Apresentação evangelismo

737 visualizações

Publicada em

EPOS PARAISO LECIONADO EM OUTUBRO DE 2010

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
737
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação evangelismo

  1. 1. CONTEÚDO  Evangelho e Evangelismo  Métodos de evangelismo  Incentivo a ação evangelizadora  Desculpas a ação evangelizadora  Quando evangelizar  Quando devemos evangelizar  Onde devemos evangelizar  Características do evangelista  Evangelização com literatura  Como apresentar o plano da salvação
  2. 2. OS MAIORES SATANISTAS DO BRASIL 28/01/15 2 AULAEPOS-EVANGELISMO
  3. 3. 28/01/15 3 AULAEPOS-EVANGELISMO •Três razões por que sua decisão deve ser agora •Resultado da evangelização •Evangelismo infantil •O plano de Deus para a evangelização infantil •Estratégias de evangelização infantil •Como alcançar as crianças •Escola bíblica de férias- EBF •Como conduzir uma criança a Cristo •Ensino •Estratégias de ensino •Mensagem para crianças •Aspectos litúrgicos do culto infantil •Projeto missionário •Grupo de crescimento •Três razões por que sua decisão deve ser agora •Resultado da evangelização •Evangelismo infantil •O plano de Deus para a evangelização infantil •Estratégias de evangelização infantil •Como alcançar as crianças •Escola bíblica de férias- EBF •Como conduzir uma criança a Cristo •Ensino •Estratégias de ensino •Mensagem para crianças •Aspectos litúrgicos do culto infantil •Projeto missionário •Grupo de crescimento
  4. 4. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMOAULAEPOS-EVANGELISMO BEMBEM VINDOS VINDOS Quais as desculpas e motivos para não pregar Comprei um sítio Qual o preço de uma vida? Comprei cinco juntas de boi E ainda acabei de me casar (Lucas 14:15-24) Meditação E a cruz de Cristo?
  5. 5. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 5 De quem é a responsabilidade de Pregar? •Do Pastor? •Do Evangelista? •Do Profeta? •Do Mestre? • Do Missionário? ?
  6. 6. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 6 1 - Terminologia P 9 Definição do Termo sentido amplo Do grego euangelion = boas novas 1 - Terminologia P 9 Definição do Termo sentido amplo Do grego euangelion = boas novas
  7. 7. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 7 Definição Corrente Conjunto de fatos e ensinos bíblicos: Soteriologia, Pneumagiologia, Hamartiologia e Cristologia
  8. 8. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 8 Definição Prática A definição de Paulo em RM 1.16 Poder de Deus Para aquele que crê
  9. 9. EVANGELISMOPESSOALEINFANTIL ESTE É O ASSUN TO DE TODA A CART A O EVAN GELH O É  1 - TERMINOLOGIA  1.1 – EVANGELHO  A)-  B)-  C)- RM. 1-16.  [OQUE]  “Poder de Deus  [PARA QUÊ]  Para a salvação de  [PARA QUEM]  todo aquele que crer” 28/01/15 9
  10. 10. 2 – EVANGELIZAÇÃO E EVANGELISMO P. 10  A palavra evangelismo provém do grego ‘evangelizo” cujo significado é anuncio de BOAS NOVAS. 28/01/15 10 AULAEPOS-EVANGELISMO
  11. 11. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 11 Evangelização e Evangelismo P. 10-11 Evangelização e Evangelismo P. 10-11 Evangelização é o ato, efeito ou a ação evangelizadora (euangelizo + ação), enquanto evangelismo denota sistema, método e estratégias da ação evangelizadora (ismo = sistema, método). Portanto, evangelismo envolve os princípios, os métodos, as técnicas e as estratégias empregados na ação de evangelizar.
  12. 12. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 12 3.1 – INFORMAÇÃO3.1 – INFORMAÇÃO (Rm. 10.14- ler até o 17)(Rm. 10.14- ler até o 17) cuidar para não tornar-se um mero religioso)cuidar para não tornar-se um mero religioso) a)– Ao homem e sua condição de pecador perdido: b)- A natureza e conseqüência do pecado naA natureza e conseqüência do pecado na vida do homemvida do homem c)- O amor de Deus e sua providencia para a salvação do homem: d)- O que é necessário o homem fazer para ser salvo:O que é necessário o homem fazer para ser salvo: e)e) O que Deus realizará no homem se ele satisfizer osO que Deus realizará no homem se ele satisfizer os propósitos estabelecidos para sua salvação.propósitos estabelecidos para sua salvação.
