Estudo de Mercado Mobile

2.818 visualizações

Publicada em

Elaboramos para dar suporte às apresentações dos nossos projetos para o Mercado Mobile, um estudo com base nas principais entidades especializadas no setor.

Publicada em: Negócios
2 comentários
13 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.818
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
77
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
226
Comentários
2
Gostaram
13
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estudo de Mercado Mobile

  1. 1. PESQUISAS DO MERCADO MOBILE
  2. 2. { O NASCIMENTO DO CONTEÚDO MOBILE } Os celulares, que têm sua primeira versão comercial em 1983, hoje fazem parte do cotidiano de quase 6 bilhões de pessoas em todo o mundo. Ao reproduzir e difundir vídeo, texto e áudio, os smartphones passaram a se tornar uma peça-chave na comunicação contemporânea. A recente entrada de smartphones (telefones inteligentes) no mercado nacional, alinhado com o crescimento da cobertura das redes 3G e , em seguida as redes 4G, permitem a criação de serviços ainda mais inovadores e o consequente desenvolvimento do mercado. Uma característica marcante dos telefones inteligentes é justamente a possibilidade de se estabelecer relações mais específicas com os lugares físicos, um atributo que levou à criação do termo ‘mídia locativa’ Uma das portas de entrada no mercado mobile vem justamente através de um software nativo: os aplicativos para smartphone, além de sites acessados via browser, possibilidades de consumo que surgiram principalmente a partir do lançamento do iPhone, da Apple, em 2007. POPULARIZAÇÃO INTERNET MÓVEL COBERTURA 3G SMARTPHONES UMA NOVA MÍDIA
  3. 3. Breve histórico sobre A EVOLUÇÃO DA COMUNICAÇÃO
  4. 4. Mídia morfose Futuro crescimento exponencial
  5. 5. { CICLO DE CONTEÚDOS } CONTEÚDO E A SUA DISTRIBUIÇÃO CONTEÚDO ONLINE CONTEÚDO MÓVEL LOCALIZAÇÃO PUZZLE EVENTOS AO VIVO VÍDEOS AO VIVO CONTEÚDO DE ÁUDIO CONTEÚDO DE VÍDEO MÍDIA IMPRESSA RÁDIO TV ARTEFATOS COLECIONÁVEIS JOGOS INTERATIVOS
  6. 6. CONTEÚDO ONLINE CONTEÚDO MÓVEL LOCALIZAÇÃO PUZZLE EVENTOS AO VIVO VÍDEOS AO VIVO CONTEÚDO DE ÁUDIO CONTEÚDO DE VÍDEO MÍDIA IMPRESSA RÁDIO TV ARTEFATOS COLECIONÁVEIS JOGOS INTERATIVOS CRIAÇÃO DE AUDIÊNCIA SEGMENTADA ATRAVÉS DE INTERESSE: NECESSIDADES E DESEJOS, E VALORES PESSOAIS MATÉRIAS ENTREVISTAS DOCUMENTÁRIOS MÚSICAS ENTREVISTAS MATÉRIAS SHOWS AÇÕES PROMO GPS MÍDIA LOCATIVA APP MOBILE MÍDIA CAR ENTREVISTAS MATÉRIAS GAMEFICATION JOGOS ASSESSÓRIOS BRINDES ENTREVISTAS MATÉRIAS
  7. 7. { EVOLUÇÃO DA COMUNICAÇÃO } Segmentação das Redes Sociais: Abertura de novos canais onde têm como o conteúdo, um divisor de pessoas, que se baseiam em seus costumes, interesses, estilos de vida, comportamentos, necessidades e desejos.
  8. 8. { EVOLUÇÃO DA COMUNICAÇÃO } Antes Emissor x Receptor Massificação Web no mundo Busca de informação Gerou autonomia de atenção Liberdade de expressão Agora todos são emissores e receptores Antes <bilateral> Hoje <multilateral> Divisão de Atenção por redes sociais Segmentação de conteúdo Entretenimento em conversas. Autonomia de acesso à conteúdos que me interessam.
