁRIA DE SEUS NEGÓCIOS
  11. 11. Veja outras notícias no site www.jornalcidademg.com.br 11 de Abril de 2014 ANO I - Nº 23 11EMPRESAS E NEGÓCIOS in Loco apresenta novidades Foi um evento enriquecedor. Trouxe para nós o conhecimento. Muitas coisas foram explicadas pelo Márcio. Nós, como empresários, não sabíamos e não tivemos essas informações através de nossas contabilidades. A partir de hoje terei uma ferramenta para cobrar do meu contador. Foi de grande valia esse encontro. ELIZEU SILVA Diretor da Styllus Modas Acompanho a evolução da Patrimonium desde o início. Para começar acho muito interessante a simplicidade com que ela trata o assunto contabilidade. O Márcio, como um dos maiores empreendedores que temos hoje na cidade, estreitou muito a relação do empresário com a contabilidade. Sinto- me muito confortável em buscar informações. Coincidentemente nesta semana tive uma reunião com ele que me trouxe muitos benefícios. O evento surpreendeu, com esses novos canais e toda a equipe. BRUNO FURTADO Diretor da B&F Zappa e da ACE/CDL de Lagoa da Prata A Patrimonium tem uma grande importância para o empresariado de Lagoa da Prata. Essa inovação que o Márcio trouxe hoje em termos de tecnologia é fantástica. Ele mostrou que a contabilidade não é apenas emitir uma guia. A contabilidade moderna leva soluções e informações aos empresários. O importante da contabilidade é a consultoria contábil. Essa visão faz toda a diferença no mercado onde a Patrimonium está inserida. Fiquei surpreso e encantado com todo esse relacionamento com o cliente, com uma equipe extremamente profissional. NILSON BESSAS Diretor da Aranto e presidente da Lagoacred Estamos com o Márcio desde o início da Patrimonium. Sempre acreditamos nesse lado arrojado do Márcio. Hoje vimos mais uma vez um resultado muito positivo para os empresários. Não imaginava que seriam tantas ferramentas voltadas para melhorar os resultados dos clientes. DIEGO ALARCON Diretor do Grupo Minasprev e da Clínica Saúde Fácil por meio de nota fiscal ou cupom, o valor informado pe- la contabilidade como sendo o faturamento da empresa é menor que o valor de vendas no cartão. Então a receita irácobraradiferençacomalíquotasnormaisecommul- tas que podem chegar a 100%. JORNAL CIDADE: Outra frase marcante que você disse duranteaconferênciafoi:”Nãovaleapenasonegar,oque precisamosédeeducaçãofiscal,enãodesonegaçãofis- cal”. Fale mais um pouco sobre esse assunto e a impor- tância dessa educação fiscal para o empresário. MÁRCIOBENTO: ÉfatoqueoBrasiltemumadasmaiores cargas tributárias do mundo, e São Paulo e Minas Gerais lideramcom47%daarrecadaçãodoBrasil.Pordoispon- tosémelhorteraeducaçãofiscaldoquesonegar.Primei- roporqueoFiscojátemtodasasinformaçõesnecessárias paraumbomtrabalhoeaplicaçãodemultas.OBrasilso- negaquasequeportradição.Equemparticipoudaconfe- rênciapôdever, comnúmeros, queépossível trabalhare exigirdetodosquepaguemseusimpostos.Porexemplo, sesouberqueumserviçoprestadonasuaempresapode- rá lhe gerar 33,25% de crédito federal, porque não pedir a nota fiscal do contratado? Se você empresário educa os queestãoligadosàsuaempresanasuacadeiaprodutiva, teráoretornodoquealegislaçãolhedevolveemcréditos. Quantos empresários abastecem em um posto de com- bustívelenãopedemocupomfiscalouanotafiscalrefe- rente aos cupons? Saiba que para uma empresa no regi- medébitoecréditoessanotapoderárepresentaraté40% de volta aos bolsos da empresa em crédito! Se você não quiserpodedarparamim!(Risos).Eseaempresaestáno Simples Nacional, já com alíquota reduzida pelo benefí- cio, tem que analisar imposto a imposto, pois poderá es- tarpagandooquenãodeveeadiferençainterfiranopre- ço da mercadoria. A competitividade de preço virá com planejamentonacompra.APatrimoniumépioneiratam- bémnoenquadramentocorretoparaoSimplesNacional. JORNAL CIDADE: Uma das novidades anunciadas no evento foi a Certificação digital. A Patrimonium é o úni- coórgãonão-governamentalemLagoadaPrataautoriza- do a emitir o certificado digital. Quais os benefícios isso traz para o cliente Patrimonium? E aqueles que não são clientes, como podem usufruir disto? MÁRCIO BENTO: A certificação digital é uma realidade. OsempresáriostinhamquesedeslocaratéBeloHorizon- teeperderumdiainteiroparaseterumcertificado,oufa- zerviabanco,quedemoravaeaindavinhamerrados,ouir acidadesvizinhasparafazer.Agoranossoclienteetam- bémqualqueroutraempresanãocliente,pessoafísicaou jurídica,poderáfazerdiretamenteconoscooseucertifica- do em apenas 20 minutos. Não precisa mais se deslocar, somosautorizadospeloSERPRO,umaautoridadefederal. JORNALCIDADE:Outranovidadeimportanteéaimplan- taçãodeumnúcleoespecializadoemimportaçãonaPa- trimonium.