  13. 13. 28/01/15 AULA EPOS - EVANGELISMO Consequências da Ação Evangelizadora P. 11. (RM. 10-14) Consequências da Ação Evangelizadora P. 11. (RM. 10-14) 1 -Informação 2 - Persuasão 3 - Integração 4 - Crescimento Conhecimento
  14. 14. EVANGELISMO: Pessoal e Infantil 3 – CONSEQUÊNCIAS DA AÇÃO EVANGELIZADORA3 – CONSEQUÊNCIAS DA AÇÃO EVANGELIZADORA 1)- Informação 2)- Persuasão 3)- Integração 4)- Crescimento e Conhecimento.
  15. 15. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO A Igreja e a Evangelização P. 16 Três Aspectos da Edificação da Igreja Jesus anunciou a Edificação da igreja (Mt 16.18) Jesus comprou-a com Seu precioso sangue (1 Pe 1.18-19) Jesus outorgou-lhe poder Para cumprir a pregacão Do evangelho (At1.8)
  16. 16. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 16
  17. 17. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 17
  18. 18. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 18 3a. Aula O que é Igreja P. 17 4.2 - Do grego EKKLESIA “chamados para fora” 4.3 - O duplo4.3 - O duplo significadosignificado desse termo no Novo Testamentodesse termo no Novo Testamento a)- A igreja Como organismo ( O CORPO DE CRISTO) b)- A igreja como organização ( O PRÉDIO)
  19. 19. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 4.4 - O propósito de Cristo ao edificar a igreja P. 17-18. Evangelização do Mundo (1 Pe 2.9)
  20. 20. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 20 Como atingir o propósito de evangelizar o mundo Os métodos As estratégias De evangelismo As técnicas Os princípios Secretaria ou Departamento de Evangelismo e Missões saem: A Igreja como organização operacional precisa organizarA Igreja como organização operacional precisa organizar
  21. 21. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO Métodos de Evangelização P. 19 1 – DEFINIÇÃO DE MÉTODOS1 – DEFINIÇÃO DE MÉTODOS Métodos do grego “meta” e “hodos” no caminho Métodos caminho chegar num determinado objetivo
  22. 22. 28/01/15 Métodos de Evangelização P 19 Métodos de Evangelização são formas pelas quais apresentamos Cristo às pessoas, com o propósito de persuadi-las a aceitá-Lo como Salvador e servi-Lo como Senhor. Os métodos e modelos de evangelização devem ser norteados pela direção e atuação do Espírito Santo
  23. 23. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO Métodos de Evangelização P. 20 1.1 Principais métodos de evangelização Evangelismo pessoal Evangelismo em massa
  24. 24. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 24 Métodos de Evangelização 1.2 - Métodos e modelos de evangelização Não confundir Métodos Evangelismo SÃO OS MEIOS COMO O EV. PESSOAL Modelos Evangelismo VISITAS
  25. 25. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 25 1.2 - Métodos e modelos de evangelização P. 20. quadro Modelos de evangelismo são os meios pelos quais se alcançam os objetivos dos métodos; é a maneira de se fazer algo ou de colocar em ação as estratégias dos métodos. Cada método possui vários modelos de evangelismo
  26. 26. Exemplos: Método Evangelismo Pessoal Modelo Visitação hospitalar e carcerária, distribuição de literatura acompanhado de testemunho pessoal, cartas, telefonemas, etc. Método Evangelismo em massa Modelo Campanha evangelíscas Cultos ao ar livre Imprensa escrita, falada e eletrônica
  27. 27. 2 -Técnicas da ação evangelizadora p. 21 A maneira de como abordar a pessoa O argumento que se usa A técnica usada por Jesus João 4.7b [dá-me de beber?
  28. 28. 3 - Estratégias P. 21 Trata da arte, organização e planejamento de um projeto... Ver Atos 1-8
  29. 29. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 29 Incentivo à ação Evangelizadora p. 22 1 - Por quê devemos evangelizar? Motivos são certos sentimentos, desejos e pensamentos Que determinam a causa de alguma ação ou coisa Paulo falando aos crentes de Filipos, esclare que nem todos Os que evangelizam o fazem com os motivos corretos Fp 1.15
  30. 30. (Marcos 16-15)(Marcos 16-15) E disse: lhes, Ide e Pregai...Ide e Pregai... A toda a... Haverá sinais... (17) Por quê devemos evangelizar?
