Resumo - minhas anotações curso de ética - Prof Clóvis

3.634 visualizações

Publicada em

Minhas anotações do curso de ética

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.634
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
180
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resumo - minhas anotações curso de ética - Prof Clóvis

  1. 1. Maquiavel - pragmatismo - O que interessa é se consegui o resultado - os métodos não importam. Stwart Mill - Jeremy Benthram - Utilitarista Kant - Intensionalista - para eu saber se o que eu fiz é bom ou ruim eu tenho que avaliar a INTENSÃO e não pelos resultados. Niteche - Vitalista - convivencia entre as Formigas - definida pela NATUREZA - INEXORÁVEL - NECESSÁRIA - não pode mudar. convivência entre humanos - definida pela CONTINGÊNCIA - pode ser diferente. A pós-modernidade é uma mistura de pensamentos(desde o antigo). PRÉ-SOCRÁTICOS: Os primeiros filósofos eram da MÁGNA GRÉCIA, JÔNIA em MILETO - Turquia hoje. - O principal deles Thales. Anaximandro, anaxágoras etc. Muitos dos Pré- Socráticos foram contemporâneos de Sócrates. THALES - pro trás da singularidade de cada coisa há uma matéria substancial - Existe formas diferentes da matéria, mas a matéria é a mesma(ARCHê). Que princípio é esse? Thales sugeriu a água. "Por trás da complexidade existe uma simplicidade". Por trás da diversidade existe uma unidade. PITÁGORAS - MAGNA GRÉCIA-Itália. O Homem é constituído de corpo e alma. ESSÊNCIA - Aquilo que numa coisa não é acidental - aquilo que sem ela a coisa não é. PREOCUPAÇÃO ÉTICA DOS PITAGÓRICOS: Purificar a alma e não saber se uma conduta era justa ou não.
  2. 2. ELEATAS - Penísula Itálica - Eléa Parmênedes - Pai do Princípio da IDENTIDADE: O que é, é, e o que não é, não é. = SÓ UMA COISA É. SÓ EXISTE UMA COISA. O QUE É NÃO SE DESLOCA. As idéias de Parmênedes deu base para o mundo das Idéias de Platão. exemplo da idéia de galinha. ZENÃO - Enigma de Zenão - "O Corredor" - Platão resolve dizendo que toda equação que envolve espaço deve envolver tempo. SOCRATES: A Ética é a transcendência da própria vida. Sócrates morreu por um princípio Ético. Há princípios que são mais importantes que a própria vida. PLATÃO(Nome: Arístocles): Early dialogue: Apresentação do pensamento de Sócrates. Midle and Laidy dialogue: Sócrates é usado para a apresentação de Platão(os melhores diálogos - Midles). Principal pensamento grego: Parmênedes, Platão e Estóicos - afirmam: "Zeus pôs ordens no mundo" - A herança pitagórica - dualidade. O corpo tem necessecidades, mas a alma não está a mercê do corpo.A alma pode dizer não. Por isso as pessoas são presas, pois a alma poderia ter decidido contrário do corpo. 3 DUALISMO DE PLATÃO: · Dualismo METAFÍSICO: mundo de baixo(materialidades, cadeira) x Mundo de Cima(Idéias – a cadeira ideal, as formas ideais que temos em mente). · Dualismo EPISTEMOLÓGICO: 1) Conhecimento das formas ideais: Justiça, beleza, essência da cadeira – conhecimento propriamente dito. 2) Conhecimento das experiências – Doxa=opinião – filosoficamente pobre. · Dualismo ANTROPOLÓGICO: corpo x alma. Corpo lida como as coisas materiais e a alma com as formas. Quem discute com Platão? os monistas. Demócrito e Leucitos. DUAS CORRENTES Dualistas Monistas Platão Demócrito - Decartes Zenão
  3. 3. Kant Parmênedes Habermas Espinoza Foucault Freud Oito argumentos de Platão contra o monismo. O anel de giges. Reflexão da vida 1. Vc pensa pra viver 2. Vc atribui valor a muitas alternativas 3. Indentifica a altenativa de maior valor 4. Vc decide o que vc vai fazer 5. Vc faz o que vai fazer Vc faz com maior ou menor influência de fora da moral “de todos”. Mais moral = menos (coação – ex. polícia, radar, etc). Mais polícia=menos moral. – PLATÃO. Ex. Suíça – você compra jornal e não tem quem cobra, vc paga se quiser. País da Escandinava – vc anda no metrô e não há quem cobre – pagar é uma questão moral. República de Platão: Uma sociedade luxuosa exige mais gente para servir o luxo de poucos, e exige ainda mais território. isto vai acabar em guerra. - Níveis da ética 1. CONCRETUDE – O FATO 2. IDENTIFICAÇÃO DE VALORES 3. OS PRINCÍPIOS A ÉTICA estuda o valor da conduta e não “por quê” alguém fez alguma coisa. Ex. Por quê João matou Pedro? A psicologia diria: porque ele estava deprimido. A ciência diria outra coisa. A ética olha de modo filosófico: Qual o valor de Matar alguém? O nível dos princípios. O que é que faz com que matar seja inaceitável? ARISTÓTELES: Não aceitava o dualismo de Platão. O que confere valor ético à uma conduto é o comportamento do HOMEM VIRTUOSO. O Fundamento da Ética em Aristóteles não é uma IDÉIA, como Platão diz, mas uma VIRTUDE.(Filósofos Virtuosos).
