A aposta na inovação e tecnologia - José Tribolet

817 visualizações

Publicada em

A aposta na inovação e tecnologia - José Tribolet
Conferência Motores de Crescimento - Aveiro, 4 Março de 2011.

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
817
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
71
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A aposta na inovação e tecnologia - José Tribolet

  1. 1. INOVAÇÃO E TECNOLOGIA José Tribolet Professor Catedrático de Sistemas de InformaçãoInstituto Superior Técnico, Universidade Técnica de Lisboa. Presidente do INESC Aveiro. 4 Março 2011
  2. 2. Inovação e Conhecimento ???????
  3. 3. Agenda 1. Conceitos Fundamentais: TIC, Conhecimento 2. As TIC hoje: o que são, para que servem? 3. O que é o Conhecimento? 4. Pessoas, Acção, Organização e Propósito 5. Tecnologia, Inovação, Criação de Valor 6. Governar no Século XXI
  4. 4. 1. Conceitos Fundamentais: TIC, Conhecimento
  5. 5. Conceitos Fundamentais TIC Conjunto de artefactos tecnológicos com quepodemos instrumentar o cockpit de interacção eacção de cada humano e de cada organização na sua relação com o mundo.
  6. 6. Conceitos Fundamentais ConhecimentoConjunto operacional software+hardware que habilita um actor a agir com propriedade, num dado instante e circunstância concreta. Exemplo de conjuntos operacionais: Servidor de carbono ( pessoa ) Servidor de sílica ( computador )
  7. 7. 2. As TIC hoje:o que são, para que servem?
  8. 8. O que são hoje as TIC? São artefactos que permitem a cada actor ( de carbono e de silica ) estar imerso,de forma ubíqua, temporal e espacialmente,no seio do universo de informação disponível e que está em mudança permanente.
  9. 9. Para que servem hoje as TIC? Servem para cada actor actuar como emissor, receptor, processador e transmissor de informação, visando nomeamente despoletaracções nos outros actores de sílica e de carbono.
  10. 10. 2. O que é o Conhecimento?
  11. 11. Conhecimento O que é, não sei!SEI SIM COMO SE MANIFESTA!
  12. 12. ConhecimentoSEI QUE UM ACTOR TEM CONHECIMENTO QUANDO NUM DADO CONTEXTO AGE ADEQUADAMENTE!
  13. 13. Agir Adequdamente? O QUE É AGIR ADEQUADAMENTE?É saber problematizar uma situação particular. É saber relativizá-la em termos sistémicos É saber estabelecer relações causa-efeito
  14. 14. Agir Adequdamente? O QUE É AGIR ADEQUADAMENTE? É saber imaginar soluções.É saber avaliá-las em termos sistémicos É saber decidir, com valores!
  15. 15. Agir Adequdamente? O QUE É AGIR ADEQUADAMENTE? É saber concretizar, no terreno,a construição dos caminhos do futuro
  16. 16. Agir Adequadamente? O QUE É AGIR ADEQUADAMENTE? É saber OBSERVAR a realidade É saber APRENDER com a realidadeÉ saber IMAGINAR alternativas viáveis.
  17. 17. Agir Adequadamente? O QUE É AGIR ADEQUADAMENTE? É ser HUMILDE perante a Natureza!É saber REUTILIZAR a experiência acumulada. É saber PERSEVERAR na melhoria continua.
  18. 18. Agir Adequdamente? AGIR ADEQUADAMENTE está associado A Saber Fazer!
  19. 19. 2. Pessoas, Acção, Organização e Propósito
  20. 20. PESSOASO desafio da “nossa” Sociedade do Conhecimento é “programar os servidores de carbono” para agirem com conhecimento “modelo” Século XXI!
  21. 21. ACÇÃOOs ambientes de programaçãodos servidores de carbono são: Familia Escola Comunidade Empresas
  22. 22. ACÇÃO Nestas ambientes de programação temos de despoletar acções que proporcionem o desenvolvimento do Conhecimento.Há hoje disponibilidade das TICs para este fim, a preços acessíveis e com capacidades imensas!
  23. 23. ACÇÃO Então falta-nos o quê?Falta Organização e Propósito!
  24. 24. ORGANIZAÇÃO E PROPÓSITO Organização Redes inter-institucionais Familia, Escola, Comunidade, Empresa que proporcionam aprendizagem através de vivências activas, aos “servidores de carbono”!
  25. 25. ORGANIZAÇÃO E PROPÓSITO PropósitoDesenvolvimento dos atributos essenciais do conhecimento, através de vivências activas, aos “servidores de carbono”! O objectivo é antes de mais a aquisição de comportamentos, atitudes e valores.Falar francês e tocar piano não é fundamental!
  26. 26. 2. Tecnologia, Inovação, Criação de Valor
  27. 27. Tecnologia e InovaçãoA prática de vivências formativas, pode e deve estar hoje associada aos mais modernos meios TIC E pode e deve estar focada na modernização e melhoria dos processos e dos produtos. O foco deve APRENDIZAGEM e INOVAÇÃO!
  28. 28. InovaçãoA pulsão pela inovação tem de permear toda a Sociedade Portuguesa.E pode e deve estar focada na modernização e melhoria dos processos e dos produtos. O foco deve APRENDIZAGEM e INOVAÇÂO!
  29. 29. Criação de ValorAs iniciativas de vivência formativa pode e devem acrescentar valor à Sociedade.Iniciativas multi-facetadas, com valências sociais, culturais, económicas, cívicas... O foco deve APRENDIZAGEM e INOVAÇÃO!
  30. 30. 2. Governar no Século XXI
  31. 31. O Futuro está nas PessoasAs redes sociais de pessoas e organizações são a base dos Estados do futuro.Os Governos devem promover activamente as iniciativas de vivência formativa
  32. 32. Alguns ExemplosInstitucionalizar os “Campos de Verão” para os jovens até aos 18 anos, associados a vivências formativas agrárias, marítimas, industriais, sociais, ecológicas, culturais, em parceiras com a Sociedade Civil.
  33. 33. Alguns ExemplosRequerer dois anos de vivência activa entre a conclusão da licenciatura e a inscrição no mestrado. ( Modelo Alemão e Suiço )
  34. 34. Alguns ExemplosUtilizar a fenómeno do desemprego jovempara fazer “inciativas de vivência formativa”, massivas e intensivas Ex: “Kibutzes” na agroindustria lusa e tropical
  35. 35. Alguns ExemplosExemplo 1: “Kibutzes” na agroindustria lusa e tropical Exemplo 2: A nova economia florestal Exemplo 3: As industrias tradicionais Exemplo 4: A economia da 3ª idade Exemplo 5: A economia do mar
  36. 36. Mas o que é que esta conversa de chacha do Prof Tribolet tem a ver com o tema INOVAÇÃO E TENCHOLOGIA ?
  37. 37. O gajo passou-se... ! José Tribolet Professor Catedrático de Sistemas de InformaçãoInstituto Superior Técnico, Universidade Técnica de Lisboa. Presidente do INESC Aveiro. 4 Março 2011

×