Slide

1.687 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.687
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
50
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
54
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Slide

  1. 1. Procedimento para limpeza de reservatório de água. Antes da execução da limpeza com antecedência de pelo menos três dias, énecessário um agendamento do dia a higienização do reservatório enviandocarta (fax) ou email com nome dos colaboradores que deverão compor aequipe que fará a limpeza. Nela haverá lembrete sobre abastecimento de águapara que seja controlado, fazendo com que os reservatórios estejam os maisvazios possíveis, em média 20% do volume d”água evitando perdas e tempodesnecessários. Os reservatórios devem ter cavidade para bombasubmersa,pois como o nome diz, bomba submersa é para "trabalharSUBMERSA", pois a refrigeração da mesma, principalmente da "cabeça dabomba" ocorre pela água, evitando um perigoso curto-circuito! (Quando não hácavidade para bomba, a refrigeração deve ser controlada manualmente,tornando o serviço mais moroso e perigoso!)
  2. 2. ● Tipos de Impermeabilização: O técnico é treinado para avaliar o tipo de im-permeabilização do reservatório para usar um método que não agrida a imper-meabilização e não traga custos desnecessários.● Limpeza / Remoção de detritos: A limpeza do reservatório é feita por esco-vas com cerdas de nylon, hidrojateamento ou outras técnicas conforme o caso.● Desinfecção:A desinfecção do reservatório é feita com hipoclorito de sódionas paredes, no chão, tubulação, sensor automático e / ou bóia.●O hipoclorito de sódio é o único químico permitido para limpeza de reservatóri-os de água pela Vigilância Sanitária e recomendado pela Sabesp.● Finalização: São retirados todos os materiais utilizados, cordas, escada decordas, ponto de luz, bomba submersível e etc.●Seguindo o esquema hidráulico do reservatório serão abertos os registros paratransferir a água limpa e permitir seu uso habitual.
  3. 3. ContaminaçãoA contaminação pode se dar por diferentes motivos:abastecimento com água de procedências diversas à água tratada da RedePú-blica e sem tratamento desinfetante. Abastecimento com água da Rede Pública pós reforma da tubulação. Atubulação, muitas vezes, possui captação clandestina (“gatos”) que, após umafalta de água, onde se puxa com bomba para forçar entrada de água, estacarrega junto uma série de impurezas como lama e até possíveis infiltraçõespara estes “gatos”, da Rede de Esgoto. Teto não impermeabilizado, por onde se infiltram águas de limpeza ou de chu-vapior ainda, se há animais de sangue quente defecando próximo às bocas decisterna e estas apresentam fissuras ou passagens, por onde a água da chuvaescorre.
  4. 4. A contaminação pode se dar por diferentes motivos: abastecimento com água de procedências diversas à água tratada da Rede Pública e sem tratamento desinfetante. Abastecimento com água da Rede Pública pós reforma da tubulação. Atubulação, muitas vezes, possui captação clandestina (“gatos”) que, após uma falta de água, onde se puxa com bomba para forçar entrada de água, esta carrega junto uma série de impurezas como lama e até possíveis infiltrações para estes “gatos”, da Rede de Esgoto. Teto não impermeabilizado, por onde se infiltram águas de limpeza ou de chu-va pior ainda, se há animais de sangue quente defecando próximo às bocas decisterna e estas apresentam fissuras ou passagens, por onde a água da chuva escorre.
  5. 5. Entrada de baratas ou animais que depois não conseguem sair, pelosuspiro sem tela de proteção ou sucção da bomba não bem vedada (ouainda por alguma fresta na “boca” de acesso ao reservatório ou atéporque a tampa permaneceu aberta). Já encontramos ratos, pombos,pássaros, rãs, vivos ou mortos dentro de reservatórios, mas o maiscomum são insetos como aranhas, formigas ou, principalmente baratas,pós dedetização, pois elas procuram água e vão se esconder dentro dosreservatórios. Assim, aconselhamos efetuar a dedetização antes dahigienização dos reservatórios. A deterioração destes seres pode causarsérias doenças, desde diarréia a hepatite
  6. 6. Desinfecção de reservatórios de água Água potável exige reservatórios limpos e desinfetados no mínimo uma vez aoano, este procedimento é indispensável a manutenção da qualidade e sanidadeda água usado em prédio, residências e estabelecimentos comerciais. Nos serviços de desinfecção daDIESAos trabalhos são realizados por técnicostreinados, com botas e uniformes desinfetados, equipamentos adequados eprocedimentos padronizados que envolvem: Inspeção de reservatórios e suas condições; Elaboração de um laudode análise;Análise microbiológicada água após a execução dos serviços;Emissão de Certificado de Desinfecção(exigido pela legislação).Esquema operativo
