TQs DE ARMAZENAMENTOTQs DE ARMAZENAMENTO
TETO FIXO (CÔNICO SUPORTADO)TETO FIXO (CÔNICO SUPORTADO)
EM AÇO INOXIDÁVELEM AÇO ...
19821982 – Observado acentuado processo corrosivo– Observado acentuado processo corrosivo
em TQs de diesel e gasóleo;em TQ...
UNUN INÍCIOINÍCIO QUANT.QUANT. Ø MÉDIOØ MÉDIO
REPARREPAR 19951995 12 TQs12 TQs 43 m43 m
RPBCRPBC 20022002 8 TQs8 TQs 43 m4...
Acentuado processo corrosivo observadoAcentuado processo corrosivo observado
sobretudo em TQ’s de armazenamento desobretu...
NORMAS APLICÁVEISNORMAS APLICÁVEIS
 API Standart 650 – “Welded steel tanksAPI Standart 650 – “Welded steel tanks
for oil ...
ESPECIFICAÇÃO DE MATERIALESPECIFICAÇÃO DE MATERIAL
 ASTM A 570 Gr 33 ou ASTM A 283 Gr C;ASTM A 570 Gr 33 ou ASTM A 283 Gr...
PREMISSAS PARA SELEÇÃO DEPREMISSAS PARA SELEÇÃO DE
MATERIALMATERIAL
 Ser resistente a meios corrosivos, queSer resistente...
COMPARATIVO DE CUSTOSCOMPARATIVO DE CUSTOS
MATERIAL EMATERIAL E
ESPESSURAESPESSURA
AÇO CARBONOAÇO CARBONO
4,76 mm (ORIGINA...
COMPARATIVO DE CUSTOSCOMPARATIVO DE CUSTOS (1)(1)
MATERIAL EMATERIAL E
ESPESSURAESPESSURA
AÇO CARBONOAÇO CARBONO
4,76 mm (...
COMPARATIVO DE CUSTOSCOMPARATIVO DE CUSTOS
Obs: Valores referentes a agosto de 2005.
Carbono, 4,76mm
(original)
Inox 304 /...
RESUMO COMPARATIVO DERESUMO COMPARATIVO DE
INVESTIMENTOINVESTIMENTO
MATERIALMATERIAL
INVESTIMENTOINVESTIMENTO
INICIAL (R$)...
SELEÇÃO DE MATERIALSELEÇÃO DE MATERIAL
UN’SUN’S MATERIALMATERIAL ESPESSURAESPESSURA SPDASPDA
REPARREPAR
AISI 439AISI 439
(...
 A colocação do teto de aço inox sobre oA colocação do teto de aço inox sobre o
costado e as vigas de sustentação,costado...
CUIDADOS NA INSTALAÇÃOCUIDADOS NA INSTALAÇÃO
(UN-REPAR)(UN-REPAR)
Viga “U” 8” x 2 1//4”
Chapa AC 30 x 6 mm
Nas vigas de su...
CUIDADOS NA INSTALAÇÃOCUIDADOS NA INSTALAÇÃO
(UN-REPAR(UN-REPAR)
Teto do TQ.
Aço inox AISI 439 / 3 mm
3” x 3 x 3/8”
5/16”
...
PROCEDIMENTO UN-REPARPROCEDIMENTO UN-REPAR
 VANTAGENS:VANTAGENS:
 Redução do custo final;Redução do custo final;
 Facil...
PROCEDIMENTO UN-REPARPROCEDIMENTO UN-REPAR
Teto de TQ da UN-REPAR em chapa
de aço inox 3 mm com SPDA.
CUIDADOS NA INSTALAÇÃOCUIDADOS NA INSTALAÇÃO
(UN-REPLAN)(UN-REPLAN)
Teto do TQ.
Aço inox AISI 439 / 3 mm
3” x 3 x 3/8”
5/1...
PROCEDIMENTO UN-REPLANPROCEDIMENTO UN-REPLAN
 VANTAGENS:VANTAGENS:
 Redução do custo final;Redução do custo final;
 Fac...
