RELATÓRIO TÉCNICO
142 903-205
05 de março de 2015
TCI BPO
ANÁLISE DE INCÊNDIO EM GALPÃO DE ARMAZENAMENTO
CLIENTE
TCI-Busin...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 - i
RESUMO
Análise das possíveis causas do incêndio, e dos aspectos que favoreceram seu
c...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 - i
RELATÓRIO TÉCNICO Nº 142 903-205
ANÁLISE DE INCÊNDIO EM GALPÃO DE ARMAZENAMENTO
1 INT...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 2/29
4 SITUAÇÃO DO GALPÃO ANTES DO INCÊNDIO
O Galpão G04 integrava o Condomínio Logistico...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 3/29
A cobertura do galpão era composta por telhas metálicas zipadas e telhas para
ilumin...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 4/29
Foto 7 – Material estocado e divisória.
Fonte: TCI BPO
Foto 8 – Espaço destinado ao ...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 5/29
Foto 9 – Situação anterior ao incêndio: Materiais
diversos estocados no Galpão G04 n...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 6/29
Foto 13 – Situação anterior ao incêndio: Materiais
estocados no Galpão G04 na área o...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 7/29
Foto 17 – Momento do incêndio na Galpão G04
Fonte: TCI BPO
Foto 18 – Momento do incê...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 8/29
5.1 Vistorias no local do incêndio
O Galpão G04 foi vistoriado pelo Laboratório de S...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 9/29
Foto 21 – Situação do Galpão G04 após o incêndio
Foto 22 – Situação do Galpão G04 ap...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 10/29
Foto 23 – Fachada do Galpão G04 após o incêndio
Foto 24 – Fachada do Galpão G04 apó...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 11/29
Foto 29 – Situação do escritório da TCI BPO Foto 30 – Situação do escritório da TCI...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 12/29
Foto 37 – Situação na área da Agemar Foto 38 – Situação na área da Agemar
Foto 39 –...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 13/29
Foram vistoriados os quadros elétricos e os cabos que chegavam a eles em toda
a áre...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 14/29
Verificaram-se as luminária instaladas no Galpão G04 que foram destruídas pelo
incê...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 15/29
Foi vistoriada a área destinada à manutenção e ao recarregamento das baterias
das e...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 16/29
Foto 57 – Detalhe do dispositivo de carregamento das
baterias das empilhadeiras
Fot...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 17/29
Figura 5 – Localização da prateleira e área de início do incêndio
Fonte: TCI BPO
Ve...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 18/29
Foto 60 – Primeira imagem do incêndio
Fonte: TCI BPO
Foto 61 – Foto tirada a partir...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 19/29
Com base nas vistorias realizadas no local do incêndio, na documentação
analisada f...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 20/29
Foto 63 – Subestação do Galpão G04 Foto 64 – Subestação do Galpão G04 – Detalhe int...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 21/29
Foi informado pela TCI BPO que, a partir do mês de novembro de 2013,
começaram a oc...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 22/29
Figura 6 – Consumo de energia entre outubro/13 a outubro/14 – Destaque para o aumen...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 23/29
6.2 Evento 2 – Surgimento do foco de incêndio em luminária
Foram entregues pelo TCI...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 24/29
Tabela 2 - Lista de ensaios realizados (continuação)
Grupos
de Ensaio
Descrição Obj...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 25/29
Tabela 2 - Lista de ensaios realizados (continuação)
Grupos
de Ensaio
Descrição Obj...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 26/29
As características observadas nas luminárias permitem concluir que a ocorrência
de ...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 27/29
Foto 71, 72 e 73 – Detalhe dos conectores Foto 74 – Detalhe da bateria na empilhade...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 28/29
No dia do incêndio, em situação que antecedeu o acidente, ocorreram duas
quedas de ...