ÉumademandacrescenteemLagoadaPra- ta? MÁRCIOBENTO: Semdúvidaéumaótimanovidade.Ve- nhodeumaexperiênciajáemcomércioexterior,eaPatri- monium já tem muitos clientes importadores. Portanto, buscandoevitarproblemasemcolocardinheironasmãos de pessoas que ficam em áreas portuárias do Brasil, sem mesmonemconheceràsvezes.EutrouxeparaaPatrimo- nium,emprimeiramãoparaquemquiserimportarouex- portar,clienteounãoclientePatrimonium,todooknow- -how, o tramite, com presença física na China, Taiwan, Vietnã,CoréiadoSul.Ouseja,bastadizeroquevocêquer e nós buscamos o produto, trazemos a amostra, conferi- mosaempresaláforaseéidônea,monitoramosaprodu- ção, conferimos o embarque, desembarcamos, acompa- nhamos a desova, entregamos em sua empresa, e ainda com o melhor benefício fiscal do país. JORNALCIDADE:Opontoaltodaconferênciafoiolança- mentodoPatrimoniumMobile,aplataformadaPatrimo- niumparadispositivosmóveisnoqualosempresárioste- rãodiversosserviçosnapalmadamão.Deondesurgiues- sainovação?Quaissãoasfuncionalidadesdoaplicativo? MÁRCIO BENTO: A minha ideia é que o cliente tenha a sua contabilidade na mão onde ele for. Pensando nisso, o aplicativo foi desenvolvido pela nossa equipe, dentro da Patrimonium. Surgiu como uma ideia quase mirabo- lante, mas, como sempre, não desistimos das dificulda- desqueencontramos.Eapósmuitoestudoeplanejamen- to e busca de tecnologia, nós o tivemos em mãos, de for- mainovadoraepioneiranoBrasilnossosclientespodem contar com acesso a seus documentos com criptografia de dois servidores, ou seja, com muita segurança, ele po- derásentaràmesadeumgerentedebancoedeixarcom ele o seu balancete, relação de faturamento e outros do- cumentos, consultar nota fiscal, imprimir, enviar por e- -mail,salvarosdocumentos,tudopelotelefoneoutablet. Eaindatemosumcanaldenotícias.Ousuáriorecebein- formações e treinamentos em vídeo pelo aplicativo que pode ser baixado gratuitamente pela App Store e Google Play.Tenhocertezadequeestenovorecursovemsomar aindamaisnanossaqualidadedeatendimentoedarno- vos rumos para nosso mercado. OPINIÃO Em entrevista exclusiva ao Jornal Cidade, o empresário Márcio Bento mostra aos empresários como podem melhorar a rentabilidade das empresas. A EQUIPE PATRIMONIUM TEM A FILOSOFIA DE SERVIR COM EFICIÊNCIA. NA FOTO, ALGUNS COLABORADORES.
  12. 12. 12 11 de Abril de 2014 ANO I - Nº 23 Siga-nos @jornalcidademg
  13. 13. Veja outras notícias no site www.jornalcidademg.com.br 11 de Abril de 2014 ANO I - Nº 23 13 Quer aparecer aqui? Envie e-mail para rhaiane@jornalcidademg.com.br Rhaiane CarvalhoNOSSA TERRA, NOSSA GENTE llPercebocadavezmais a necessidade do ser hu- mano em prosseguir na eterna batalha do auto- conhecimento, princi- palmente nos dias de ho- je, que temos seres huma- nos que sentam em bares e restaurantes e não des- grudam do seu aplicativo de rede social favorito e se tornam seres humanos que não aprendem a con- vivercomasdiferenças,as pluralidades. Com a tecnologia tão avançada passa a ser pe- rigosa se não for usada de uma maneira adequa- da. Não temos tanto o in- centivoàimaginaçãoede- senvolvimentoderaciocí- niológicoestimuladospor brincadeiras que foram desfrutadas pelas crian- ças até a década de 90. É preciso repensar al- gumas atitudes, como substituiraconversaaore- dor da mesa no almoço de domingo por um bate pa- po virtual frio, à distância e também substituição do hábitodeestudoporhoras à frente de computadores. A tecnologia não tem si- do usada da maneira mais adequada. É necessário se conhecer melhor para se adaptar ao mundo moder- no.Estamosemumatran- siçãonasociedadeatual.O autoconhecimento passa por