Vidros

4.638 visualizações

Publicada em

Tipos de Vidros

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.638
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
179
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Vidros

  1. 1. O que é vidro? O vidro é um produto inorgânico de fusão (passagem de uma substância do estado sólido para o líquido) que tenha sido resfriado em condições rígidas, sem que ocorra mudança novamente de seu estado.. Do que é feito o vidro? O vidro é feito de areia (sílica), barrilha, calcário, dolomita, feldspato, sulfato de sódio e outros.
  2. 2. ALGUNS TIPOS DE VIDRO - Vidro soda-cal (vidro comum): 90% do vidro fabricado. - Vidro boro silicato (contém óxido de boro). Ex.: Pyrex. - Vidro de chumbo (contém óxido de chumbo). Ex.: Cristal. - Vidros especiais (fórmulas especiais). - A temperatura de fusão varia com o tipo do vidro.
  3. 3. Aplicações para o vidro: • Vidros domésticos - tigelas, travessas, copos, pratos, panelas e produtos domésticos fabricados em diversos tipos de vidro; • Vidro para embalagens - garrafas, potes, frascos e outros vasilhames fabricados em vidro comum nas cores branca, âmbar e verde; • Vidro plano - vidros planos lisos, vidros cristais, vidros impressos, temperados, laminados, aramados e coloridos fabricados em vidro comum; • Vidro Temperado - Fusão calórica entre 700° e 750°, através de um forno e resfriamento com choque térmico causando aumento da resistência por compactação das camadas superficiais, aumento de resistência de 87%. • Fibras de vidro - mantas, tecidos, fios e outros produtos para aplicações de reforço ou de isolamento; • Vidros técnicos - lâmpadas incandescentes ou fluorescentes, tubos de TV, vidros para laboratório, para ampolas, para garrafas térmicas, vidros oftálmicos e isoladores elétricos.
  4. 4. VIDRO COMUM Fabricação: O vidro float (ou comum) é composto por sílica (areia), potássio, alumina, sódio (barrilha), magnésio e cálcio. Essas matérias primas são misturadas com precisão e fundidas no forno. O vidro, fundido a aproximadamente 1.000 graus, é continuamente derramado num tanque de estanho liquefeito, quimicamente controlado. Benefícios: A transparência, durabilidade, boa resistência química, facilidade de manuseio e baixo custo atraem os consumidores. Aplicações: Geralmente, não recebe nenhum tipo de tratamento e pode ser utilizado nas mais diversas aplicações – construção civil, indústria de móveis e decoração. Ele é a matéria-prima para o processamento de todos os demais vidros planos: temperados, laminados, insulados, serigrafados, curvos, duplo envidraçamento, espelhos, entre outros.
  5. 5. EXEMPLOS DE USO DO VIDRO COMUM
  6. 6. VIDRO ESPELHO Fabricação: O vidro comum recebe sobre uma das superfícies camadas metálicas, como a prata, o alumínio ou o cromo. Em seguida, o produto recebe camadas de tinta que têm como função protegê-lo. Benefícios: Na decoração, o espelho amplia o ambiente e proporciona maior aproveitamento da luz natural. Aplicações: Todas as possibilidades de utilização do espelho foram ampliadas com o desenvolvimento das técnicas de espelhação. Existem vários tipos de espelhos simples, de segurança com resina, côncavos, convexos, bisotados, laminados, coloridos, entre outros. São inúmeras as formas de sua aplicação: lojas, academias, hotéis e elevadores, decoração de móveis e paredes (portas, tetos e espelhos de banheiros). Ainda pode ser colocado em molduras.
  7. 7. EXEMPLOS DO USO DE ESPELHOS
  8. 8. VIDRO IMPRESSO Fabricação: O impresso, conhecido também como vidro fantasia, é produzido passando-se uma tira de vidro fundido entre rolos a 900 graus. Dessa forma, desenhos em relevo nos rolos são transferidos ao vidro. Ou seja, em sua fabricação, são utilizadas as mesmas matérias-primas e insumos básicos empregados no processo do vidro float. Benefícios: Com uma imensa gama de texturas, cores e espessuras, o impresso proporciona variados efeitos decorativos, privacidade e conforto. Aplicações: É indicado para ser utilizado na construção civil (em janelas, portas e coberturas); na decoração de interiores (divisórias, pisos, degraus de escadas, revestimentos de paredes); na indústria moveleira (em mesas, aparadores, prateleiras, estantes); e na fabricação de objetos decorativos.
  9. 9. EXEMPLOS DE VIDRO IMPRESSO
  10. 10. VIDRO ARAMADO Fabricação: Considerado um vidro de segurança, o aramado é um impresso translúcido que possui uma rede metálica de malha quadriculada incorporada à massa do vidro. Durante seu processo de fabricação – semelhante ao do vidro impresso -, assim que o vidro passa entre os cilindros metálicos e vai para a estenderia (conjunto de rolos), o arame (malha de aço) é colocado dentro da massa vítrea. Em seguida, é resfriado gradativamente. Benefícios: A rede metálica incorporada ao vidro tem como função principal segurar os estilhaços de vidro na hora do rompimento da placa. Ou seja, em caso de quebra, o vidro fica preso à rede metálica, deixando o vão indevassável até sua substituição, reduzindo os riscos de ferimentos no momento da quebra. Por ser translúcido, proporciona privacidade e estética ao projeto, ampliando o conceito de iluminação e requinte (possui efeito decorativo). Além disso, o aramado possui excepcionais índices de resistência ao fogo, prevenindo, assim, o ambiente da passagem de chamas e fumaças. Aplicações: Caixa de escada, coberturas, fechamentos de clarabóias, sacadas, peitoris, tampos de balcões, composição de móveis, divisórias e guarda-copos.