CUIDADOS NA INSTALAÇÃOCUIDADOS NA INSTALAÇÃO
(UN-RPBC)(UN-RPBC)
Junção do teto com o costado
Soldagem das chapas do teto, ...
PROCEDIMENTO UN-RPBCPROCEDIMENTO UN-RPBC
 VANTAGENS:VANTAGENS:
 Bom aproveitamento de material;Bom aproveitamento de mat...
CUIDADOS NA INSTALAÇÃOCUIDADOS NA INSTALAÇÃO
(REFAP)(REFAP)
Viga “U” 8” x 2 1//4”
Chapa AC 30 x 6 mm
Nas vigas de sustenta...
CUIDADOS NA INSTALAÇÃOCUIDADOS NA INSTALAÇÃO
(REFAP(REFAP)
Teto do TQ.
Aço inox AISI 439 / 4 mm
3” x 3 x 3/8”
5/16”
Sobre...
 VANTAGENS:VANTAGENS:
 Redução do custo final em relação aoRedução do custo final em relação ao
aço carbono pintado em a...
AB-RE/ES/TEE – AB-RE/ES/TIEAB-RE/ES/TEE – AB-RE/ES/TIE
CONCEITOCONCEITO::
A corrosão galvânica na condiçãoA corrosão galvâ...
SUGESTÃO DE PROCEDIMENTOSUGESTÃO DE PROCEDIMENTO
AB-RE/ES/TEE – AB-RE/ES/TIEAB-RE/ES/TEE – AB-RE/ES/TIE
Utilizar chapas d...
OBJETIVOOBJETIVO::
Aumentar o efeito de aeração na regiãoAumentar o efeito de aeração na região
entre o teto e as vigas de...
SUGESTÃO DE PROCEDIMENTOSUGESTÃO DE PROCEDIMENTO
AB-RE/ES/TEE – AB-RE/ES/TIEAB-RE/ES/TEE – AB-RE/ES/TIE
VANTAGENSVANTAGEN...
PLANEJAMENTOPLANEJAMENTO
 Reunir grupo de trabalho de especialistasReunir grupo de trabalho de especialistas
discussão do...
FONTES DE INFORMAÇÕESFONTES DE INFORMAÇÕES
 Trabalho elaborado em 2005 pela IE daTrabalho elaborado em 2005 pela IE da
UN...
COLABORADORESCOLABORADORES
 UN-REPAR:UN-REPAR: Carlos Eduardo Latance,
Romildo Rudek Junior;
 UN-RPBC:UN-RPBC: Dilermand...
OBRIGADOOBRIGADO
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Tq’s de armazenamento teto fixo a.inox

545 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
545
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
29
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tq’s de armazenamento teto fixo a.inox

  1. 1. TQs DE ARMAZENAMENTOTQs DE ARMAZENAMENTO TETO FIXO (CÔNICO SUPORTADO)TETO FIXO (CÔNICO SUPORTADO) EM AÇO INOXIDÁVELEM AÇO INOXIDÁVEL
  2. 2. 19821982 – Observado acentuado processo corrosivo– Observado acentuado processo corrosivo em TQs de diesel e gasóleo;em TQs de diesel e gasóleo; 19841984 – Troca de tetos fixos por AC + pintura– Troca de tetos fixos por AC + pintura interna e externa;interna e externa; 19851985 – Utilização de materiais poliméricos;– Utilização de materiais poliméricos; 19951995 – Utilização pela 1– Utilização pela 1aa vez de chapas de açovez de chapas de aço inox série 300 na troca de tetos fixos;inox série 300 na troca de tetos fixos; 20032003 – Instalação da 1– Instalação da 1aa versão de SPDA;versão de SPDA; 20042004 – Instalação da 2– Instalação da 2aa versão de SPDA.versão de SPDA. HISTÓRICO – UN-REPARHISTÓRICO – UN-REPAR
  3. 3. UNUN INÍCIOINÍCIO QUANT.QUANT. Ø MÉDIOØ MÉDIO REPARREPAR 19951995 12 TQs12 TQs 43 m43 m RPBCRPBC 20022002 8 TQs8 TQs 43 m43 m REPLANREPLAN 20062006 1TQ + 2 TQs1TQ + 2 TQs 43 m43 m REFAPREFAP 20062006 1 TQ + 1 TQ1 TQ + 1 TQ 36,6 m36,6 m HISTÓRICO GERALHISTÓRICO GERAL