Relatório Técnico Nº 142 903-205 29/29
EQUIPE TÉCNICA
Centro Tecnológico do Ambiente Construído
Laboratório de Segurança a...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Laudo do IPT/USP sobre incêndio no Cone Sul, em Suape

3.881 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.881
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3.391
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Laudo do IPT/USP sobre incêndio no Cone Sul, em Suape

  1. 1. RELATÓRIO TÉCNICO 142 903-205 05 de março de 2015 TCI BPO ANÁLISE DE INCÊNDIO EM GALPÃO DE ARMAZENAMENTO CLIENTE TCI-Business Process Outsourcing UNIDADE RESPONSÁVEL Centro Tecnológico do Ambiente Construído CETAC LABORATÓRIO RESPONSÁVEL Laboratório de Segurança ao Fogo e a Explosões LSFEx
  2. 2. Relatório Técnico Nº 142 903-205 - i RESUMO Análise das possíveis causas do incêndio, e dos aspectos que favoreceram seu crescimento, que afetou o Galpão de armazenamento G04, localizado no Condomínio Logistico e Industrial Cone Multimodal, locado parcialmente pela TCI BPO, ocorrido no dia 16 de setembro de 2014 às 20 horas, aproximadamente. As atividades desenvolvidas com este propósito consistiram de: vistoria realizada no local; análise dos projetos arquitetônicos, análise dos projetos eletricos do galpão; análise das fotos enviadas pela TCI BPO e análise das luminárias instaladas no galpão realizada em laboratório. Palavras Chaves: investigação; incêndio, galpão, luminária. SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO ............................................................................................................1 2 OBJETIVO...................................................................................................................1 3 ATIVIDADES REALIZADAS........................................................................................1 4 SITUAÇÃO DO GALPÃO ANTES DO INCÊNDIO ......................................................2 5 SITUAÇÃO DO GALPÃO APÓS O INCÊNDIO...........................................................6 5.1 Vistorias no local do incêndio ......................................................................................8 6 ANÁLISE DO INCÊNDIO ..........................................................................................16 6.1 Evento 1 – Surgimento do foco de incêndio nas instalações elétricas ......................19 6.2 Evento 2 – Surgimento do foco de incêndio em luminária.........................................23 6.3 Evento 3 – Surgimento do foco de incêndio na área das empilhadeiras ...................26 7 CONCLUSÃO............................................................................................................27 EQUIPE TÉCNICA ............................................................................................................29 ANEXO A – DOCUMENTAÇÃO FORNECIDA PELO CLIENTE (190 páginas, incluindo folha de rosto); ANEXO B – ENSAIOS REALIZADOS EM LUMINÁRIAS (21 páginas, incluindo folha de rosto);
  3. 3. Relatório Técnico Nº 142 903-205 - i RELATÓRIO TÉCNICO Nº 142 903-205 ANÁLISE DE INCÊNDIO EM GALPÃO DE ARMAZENAMENTO 1 INTRODUÇÃO Atendendo à solicitação do Cliente foi efetuada, nas condições estabelecidas no Orçamento 965 300/14, aprovado no dia 30/09/2014, a análise de incêndio que afetou o Galpão de armazenamento G04, localizado no Condomínio Logistico e Industrial Cone Multimodal, situado à BR 101 Sul, 5225 – Ponte dos Carvalhos, Cabo de Santo Agostinho, região metropolitana de Recife-PE, ocorrido no dia 16.09.2014, às 20 horas, aproximadamente. 2 OBJETIVO O trabalho teve como objetivo analisar as possíveis causas de incêndio e definir os aspectos que favoreceram seu crecimento, propagação e danos decorrentes. 3 ATIVIDADES REALIZADAS O presente trabalho foi desenvolvido tendo em conta as seguintes atividades: vistorias no local do incêndio; análise dos projetos arquitetônicos do galpão G04; análise dos projetos elétricos do galpão; análise das fotos enviadas pelo Cliente; ensaios laboratoriais das luminárias, de mesma marca e modelo das instaladas no galpão. As vistorias no local do sinistro foram realizadas entre os meses de setembro e outubro de 2014, os testes nas luminárias foram realizados no mês de janeiro de 2015 e as demais atividades foram realizadas entre os meses de setembro de 2014 à fevereiro de 2015. 1/29
