SECRETARIA DE SAÚDE DE PERNAMBUCO DENGUE EM PERNAMBUCO SITUAÇÃO ATUAL E  PLANO DE AÇÃO EM CASO DE EPIDEMIA FEVEREIRO, 2011
Secretário de Saúde Antônio Carlos dos Santos Figueira  Secretária Executiva de Coordenação-Geral Ana Paula Sóter Secretár...
SITUAÇÃO DA DENGUE EM PERNAMBUCO <ul><li>2010 </li></ul><ul><li>57.362  casos notificados </li></ul><ul><li>185  município...
SITUAÇÃO DA DENGUE EM PERNAMBUCO DENGUE GRAVE (DCC, FHD) 2010 DCC  (Dengue Clássica com Complicação)  -  17  casos confirm...
SITUAÇÃO DA DENGUE EM PERNAMBUCO 2010   GERES I  (Sede Recife) -  30.459 ( 53,10% )  IV  (Sede Caruaru) -  10.033 ( 17,49%...
SITUAÇÃO DA DENGUE EM PERNAMBUCO <ul><li>Os 513 casos foram notificados por  49 municípios </li></ul><ul><li>10 Municípios...
DENGUE   – Diagrama de controle dos casos notificados de dengue por semana epidemiológica. Pernambuco, 2010 Fonte:  Sinan
DENGUE  – Diagrama de controle dos casos notificados de dengue por semana epidemiológica. Pernambuco, 2011 Fonte:  Sinan
Estratégia utilizada: Intervenção em municípios prioritários  <ul><li>Critérios para identificação dos municípios prioritá...
1º estrato: 19 municípios (alto risco de epidemia e grande contingente populacional) Nº MUNICÍPIO GERES IIP (1) Déficit de...
2º estrato: 42 municípios (alta letalidade, grande déficit de agentes, estado de alerta para epidemia) Nº MUNICÍPIO GERES ...
2º estrato: 42 municípios (alta letalidade, grande déficit de agentes, estado de alerta para epidemia) (1) Índice de Infes...
Componentes, subcomponentes e resultados esperados do Plano de Contingência da Dengue de Pernambuco, 2011  Vigilância Epid...
VIGILÂNCIA DOS CASOS E DO VETOR <ul><li>Divulgação semanal de Boletins Epidemiológicos  </li></ul><ul><li>Monitoramento se...
VIGILÂNCIA DOS CASOS E DO VETOR <ul><li>Reforço na aquisição de equipamentos para controle químico do vetor (60 bombas cos...
<ul><li>Monitoramento das amostras coletadas pelos municípios para confirmação dos casos e definição do tipo de vírus </li...
ASSISTÊNCIA AO PACIENTE <ul><li>Capacitação de 1.212 ACS nos municípios prioritários </li></ul><ul><li>Ampliação de 100 le...
GESTÃO INTEGRADA DO PLANO <ul><li>Visita do Secretário Estadual aos 19 municípios prioritários </li></ul><ul><li>Implantaç...
COMUNICAÇÃO E MOBILIZAÇÃO SOCIAL <ul><li>Intensificação da divulgação do ‘canal de comunicação rápida’ (0800 286-2828 ou d...
CAMPANHA PUBLICITÁRIA Confecção de 100 mil filipetas  50 mil folders 22 mil camisas 22 mil bonés 20 mil cartazes 2 mil bra...