  4. 4. Acentuado processo corrosivo observadoAcentuado processo corrosivo observado sobretudo em TQ’s de armazenamento desobretudo em TQ’s de armazenamento de diesel, gasóleo, LCO e RAT, com taxas dediesel, gasóleo, LCO e RAT, com taxas de corrosão maiores que 1 mm / ano;corrosão maiores que 1 mm / ano; TQs com reduzido prazo de campanhaTQs com reduzido prazo de campanha (estimado em 6 anos para diesel e gasóleo);(estimado em 6 anos para diesel e gasóleo); Custo elevado do processo de pintura de tetos,Custo elevado do processo de pintura de tetos, incluindo custo de montagem de andaimes.incluindo custo de montagem de andaimes. Alto custo de limpeza e destinação de resíduos;Alto custo de limpeza e destinação de resíduos; Requisitos de SMSRequisitos de SMS FATORES MOTIVADORESFATORES MOTIVADORES
  5. 5. NORMAS APLICÁVEISNORMAS APLICÁVEIS  API Standart 650 – “Welded steel tanksAPI Standart 650 – “Welded steel tanks for oil storage”;for oil storage”;  NBR 7821 – “Tanques soldados paraNBR 7821 – “Tanques soldados para armazenamento de petróleo e derivados”armazenamento de petróleo e derivados”  N-270 – “Projeto de tanque atmosférico”N-270 – “Projeto de tanque atmosférico”  N-2318 – “Inspeção em serviço de tanqueN-2318 – “Inspeção em serviço de tanque de armazenamento atmosférico”de armazenamento atmosférico”  (Nota do sub-item 6.4.1 - Produto com ponto de fulgor < 60(Nota do sub-item 6.4.1 - Produto com ponto de fulgor < 60 oo CC requer que a espessura da chapa do teto sejarequer que a espessura da chapa do teto seja ≥≥ 4 mm)4 mm)
  6. 6. ESPECIFICAÇÃO DE MATERIALESPECIFICAÇÃO DE MATERIAL  ASTM A 570 Gr 33 ou ASTM A 283 Gr C;ASTM A 570 Gr 33 ou ASTM A 283 Gr C;  Espessura mínima recomendada:Espessura mínima recomendada: 4,75 mm (3/16”);4,75 mm (3/16”);  Largura mínima 1500 mm.Largura mínima 1500 mm.
  7. 7. PREMISSAS PARA SELEÇÃO DEPREMISSAS PARA SELEÇÃO DE MATERIALMATERIAL  Ser resistente a meios corrosivos, queSer resistente a meios corrosivos, que historicamente deterioram os tetos oshistoricamente deterioram os tetos os quais originariamente são em AC.quais originariamente são em AC.  Ter disponibilidade no mercado nacional.Ter disponibilidade no mercado nacional.  Materiais selecionados inicialmente:Materiais selecionados inicialmente:  ASTM A 240 TP 304 (inox austenítico)ASTM A 240 TP 304 (inox austenítico)  ASTM A 240 TP 439 (inox ferrítico).ASTM A 240 TP 439 (inox ferrítico).
  8. 8. COMPARATIVO DE CUSTOSCOMPARATIVO DE CUSTOS MATERIAL EMATERIAL E ESPESSURAESPESSURA AÇO CARBONOAÇO CARBONO 4,76 mm (ORIGINAL)4,76 mm (ORIGINAL) AÇO INOX 304AÇO INOX 304 3 mm3 mm AÇO INOX 439AÇO INOX 439 3 mm3 mm Custo da chapaCusto da chapa para 1488,90 mpara 1488,90 m 22 R$ 173.705,00R$ 173.705,00 R$ 302.091,85R$ 302.091,85 R$ 197.591,17R$ 197.591,17 Custo da pinturaCusto da pintura em 2 ladosem 2 lados (material + MO)(material + MO) R$ 148.890,00R$ 148.890,00 Não aplicávelNão aplicável Não aplicávelNão aplicável TOTALTOTAL R$ 322.595,00R$ 322.595,00 R$ 302.091,85R$ 302.091,85 R$ 197.591,17R$ 197.591,17 Obs: Valores referentes a agosto de 2005.