vários caminhos. O que eu escolhi para trilhar e vem me propor- cionando resultados é o Instituto Você, no qual eu me formei Coaching em umcursorealizadonocar- naval,nacidadedeNazaré Paulista. Percebendo também em meus alunos, seres humanos assim como eu, vislumbrei a ideia de tra- zer mais essa novidade à Lagoa da Prata: Um Coa- ching/Analista de Com- portamento/Gestor de Rh emumasópessoa,umasó profissão. Combinando ferra- mentas das três áreas eu (Henrique Rodarte) ve- nho fornecendo aos alu- nos, professores e demais funcionários do Colégio Águia de Prata,um novo caminho, uma nova solu- ção, uma nova alternativa para enfrentarmos os ve- lhos problemas. Para nos sentirmos bem é necessário atuali- zarmos a mente, as cren- ças,osvalores.Quandote- mosumtravesseirovelho, colchão velho ou até mes- mo uma escova de den- tes velha, necessitamos trocar, porque já se adap- taram aos meandros do nosso corpo e já não fa- zem o mesmo efeito dese- jado. A PNL vem me pro- porcionando muitas des- cobertas e quero aprofun- dar. Em um longo proces- sodeadaptação(assimco- mo é a maioria dos proje- tos na educação.) creio es- taratendendoemumcon- sultório próprio. É um pro- jeto. Ainda está na gaveta, precisa de alguns ajustes. lhos problemas. Para nos sentirmos bem é necessário atuali- zarmos a mente, as cren- ças,osvalores.Quandote- mosumtravesseirovelho, colchão velho ou até mes- mo uma escova de den- tes velha, necessitamos trocar, porque já se adap- taram aos meandros do nosso corpo e já não fa- zem o mesmo efeito dese- jado. A PNL vem me pro- porcionando muitas des- cobertas e quero aprofun- dar. Em um longo proces- sodeadaptação(assimco- mo é a maioria dos proje- tos na educação.) creio es- taratendendoemumcon- sultório próprio. É um pro- jeto. Ainda está na gaveta, precisa de alguns ajustes. Henrique Rodarte henriquerodarte1234@hotmail.comCOACHING llOtermocoachingapa- receupelaprimeiravezna eramedieval,comafigura dococheiro,ohomemque conduziaacarruagem(co- che) para algum lado. Os cocheiros também eram especialistas em treinar os cavalos, para que estes puxassemoscoches. Otrabalhodecoaching dometasclarasparacriar alvos mensuráveis, além de reconhecer potenciais e desenvolver competên- cias da sua equipe. Tam- bémenvolve-senaapren- dizagemdasuaequipe,en- caminhando e recebendo comunicaçõespararesul- tadosexcelentes. Fonte:significados.com.br inicia-secriandoumameta desejada pelo cliente, e es- sa meta pode abranger as mais diversas áreas e nor- malmente não existe um tempo determinado para esse objetivo ser atingido e temoobjetivodeajudarpro- fissionais de qualquer área amaximizarseupotenciale trazermaisresultadospara sua empresa ou para o pró- prio desenvolvimento do seutrabalho. Um tipo de coaching bastante procurado é o “co- aching de liderança”, uma qualidade cada vez mais valorizada. No coaching de liderança, o gestor procu- ra orientar seu colaborador no seu desempenho, usan- Inauguração do novo estúdo da Rádio Veredas FM llARádioVeredasFMrealizounodia28demarçoumacerimôniaparainauguraronovoestúdio,querecebeuonomedeMisaelGonçalves,umjovemquemorreuemumtrágicoaci- dentedetrânsitonodia25domesmomês.Oeventocontoucomapresençadeautoridadesdaregião,dentrepolíticos,empresários,líderesreligiosos,imprensaefamiliaresdeMisael. OdiretorpresidentedogrupoDPAdeComunicação,jornalistaDirceuPereira,emseupronunciamentoprestouumabelahomenagemaojovemMisaelqueemocionouatodosospre- sentes. Comonovoestúdio,aRádioVeredasFMpassaaofereceràregiãooquehádemaismodernoemtermosdeequipamentoseconfortoparaoscolaboradoreseentrevistadosem seusprogramasjornalísticos. A HOMENAGEM PRESTADA AO JOVEM MISAEL GONÇALVES EMOCIONOU A TODOS OS PRESENTES. NA FOTO ACIMA, OS FAMILIARES PADRE MARCOS TIAGO DA PARÓQUIA SÃO FRANCISCO PADRE JOSÉ DE CASTRO DA PARÓQUIA MONSENHOR ALFREDO LÉO CAMILO (EX-PREFEITO DE S. A. DO MONTE), DIRCEU PEREIRA E PAULO CÉSAR (PREFEITO DE LAGOA DA PRATA)NOVO ESTÚDIO DA RÁDIO VEREDAS FM