  4. 4. O Homem Virtuoso é aquele que sabe como agir bem em cada situação concreta de vida. A virtude do homem se mostra na tempestade – Exemplo de Aristóteles – o Comandante transportando carga no navio, vem a tempestade... 1ª CARACTERISTICA DO HOMEM VIRTUOSO: Sabe como agir. DISTRIBUIÇÃO Igualdade aritmética(2 pra um, 2 pra outro) Igualdade geométrica(2 está para 4, assim com 4 está para 8) Exemplo – a distribuição dos pedaços de bolo(bolo pode ser orçamento). As variáveis são inúmeras. Por isso, o homem virtuoso – Rei Salomão. Justiça corretiva – aritmética. Dar um pedaço de bolo igual para desiguais. Justiça distributiva – geométrica. Retribuindo numa desigualdade pré-existente. Essas duas “justiças” de Aristóteles são Justiças Ideológicas. 2ª CARACTERISTICA DO HOMEM VIRTUOSO: Age de acordo com a sua sabedoria. Aristóteles ensina que não basta ter a potência pra fazer algo, tem fazer e por HÁBITO. Acerta o alvo por HÁBITO. O homem virtuoso é aquele que regulamente são virtuso. 3ª CARACTERISTICA DO HOMEM VIRTUOSO: Vive pelas razões certas. Exemplo: professor não quer dar aula e inventa razões para parar a aula. O Virtuoso é virtuoso e não cínico. Ele continua a aula. Por razões de honestidade. TOLERÂNCIA – é uma Virtude moral – portanto individual, mas um saber pratico. É aceitar comportamento nos outros que não concordamos. Pressupostos da Tolerância: 1. A Tolerância é sempre em relação a outra pessoa. Convivência. 2. É preciso que o outro manifeste um pensamento. 3. Que esse alguém comunique algo que eu não aprovo. 4. A dissonância cognitiva. Nós geralmente evitamos mensagens que discordamos. 5. Tolerância é uma resistência ao ódio(ódio segundo Espinosa). 6. A tolerância não é o ódio. A tolerância é uma virtude moral, eu “eu não compartilho suas ideias, mas lutarei até a morte para que você tenha a liberdade de dizer o que pensa” Voltaire. A Limitação da tolerância: alguém está matando uma velha pq acha que velhos no mundo atrapalham. Vc defende a velha ou não? Portanto, não podemos fazer da nossa tolerância uma regra para todos, pois éai já não seria virtude e se coletiva. LAICO – é a forma de como o estado se organiza, é coletivo – é saber prático.
  5. 5. Características do Estado frente as instituições religiosas: 1. Neutralidade 2. Independência 3. Liberdade. O estado laico é indiferente à questão religiosa. Imbricações: A cidade boa é aquela que possibilita a liberdade das pessoas. A moral boa é aquela que possibilita uma cidade boa. Ética e política então, são diferentes, mas estão imbricados. CRÍTICA DE ARISTÓTELE A DUALIDADE DE PLATÃO: Se o homem é duas partes, o que é o homem? Se o sofrimento do corpo afeta a alma(alfinete), e a decomposição do corpo? O dualismo resolveria o problema do limite da tolerância – a alma domina o corpo. Mas se só existe o corpo, se o mesmo corpo se excita, como ele mesmo delibera? Como ele pode dizer não à seus apetites? Não é possível demonstrar que a alma não exista e não há como saber... A6 P1 A ética não estuda – Por que as pessoas agem com agem? Mas, como deveríamos agir. Ética Hoje: Como devemos viver? O que é uma vida boa? Olhar para a vida de um todo de um indivíduo – Ética das virtudes – Ética nicômico. GRANDES ÉPOCAS DA ÉTICA 1. Ética das virtudes – gregos – nome Aristóteles. É a Ética do florescimento – converter a potência em desabrocha. Ex. botânico: A azaléia plantada no lugar errado, nas condições erradas, não desenvolve. a. Nem sempre há oportunidade para desenvolver as potencialidades. O mundo não é igual para todos. Exemplo: um cara que poderia ser bom demais de música jamais chegará a ser músico. b. Eudaimonia – Ibris=potência + Exssis=Treinamento == desempenho.