  9. 9. Pesquisas e embasamentos MERCADO MOBILE
  10. 10. APLICATIVOS, você os consome e eles dominam o mundo.
  11. 11. { DADOS DE USO SMARTPHONES } Costume dos usuários O processo de consumerização está transformando a maneira como os usuários adotam aplicativos. As lojas de aplicativos públicas como Apple Store ou Google Play somam cerca de 1,5 milhão de títulos e contém sofisticados apps que os usuários já se acostumaram a usar. Downloads de Aplicativos Algumas estimativas apontam que em 2016 teremos cerca de 300 bilhões de downloads por ano. FONTE: G1
  12. 12. { DADOS DE USO SMARTPHONES } Hoje: 1,2 bilhão de usuários no mundo. Previsão: Mais de 4,5 bilhões de usuários de smartphones em 2018. Potencial de Crescimento Mercado Mobile: O número de adeptos aos smartphones vai quase quadruplicar até 2018 no mundo inteiro, o que impulsionará um grande aumento do tráfego de dados em redes móveis e forçará as operadoras a investir em redes de alta velocidade, comunicou a Ericsson. Ericsson informou que espera 4,5 bilhões de assinaturas de smartphones em todo o mundo até 2018, acima do 1,2 bilhão em 2012 e maior do que os 3,3 bilhões que previa no final do ano passado. FONTE: G1 CENÁRIO (MUNDIAL) Usuários de Smartphones
  13. 13. { DADOS DE USO SMARTPHONES } A indústria de telefonia deverá comercializar mais de 700 milhões de smartphones em 2013. FONTE : GAERTNER IT > 780 milhões de smartphones vendidos na américa latina em 2013 > 40% no Brasil (280 mil) > Maioria dos aparelhos deverá ter já instalado de fábrica, leitores de QR Code Scan Segundo o levantamento, desta vez feito pela Gaertner IT – Infraestrutura e Operações -, aponta que a indústria deverá comercializar mais de 700 milhões de smartphones em 2013 na América Latina. O mesmo estudo aponta que, deste total, aproximadamente 40%, ou seja, 280 milhões de aparelhos serão vendidos no Brasil. A pesquisa indica ainda que, nos próximos três anos, metade dos celulares vendidos no mercado brasileiro serão aparelhos inteligentes. E, a maioria destes aparelhos, já possui o leitor de código de barras bidimensional, capazes de lerem, com o uso da câmera digital dos smartphones, por exemplo, os chamados QR Code.
  14. 14. { PESQUISAS DO MERCADO MOBILE } Ao reproduzir e difundir vídeo, texto e áudio, os smartphones passaram a se tornar uma peça-chave na comunicação contemporânea. O Varejo Omni-Channel Os consumidores se tornaram cada vez mais conectados, assim também será com os múltiplos canais comerciais. A indústria apelidou esta experiência de “omni-channel”. FONTE: MOBIWISE
  15. 15. O ano passado foi o ano do consumidor. Em nenhum outro momento os consumidores tiveram tanto poder para fazer ou quebrar uma empresa. O rápido crescimento dos canais digitais permite maior acesso e influência sobre a marca do varejista. Os varejistas, por sua vez, têm despertado para o fato de que a sua marca não se baseia apenas na qualidade de seus produtos, mas também sobre a forma como seus clientes percebem e experimentam seus produtos. A proliferação do dispositivo móvel dá mais poder aos consumidores, permitindo que eles se conectem com os varejistas, concorrentes e comunidades on-line apenas com o toque de um dedo. Facilidade de uso, maior acessibilidade e serviço superior ao cliente , em qualquer lugar, a qualquer hora, em um mundo digital 24/7, todos desempenham um papel fundamental na condução de fidelidade do cliente. A IBM pesquisou recentemente mais de 26.000 consumidores globais para entender melhor como eles preferem fazer compras. Apesar de 90% dos consumidores dizerem que visitaram uma loja física antes de fazer sua última compra, 35% destes compradores não tinham certeza se eles irão fazer sua próxima compra em uma loja física ou online. E 9% dos compradores usaram um dispositivo móvel dentro do estabelecimento para comparar preços e ler opiniões. Ao fazer compras, o consumidor moderno não está limitado a um único canal. Muitos varejistas operam agora com multicanais que permitem ao cliente fazer compras através de sites, mídias sociais, celulares e aplicativos móveis, abrindo a porta para novas formas de envolver os clientes, aumentar as vendas e fidelizar. No entanto, o grande desafio é oferecer uma experiência perfeita da marca unificada através desses canais. Utilizando uma abordagem de varejo omni-channel, os varejistas são capazes de evoluir para um modelo pró-ativo e perfeita interação com o consumidor. { PESQUISAS DO MERCADO MOBILE }
