Fernando Canale<br />          Capítulo 1 e 2Parte I<br />Tema: Introdução – ConceitosGerais<br />Por Jael Eneas – RA 2001...
Objetivos<br />1. Analisar  o processo Revelação e Inspiração na Interpretação das Escrituras.<br />2. Identificar os desa...
Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />O  Crer   na   Bíblia<br />“...estando sempre preparados para responder...
Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />1. Complexidade da Teologia<br />Conceito – A Teologia Cristã é uma bus...
Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />1. Complexidade da Teologia<br />Considerações<br />1.1.Método & Discip...
Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />2. Área de Estudo<br />2. Conceito– Os principais fundamentos da teolog...
Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />2. Área de Estudo<br />2. Conceito– Porém, a teologia sistemática se fi...
Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />3. ESTRATÉGIA  DE  APRENDIZAGEM<br />3. Conceito – A Teologia Sistemáti...
Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />4. DEFINIÇÃO: REVELAÇÃO & INSPIRAÇÃO<br />Revelação<br />4.1. Conceito–...
4. DEFINIÇÃO: REVELAÇÃO & INSPIRAÇÃO<br />
Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />4. DEFINIÇÃO: REVELAÇÃO & INSPIRAÇÃO<br />Considerações<br />Duas Etapa...
Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />5. DIFERENÇA ENTRE [R/I ]e AUTORIDADE<br />Considerações[* R/I = Revela...
Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />5. DIFERENÇA ENTRE [R/I ]e AUTORIDADE<br />5.3.Abordagem Inclusiva da A...
Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />6. DIFERENÇA ENTRE [R/I ]e APOLOGÉTICA<br />Considerações<br />6.1.Apol...
Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />7. DIFERENÇA ENTRE [R/I ]e HERMENÊUTICA<br />Considerações<br />7.1.Her...
Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />8. A [R/I ]: RELEVÂNCIA PARA A TEOLOGIA<br />Considerações<br />8.1.Ter...
Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />9. A [R/I ]: RELEVÂNCIA PARA A IGREJA<br />Considerações<br />9.1.Ecles...
Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />10. A [R/I ]: RELEVÂNCIA PARA A MISSÃO<br />Considerações<br />10.1.Mis...
Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />11. CONCLUSÃO<br />11.1. Só conhecemos a Deus porque Ele se revela.<br ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Cap 1 jael eneas, fernando beier, marcos nunes.ppt

1.081 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.081
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cap 1 jael eneas, fernando beier, marcos nunes.ppt

  1. 1. Fernando Canale<br /> Capítulo 1 e 2Parte I<br />Tema: Introdução – ConceitosGerais<br />Por Jael Eneas – RA 20019<br />
  2. 2. Objetivos<br />1. Analisar o processo Revelação e Inspiração na Interpretação das Escrituras.<br />2. Identificar os desafios na tarefa de interpretar as<br /> Escrituras.<br />3. Conceituar as categorias que se interrelacionam<br /> com a Revelação e a Inspiração.<br />4. Destacar a relevância da Revelação e a Inspiração <br /> para a Teologia, a Igreja e a sua Missão.<br />
  3. 3. Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />O Crer na Bíblia<br />“...estando sempre preparados para responder a todo<br /> que pedir razão da esperança que há em vós” 1Pe 3: 5<br />DESAFIOS<br />Autoridade da Bíblia – Contestada nos últimos dois séculos por filósofos e teólogos.<br /> INTRODUÇÃO<br />2. Confiabilidade da Bíblia – Questionada seu nível de confiança por pessoas e profissionais de outras áreas.<br />É preciso compreender o tema da revelação-inspiração para oferecer respostas sólidas sobre fonte e validade da Bíblia.<br />