  14. 14. 14 11 de Abril de 2014 ANO I - Nº 23 Siga-nos @jornalcidademg Nilson Bessas nilson@lagoacred.com.br Empreendedorismo e Negócios llOmercado,cadavezmais, passapormudançastransfor- madoras, e o empreendedor quenãoestiveratentoeligado aessatendênciaestaráexclu- ído,eprovavelmente,elimina- do. Às vezes, isso chega a ser assustador, mas é a mais evi- dente realidade, pois, temos exemplos de negócios que reinavam absolutos há pou- cas décadas e hoje não são lembrados, e, entretanto, são desconhecidos pelos consu- midores mais jovens. Para complicar ainda mais, as empresas, principal- mente as pequenas e médias, passam por um momento de ameaça eminente: o apagão da mão de obra. Elas não con- seguemreterseustalentosna organização e sofrem com a rotatividade no quadro fun- cional impulsionada pelo di- namismodoatualmercadode trabalho,ondeascompanhias, demodogeral,nãomedemes- forçosparaatraí-los.Eistofaz aumentarocustodaempresa, reduz a qualidade dos produ- tos e serviços, e ainda, afeta a qualidade do atendimento. Mascomosobrevivernum cenário tão incerto e volátil? Comotransformarestaamea- ça em oportunidade? Eviden- temente,jáadianto,nãoexiste uma fórmula mágica para is- so e nem mesmo uma dica de comosuperarestasquestõese garantir o sucesso. Minha in- tençãoémostrarprocedimen- tosecondutasgerenciaispara os empreendedores se man- terem aptos e fortalecidos, e com isso, se estabelecerem competitivos perante o im- piedoso mercado. Para lidar com a rotativi- dade de talentos o gestor ne- cessitadaromáximodeaten- ção ao seu capital humano. É preciso dedicar-se a recrutar pessoas vibrantes e que quei- ram se comprometer com a função. E ainda, e principal- mente, reter os profissionais queestejamengajadoscomos objetivos e propósitos da em- presa. Masondeestãoestaspes- soas?Elasexistem?Sim,exis- tem,eelasestãoaívagandode uma empresa para outra, pro- curando aquelas que pensam e agem conforme mencionei acima. E certamente, quando encontrar, ficarão fidelizadas a elas. Agestãodocapitalhuma- no começa com o recrutar de pessoas vibrantes e compro- missadas, depois passa pela remuneração embasada na meritocracia (comissão por vendaseprodução,bônuspor desempenhoemetaalcança- da, participação no resultado e outros), passa pela gestão pautada nos valores e princí- piosdaempresa(funcionários confiantes na administração tendem a produzir mais e se propõem a construir carreira dentrodaorganização),passa pelaformaçãocomumaagen- da de treinamento adequada (a profissionalização do fun- cionário sempre é boa para ambasaspartes,poisenrique- ceocurrículodoprofissionale possibilita o aumento da pro- dução com mais qualidade) e finalizaporpagamentodebe- nefícios(auxílioalimentação, planodesaúde,planoodonto- lógico, previdência comple- mentar, seguro de vida/doen- ça/invalidez,contasalárioau- tomatizada e outros). Na gestão do capital hu- mano, principalmente no en- foque do pagamento de be- nefícios, o gestor disponibi- liza meios bem mais eficazes para a fidelização do seu fun- cionárioàempresa.Osbenefí- ciosoferecidosproporcionam, além de comodidade e cres- cimento da renda, segurança paraoprofissionalesuafamí- lia, como seguro saúde, segu- roporinvalidezepensãovita- lícia. Além disso, pagar bene- fícios fica bem mais em con- ta para empresa, visto à isen- ção dos encargos salariais. Pense sobre o assunto. Invista na gestão do seu ca- pital humano ficando aten- to às questões que citei neste artigo.Assim,seuempreendi- mento não será simplesmen- temaisumdentremilharesde outros mais.Seráumnegócio promissor,capazdelidarcom as mudanças impostas pelo mercado e romper fronteiras econômicas. Nilson Antonio Bessas Presidente do Conselho de Administração e Diretor Co- mercial/FinanceirodoSicoob Lagoacred Gerais. A gestão do capital humano OPINIÃO