  9. 9. COMPARATIVO DE CUSTOSCOMPARATIVO DE CUSTOS (1)(1) MATERIAL EMATERIAL E ESPESSURAESPESSURA AÇO CARBONOAÇO CARBONO 4,76 mm (ORIGINAL)4,76 mm (ORIGINAL) AÇO INOX 304AÇO INOX 304 4 mm4 mm AÇO INOX 439AÇO INOX 439 4 mm4 mm Custo da chapaCusto da chapa para 1488,90 mpara 1488,90 m 22 R$ 173.705,00R$ 173.705,00 R$ 402.789,14R$ 402.789,14 R$ 263.454,90R$ 263.454,90 (R$ 357.360,00)(R$ 357.360,00) (2)(2) Custo da pinturaCusto da pintura em 2 ladosem 2 lados (material + MO)(material + MO) R$ 148.890,00R$ 148.890,00 Não aplicávelNão aplicável Não aplicávelNão aplicável TOTALTOTAL R$ 322.595,00R$ 322.595,00 R$ 402.789,14R$ 402.789,14 R$ 263.454,90R$ 263.454,90 (R$ 357.360,00)(R$ 357.360,00) (2)(2) Obs: (1) Valores referentes a agosto de 2005. (2) Valor referente a abril de 2007 para 1489 m 2 (Compra REFAP).
  10. 10. COMPARATIVO DE CUSTOSCOMPARATIVO DE CUSTOS Obs: Valores referentes a agosto de 2005. Carbono, 4,76mm (original) Inox 304 / 4mm Inox 439 / 4mm Inox 304 / 3mm Inox 439 / 3mm 0% 20% 40% 60% 80% 100% 120% 140%
  11. 11. RESUMO COMPARATIVO DERESUMO COMPARATIVO DE INVESTIMENTOINVESTIMENTO MATERIALMATERIAL INVESTIMENTOINVESTIMENTO INICIAL (R$)INICIAL (R$) AÇO CARBONOAÇO CARBONO DE 4,76 mmDE 4,76 mm (1)(1) 322.595,00322.595,00 INOX AISI 439INOX AISI 439 DE 4 mmDE 4 mm 263.454,00263.454,00 (1)Considerando pintura e montagem de andaimes.
  12. 12. SELEÇÃO DE MATERIALSELEÇÃO DE MATERIAL UN’SUN’S MATERIALMATERIAL ESPESSURAESPESSURA SPDASPDA REPARREPAR AISI 439AISI 439 (bobina)(bobina) 3 mm3 mm SIMSIM REPLANREPLAN AISI 439AISI 439 (bobina)(bobina) 3 mm / pretende3 mm / pretende usar 4 mmusar 4 mm NÃONÃO RPBCRPBC AISI 304AISI 304 (bobina)(bobina) 4 mm4 mm NÃONÃO REFAPREFAP AISI 439AISI 439 (chapa 1,2 x 6,0 m)(chapa 1,2 x 6,0 m) 4 mm4 mm NÃONÃO
  13. 13.  A colocação do teto de aço inox sobre oA colocação do teto de aço inox sobre o costado e as vigas de sustentação,costado e as vigas de sustentação, ambos em aço carbono, requer cuidadosambos em aço carbono, requer cuidados quanto à corrosão galvânica, em funçãoquanto à corrosão galvânica, em função do potencial eletroquímico diferente entredo potencial eletroquímico diferente entre estes materiais, sendo que, no caso deestes materiais, sendo que, no caso de condensação de vapores do produtocondensação de vapores do produto contido no tanque nesta interface,contido no tanque nesta interface, resultará em corrosão preferencial no açoresultará em corrosão preferencial no aço carbono.carbono. CUIDADOS NA INSTALAÇÃOCUIDADOS NA INSTALAÇÃO (conceito geral adotado p / UN’s)(conceito geral adotado p / UN’s)
  14. 14. CUIDADOS NA INSTALAÇÃOCUIDADOS NA INSTALAÇÃO (UN-REPAR)(UN-REPAR) Viga “U” 8” x 2 1//4” Chapa AC 30 x 6 mm Nas vigas de sustentaçãoNas vigas de sustentação foram instaladosforam instalados perfis emperfis em açoaço carbonocarbono, com dimensões de, com dimensões de 30 X 6 mm, sobre os quais30 X 6 mm, sobre os quais foram montadas as chapas doforam montadas as chapas do teto.teto. Fixação sobre as vigas de sustentação