  7. 7. 1) isolar os reservatórios do sistema hidráulico do prédio, fechando os registros de entrada de água da alimentação externa;2)esgotado o(s) reservatório(s) , proceder à remoção do material sedimentadono fundo e escovar as paredes internas e fundo do depósito, utilizando solução de clorogênio ou hipoclorito de sódio contendo 100 ppm de cloro disponível (2 l/m² parede);3)remover o material resultante dessa limpeza, deixar entrar água durante 15 a 30 minutos e escoar a mesma pelo expurgo, para enxaguar e completar a limpeza; 4)lavar a(s) tampa(s) do(s) reservatório(s);5)fechar a saída de distribuição da água do prédio e abrir o registro de entrada adicionando solução de clorogênio ou hipoclorito de sódio, para desinfecção, jogando esta contra as paredes, enxaguando o(s) reservatório(s);
  8. 8. 6)deixar encher a caixa e abrir o registro de distribuição da água ao prédio e oregistro de alimentação do(s) reservatório(s), liberando a distribuição da água já devidamente desinfectada bacteriologicamente;  7)colocar a(s) tampa(s), efetuando seu vedamento com anel de borracha, colo- cação de telas nos suspiros. Água é comprovadamente o recurso natural responsável pela existência e ma- nutenção da vida. Porém, como tem sido amplamente divulgado, nas próximasdécadas os recursos de água doce podem se tornar escassos em todo planeta. Com isso a necessidade de um uso racional da água que minimize desperdíci- os torna-se a nossa única alternativa.
  9. 9. Serviço de limpeza de reservatório em espaço confinado
  10. 10. Limpeza e Desinfecção de Reservatórios de água MÉTODOSAcesso:Será avaliado tipo de reservatório, altura de acesso, profundidade eelementos estruturais que permitam o acesso e içamento dos técnicos e mari-ais.Esgotamento:O técnico analisará o esquema hidráulico do reservatório deágua e a ligação entre os demais e abrir ou fechar registros a fim de transferir aágua limpa para outro reservatório e evitar desperdícios. Entrada em espaço confinado: O serviço sempre será executado com no mí-nimo dois técnicos presentes.Um técnico entrará no reservatório pela escada de corda trajando um cinto desegurança tipo alpinista preso a corda de segurança pelo trava quedas.O segundo técnico supervisionará o serviço auxiliando com os materiais e vigi-ando para que em qualquer situação de emergência, faça o socorro imediato.
  11. 11. Limpeza e desinfecção em reservatórios de água potável e industrial; Pintura externa e interna do reservatório; Impermeabilização de tanques e reservatórios;
  12. 12. A utilização de variadas técnicas para execução da limpezae higienização dereservatórios de água, que compreendem os mais diversos tipos de cisternas e caixas d´água e suas respectivas construções e localizações, aliadas às técnicas exigidas pela NR-33 (trabalho em espaço confinado
  13. 13. Trabalho em Altura ( NR 18 )
  14. 14. Exemplos de espaço confinadosFiguras: 1- Tubulação; 2- Rede de Esgoto; 3- Moega; 4- Silos; 5- Tanque deArmazenamento;6- Galeria Subterrânea; 7- Caldeira; 8- Incinerador
  15. 15. Exemplos de atividades realizadas em Espaços Confinados:Limpeza;Inspeção de equipamentos;Manutenção;Reparos;Instalação de equipamentos;Resgate de trabalhadores acidentados;
  16. 16. Equipamentos de Proteção para trabalho em Espaços Confinados:
  17. 17. Equipamentos de Proteção para trabalho em Espaços Confinados:EPIs- Equipamentos de Proteção Individual:Capacete com jugular;Luvas de Raspa ou de PVC;Trava-quedas e acessórios;Cinto de Segurança tipo paraquedista;Botas de Segurança;Óculos de Segurança;Respiradores;
  18. 18. EPCs- Equipamentos de Proteção Coletiva e instrumentos: Ventilador/ Insuflador de ar; Rádios comunicadores; Tripés/ Monopés; Equipamentos de resgate; Cadeira para acesso sem escada; Cabos de aço; Detectores de gases portáteis; Explosímetros; Lanternas apropriadas; Extintores de incêndio;
  19. 19. PET- Permissão de Entrada e TrabalhoA PET é um documento escrito, contendo o conjunto de medidas de con-trole, com vistas à entrada e realização do trabalho, de forma segura, emEspaços Confinados. Também contém as medidas de emergência e desalvamento nesses ambientes. Nenhum trabalho pode ser iniciado sem aPET, que possui data de início e término dos trabalhos. Para cada novaentrada no Espaço Confinado, é necessária uma nova PET, ainda que oprazo da anterior ainda não tenha vencido.
  20. 20. A NR-33, quando seguida e respeitada, pode significar adiferença entre a vida e a morte de trabalhadores, além de resguardar o empregador de possíveis danos materiais e prejuízos financeiros.É preciso que todas as partes interessadas tenham a consciência de quea Segurança e Saúde no Trabalho está diretamente ligada à qualidade devida no trabalho. Como diz a máxima: “Antes de se preocupar emproduzir, é preciso cuidar de quem produz”.
  21. 21. FIM ALUNOS :Emanoel Azevedo Luciane Luci Rafaela de Assis Selma Dores TURMA: 322PROFESSORA: Sara Camacho

×