Propensão a    empreender de      estudantesuniversitários no Brasil.
Equipe:Adriano Vitor Ferreira Fabio Felipe Duarte   Jean Carlo Ceruti Jeferson Luis Feuser    Luciana Coelho  Marcelo Rodr...
Avaliar a propensão aempreender de alunos do último ano do curso de  administração de umauniversidade de São Paulo.
Confirmar a teoria de que     existe uma maiorpropensão por parte dos  homens com relação àatividade de empreender.
Os pequenos negócios representam uma maior fonte de empregos, maioríndice de inovação e desenvolvimento          de novos ...
Escolas que abordam questões referentes à personalidade dos empreendedores:   A comportamentalista que trata da    necessi...
Metodologia
A amostra162 alunos de um total de 398            alunos. 40% são homens e 60% são           mulheres  Faixa etária: 20 a ...
Variável dependente:  “Propensão a empreender”Escala de Likert de cinco pontos.
Variáveis independentes:                        Sexo                   Origem étnica  Origem, escolaridade e natureza do t...
Regressão múltipla        Teste tSinal dos coeficientes
Resultados
64% dos alunos concordam totalou parcialmente com a perspectiva  de terem seu próprio negócio.    Fatores sexo, criativida...
Existe correlação entreescolaridade do pai e da mãe e     condição financeira.Mulheres se consideram menos criativas e ino...
Teste de medidas buscou verificar se as medidas de propensão a empreender   dos homens e das mulheres eram      estatistic...
Indivíduos que tenham histórico de  empreendimento na família são      mais propensos a serem empreendedores, pois devido ...
A origem étnica não interfere no     espírito empreendedor.Não se espera uma relação linear     entre origem étnica e a   ...
Os indivíduos com baixo interesseem empreender são mais avessosao risco do que aqueles com alto    interesse em empreender...
Dois fatores determinam o perfil         empreendedor:       Sexo: Há maior propensão do empreendedorismo no sexo masculin...
GHOBRIL, Alexandre Nabil; CARVALHO FILHO, Antonio Francisco de   (in memoriam); FORTE, Denis; NAKAMURA, Wilson Toshiro. Pr...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação - Propensão a empreender de estudantes universitários no Brasil

531 visualizações

Publicada em

Apresentação realizada na disciplina de Empreendedorismo. Trabalho baseado em artigo científico.

Publicada em: Marketing
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
531
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação - Propensão a empreender de estudantes universitários no Brasil

  1. 1. Propensão a empreender de estudantesuniversitários no Brasil.
  2. 2. Equipe:Adriano Vitor Ferreira Fabio Felipe Duarte Jean Carlo Ceruti Jeferson Luis Feuser Luciana Coelho Marcelo Rodrigues
  3. 3. Avaliar a propensão aempreender de alunos do último ano do curso de administração de umauniversidade de São Paulo.
  4. 4. Confirmar a teoria de que existe uma maiorpropensão por parte dos homens com relação àatividade de empreender.
  5. 5. Os pequenos negócios representam uma maior fonte de empregos, maioríndice de inovação e desenvolvimento de novos produtos.O empreendedorismo surge como umaalternativa que, se bem planejada, por resultar em resultados expressivos para o profissional.
  6. 6. Escolas que abordam questões referentes à personalidade dos empreendedores: A comportamentalista que trata da necessidade de auto realização do empreendedor.A fisiológica segue o mesmo princípio da anterior, porém esta se fundamenta nanatureza do empreendedor, ou seja, nas características deste.
  7. 7. Metodologia
  8. 8. A amostra162 alunos de um total de 398 alunos. 40% são homens e 60% são mulheres Faixa etária: 20 a 30 anos.
  9. 9. Variável dependente: “Propensão a empreender”Escala de Likert de cinco pontos.
  10. 10. Variáveis independentes: Sexo Origem étnica Origem, escolaridade e natureza do trabalho dos paisExistência ou não de negócio familiar e a percepção da condição financeira Desempenho escolar, grau de criatividade e o posicionamento dos alunos quanto à aceitação ou aversão ao risco.
  11. 11. Regressão múltipla Teste tSinal dos coeficientes
  12. 12. Resultados
  13. 13. 64% dos alunos concordam totalou parcialmente com a perspectiva de terem seu próprio negócio. Fatores sexo, criatividade einovação estão fortemente ligados com a propensão a empreender.
  14. 14. Existe correlação entreescolaridade do pai e da mãe e condição financeira.Mulheres se consideram menos criativas e inovadoras que os homens.
  15. 15. Teste de medidas buscou verificar se as medidas de propensão a empreender dos homens e das mulheres eram estatisticamente diferentes. Homens: 4.17 Mulheres: 3.53
  16. 16. Indivíduos que tenham histórico de empreendimento na família são mais propensos a serem empreendedores, pois devido ao convívio com pessoas de pensamentos inovadores conseguem se destacar no mercado.
  17. 17. A origem étnica não interfere no espírito empreendedor.Não se espera uma relação linear entre origem étnica e a propensão a empreender.
  18. 18. Os indivíduos com baixo interesseem empreender são mais avessosao risco do que aqueles com alto interesse em empreender. Indivíduos que se julgam maisinovadores tem maior propensão a empreender.
  19. 19. Dois fatores determinam o perfil empreendedor: Sexo: Há maior propensão do empreendedorismo no sexo masculino e menor no feminino.Criatividade e inovação: Os alunos que se veem como criativos inovadores demonstram maior propensão a empreender.
  20. 20. GHOBRIL, Alexandre Nabil; CARVALHO FILHO, Antonio Francisco de (in memoriam); FORTE, Denis; NAKAMURA, Wilson Toshiro. Propensão a empreender de estudantes universitários no Brasil. Revista Eletrônica de Administração, Franca, v. 05, n. 01, jan-jun. 2006. Disponível em:<http://www.facef.br/rea/edicao08/ed08_art02.pdf >. Acesso em: 06 out. 2010.

×