  4. 4. Relatório Técnico Nº 142 903-205 2/29 4 SITUAÇÃO DO GALPÃO ANTES DO INCÊNDIO O Galpão G04 integrava o Condomínio Logistico e Industrial Cone Multimodal e possuia uma área total de, aproximadamente, 18.982 m² com um pé direito de, aproximadamente, 12 m. Seu fechamento lateral era composto por parede de bloco de concreto, com altura de 1,2 m. Sobre a parede estavam instaladas venezianas horizontais em alumínio, para a ventilação do galpão, com altura de 1,0m. O restante do fechamento do galpão era feito através de painéis formados por tenhas metálicas trapezoidais. Ver Fotos 1 a 4. Foto 1 – Fachada do galpão G04 Fonte: TCI BPO Foto 2 – Fachada do galpão G04 Fonte: TCI BPO Foto 3 – Fechamento lateral Fonte: TCI BPO Foto 4 – Detalhe do fechamento lateral Fonte: TCI BPO Venezianas de alumínio Telhas metálicas Bloco de concreto
  5. 5. Relatório Técnico Nº 142 903-205 3/29 A cobertura do galpão era composta por telhas metálicas zipadas e telhas para iluminação zenital em chapa de material polimérico. Sua estrutura era composta por treliças metálicas. O sistema de iluminação interna era composto por luminárias com carcaça de alumínio, com lâmpadas de 400W de vapor metálico, com tensão de alimentação de 220 Vac. Ver Foto 5 e 6. Foto 5 – Cobertura com iluminação zenital Fonte: TCI BPO Foto 6 – Luminária Fonte: TCI BPO O Galpão G04 era ocupado por três empresas (TCI BPO, CONE e AGEMAR), que usavam áreas distintas, sendo 7.883 m², aproximadamente, pela TCI BPO, 2.967 m², aproximadamente, pela Empresa CONE e 8.131 m², aproximadamente, pela empresa Agemar. Ver Figura 1 e Anexo A. A divisão física entre as empresas era feita apenas até a meia altura do Galpão, por meio de chapas metálicas de mesmo material usado no fechamento lateral, deixando um vão livre entre as empresas. Ver Foto 7. A área ocupada pela TCI BPO era destinada ao armazenamento de materiais de escritório, papéis, uniformes escolares, e outros materiais compostos por madeiras plásticos, tecidos, borrachas, etc. Ainda em uma das extremidades dessa área, havia um espaço destinado ao escritório (térreo e mezanino) onde se realizavam as atividades de controle e registro de entrada e saída dos materiais estocados. Ver Fotos 8 a 16 e Figura 1. Iluminação zenital Iluminação zenital
  6. 6. Relatório Técnico Nº 142 903-205 4/29 Foto 7 – Material estocado e divisória. Fonte: TCI BPO Foto 8 – Espaço destinado ao escritório da TCI BPO Fonte: TCI BPO Figura 1 – Planta Baixa com as divisões das empresas Fonte: TCI BPO AGEMAR Divisória Divisória Escritório TCI BPO Divisória entre as empresas TCI e CONE Vão livre entre as empresas TCI BPO
  7. 7. Relatório Técnico Nº 142 903-205 5/29 Foto 9 – Situação anterior ao incêndio: Materiais diversos estocados no Galpão G04 na área ocupada pela TCI BPO Fonte: TCI BPO Foto 10 – Situação anterior ao incêndio: Materiais diversos estocados no Galpão G04 na área ocupada pela TCI BPO Fonte: TCI BPO Foto 11 – Situação anterior ao incêndio: Materiais escolares estocados no Galpão G04 na área ocupada pela TCI BPO Fonte: TCI BPO Foto 12 – Situação anterior ao incêndio: Disposição das estantes no Galpão G04 na área ocupada pela TCI BPO Fonte: TCI BPO Divisória entre as empresas TCI e CONE Vão livre
  8. 8. Relatório Técnico Nº 142 903-205 6/29 Foto 13 – Situação anterior ao incêndio: Materiais estocados no Galpão G04 na área ocupada pela TCI BPO Fonte: TCI BPO Foto 14 – Situação anterior ao incêndio: Materiais estocados no Galpão G04 na área ocupada pela TCI BPO Fonte: TCI BPO Foto 15 – Situação anterior ao incêndio: Materiais de escritório estocados no Galpão G04 na área ocupada pela TCI BPO Fonte: TCI BPO Foto 16 – Situação anterior ao incêndio: Palhetes usados no Galpão G04 na área ocupada pela TCI BPO Fonte: TCI BPO 5 SITUAÇÃO DO GALPÃO APÓS O INCÊNDIO O incêndio ocorreu no dia 16 de setembro de 2014, aproximadamente, às 20 h. Após funcionários do condomínio identificarem o inicio do incêndio, a equipe do Corpo de Bombeiros foi chamada, chegando ao local aproximadamente às 20 h e 20 min, iniciando o processo de combate ao incêndio. Ver Fotos 17 a 20.
  9. 9. Relatório Técnico Nº 142 903-205 7/29 Foto 17 – Momento do incêndio na Galpão G04 Fonte: TCI BPO Foto 18 – Momento do incêndio na Galpão G04 Fonte: TCI BPO Foto 19 – Momento do incêndio na Galpão G04 Fonte: TCI BPO Foto 20 – Momento do incêndio na Galpão G04 Fonte: TCI BPO Verificou-se, com funcionários da empresa TCI BPO que, algumas horas antes do incêndio, houveram duas quedas de energia elétrica no Galpão G04. A primeira queda na energia elétrica ocorreu, aproximadamente, às 17 h e 11 min, retornando às 17 h e 20 min, aproximadamente. A segunda queda na energia elétrica ocorreu, aproximadamente às 17 h e 30 min, retornando às 17 h e 40 min, aproximadamente. Após o retorno da energia, os funcionários foram dispensados e, segundo a informaçao prestada pela TCI BPO, a iluminação na área ocupada foi desligada.