  6. 6. 2. Ética da Teoria moral – Dois grandes grupos a. Teorias consequencialísmo – tudo depende das consequências da ação. Ex. a boa aula é aquela que agrada os alunos – passa a pesquisa de bom, ótimo e excelente – Se mudar o auditório, mudam os resultados – portanto o consequencialísmo é RELATIVISMO. Dois tipos: o Pragmatismo – o efeito conseguido é o efeito pretendido. Maquiavel. – é Egoísta. o Utilitarismo – Jeremy Berthram, John Stwart Mill – A felicidade do maior número de pessoas. É altruísta. Inglês. Ex. Responsabilidade social das empresas. b. Deontologia(moral de princípios) – A6 P4 - uma ação vale por ela mesma, e não pelas consequências. Pelos princípios. O GRANDE NOME É KANT. O mais importante filósofo moderno. Ex. o valor da aula está na aula. O valor da aula depende dos princípios. NÃO RELATIVISTA-ABSOLUTISTA. 3. ÉTICA DE PROFISSÃO. A ética tornou-se um do campo das profissões – ex. éticas médicas. a. A7 P1 – Fé e Virtude Transição do pensamento grego para o moderno Epistemologia grega – o senso das coisas são reveladas pelo próprio ser – método contemplativo. Ex. abra um coelho e vc já vê o que é o que é o coelho. Para os Cristãos, mais importante que a Ordem Cósmica(dos gregos) é descobrir o Criador das coisas. Mas Deus não se encontra, exceto em Jesus. O método cristão não é mais contemplativo(grego), mas dialógico(cristão). A questão agora são as manifestações de Deus. Teorética – grega – a vida boa é o alinhamento com o a Ordem Cósmica. Pensamento Cristão – a vida boa é o alinhamento com a vontade de Deus. Para os gregos a ética e a vida boa são as mesmas coisas. Para os cristãos a ética e a felicidade são coisas muito diferentes. Ex. Respeitar os outros não te exime de ter câncer. Outra diferença:
  7. 7. Para os gregos – as pessoas são diferentes – escravos e livres. Cristão – as pessoas são iguais. Quais são as virtudes cristãs? Virtudes Teologais: A fé, a Esperança e o Amor. Fé: uma virtude cognitiva – certeza – conhecimento específico – que não decorre de comprovação. Esperança: é um sentimento. A criação é má, porque Deus é bom. Deus não podia criar Deus, portanto, ele só podia criar uma coisa má. Deus abandonou a criação para que a criação pudesse existir. Esse abandonar é chamado de Amor Ágape. MEU COMENTÁRIO: a visão do prof Clóvis sobre Deus é Deísta e o que eu diria como sendo “Semi-gnóstica”. Deísta porque o “Deus” apresentado por ele abandonou sua criação. Semi-Gnóstica porque, se o que “Deus” criou é mau, então a criação em si é má. A8 – REVISÃO A8 P1 A8 P2 GREGOS – Mundo finito e ordenado – cada parte tem sua função e pertencimento. A8 P3 A8 P4 – Furos do consequencialismo. Kantismo – Alguns princípios de Kant: Desconfiança e Confiança O Imperativo Categórico é: Quando vc tem dois princípios contraditórios deve prevalecer o princípio universalizável – Aquele que todos podem fazer igual.. No exemplo acima, a Confiança vem primeiro que a desconfiança. Crítica da Raçzão prática. Edgar Morran – Complexidade dos Valores. 4º PACOTE ÉTICO DO SÉC 20 – ÉTICA DA DISCUSSÃO. Habermas – maior nome – Se os valores são complexos, os princípios são contraditórios, quais deverão prevalecer? Alguns dirão: os que Cristo disse, o que Maomé disse... Outros: Aqueles que nós decidimos que devem prevalecer. Habermas chama: A9 P1 – EMANUEL KANT – PARALELO COM ARISTÓTELES. 1. A ética de Kant é das condutas singularmente consideradas, embora não
