Apostila ENEM Filosofia 2 - Mito e Razão

2.020 visualizações

Publicada em

Gostou?
Para mais apostilas grátis, acesse www.jaentendi.com.br
Temos apostilas de Filosofia, Sociologia, Matemática, Química, Física e mais!
http://jaentendi.com.br

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.020
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
63
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apostila ENEM Filosofia 2 - Mito e Razão

  1. 1.   www.JáEntendi.com.br   1   MITO E RAZÃO: O NASCIMENTO DA FILOSOFIA A filosofia tem importância fundamental para a compreensão da herança cultural do Ocidente. Alguns filósofos como Martin Heiddeger dedicaram um livro inteiro para responder a questão: o que é a filosofia? Sejamos mais modestos e vamos entender a filosofia como uma “atitude de questionamento diante da realidade”. Em outra palavras, o filósofo é aquele que elabora perguntas sobre os objetos que estão ao seu redor. Com o objetivo de encontrar a causa dos fenômenos que ocorrem a sua volta, o homem se pergunta sobre a razão da existência, sobre a ordem dos astros, sobre a vida, sobre a morte... Quando nos referimos ao filósofo, muitas vezes pensamos naquela pessoa que está tão envolvida em seus pensamentos que perde a noção da realidade. É isso mesmo, o filósofo é aquele que está “absorto” em seus pensamentos. ( pensativo, preocupado, concentrado em pensamentos, extasiado.) De fato o que importa na filosofia é a pergunta que o pensador se propõe a responder. As respostas serão diferentes e variadas de acordo com o desenvolvimento do pensamento no ocidente. Ou seja, na verdade, as perguntas, as indagações são o ponto fundamental na reflexão filosófica, muitas vezes, mais importante que a própria resposta, visto que é bastante comum que filósofos diferentes apresentem respostas diferentes para as mesmas questões. Sim, o filósofo pergunta e apresenta uma resposta que satisfaça sua curiosidade. E a marca fundamental do pensamento filosófico está no uso da racionalidade para a investigação dos problemas por ele propostos. Como assim? O instrumento que o filósofo possui para a análise e solução dos problemas que são levantados é a razão. Como devemos entender a palavra “razão” nesse contexto? Devemos entendê-la como uma faculdade especificamente humana que analisa situações segundo o princípio de
  2. 2. www.JáEntendi.com.br       2   “causa e efeito”, ou seja, para todo efeito, há uma causa. Os seres humanos sempre utilizaram a racionalidade como forma de compreender a realidade? Não. Então, quando podemos afirmar que os fatos começam a serem analisados de forma racional? É possível dizer que essa tarefa foi realizada de maneira inigualável pelos gregos entre os séculos VIII e VI a. C. Se nem sempre a razão foi o instrumento de análise e de construção do real, então como eram solucionadas as dúvidas dos seres humanos antes do aparecimento da racionalidade? Para responder essa questão precisamos compreender o papel do mito no desenvolvimento do pensamento humano. MITO O Mito pode ser compreendido como um relato que utiliza a fantasia e a imaginação para explicar a origem ou o nascimento das coisas, ou melhor, de todas as coisas. Quando usamos a expressão “todas as coisas” nos referimos desde o crescimento de uma planta ou do momento em que nasce uma criança até a explicação sobre uma motivo de uma chuva torrencial. Quando presenciamos esses fatos nos perguntamos: como isso é possível? Os gregos antigos também se perguntavam a respeito das coisas de seu tempo. A solução dada pelos pensadores da época foi recorrer ao mito, uma forma de explicação repleta de fantasia.
  3. 3.   www.JáEntendi.com.br   3   Deus Thor Veja um exemplo explicação mítica muito difundida na Grécia do século VIII a.C. Como é possível o homem dominar a técnica do fogo? Quem foram os primeiros a dominar essa técnica? Se procurarmos a resposta nos mitos gregos, encontraremos a explicação no mito de Prometeu. Segundo a lenda, Prometeu juntamente com seu irmão Epimeteu tinham a tarefa de criar os homens e os animais. Epimeteu pegou para ai a tarefa e deixou a supervisão a cargo de Prometeu. Os animais criados por Epimeteu receberam diversas qualidades: coragem, rapidez, força, eles tinham carapaça, asas, garras, etc. No entanto quando chegou o momento de gerar o homem, criou-o de barro, pois havia gastado os