  16. 16. Versão Avaliação APP Store Avaliação Play Store Preço Acessibilidade Hyperlinks Comentários Fotos Vídeos Push Notification Geolocalização Personalidade Editorial Visualização Horizontal Arquivo de Notícias Arquivo de Fotos Arquivo de Documentos Tamanho da Fonte Rolagem lateral { PRINCIPAIS ATRIBUTOS DE APLICATIVOS DO MERCADO MOBILE }
  17. 17. Tecnologia QRCODES
  18. 18. { QR CODE } Código QR (sigla do inglês Quick Response) é um código de barras bidimensional que pode ser facilmente escanerizado usando a maioria dos telefones celulares equipados com câmera. Esse código é convertido em texto (interativo), um endereço URL, um número de telefone, uma localização georreferenciada, um e-mail, um contato ou um SMS.
  19. 19. { DADOS DE USO QR CODE SCAN } De acordo com o relatório Quick Response (QR) divulgado pela Pitney Bowes Inc. (NYSE: PBI), os códigos de resposta rápida estão ganhando aceitação cada vez maior entre os consumidores da América do Norte e Europa. O uso do código QR como relatado por mais de 5.000 consumidores entrevistados é de 15% em média, e em 27% entre os consumidores na faixa etária entre 18 e 34 anos de idade. Essas foram as conclusões da pesquisa QR CODE USE encomendada pela Pitney Bowes. A pesquisa ouviu 2.000 consumidores nos EUA e 1.000 consumidores na Grã-Bretanha, França e Alemanha respectivamente, para saber se eles já tinham usado códigos QR e onde. Os resultados mostram que, em média, a maioria dos códigos QR foram capturados de impressos. Revistas incentivam altos níveis de interação com o código QR (15%), seguido por correio e embalagens (ambos com 13%), cartazes (10%), Web site (8%), e-mail (5%) e TV (4%) FONTE: INTELIGEMCIA THE TIMES SQUARE MARKETING Cenario Mundial 27% dos consumidores com idades entre 18 e 34 anos utilizam QR Code para acesso a informações.
  20. 20. Os QR Codes e seus usos estão se tornando cada vez maior graças aos novos recursos e criatividade das pessoas. Confira algumas ideias de utilização dos QR Codes na comunicação: URL codificada para a compra de bilhetes online. Na ponto de venda da loja, levando o cliente para mais informações sobre o produto. URL codificada com links para Informações sobre o automóvel. { IDEIAS DE USO DO QR CODE }
  21. 21. Rótulo de garrafas de vinho com links para informações de produção. V-Card codificado como tatuagem temporária para a digitalização de dados dos clientes no estande em uma feira. Dados codificados para entrada em evento contendo o número do bilhete e cupons para digitalização no local. { IDEIAS DE USO DO QR CODE }
  22. 22. { USO DO QR CODE } Os comerciantes continuam otimistas sobre o potencial de QR Code, mas poucos estão utilizando com eficiência. Veja os 5 erros mais comuns com algumas soluções sugeridas. 1 – Conteúdo pobre. Para os comerciantes, os QR Codes são baratos, rastreável e fácil de criar. Mas requer tempo e esforço dos usuários: Eles têm que baixar um aplicativo para ler o conteúdo, mas não está claro que tipo de informação que ele irá encontrar, e 90% do tempo, o site de destino não é otimizado para dispositivo móvel. Sugestão: Melhore as suas ofertas. Prometa um desconto, os primeiros capítulos de um livro, uma bebida grátis, um vídeo. 2 – Pouco conhecimento dos consumidores. Um estudo de alunos universitários americanos revelou que 78,5% não sabem como fazer a varredura de um QR Code. Sugestão: Certifique-se de seu mercado está informado sobre as ações que utilizam o QR Code (e porque vale a pena a sua utilização). 3 – Valor questionável. O objetivo do QR Code com um link para o site da empresa ou página de destino é de poupar esforços dos usuários de digitar uma URL. Mas a maioria dos usuários não sabe como usar estes códigos, recebem pouca instrução sobre o que eles vão encontrar e questionam se o conteúdo será relevante. Sugestão: Antes de implementar uma campanha de QR Code, determine se ele realmente vai economizar o tempo do usuário e oferecer mais valor do que uma busca no Google.