  31. 31. 28/01/15 31
  32. 32. 32 O que é Um embaixador é um funcionário diplomático do mais alto nível acreditado junto a um chefe de Estado estrangeiro para chefiar sua missão diplomática O que é Um embaixador é um funcionário diplomático do mais alto nível acreditado junto a um chefe de Estado estrangeiro para chefiar sua missão diplomática
  33. 33. Desculpa à ação Evangelizadora P. 27 Principais desculpas apresentadas 1-1 Não tenho tempo (Lc 18-40) 1.2 Estou muito cansado 1.3 Não tenho capacidade
  34. 34. Desculpa à ação Evangelizadora p. 28 2 - Nossa responsabilidade2 - Nossa responsabilidade 3 – RESULTADO DA DESOBEDIÊNCIA3 – RESULTADO DA DESOBEDIÊNCIA (EZ 3.18).(EZ 3.18).
  35. 35. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 36 Resultado da Desobediência (Ez 3.18)
  36. 36. Quando devemos Evangelizar p. 29 ?
  37. 37. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 38 Quando devemos evangelizar 29 Devemos evangelizar agora •Porque estamos vivos (Ec 9.10; Sl 30.9)) •Porque Jesus está voltando (Ap 22.20) •Porque temos liberdade (Jo 9.4) (Rm 1-16) •Porque Satanás não dorme (Mt 13.25) Seu trabalho além de outros é impedir o o crescimento doReinoSeu trabalho além de outros é impedir o o crescimento doReino •Enquanto o pecador está vivo (Hb 9,27) •… como escapará senao atentar para uma tão grande salvação?... (Hb 2-3)
  38. 38. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 39 Onde devemos evangelizar•ONDE DEVEMOS EVANGELIZAR? P. 31-34 •Nos lares •No colégio e no trabalho •Nos meios de transportes •Nas instituições públicas •Em público •Nos cultos •Aproveitando todas as oportunidades •NÃO FORÇAR A OPORTUNIDADE, PORÉM CRIA-LA •NÃO PERDER A OPORTUNIDADE •“ CONHEÇO AS TUAS OBRAS, eis que diante de tí pus uma porta aberta, a qual nigúem pode fechar pois tendo pouca força guardaste a minha palavra e não negaste o meu nome…ap 3-8)
  39. 39. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 40 Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo. O NOSSO BONDOSO MESTRE ESTÁO NOSSO BONDOSO MESTRE ESTÁ SEMPRE A PORTA.... (Ap. 3-19)SEMPRE A PORTA.... (Ap. 3-19)
  40. 40. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 41   PODE UM CEGO GUIAR OUTRO CEGO??? (LUCAS 6. 39- 42) Modalidade: Crescimento Individual.  Objetivo: Compreender a importância dos outros no crescimento individual.  Material: Alguns lenços, bastões (pare servir de bengalas) e uma área com obstáculos, de preferência em campo aberto.  Descrição: O coordenador venda os olhos de quatro ou mais pessoas e fornece uma bengala para cada um, enquanto os outros integrantes permanecem como observadores para tomar nota da forma como os cegos se comportam. Os cegos devem caminhar desviando-se dos obstáculos durante determinado intervalo de tempo. Após este tempo deve-se realizar alguns questionamentos para os mesmos, tais como: * Como vocês se sentiram sem poder enxergar? * Tiveram medo? Por quê? De quê? * Que acham da sorte dos cegos? Em seguida, com os mesmos ou outros cegos é substituído o bastão por um guia dentre os integrantes observadores que conduzirá o cego por onde quiser. Depois de algum tempo podem ser realizados os seguintes
  41. 41. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 42 •Como vocês se sentiram nas mãos dos guias? * Tiveram confiança ou desconfiança? Por quê? * É preferível um bastão ou um guia? Por quê? • Por último, dispõe-se dois voluntários de cego, sendo que um guiará o outro. Ao final, pode-se realizar os mesmos questionamentos do passo anterior. Dentre os questionamentos finais, a todos, pode-se citar: * O que a dinâmica teve de parecido com a vida de cada um? * Além da cegueira física, vocês conhecem oputros tipos de cegueira? Quais? (ira, ignorância, inveja, apatia, soberba, etc.) * Os homens tem necessidade de guias? Quem são os outros guias? (família, educadores, amigos, os exemplos, etc.) * Costumamos confiar nestes guias? O que acontece com quem não aceita o serviço de um guia? * Qual a pior cegueira: a física ou a de espírito? Por quê? O Evangelho relata várias curas de cegos (Mt 9,27-32; Lc 15, 35-43; Jo 9,1-39). Qual a semelhança que pode-se encontrar, por exemplo, entre o relato de São Lucas e a sociedade moderna? Qual a semelhança entre a cura da vista e a missão da igreja de conscientização?  