  10. 10. Relatório Técnico Nº 142 903-205 8/29 5.1 Vistorias no local do incêndio O Galpão G04 foi vistoriado pelo Laboratório de Segurança ao Fogo e a Explosões - LSFEx entre os dias 20 e 22 de setembro e 21 de outubro de 2014. Foram verificados os danos causados pelo incêndio nas áreas internas das três empresas envolvidas e nas áreas externas ao Galpão. A subestação elétrica que abastecia o Galpão G04, localizada adjacente a este, foi preservada. A eletrocalha derivada desta subestação penetrava no Galpão, subindo do lado interno do fechamento. Tal eletrocalha, originalmente, transpassava horizontalmente todo a área, sustentada pela estrutura da cobertura. Este trecho horizontal da eletrocalha foi destruído pelo incêndio e perdeu-se nos escombros resultantes da queda da cobertura. Os danos sofridos pelo Galpão 04 foram extensos restando apenas algumas setores preservados e materiais danificados que serviram para orientar a vistoria. Entre estes se destacam os escritórios da TCI BPO, o setor de manutenção e recarregamento das baterias das empilhadeiras da TCI BPO e os escombros da câmara fria da AGEMAR, que se destacou no todo por se tratar de uma grande estrutura dentro do Galpão 04. Ver Figura 2 e Fotos 21 a 44 Figura 2 – Localização da Subestação do Galpão G04, Câmara Frigorífica da Agemar e seu Grupo Motor-Gerador Fonte: TCI BPO
  11. 11. Relatório Técnico Nº 142 903-205 9/29 Foto 21 – Situação do Galpão G04 após o incêndio Foto 22 – Situação do Galpão G04 após o incêndio TCI BPO CONE AGEMAR TCI BPO CONE Divisória entre as empresas TCI e CONE Vão livre
  12. 12. Relatório Técnico Nº 142 903-205 10/29 Foto 23 – Fachada do Galpão G04 após o incêndio Foto 24 – Fachada do Galpão G04 após o incêndio Foto 25 – Situação na área da TCI BPO – Vista externa Foto 26 – Situação na área da TCI BPO Foto 27 – Situação na área da TCI BPO Foto 28 – Situação na área da TCI BPO Subestação Subestação
  13. 13. Relatório Técnico Nº 142 903-205 11/29 Foto 29 – Situação do escritório da TCI BPO Foto 30 – Situação do escritório da TCI BPO Foto 31 – Situação do escritório da TCI BPO Foto 32 – Situação do escritório da TCI BPO Foto 33 – Situação do mezanino da TCI BPO Foto 34 – Situação do mezanino da TCI BPO Foto 35 – Situação na área da Cone Foto 36 – Situação na área da Cone
  14. 14. Relatório Técnico Nº 142 903-205 12/29 Foto 37 – Situação na área da Agemar Foto 38 – Situação na área da Agemar Foto 39 – Situação na área da Agemar: Cabos do Grupo Motor-Gerador Foto 40 – Situação na área da Agemar: Armazenamento do combustível para o Grupo Motor-Gerador Foto 41 – Situação na área da Agemar: Cabeamento Câmara Fria Foto 42 – Situação na área da Agemar: Câmara Fria Foto 43 – Situação na área da Agemar: Câmara Fria Foto 44 – Situação na área da Agemar: Cabeamento Câmara Fria
  15. 15. Relatório Técnico Nº 142 903-205 13/29 Foram vistoriados os quadros elétricos e os cabos que chegavam a eles em toda a área do galpão. Não foram identificados indícios de curto-circuitos nestes locais. A eletrocalha que transpassava horizontalmente o galpão perdeu-se no meio dos escombros, de forma que não foi possível analisa-la sob o ponto de vista de verificação da ocorrência de curto-circuito nos seus cabos elétricos. Ver Fotos 45 a 50. Foto 45 – Quadro eletrico Galpão G04 Foto 46 – Detalhe dos cabos Foto 47 – Quadro eletrico Galpão G04 Foto 48 – Detalhe dos cabos Foto 49 – Quadro eletrico Galpão G04 Foto 50 – Detalhe dos cabos
  16. 16. Relatório Técnico Nº 142 903-205 14/29 Verificaram-se as luminária instaladas no Galpão G04 que foram destruídas pelo incêndio. Segundo o projeto fornecido pelo TCI BPO, haviam instaladas cerca de 336 luminárias, sendo que 144 luminárias estavam localizadas na área ocupada pela TCI BPO. Ver Figura 3 e Fotos 51 a 54. Figura 3 – Projeto de iluminação interna do Galpão G04, com destaque para a área da TCI BPO Fonte: TCI BPO Foto 51 – Luminária do Galpão G04 após o incêndio Foto 52 – Luminária do Galpão G04 após o incêndio Foto 53 – Luminária do Galpão G04 após o incêndio Foto 54 – Luminária do Galpão G04 após o incêndio TCI BPO Eletrocalha Empilhadeiras Subestação
  17. 17. Relatório Técnico Nº 142 903-205 15/29 Foi vistoriada a área destinada à manutenção e ao recarregamento das baterias das empilhadeiras. No momento do incêndio as empilhadeiras estavam com suas baterias sendo carregadas, porém não foram identificados indícios de curtos-circuitos nos dispositivos de carregamento e no restante desta área. O fechamento entre a área das empilhadeiras e o galpão era composto por parede de bloco de concreto. Constatou-se que a parede de bloco de concreto caiu sobre as empilhadeiras durante o incêndio, evidenciando a situação de incêndio que evoluiu de fora para dentro desta área. Ver Fotos 55 a 58 e Figura 4. Figura 4 – Projeto de iluminação interna do Galpão G04, com destaque para a área das empilhadeiras Fonte: TCI BPO Foto 55 – Área de recarga das baterias das empilhadeiras do Galpão G04 após o incêndio Foto 56 – Área de recarga das baterias das empilhadeiras do Galpão G04 após o incêndio TCI BPO Empilhadeiras Parede de bloco de concreto Empilhadeiras Parede de bloco de concreto