 
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentaçao dengue coletiva 0302

2.112 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.112
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
157
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentaçao dengue coletiva 0302

  1. 1. SECRETARIA DE SAÚDE DE PERNAMBUCO DENGUE EM PERNAMBUCO SITUAÇÃO ATUAL E PLANO DE AÇÃO EM CASO DE EPIDEMIA FEVEREIRO, 2011
  2. 2. Secretário de Saúde Antônio Carlos dos Santos Figueira Secretária Executiva de Coordenação-Geral Ana Paula Sóter Secretário Executivo de Vigilância à Saúde Eronildo Felisberto Secretária Executiva de Atenção à Saúde Tereza Campos Secretária Executiva de Regulação em Saúde Reneide Muniz Secretário Executivo de Gestão do Trabalho e Educação em Saúde Fernando Menezes Secretario Executivo de Administração e Finanças Jorge Araújo Superintendente de Comunicação Thiago Nunes
  3. 3. SITUAÇÃO DA DENGUE EM PERNAMBUCO <ul><li>2010 </li></ul><ul><li>57.362 casos notificados </li></ul><ul><li>185 municípios </li></ul><ul><li>+585,73% em relação ao mesmo período de 2009 (8.365 casos) </li></ul><ul><li>2011 </li></ul><ul><li>513 casos notificados </li></ul><ul><li>49 municípios </li></ul><ul><li>+12,25% em relação ao mesmo período de 2010 (457 casos) </li></ul>Fonte: Sinan
  4. 4. SITUAÇÃO DA DENGUE EM PERNAMBUCO DENGUE GRAVE (DCC, FHD) 2010 DCC (Dengue Clássica com Complicação) - 17 casos confirmados FHD (Febre Hemorrágica da Dengue) - 150 confirmados ÓBITOS - 20 confirmados 2011 FHD - 02 casos notificados em fase de investigação Fonte: Sinan
  5. 5. SITUAÇÃO DA DENGUE EM PERNAMBUCO 2010 GERES I (Sede Recife) - 30.459 ( 53,10% ) IV (Sede Caruaru) - 10.033 ( 17,49% ) II (Sede Limoeiro) - 3.110 ( 5,42% ) VII (Sede Salgueiro) - 2.741 ( 4,78% ) 2011 GERES X (Sede Afogados da Ingazeira) - 156 ( 30,41% ) VII (Sede Salgueiro) - 83 ( 16,18% ) IV (Sede Caruaru) - 79 ( 15,40% ) II (Sede Limoeiro) - 67 ( 13,06% ) Fonte: Sinan
  6. 6. SITUAÇÃO DA DENGUE EM PERNAMBUCO <ul><li>Os 513 casos foram notificados por 49 municípios </li></ul><ul><li>10 Municípios que mais notificaram casos em 2011 (70,56% dos casos notificados) </li></ul><ul><li>Afogados da Ingazeira – 102 </li></ul><ul><li>Caruaru – 60 </li></ul><ul><li>Serrita – 60 </li></ul><ul><li>Ipojuca – 24 </li></ul><ul><li>Tabira – 22 </li></ul><ul><li>Salgueiro – 21 </li></ul><ul><li>Aliança – 19 </li></ul><ul><li>Recife – 19 </li></ul><ul><li>Limoeiro – 18 </li></ul><ul><li>Petrolina – 17 </li></ul>Fonte: Sinan
  7. 7. DENGUE – Diagrama de controle dos casos notificados de dengue por semana epidemiológica. Pernambuco, 2010 Fonte: Sinan
  8. 8. DENGUE – Diagrama de controle dos casos notificados de dengue por semana epidemiológica. Pernambuco, 2011 Fonte: Sinan
  9. 9. Estratégia utilizada: Intervenção em municípios prioritários <ul><li>Critérios para identificação dos municípios prioritários: </li></ul><ul><li>(LIRAa, contingente populacional, número de agentes de saúde ambiental, cobertura da ESF e Letalidade) </li></ul><ul><li>Estratificação dos municípios por classificação de risco </li></ul><ul><li>- dois estratos: 1. alto risco; 2. estado de alerta </li></ul><ul><li>Definição de ações estratégicas para inicio imediato </li></ul>
