Competitividade inovacao

967 visualizações

Publicada em

Apresentação dos trabalhos de conclusão de curso dos alunos do MBA Executivo Internacional da FIA. Desde 2005 é o único curso de origem brasileira classificado entre os melhores do mundo pelo Executive MBA Ranking do Financial Times de Londres.

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
967
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Competitividade inovacao

  1. 1. Inovação em busca de competitividade e geração de valor 04/11/2011 ISBN 9788599809020 www.fia.com.br/profuturo
  2. 2. USO ESTRATÉGICO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO EM BUSCA DA COMPETITIVIDADE E INOVAÇÃO EMPRESARIAL Autor: Marcia Sales Orientador: Emerson Maccari
  3. 3. Agenda• Introdução.• Pergunta de pesquisa.• Objetivos.• Referencial teórico.• Metodologia.• Principais resultados.• Considerações finais.
  4. 4. Introdução• O objetivo deste trabalho é demonstrar como o uso estratégico da tecnologia da informação é utilizado como um recurso de competitividade e inovação à gestão empresarial em uma empresa do setor metalúrgico.• Para atingir tal objetivo, foi realizada revisão de literatura relacionada ao tema Administração / Estratégia / Competitividade / Inovação, que usufruem a TI, e seus instrumentos, como subsidio ao alcance de resultados.• O método de trabalho utilizado é o estudo de caso de caráter exploratório-descritivo com abordagem qualitativa exclusivamente aplicada em uma empresa metalúrgica do mercado nacional, com foco em produtos e serviços automotivos.• Os resultados apontam para uma gestão de TI que realiza razoável aporte à competitividade da empresa, mas que ainda requer maior foco e apoio corporativo em ações de inovação.• Por fim, percebeu-se possíveis alterações nas forças competitivas atuantes nesta empresa, como resultado, favorecendo as relações com clientes e fornecedores e colaboradores, principalmente. Como conclusão deste trabalho, espera-se obter maior conhecimento sobre as práticas de TI utilizadas pelo mercado e os resultados aportados, visando a disseminação e a contribuição acadêmica e profissional.
  5. 5. Pergunta de pesquisa• “De que forma o uso estratégico da tecnologia da informação é utilizado como um recurso de competitividade e inovação à gestão empresarial?”
  6. 6. Objetivos• Verificar de que forma o uso da TI contribuiu para a evolução empresarial.• Verificar de que forma o uso da TI contribuiu com a melhoria e a implementação de processos de negócio de quaisquer naturezas.• Verificar limitações de maior contribuição da TI para a estratégia e operação empresarial.
  7. 7. Referencial Teórico• Weill; Ross (2004) afirmam que o valor que a Tecnologia da Informação pode adicionar a organização está diretamente ligado ao seu alinhamento com os objetivos estratégicos do negócio. A TI tem como objetivo capacitar a organização, promovendo meios para auxiliar na tomada de decisões sobre investimentos e mecanismos de controle, garantindo maior eficiência aos negócios das organizações.
  8. 8. Referencial Teórico• Weill (2005) diz que o grande desafio nas organizações é comprovar os benefícios e os vínculos diretos e indiretos da Tecnologia da Informação no desempenho organizacional, refletindo de forma objetiva e transparente os seus impactos nos indicadores de negócio.
  9. 9. Metodologia• Para atingir os objetivos deste trabalho, foi aplicado um roteiro para o levantamento da relação existente entre a TI e o negócio da empresa nacional do ramo de metalurgia de produtos e serviços automotivos, a fim de conhecer o nível de alinhamento atingido por esta organização.• Para a seleção da empresa a principal característica a ser considerada pela pesquisadora para realização deste trabalho é a iniciação de frentes de uma gestão estratégica de TI, liderada por seu chefe-financeiro, responsável por este tema nesta empresa.• A metodologia de pesquisa a ser utilizado é o estudo de caso, através de método não-probabilístico. Segundo Yin (2005), um estudo de caso é uma investigação empírica que investiga um fenômeno contemporâneo dentro de seu contexto de vida real e que se beneficia do desenvolvimento prévio de proposições teóricas para conduzir a coleta e análise dos dados. A coleta de dados será realizada por meio de entrevista com a liderança da área de TI. Esta liderança possui papel de gerente sênior desta empresa, possuindo forte conhecimento das práticas empresariais e da gestão da TI.