  8. 8. descarte a vida como um todo – de Aristóteles. 2. A moral Kant é a capacidade de deliberar contra as próprias pulsões dos apetites. Diferente de Aristóteles. 3. Kant – Universo infinito e caótico. 4. Kant – não há pessoas superiores à outros. 5. Kant – a forma existe por conta da sua finalidade – Martelo. A razão da vida está naquilo de mais específico que caracteriza o ser humano. PARALELISMO COM O UTILITARISMO – J. S. Mill diz que o que há de mais importante no home é a felicidade. Kant diz: O que caracteriza o homem é a capacidade pensar, deliberar e refletir a vida. Dessa forma o animal é mais competente(diz Kant) para buscar a felicidade. Ex. o homem no instinto bebe cachaça. O pensamento(diz Kant) atrapalha a felicidade. 6. Todos os atributos do homem não são bons em si mesmos, exceto a BOA VONTADE. Portanto, toda ação só será boa se tiver por traz a BOA VONTADE. Aristóteles – desabrochar das virtudes. Em Kant – DESENVOLVER A BOA VONTADE. 7. J. J. ROUSSEOU – VONTADE é quando o homem vai além do seu instinto. Vontade é pensamento a serviço da vida. 8. Desejo e Vontade – Desejo=pulsão; Vontade=deliberação. A9 P4 Agir segundo o Dever – A pessoa faz o que tem de fazer para não ser apanhado depois. Agir por Dever – A pessoa faz o que é certo porque crer que o dever é o certo. O núcleo da ética de Kant não é o que se faz, mas o “por quê” você fez(FUNDAMENTO) – INTENÇÃO da conduta. O fundamento da moral está na Intenção. O QUE É O DEVER? O dever é uma etapa do pensamento moral. IMPERATIVO – É a aplicação do Dever a uma situação concreta. Aquilo que você não se permite fazer, mesmo quando ninguém está te vendo. Moral é o que você não deixa você fazer. Moral é o descolamento do Desejo e da Vontade. Ex. O estuprador não é regido pela Vontade. A9 – P5 DOIS IMPERATIVOS DE KANT Imperativo Hipotético – Ip Condicionado pelo interesse. Ex. Na hipótese de você pretender emagrecer, ...”coma menos”(imperativo). É um imperativo condicionado ao que você pretende. A9 – P6 *
  9. 9. Imperativo Categórico – Imperativo que funcione pra qualquer um, em qualquer lugar independente de você pretender. Os Imperativos Categóricos permitem resolver conflitos. Ex. Pretendo fazer um curso, mas não há vagas. O IMPERATIVO CATÉGORICO É – VIVA DE TAL MANEIRA QUE A TUA VONTADE PRETENDA QUE O PRINCÍPIO QUE REGE O TEU COMPORTAMENTO POSSA REGER O COMPORTAMENTO DE QUALQUER UM. Exemplo: o prof. Julga sua aula, colocando-se no lugar do aluno. A10 P1 Resumo e Paralelo do pensamento Grego com o pensamento Kantiano. Para Kant, não é a virtude(talento natural) que faz a dignidade da ética. Pensamento grego: a moral é elevar a natureza – jamais blasfemar contra a natureza. Pensamento moderno: a moral é faz a Vontade se elevar sobre o Desejo(libido). Para Kant nada(nenhum talento/virtude) é boa em si – pode ser usado para o mal. A10 P2 CONSEQUÊNCIAS DA RUPTURA DO PG PARA O PKANTIANO: 1. Afeta o Trabalho. a. Para o Grego, o exercício florece nos seus talentos. Pensamento ético aristocrático – o trabalho é confinado às pessoas “menos dignas”. b. Para o kantiano – não é o talento, mas como se faz o trabalho. Pessoas de pouco talento, através do TRABALHO, mostre a sua dignidade. A10 P3 2. Igualdade. a. P Antigo – não há igualdade. O talento natural é desigualmente distribuídos. b. P Moderno – há um descolamento da dignidade moral da natureza. A Moral não tem nada a ver com a natureza. Todos temos a capacidade de usar a razão(igualdade) e destinar o que fazermos com a Natureza, desejos, talentos. A moral não é um talento, mas os argumentos que eu uso para decidir o que fazer com os talentos – Pressuposição: todos os homens tem a capacidade moral. Talentos desiguais, Razão igual e uso da Razão desigual. ARISTÓTELS: Tratar desigualmente as pessoas desiguais na medida da sua desigualdade. Ex. ao melhor flautista, a melhor flauta. KANT: Tratar igualmente os desiguais, pouco importando a sua desigualdade. A10 P4
