w w w. a c r e d i t a p o r t u g a l . p t   geral@acreditaportugal.pt
Agenda         1             Apresentação da Associação Acredita Portugal         2             Apresentação do Plano de A...
A Associação Acredita Portugal                                 2
Portugal encontra-se a atravessar um momento difícil, mas apesar de tudotem boas condições contextuais para o ultrapassar ...
Para que Portugal se torne um país “start-up”, é necessário generalizar-seuma cultura de empreendedorismo e inovação na so...
A abordagem da AP ao nível da promoção do empreendedorismo tem secaracterizado pela abrangência do público-alvo, pela capa...
As áreas de actuação da AP centram-se na fase inicial da cadeia de valor doempreendedorismo menos apoiada pelas entidades ...
Desde a sua fundação, a AP registou um crescimento considerável daactividade        Número de voluntários        Detalhado...
A abordagem diferenciada e a ‘linguagem da possibilidade’ permitiram aoconcurso de empreendedorismo “Realize o Seu Sonho” ...
A escala da adesão ao concurso desencadeou a necessidade dedesenvolver um modelo low-cost de apoio aos concorrentes atravé...
Para a apoiar na concretização da sua missão, a AP conta ainda com umPainel de Conselheiros e um grupo de entidades parcei...
Tanto a AP como o concurso “Realize o Seu Sonho” têm tido uma fortecobertura por parte dos mediaImprensaTelevisão/RádioNot...
Em suma, acreditamos que a AP tem uma fórmula interessante                                        Intervenção em espaço   ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Sobre Acredita Portugal

469 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
469
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sobre Acredita Portugal