  4. 4. Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />1. Complexidade da Teologia<br />Conceito – A Teologia Cristã é uma busca séria pela verdade, através da Bíblia. Devido aos diversos estilos e formas literárias das Escrituras, desenvolveram-se disciplinas teológicas:<br /> a) Crítica Textual e Literária;<br /> b) Exegese Bíblica;<br /> c) Teologia Bíblica;<br /> d) Arqueologia Bíblica;<br /> e) História Antiga e da Igreja;<br /> f) História dos Sistemas Teológicos;<br /> g) Teologia Sistemática.<br />
  5. 5. Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />1. Complexidade da Teologia<br />Considerações<br />1.1.Método & Disciplina – Para cada disciplina é preciso um método apropriado devido ao objeto de estudo.<br />1.2.Revelação & Inspiração– Pertence ao ramo da Teologia Sistemática. Por isso, o método deve ser próprio da teologia sistemática.<br />1.3.Pressupostos– Para tanto, é preciso conhecer a área de estudo, a natureza do problema e a metodologia própria da Revelação & Inspiração.<br />É preciso compreender o tema da revelação-inspiração para oferecer respostas sólidas sobre fonte e validade da Bíblia.<br />
  6. 6. Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />2. Área de Estudo<br />2. Conceito– Os principais fundamentos da teologia bíblica são de natureza concreta, ou seja, eles existem no mundo real:<br /> a) Línguas;<br /> b) Datas;<br /> c) Nomes;<br /> d) Lugares;<br /> e) Textos;<br /> f) Manuscritos;<br /> g) Objetos Arqueológicos.<br />
  7. 7. Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />2. Área de Estudo<br />2. Conceito– Porém, a teologia sistemática se firma sobre fundamentos abstratos (conceitos, significados) e como se relacionam entre si, onde a memorização tem pouca utilidade. <br />Considerações<br />2.1.Ideias– Conceitos e ideias existem e elas precisam ser discutidas segundo suas regras e características.<br />2.2.Habilidade – Exige-se habilidade em lidar com ideias complexas que vão influenciar pessoas e ações<br /> interpessoais. <br />
  8. 8. Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />3. ESTRATÉGIA DE APRENDIZAGEM<br />3. Conceito – A Teologia Sistemática exige estratégia para lhe apreender seus fundamentos/conceitos. <br />Passos Necessários<br />3.1.Identificar – Palavras técnicas.<br />3.2.Perceber – Ideias e seus significados.<br />3.3.Expressar – Ideias técnicas em linguagem comum.<br />3.4. Descobrir – Relações entre as ideias/conceitos.<br />
  9. 9. Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />4. DEFINIÇÃO: REVELAÇÃO & INSPIRAÇÃO<br />Revelação<br />4.1. Conceito– Estuda como as ideias de Deus chegaram <br /> até a mente do profeta e/ou escritor bíblico.<br />Inspiração<br />4.2. Conceito– Estuda o processo pelo qual os escritores<br /> bíblicos colocaram ideias, conteúdos e informações<br /> previamente recebidas na forma escrita.<br />
  10. 10. 4. DEFINIÇÃO: REVELAÇÃO & INSPIRAÇÃO<br />
  11. 11. Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />4. DEFINIÇÃO: REVELAÇÃO & INSPIRAÇÃO<br />Considerações<br />Duas Etapas – A Bíblia foi escrita em duas etapas, pela<br /> ótica Revelação/Inspiração.<br />b) Revelação– Deus se revela ao escritor.<br />c) Inspiração– Escritor registra o que lhe foi revelado.<br />d) Interdependência– Embora as ações sejam diferentes,<br /> porém, trata-se de ações interdependentes.<br />
  12. 12. Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />5. DIFERENÇA ENTRE [R/I ]e AUTORIDADE<br />Considerações[* R/I = Revelação & Inspiração]<br />5.1.Visão Protestante Clássica – A Revelação & Inspiração fundamenta a autoridade das Escrituras.<br />5.2.Visão Protestante Moderna– A verdade contida nas Escrituras fundamenta sua autoridade e se relacionam de forma intrínseca.<br />É preciso compreender o tema da revelação-inspiração para oferecer respostas sólidas sobre fonte e validade da Bíblia.<br />
