Projecto Castelo Criativo
Passado Muralha do Castelo <ul><li>História de Tomar </li></ul><ul><li>A evolução do  monumento ao   longo dos séculos   <...
História de Tomar <ul><li>Sellium </li></ul><ul><li>Século I a.C. </li></ul>Actual estádio da cidade Igreja de Santa Maria...
<ul><li>Vila Templária </li></ul>Rua Pé da Costa Rua dos Moinhos Corredoura Rua da Graça Vídeo
A 13 de Fevereiro de 1844 D. Maria eleva Tomar a  cidade .
Evolução do monumento
 
 
 
Cidades Criativas: Conceitos Cidade Criativa Ajuntamento durável e relativamente denso de população num espaço circunscrit...
<ul><li>Não são apenas os artistas que devem contribuir para uma cidade criativa já que todos os cidadãos podem ser criati...
- Criatividade A auto-confiança e a capacidade de correr riscos; - Só pode existir num ambiente tanto estável, de modo a p...
- Nós nascemos com um potencial criativo inato mas que se desenvolve de variadas maneiras podendo ou não vir a verificar-s...
<ul><li>O cidadão, as empresas e a criatividade </li></ul>- Uma máquina pode substituir cem pessoas comuns, mas nenhuma po...
Sucesso das empresas Criatividade Meio   envolvente Necessário desenvolver políticas culturais que vão ao encontro das nec...
- Surgem assim alguns dilemas como “diversidade cultural” ou “monocultura”? “Preservação do património” ou “dever de inova...
Metodologia do Projecto Esta parte do trabalho adapta-se à disciplina devido às suas principais características que são: <...
Recolha de dados Quantitativamente (inquéritos)  Qualitativamente (entrevistas) Elaboramos gráficos  e efectuamos contagen...
Inquérito esta  dividido 3 partes : 1º referente aos dados pessoais; 2º diz respeito a um conjunto de questões sobre o mon...
Entrevistas <ul><li>Organização e funcionamento do Convento </li></ul><ul><li>Medidas que, como técnica, considera importa...
Caracterização da amostra 100 inquiridos  57% mulheres 42% Homens Pessoas mais novas (15 a 30 anos) são mais receptivas a ...
Entre os visitante destaca-se a variedade de nacionalidades:
Das amostras de residentes e pessoas que passam muito tempo em Tomar: <ul><li>29 finalizaram o secundário </li></ul><ul><l...
A nível profissional: <ul><li>60% trabalha no sector terciário  </li></ul><ul><li>9% trabalha no secundário  </li></ul><ul...
Inquéritos de forma aleatória Devido ao facto de as mulheres serem mais receptivas, por vezes tínhamos que distribuir inqu...
Preferências diagnosticadas na comunidade A comunidade precisa de ter noção daquilo que o convento lhe pode dar, o que por...
Através da análise dos inquéritos apercebemo-nos que apenas 9% das pessoas pensam que a  comunidade  valoriza o convento, ...
Em contrapartida “sempre que vem alguém de fora e nos temos de lhes mostrar o melhor da cidade, mostramos o Convento”, seg...
O facto de o Convento ter estado muitos ao abandono e muita gente se lembrar dele assim, pode ser um dos factores pelos qu...
Um dos motivos pelos quais a comunidade não frequenta tanto o monumento é pelos seus difíceis acessos de circulação, algun...
O uso reduzido de transportes públicos (5%) é facilmente explicável pelo facto de o único transporte público existente ser...
O facto de quais 29% dos inquiridos considerar o estado do monumento medíocre, 20% o considere mau e 7% o aponte mesmo com...
É necessário criar condições para que os Tomarenses se desloquem ao Convento pois estes querem usufruir do monumento de um...
 
Cidadão-tipo CCC on the road : Santarém <ul><li>Jovem (entre 15 e 45 anos); </li></ul><ul><li>Concluiu o secundário; </li>...
Projectos da autarquia para o monumento - Plano de acção 2007/2013 para Tomar pretende: <ul><li>Continuar a qualificação d...
- Uma das estratégias que está a ser utilizada é o desenvolvimento e o reforço da articulação entre a Mata, o Convento e o...
