Oficina de formação

279 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
279
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
53
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Oficina de formação

  1. 1. Oficina de formação - Integração das TIC no ensino-aprendizagem do português: análise e produção d e r e c ur s os didáticos di gi t a i s José António B a t i s t a 30 d e s e t e m b r o d e 2013
  2. 2. O QUE ACONTECE NA WEB EM APENAS 60 SEGUNDOS? http:/ In http://blog.qmee.com/wp-content/uploads/2013/07/Qmee-Online-In-60-Seconds21.png
  3. 3. “Ninguém ignora tudo. Ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa. Todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre.” Paulo Freire VÍDEO – LA EDUCACIÓN PROHIBIDA: HTTP://WWW.YOUTUBE.COM/WATCH?V=BPME2GHBE9S
  4. 4.  Vídeo – Você não pode ser a minha professora! http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=XMqcd-BIDl8  Vídeo – Nativos digitais: http://www.youtube.com/watch?v=jvxcBeLvpGw  «Diz-me e eu esquecerei. Ensina-me e eu lembrar-me-ei. Envolve-me e eu aprenderei.» Provérbio Chinês  A introdução das Tecnologias de Informação e Comunicação em contexto educativo tem vindo a suscitar algumas interrogações acerca da sua eficácia no processo de aprendizagem/ ensino. A sua aplicação põe em causa, não só a relação com o saber, mas também a sua construção.  No contexto da Sociedade da Informação e do Conhecimento, onde os meios digitais ocupam um lugar preponderante na vida diária dos alunos, é fundamental integrar as TIC e aproveitar as potencialidades da Web 2.0 no processo de aprendizagem/ ensino.
  5. 5. USAR A TECNOLOGIA OU INTEGRAR A TECNOLOGIA? (QUADRO EXTRAÍDO DE HTTP://WWW.PROFESSORTIC.COM/2013/04/USAR-TECNOLOGIA-INTEGRARA-TECNOLOGIA/) A utilização da tecnologia A integração tecnológica A utilização da tecnologia é aleatória, arbitrária e muitas vezes funciona apenas como um complemento. O uso da tecnologia é propositado e intencional. A tecnologia rara ou esporadicamente é utilizada na sala de aula. A tecnologia faz parte da rotina do processo de ensino-aprendizagem. A tecnologia é usada apenas para se dizer que se está a usá-la. A tecnologia é utilizada como suporte dos objetivos curriculares e de aprendizagem. A tecnologia é usada para instruir os alunos sobre o conteúdo. A tecnologia é usada para envolver os alunos com o conteúdo. A tecnologia é mais usada A tecnologia é mais pelos professores. utilizada pelos alunos. A única preocupação é utilizar a tecnologia. O seu uso visa criar e desenvolver novas capacidades.
  6. 6. Muito tempo é perdido a ensinar como é que se deve utilizar a tecnologia. O tempo é gasto a utilizar a tecnologia para aprender. A tecnologia é utilizada para completar as tarefas de menor exigência intelectual. A tecnologia é usada para incentivar o desenvolvimento intelectual. A tecnologia é utilizada em tarefas individuais. A tecnologia é utilizada para facilitar a partilha e colaboração do trabalho dentro e fora da sala de aula. A tecnologia é utilizada A tecnologia é usada para para resolver problemas facilitar atividades cuja que de outra forma seriam resolução seria mais difícil difíceis ou impossíveis de sem ela. resolver. A tecnologia é usada para fornecer informações. A tecnologia é usada para aumentar e construir conhecimento. A tecnologia é marginal à aprendizagem. A tecnologia é essencial no processo de aprendizagem.
  7. 7. http://www.confap.org.br "Los menores son poco competentes utilizando las TIC en ámbitos de aprendizaje, porque no se ha trabajado con ellas en la escuela. El concepto de nativo digital se ha puesto en duda a menudo en ese sentido: si no se forma en el uso de las TIC más vinculado al aprendizaje, los chicos no van a aprender a hacerlo solos". Dolors Reig, psicóloga social e especialista em inovação e tecnologia, “Los jóvenes hacen un uso superficial de la nuevas tecnologías”, in La Vanguardia.com (04.01.2013)
  8. 8. Para Marc Prensky, especialista em tecnologia na educação e escritor, não adianta levar equipamentos para dentro da escola se não houver uma mudança de paradigma: "Novos métodos para fazer coisas velhas não são o suficiente para melhorar a educação; fazer isso é como rearranjar as cadeiras no convés do Titanic afundando." Prensky propõe responder "como 'nativos digitais' e 'imigrantes digitais' podem ensinar, aprender e prosperar no futuro“, referindo que é preciso assumir que os "imigrantes" viveram dois contextos e que um deles não existe mais: o prédigital. Já os "nativos" só conhecem o contexto digital. Nesta perspetiva, coloca a seguinte questão: "Então por que educamos num contexto que não existe mais?"