  15. 15. Veja outras notícias no site www.jornalcidademg.com.br 11 de Abril de 2014 ANO I - Nº 23 15OPINIÃO José Antônio (Rádio Samonte FM) Solange Barbosa (Buffet Divina Gula) bandeirantes@isimples.com.br solangecfb@gmail.com Causos e Prosas Alimentos e Culinária llQuandoeueracriança, tra- balhei na oficina mecânica do ZezicoPerturbado.Eutrabalha- valámaisporcontadeumabi- cicleta de tamanho médio, a freiodepé.Euiaàextintacasa depeçasSouza(doOrlandinho) buscarpeças,pertodoPostoFo- guetão, e buscava também al- moçoparaumlanterneiro,ees- se almoço eu pegava todo dia nacasadoFinuquinho,nobair- roDomBosco. Um belo dia, eu peguei o caldeirãozinho do lanterneiro, que não me lembro o nome; e fuipracasadoFinuquinho,se- guindoaruaCarlosBernardes. JánasproximidadesdoBardo Betinho, encontrei com o Ro- merodoZégrande(oMacuco), eaífaleicomele: -EaíMacuco,beleza? -Elerespondeu:Beleza! -ToindoalinacasadoFinuqui- nhobuscaroalmoço;montaaí nagarupaevamoalicomigo. -Aíomacucorespondeu: Vamoentãouai. Macuco, fanhoso igual ele era, montou na bicicletinha; a estrada era de chão, e andan- do no sentido da rodoviária, emumadescidafortequepas- sapróximoaobarzinhodoCru- zado hoje, (ali na esquina mo- ravaoGinoeaPetrolina).Eera umapururucadanada,um“cas- cai” enrolado, mas mesmo as- sim descemos eu e o Macuco nabicicleta,afreiodepé. E não deu outra, a danada nãodeufreioepassandoperto do bar do Cruzado, as rodinha da bicicleta não tava nem pe- gandonochão. - E o macuco me perguntava: Quequeéisso,Zé? -Eeufalava: “Fréia,fréia”comopé. E nós atravessamos a pri- meiraesquina,quehojeéarua Teodosino Batista dos Santos, (antiga rua Mato Grosso) onde aindamoraoTõePretoeaMa- ria (o Tõe Preto trabalhou mui- tos anos na Tenda do Alexan- drinho,fazedordefoice). E naquele lugar tinha uma curva, onde a gente virava pra ir na casa do Finuquinho. E na curva não deu outra, nós não conseguimos fazer a curva mesmo,eaportadacasadoTôe Pretoeraprarua.Eoqueacon- teceu?Nósentramoscombici- cleta e tudo pra dentro da casa do Tõe Preto, e nós fomos pa- rarlánacozinha,nospédaMa- ria do Tõe Preto. E o caldeirão- zinho, virou um pastel, a sorte que tava vazio. E o macuco? O macuco escalavrou tudo. E ele falava: Eu vou contar tudo pra minha mãe. E eu falava: Não contanão,macuco. Porquese- nãovaificarpiorpranóis.Eeu? Eu machuquei muito, “pra da- ná”. MORALDAHISTÓRIA Eu não tive a coragem de chegarnacasadoFinuquinho, porque o caldeirãozinho virou umpastel,umaprecata.Euper- di o serviço e quase que a ami- zadecomoMacuco. Quando eu cheguei na ofi- cina com a bicicleta toda arra- nhadaoZezicoPerturbadodeu um xingo, “cê” precisa de ver a labuta que foi. E o pior é que o lanterneiro estava esperando o almoço. Não voltei nem para receber. Hoje em dia quando eu e o Macuco nos encontramos, a gente cai na risada lembrando dacarona,odiaeahoraerrada. A bicicleta do Zezico Perturbado llEledevesercapazdere- petir a mesma fórmula di- versas vezes e obter o mes- moêxito.Devesercapazde executarcortesperfeitos. Aoseprepararumprato, seja ele sofisticado ou con- vencional, devemos estar antesdetudo,apaixonados. INGREDIENTES •60mldeazeite •02 dentes de alho bem so- cado •01cebolagrandebempica- da(150g) •Caldo de Peixe (01 envelo- pedeHondashi) •100 g de tomates pelados sem sementes e bem pica- dos •500 g de Bacalhau demo- lhado, abafado e em lascas finas •50mldevinhobrancoseco •4 gemas de ovos tipo jum- bo(20gcada),peneiradas •300gdecremedeleiteUHT •6 fatias de pão de forma sem casca wickbold, pica- dasemcubospequenos •75 g de azeitonas pretas semcaroçoeemlascas •40gdequeijoparmesãora- ladofino •4colheres (sopa)deceboli- nhafrescabempicada •Sal,molhodepimenta,noz- -moscada ralada na hora e temperosagosto •4clarasdeovosbatidasem pontodenevedura MODO DE PREPARO Em uma panela grande anti-aderente, aqueça o azeite e doure o alho.Junte a cebola,ostomates,oHondashierefoguerapidamente.Emseguidaagregueobacalhau,o vinho e refogue por mais alguns minutos.Deixe esfriar. Emumrecipienteredondo,grande,mistureasgemas,ocremedeleite,opãopicado e envolva até ficar homogêneo.Junte a mistura obtida ao refogado de bacalhau, agre- gue os demais ingredientes,retifique os temperos e envolva delicadamente. Distribua a massa em uma fôrma de furo central de 22 cm de diâmetro, untada com manteiga e polvilhada de farinha de rosca e asse em forno preaquecido á 180C em ba- nho-maria até que esteja com a superfície dourada e firme ao toque. Deixe amornar desenforme, cubra com o molho de camarão e sirva quente. MOLHO DE CAMARÃO •500mldemolhodetomatesfrescosouindustrializadodeboaqualidade(mastroiane) •01 vidro de leite de coco (200ml) •01 colher (sopa) de creme de arroz diluído em água •500 g de