Antropologia slides

9.874 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.874
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
584
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
129
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Antropologia slides

  1. 1. Antropologia Filosófica Faculdade Castro Alves <ul><li>Curso: Psicologia 1º semestre- Noturno </li></ul><ul><li>Componentes: </li></ul><ul><li>Cristiane Amado </li></ul><ul><li>Jeane Ribeiro </li></ul><ul><li>Jessi Anne Matos </li></ul><ul><li>Juliana Galo </li></ul><ul><li>Maria de Lourdes </li></ul><ul><li>Viviane Dias </li></ul><ul><li>Marco Antônio </li></ul>
  2. 2. Mitologia <ul><li>O imaginário grego era povoado por narrativas mitológicas visando preservar o legado histórico valorizando assim a sua cultura. </li></ul><ul><li>O mito procura explicar a vida, os fenômenos naturais, a origem do homem e do mundo. </li></ul>
  3. 3. Mitologia Grega <ul><li>Por volta de 2000 a.C., lendas e deuses norteavam a ideologia desta civilização. Os doze deuses do Olímpio - Zeus, Hera, Poseidon, Ares, Hefestos, Apolo, Dionísio, Heracles, Demeter, Hestia, Afrodite, Hermes - eram considerados os mais importantes para a cultura grega. </li></ul><ul><li>A mitologia era o principal assunto no núcleo da aprendizagem, ela também compreendia as crenças enraizadas em relatos considerados fictícios e imaginários. Na religião, era uma forma de criar rituais ou práticas com o propósito de estabelecer vínculos com a espiritualidade. </li></ul>
  4. 4. Mitologia Egípcia <ul><li>Na mitologia egípcia os deuses possuíam personificação animalesca. No sincretismo religioso esses deuses são representações alegóricas, cujos seus significados são semelhantes aos de outras mitologias. Elementos como: ar, fogo e água eram objetos de adoração religiosa e suas divindades passaram a ser personificação desses poderes da natureza. </li></ul><ul><li>Os mitos de diferentes culturas revelam forças semelhantes, possivelmente estas semelhanças sejam resultados de arquétipos que estão presentes no inconsciente coletivo. </li></ul>
  5. 5. Período pré Socrático <ul><li>Os filósofos deste período preocupam-se exclusivamente com os problemas cosmológicos. </li></ul><ul><li>Tales de Mileto (624-548 a.C.) teve uma tendência elementista ao identificar a água como substância única de todas as coisas,mas não encontrou a unidade fundamental do universo. </li></ul><ul><li>Anaximandro de Mileto (6111-547 a.C.) iniciador da astronomia grega, imaginou a terra como um disco suspenso no ar. Para ele o Apeíron (ilimitado) está em constante movimento, que resulta numa série de pares opostos, água e fogo, frio e calor etc. Segundo Anaximandro o principio ativo da natureza é o Apeíron. </li></ul><ul><li>Anaxímenes de Mileto (588-524 a.C.) segundo este, o ar é o elemento ativo que comanda o mundo, tudo provém do ar através de seus movimentos. Dedicou-se especialmente a numerologia , sendo o primeiro a afirmar que a lua recebe luz do sol . </li></ul>
  6. 6. Sofistas <ul><li>Nômades gregos que tinham como objetivo substituir a educação tradicional grega voltada à formação de atletas e guerreiros, por uma educação voltada à formação do cidadão. </li></ul><ul><li>Os métodos educacionais dos Sofistas estão voltados e agrupados em dois tipos fundamentais: </li></ul><ul><li>Cultura geral: Este método compreende ao estudo da aritmética, geometria, astronomia e música. </li></ul><ul><li>Formação política: este ensino correspondia as exigências das atividades políticas. Constavam das seguintes disciplinas : Gramática, dialética, retórica. </li></ul><ul><li>Os sofistas mostravam-se dispostos a discutirem todos os assuntos, as palavras eram destituídas do seu sentido coerente, e usadas como instrumento de sugestão e persuasão para convencer seus interlocutores. </li></ul>