  23. 23. 4 - Má localização. Vemos QR Code em vários lugares e um pouco fora de contexto como em outdoors, ônibus e camisetas. Sugestão: Teste a sua implementação em um cenário mais realista para garantir que o seu código seja atraente, prático e utilizável. Algumas dicas de utilização: Cartão de visitas, anúncios de jornal, brochuras e folhetos, no interior das lojas e em materiais promocionais. 5 - Sem personalização. Você pode personalizar seu QR Code com o logotipo da empresa, alterar cores e arredondar os cantos. Existem alguns sites que permite esta personalização, como por exemplo, o http://www.qrhacker.com/. Sugestão: Seja criativo, faça seu código QR Code único, atraente e útil. Cuidados com os exageros. FONTE: MOBWISE { USO DO QR CODE }
  24. 24. Como acompanhar o CRESCIMENTO DA TECNOLOGIA MOBILE
  25. 25. { COMO ACOMPANHAR O CRESCIMENTO DA TECNOLOGIA MOBILE } De acordo com a E.Life, empresa de monitoramento de consumo de mídias digitais, o acesso à internet via celular é a segunda principal fonte de tráfego para 53,9% dos brasileiros, e esse mesmo acesso é quase tão frequente quanto pelo desktop e o notebook. Acompanhe comparativos retirados do relatório "Hábitos e Comportamentos dos Usuários de Redes Sociais no Brasil”. 74,7% O acesso via celular ou smartphone é quase tão frequente quanto o acesso pelo desktop e o notebook. O uso simultâneo das mídias se mostra maior a cada ano 65,7% 61,8% 71,1% 50,5% Assiste TV enquanto navega na internet 20 pontos percentuais acima do ano anterior 12 pontos percentuais acima do ano anterior Ouve rádio enquanto navega na internet
  26. 26. { COMO ACOMPANHAR O CRESCIMENTO DA TECNOLOGIA MOBILE } COSTUMES - Para brasileiros, assistir TV e ouvir rádio são atividades paralelas realizadas simultaneamente à conexão com smartphones ou tablets, mostrando que a prática de utilizar diversos gadgets ao mesmo tempo está crescendo. PRATICIDADE - Para as empresas é interessante manter essa interação com os usuários de aparelhos móveis porque esse tipo de tecnologia permite conhecer ainda mais o público. A partir das estatísticas é possível saber aonde o cliente vai, o que compra, quanto gasta, etc. “É legal essa interação, mas as empresas devem estar atentas, pois os usuários vão à loja física, verificam o que querem comprar e dentro do próprio local já usam o smartphone para fazer uma pesquisa”, alerta Borba.