  10. 10. Metodologia• VARIAVEL_1: Suporte a competitividade: de que forma o uso estratégico da tecnologia da informação contribui para o crescimento empresarial e para a melhoria e a implementação de processos de quaisquer naturezas.• VARIAVEL_2: Suporte a inovação: de que forma o uso estratégico da tecnologia da informação contribui para a diversificação e diferenciação da oferta de produtos e serviços, bem como ao relacionamento, junto com clientes, fornecedores e a base de colaboradores deste negócio, visando apoiar os processos de negócio, redução de despesas operacionais e incremento de vendas.• PERFIL DOS RESPONDENTES: Líder da Gestão de TI
  11. 11. Principais Resultados• Levantamento e análise dos dados. Tabela 2: Objetivos estratégicos versus recursos de TI Objetivos Estratégicos Soluções aportadas - Solução de suporte a decisão financeira / fiscal / contábil Gestão Estratégica - Solução de suporte a decisão comercial - Automatização de processos comerciais e produtivos, até então desempenhados Crescimento Físico manualmente Crescimento Financeiro - Solução de suporte a decisão financeira / fiscal / contábil - Suporte a decisão, relacionamento com clientes, relacionamento com Competitividade fornecedores, controles financeiros / contábeis / fiscal - Implementação de relacionamento com clientes, fornecedores e mercado, Inovação diferenciando-se da concorrência - Sistema integração de gestão empresarial, consolidando todos os processos de Desempenho negócio: comerciais, controles produtivos, financeiros, administrativos. Operacional - Implementação de instrumentos de hardware para maior conectividade e desempenho operacional Fonte: elaborado pelo autor
  12. 12. Principais Resultados Tabela 3: Detalhamento do suporte realizado por TI na empresa Processo Uso da TI Detalhamento do suporte realizado por TI• Levantamento e Relacionamento com Competitividade Solução de Relacionamento com Clientes análise dos dados. clientes Captação de pedidos automatizado Monitoração de pedidos automatizado Relacionamento com Competitividade Monitoração de estoques fornecedores Pedidos de compra automatizados Monitoração dos pagamentos a fornecedores Relacionamento com Competitividade Captação de pedidos automatizado representantes Monitoração de pedidos automatizado Gestão Produtiva Competitividade Automatização de controles manuais Inovação Implementação de solução de gestão de produção Integração de resultados de produção com os clientes Gestão de Suprimentos / Competitividade Pedidos de compra automatizados Logística Monitoração dos pagamentos a fornecedores Automatização do fluxo de trabalho Disponibilização de informações em dispositivos móveis Gestão de Pessoas Competitividade Automatização de processos de gestão de pessoas Implementação de melhorias em ambiente Intranet Gestão Financeira / Competitividade Solução de suporte a decisão Contábil / Fiscal Solução de gestão de impostos Solução de gestão orçamentária Solução de gestão financeira Suporte a infra-estrutura Competitividade Atualização das tecnologias de datacenter e serviços Inovação Atualização das tecnologias de Telecomunicações Implementação de soluções de conectividade Atualização do parque de hardware e software Fonte: elaborado pelo autor