  10. 10. 1º estrato: 19 municípios (alto risco de epidemia e grande contingente populacional) Nº MUNICÍPIO GERES IIP (1) Déficit de Agentes (2) Cobertura PSF (3) Letalidade (4) 1 AFOGADOS DA INGAZEIRA X 11,70 0 67,97   2 BEZERROS IV 10,20 0 70,95   3 SERRA TALHADA XI 8,20 3 55,86   4 QUIXABA X 7,50 2 96,96   5 OURICURI IX 7,20 0 87,57   6 FLORESTA XI 5,70 0 49,11   7 SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE IV 5,40 10 42,95   8 SANTA CRUZ DA BAIXA VERDE XI 4,95 0 100,00   9 TIMBAUBA II 4,90 0 100,00   10 ARARIPINA IX 4,60 0 51,83   11 PESQUEIRA IV 4,40 0 53,53   12 CAMARAGIBE I 4,10 9 98,77 1,72 13 SANTA CRUZ IX 3,97 3 100,00   14 SANTA TEREZINHA X 3,91 4 100,00   15 JABOATAO DOS GUARARAPES I 3,30 66 39,62 2,90 16 CARUARU IV 2,80 70 30,01 33,33 17 RECIFE I 1,93 0 51,92 1,38 18 OLINDA I 1,10 43 46,90 1,72 19 PETROLINA VIII 0,90 14 56,93   Municípios com grande contingente populacional (1) Índice de Infestação Predial satisfatório (IIP abaixo de 1%); (2) Sem déficit de agentes (0); (3) cobertura do PSF satisfatória; (4) sem óbito (1) Índice de Infestação Predial indicando alerta (IIP > 1% e < 3,9%); (2) Pouco déficit de agentes ( 4) ; (3) cobertura do PSF insatisfatória; (4) baixa letalidade ( 5) (1) Índice de Infestação Predial com risco de epidemia (IIP acima de 3,9%); (2) Grande déficit de agentes ( 4) ; (3) Baixa cobertura do PSF; (4) alta letalidade (> 5)
  11. 11. 2º estrato: 42 municípios (alta letalidade, grande déficit de agentes, estado de alerta para epidemia) Nº MUNICÍPIO GERES IIP Déficit de Agentes Cobertura PSF Letalidade 20 IPOJUCA I 1,30 2 59,39 33,33 21 VITÓRIA DE SANTO ANTÃO I 2,60 0 70,97 25,00 22 PALMARES III 1,80 21 100,00   23 ITAMARACA I 1,04 16 100,00   24 IGARASSU I 1,10 15 86,09   25 GOIANA I 2,90 12 78,81   26 CUSTODIA VI 1,81 12 100,00   27 IPUBI IX 2,11 9 100,00   28 GRAVATA IV 1,00 9 91,72   29 AGRESTINA IV 2,00 8 100,00   30 SÃO LOURENÇO DA MATA I 2,70 7 75,94   31 PEDRA VI 2,10 6 100,00   32 ABREU E LIMA I 2,00 6 89,60   33 CHA GRANDE I 1,90 6 100,00   34 CARNAIBA X 0,96 6 100,00   35 JATAUBA IV 1,70 5 100,00   36 VENTUROSA VI 1,24 5 100,00   37 ESCADA III 1,20 5 44,09   38 LIMOEIRO II 2,60 4 100,00   39 CHA DE ALEGRIA II 1,15 4 100,00   40 SÃO JOSÉ DA COROA GRANDE III 1,00 4 100,00   41 BREJINHO X 2,28 3 100,00   42 ARCOVERDE VI 3,40 1 86,25   43 AFRANIO VIII 2,60 1 59,33   44 INGAZEIRA X 2,39 1 100,00   45 GARANHUNS V 2,30 1 81,45   (1) Índice de Infestação Predial satisfatório (IIP abaixo de 1%); (2) Sem déficit de agentes (0); (3) cobertura do PSF satisfatória; (4) sem óbito (1) Índice de Infestação Predial indicando alerta (IIP > 1% e < 3,9%); (2) Pouco déficit de agentes ( 4) ; (3) cobertura do PSF insatisfatória; (4) baixa letalidade ( 5) (1) Índice de Infestação Predial com risco de epidemia (IIP acima de 3,9%); (2) Grande déficit de agentes ( 4) ; (3) Baixa cobertura do PSF; (4) alta letalidade (> 5)