  42. 42. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 43 Características do Evangelista P 35 A pessoa do Evangelista O que ele dive ser O que ele deve cultivar O que ele deve saber Salvo A oração, meditação, vida piedosa Conhecer a Bíblia Exemplar O hábito de ir a igreja Conhecer diversas seitas e religiões Sábio O desejo de ver as pessoas salvas Conhecer as evasivas do homem Otimista O hábito da informação
  43. 43. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 44 Características do Evangelista P. 35- 42Características do Evangelista P. 35- 42 •Nascido de novo (Jo 3.3) •Cheio do Espírito Santo (At 1.8; Zc 4.6) -O Espírito Santo opera na vida do pecador e no crente •Conhecimento da Palavra de Deus (2 Tm 2.15) -As Escrituras •Com a vida correta (1 Pe 1.15; Fp 1.2; Rm 12.1,2) -Consciência •Com amor e compaixão (Mt 9.36; Mc 6.34; 1Co 13.3) •Com prudência e simplicidade (Mt 10.16) -Apresentação -Prudência •Com perseverança e paciência (Tg 5.7; Cl 1.11) •Com coragem e ousadia (2 Cr 3.112) •Com sabedoria e habilidade (Pv 1.30; 1 Co 9.19-22) •O maior Professor
  44. 44. 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 45 Evangelismo dinâmicoEvangelismo dinâmico Há Três Palavras Portuguesas Que São Origem Da Palavra Grega “Dunâmis” As Quais São: Dinâmico Dinamite E Dinâmo, Que Aplicado No Sentido Material Significa: Dinâmico = > Força E Energia; - Dinamite = > Uma Substância Explosiva E Dinâmo = > Transforma Energia Mecânica Em Energia Elétrica. Aplicado No Sentido Espiritual Entendemos Que Os Que Recebem A Virtude Ou O Poder Do Espírito Santo Devem Ser: Dinâmico No Exercício Do Evangelho Pleno (Ef. 3), E Uma Dinamite Que Arrebenta As Fortalezas Inimigas, São Aquelas Que Estão Com Toda A Armadura De Deus (Ef. 6) E Um Dinâmo Ser Como Um Gerador De Energia Espiritual, Um Verdadeiro Canal De Mensagens. Vemos No Evangelismo Dinâmico O Exemplo Que Jesus Nos Revela, Jesus Não Disse Aos Seus Discípulos Que Construísse Belos Templos, Que Cercassem De Conforto E Se Pusessem A Espera De Alguns Eventuais Visitantes, Mas, Pelo Contrário, Ordenou-Lhes O Seguinte: Ir, Pregar E Fazer Discípulos, Na Ordem De Jesus Que. Ele Deu Aos Discípulos E Esta Revelada A Ordem Dinâmica Do Evangelismo De Jesus Deve Ser Também A Nossa. É Uma Obrigação Que Implica Movimentação, Iniciativa, Ousadia, Poder E Paixão Pelas Almas Perdidas.
