Aula 2 planejamento governamental

5.819 visualizações

Publicada em

Aula 2 da disciplina Planej, Estratégico e Gestão por Resultados do curso de pos graduação em Adm. Pública da FJP - XPROAP

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.819
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
126
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 2 planejamento governamental

  1. 1. Nome do Curso: Programa de Especialização em Administração Pública- X PROAPNome do Professor: Isabella C. Nogueira.Email: nogueira.isabella@gmail.com
  2. 2.  (...) o planejamento estratégico deve ser desenhado e montado de tal forma que possa ser avaliado não somente em termos de resultados finais, mas igualmente em termos de comportamento organizacional à medida que a organização se desloca e movimenta para alcançar objetivos e resultados, como também focar os resultados alcançados. (CHIAVENATO, 2004, p. 372).
  3. 3.  O processo de formulação e implementação do Planejamento Estratégico em uma organização compreende etapas encadeadas, nas quais a organização avalia seu ambiente interno e externo, suas forças e fraquezas, seus recursos e suas diretrizes de atuação.
  4. 4.  Quais são as etapas pelas quais a Administração Pública realiza o seu planejamento? Como os gestores públicos podem avaliar o ambiente interno e externo às organizações? Como são construídas as diretrizes estratégicas consolidadas no planejamento?
  5. 5.  Premissas - a organização avalia oportunidades e ameaças externas, bem como seus pontos fortes e fracos, define seus valores e a finalidade de sua existência. Por exemplo:  Minas Gerais para o Século XXI  Datagerais  Seis – Sistema de Informações Estaduais sobre Saneamento
  6. 6.  Planejamento - a organização define seu plano estratégico, tático e operacional. Implementação dos planos e sua revisão - a organização avalia as ações realizadas e corrige possíveis erros encontrados durante a implantação dos planos.(Execução)
  7. 7.  Planejamento Estratégico, além de ferramenta obrigatória, tem se firmado como instrumento de viabilização de propostas dos governantes e tem sido utilizado para prestação de contas em relação aos resultados alcançados em sua gestão. Ex: Brasil em Ação, Choque de Gestão, Brasil Rico é Brasil sem Pobreza
  8. 8. O que é estratégia?Mas como asestratégias sãoconcebidas?Todas asorganizaçõespublicas ou privadasdefinem suasestratégicas damesma forma?
  9. 9. A estratégia é um plano • algum tipo de curso de ação conscientemente engendrado, uma diretriz (ou um conjunto de diretrizes) para lidar com determinada situação.A estratégia é um padrão • um padrão em um fluxo de ações. Em outras palavras, a estratégia é consistência no comportamento, quer seja pretendida ou não.A estratégia é uma posição • uma maneira de colocar a organização no ambiente competitivo. A estratégia é a força de mediação – ou harmonização – entre a organização e o ambiente, isto é, entre os contextos interno e externo.A estratégia é uma perspectiva • a maneira fundamental de uma organização fazer as coisas.A estratégia é um pretexto • apenas um truque, uma manobra específica para enganar um oponente ou concorrente.
  10. 10. Os Cegos e o Elefante O Segundo, pegando na presa,Os Cegos e o Elefante - John Godfrery Gritou, “Oh! O que temos aquiSaxe (1816-1887): Tão redondo, liso e pontiagudo? Para mim isto é muito claroEram cinco homens do Hindustão Esta maravilha de elefanteInclinados para aprender muito, É muito semelhante a uma lança!”Que foram ver o Elefante(Embora todos fossem cegos) O Terceiro aproximou-se do animalQue cada um, por observação, E aconteceu de pegarPoderia satisfazer sua mente. A sinuosa tromba com suas mãos. Assim, falou em voz alta:O Primeiro aproximou-se do Elefante, “Vejo”, disse ele, “O ElefanteE aconteceu de chocar-se É muito parecido com uma cobra!”Contra seu amplo e forte ladoImediatamente começou a gritar:“Deus me abençoe, mas o ElefanteÉ semelhante a um muro”.
  11. 11. O Quarto esticou a mão, ansioso O Sexto, mal havia começadoE apalpou em torno do joelho. A apalpar o animal,“Com o que este maravilhoso animal Pegou na cauda que balançavaSe parece é muito fácil”, disse ele: E veio ao seu alçance.“Está bem claro que o Elefante “Vejo”, disse ele, “O ElefanteÉ muito semelhante a uma árvore!” é muito parecido a uma corda!”O Quinto, por acaso, tocou a orelha, E assim esses homens do HindustãoE disse: “Até um cego Discutiram por muito tempo,Pode dizer com o que ele se parece: Cada um com sua opinião,Negue quem puder, Excessivamente rígida e forte.Esta maravilha de Elefante Embora cada um estivesse, em parte,É muito parecido com um leque!” certo, Todos estavam errados! (in: MINTZBERG e outros: 2000)