Futuro <ul><li>Propostas: </li></ul><ul><li>Espaço Monumental </li></ul><ul><li>Envolvente </li></ul><ul><li>Transportes <...
Espaço monumental <ul><li>Restauro </li></ul>Claustro dos Corvos
Espaço monumental <ul><li>Limpeza </li></ul>Pombos Porta da Charola
Espaço monumental <ul><li>Som </li></ul>Claustro da Lavagem
Espaço monumental <ul><li>Sala de Leitura </li></ul>Scriptorium
Espaço monumental <ul><li>Roteiro Turístico </li></ul>Torre da Condensa
Espaço monumental <ul><li>Ateliers </li></ul>Fonte do Claustro D.João III Janela do Capítulo
Envolvente <ul><li>Espaços verdes </li></ul>
Envolvente <ul><li>Animais na envolvente </li></ul>
Envolvente <ul><li>Parque  Infantil   </li></ul>
Envolvente <ul><li>Acessos Pedestres </li></ul>
Sinalética
Transportes <ul><li>Bicicletas </li></ul>
Transportes <ul><li>Transportes públicos </li></ul>
Locais de refeição Mata Nacional dos Sete Montes Castelo de Tomar
Em conclusão… <ul><li>Aprendemos muito sobre a história, organização e funcionamento do monumento; </li></ul><ul><li>Defin...
“ O que pode a nossa cidade fazer para dignificar mais o Convento?”  <ul><li>Restauro </li></ul><ul><li>Limpeza </li></ul>...
Objectivos cumpridos Mas… <ul><li>Demorámos demasiado tempo a começar a distribuir o inquérito; </li></ul><ul><li>Pequeno ...
A nossa proposta Diagnóstico Criatividade FIM
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apre Apcc

417 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
417
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apre Apcc

  1. 1. Projecto Castelo Criativo
  2. 2. Passado Muralha do Castelo <ul><li>História de Tomar </li></ul><ul><li>A evolução do monumento ao longo dos séculos </li></ul>
  3. 3. História de Tomar <ul><li>Sellium </li></ul><ul><li>Século I a.C. </li></ul>Actual estádio da cidade Igreja de Santa Maria dos Olivais Nabância
  4. 4. <ul><li>Vila Templária </li></ul>Rua Pé da Costa Rua dos Moinhos Corredoura Rua da Graça Vídeo
  5. 5. A 13 de Fevereiro de 1844 D. Maria eleva Tomar a cidade .
  6. 6. Evolução do monumento
  7. 10. Cidades Criativas: Conceitos Cidade Criativa Ajuntamento durável e relativamente denso de população num espaço circunscrito. Criatividade é a capacidade para formular ideias criadoras, isto é, originalidade.
  8. 11. <ul><li>Não são apenas os artistas que devem contribuir para uma cidade criativa já que todos os cidadãos podem ser criativos; </li></ul>- Uma cidade ao tornar-se criativa tem várias ferramentas, que deve identificar para o fazer, como: - A capacidade das suas redes; - A sua riqueza; - Profundidade cultural; - A qualidade da sua administração; - Consciência do design; - Compreensão e correcta utilização do ambiente;
  9. 12. - Criatividade A auto-confiança e a capacidade de correr riscos; - Só pode existir num ambiente tanto estável, de modo a permitir um esforço continuado, como diversificado, cosmopolita e aberto para receber as propostas de mudança - Cidade económica Três “T’s” Cidadãos criativos
  10. 13. - Nós nascemos com um potencial criativo inato mas que se desenvolve de variadas maneiras podendo ou não vir a verificar-se a criatividade na idade adulta; - Devido às influências da escola e pais em formar-se o raciocínio lógico dedutivo, na maioria essa criatividade não se verifica. - No entanto, acredita-se que haja, para o treino e desenvolvimento da criatividade, três domínios: Arte Descoberta Humor Uma actividade artística regular ajuda-nos a desenvolver novas formas de ver e pensar. O seu treino resulta da regular resolução de problemas pouco convencionais. Liberta-nos da nossa rigidez mental e pensamentos habituais.