  27. 27. { COMO ACOMPANHAR O CRESCIMENTO DA TECNOLOGIA MOBILE } A forma de utilizar os dispositivos para se comunicar mudou. Quatro a cada cinco participantes disseram que fazem uso dos celulares com aplicativos de mensagens instantâneas, enquanto 77% usam seus smartphones ou tablets para verificar e enviar e-mails. O uso dos dispositivos móveis como ferramenta de compartilhamento de fotos também chama atenção, sendo que dos 53% entrevistados usam esta tecnologia. Segundo a pesquisa, atualmente o Brasil conta com 45 milhões de usuários móveis e são 50 tipos de atividades online que o usuário brasileiro mais usa, agregadas ainda em sete categorias. FONTE: WEB WISE - 2012 A pesquisa foi realizada com brasileiros entre 14 e 54 anos que usam a internet pelo menos uma vez por semana, sendo 62% via smartphone e 28% via tablet. A pesquisa foi dividida em módulos de uso: Um estudo da Mobile Modes, realizado pela Yahoo Brasil em parceria com o Instituto IPSOS, revela dados exclusivos dos hábi- tos de consumo de internet dos brasileiros. 100% 50% 0% Mensagem Instantânea, e-mail, redes sociais, para compartilhar conteúdo Ouvir música ou fazer uso de jogos e acessar vídeos ou notícias sobre entretenimento Executar atividades da vida diária como pagar conta ou acompanhar os movimentos da bolsa de valores Ler notícias ou acessar vídeos e artigos educacionais Mapas ou sistemas de GPS Comprar ou fazer comparativos de preços de bens e serviços 93% 86% 85% 81% 80% 75% 74% Compartilhamentoemensagem Entretenimento Ferramentadebusca AplicativosdeGerenciamento Informação Navegação Compras
  28. 28. O ponto principal do debate entre os profissionais foi relacionado à cultura de mobile. De acordo com Chaer, da Mobile Marketing Association, as agências e os anunciantes precisam pensar à partir do mobile. “Acontece muito de adaptarem as campanhas de online para o mobile, o resultado nunca será bom”, conta. Por isso, Guilherme Gomide, da Agência Casa – JWT, contou da experiência que fizeram na agência, levando os profissionais para workshops, palestras e seminários. “Estamos trabalhando na capacitação dos nossos profissionais, pois deve ser pensamento estratégico para mobile”. { O MERCADO } De acordo com Rodrigo Moretz, da Unilever, o Brasil está em um bom nível, com executivos que estão cobrando boas campanhas. “Este ano tivemos pela primeira vez a categoria mobile em Cannes, ou seja, as campanhas devem ser bem criadas. E não é só a agência que vê isso, o mais alto escalão das marcas estão cobrando isso dos departamentos de marketing, que consequentemente cobram as agências.
  29. 29. Mercado de celulares deve crescer 7,3& em 2013, diz IDC A consultoria em tecnologia IDC prevê um crescimento de 7,3% no mercado mundial de celulares em 2013, após tímida alta em 2012, de apenas 1,2%. As informações constam em relatório divulgado na quarta-feira, 04/05/2013. A consultoria em tecnologia IDC prevê um crescimento de 7,3% no mercado mundial de celulares em 2013, após tímida alta em 2012, de apenas 1,2%. As informações constam em relatório divulgado na quarta-feira, 04/05/2013. Para o IDC, os mercados emergentes e o surgimento de smartphones com valor abaixo dos US$ 200 são os maiores fatores para a expansão do mercado, que deve vender até 1,8 bilhão de celulares em 2013 — chegando a 2,3 bi em 2017. { O MERCADO } O IDC ainda fez uma previsão a respeito das expectativas de mercado para os sistemas operacionais dos smartphones para 2017. Para o relatório, a compra da Nokia pela Microsoft impulsionará o crescimento do Windows Phone — passando de 3,9% do mercado a 10,2% em quatro anos.
  30. 30. { MOBILE É PRIORIDADE PARA PROFISSIONAIS DE MARKETING } Pesquisa feita pela Mobile Marketing Association e Neustar revela que dispositivos móveis estão no foco das empresas. FONTE: MOBILE MARKETING ASSOCIATION E NEUSTAR Estratégias voltadas para o segmento mobile estarão no foco das empresas e marcas nos próximos anos. A constatação foi feita pelo estudo ‘Marketers Guide to Mobile and Data’, realizado pela Mobile Marketing Association (MMA) em conjunto com a Neustar. Foram entrevistados mais de 400 profissionais de marketing de diferentes empresas norte-americanas, durante o terceiro trimestre de 2013. Mais de 85% dos executivos que responderam à pesquisa disseram que o investimento em dispositivos móveis é o caminho para as companhias crescerem e se tornarem mais competitivas. 40% dos entrevistados, mobile é prioridade número um para suas marcas.85% 40%
  31. 31. Os principais temas e resultados da pesquisa: { A IMPORTÂNCIA DOS DADOS MOBILE } 100% 50% 0% 40% Mobile é prioridade número um para suas marcas e para a estratégia de marketing como um todo. 34% Já trabalham com estratégias voltadas para os dispositivos móveis 60% Afirmam que vão investir no setor em 2014. 65% A combinação entre mobile e dados dos consumidores é primordial para os negócios futuros. 36% Utilizam informações dos clientes para justificar e influenciar decisões de marketing.
