A  natureza da sustentabilidade e a sustentabilidade da natureza. Instituto Clarear Um olhar sustentável Outono de 2010
Como sentimos o mundo?  A cultura do consumo fez da solidão o mais lucrativo dos negócios.
“ As palavras não são triviais, revelam um universo de significados.”
As palavras  não têm significado em si, somente fazem sentido quando  as relaciono com o espaço de sensorialidade onde aco...
Soltar as certezas é a única forma que me permite “olhar” e perceber a trama relacional em que me encontro.
. Vivemos como se houvesse uma realidade dada e uma verdade revelada. Não sobra espaço para a reflexão.
Criar situações de estranhamento. Quando mudam as perguntas muda o mundo. O que quero conservar?
Para que as coisas sejam compreendidas não basta serem descritas, há que vivenciá-las. O cotidiano é o lar dos sentidos.
A ciência nos diz o que são as coisas mas não nos diz como nos relacionarmos com elas.
É preciso o resgate de algumas dimensões do humano que a cultura em que vivemos distorceu ou negou. O sensível conecta mai...
Constituir uma outra rede de conversação.
Sustentabilidade - viver a partir de outra percepção.
Que mundo queremos que vivam as gerações que virão? Que estou fazendo hoje para gerar este mundo  que desejamos que vivam ...
A ação deve ser tema dos nossos desejos. A maior pobreza da alma é não dar-se conta do que está acontecendo no entorno.
Dentre todas as formas de vida do planeta somente nós humanos, homens e mulheres, somos capazes de plantar, de  colher, co...
Obrigada Leny Mary Góes Toniolo [email_address]
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A natureza da sustentabilidade

1.681 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.681
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A natureza da sustentabilidade

  1. 1. A natureza da sustentabilidade e a sustentabilidade da natureza. Instituto Clarear Um olhar sustentável Outono de 2010
  2. 2. Como sentimos o mundo? A cultura do consumo fez da solidão o mais lucrativo dos negócios.
  3. 3. “ As palavras não são triviais, revelam um universo de significados.”
  4. 4. As palavras não têm significado em si, somente fazem sentido quando as relaciono com o espaço de sensorialidade onde acontecem.
  5. 5. Soltar as certezas é a única forma que me permite “olhar” e perceber a trama relacional em que me encontro.
  6. 6. . Vivemos como se houvesse uma realidade dada e uma verdade revelada. Não sobra espaço para a reflexão.
  7. 7. Criar situações de estranhamento. Quando mudam as perguntas muda o mundo. O que quero conservar?
  8. 8. Para que as coisas sejam compreendidas não basta serem descritas, há que vivenciá-las. O cotidiano é o lar dos sentidos.
  9. 9. A ciência nos diz o que são as coisas mas não nos diz como nos relacionarmos com elas.
  10. 10. É preciso o resgate de algumas dimensões do humano que a cultura em que vivemos distorceu ou negou. O sensível conecta mais profundamente o conhecimento pois desperta a emoção.
  11. 11. Constituir uma outra rede de conversação.
  12. 12. Sustentabilidade - viver a partir de outra percepção.
  13. 13. Que mundo queremos que vivam as gerações que virão? Que estou fazendo hoje para gerar este mundo que desejamos que vivam as gerações que virão?
  14. 14. A ação deve ser tema dos nossos desejos. A maior pobreza da alma é não dar-se conta do que está acontecendo no entorno.
  15. 15. Dentre todas as formas de vida do planeta somente nós humanos, homens e mulheres, somos capazes de plantar, de colher, compor música e poesia, buscar a verdade e a justiça, ensinar uma criança a ler e a escrever ou mesmo a rir ou chorar. Graças a nossa capacidade única de imaginar novas realidades e realizá-las através de tecnologias ainda mais avançadas, somos literalmente co-criadores da nossa evolução. Riane Aisler
  16. 16. Obrigada Leny Mary Góes Toniolo [email_address]

×