  15. 15. CUIDADOS NA INSTALAÇÃOCUIDADOS NA INSTALAÇÃO (UN-REPAR(UN-REPAR) Teto do TQ. Aço inox AISI 439 / 3 mm 3” x 3 x 3/8” 5/16” Sobre as cantoneirasSobre as cantoneiras de apoio no costado,de apoio no costado, foram instaladasforam instaladas chapaschapas de sacrifício em aço inoxde sacrifício em aço inox AISI 439AISI 439, em toda a, em toda a circunferência do TQ,circunferência do TQ, sobre as quais foramsobre as quais foram soldadas as chapas dosoldadas as chapas do teto.teto. Junção do teto com o costado
  16. 16. PROCEDIMENTO UN-REPARPROCEDIMENTO UN-REPAR  VANTAGENS:VANTAGENS:  Redução do custo final;Redução do custo final;  Facilidade de instalação (uso de chapaFacilidade de instalação (uso de chapa em bobina);em bobina);  Redução de peso total do tetoRedução de peso total do teto (chapa 3 mm de espessura);(chapa 3 mm de espessura);  bom aproveitamento de material;bom aproveitamento de material;  Redução do Hh exposto ao risco (ganhoRedução do Hh exposto ao risco (ganho em SMS).em SMS).
  17. 17. PROCEDIMENTO UN-REPARPROCEDIMENTO UN-REPAR Teto de TQ da UN-REPAR em chapa de aço inox 3 mm com SPDA.
  18. 18. CUIDADOS NA INSTALAÇÃOCUIDADOS NA INSTALAÇÃO (UN-REPLAN)(UN-REPLAN) Teto do TQ. Aço inox AISI 439 / 3 mm 3” x 3 x 3/8” 5/16” Fixação sobre as vigas de sustentação Feito revestimento com fibra de vidro da aba superiorFeito revestimento com fibra de vidro da aba superior das vigas de apoio, sobre as quais foram montadas asdas vigas de apoio, sobre as quais foram montadas as chapas do teto;chapas do teto; Junção do teto com costado InstaladasInstaladas chapas dechapas de sacrifício em aço inox AISIsacrifício em aço inox AISI 439439, sobre as cantoneiras de, sobre as cantoneiras de apoio em toda a circunferênciaapoio em toda a circunferência do TQ, sobre as quais foramdo TQ, sobre as quais foram soldadas as chapas do teto.soldadas as chapas do teto.
  19. 19. PROCEDIMENTO UN-REPLANPROCEDIMENTO UN-REPLAN  VANTAGENS:VANTAGENS:  Redução do custo final;Redução do custo final;  Facilidade de instalação (uso de chapa emFacilidade de instalação (uso de chapa em bobina);bobina);  Redução de peso total do teto (chapa de 3mmRedução de peso total do teto (chapa de 3mm de espessura);de espessura);  Bom aproveitamento de materialBom aproveitamento de material  Desnecessária a instalação de SPDA devido aoDesnecessária a instalação de SPDA devido ao critério adotado para seleção dos TQ’s a seremcritério adotado para seleção dos TQ’s a serem tratados (produtos com ponto de fulgor > 60tratados (produtos com ponto de fulgor > 60 oo C).C).  Redução do Hh exposto ao risco (ganho emRedução do Hh exposto ao risco (ganho em SMS).SMS).