camarões limpos e temperados com azeite, sal e limão MODO DE FAZER: Emumapanelafervaostrêsprimeirosingredientesatéengrossar. Junteoscamarõesecozinheporcincominutos,temperandoagosto.Empregueporcima do“bolo”salgado. Dica:Dessalgarobacalhauemáguagelada,por3diaseemgeladeira.Trocaraáguadu- asvezesaodia. Apaixonadosporaquiloque fazemos,peloprazerdeexe- cutarumareceita. É preciso conhecer e se entregar aos encantos na- turais dos alimentos, cujas particularidadesdevemser respeitadas,emboraissonão devanosimpedirdeousar. Aspropriedadesdosali- mentoseosmelhoresacom- panhamentos, a qualidade dos ingredientes, os senti- mentosquedevemserevo- cados no momento em que seestácozinhando.Tudois- so interfere no resultado fi- naldareceita. Cozinhar O bom cozinheiro deve ter um pouco de cientista e de cirurgião. Savarin de Bacalhau e Camarão
  16. 16. 16 11 de Abril de 2014 ANO I - Nº 23 Siga-nos @jornalcidademgCULTURA Solista do Coral da Fundação Embaré inicia estudos no Palácio das Artes ll O lagopratense Jorda- ne Morais de Messias (25), filho de Pedro Messias e Maria Aparecida Messias, está estudando música no Centro de Formação Artís- ticadaFundaçãoClóvisSal- gado.Ocantoriniciouacar- reira no coral da Fundação Embaré aos 14 anos. Hoje, elemoraemBeloHorizonte e continua os estudos com o apoio da Embaré, empre- sanaqualtrabalhouduran- tedozeanos. Desde pequeno, Jorda- ne acompanhava sua mãe às missas dominicais, on- deelatocavaviolãonocoral da igreja. “Adorava e adoro ouvir cantos gregorianos e músicaerudita,osquaisme inspiravamemeinspiram”, afirmouJordane. O cantor começou sua carreira bem jovem e até hoje segue apaixonado pe- lo que faz. “Quando eu era garoto assisti a uma apre- sentação do Coral Funda- ção Embaré. Me apaixonei. Eatravésdeumaamigaque era integrante do grupo, fui convidado para participar. Participeidocoralatéoano passado”. Segundo Jordane, o apoio da Embaré foi fun- damentalparaqueelecon- seguisse dar avançar mais uma etapa na carreira mu- sical. “Durante esses anos como integrante do coral pude participar de vários eventos e viagens e tam- bém da gravação do CD do Coral Fundação Embaré. Tiveoprazerdeserumdos solistasdocoro.Comaaju- da do maestro Alaor Gon- çalves, da fonoaudióloga Maria Gioconda da Silva e com o incentivo dos ad- ministradores da empre- sa, o coral gravou no final doanode2013oseusegun- do CD, no qual em duas fai- xas eu fiz os solos”, salien- touMorais. O cantor também des- taca o incentivo que rece- beudafamíliaedosamigos. “Sempre tive o apoio de to- dosparabuscaralgomaior, inclusive da minha amiga Roberta Gontijo, que sem- pre me estimulava a fazer a prova no CEFAR e a parti- cipar do festival de música de Divinópolis (FEMUDIV), onde tive e tenho aulas de canto com a Daiana Melo, uma grande cantora lírica e grande amiga”, afirmou Jordane. Emoutubrode2013,Jor- dane fez a inscrição e rea- lizou as três etapas para ingressar no CEFAR, e foi aprovado.“Euiriasertrans- ferido do escritório da Em- baré em Lagoa da Prata pa- raaadministraçãoemBelo Horizonte,masosadminis- tradoresdaempresadecidi- ram me patrocinar para eu poderdedicarmaisasestu- dos”,afirmou. Ficar longe da família é uma das dificuldades que eletemenfrentadoesegun- doeleomaisdifícilfoicon- vencer sua mãe. “No início minha mãe, por ser apega- da a mim, e eu a ela (risos), não queria que eu fosse até omaestrodocoral.Eubrin- cava com ela, falava para ela cortar o cordão umbili- cal, pois a criança já estava grande.Masquandoviuque erarealmenteoqueeuque- riaequeeuestariaindopa- ra uma das melhores esco- lasdeformaçãoartísticade MinasGerais,elaetodami- nha família me incentiva- ramaestudaremBH”. jordane e as cantoras daiana melo e roberta gontijo coral da fundação embaré é regido pelo maestro alaor gonçalves (à esquerda da foto) o cantor com os pais maria e pedro