  18. 18. Relatório Técnico Nº 142 903-205 16/29 Foto 57 – Detalhe do dispositivo de carregamento das baterias das empilhadeiras Foto 58 – Detalhe do dispositivo de carregamento das baterias das empilhadeiras Vistoriou-se toda a área ocupada pela TCI BPO buscando-se encontrar qualquer situação que pudesse sustentar a suspeita de que o incêndio tivesse iniciado a partir de uma ação deliberada. Não foram encontrados quaisquer indícios neste sentido, descartando-se, desta forma, que o incêndio tinha se originado a partir de ação deliberada. 6 ANÁLISE DO INCÊNDIO Constatou-se pelas imagens analisadas da filmagem fornecida pela TCI BPO, feitas a partir da área ocupada pela empresa Cone, que o fogo teve início na área ocupada pela TCI BPO. Foi possível identificar na filmagem do incêndio uma prateleira que ultrapassa a altura da divisão entre as empresas TCI BPO e Cone, localizada ao fundo da área da Cone, que serviu como referência para concluir que a área filmada de fato corresponde àquela ocupada pela TCI BPO. Também foi possível identificar a região do início do incêndio. Ver Figura 5 e Fotos 59 a 62.
  19. 19. Relatório Técnico Nº 142 903-205 17/29 Figura 5 – Localização da prateleira e área de início do incêndio Fonte: TCI BPO Verificou-se, através da filmagem, que o sistema de iluminação na área de origem do incêndio estava desligada, enquanto que na área da empresa Cone estava ligada. Note-se que cada empresa possuia quadros elétricos de iluminação independentes. Ver Foto 60. Verificou-se também, que a região de origem do incêndio era transpassada pela eletrocalha contendo os cabos que distribuiam a energia elétrica para as três empresas. Foto 59 – Identificação da prateleira nos fundos da área da Cone Fonte: TCI BPO TCI BPO AGEMAR Câmara Fria Grupo Gerador Empilhadeiras Região do início do incêndio PrateleiraSubestação Galpão G04 Divisória entre as empresas TCI e CONE Prateleira da Empresa Cone Vão livre Eletrocalha
  20. 20. Relatório Técnico Nº 142 903-205 18/29 Foto 60 – Primeira imagem do incêndio Fonte: TCI BPO Foto 61 – Foto tirada a partir do mesmo local da primeira imagem do incêndio Foto 62 – Situação do Galpão G04 após o incêndio Divisória entre as empresas TCI e CONE Prateleira Cone Região do inicio do incêndio Prateleira da Empresa Cone TCI BPO CONE Divisória entre as empresas TCI e CONE Vão livre Prateleira da Empresa Cone Iluminação na área da TCI BPO desligada Iluminação na área da Cone ligada
  21. 21. Relatório Técnico Nº 142 903-205 19/29 Com base nas vistorias realizadas no local do incêndio, na documentação analisada fornecida pelo TCI BPO e nas imagens obtidas do início do incêndio foram identificados, para a determinação das causas do incêndio, os eventos que teriam a capacidade de gerar o foco de incêndio, bem como os seus desdobramentos prováveis, conforme apresentado na Tabela 1. Tabela 1 – Eventos com potencial de originar foco de incêndio e seus desdobramentos prováveis EVENTOS POSSIVEIS DESDOBRAMENTOS PROVÁVEIS Ocorrência 1 Ocorrência 2 Ocorrência 3 Ocorrência 4 Evento 1 Surgimento do foco de incêndio nas instalações elétricas Aquecimento dos cabos das instalações elétricas na área da TCI Arcos voltaicos e curtos- circuitos dos cabos com geração de faíscas acima dos materiais estocados no galpão Fogo se propaga nos materiais estocados Galpão em chamas Evento 2 Surgimento do foco de incêndio em luminária Curto-circuito de luminária no Galpão G04 Ignição dos componentes da luminária e gotejamento de material ignizado Fogo se propaga nos materiais estocados Galpão em chamas Evento 3 Surgimento do foco de incêndio na área das empilhadeiras Curto-circuito de componentes da empilhadeira ou das instalações elétricas de manutenção e recarga Ignição da empilhadeira Fogo se propaga nos materiais estocados Galpão em chamas 6.1 Evento 1 – Surgimento do foco de incêndio nas instalações elétricas Para a análise das instalações elétricas foram estudadas as documentações enviadas pelo TCI BPO e verificados os seguintes itens do Galpão G04: subestação de energia, quadros elétricos e respectivos cabos elétricos. O suprimento de energia elétrica ao Condomínio Logístico e Industrial Cone Multimodal é de responsabilidade da Companhia Energética de Pernambuco (CELPE), que fornece uma tensão de 13,8 kV. O rebaixamento desta tensão para 220 V é de responsabilidade do Condomínio, bem como os sistemas de distribuição de energia aos galpões do Condomínio e a proteção destes sistemas. Ver Fotos 63 a 66.