  45. 45. BEM VINDOS P. 47 EVANGELISMOEVANGELISMO COMCOM LITERATURALITERATURA 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 46
  46. 46. EVANGELISMO COM LITERATURAEVANGELISMO COM LITERATURA 28/01/15AULAEPOS-EVANGELISMO 47 1 -1 - INTRODUÇÃOINTRODUÇÃO
  47. 47. 2 – VANTAGENS DA LITERATURA  A) – PERMANENCIAA) – PERMANENCIA  B) – MENSAGEMB) – MENSAGEM  C) – DOUTRINAC) – DOUTRINA  D) – EMPATIAD) – EMPATIA  E) – CLAREZAE) – CLAREZA  F) – GRAMÁTICAF) – GRAMÁTICA  G) – CORRESPONDÊNCIAG) – CORRESPONDÊNCIA LER P. 51LER P. 51 28/01/15 48 AULAEPOS-EVANGELISMO
  48. 48. 3.2 - APARÊNCIA3.2 - APARÊNCIA  a) – Papel de qualidadea) – Papel de qualidade  b) – Tamanhob) – Tamanho  c) – Formato agradávelc) – Formato agradável  d) – Ilustradod) – Ilustrado 28/01/15 49 AULAEPOS-EVANGELISMO
  49. 49. 4 - VANTAGENS DO USO DA4 - VANTAGENS DO USO DA LITERATURALITERATURA  LER 53 E 54LER 53 E 54  ““Lança teu pão sobre as águas, por queLança teu pão sobre as águas, por que depois de muitos dias o acharás”. (Ec 11.1)depois de muitos dias o acharás”. (Ec 11.1) 28/01/15 50 AULAEPOS-EVANGELISMO
  50. 50. COMO APRESENTAR O PLANO DACOMO APRESENTAR O PLANO DA SALVAÇÃO P 55 - 59SALVAÇÃO P 55 - 59  OS CINCO PASSOS DAOS CINCO PASSOS DA SALVAÇÃOSALVAÇÃO  OUVIROUVIR  CRERCRER  ARREPENDER-SEARREPENDER-SE  ACEITAR A CRISTOACEITAR A CRISTO  TESTEMUNHAR DELETESTEMUNHAR DELE 28/01/15 51 AULAEPOS-EVANGELISMO
  51. 51. 3 - RAZÕES POR QUE SUA DECISÃO DEVE SER AGORA P. 60. 28/01/15 52 AULAEPOS-EVANGELISMO
  52. 52. RESULTADO DA EVANGELIZAÇÃORESULTADO DA EVANGELIZAÇÃO P. 61P. 61  1 – Crescimento da obra do1 – Crescimento da obra do SenhorSenhor  1.1 - Edificando a igreja1.1 - Edificando a igreja  1.2 – Despertamento1.2 – Despertamento  2 – MAIOR PAIXÃO PELAS ALMAS2 – MAIOR PAIXÃO PELAS ALMAS  3 – ESTÍMULO À OUTROS3 – ESTÍMULO À OUTROS 28/01/15 53 AULAEPOS-EVANGELISMO
  53. 53. BEM VINDOS P-96 ÚLTIMA AULA 28/01/15 54 AULAEPOS-EVANGELISMO (Mateus 13 1-23)
  54. 54. ESTRATÉGIA DE ENSINO 2.1 – As crianças aprendem através:2.1 – As crianças aprendem através:  Dos sentidosDos sentidos  Das experiênciasDas experiências  Através de uma grande variedade de métodosAtravés de uma grande variedade de métodos  Aprendem de forma diferente umas dasAprendem de forma diferente umas das outrasoutras  Aprendem melhor quando seus esforços sãoAprendem melhor quando seus esforços são coroados com êxitocoroados com êxito  Aprendem mais quando a lição lhe interessaAprendem mais quando a lição lhe interessa  1 – A BÍBLIA RECOMENDA ENSINAR A CRIANÇA1 – A BÍBLIA RECOMENDA ENSINAR A CRIANÇA (Pv. 22.6) “Ensina a criança no caminho em que deve andar e quando crescer não se desviará dele”.