  9. 9.  Vídeo – A máquina somos nós: http://www.youtube.com/watch?v=NJsacDCsiPg  Com o advento da Web 2.0, novos paradigmas de ação e de acompanhamento das TIC na sala de aula têm de ser construídos.  O termo Web 2. 0 foi criado por Tim O’Reilly e o conceito é apresentado na Wikipédia com o seguinte sentido:  “Web2.0 é a mudança para uma internet como plataforma, e um entendimento das regras para obter sucesso nesta nova plataforma. Entre outras, a regra mais importante é desenvolver aplicativos que aproveitem os efeitos de rede para se tornarem melhores quanto mais são usados pelas pessoas, aproveitando a inteligência coletiva”.
  10. 10.  A Web 2.0 veio permitir, em especial aos professores, uma grande liberdade no desenvolvimento de metodologias e abordagens inovadoras, a expressão do potencial de criatividade profissional, no sentido de guiar os alunos pelos caminhos do conhecimento e da construção do próprio saber, de forma autónoma.  As ferramentas da Web 2.0 estão a impor-se como potencialidades educativas, ao ajudarem a estimular a interação social e a aprendizagem. Cabe, pois, aos agentes educativos a sua descoberta e inserção em contexto educativo.  A Web 2.0 possibilita que as pessoas se relacionem em comunidades virtuais, partilhem experiências e conhecimentos, criem, alterem e publiquem material variado, o que confere à Internet um carácter mais humanista. Ou seja, implica uma (r)evolução a nível da aprendizagem colaborativa e na forma como se aprende, ensina e trabalha.
  11. 11. TERMOS DA WEB 2.0:  democratização, revolução social, partilha, comunicação, interação, publicação, transformação, mobilidade, pensamento crítico, escrita colaborativa, criatividade, dinamismo, reflexão, inovação, conhecimento, aprendizagem, informação, participação, discussão, facilidade, colaboração, acessibilidade…  A web 2.0 é feita por pessoas e para as pessoas.
  12. 12. ONDE ESTAMOS E PARA ONDE CAMINHAMOS?
  13. 13. NATIVOS DIGITAIS VERSUS IMIGRANTES DIGITAIS
  14. 14. COMO SERÁ A APRENDIZAGEM DO FUTURO? O professor terá que se adaptar às necessidades de cada aluno, estando aberto a novas experiências e à mudança.  A aprendizagem estará focalizada em pequenos conteúdos, ou seja, promover-se-á a microaprendizagem, que possibilita uma maior capacidade de concentração e interação, bem como o desenvolvimento do espírito crítico e criativo.  Os recursos didácticos serão reutilizáveis entre os professores.  Os conteúdos, acessíveis a todos, serão criados de forma colaborativa e partilhados em mundos virtuais. 
  15. 15. COMPETÊNCIAS PARA O SÉCULO XX       Pensamento crítico Resolução de problemas Literacia informacional Literacia digital e tecnológica Literacia para os media Literacia móvel Vídeo - 21stCenturyLiteracy: http://www.youtube.com/watch?v=iey2WdagEw0&feature=related
  16. 16. FERRAMENTAS PARA PARTILHAR CONTEÚDOS  Scribd: http://pt.scribd.com/  Slideshare: http://www.slideshare.net/  Dropbox: https://www.dropbox.com/  SkyDrive
  17. 17. OUTRAS FERRAMENTAS  Post-its: http://wigflip.com/superstickies/  Voki: http://www.voki.com/  Fotobabble: http://www.fotobabble.com/  SoundCloud: https://soundcloud.com/  Online-converter: http://www.online-convert.com/
  18. 18. CRIAR UMA NUVEM DE PALAVRAS  http://www.wordle.net  http://www.tagxedo.com  http://worditout.com  http://www.abcya.com/word_clouds.htm
  19. 19. FERRAMENTAS DA WEB 2.0
  20. 20. Editores para construir WebQuests: 1. ZUNAL - WebQuests online: http://www.zunal.com/index.php 2. Editor PHP Webquest (português): http://www.webquestbrasil.org/criador/ A WebQuest incide numa metodologia de trabalho de grupo em que os alunos, através de várias orientações, procuram congregar esforços para um objetivo comum, sendo constituída pelos seguintes introdução, tarefas, processo, avaliação e conclusões. elementos:
  21. 21. Em jeito de conclusão… http://1.bp.blogspot.com “Se procuras resultados diferentes, não faças sempre o mesmo.” Albert Einstein
  22. 22. http://3.bp.blogspot.com “Recomeça... / Se puderes, / Sem angústia e sem pressa. / E os passos que deres, / Nesse caminho duro / Do futuro, / Dá-os em liberdade. / Enquanto não alcances / Não descanses. / De nenhum fruto queiras só metade[…].” Miguel Torga, “Sísifo”, in Diário XIII
  23. 23. joseantoniobatista@hotmail.com «Não tenhamos pressa, mas não percamos tempo.» José Saramago

×