  22. 22. Relatório Técnico Nº 142 903-205 20/29 Foto 63 – Subestação do Galpão G04 Foto 64 – Subestação do Galpão G04 – Detalhe interno Foto 65 – Eletrocalha e cabos entre o Galpão G04 e a Subestação Foto 66 – Interior do Galpão G04 entrada dos cabos da Subestação – Eletrocalha e cabos Subestação que atende ao G04 Tampa Galpão G04 Cabos elétricos Galpão G04 Galpão G04 Eletrocalha vertical que levava os cabos à eletrocalha horizontal, que transpassava o Galpão G04
  23. 23. Relatório Técnico Nº 142 903-205 21/29 Foi informado pela TCI BPO que, a partir do mês de novembro de 2013, começaram a ocorrer quedas de energia devido a oscilações na rede. Essas quedas se tornaram mais frequentes a partir do mês de abril de 2014, principalmente nos horários entre 17 e 18 horas. Ainda segundo informações fornecidas pelo TCI BPO, a empresa LEMOS ENGENHARIA solicitou a autorização de entrada na área da TCI BPO para a instalação de novos cabos elétricos, destinados à empresa AGEMAR, na eletrocalha que transpassava o Galpão G04. Não foi fornecido ao IPT o projeto desta instalação, e não foi informada qual a finalidade desse novo cabeamento instalado. O serviço foi realizado no dia 27 de agosto de 2014. Ver Anexo A. No dia 15 de setembro de 2014 a Cone Multimodal enviou à CELPE uma solicitação formal para uma análise técnica na rede de 13.8 kV com o objetivo de corrigir oscilações de tensão e as constantes faltas de energia no galpão. Declarou-se que, devido as oscilações de tensão (entre 11,8 e 15,2 kV), os parâmetros de proteção ficariam fora do padrão, para evitar ou diminuir os desligamentos diários entre os horários de entre 17 e 18 horas. Ver Anexo A. O documento informa também:  No dia 8 de setembro de 2014 houve um desligamento as 17 h e 05 min devido à subtensão no fornecimento de energia abaixo dos 10% admitido no sistema de proteção da subestação;  No dia 9 de setembro de 2014 houve um desligamento as 17 h também devido à subtensão no fornecimento de energia (16% abaixo da tensão nominal);  Ainda no dia 9 de setembro de 2014, as 17 h e 35 min houve um segundo desligamento por sobretensão, com leitura de 15.2 kV. Em resposta, a CELPE informou, no dia 02 de outubro de 2014, que os valores de tensão fornecidos estão dentro da faixa adequada e que não registrou nenhuma interrupção no fornecimento de energia, fornecendo o histórico de 12 meses de consumo conforme Figura 6 e Anexo A.