  12. 12. 2º estrato: 42 municípios (alta letalidade, grande déficit de agentes, estado de alerta para epidemia) (1) Índice de Infestação Predial satisfatório (IIP abaixo de 1%); (2) Sem déficit de agentes (0); (3) cobertura do PSF satisfatória; (4) sem óbito (1) Índice de Infestação Predial indicando alerta (IIP > 1% e < 3,9%); (2) Pouco déficit de agentes ( 4) ; (3) cobertura do PSF insatisfatória; (4) baixa letalidade ( 5) (1) Índice de Infestação Predial com risco de epidemia (IIP acima de 3,9%); (2) Grande déficit de agentes ( 4) ; (3) Baixa cobertura do PSF; (4) alta letalidade (> 5) Nº MUNICÍPIO GERES IIP Déficit de Agentes Cobertura PSF Letalidade 46 PAUDALHO II 2,10 0 100,00   47 ARACOIABA I 1,80 0 100,00   48 FERNANDO DE NORONHA I 1,69 0 100,00   49 BELO JARDIM IV 1,30 0 51,26   50 SAO JOSE DO BELMONTE XI 1,10 0 50,56   51 SALGUEIRO VII 1,00 0 80,91   52 PAULISTA I 0,80 28 43,21 1,56 53 CABO DE SANTO AGOSTINHO I 0,60 22 68,36   54 BARREIROS III 0,03 13 62,85   55 ALTINHO IV 0,60 9 100,00   56 AGUA PRETA III 0,15 7 100,00   57 SANHARO IV 0,02 7 92,13   58 LAGOA DO CARRO II 0,90 6 100,00   59 TRIUNFO XI 0,59 5 65,63   60 BARRA DE GUABIRABA IV 0,00 5 100,00   61 TORITAMA IV 0,20 2 51,95  
  13. 13. Componentes, subcomponentes e resultados esperados do Plano de Contingência da Dengue de Pernambuco, 2011 Vigilância Epidemiológica Vigilância Entomológica Assistência ao paciente Comunicação / Mobilização Social Gestão Integrada do Plano Vigilância dos casos e do vetor Aporte laboratorial Fortalecimento da AB municipal Referência e Contra-Referência Comunicação interinstitucional Mobilização Social Implantação de Comitês Redução da taxa de letalidade por dengue a menos de 1% Redução do número de casos de dengue, a níveis aceitáveis, em 100% dos municípios em situação de alerta e/ou em alto risco de epidemia Qualidade do Manejo Clínico Monitoramento e avaliação das ações do Plano
  14. 14. VIGILÂNCIA DOS CASOS E DO VETOR <ul><li>Divulgação semanal de Boletins Epidemiológicos </li></ul><ul><li>Monitoramento semanal da distribuição dos casos suspeitos de dengue por município </li></ul><ul><li>Reforço à equipe dos Núcleos de Epidemiologia da rede hospitalar; do plantão do CIEVS e da coordenação de controle da dengue na SES e GERES (35 profissionais) </li></ul><ul><li>Locação de 34 veículos para reforçar a vigilância epidemiológica e entomológica das GERES e Municípios prioritários </li></ul><ul><li>Capacitação de 80 profissionais de vigilância epidemiológica (SES e Municípios) </li></ul>
  15. 15. VIGILÂNCIA DOS CASOS E DO VETOR <ul><li>Reforço na aquisição de equipamentos para controle químico do vetor (60 bombas costais manuais e motorizadas) </li></ul><ul><li>Aquisição de capas para a vedação de depósitos vulneráveis </li></ul><ul><li>Contratação de 497 agentes de endemias para reforçar o trabalho nos 61 municípios prioritários </li></ul><ul><li>Aquisição de materiais de campo (500 kits – lanterna, pesca-larva, bacia, tubito) </li></ul><ul><li>Instalação de mais 1.000 ovitrampas em prédios públicos, pontos estratégicos em áreas de grande circulação de pessoas e com altos coeficientes de incidência </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Monitoramento das amostras coletadas pelos municípios para confirmação dos casos e definição do tipo de vírus </li></ul><ul><li>Descentralização do diagnóstico sorológico (confirmação de casos) para: Caruaru, Palmares, Limoeiro, Salgueiro, Afogados da Ingazeira e Petrolina) </li></ul><ul><li>Contratação de 11 profissionais para o LACEN e Laboratórios descentralizados </li></ul><ul><li>Ampliação da aquisição de insumos para os exames entomológicos, sorológicos, virológicos e de biologia molecular </li></ul><ul><li>Realização de 100% dos exames de casos suspeitos de FHD, de gestantes e crianças e dos óbitos </li></ul>APORTE LABORATORIAL