  11. 11. EXEMPLOS DO USO DE VIDRO ARAMADO
  12. 12. VIDRO MULTILAMINADO Fabricação: O vidro multilaminado pode ser considerado um sanduíche de vidros reforçado já que em sua fabricação são utilizadas duas ou mais lâminas de vidro intercaladas por uma ou mais camadas de polivinil butiral (PVB) ou resina. Os vidros comercialmente chamados de anti-vandalismo e blindados são vidros multilaminado. Benefícios: Desenvolvido para oferecer mais segurança a vários tipos de ambientes e garantir a integridade física das pessoas, em casos de ataques com pedra ou armas brancas. Aplicações: Indicado para ambientes que necessitam de proteção reforçada, tais como bancos, vitrinas de lojas de luxo, guaritas, joalherias, piso, visores de piscina entre outros.
  13. 13. EXEMPLOS DE VIDRO MULTILAMINADO
  14. 14. VIDRO A PROVA DE BALAS Fabricação: O vidro blindado é um vidro multilaminado que protege ambientes e veículos automotores contra disparos de armas de fogo. Cada fabricante desse tipo de vidro pode lançar mão de uma composição específica. Na maioria das vezes, o vidro blindado é fabricado por meio de um processo de calor e pressão, que utiliza – intercaladamente – duas ou mais lâminas de vidro, polivinil butiral (PVB) ou resina, poliuretano e lâminas de policarbonato. Todos os itens são unidos, tornando-se resistentes. São estas camadas plásticas entre as lâminas de vidro que amortecem o impacto e aumentam a resistência do material. Benefícios: Considerado um escudo transparente resistente à penetração de projéteis provenientes de armas de fogo. Ao atingir o vidro, a energia inicial do projétil é paulatinamente absorvida e dissipada pelas sucessivas camadas que compõem o vidro blindado. Aplicações: Especialmente indicado para automóveis, veículos de transporte de valores, guaritas, bancos e residências.
  15. 15. EXEMPLOS DE VIDRO A PROVA DE BALA
  16. 16. ACRILICO OU VIDRO?
  17. 17. Acrílico e vidro O acrílico é um material termoplástico, de alta resistência, leveza e facilidade de adquirir formas. Ele isola 20% melhor a temperatura, reduzindo suas flutuações. Além disso, o acrílico pesa 50% menos do que o vidro, o que o torna mais portátil e procurado no mercado industrial. Suas propriedades são quase sempre comparadas com o vidro. O PMMA (nome correto do acrílico) é menos denso e tem maior resistência ao impacto. Como a própria aparência mostra, ele é mais macio, por ser produzido e processado a temperaturas mais baixas que o vidro. Porém, ele não filtra luz ultravioleta. Por ser leve, o acrílico possui fácil instalação – pode-se usar qualquer tipo de borracha de fixação, ou mesmo fixá-lo sem borracha alguma. Suas moléculas têm grande estabilidade, e no caso de sofrer um arranhão (desde que não seja profundo), basta ser polido para voltar ao normal. Já o vidro, quando sofre rachaduras, precisa ser descartado para não causar acidentes.
  18. 18. Reciclagem do Acrílico O acrílico é um material totalmente reciclável, e, a partir disso, dá origem a novas chapas acrílicas. Por isso, é considerado um “material verde”. O material é considerado extremamente valioso para o mercado de reciclagem e hoje o Brasil recicla cerca de duas mil toneladas de acrílico por ano. Esse número só não é maior porque o material, diferente de outros plásticos, é empregado em produtos não-descartáveis, como móveis em acrílico, por exemplo, e materiais de bens duráveis. Após ser coletado para reciclagem, o acrílico pode ter dois destinos diferentes: - Exportação: algumas unidades de reciclagem em países como Índia e China procuram materiais pelo mundo todo, e muitos desses materiais são importados do Brasil. - Recicladores no Brasil: Há várias empresas de reciclagem no Brasil que realizam a reciclagem de chapas acrílicas. Entretanto, as chapas recicladas são de baixa qualidade, devido aos processos tecnológicos utilizados no Brasil. As chapas resultantes da reciclagem do acrílico possuem um valor mais baixo, e podem ser usadas como acrílico decorativo ou até mesmo na construção de objetos femininos, como caixas de acrílico para maquiagem.
  19. 19. Decomposição do vidro: O vidro não sofrerá biodegradação nunca. Por ser formado de areia, carbonato de sódio, cal e outras substâncias inorgânicas, os microorganismos não conseguem comê-lo. Um objeto de vidro demoraria 4 000 anos para se decompor pela erosão e ação de agentes químicos. Reciclagem: Os cacos de vidro são conduzidos para a indústria de vidro que irá utilizá-los como matéria-prima na fabricação de novas peças de vidro. O material é fundido em fornos de altas temperaturas junto à matéria-prima virgem (areia (sílica), barrilha, calcário, dolomita, feldspato, sulfato de sódio, entre outros). O Brasil, no entanto, só recicla 14,2% do vidro que consome.
  20. 20. FIM

×