  1. 1. w w w. a c r e d i t a p o r t u g a l . p t geral@acreditaportugal.pt
  2. 2. Agenda 1 Apresentação da Associação Acredita Portugal 2 Apresentação do Plano de Actividades para 2012 3 Anexos 1
  3. 3. A Associação Acredita Portugal 2
  4. 4. Portugal encontra-se a atravessar um momento difícil, mas apesar de tudotem boas condições contextuais para o ultrapassar 1 Em Portugal, a taxa de desemprego atinge 14,5% da população activa, sendo a taxa de desemprego jovem superior a 35%.1 Portugal é 29.º país mais empreendedor do mundo4, mas ainda assim o número de trabalhadores por conta de outrem representa cerca de 79% da população activa1 e as iniciativas de empreendedorismo têm na generalidade pouca escala e são pouco inovadoras. Portugal é o 3.º país da OCDE com menores barreiras à criação de empresas, o 7.º com menores custos e impostos para as empresas, o 4.º com mais investigadores em ciências e engenharias por habitante e o 4.º em nível de actividade empreendedora. 2 Contexto O último Eurobarómetro sobre actividades de empreendedores revela que 51% dos portugueses preferiam sem donos do seu próprio negócio, valor acima dos 45% da média U.E. 5 Para que Portugal consiga convergir para o nível de bem-estar médio da U.E., é necessário que a sua economia cresça a uma taxa média anual de 3,9% nos próximos 20 anos – para tal, a taxa de criação de empresas deveria ser de 9%, ou seja, 110.000 novas empresas por ano. 3 Há um consenso cada vez maior de que o empreendedorismo e a inovação são alavancas privilegiadas do crescimento económico, do aumento das exportações e da competitividade dos países.Notas: (1) Fonte: INE (2011); (2) Fonte: Global Benchmark Report 2010; (3): Fonte: Jornal de Económico 2010; (4) Fonte: The 2011 Legatum Prosperity Index; 3 (5) Dezembro de 2009
  5. 5. Para que Portugal se torne um país “start-up”, é necessário generalizar-seuma cultura de empreendedorismo e inovação na sociedade portuguesapara que cada português tenha a possibilidade de se tornar empreendedor 2 Em Portugal, há uma cultura adversa ao risco e ao erro, cerceadora da iniciativa empreendedora Problema Em Portugal, há poucas iniciativas capazes de ajudar os empreendedores a construir os modelos/planos de negócio a partir das suas ideias Sem mais e melhores empreendedores, Portugal dificilmente voltará a crescer economicamente, a convergir com a U.E. e a reduzir de forma sustentada a elevada taxa de desemprego actual 3 A Associação Acredita Portugal com um conjunto de parceiros, desenvolveram um processo e um software de apoio ao empreendedorismo, que permite a qualquer português ter uma oportunidade de perseguir o seu sonho ou ideia de negócio Solução A metodologia Acredita Portugal não só é altamente escalável, como se tem revelado altamente eficaz na generalização de uma cultura da possibilidade, no fomento da confiança dos/nos portugueses e no apoio sustentado aos primeiros passos dos empreendedores 4
  6. 6. A abordagem da AP ao nível da promoção do empreendedorismo tem secaracterizado pela abrangência do público-alvo, pela capacitação, e pelofacto da sua actuação partir de um concurso – o concurso “Realize o SeuSonho” Associação Acredita Portugal Fomentar uma cultura da possibilidade para Vídeo de apresentação da Acredita Portugal Missão libertar o potencial empreendedor dos portugueses Permitir que qualquer português tenha uma Visão verdadeira oportunidade para perseguir o seu sonho empreendedor Público-alvo Todos os portugueses • Concursos de empreendedorismo Áreas de • Formação actuação • Comunicação 5
  7. 7. As áreas de actuação da AP centram-se na fase inicial da cadeia de valor doempreendedorismo menos apoiada pelas entidades existentes Actuação directa Parcerias Estrutu- Contrata- Condu- Despertar Ignição Teste do Elaboração Registo Pedido Registo Gestão e ração ção ção de Início de para empre- de novas conceito/ Plano de legal/ Financia- patente/ cresci- Ideias em Equipa e piloto Operação endedorismo ideias ideia Negócios comercial mento protótipo mento Projectos instalaçõesAssociações depromoção doempreendedorismoConcursos deempreendedorismoOrg. de apoio àimplementação deprojectos Business Angels e Venture CapitalBancos Comerciais 6
  8. 8. Desde a sua fundação, a AP registou um crescimento considerável daactividade Número de voluntários Detalhado de seguida 20111 2010 ▪ Realização da 2ª edição do 2009 concurso de ▪ Realização da 1ª edição empreendedorismo “Realize o do concurso de Seu Sonho” ▪ Arranque da actividade empreendedorismo ▪ Lançamento da nova versão do ▪ Lançamento das bases “Realize o Seu Sonho” Dream Factory, com novos para o 1º concurso ▪ Lançamento da versão conteúdos e workshops online ▪ Desenvolvimento de beta do Dream Factory ▪ Início de segmentação de metodologia pedagógica ▪ Contratação de 1º participantes2 para a Dream Factory trabalhador efectivo em ▪ Integração do 1º programa de full-time estágios (8 em curso) 15 100 3001 Até ao dia de hoje2 Prémios “Start Up", “Start Now“ e “Empreendedorismo Social"Nota: Valores aproximados 7
  9. 9. A abordagem diferenciada e a ‘linguagem da possibilidade’ permitiram aoconcurso de empreendedorismo “Realize o Seu Sonho” crescersignificativamente, tornando-se o maior do género em PortugalO concurso cresceu significativamente … obtendo uma abrangência geográfica … e tornando-se no maior concurso dedesde a 1ª edição… significativa... empreendedorismo em PortugalNº de participantes Taxa de penetração por concelho Nº de participantes +320% 1ª edição 2ª edição 2.965 2.965 706Nº de simulações presenciaisde pedido de financiamento1 103 +72% 60 706 Taxa de penetração vs banda larga2 360Nº de parceiros 167 200 203 36 +112% 100% 73% 17 39% 42% 44% BES ZON - Faz - Portugal 1ª edição 2ª edição Inova- Prémio Ideias Venture Concurso de ção criativi- de Comp. 1ª Fibra Cabo 2ª Telefone Empreendedoris- dade origem (ISCTE - 1ª edição 2ª edição edição edição (DSL) mo AP port. MIT)1 Exercício promovido por AP aos finalistas do concurso >20 Projectos 1-5 Projectos2 Percentagem de concelhos cobertos 6-20 Projectos 0 ProjectosFONTE: ANACOM - “Situação das comunicações 2010” 8
  10. 10. A escala da adesão ao concurso desencadeou a necessidade dedesenvolver um modelo low-cost de apoio aos concorrentes através dosoftware pedagógico Dream Factory – o qual tem um impacto crescentena sociedade Descrição da Dream Factory ▪ Software pedagógico para conversão de ideia em Vídeo de apresentação do software Dream Factory modelo/plano de negócio ▪ Metodologia de complexidade crescente que permite utilização por qualquer perfil académico Ferramentas pedagógicas Vídeos de tutores Exemplos de empreendedorismo Exercícios interactivos (p.ex.,mapeamento de ambiente concorrencial) 9
  11. 11. Para a apoiar na concretização da sua missão, a AP conta ainda com umPainel de Conselheiros e um grupo de entidades parceiras de excelência Composição do Painel de Entidades Parceiras da AP Conselheiros da AP • António Nogueira Ramos (CGD) • António Mexia (EDP) • António Vasconcelos (Everis) • Conceição Zagalo (Grace) • Eduardo Catroga (EDP) • Filipe de Botton (Logoplaste) • Francisco Pinto Balsemão (Impresa) • Isabel Jonet (Banco Alimentar) • Joaquim Pina Moura (Iberdrola) • João Lobo Antunes (Professor Universitário) • João Pereira Coutinho (SGC) • João Salgueiro (ex-APB) • Jorge Coelho (Mota-Engil) • Jorge Salavessa Moura (Administrador empresas) • José Morgado (INAPA) • José Miguel Júdice (PLMJ) • Luís Cunha (McKinsey) • Luís Mira Amaral (Banco BIC) • Manuel Braga da Cruz (UCP) • Paulo Azevedo (SONAE) • Paulo Fernandes (Altri) • Vasco de Mello (Grupo José de Mello) • Vera Pires Coelho (Edifer) • Vitor Bento (SIBS) 10
  12. 12. Tanto a AP como o concurso “Realize o Seu Sonho” têm tido uma fortecobertura por parte dos mediaImprensaTelevisão/RádioNota: Todas as imagens têm hiperligação 11
  13. 13. Em suma, acreditamos que a AP tem uma fórmula interessante Intervenção em espaço “órfão” da cadeia de valor Posicionamento Operação Recursos Formação assente nos Software pedagógico, parcerias interesses pessoais do e capacidade de atrair formando e disponibilizável voluntários e conselheiros de com baixo custo marginal elevada qualidade 12

×