25 de Abril de 1974

17.687 visualizações

Publicada em

Slides sobre o 25 de Abril

Publicada em: Notícias e política
3 comentários
11 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Ola, eu estou a fazer um trabalho e gostava de ter este slide noutro formato para poder tirar algumas ideias importantes, seria possivel mandar.me por mail?? poweruper@hotmail.com

    brigaa
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Podia, se faz favor, enviar-me este trabalho por email? Irei dar esta matéria nas minhas próximas aulas de história e estou neste momento a fazer um power point sobre o 25 de Abril. Gostaria de o completar com algumas imagens dos seus slides para uma informação mais detalhada acerca do assunto. Agradeço a sua atenção, o meu email: catarinamariap@hotmail.com
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • ola...

    gostava de pedir a quem realizou este slide a ver se me disponibilizava para a realização de um trabalho escolar para a disciplina de filosofia...

    gostaria que mo manda-se para eu efectuar o dowload...

    obrigado e espero resposta..

    e urgente
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
17.687
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
346
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
100
Comentários
3
Gostaram
11
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

25 de Abril de 1974

  1. 1. A Revolução Portuguesa de 25 de Abril Em vésperas do 25 de Abril, Portugal era um país anacrónico. Último império colonial do mundo ocidental, travava uma guerra em três frentes africanas solidamente apoiadas pelo Terceiro Mundo e fazia face a sucessivas condenações nas Nações Unidas e à incomodidade dos seus tradicionais aliados. Para os jovens de hoje será talvez difícil imaginar o que era viver neste Portugal, onde era rara a família que não tinha alguém a combater em África, o serviço militar durava quatro anos, a expressão pública de opiniões contra o regime e contra a guerra era severamente reprimida pelos aparelhos censório e policial, os partidos e movimentos políticos se encontravam proibidos, as prisões políticas cheias, os líderes oposicionistas exilados, os sindicatos fortemente controlados, a greve interdita, o despedimento facilitado, a vida cultural apertadamente vigiada. A anestesia a que o povo português esteve sujeito décadas a fio, mau grado os esforços denodados das elites oposicionistas, a par das injustiças sociais agravadas e do persistente atraso económico e cultural, num contexto que contribuía para a identificação entre o regime ditatorial e o próprio modelo de desenvolvimento capitalista, são em grande parte responsáveis pela euforia revolucionária que se viveu a seguir ao 25 de Abril, durante a qual Portugal tentou viver as décadas da história europeia de que se vira privado pelo regime ditatorial. António Reis, Portugal 20 Anos de Democracia
  2. 2. No tempo da ditadura…
  3. 3. Barreiro, Julho 1942: A polícia carrega sobre as mulheres dos operários em greve.
  4. 4. 1973: A «polícia de choque» invade as instalações da TAP para reprimir uma greve dos trabalhadores.
  5. 5. Desfile militar em Coimbra já próximo da queda do fascismo: Nos passeios uma grande manifestação estudantil proclama perante os militares algumas das suas reivindicações.
  6. 6. Exemplo da censura na Imprensa.
  7. 7. Alguns métodos de tortura utilizados pela PIDE (Polícia Internacional de Defesa do Estado).
  8. 8. Prisões de Caxias e de Peniche, onde estiveram presos muitos opositores ao regime.
  9. 9. Campo de concentração do Tarrafal (Cabo Verde), para onde foram enviados muitos dos que lutavam pela liberdade.
  10. 10. A guerra colonial.
  11. 11. 13 anos de guerra colonial: - mais de 10 000 mortos e cerca de 30 000 feridos e mutilados entre a juventude portuguesa; - crimes e massacres contra os povos das colónias.
  12. 12. O dia 25 de Abril de 1974
  13. 13. O dispositivo militar ocupa o Terreiro do Paço no final da madrugada do dia 25 de Abril de 1974.
  14. 14. <ul><li>A população não segue os conselhos dos militares e vem para a zona da Baixa, curiosa e fascinada. </li></ul>
  15. 15. Largo do Carmo – Lisboa : rendição de Marcelo Caetano.
  16. 16. Largo do Carmo – Lisboa.
  17. 17. Largo do Carmo – Lisboa.
  18. 18. Agente da polícia política (PIDE/DGS) preso pelos militares de Abril.
  19. 19. Na sede da polícia política é retirada a foto de Salazar.
  20. 20. A vitória da Democracia.
  21. 21. A Revolução dos Cravos.
  22. 22. Apoio imediato do povo aos militares de Abril (MFA – Movimento das Forças Armadas).
  23. 23. Foi em todas as ruas o apoio do povo.
  24. 24. Povo e militares celebram o fim da ditadura.
  25. 25. Libertação dos presos políticos do Forte de Peniche.
  26. 26. O 25 de Abril na Imprensa
  27. 27. Capa do jornal A Capital do dia 25 de Abril de 1974.
  28. 28. Capa do jornal Diário de Lisboa do dia 25 de Abril de 1974.
  29. 29. Capa do Diário de Notícias do dia 25 de Abril de 1974.
  30. 30. Capa do jornal Diário Popular do dia 25 de Abril de 1974.
  31. 31. Capa do jornal República do dia 25 de Abril de 1974.
  32. 32. A Revolução de Abril em Cartoons
  33. 33. Cartoon de C. Brito, no jornal República do dia 10 de Maio de 1974.
  34. 34. Cartoon de Fred, no jornal República do dia 30 de Abril de 1974.
  35. 35. Cartoon de Frei Sousa, no jornal República do dia 2 de Maio de 1974.
  36. 36. Cartoon de João Abel Manta, no jornal Diário de Lisboa do dia 3 de Maio de 1974.
  37. 37. Cartoon de Manuel Vieira, no Sempre Fixe do dia 25 de Maio de 1974.
  38. 38. Uma palavra final…
  39. 39. Vieira da Silva

×