  13. 13. Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />5. DIFERENÇA ENTRE [R/I ]e AUTORIDADE<br />5.3.Abordagem Inclusiva da Autoridade<br /> a) A Autoridade leva em conta a verificação da<br /> verdade da Revelação & Inspiração e da própria<br /> Escrituras.<br />b) A Revelação & Inspiração tem total primazia sobre<br /> a Autoridade.<br />É preciso compreender o tema da revelação-inspiração para oferecer respostas sólidas sobre fonte e validade da Bíblia.<br />
  14. 14. Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />6. DIFERENÇA ENTRE [R/I ]e APOLOGÉTICA<br />Considerações<br />6.1.Apologética – Defesa da doutrina, teoria, ideia ou posição. Princípio metodológico: separação entre a apologética e o campo da Revelação & Inspiração.<br />6.2.Método– (1) Primazia da Revelação & Inspiração sobre a Apologética. (2) A defesa racional da Revelação & Inspiração enfraquece a interpretação das Escrituras.<br />É preciso compreender o tema da revelação-inspiração para oferecer respostas sólidas sobre fonte e validade da Bíblia.<br />
  15. 15. Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />7. DIFERENÇA ENTRE [R/I ]e HERMENÊUTICA<br />Considerações<br />7.1.HermenêuticaBíblica– Estuda os princípios de interpretação das Escrituras. Se baseia também nas regras e no processo de compreensão do texto e do contexto.<br />7.2.Método– (1) A Hermenêutica tem primazia sobre a Revelação & Inspiração. (2) Ambas se unem para formar o princípio de compreensão das Escrituras.<br />É preciso compreender o tema da revelação-inspiração para oferecer respostas sólidas sobre fonte e validade da Bíblia.<br />
  16. 16. Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />8. A [R/I ]: RELEVÂNCIA PARA A TEOLOGIA<br />Considerações<br />8.1.Termos– (1) Tota – Toda Escritura. (2) Sola – Somente as Escrituras. (3) Prima – Primazia das Escrituras.<br />8.2.Utilidade– Todo pregador interpreta as Escrituras. Por isso, a forma como aceita a [R/I] é crucial para sua teologia.<br />8.3.Antídoto – Uma correta [R/I] como remédio para um cristianismo fragmentado por uma teologia que se guia por opiniões filosóficas, científicas e culturais.<br />É preciso compreender o tema da revelação-inspiração para oferecer respostas sólidas sobre fonte e validade da Bíblia.<br />
  17. 17. Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />9. A [R/I ]: RELEVÂNCIA PARA A IGREJA<br />Considerações<br />9.1.Eclesiologia– A [R/I] é vacina contra o ecumenismo. Além disso, une a Igreja em base teológica sólida.<br />9.2.Papel– Estabelece prioridades eclesiológicas: (1) confirma o papel da Bíblia na vida da igreja. (2) recupera ensinos vitais para uma igreja viva.<br />É preciso compreender o tema da revelação-inspiração para oferecer respostas sólidas sobre fonte e validade da Bíblia.<br />
  18. 18. Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />10. A [R/I ]: RELEVÂNCIA PARA A MISSÃO<br />Considerações<br />10.1.Missão– É estabelecida por uma teologia com base na [R/I]. Sem as Escrituras, a própria teologia cristã morre.<br />10.2.Foco– O foco missionário se estabelece pela clara e correta compreensão das Escrituras, com base na [R/I]. <br />É preciso compreender o tema da revelação-inspiração para oferecer respostas sólidas sobre fonte e validade da Bíblia.<br />
  19. 19. Livro: O PrincípioCognitivo da TeologiaCristã<br />11. CONCLUSÃO<br />11.1. Só conhecemos a Deus porque Ele se revela.<br />11.2. A Teologia Bíblica se fundamenta nos princípios<br /> de “Tota”, “Sola”, e “Prima” Escrituras.<br />11.3. A Revelação [como as ideias de Deus chegaram<br /> até a mente do profeta] e a Inspiração [processo<br /> pelo qual o escritor bíblico as escreveu]<br /> determinam a interpretação das Escrituras.<br />11.4. A Revelação/Inspiração também definem a<br /> teologia, a igreja e sua missão.<br />

×