  11. 14. <ul><li>O cidadão, as empresas e a criatividade </li></ul>- Uma máquina pode substituir cem pessoas comuns, mas nenhuma pode substituir uma pessoa criativa ; - Tem que ter consciência e usar a sua individualidade Expressão da criatividade; - Tem que procurar um estilo experimental que o ajude; - O emprego é mais apelativo se a diferença entre horas de trabalho e horas de lazer for mínima; - Segurança do seu posto de trabalho deve depender da sua autonomia;
  12. 15. Sucesso das empresas Criatividade Meio envolvente Necessário desenvolver políticas culturais que vão ao encontro das necessidades da população. Uma das áreas mais complexas dos governos de hoje, sendo uma espécie de um acto de equilíbrio entre visões concorrentes do papel da cultura na sociedade.
  13. 16. - Surgem assim alguns dilemas como “diversidade cultural” ou “monocultura”? “Preservação do património” ou “dever de inovar”? É preciso saber a importância da cultura na sociedade e perceber se esta é ou não um factor de desenvolvimento. É por isto que tentaremos desenvolver o nosso projecto e apresentar as nossas propostas de uma forma criativa.
  14. 17. Metodologia do Projecto Esta parte do trabalho adapta-se à disciplina devido às suas principais características que são: <ul><li>Desenvolvimento da integração e construção de saberes escolares interdisciplinares; </li></ul><ul><li>Desenvolvimento de competências e saberes sociais, valores e atitudes cívicas, mobilização dos alunos e da comunidade na construção social educativa. </li></ul>Para a recolha de dados vamos incidir sobre: <ul><li>Residentes </li></ul><ul><li>Visitantes </li></ul>Vamos dar maior ênfase a opinião dos tomarense devido à própria questão problema do trabalho
  15. 18. Recolha de dados Quantitativamente (inquéritos) Qualitativamente (entrevistas) Elaboramos gráficos e efectuamos contagens, calculamos medias e modas, com o objectivo de tirar-mos conclusões. Cruzamos dados e tiramos os pontos comuns entre as várias entrevistas.
  16. 19. Inquérito esta dividido 3 partes : 1º referente aos dados pessoais; 2º diz respeito a um conjunto de questões sobre o monumento; 3º parte é apenas para residentes. (Na parte final deste parte colocamos 3 perguntas de resposta aberta sobre arte, ambiente e sociedade.)
  17. 20. Entrevistas <ul><li>Organização e funcionamento do Convento </li></ul><ul><li>Medidas que, como técnica, considera importantes que venham a existir nas 3 áreas sobre as quais o projecto incide. </li></ul>Devido à sua indisponibilidade, não nos foi possível entrevistá-la. Novamente na vertente artística, neste caso a nível de eventos realizados no Convento. Objectivo: informação acerca do seu trabalho, principalmente daquele que está ligado ao Convento. Para alem dos “Fatias de Cá” dirigimo-nos à Sociedade Filarmónica Gualdim Pais e ainda ao Canto Firme, na tentativa de fazer um levantamento sobre os espectáculos realizados no monumento. Eng.ª Rosa Maria de Sousa (técnica do convento) Dr.ª Graça Arrimar, professora de História de Portugal que escreveu poesia sobre os vários monumentos da cidade Carlos Carvalheiro (director artístico do grupo teatral “Fatias de Cá”)
  18. 21. Caracterização da amostra 100 inquiridos 57% mulheres 42% Homens Pessoas mais novas (15 a 30 anos) são mais receptivas a este tipo de propostas, mas esta amostra mantém-se valida devido ao facto de termos inquiridos suficientes dos outros escalões etários. Devido ao facto de a opinião dos tomarenses ser mais importante distribuímos 69 dos inquéritos aos residentes, 15 a visitantes e os restantes 16 a pessoas que trabalham, estudam ou passam muito tempo em Tomar. 1% não responde
  19. 22. Entre os visitante destaca-se a variedade de nacionalidades:
  20. 23. Das amostras de residentes e pessoas que passam muito tempo em Tomar: <ul><li>29 finalizaram o secundário </li></ul><ul><li>24 habilitações superiores </li></ul><ul><li>22 finalizou o básico </li></ul><ul><li>5 o primário </li></ul>