  55. 55. ESTRATÉGIA DE ENSINO  RETENÇÃO MNEMÔNICARETENÇÃO MNEMÔNICA  RETEMOS 10% QUANDO LEMOSRETEMOS 10% QUANDO LEMOS  20% QUANDO ESCUTAMOS20% QUANDO ESCUTAMOS  30 % QUANDO ESCUTAMOS30 % QUANDO ESCUTAMOS  50 % QUANDO VEMOS E ESCUTAMOS50 % QUANDO VEMOS E ESCUTAMOS  70 % QUANDO OUVIMOS E LOGO DEBATEMOS70 % QUANDO OUVIMOS E LOGO DEBATEMOS  90 % QUANDO OUVIMOS DISCUTIMOS E90 % QUANDO OUVIMOS DISCUTIMOS E REALIZAMOS. 1 – A BÍBLIA RECOMENDA ENSINAR A CRIANÇA1 – A BÍBLIA RECOMENDA ENSINAR A CRIANÇA
  56. 56. MÉTODOS DE ENSINO  2 – MÉTODO AUDIO VISUAL2 – MÉTODO AUDIO VISUAL  OLHAI PARA O CÉUOLHAI PARA O CÉU  OLHAI PARA OS LÍRIOSOLHAI PARA OS LÍRIOS   EU SOU A PORTAEU SOU A PORTA  EU SOU A VIDEIRAEU SOU A VIDEIRA
  57. 57.  Método de narração (MT 13)Método de narração (MT 13)  O bom samaritanoO bom samaritano  A ovelha perdidaA ovelha perdida  As dez virgensAs dez virgens  O filho pródigoO filho pródigo Métodos de ensino p 102Métodos de ensino p 102 013 Mt 13.mp3
  58. 58. ESTRATÉGIA DE ENSINO P. 102-3  Introdução – DEVE CAPTAR A ATENÇÃOIntrodução – DEVE CAPTAR A ATENÇÃO  Enredo – DEVE-SE CUIDAR PARA NÃO SE PERDER EMEnredo – DEVE-SE CUIDAR PARA NÃO SE PERDER EM DETALHES INÚTEIS.DETALHES INÚTEIS.  Clímax- PONTO CULMINANTE DEVE DEFINIR TODO OClímax- PONTO CULMINANTE DEVE DEFINIR TODO O TEMATEMA  Conclusão – DEVE SER CURTA E SIMPLES.Conclusão – DEVE SER CURTA E SIMPLES.  LER 104- DLER 104- D  LER 3.6.LER 3.6. 3.3 - OS QUATRO ASPÉCTOS3.3 - OS QUATRO ASPÉCTOS NA A PRESENTAÇAO DENA A PRESENTAÇAO DE UMA HISTÓRIAUMA HISTÓRIA
  59. 59. MENSAGEM PARA CRIANÇA O QUE USAR.  LIVRO SEM PALAVRASLIVRO SEM PALAVRAS (ler 105 1.1)(ler 105 1.1)  DRAMATIZAÇÃO É MUITO PRODUTIVODRAMATIZAÇÃO É MUITO PRODUTIVO  FANTOCHES ETC..FANTOCHES ETC..
  60. 60. CULTO INFANTIL 109 1 – Oração 2 – Canto 3 – Chamada 4 – Leitura bíblica 5 – Cartãozinho 6 – Oração 7 – Corinho 8 – História 9 – Convite [deve ser: claro , curto e pessoal] 10 – Oferta 11 – Despedida.
  61. 61. PROJETO MISSIONÁRIO 1 – O missionáriosinho 1.1 -Oração específica 1.2 -Correspondência 1.3 - Projeto AS CRIANÇAS PERDIDAS levar a criança a comprometer-se com o ide. 2 ORFANATO (LER 114-2)
  62. 62. G R U PO D E C R E SC I M E N T OG R U PO D E C R E SC I M E N T O 28/01/15 1 – INTRODUÇÃO 2 - QUESTÕES BÁSICAS QUE DEVEM SER OBSERVADAS 3 – QUALIFICAÇÕES DOS LÍDERES DE GRUPO DE CRESCIMENTO
  63. 63. 10 DICAS PARA MELHORAR SEU ENTUSIÁSMO  1. Afaste-se de fatos e de pessoas negativas. Cuidado com as noticias ruins. Afaste-se delas;  2. Aceite e valorize suas idéias;  3. Não reclame. Não fale mal dos outros;  4. Seja alegre. Ria de si mesmo. Seja bem humorado;  5. Ilumine mais o seu ambiente de trabalho e sua casa. A escuridão traz a depressão;  6. Ser alguém sempre pronto a colaborar;  7. Surpreenda as pessoas dando “momentos mágicos”;  8. Preste atenção ao detalhes. Faça sempre o melhor;  9. Invista em Você. Ande limpo e bem vestido;  10. Não fique parado. Aja! Faça Já! Entusiasmo é ação!  Artigo extraído do Guia on-line de Recursos Humanos  Prof. Luis Almeida Marins Filho. 28/01/15 64 AULAEPOS-EVANGELISMO

×