  12. 12.  Mintzberg(2005) em Safari da Estratégia apresentou as características das 10 escolas do pensamento estratégico: 1. Escola do Design 2. Escola do Planejamento 3. Escola do Posicionamento 4. Escola Empreendedora 5. Escola Cognitiva 6. Escola do Aprendizado 7. Escola do Poder 8. Escola Cultural 9. Escola Ambiental 10. Escola da Configuração
  13. 13.  De acordo com Mintzberg(1994), planejamento pode ser:  Pensar no futuro  Controlar o futuro  Tomada de decisão  Tomada de decisão integrada  Procedimento formal para produzir um resultado articulado, na forma de um sistema integrado de decisões
  14. 14. De acordo com Mintzberg(1994): As organizações devem planejar para coordenar suas atividades As organizações devem planejar para assegurar que o futuro seja levado em consideração;  Preparar para o inevitável;  Antecipar o indesejável;  Controlar o controlável.
  15. 15.  As organizações devem planejar para ser “racionais”.  “O pensamento estratégico raras vezes ocorre espontaneamente” Michael Porter As organizações devem planejar para controlar. (função de controle)
  16. 16.  A tomada de decisão nem sempre é totalmente coerente com o planejamento formal, em virtude:  De novas oportunidades  Surgimento de novos problemas  Revisão de prioridades  Negociação A reflexão sobre as 10 escolas de pensamento estratégico aponta como o gestor pode flexibilizar sua atuação a fim de atender o cidadão.
  17. 17. Dilema: “planejar é uma coisa, fazer é outra...”
  18. 18.  Art. 165 - inciso I e § 1º - CF ▪ "Art. 165. Leis de iniciativa do Poder Executivo estabelecerão: ▪ I - o plano plurianual; ▪ II – as diretrizes orçamentárias; ▪ III – os orçamentos anuais. ▪ ... ▪ § 1.º A lei que instituir o plano plurianual estabelecerá, de forma regionalizada, as diretrizes, objetivos e metas da administração pública federal para as despesas de capital e outras delas decorrentes e para as relativas aos programas de duração continuada.
  19. 19. OBJETIVOS Aplicação Recursos disponíveisOtimizarAções degoverno Parcerias Resultados Positivos para Sociedade
  20. 20. PREMISSAS O Plano como Transformar o instrumento para Fortalecer Plano orientação estratégica conceitonum instrumento e a gestão da ação revisão de gestão, de governo periódica orientando a administração Criação de pública para Transparência resultados programas da ação apoiados na demanda governamental da sociedade e de modo que o Plano e a LOA reflitam refletidas nas a ação do prioridades do governo governo
  21. 21. • Elaboração no 1º ano de mandato;• Vigência nos 4 anos subseqüentes;• Proposta apresentada pela Sec. Planejamento, encaminhada ao legislativo,câmara pelo Governador/prefeito para aprovação até o término da sessão legislativa;• Obrigatório para todos os poderes;• Referencial para os demais instrumentos de planejamento;• Limita a fixação dos investimentos pela LOA;• Define as diretrizes para a criação, expansão ou aperfeiçoamento da ação governamental;• Define a orientação estratégia do governo, mediante metas, prioridades e indicadores de desempenho social e orçamentário;• Organiza as ações em programas, com resultados esperados;• Estabelece as diretrizes, objetivos e metas para as despesas de capital e outras delas decorrentes.
  22. 22. Programa Ação Ação Não Orçamentária Orçamentária Projeto Atividade Projeto AtividadeOperação Produto daEspecial Ação Produto da Ação
  23. 23.  É o instrumento de organização da ação governamental com vistas ao enfrentamento de um problema. Articula um conjunto coerente de ações (orçamentárias e não-orçamentárias), necessárias e suficientes para enfrentar o problema, de modo a superar ou evitar as causas identificadas.
  24. 24.  Ter como objetivo dar solução a um problema ou o atendimento de demanda da Sociedade. Ter seu objetivo explicitado de modo a permitir a mensuração dos resultados sobre um público-alvo definido, por meio da variação de indicadores pré-estabelecidos.
  25. 25.  Cumprir as diretrizes Estratégicas de Governo e de cada órgão/entidade. Possuir compatibilidade com a previsão orçamentária e o cenário macro-econômico. Reunir um conjunto integrado de ações que contribua para a consecução do objetivo.
  26. 26.  O Planejamento Estratégico no Setor Público é um processo formal e público; Trata-se da publicização dos programas, projetos e ações previstas para solução de problemas ou implementação das políticas. É também um instrumento de controle para o cidadão.

×