  21. 24. A nível profissional: <ul><li>60% trabalha no sector terciário </li></ul><ul><li>9% trabalha no secundário </li></ul><ul><li>11% no quaternário </li></ul><ul><li>0 % no primário </li></ul><ul><li>20% devido ao facto de ser estudante ou desempregado não tem actividade profissional </li></ul>
  22. 25. Inquéritos de forma aleatória Devido ao facto de as mulheres serem mais receptivas, por vezes tínhamos que distribuir inquéritos a indivíduos apenas do sexo masculino. Sectores Profissionais Escalões etários Distribuição dos inquéritos: Corredoura Gualdim Pias IPT Livraria Bombeiros Lojas de Vestuário Papelaria Nova Residenciais (numas bem recebidos, noutras menos bem) Espaço Internet Várias Escolas da cidade Biblioteca Municipal
  23. 26. Preferências diagnosticadas na comunidade A comunidade precisa de ter noção daquilo que o convento lhe pode dar, o que por vezes não acontece. Rosa Maria de Sousa explicou-nos, por exemplo, que a Mata dos Sete Montes é um lugar “para namorar, para passear, para espairecer caso estejamos tristes, fazer desporto, a cada um a Mata dá diferentes coisas” e quando as pessoas tomam consciência do que monumento lhes pode dar, valorizam-no mais. Segundo Carlos Carvalheiro, director artístico do Grupo Teatral “Fatias de Cá”, a população local não valoriza o Convento do ponto de vista da vivência e considera que “é como se houvesse um divórcio entre a cidade e o Convento de Cristo” no sentido dos seus espectáculos terem maior afluência por turistas.
  24. 27. Através da análise dos inquéritos apercebemo-nos que apenas 9% das pessoas pensam que a comunidade valoriza o convento, e que apenas 6% o acham um verdadeiro foco de interesse. Desta análise podemos chegar a conclusão que a própria comunidade inquirida reconhece que não há valorização suficiente do convento.
  25. 28. Em contrapartida “sempre que vem alguém de fora e nos temos de lhes mostrar o melhor da cidade, mostramos o Convento”, segundo Rosa de Sousa. Esta acaba por ser uma das principais formas de divulgação do monumento, através de outra pessoa, embora a opinião geral seja que a divulgação deste é insuficiente.
  26. 29. O facto de o Convento ter estado muitos ao abandono e muita gente se lembrar dele assim, pode ser um dos factores pelos quais os inquiridos apontam o estado do Convento como mau ou medíocre. Outro aspecto que aponta para esta opinião sobre o Convento é o estado dos espaços subjacentes ao mesmo.
  27. 30. Um dos motivos pelos quais a comunidade não frequenta tanto o monumento é pelos seus difíceis acessos de circulação, alguns considera-nos mesmos intransitáveis, embora 36% ache que os estados dos acessos são agradáveis. No futuro irá haver parcerias entre o IGESPAR e a autarquia para melhorar os acessos e os espaços adjacentes ao convento. Outro possível entrave a ida ao monumento é o facto de este se localizar num ponto superior à cidade, pois assim as estradas tornam-se um pouco íngremes, o que não facilita a visita.
  28. 31. O uso reduzido de transportes públicos (5%) é facilmente explicável pelo facto de o único transporte público existente ser o comboio turístico, que tem o inconveniente de as pessoas terem de dar a volta turística completa a cidade para se deslocarem ao Convento. Outro ponto negativo em relação ao comboio é o facto de não existirem placas informativas da sua existência.
  29. 32. O facto de quais 29% dos inquiridos considerar o estado do monumento medíocre, 20% o considere mau e 7% o aponte mesmo como muito mau deve-se ao facto dos espaços exteriores serem maus, pois as pessoas associam os maus caminhos a um mau estado do monumento, apesar de ainda haver 41% a considerá-lo bom ou muito bom.
  30. 33. É necessário criar condições para que os Tomarenses se desloquem ao Convento pois estes querem usufruir do monumento de uma maneira diferente do visitante que vem de fora.