  17. 17. ASSISTÊNCIA AO PACIENTE <ul><li>Capacitação de 1.212 ACS nos municípios prioritários </li></ul><ul><li>Ampliação de 100 leitos nas unidades públicas de saúde (estadual e municipal) </li></ul><ul><li>Contratação de 100 leitos das unidades de saúde privadas/conveniadas </li></ul><ul><li>Reforço na aquisição de insumos para distribuição n os 6 grandes hospitais, HUOC e 11 Geres (medicamentos e material médico-hospitalar) </li></ul><ul><li>Capacitação de 870 profissionais da assistência especializada para o diagnóstico e tratamento oportuno – médicos(as) clínicos e pediatras; enfermeiras(os) </li></ul><ul><li>Capacitação de 1.148 profissionais das ESF nos municípios prioritários para manejo de casos de dengue clássica, diagnóstico e encaminhamento de casos de formas graves da dengue </li></ul><ul><li>Distribuição dos planos de tratamento e sinais de agravamento para todos os consultórios médicos e de enfermagem dos estabelecimentos de saúde públicos e privados </li></ul>
  18. 18. GESTÃO INTEGRADA DO PLANO <ul><li>Visita do Secretário Estadual aos 19 municípios prioritários </li></ul><ul><li>Implantação de um Comitê Executivo na Secretaria Estadual de Saúde para acompanhamento das ações da SES (Publicação Portaria em 15/01 e 1ª reunião realizada em 21/01) </li></ul><ul><li>Implementação do Comitê Estadual de Mobilização Social para o Controle da Dengue (Publicação Portaria em 03/02 e 1ª reunião 08/02) </li></ul><ul><li>Monitoramento mensal do Plano de Contingência Estadual por intermédio do Comitê Executivo </li></ul><ul><li>Estímulo e apoio ao municípios para a instalação de Comitês de Mobilização Social </li></ul><ul><li>Assessoria aos municípios na elaboração/adequação dos Planos de Contingência municipais </li></ul><ul><li>Reuniões com os municípios prioritários dias 11 e 18 de fevereiro </li></ul><ul><li>Monitoramento e avaliação da efetividade do Plano de Contingência 2011 </li></ul>
  19. 19. COMUNICAÇÃO E MOBILIZAÇÃO SOCIAL <ul><li>Intensificação da divulgação do ‘canal de comunicação rápida’ (0800 286-2828 ou dengue@saude.pe.gov.br) aos usuários e profissionais de saúde </li></ul><ul><li>Elaboração e reprodução de peças publicitárias contendo explicações sobre os sintomas da doença, ações da SES, locais de atendimento e internações </li></ul><ul><li>Articulação e Integração das ações governamentais e destas com Instituições e Organizações da sociedade civil </li></ul><ul><li>Articulação e maior integração dos trabalhos com as Secretarias Municipais de Saúde </li></ul><ul><li>Carta do Secretário a todos os médicos(as) e enfermeiros(as) </li></ul><ul><li>alertando para a situação epidemiológica e contendo protocolo de manejo dos casos (apoio CREMEPE e COREN) </li></ul>
  20. 20. CAMPANHA PUBLICITÁRIA Confecção de 100 mil filipetas 50 mil folders 22 mil camisas 22 mil bonés 20 mil cartazes 2 mil braçadeiras 200 CDs com jingle/spot da dengue (para rádios da RMR e Interior)

×