  13. 13. Principais Resultados• Levantamento e análise dos dados. Tabela 4: Pontos de melhoria da TI frente às necessidades empresariais Assuntos Melhorias na Organização . Posicionamento da TI no organograma empresarial Estrutura organizacional de gestão estratégica . Organização de perfis, papéis e responsabilidades internas da área Objetivos de TI mais alinhados . Planos de TI formalizados e conciliados com o negócio ao negócio . Monitoração do plano de TI pelos chefes de negócio . Menos técnicos e mais gestores Papéis e responsabilidades de gestão aos . Em terceirizações, os gerentes de contratos de TI atuarem membros da equipe de TI com maior visão de negócio . Formalização dos processos de TI . Processos conciliados com melhores práticas, metodologias Arcabouço metodológico e processual e conceitos de mercado para organização e formalização de ações . Treinamento e conscientização das pessoas de TI sobre os de acordo com as melhores processos formalizados práticas de mercado . Realização de diagnósticos, benchmarking ou opinião externa para balizar a área e gestão de TI Indicadores e metas, para monitoramento, . Implementação de técnicas e recursos de monitoração da acompanhamento e medição da eficiência operacional evolução da gestão Fonte: elaborado pelo autor
  14. 14. Considerações Finais• Ao responder as questões conciliadas à variável de alinhamento de TI ao negócio, na análise e interpretação dos resultados, atingiu-se o objetivo de descrever o uso da tecnologia da informação adotada pela empresa com fins estratégicos em busca de competitividade e de inovação empresarial.• Ao responder as questões conciliadas à variável de suporte à competitividade e a inovação, conseguiu-se diagnosticar as atividades estratégicas envolvidas pelo uso dessa tecnologia da informação, através de seus diversificados meios e recursos (sistemas e bases de informações).• Neste caso / empresa estudada, a TI atua em toda a cadeia corporativa de processos, revelando a visão estratégica da TI adotada, em contraponto com a visão de suporte. Ainda na constatação do suporte da TI à competitividade e à inovação, pode-se responder a questão: de que forma o uso estratégico da TI é utilizado como um recurso de competitividade e inovação para a gestão empresarial, e, dessa forma caracterizar o cenário de competitividade e inovação desta empresa.
  15. 15. Considerações Finais• A empresa estudada encontra-se, atualmente, em posições de destaques no mercado em que atua - metalurgia. Verificou-se que independente da TI escolhida ser utilizada estrategicamente ou não, ela influencia na estrutura competitiva e de inovação, alterando as forças do conjunto. Por fim, ainda que o presente trabalho não tenha, desde sua concepção, a intenção de ser conclusivo, cabe, no entanto, uma mensagem final a respeito do que se alcançou com a pesquisa.• A empresa é base de análise de sua própria competitividade e de sua inovação. Portanto, o uso estratégico da tecnologia da informação nas atividades de valor da empresa pode ser uma grande ferramenta de exploração de vantagem competitiva, não só através das atividades em si, mas das ligações entre elas e delas com os clientes, fornecedores, mercado, etc, e, a partir daí, direcionar a indicadores relativos ao setor econômico que pertence em busca de competitividade e a inovação em processos e atitudes empresariais. Não afirmando, contudo, ser o único caminho em direção à competitividade e à inovação.
  16. 16. Considerações Finais• Limitações do estudo: As limitações encontradas para realização deste estudo foram: tamanho da amostra: devido ao método de pesquisa adotado – qualitativo por meio de estudo de caso; opção de amostra: limitada a uma empresa no mercado brasileiro e de grande porte; indicadores escolhidos: tipo “estratégico” – em trabalhos futuros poderão ser utilizados indicadores mais operacionais para entendimento de operações e processos mais práticos e usuais de aplicação da TI em busca da competitividade e inovação empresariais.• Sugestões para estudos futuros: Para trabalhos futuros sugere-se o aprofundamento em um processo de negócio específico ligado à estratégia principal de uma empresa, de forma a validar as contribuições quantitativas e qualitativas do uso da tecnologia da informação, na linha do tempo, demonstrando o antes e o depois, bem como os produtos / resultados alcançados. Estes são resultados complementares às análises de competitividade e inovação, e também bastante interessantes de serem identificados nas empresas do mercado brasileiro.
  17. 17. Muito Obrigada! Marcia Salesmrsales@uol.com.br

×