  31. 35. Cidadão-tipo CCC on the road : Santarém <ul><li>Jovem (entre 15 e 45 anos); </li></ul><ul><li>Concluiu o secundário; </li></ul><ul><li>Trabalha no sector terciário (serviços); </li></ul><ul><li>Frequenta cafés e espaços comerciais; </li></ul><ul><li>Desloca-se, normalmente, a pé; </li></ul><ul><li>Preocupa-se com o ambiente, fazendo reciclagem; </li></ul><ul><li>Não é uma pessoa activa na sociedade; </li></ul><ul><li>Não frequenta muitos eventos culturais, mas quando o faz, prefere espectáculos de música, de cinema ou de teatro; </li></ul><ul><li>Nos tempos livres lê, faz desporto e assiste aos espectáculos anteriormente referidos. </li></ul>
  32. 36. Projectos da autarquia para o monumento - Plano de acção 2007/2013 para Tomar pretende: <ul><li>Continuar a qualificação do meio urbano; </li></ul>- Valorizar o sistema ecológico. São fundamentais na paisagem, na qualidade ambiental e na atractividade da cidade - Continuação das obras no corredor ribeirinho do Nabão; - Revalorizar e integrar a Mata dos Sete Montes e a encosta do Convento de Cristo.
  33. 37. - Uma das estratégias que está a ser utilizada é o desenvolvimento e o reforço da articulação entre a Mata, o Convento e o centro histórico da cidade. Requalificando as acessibilidades e espaços públicos: - Acessibilidades várias; - Acessibilidades pedonais; - Requalificação do espaço público; - Sinalética; - Educação ambiental e cultural.
  34. 38. Futuro <ul><li>Propostas: </li></ul><ul><li>Espaço Monumental </li></ul><ul><li>Envolvente </li></ul><ul><li>Transportes </li></ul><ul><li>Sinalética </li></ul><ul><li>Locais de refeição </li></ul>Horta dos Frades
  35. 39. Espaço monumental <ul><li>Restauro </li></ul>Claustro dos Corvos
  36. 40. Espaço monumental <ul><li>Limpeza </li></ul>Pombos Porta da Charola
  37. 41. Espaço monumental <ul><li>Som </li></ul>Claustro da Lavagem
  38. 42. Espaço monumental <ul><li>Sala de Leitura </li></ul>Scriptorium
  39. 43. Espaço monumental <ul><li>Roteiro Turístico </li></ul>Torre da Condensa
  40. 44. Espaço monumental <ul><li>Ateliers </li></ul>Fonte do Claustro D.João III Janela do Capítulo
  41. 45. Envolvente <ul><li>Espaços verdes </li></ul>
  42. 46. Envolvente <ul><li>Animais na envolvente </li></ul>
  43. 47. Envolvente <ul><li>Parque Infantil </li></ul>
  44. 48. Envolvente <ul><li>Acessos Pedestres </li></ul>
  45. 49. Sinalética
  46. 50. Transportes <ul><li>Bicicletas </li></ul>
  47. 51. Transportes <ul><li>Transportes públicos </li></ul>
  48. 52. Locais de refeição Mata Nacional dos Sete Montes Castelo de Tomar
  49. 53. Em conclusão… <ul><li>Aprendemos muito sobre a história, organização e funcionamento do monumento; </li></ul><ul><li>Definimos as características da nossa comunidade amostra (“cidadão tipo”) e identificámos a opinião geral da população acerca do monumento; </li></ul><ul><li>Tomámos conhecimento dos vários passos do trabalho de investigação. </li></ul>
  50. 54. “ O que pode a nossa cidade fazer para dignificar mais o Convento?” <ul><li>Restauro </li></ul><ul><li>Limpeza </li></ul><ul><li>Sala de leitura </li></ul><ul><li>Ateliers </li></ul><ul><li>Parque infantil </li></ul><ul><li>Acessos </li></ul><ul><li>Sinalética </li></ul><ul><li>Transportes </li></ul><ul><li>Roteiro turístico </li></ul><ul><li>Locais de refeição </li></ul><ul><li>Requalificação dos espaços verdes </li></ul><ul><li>Animais na encosta do Castelo </li></ul>
  51. 55. Objectivos cumpridos Mas… <ul><li>Demorámos demasiado tempo a começar a distribuir o inquérito; </li></ul><ul><li>Pequeno desvio em relação à ideia inicial; </li></ul><ul><li>Imperfeições no inquérito podem ter levado a falta de rigor nas conclusões. </li></ul>
  52. 56. A nossa proposta Diagnóstico Criatividade FIM

×