  32. 32. Os dispositivos móveis possuem diversas funcionalidades para que as marcas possam impactar os consumidores. Segundo a pesquisa: Quem já investe: 33% dos entrevistados acreditam que a combinação entre dados e mobile oferece vantagem competitiva no mercado. Esses profissionais afirmaram ainda que investem em infraestrutura de dados. 31% dos profissionais responderam que estão convencidos do valor dos dados e dos dispositivos móveis, porém ainda trabalham para implantar essa cultura na empresa. { COMO O MOBILE É UTILIZADO } 65% 60% 57% 56% 65% das empresas utilizam aplicativos; 60% redes sociais; 57% produzem material em vídeos; 56% utilizam as ferramentas de buscas.
  33. 33. FONTE: HI-MIDIA E M. SENSE O crescimento de smartphones no bolso dos brasileiros é cada vez mais evidente. Porém, o que isso representa em termos de negócios? Pesquisas conduzidas pela Hi-Midia e M. Sense revelam um pouco deste cenário: A previsão é que enfim tenhamos, nos próximos meses, um crescimento explosivo do consumo por meio de dispositivos móveis. Em 2013, a venda de bens e serviços por meio de tablets e smartphones deve alcançar mais de R$ 2 bilhões. Um número impressionante, considerando que no primeiro semestre de 2012 o faturamento foi de R$ 132 milhões. Os dispositivos mobile já são uma realidade no consumo. Das pessoas entrevistadas que possuem um smartphone, cerca de 93% costumam utilizar este aparelho para pesquisar sobre produtos e serviços. Mesmo no ponto de venda físico, a interação é constante: 87% afirmaram já ter desistido de uma compra devido a informações pesquisadas nos meios móveis. Os aplicativos consolidam seu sucesso, tendo um aumento considerável em 2011 em relação a 2012, de 9 bilhões de downloads para 29 bilhões de um ano para outro. { O CRESCIMENTO DE SMARTPHONES NO BOLSO DOS BRASILEIROS É CADA VEZ MAIS EVIDENTE }
  34. 34. Uma pesquisa da Nielsen divulgada nesta semana aponta os seguintes dados: 75% dos brasileiros usam seus celulares para acessarem redes sociais – a taxa mais alta entre dez países pesquisados; 68% se destaca no uso de aplicativos de jogos; 56% se destaca no uso de aplicativos de serviços de geolocalização; 43% se destaca no uso de aplicativos na audiência de vídeos ou TV no celular; O Brasil ocupa a segunda posição nos três quesitos e perdendo, especificamente, para China (70%), Coreia do Sul (59%) e, novamente, Coreia do Sul (44%). { PESQUISA DA NIELSEN REVELA QUE O BRASIL É O PAÍS DAS REDES SOCIAIS NO CELULAR } Com qual frequência recebe anúncios no celular? Entre os donos de celulares que recebem anúncios no aparelho 1 VEZ/DIA TODA SEMANA TODO MÊS MENOS DE 1VEZ/MÊS AUSTRÁLIA BRASIL CHINA ÍNDIA ITÁLIA CORÉIA DO SUL RÚSSIA TURQUIA REINO UNIDO ESTADOS UNIDOS 57% 62% 65% 30% 53% 78% 55% 74% 58% 57% 25% 8% 9% 26% 5% 7% 26% 5% 4% 39% 15% 16% 25% 8% 13% 27% 10% 8% 16% 6% 4% 29% 8% 4% 24% 10% 8% 16% 4% 1%