recursos com os outros animais. Para compensar a fragilidade do homem, Prometeu roubou o fogo dos deuses e o deu aos homens. O fogo trouxe ao homem uma superioridade sobre os animais que ele até então não tinha, mas isso causou a fúria dos deuses, pois o fogo era de uso exclusivo deles. Zeus, deus do céu e do trovão, castigou Prometeu acorrentando-o ao cume de uma montanha ordenando que uma águia dilacerasse seu fígado todos os dias. O castigo deveria durar 30.000 anos, mas Hércules libertou Prometeu. Você pode achar que o mito é uma forma de explicação ingênua demais para dar conta da curiosidade humana sobre a origem das coisas. De certa forma, não está errada essa percepção haja vista o avanço da tecnologia nos dias atuais. No entanto, tente lembrar de quando você era criança e não conseguia explicar os fatos de maneira racional. Como você os explicava? Não era através da fantasia e da imaginação? É só lembrar que um dia acreditamos em papai Noel, coelho da páscoa, a fada dos dentes...
  4. 4. www.JáEntendi.com.br       4   Há uma informação muito importante que precisa ser guardada na memória: o mito representa a primeira forma de explicar a realidade, ou seja, é a primeiro contato que o ser humano tem com o mundo no sentido de organizá-lo. A força do mito está presente na sociedade grega com as obras dos escritores Homero e Hesíodo que viveram em torno do século VIII a.C. Homero escreveu a Ilíada e a Odisseia, poemas épicos que narram a guerra de Tróia e a volta do herói Ulisses para a ilha de Ítaca. Hesíodo e a Musa. Na aventura de retorno de Ulisses percebemos a influência dos deuses tanto impondo obstáculos para sua chegada a Ítaca quanto o salvando dos perigos da viagem. Qual a mensagem implícita nessas narrativas? Ulisses não é senhor de seu destino. Ele é mero espectador da vontade dos deuses. As situações vividas pelo herói grego mostram como os acontecimentos tem sua causa no mundo sobrenatural, ou seja, na esfera mítica. A mesma leitura pode ser feita para a origem da chuva e do sol, da bondade e da maldade, do dia e da noite etc. Outros mitos gregos tratam de justificar esses eventos por meio do mito. A função do mito, deve ser entendida não apenas como a explicação da realidade, mas ele também tem a função de tranquilizar e acomodar o homem em um mundo assustador e instável, onde não há segurança para todos os itens da vida. Hesíodo, outro autor grego, escreveu uma obra chamada Teogonia. Nela há o relato do nascimento dos deuses segundo um nexo de causalidade. Nessas obras citadas podemos detectar a força do elemento fantástico frente ao elemento racional
  5. 5.   www.JáEntendi.com.br   5   demonstrando a importância dos mitos para a sociedade grega. Tenha em mente essa informação sobre Homero e Hesíodo pois ela poderá ser útil na resolução de questões do vestibular. Assim, devemos pensar na seguinte questão: qual a abrangência do mito na sociedade? Em sociedades primitivas, por exemplo, o mito tem significado fundamental inclusive para a organização social da tribo. O contato com a divindade sempre ocorre segundo um intermediador (Pajé) que utiliza rituais para que a colheita seja boa, que a chuva ocorra em um período de estiagem, que determinado componente do grupo seja curado de uma doença... A realidade da tribo está envolvida em um “ambiente mágico”. Esse ambiente fantástico e ritualístico é o ambiente mítico. Na atualidade, alguns comportamentos míticos ainda podem ser identificados e não devemos entender que isso trate de uma mentalidade antiga. Na verdade, alguns aspectos e funções do mito ainda fazem parte da mentalidade do ser humano e a mídia é uma das formas de imposição de estruturas míticas nas sociedades. Por exemplo, para conquistar compradores, as revendas de automóveis criam um clima em torno de algumas marcas de carro, a Ferrari é uma delas, assim como o mito criado em torno do Iphone pode se considerado outro exemplo. Portanto, devemos entender que o mito não deve esta preso a um certo momento da humanidade, pois tanto no passado como na atualidade o homem tem a necessidade de responder a situações de sua existência no mundo. ANOTAÇÕES: ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________
  6. 6. www.JáEntendi.com.br       6   ________________________________ ________________________________ ________________________________                

×