  17. 17. Veja outras notícias no site www.jornalcidademg.com.br 11 de Abril de 2014 ANO I - Nº 23 17CULTURA Documentário mostra crime ambiental cometido contra o rio São Francisco ll O desenvolvimento econômico é elementar para a sobrevivência da sociedade moderna. Não há desenvolvimento que não cause impacto, por menor que este seja. Mas qual é o limite entre este desenvolvimento e o res- peito pelo meio ambiente, sendoesteúltimotambém elementar para a sobrevi- vência? Neste sentido, o documentário “Rio Inter- rompido”mostradeforma peculiar o impacto causa- do pelo desvio do Rio São Francisco para a planta- ção de cana de açúcar, na áreaconhecidacomo“Vol- ta Grande”. O objetivo do documentário é alertar as autoridades competentes easociedadeparaesteim- pacto que atinge o muni- cípio até mesmo sem per- ceber. O documentário sobre o rio São Francisco foi di- rigido pelo jornalista lago- pratense Alan Russel e te- ve a participação da Asso- ciação Ambientalista de Pescadores de Lagoa da Prata (AAPA). Durante a coleta de informações para o fil- me, Alan verificou pesso- almente os 7,5 quilôme- tros do leito rio que foram transformadosemtrezen- tosmetrospelaantigausi- na de cana de açúcar CIA- OM na década de 80, ata- lhoquehojeéchamadode “Volta Grande”. Foi a partir dessa visita no local que o diretor viu a gravidade do fato e que a AAPA dispu- nha de bastante material paraaproduçãodeumdo- cumentário. Para a realização das gravações, foram feitas várias tomadas na cidade deLagoadaPrata,comde- poimentosdepessoasque participaramdiretamente nas obras de desvio do rio São Francisco. O documentário con- tou com a participação de ambientalistas da cida- de, do promotor de justi- ça falando do andamen- to processual do caso, de- poimentosderibeirinhose pescadores que contaram como era o rio e como es- tá hoje depois do desvio. Toda a narrativa foi re- alizada por moradores de Lagoa da Prata, que con- tam tudo o que aconteceu ao rio São Francisco e su- aslagoasmarginaisdesde os anos 50 até o final dos anos 80. “O documentá- rio enfatiza como as coi- sas aconteciam em Lagoa daPrataantigamente,pois não havia fiscalização, e alguns crimes ambientais que foram cometidos na- quela época até hoje não tiveram desfecho”, diz o vice-presidente da AAPA, Saulo de Castro. O documentário ainda não está disponível para o público, pois está inscrito em dois festivais de cine- ma, o FICA (Festival Inter- nacional de Cinema Am- biental),realizadonacida- de de Goiânia, e o outro é o Filmambiente, do Rio de Janeiro. A exibição ao pú- blico acontecerá após os festivais. Porém, quem ti- ver interesse em assistir o filme deve procurar a AA- PA pelo telefone 37 9937- 6674. alan russel, diretor do filme, inscreveu o curta-metragem em dois festivais de cinema
  18. 18. 18 11 de Abril de 2014 ANO I - Nº 23 Siga-nos @jornalcidademg
  19. 19. Veja outras notícias no site www.jornalcidademg.com.br 11 de Abril de 2014 ANO I - Nº 23 19POLÍCIA Lagoa da Prata Homem é ferido com facadas S. A. do Monte - Posto de Combustível é assaltado em plena madrugada Lagoa da Prata - Grupo é detido suspeito de fazer taxistas reféns ll No último sábado (05/04) a Polícia Militar compareceu ao Posto Pe- tromonte, no bairro São Geraldo, onde o frentista J.F.S (57 anos), relatou que adentrounolocalumindi- víduotrajandobermudaje- ans e jaqueta na cor preta, usandocapacetedecorro- sa e com um revólver cro- madoempunho,possivel- mente calibre 22, dizendo para “passar o dinheiro”. ll Um taxista de 56 anos foi feito refém durante a madrugada desta quarta- -feira (9/04) em Lagoa da Prata.APolíciaMilitar(PM) informou que três suspei- tos solicitaram uma cor- rida na Rodoviária Muni- cipal para o bairro Marília e que desconfiado o taxis- ta solicitou que um amigo, de47anos,acompanhasse naviagem.Duranteotraje- toospassageirosanuncia- ramoassaltoeameaçaram ll Na madrugada da últi- ma terça-feira (08/04) por voltade03:45,aPMcompa- receu à rua Amazonas, on- de conforme denúncia, ha- via um indivíduo pedindo por socorro e muito sujo de sangue. Nolocal,osmilitaresen- contraram a vítima E.C.G. (43 anos), com um corte na base do peito, com saída de tecido interno e forte san- gramento. A vítima foi levada ao pronto atendimento médi- co pela viatura, onde foi as- sistidapelaequipedeplan- tão, ficando sob intensos cuidadosmédicos. E.C.G. disse que estava em sua residência situada naruaPará,quandochegou aolocaloautorF.B.