  7. 7. Os Filósofos Clássicos Sócrates (436-336 a.C.) nasceu em Atenas e se tornou um dos principais pensadores da Grécia. Foi influenciado por Anaxágoras e muitas vezes confundido com os sofistas. Seus primeiros estudos e pensamentos discorrem sobre a essência da natureza humana. Segundo Sócrates, o conhecimento é absolvido por meio de questionamento. Desta forma, tentava levar o conhecimento sobre o ser humano, e por esse motivo foi acusado de corromper a mente da juventude grega e criticar muitos aspectos desta cultura. Platão (427 – 347 a.C.) discípulo de Sócrates, foi um Importante filósofo grego. Assim como seu professor, valorizava os métodos de debate e conversação como forma de desenvolver o conhecimento. Segundo Platão, a educação deveria funcionar como forma de desenvolver o homem moral. Ele também explica que a alma antes de encarnar, contempla um mundo de idéias , mas ao unir-se ao corpo, porém, esquece-se dela. O corpo é um obstáculo ao conhecimento. Dessa forma distingue no homem um mundo imaterial que seria a mente.
  8. 8. Os Filósofos Clássicos Aristóteles (348-322 a.C.) discípulo de Platão e seu opositor. Seus princípios filosóficos baseavam-se em experimentações para fenômenos da natureza. Não acreditava na existência de idéias inatas nem no mundo das idéias. Discordando de Platão, afirmava que mente e corpo eram indivisíveis como forma e matéria. Para ele, a alma era imortal, uma espécie de intelecto ativo e imaterial. Admitia também que havia uma alma para cada tipo de espécie, ou seja, nas plantas esta alma seria vegetativa, nos animais alma animal e no homem alma racional.
  9. 9. Filosofia Medieval Os filósofos cristãos tentavam conciliar fé e razão. Esse período teve inicio nos primeiros séculos após a queda do império romano, onde os filósofos tentavam conciliar a herança Greco-Romana com o pensamento cristão. Destaques para: <ul><li>Santo Agostinho (354-430 d.C) acreditava que a alma não era somente sede da razão e sim uma prova de manifestação divina no homem. Formulava a idéia de interioridade de uma consciência humana dotada de moral e de livre arbitro. </li></ul><ul><li>São Tomas de Aquino (1224-1274) elaborou os princípios da teologia cristã. O homem busca a perfeição através de sua existência, e somente Deus seria capaz de reunir a essência e a existência em termos de igualdade. </li></ul>
  10. 10. Humanismo renascentista Defende a idéia do homem ser o centro do pensamento filosófico, ao contrario do teocentrismo que defende a idéia que Deus é o centro do pensamento filosófico. Empirismo É uma doutrina filosófica cujo principal teórico é o inglês John Lock, ele defende que o conhecimento é limitado as experiências vivenciadas, e o conhecimento se dá por meio de tentativas e erros. No empirismo, as afirmações de cunho metafísico eram rejeitadas. Pois para tais afirmações, não há experimentações, testes ou controles possíveis. Aristóteles
  11. 11. <ul><li>O racionalismo é baseado nos princípios da busca da certeza e da demonstração, sustentados por um conhecimento, ou seja, conhecimentos que não vêm da experiência. São elaborados somente pela razão. Principais racionalistas modernos: Descartes, Leibniz, Pascal e Spinoza </li></ul><ul><li>No racionalismo, só é verdadeiro conhecimento que for logicamente necessário e universalmente válido, isto é, o conhecimento matemático é o próprio modelo do conhecimento. Assim sendo, o racionalismo admite que há determinados tipos de conhecimentos, em especial as noções matemáticas, que têm origem na razão. Entretanto não desconhece o conhecimento empírico, admitem-no e consideram-no, porém como simples opinião. </li></ul>Descartes
  12. 12. Notas e Referencias Bibliográficas <ul><li>ARANHA, Maria e MARTINS, Maria. Filosofando - Introdução à filosofia. 2.ed. São Paulo: Moderna, 1993. </li></ul><ul><li>FREIRE, Isabel Ribeiro. Raízes da psicologia . Petrópolis RJ 1 Psicologia Historia 150.9- 1997 - Editora Vozes Ltda. </li></ul><ul><li>CASSIM, Barbara – Ensaios Sofísticos – São Paulo Siciliano- 1990 WILL Durant, História da filosofia - A vida e as idéias de grandes filósofos , São Paulo, editora nacional 1ª edição, 1926. </li></ul><ul><li>Wikipédia – Enciclopédia Livre. </li></ul>

×