In) segurança na rede

216 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
216
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

In) segurança na rede

  1. 1. Universidade Católica Portuguesa Mestrado em Ciências Religiosas (IN) SEGURANÇA NA REDE Trabalho para Tecnologias da Comunicação Profesor: José Lagarto Grupo 2: José Martins José Pacheco Luis Reyes
  2. 2. A Internet A Internet constitui-se como um espaço virtual presente no dia-a-dia de cada um de nós – um sucesso do século XX, para crescer e fazer crescer no século XXI.
  3. 3. A internet como ferramenta de apoio e comunicação Disponibiliza, na sua teia de comunicação, inúmeros serviços - uma imensa base de dados, enfim, um mundo de oportunidades.
  4. 4. Uma rede de ligações A internet liga às pessoas, os grupos e as sociedades. Pode-se numa fonte extraordinária de informação e de partilha para todos…
  5. 5. Uma relação próxima As novas tecnologias possibilitam ter internet na palma da mão…
  6. 6. O que permite uma utilização profusa
  7. 7. E uma partilha de dados
  8. 8. Se juntarmos…  Rede de ligações.  Proximidade.  Facilidade de acesso.  Partilha de dados…  … e vontade de extorquir.  A internet pode se tornar um perigo.
  9. 9. Um perigo muito sério
  10. 10. São aquelas paginas que estao encriptadas e nao estao indexadas por motores de busca como Google, Bing, Yahoo, e otros buscadores
  11. 11.  Nasce na possibilidade de encriptação da net para maior segurança.
  12. 12. Algumas precauções
  13. 13. Navegar na Internet Comunicação por e-mail Cuidados a ter no uso do correio electrónico: Instalar e utilizar um antivírus actualizado; Ter o filtro anti-spam activado nas configurações do serviço de e-mail; Evitar Hoaxes, ou embustes – mensagens que alertam para vírus, mas que visam a apropriação de endereços de e_mail para posterior uso em SPAM; Não Executar programas de origem desconhecida; Não enviar informação confidencial por e-mail; Usar uma “firewall” pessoal; Ter filtros de “gateway” de correio electrónico
  14. 14. Navegar na Internet Comunicação por e-mail Riscos da mensagem de correio electrónico: Propagação de vírus / infecção de computadores: Revelar informação - recolha de endereços/ envio de ficheiros; Instalar uma “backdoor” (porta de fundos) – para acesso remoto ao sistema, nomeadamente para adicionar/modificar/apagar ficheiros; Atacar outros sistemas; Enviar correio electrónico em massa (SPAM).
  15. 15. Navegar na Internet Comunicação por e-mail Note que: O Para só deve ser utilizado quando é claro que não há o risco de outros ficarem a conhecer endereços a que possam dar mau uso. A utilização de Cc funciona como “dar conhecimento” a outrém de que se enviou uma mensagem – tanto o(s) destinatário(s) (Para) como a(s) pessoas/entidades a que recebem a mensagem enviada em Cc têm conhecimento dos endereços dos outros. Enviar as mensagens com os endereços dos destinatários em Bcc ou Cco é o modo mais seguro – evita que os vários destinatários tomem conhecimento dos endereços dos outros (e também que saibam a quem foi dirigida a mensagem).
  16. 16. Navegar na Internet Comunicação por e-mail Ao receber um e_mail: Não o abra se não conhecer o seu remetente (nome ou endereço) ou se o assunto lhe parecer não fiável; Não abra anexos de mensagens de remetentes desconhecidos; Não abra anexos com nomes “estranhos”, ficheiros executáveis ou algo que não identifique; Não responda a mensagens de desconhecidos.
  17. 17. Navegar na Internet Comunicação por e-mail Ao enviar um e_mail: Para o endereço do destinatário utilize, preferencialmente, Bcc ou Cco; Não envie os seus dados, ou informação de carácter pessoal, por e_mail, sem ter segurança no endereço do destinatário; Se considerar que pode ter o seu computador infectado não envie e_mails sem correr um antivírus actualizado.
  18. 18. Navegar na Internet Chats Cada chat tem o seu conjunto de regras (por exemplo, não falar de política nos tópicos de música). Para assegurar que tal acontece alguns chats têm um moderador - a pessoa responsável pelas actividades/ temas/ utilizadores que se encontram nesse espaço cibernético. Há também a possibilidade de se conversar em privado (“private chats”) com terceiros – aqui já não há moderador, podendo existir alguns perigos, especialmente para os cibernautas mais jovens.
  19. 19. Navegar na Internet Cuidados a ter: Tenha atenção aos temas explorados num chatroom; Utilize um nome de utilizador que não revele informação pessoal; Evite preencher dados no perfil; Não divulgue informação privada a quem não conhece; Não aceite encontrar-se com desconhecidos; Não abra ficheiros nem aceda a páginas de Internet enviadas por desconhecidos; Registe as sessões de conversação.
  20. 20. Navegar na Internet Cuidados a ter (Chat): Não dar dados pessoais numa sala de chat. Não aceitar contactos pessoais com alguém que se conheceu numa sala de chat. Quando pedirem a introdução duma alcunha para o chat, usar um nome que não revele dados pessoais. Desconfie das pessoas que o convidam para passar para salas de chat privadas. Antes de participar num chat, verifique os termos e condições, o código de conduta e a declaração de privacidade no sítio onde se encontra alojado o chat.
  21. 21. (In) segurança na rede Fontes / Bibliografia www.seguranet.pt/repositorymodule/file/id/29/ Grupo 3 :Luis Marzo José Carlos Martins José Manuel Pacheco

×