  35. 35. A PESQUISA THE MOBILE CONSUMER: A Global Snapshot pesquisou hábitos de consumo e comportamento relacionados ao uso de celular na Austrália, Estados Unidos, Índia, Itália, Rússia, Reino Unido e Turquia, além dos já citados Brasil, China e Coreia do Sul. Os dados foram reunidos por entidades oficiais do setor por meio de pesquisa online ou questionário ao vivo, no decorrer de 2012. Outros dados interessantes sobre os brasileiros mostram que 21% da população usa o chamado “multimedia phone”, celulares com teclado qwerty e/ou touchscreen, sem sistema operacional avançado – a taxa mais alta entre os pesquisados. O país com maior índice de smartphones é a Coreia do Sul (67%) e de “feature phone” (celulares sem qwerty, touchscreen ou sistema operacional avançado) é a Índia (80%). A resistência dos celulares com teclado qwerty no Brasil – uma exceção entre os países pesquisados – é reflexo do alto uso de redes sociais e também de instant messaging: 57% dos entrevistados usam o serviço de texto via internet, atrás somente de coreanos (70%) e chineses (67%). Brasileiros ainda ocupam a terceira posição na taxa de uso de aplicativos de notícias (45%), atrás, novamente, de China (55%) e Coreia do Sul (54%). { PESQUISA DA NIELSEN REVELA QUE O BRASIL É O PAÍS DAS REDES SOCIAIS NO CELULAR }
  36. 36. PLANO DE DADOS Apesar da alta adesão aos dispositivos móveis, somente 43% dos brasileiros compram pacotes de dados – é a menor taxa dos países pesquisados, ao lado da Rússia. Um dos motivos é o alto preço dos planos brasileiros, que se reflete também no grande número de brasileiros que, na busca pela operadora mais conveniente, possui mais de um aparelho: 48%, atrás somente da Rússia (51%). A pesquisa também analisa o comportamento relacionado a veiculação de anúncio em celulares: 38% dos brasileiros dizem receber anúncios via mensagem de texto/SMS, a taxa mais alta entre os pesquisados. Metade dos brasileiros não se incomodam com anúncios em celulares, desde que possam acessar conteúdo gratuitamente. A mesma taxa de russos e americanos disseram não se importar, ficando atrás somente dos indianos, com 54%. { PESQUISA DA NIELSEN REVELA QUE O BRASIL É O PAÍS DAS REDES SOCIAIS NO CELULAR }
  37. 37. O IBOPE Media tem parceria com as duas maiores empresas globais de pesquisa de mercado, Kantar Group e Nielsen Company. FONTE: IBOPE MEDIA São Paulo, 23 de abril de 2013 Aplicativos, ingressos e moda são os itens mais comprados pelo smartphone. O uso do celular, em especial os smartphones, vem crescendo de forma rápida e chamando a atenção de anunciantes. Entre os que fizeram compras pelo smartphone, 19% adquiriram itens eletrônicos e 12%, eletrodomésticos. A compra de aplicativos, ingressos (cinemas, shows etc) e moda, no entanto, foram os mais citados, com 37%, 27% e 22%, respectivamente. Ainda com relação a compras, o smartphone também é usado para comparar preços: 53% dos participantes dizem que costumam fazer essa comparação quando estão em lojas físicas para checar os preços em lojas online. Além de pesquisar hábitos, o estudo Mobile Report mostra quais equipamentos as pessoas estão usando. O sistema operacional Android é o mais comum, citado por 59% dos pesquisados, seguido pelo iOS com 9%. Dora Câmara, diretora regional Brasil do IBOPE Media, evidencia a importância deste estudo para quem pretende investir em publicidade no meio mobile: “Há 15 anos o IBOPE Media mede a internet e notamos que o acesso se expandiu através de diferentes plataformas e canais. Portanto, incluir o uso de smartphones é um passo natural para representarmos o crescente uso das múltiplas telas.” { MOBILE REPORT. DO IBOPE MEDIA, MOSTRA HÁBITOS DOS USUÁRIOS DE SMARTPHONE }
