Novosapresndizagem pedrocaldeira

1.179 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.179
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
148
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
43
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Novosapresndizagem pedrocaldeira

  1. 1. Novos papéis do professor: a inclusão dos novos mídia na educação Pedro Caldeira Universidade Lusíada de Lisboa Instituto Superior de Educação e Ciências Workshop Educação e Mídia
  2. 2. Roteiro • Tipos de ensino • Aprendizagem colaborativa • TICs (novos mídia) • Papéis do professor • Novos papéis do professor
  3. 3. Três tipos de ensino e de aprendizagem Segundo Peters e Armstrong (1998) existem três tipos de ensino-aprendizagem:  Ensino por transmissão, com aprendizagem por recepção  Ensino por transmissão, com aprendizagem por partilha  Aprendizagem cooperativa/colaborativa
  4. 4. Tipo I: Ensino por transmissão, aprendizagem por recepção
  5. 5. P M M Tipo I P = Professor M = Membro do grupo Interações Reflexões Tipo I: Ensino por transmissão, aprendizagem por recepção © Peters e Armstrong 1998
  6. 6. Aprendizagem individual Sentido da relação: professor  aluno Ensino tradicional Tipo I: Caraterísticas Avaliação controlada pelo professor Reflexões privadas e não partilhadas O professor é o detentor do saber Saber o quê e como
  7. 7. Uma imagem do ensino por transmissão Professor Informação Aluno AlunoAlunoAluno Aluno AlunoAlunoAluno Aluno AlunoAlunoAluno Aluno AlunoAlunoAluno Material de ensino Sentidodarelação
  8. 8. É apenas o modelo tradicional
  9. 9. … que ainda predomina!
  10. 10. Tipo II: Ensino por transmissão, aprendizagem por partilha
  11. 11. Interações P M M Tipo II P = Professor M = Membro do grupo Interações Reflexões Tipo II: Ensino por transmissão, aprendizagem por partilha © Peters e Armstrong 1998
  12. 12. Relação professor-aluno e entre alunos Professor é a fonte primária de informação Aulas tradicionais, seguidas de discussão Partilha de reflexões Mais interpretações e aplicações Tipo II: Caraterísticas Papel do professor: transmitir informação e facilitar a transmissão de informação entre alunos Aprender o quê e como Aprendizagem individual
  13. 13. Professor é um facilitador
  14. 14. Objectivos diferentes, layouts diferentes
  15. 15. Tipo III: Aprendizagem cooperativa / colaborativa
  16. 16. M M M G(X) Tipo III M = Membro do Grupo (P torna-se M) G = Grupo X = Aprendizagem em grupo Tipo III: Aprendizagem colaborativa © Peters e Armstrong 1998
  17. 17. Conhecer o quê, como e respectivas interacções Professor torna-se membro do grupo Professor possui competências específicas para o desenvolvimento de trabalho cooperativo Todos os membros do grupo podem ser facilitadores O objectivo é a construção de conhecimento novo (X) A reflexão é encorajada, a partilha aumenta a qualidade do conhecimento criado pelo grupo Tipo III: Caraterísticas Construção conjunta do conhecimento Aprendizagem individual e de grupo Relação entre membros e entre o grupo e os membros Privilegia-se o diálogo, mas é possível ensinos do tipo I e do tipo II
  18. 18. Uma imagem da aprendizagem colaborativa adaptado de Japan National Body Working Group (2001) Dados Colaboração Professor Informação Material de ensino Etc. Internet uso Aluno Aluno Aluno Colaboração GrupoGrupo
  19. 19. Todos se tornam membros
  20. 20. O que é a aprendizagem colaborativa? Definições No conceito de aprendizagem colaborativa são incluídas todas as aquisições de conhecimento, competências ou atitudes que ocorrem porque os alunos trabalham em conjunto na exploração de um tópico ou para o desenvolvimento de competências (Graham e Scarborough, 1999).
  21. 21. O que é a aprendizagem colaborativa? Definições [cont.] Dois ou mais indivíduos com competências complementares que interagem para criarem uma compreensão partilhada da informação que nenhum deles possuia anteriormente ou alcançaria sozinho (Schrage, 1992).
  22. 22. O que é a aprendizagem colaborativa? Definições [cont.] O conhecimento é construído socialmente, facilitado pela interação, pela avaliação e pela cooperação com os pares (Hiltz, Coppola, Rotter, Turoff e Benbunan-Fich, 2000).
  23. 23. O conceito de aprendizagem colaborativa aplica-se especialmente a ambientes de aprendizagem em que estão presentes as Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC). Por exemplo, Hughes, Wickersham e Smith (2002) referem os benefícios da aprendizagem colaborativa no ensino a distância, que também se registam no ensino presencial. A aprendizagem colaborativa e as TIC
  24. 24. Benefícios da aprendizagem colaborativa A aprendizagem colaborativa permite:  Desenvolver competências ao nível do raciocínio  Uma compreensão profunda do material aprendido  Desenvolver a capacidade de considerar as situa- ções e os acontecimentos a partir das perspectivas dos outros  A criação de relações positivas e de ajuda entre os alunos  Pode ser divertido! A experiência de trabalhar cooperativamente na resolução de problemas prepara os alunos para o mundo real
  25. 25. Características da aprendizagem colaborativa O ensino é centrado no aluno e não no professor:  Síncrono (chat em tempo real, conferência)  Assíncrono (e-mail) Permite um conjunto vasto de actividades: debates/discussões exercícios de role-playing (simulação) afixação de perguntas e respostas composição de documentos colaborativos
  26. 26. Barreiras à aprendizagem colaborativa com o apoio das TICs No entanto, a aprendizagem colaborativa com o apoio das TICs enfrenta um conjunto de barreiras:  Conceptualizações sobre o ensino (prof.)  Conhecimentos dos professores nas TIC  Conceptualizações sobre a aprendizagem (alunos – memorização mecânica? Compreensão profunda?)  Acesso restrito a materiais concebidos segundo princípios didácticos e pedagógicos básicos  Ênfase na competição e não na cooperação
  27. 27. Novos papéis do professor • Em novos contextos educativos • Com novos atores (pais, alunos, comunidades…) • Com o auxílio de novas tecnologias (que não compreendemos e / ou não sabemos para onde nos conduzem) • Com a exigência de novos saberes e de novas competências (aos professores e aos alunos) • Com a ausência de modelos claros que nos auxiliem a perceber onde estamos, para onde queremos ir e quais os caminhos que deveremos percorrer
  28. 28. Novos papéis do professor … mas sabemos que será diferente!
  29. 29. Experiência de Zimbardo Guardas e Prisioneiros • Os contextos sociais determinam fortemente os comportamentos individuais (Zimbardo, 1973) • Quando se insiste na mesma receita não é realista esperar-se resultados diferentes • Arriscar em novas receitas poderá resultar em algo inesperado e bem melhor que o habitual!  ou ainda só comeríamos pão de ló!
  30. 30. Plus ça change, plus c’est la même chose!
  31. 31. Transição de papéis Tipo I: mestre Tipo II: de mestre a facilitador Tipo III: de facilitador a ?????
  32. 32. Novos papéis do professor - realizador -
  33. 33. Novos papéis do professor - maestro -
  34. 34. Novos papéis do professor - improvisação -
  35. 35. Novos papéis do professor: a inclusão dos novos mídia na educação FIMFIM Pedro CaldeiraPedro Caldeira pedrozanycaldeira@gmail.compedrozanycaldeira@gmail.com Workshop Educação e Mídia

×