Centro de Ensino Superior de Catalão - Cesuc – 2014 
 Edinaldo Rodrigues Faleiros 
 Fernanda Oliveira Santos 
 Jand Jos...
 Sistema Financeiro Nacional – SFN 
É responsável pela captação dos recursos financeiros e pela 
regulação do processo de...
 São valores poupados disponíveis de uma renda, 
tem objetivo de trazer segurança, rentabilidade, 
valorização, proteção,...
São espaços físicos ou virtuais de onde se ofertam bens reais, 
serviços finais, mão-de-obra, títulos e dinheiro. Tem como...
À medida que cresce o nível de poupança, maior é a 
disponibilidade para investir. Assim é o esquema da circulação 
de cap...
 Juros sobre capital próprio: Na distribuição dos 
resultados a empresa pode remunerar com pagamentos de 
juros sobre o c...
 Opções sobre ações 
Para operar no mercado secundário de ações é necessário 
que o investidor dirija-se a uma corretora,...
3. Fundo imobiliário: Constituído sob a forma de 
condomínio fechado, cujo patrimônio é destinado a aplicações 
em empreen...
 CVM: É uma autarquia especial vinculada ao 
ministério da fazenda, com a responsabilidade de 
disciplinar, fiscalizar e ...
Podem ser definidas como intermediárias 
especializadas na execução de ordens e operações por 
conta própria e determinada...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Mercados de capitais

293 visualizações

Publicada em

Sistema Financeiro Nacional e alguns conceitos de mercado de capitais

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
293
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mercados de capitais

  1. 1. Centro de Ensino Superior de Catalão - Cesuc – 2014  Edinaldo Rodrigues Faleiros  Fernanda Oliveira Santos  Jand José de Souza Júnior  Jéssica Gomes  Rogério Pereira de Souza  Tatiana Camargo da Silva
  2. 2.  Sistema Financeiro Nacional – SFN É responsável pela captação dos recursos financeiros e pela regulação do processo de distribuir e circular valores.  Conselho Monetário Nacional - CMN O Ministério da Fazenda é quem define o funcionamento, apoiado pelo Banco Central do Brasil.  Comissão de Valores Mobiliários – CVM Atua na regulamentação e fomento do mercado de valores.
  3. 3.  São valores poupados disponíveis de uma renda, tem objetivo de trazer segurança, rentabilidade, valorização, proteção, desenvolvimento econômico e liquidez. Para isso é preciso analisar o grau de risco que está disposto a correr em função de obter maior ou menor lucratividade.  Investimentos Imobiliários: Aquisição de bens imóveis, como terrenos e habitações.  Investimentos em títulos: Aplicações em diversos ativos no mercado, apresentam três características básicas: Renda, Prazo e Emissão.
  4. 4. São espaços físicos ou virtuais de onde se ofertam bens reais, serviços finais, mão-de-obra, títulos e dinheiro. Tem como objetivo proporcionar liquidez aos títulos emitidos pelas empresas e viabilizar seu processo de produção. É constituída de pelas bolsas, corretoras e outras instituições financeiras autorizadas.
  5. 5. À medida que cresce o nível de poupança, maior é a disponibilidade para investir. Assim é o esquema da circulação de capital presente no processo de desenvolvimento econômico:  Empréstimos de terceiros;  Reinvestimentos de lucros;  Participação de acionistas; Esses investimentos são o motor do crescimento econômico. Essa é a mecânica da democratização do capital de uma empresa e da participação em seus lucros.
  6. 6.  Juros sobre capital próprio: Na distribuição dos resultados a empresa pode remunerar com pagamentos de juros sobre o capital próprio  Bonificação em ações: Advém do aumento do capital pela incorporação de reservas de lucros.  Bonificação em dinheiro: A empresa poderá conceder aos seu acionistas dinheiro na bonificação de seus lucros.  Direito de subscrição: É o direito de aquisição de novo lote de ações pelos acionistas.
  7. 7.  Opções sobre ações Para operar no mercado secundário de ações é necessário que o investidor dirija-se a uma corretora, onde poderão fornecer esclarecimentos e orientações na seleção do investimento, de acordo com os objetivos definidos pelo aplicador. O investidor pode garantir o direito de comprar um lote determinado de ações, vender um determinado lote de ações. 1. Clubes de investimentos: Instrumento de participação de pequenos e médios investidores no mercado de ações. 2. Fundo de investimento: Condomínio aberto ou fechado de investidores para aplicação de recursos em carteira diversificada de títulos e valores mobiliários.
  8. 8. 3. Fundo imobiliário: Constituído sob a forma de condomínio fechado, cujo patrimônio é destinado a aplicações em empreendimentos mobiliários. 4. Fundo mútuo de investimento em empresas emergentes: Aplicações em carteiras diversificadas, valores imobiliários e emissão de empresas emergentes. 5. Opções de compra não padronizados (warrants): Título que da ao possuidor o direito de comprar um ativo financeiro a um preço predeterminado eu prazo predeterminado. 6. Ativos públicos de renda fixa: São emitidas pelo Tesouro Nacional para cobertura de déficit orçamentário do governo. (NTN-B, NTN-C, NTN-F, NTN-D e NTN-H)
  9. 9.  CVM: É uma autarquia especial vinculada ao ministério da fazenda, com a responsabilidade de disciplinar, fiscalizar e promover o mercado de valores mobiliários. Exerce atividade de fiscalização e normatização do mercado de valores mobiliários, de modo a assegurar o exercício de praticas equitativo e coibir qualquer tipo de irregularidade.  Bolsa de Valores: As bolsas são locais que oferecem as condições e os sistemas necessários para a realização de negociação de compra e venda de títulos e valores mobiliários, e de outros ativos, de forma transparente.
  10. 10. Podem ser definidas como intermediárias especializadas na execução de ordens e operações por conta própria e determinadas por seus clientes, além da prestação de uma serie de serviços a investidores e empresas, tais como:  Diretrizes para seleção de investimentos;  Intermediação de operações de câmbio; Assessoria a empresas na abertura de capital, emissão de debêntures e debêntures conversíveis em ações, renovação do registro de capital etc.

×