  20. 20. CUIDADOS NA INSTALAÇÃOCUIDADOS NA INSTALAÇÃO (UN-RPBC)(UN-RPBC) Junção do teto com o costado Soldagem das chapas do teto, diretamente sobre aSoldagem das chapas do teto, diretamente sobre a cantoneira de apoio, em toda a circunferência do TQ.cantoneira de apoio, em toda a circunferência do TQ. (junta dissimilar)(junta dissimilar) Fixação sobre vigas de sustentação Sobre a aba superior das vigas deSobre a aba superior das vigas de sustentação, são instaladassustentação, são instaladas chapas dechapas de sacrifício em aço inox AISI 304sacrifício em aço inox AISI 304, sobre, sobre as quais são montadas as chapas doas quais são montadas as chapas do teto.teto. Viga “U” 8” x 2 1//4” Chapa inox AISI 304
  21. 21. PROCEDIMENTO UN-RPBCPROCEDIMENTO UN-RPBC  VANTAGENS:VANTAGENS:  Bom aproveitamento de material;Bom aproveitamento de material;  Redução de mão de obra e de volume de soldaRedução de mão de obra e de volume de solda depositada na fixação do teto junto a cantoneiradepositada na fixação do teto junto a cantoneira de apoio;de apoio;  Desnecessária a instalação de SPDA em funçãoDesnecessária a instalação de SPDA em função da utilização de chapas de 4 mm de espessura.da utilização de chapas de 4 mm de espessura.  Redução do Hh exposto ao risco (ganho emRedução do Hh exposto ao risco (ganho em SMS).SMS).
  22. 22. CUIDADOS NA INSTALAÇÃOCUIDADOS NA INSTALAÇÃO (REFAP)(REFAP) Viga “U” 8” x 2 1//4” Chapa AC 30 x 6 mm Nas vigas de sustentaçãoNas vigas de sustentação foram instaladosforam instalados perfis em açoperfis em aço carbonocarbono, sobre os quais foram, sobre os quais foram montadas as chapas do teto.montadas as chapas do teto. Fixação sobre as vigas de sustentação
  23. 23. CUIDADOS NA INSTALAÇÃOCUIDADOS NA INSTALAÇÃO (REFAP(REFAP) Teto do TQ. Aço inox AISI 439 / 4 mm 3” x 3 x 3/8” 5/16” Sobre as cantoneirasSobre as cantoneiras de apoio no costado,de apoio no costado, foram instaladasforam instaladas chapaschapas de sacrifício em aço inoxde sacrifício em aço inox AISI 439AISI 439, em toda a, em toda a circunferência do TQ,circunferência do TQ, sobre as quais foramsobre as quais foram soldadas as chapas dosoldadas as chapas do teto.teto. Junção do teto com o costado
  24. 24.  VANTAGENS:VANTAGENS:  Redução do custo final em relação aoRedução do custo final em relação ao aço carbono pintado em ambos osaço carbono pintado em ambos os lados;lados;  Bom aproveitamento de material.Bom aproveitamento de material.  Redução do Hh exposto ao risco (ganhoRedução do Hh exposto ao risco (ganho em SMS).em SMS). PROCEDIMENTO REFAPPROCEDIMENTO REFAP
  25. 25. AB-RE/ES/TEE – AB-RE/ES/TIEAB-RE/ES/TEE – AB-RE/ES/TIE CONCEITOCONCEITO:: A corrosão galvânica na condiçãoA corrosão galvânica na condição apresentada é classificada como nãoapresentada é classificada como não crítica, em função da baixa eficiência docrítica, em função da baixa eficiência do eletrólito (condensação de vapores),eletrólito (condensação de vapores), sendo o mecanismo de corrosão porsendo o mecanismo de corrosão por célula oclusa considerado maiscélula oclusa considerado mais danoso.danoso.