(35anos), conhecidovulgarmenteco- mo”FABÃO”e,semmotivos aparentes,desferiuumgol- pedefacaemseupeito. A vítima lhe entregou a quantia aproximada de R$150 que estava em seu bolso. Após a ação o autor fugiu logo em seguida, em sentido ao almoxarifado municipal. Pessoas que passaram próximo ao local informa- ram que havia uma moto- cicleta parada perto ao al- moxarifado, e que o con- dutor estava com a mes- ma ligada, possivelmente as vítimas comumaarma. Oamigodotaxistacon- seguiu fugir e em seguida o outro foi abandonado na MG-170 e encontrado pela PM amarrado em uma ár- vore no local. Segundo a polícia, depois de uma de- núncia da vítima que fu- giu foi feito um cerco nas cidades de Bom Despacho eMoemaondecincoforam detidosemumpostodaPo- líciaRodoviáriaFederalna BR-262.Desses,quatrosão Apósoprimeirogolpe,o autor tentou golpeá-lo no- vamente,masavítimasaiu correndoeseabrigounarua Amazonas. E.C.G. teve uma união com uma mulher que pos- teriormenteveioaseenvol- vercom“Fabão”.E,segundo avítima,estepodeserofato motivadordocrime. O autor é amplamen- te conhecido no meio poli- cialpelosmaisdiversoscri- mes.Duranterastreamento, osmilitaresdeslocaram-se até a residência deste, situ- adaaruaSãoPaulo,ondefoi feitocontatocomSr.J.G.B.,o qualliberouaentradadaPM emsuaresidência. O autor foi encontrado dormindo em um cômodo aos fundos da casa, o qual recebeu voz de prisão, sen- do encaminhado à Delega- cia de Polícia para as de- maisprovidências. aguardando o retorno do autor, porém não soube- ram informar caracterís- ticas da moto. Diante do exposto, foi realizado contato nos de- mais postos de combus- tíveis, sendo que no Pos- to Bela Vista, os milita- res foram informados que aproximadamente 2 ho- rasantesdofato,ofrentis- ta abasteceu uma motoci- cletaHondaCGFan,decor adolescentes e um tem 19 anos. Com eles foram en- contrados quatro celula- res, um rádio comunica- dor, duas buchas de ma- conha e a carteira de uma dasvítimascomdocumen- tos e dinheiro. A arma uti- lizada na abordagem dos suspeitos foi abandona- da às margens da MG-170 e não foi encontrada. Se- gundootaxistade56anos, R.V.O, os suspeitos o ame- preta,ocupadapordoisin- divíduos, e que o garupa possuíaasmesmascarac- terísticasdoautor,inclusi- ve estava com o capacete de cor rosa. Tanto o Posto Petro- montequantooPostoBela Vistapossuemsistemade filmagens, que serão veri- ficadas ao longo da sema- na. Diantedosfatos,segue rastreamento. açavam a todo momento. “Foiumterror,masnãopre- tendo abandonar a profis- são” contou. Ossuspeitosforamen- caminhados à Delegacia de Polícia Civil de Lagoa da Prata onde serão ouvi- dos.Asvítimastiveramfe- rimentosleves,foramleva- das ao Hospital São Carlos dacidadeepassambem.O material encontrado com os suspeitos foi apreendi- do.
  20. 20. 20 11 de Abril de 2014 ANO I - Nº 23 Siga-nos @jornalcidademg AS MOEDAS DO MUNDO, AGORA NO SEU BOLSO. COM O SICOOB CREDIPRATA SUA VIAGEM É MUITO MAIS TRANQUILA * Disponível em 3 moedas: Dólar Americano, Dólar Canadense e Euro. Consultar estabelecimentos credenciados Fee Free para isenção de taxas. Peça agora seu Rendimento Visa TravelMoney no Sicoob Crediprata. Todas as operações são realizadas pela Cotação. Rendimento VisaTravelMoney: Cartão pré-pago internacional, recarregável em Dólar, Euro, Libra, Dólar Australiano, Canadense ou Peso Argentino, para compras e saques na moeda local do seu país de destino. Economia de 6% de IOF em relação ao cartão de crédito em suas compras. Rendimento VisaTravelMoney Platinum: Além de todos os benefícios do Rendimento Visa TravelMoney tradicional, você também conta com benefícios exclusivos Platinum, disponível em Dólar ou Euro. ** Compra direta de Papel Moeda: Mais de 10 moedas de diferentes países: Dólar Americano, Canadense, Australiano, Euro, entre outras. LAGOA DA PRATA Av. Benedito Valadares, 590 - Centro - Lagoa da Prata/MG - Telefax (37)3262-5600 MOEMA Rua Tupinambás, 325 - Centro - Moema/MG - Telefax (37) 3525-1577 ESTEIOS Praça João Batista do Couto, 460 - Centro - Esteios distrito de Luz/MG - Telefax (37) 3425-1213 JAPARAÍBA Av. Francisco Tavares de Moraes, 193 - Centro - Japaraíba/MG - Telefax (37) 3354-1105

×