Anatomia comparada

4.421 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.421
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
100
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Anatomia comparada

  1. 1. Argumentos da Anatomia Comparada João Félix nº20 João Parada nº21 Miguel Marceliano nº24
  2. 2. Introdução  O desenvolvimento de sistemas de classificação para ordenar a grande diversidade de seres vivos conduziu à necessidade de estudar as semelhanças morfológicas. Desta forma, surgiu a Anatomia Comparada.  Animais aparentemente diferentes apresentam semelhanças anatómicas o que sugere a existência de um ancestral comum, com um plano estrutural idêntico ao apresentado por todos os seres vivos que dele terão derivado.
  3. 3. Órgãos Homólogos  Função diferente  Plano estrutural semelhante  Mesma posição  Origem embriológica idêntica
  4. 4. Evolução Divergente  A Evolução Divergente é um dado onde se verifica a divergência de organismos a partir de um grupo ancestral comum que colonizou diferentes habitats e, por isso, sofreu pressões seletivas distintas.  A seleção natural operada sobre as estruturas originais seleciona aquelas que permitem uma melhor adaptação dos indivíduos ao habitat colonizado.  Ex : membros anteriores do esqueleto do cavalo, morcego, homem, gato e baleia
  5. 5. O conjunto ordenado dos órgãos homólogos em diferentes organismos constitui uma Série Filogenética. Esta pode ser:  Série Filogenética Progressiva - o processo evolutivo deu-se no sentido da maior complexidade dos órgãos. Exemplo disso é a evolução do coração dos vertebrados.  Série Filogenética Regressiva - se o órgão primitivamente complexo evolui para mais simples. Como exemplo temos as asas das aves corredoras.(avestruz)
  6. 6. Órgãos Análogos  Estrutura e origem embriológica diferente  Mesma função  Estes terão resultado de pressões seletivas idênticas sobre indivíduos de diferentes grupos, que conquistaram meios semelhantes.
  7. 7. Evolução Convergente  Os indivíduos têm origens distintas. Contudo, quando sujeitos a condições ambientais semelhantes, foram selecionados os que apresentavam estruturas que, embora anatomicamente diferentes, desempenhavam funções semelhantes.  Ex.: cauda da baleia e barbatana caudal dos peixes; asas dos insectos e das aves; caules e folhas dos cactos e das eufórbias.
  8. 8. Órgãos Vestigiais  São órgãos atrofiados, que não apresentam uma função evidente nem importância fisiológica num determinado grupo de seres vivos.  Porém, noutros grupos, estes órgãos podem apresentar-se bem desenvolvidos e com significado fisiológico, isto é, funcionais.  A existência de órgãos vestigiais pressupõe a existência de um ancestral comum.  Ex: de órgãos vestigiais no Homem: caninos, apêndice, músculos das orelhas, cóxis (evolução regressiva)

×