  26. 26. SUGESTÃO DE PROCEDIMENTOSUGESTÃO DE PROCEDIMENTO AB-RE/ES/TEE – AB-RE/ES/TIEAB-RE/ES/TEE – AB-RE/ES/TIE Utilizar chapas de aço inox AISI 439 comUtilizar chapas de aço inox AISI 439 com espessura de 4 mm em bobina;espessura de 4 mm em bobina; Não utilizar SPDA;Não utilizar SPDA; Instalar chapas de sacrifício segmentadas, emInstalar chapas de sacrifício segmentadas, em aço inox AISI 439 (solda em todo o contorno), naaço inox AISI 439 (solda em todo o contorno), na aba superior das vigas de sustentação dasaba superior das vigas de sustentação das chapas do teto;chapas do teto; Realizar soldagem das chapas do teto,Realizar soldagem das chapas do teto, diretamente sobre a cantoneira de apoio, emdiretamente sobre a cantoneira de apoio, em toda a circunferência do TQ. (junta dissimilar).toda a circunferência do TQ. (junta dissimilar).
  27. 27. OBJETIVOOBJETIVO:: Aumentar o efeito de aeração na regiãoAumentar o efeito de aeração na região entre o teto e as vigas de sustentação,entre o teto e as vigas de sustentação, minimizando o efeito de corrosão porminimizando o efeito de corrosão por fresta (aeração diferencial), reduzindofresta (aeração diferencial), reduzindo ainda o volume de solda depositado bemainda o volume de solda depositado bem como prováveis deformações.como prováveis deformações. AB-RE/ES/TEE – AB-RE/ES/TIEAB-RE/ES/TEE – AB-RE/ES/TIE
  28. 28. SUGESTÃO DE PROCEDIMENTOSUGESTÃO DE PROCEDIMENTO AB-RE/ES/TEE – AB-RE/ES/TIEAB-RE/ES/TEE – AB-RE/ES/TIE VANTAGENSVANTAGENS::  Bom aproveitamento de material;Bom aproveitamento de material;  Redução de mão de obra e de volume de soldaRedução de mão de obra e de volume de solda depositada na fixação do teto junto a cantoneiradepositada na fixação do teto junto a cantoneira de apoio;de apoio;  Desnecessária a instalação de SPDA em funçãoDesnecessária a instalação de SPDA em função da espessura da chapa utilizada e do produto.da espessura da chapa utilizada e do produto.  Redução do Hh exposto ao risco (ganho emRedução do Hh exposto ao risco (ganho em SMS).SMS).
  29. 29. PLANEJAMENTOPLANEJAMENTO  Reunir grupo de trabalho de especialistasReunir grupo de trabalho de especialistas discussão do tema;discussão do tema;  Adotar a princípio como “BOA PRÁTICAAdotar a princípio como “BOA PRÁTICA DE MANUTENÇÃO”;DE MANUTENÇÃO”;  Propor alteração da norma PETROBRASPropor alteração da norma PETROBRAS N-270;N-270;  Inclusão do assunto na apostila de TQsInclusão do assunto na apostila de TQs da UP como forma de consolidação.da UP como forma de consolidação.
  30. 30. FONTES DE INFORMAÇÕESFONTES DE INFORMAÇÕES  Trabalho elaborado em 2005 pela IE daTrabalho elaborado em 2005 pela IE da UN-REPAR com o título: “Solução paraUN-REPAR com o título: “Solução para substituição de tetos fixos em tanquessubstituição de tetos fixos em tanques sujeitos a corrosão por Hsujeitos a corrosão por H22S”;S”;  Procedimento nProcedimento noo . PO-050-UT Vs 3 de. PO-050-UT Vs 3 de 09/07/2007 elaborado pela empresa09/07/2007 elaborado pela empresa Manserv, utilizado pela UN-REPLAN;Manserv, utilizado pela UN-REPLAN;  Contatos com: UN-RPBC e REFAP.Contatos com: UN-RPBC e REFAP.
  31. 31. COLABORADORESCOLABORADORES  UN-REPAR:UN-REPAR: Carlos Eduardo Latance, Romildo Rudek Junior;  UN-RPBC:UN-RPBC: DilermandoDilermando Mendes Galdino;Mendes Galdino;  UN-REPLAN:UN-REPLAN: OsmarOsmar Antonio Dresdi,Antonio Dresdi, VanderleiVanderlei Lorencetti;Lorencetti;  REFAP:REFAP: Jener Buzzatti Scharlau.
  32. 32. OBRIGADOOBRIGADO

×