  24. 24. Relatório Técnico Nº 142 903-205 22/29 Figura 6 – Consumo de energia entre outubro/13 a outubro/14 – Destaque para o aumento no consumo a partir do mês de abril/14 Fonte: TCI BPO É possível verificar nesse histórico que o aumento da frequência das quedas de energia no Galpão G04 coincide com o aumento do consumo de energia no Condomínio, conforme destacado em vermelho na Figura 4. Verificou-se a existência de um transformador desligado próximo à subestação do Galpão G04. Ver Fotos 67 e 68. Foto 67 – Transformadores Galpão G04 Foto 68 – Detalhe do novo Transformador para alimentação do Galpão G04 Os problemas envolvendo as variações de tensão na rede elétrica do Galpão G04, associado ao aumento significativo de consumo, têm a capacidade de provocar o sobreaquecimento nos cabos elétricos instalados na eletrocalha que transpassava a área ocupada pela empresa TCI BPO, podendo gerar o incêndio. Novo transformador Transformador existente
  25. 25. Relatório Técnico Nº 142 903-205 23/29 6.2 Evento 2 – Surgimento do foco de incêndio em luminária Foram entregues pelo TCI BPO, para análise do Laboratório de Segurança ao Fogo e a Explosões - LSFEx, três luminárias de mesma marca e modelo das instaladas no Galpão G04. As luminárias foram submetidas a diversos ensaios, conforme apresentado na Tabela 2 e no Anexo B. Tabela 2 - Lista de ensaios realizados Grupos de Ensaio Descrição Objetivo Resultados 1 Alimentar as luminárias com tensão elétrica nominal e verificar os pontos de aquecimento, com o uso de aparelho de termovisão, após um período de 24 horas Determinar as temperaturas superficiais e corrente elétrica nominal Corrente Elétrica: 2,1 A Ver Anexo B 2 Alimentar a luminária com tensões abaixo da tensão nominal e verificar os pontos de aquecimento, com o uso de aparelho de termovisão Determinar as temperaturas superficiais e corrente elétrica nominal Observou-se que, com alimentação decrescente a lâmpada apagou com uma tensão de, aproximadamente, 140 Vac e, com alimentação crescente, a lâmpada acendeu com uma tensão de, aproximadamente, 190 Vac. As temperaturas nos componentes da luminária não apresentaram diferenças significativas durante os ensaios Ver Anexo B. continua 107°C 160°C
  26. 26. Relatório Técnico Nº 142 903-205 24/29 Tabela 2 - Lista de ensaios realizados (continuação) Grupos de Ensaio Descrição Objetivo Resultados 3 Alimentar a luminária com tensões acima da tensão nominal e verificar os pontos de aquecimento, com o uso de aparelho de termovisão Determinar as temperaturas superficiais e corrente elétrica nominal Corrente elétrica máxima antes da lâmpada apagar: 7,7 A Ver Anexo B 4 Alimentar as luminárias com tensão elétrica nominal simulando possíveis erros nas ligações elétricas Determinar as temperaturas superficiais e corrente elétrica nominal As temperaturas superficiais dos componentes da luminária não apresentaram diferenças significativas durante os ensaios. Valores das correntes elétricas disponíveis no Anexo B 5 Alimentar as luminárias com tensão elétrica oscilante entre 200 Vac e 300 Vac, simulando problema na rede de alimentação Determinar as temperaturas superficiais e corrente elétrica nominal Verificou-se durante o ensaio que houve mudança da coloração da luz emitida pela lâmpada da luminária, ficando branca para a menor tensão aplicada (200 Vac) e amarela com a maior tensão aplicada (300 Vac). As temperaturas superficiais dos componentes da luminária não apresentaram diferenças significativas durante o ensaio. Após a variação da tensão de alimentação, a luminária foi desligada e ligada novamente com sua tensão nominal de operação de 220 Vac e não apresentou nenhum problema em seu funcionamento. Ver Anexo B continua 126°C
  27. 27. Relatório Técnico Nº 142 903-205 25/29 Tabela 2 - Lista de ensaios realizados (continuação) Grupos de Ensaio Descrição Objetivo Resultados 6 Simular falha no capacitor Determinar as temperaturas superficiais e corrente elétrica nominal A luminária ligou normalmente e apresentou uma corrente nominal de 4,1 A e os componentes reator e ignitor não apresentaram diferenças significativas em suas temperaturas. O capacitor apresentou aquecimento acima dos 100°C após 30 minutos e houve vazamento de material interno no local do furo aonde foi realizado o curto-circuito do componente. Não houve geração de faiscamento e nem ignição do componente Ver Anexo B 7 Simular início de incêndio no interior da luminária Verificar se a luminária é tomada pelo fogo Verificou-se durante a realização dos ensaios que, após o fechamento da carcaça, o foco do incêndio se apagava devido a falta de oxigênio em seu interior. Foi inserido um segundo foco de incêndio para aumentar o calor no interior da luminária. Porém, após o fechamento da carcaça, o fogo se apagava Ver Anexo B 8 Ensaio pelo método do Fio Quente conforme normar IEC 60695-2-11. Fire hazard testing -- Part 2-11. Glowing/hot wire- based test methods -- Glow-wire flammability test method for end products Verificar a ocorrência de chamejamento ou abrasamentos nos componentes da luminária Capacitor: Ocorreu desenvolvimento de fumaça de coloração branca e gotejamento de material ignizado. Ignitor: Ocorreu desenvolvimento de fumaça de coloração branca e gotejamento de material ignizado. Capa protetora: Ocorreu desenvolvimento de fumaça de coloração branca. Ver Anexo B
