Marcha normal e_patologica

18.541 visualizações

Publicada em

0 comentários
27 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
18.541
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
27
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Marcha normal e_patologica

  1. 1. Estudo da Marcha Marcelo Barbosa Ribeiro
  2. 2. Marcha Normal
  3. 3. Termos importantesCiclo da marcha completo: período entre o momento emque o calcâneo toca o solo e o próximo impacto docalcâneo do mesmo membro.Comprimento da passada: distância percorrida entre oimpacto do pé e um novo impacto do mesmo pé.Comprimento do passo: distância que vai do calcâneode um pé ao calcâneo do outro pé durante a fase deapoio duplo dos pés = metade do comprimento dapassada.Cadência: número de passos por minuto.Velocidade da marcha: velocidade de movimento emuma mesma direção em cm/s.Centro de gravidade: ponto no qual pode-se considerarconcentrado seu peso.
  4. 4. Fase de Apoio – 60%Apoio inicial (Apoiodo calcanhar);Resposta à carga(Aplanamento do pé);Apoio médio(Acomodaçãointermediária);Apoio final (Impulso);Pré-balanço.
  5. 5. Fase de Balanço – 40%Balanço inicial(aceleração);Balanço médio(oscilaçãointermediária);Balanço final(desaceleração).
  6. 6. Determinantes básicos da marchaRotação pélvica: a pelve roda no planohorizontal 4° para frente no membro do balançoe 4° para trás no membro do apoio, com umamagnitude de rotação total de aproximadamente8°. Quadril = rotação medial no lado daoscilação e lateral no apoio.Inclinação pélvica: inclina-se para baixo no ladooposto ao de apoio (média 5°).Posições do joelho: período do bloqueio duplodo joelho (bloqueado em extensão = destravadoem flexão = bloqueado em extensão). Média15°.
  7. 7. Determinantes básicos da marchaMovimentos combinados do tornozelo ejoelho.Deslocamento lateral da pelve.Movimentos dos membros superiores:encurtar braço de movimento da alavancatornando o movimento mais rápido.
  8. 8. Apoio Tornozelo Joelho QuadrilApoio inicial Neutro Extensão completa Fletido 30o sagital e neutro M. tibial anterior M. quadríceps coronal MM. glúteo médio e máximo e isquiotibiaisResposta à Flexão plantar de Flexão de 15o Fletido 20ocarga 10o M. quadríceps, estabilizado Estabilizado pelos extensores MTA desacelera pelos adutores. e adutoresApoio médio Dorsifletido 5o Estende-se passivamente Extende passivamente + 5o M. solear reação solo adução Estabilizado pelo glúteo médioApoio final Dorsiflexão 10o Extensão máxima sem ação Quadril 20o de extensão M. gastrocnêmio muscular Passiva, reação ao solo.Pré-balanço Flexão plantar de Flete 40o Flexão 20o 20o Passivo Passivo Gastrocnêmio
  9. 9. Balanço Tornozelo Joelho QuadrilBalanço inicial Flexão para 10o Flexão para 60o Flexão para 15o MTA Passiva pela flexão MM: ilíaco, reto anterior, quadril de 0 o a 15o sartório e adutores. Direto: flexão quadril; Indireto: flexão joelho.Balanço médio Neutro Flexão 25o Flexão máxima 30o MTA Passivo PassivaBalanço final Neutro Extensão máxima Flexão 30o MTA quadríceps Isquiotibiais desaceleram. Isquiotibiais modulam
  10. 10. Desenvolvimento da marchaMarcos: sentar aos 6meses, engatinharaos 9 meses,deambular comauxílio aos 12 meses,deambular semauxílio aos 15 mesese correr aos 18meses.
  11. 11. Desenvolvimento da marchaCaracterísticas da marcha sem auxílio de criança menor (até 18meses): 1 – base alargada; 2 – quadris e joelhos com flexão excessiva; 3 – braços mantidos em extensão e abdução; 4 – cotovelos fletidos; 5 – movimentos abruptos; 6 – impacto sem toque do calcâneo; 7 – excessiva rotação externa da pelve, fêmur, tíbia e pé nasfases de apoio e balanço; 8 – cadência rápida = passo curto. Aos 18 meses: balanço dos braços e impacto do calcâneo. Maturação (cefalocaudal) ocorre entre o 3 e 5 anos, maisprecoce em meninos.
  12. 12. Marcha Patológica

×