  38. 38. Quando o brasileiro mais usa a internet pelo celular? Outro destaque é que 13% das pessoas declararam ter realizado alguma compra via mobile - Um indicador de mudança de comportamento, pois há dois ou três anos, as pessoas tinham medo de fazer compras até por meio de computadores tradicionais. Os valores gastos também surpreendem: Enquanto espero (trânsito, filas, etc.) Antes de dormir Assim que acordo Enquanto assisto TV No banheiro 60% 45% 29% 23% 18% Em fevereiro, Redes sociais foi a categoria mais acessada: Redes sociais e/ou comunicadores E-mail Notícias Músicas Entretenimento 78,8% 75,9% 57,9% 47,4% 43,8% O estudo aponta ainda que os pesquisados prestam atenção nos anúncios que vêm ao acessar a internet pelo smartphone. Em fevereiro, os cupons de desconto foram os que mais chamaram a atenção, com 40%, seguidos por: Promoção relâmpago 28% Promoção de geolocalização 24% Até R$ 30,00 Até R$ 60,00 Até R$ 100,00 Até R$ 200,00 Até R$ 300,00 Mais de R$ 300,00 15% 10% 18% 11% 9% 36% { MOBILE REPORT. DO IBOPE MEDIA, MOSTRA HÁBITOS DOS USUÁRIOS DE SMARTPHONE }
  39. 39. { CONSIDERAÇÕES FINAIS } O estudo descrito nesse documento foi embasado sobre pesquisas das principais entidades envolvidas no mercado Mobile, bem como entidades de pesquisa sobre mídias, marketing digital, mercado de comércio e serviços. A TIS Marketing e Editora, em conjunto com as empresas UOU Design e a Moolab – Desenvolvimento de Aplicativos Mobile, se propõe a apresentar ao mercado uma série de projetos de aplicativos Moblie, que vão de encontro à necessidade de divulgar marcas e empresas; solucionar serviços, com ferramentas temáticas, prestar informações e proporcionar interações ao público consumidor de Apps. A união de empresas especialistas nesse mercado, proporciona o desenvolvimento de projetos inéditos, pensados sobre medida para públicos específicos e grandes marcas. O nosso processo de concepção de ideias, estudo de viabilidade e desenvolvimento de projetos dá-se sobre demandas que identificamos necessárias para aproximar grandes públicos de marcas reconhecidas no mercado. O avanço da tecnologia móvel, proporciona um momento único para aproximar consumidores a grandes marcas, desde que sejam lançados ao mercado ideias de Aplicativos Inteligentes e que fazem a diferença na vida das pessoas. Proporcionar informação, serviços de utilidade infinitas, conhecimento e interatividade é o futuro do marketing. Sabemos que este mercado é apenas um embrião se projetarmos ao futuro. Conheça o nosso trabalho, nos próximos slides, onde mostramos um pouco dos nossos processos criativos e de desenvolvimento do Mecado Mobile.
  40. 40. { TIS MARKETING - GESTÃO DE PROJETOS MERCADOLÓGICOS} Conheça o NOSSO PROCESSO DE CRIAÇÃO CICLO DE VIDA DOS PROJETOS (PARTE 01)
  41. 41. CICLO DE VIDA DOS PROJETOS (PARTE 2)
  42. 42. Proponente do Projeto: Tis Marketing e Editora Ltda. Av. Wenceslau Escobar, nº 3120/Cj 401/402/403 - Tristeza - Porto Alegre/RS Fone: (51) 3248-6819 Contato: João Horário Garcia | joaohoracio@tismarketing.com.br | (51) 9298.7668 Rejane Rodrigues | rejanerodrigues@tismarketing.com.br | (51) 9328.8488 Propriedade intelectual com base na lei nº 9.610/98 de direito autoral, o projeto ora apresentado constitui obra inteelctual e pertence a Tis Marketing e Editora Ltda. Não podendo ser reproduzido ou divulgado a terceiros. Disposto isto, fica à disposição da análise da empresa. Este é um projeto exclusivo. É proibida qualquer reprodução sem autorização da Tis Marketing e Editora Ltda. CNPJ: 10.853.561/0001-97 { CONTATO }

×