  28. 28. Relatório Técnico Nº 142 903-205 26/29 As características observadas nas luminárias permitem concluir que a ocorrência de curto-circuito em seus componentes elétricos internos (capacitor, ignitor e reator) poderia gerar o desprendimento de material em chamas e, consequentemente, uma situação de princípio de incêndio. 6.3 Evento 3 – Surgimento do foco de incêndio na área das empilhadeiras A área das empilhadeiras na TCI BPO, localizada nas proximidades do local de origem do incêndio, estava totalmente destruída, por isto foi analisado um local com instalações equivalentes no Galpão 05 do Condomínio. Observou-se ali que a empilhadeiras, de mesma marca e modelo da incendiada, e seus dispositivos de carregamento, bem como as instalações no local, apresentava padrões elevados de segurança contra acidentes de origem elétrica e de erros humanos que pudessem ocasionar o surgimento de um foco de incêndio. Ver Fotos 69 a 74. Foto 69 – Dispositivo de carregamento das baterias das empilhadeiras do Galpão G05 Foto 70 – Detalhe interno do dispositivo de carregamento
  29. 29. Relatório Técnico Nº 142 903-205 27/29 Foto 71, 72 e 73 – Detalhe dos conectores Foto 74 – Detalhe da bateria na empilhadeira 7 CONCLUSÃO O aumento de consumo de energia elétrica no Condomínio e a evidência de uma futura instalação de um novo transformador na subestação do Galpão G04, associados às frequentes quedas de energia e à instalação de novos cabos elétricos na eletrocalha que transpassava a área da TCI BPO, indicam que o Galpão G04 apresentava consumo de energia superior à capacidade instalada. A situação de consumo excessivo amplia a corrente elétrica nos cabos e, por efeito Joule, promove o aquecimento dos mesmos. A ação do calor excessivo nos cabos, ao longo do tempo, pode ter provocado o comprometimento das suas isolações elétricas, permitindo o surgimento de curto-circuito ou arco voltaico entre fases ou entre a eletrocalha e os condutores.
  30. 30. Relatório Técnico Nº 142 903-205 28/29 No dia do incêndio, em situação que antecedeu o acidente, ocorreram duas quedas de energia e as subsequentes reenergizações dos circuitos elétricos. Considerando que as interrupções de energia estejam associadas à atuação das proteções elétricas da subestação do Galpão G04, o religamento da energia não deveria ter sido feita sem a verificação da origem do problema, especialmente após a segunda queda de energia. Isto certamente não foi feito, uma vez que os religamentos mencionados tardaram apenas, aproximadamente, 10 minutos. Tais fatos provavelmente estão associados à origem do incêndio. Reforça ainda mais está afirmação a localização da eletrocalha, que transpassava o Galpão G04, sobre a região inicialmente afetada pelo incêndio. Os outros eventos considerados e apresentados na Tabela 1 , podem ser descartados. As luminárias estavam desligadas, o incêndio adentrou a área de manutenção e recarga das empilhadeiras e não se encontrou qualquer indício que pudesse sustentar a suspeita de uma ação deliberada A ação da TCI BPO foi correta ao encerrar as atividades do dia, dispensar os funcionários e desligar o sistema de iluminação, quando a segunda queda de energia ocorreu. Este procedimento não foi adotado em todo o Galpão. A filmagem feita comprova a presença de pessoas e o sistema de iluminação ligado na empresa vizinha. As divisórias existentes entre as empresas no Galpão G04, leves e até a meia altura, deixando um vão livre entre as áreas, chamam a atenção por sua precariedade em termos de proteção contra incêndio, uma vez que permitem a propagação do incêndio entre as empresas ocupantes da edificação sem qualquer restrição. Qualquer que fosse o local de origem do incêndio todas as empresas seriam afetadas, como de fato ocorreu. São Paulo, 05 de março de 2015. CENTRO TECNOLÓGICO DO AMBIENTE CONSTRUÍDO CENTRO TECNOLÓGICO DO AMBIENTE CONSTRUÍDO Laboratório de Segurança ao Fogo e a Explosões Eng.º Civil Mestre Antonio Fernando Berto Engº Mecânico Dr. Fúlvio Vittorino Chefe do Laboratório Diretor do Centro CREA nº 0600745569 - RE nº 2467.9 CREA nº 0601777633 - RE 8261.0
  31. 31. Relatório Técnico Nº 142 903-205 29/29 EQUIPE TÉCNICA Centro Tecnológico do Ambiente Construído Laboratório de Segurança ao Fogo e a Explosões Gerente do Projeto: Antônio Fernando Berto - Engenheiro Civil, Mestre. Ivan Faccinetto Böttger - Engenheiro de Produção Eletricista, Engenheiro de Segurança do Trabalho, Mestre Apoio Administrativo: Marli Bonatto – Secretária

×