  10. 10. 3. HUMANIDADE – conceito moderno. A ídeia de humanidade surge no humanismo ético – pq o homem passou a se ver como num grupo só. a. Antigo – escravos podia lavar uma senhora aristocrata, pois não partilhavam da mesma humanidade. b. O inverso. RUPTURA DO PENSAMENTO KANTIANO CRISTÃO 1 – O fundamento ético cristão é – o dever é fazer a vontade de Deus. 2 – Para Kant, Deus é uma questão de fé(certeza de coisas que não podemos demonstrar). Ética é certeza de coisas que podem ser demonstradas. A11 P1 Nietsche. Filosofa por meio de aforismos. Ele acredita que o que vem à nossa cabeça é como um subproduto da consciência – um recorte insignificante da consciência. A consciência é um recorte casual da psique. O que passa pela sua cabeça tem a ver com o que você sente. Isto é, você não é senhor na sua própria casa(Freud) porque não é a consciência que faz os recortes. “CHAVES DO CASTELO” PARA ENTENDER NIETSCHE: 1. NIHILISMO. Nihil – latim = nada, vazio, falta. É uma forma de conduzir a vida sem valores superiores, sem princípios que transcendam a ela. Negação de valores superiores. Ex. “Deixa a vida me levar”. a. Em Nietsche Nihilismo é o contrário. O Nihilista é aquele que pauta a v por valores superiores. b. Nietsche diz que aquele que tem valores superios(nihilista) nega os desejos. “em nome do céu, nega-se à terra”. Por isso o nihilista é aquela que nega a terra. c. Para N. o primeiro nihilista é Platão(nega a matéria pela essência). d. Aristóteles é o segundo – (cosmos=mundo organizado, o homem é uma peça no cosmo). e. Terceiro: Os monoteístas – Deus – Pensamento cristão. f. “Os homens criaram o ideal para negar o real”. Nietsche não promete uma verdade. “Não espere que erija novos ídolos” – ídolos, para Nietsche é o ideal(princípios transcendentes). “Crepúsculo dos ídolos” – o fim dos princípios transcendentes.
  11. 11. Martelo – Nietsche acha que há de destruir os ídolos – “os ídolos verão o quanto custa ter pés de argila. A filosofia de Nietsche é descontrucionismo. 2. A MORTE DOS DEUS. Nietsche usa essa frase de zueira. É a morte de todas as visões morais de todos os tempos. Com a morte de Deus morre toda moral Ideal. “Uma sombra aterrorizou a Europa”. “nós que defendemos outra fé, nós que consideramos a democracia A democracia é uma forma de organização da sociedade privilegia o que é ruim. 3. AMOR FATE: A NEGAÇÃO DO MUNDO DA VIDA – se o nihilismo é a negação do mundo da vida, o que é o mundo da vida? a. Energia – Vontade de Potência. = Vontade de Agir(spinosa) = Vontade (scopenhaur) = Vital(Bergsen de Elã). Característica de Vontade de Potência – buscar mais potência. Somos energia que busca mais energia. i. Força ativa – aquela que existe por si só. ii. Força reativa – quela que existe para se opor a força existente. iii. Em algums momentos prevalecem as ativas e reativa. iv. O fraco é o que usa a forçla reativa. Daí nasce a Democracia, pois os fracos passam a ter "voz", "voto", "valor", se juntam, e assim podem se opor aos fortes. v. A arte é uma força superativa. A12 P1 Resumo - Nietsche Nietsche diz que o Super-homem é aquele que é anti-nihilista - é aquele que não vive de "muletas" transcendetais. que procura resolver a vida da existência em si mesma. A12 P2 3ª CHAVE: AMOR FATE - Amor pelo mundo como ele é. Transformação do mundo - Ex. Marx Conciliação com o mundo - Nietsche, Espinosa Nietsche se solidariza com os estóicos - o passado e o futuro não existem. É considerado como um mal. Se você pensa no passado ou no futuro você vive no irreal. Resgatar o passado é uma tentativa de reconstruir - é fuga. A12 P3 Pensar no futuro é uma fuga.
  12. 12. Passado: culpa(pensamento ruim) nostalgia(pensamento bom) Futuro: medo(pensamento ruim) esperança(pensamento bom) As quatro são negativas(para Nietsche). pois está desfocada para fora da realidade. O passado e o futuro desintensificam a vida. O sábio nietscheano é estóico: lamente um pouco(tese da culpabilidade), espere um pouco menos e ame um pouco mais. Exemplo: As irritações que você tem com seu cônjuge acontecem porque você tem um Cônjuge Ideal. Mas você deve amar seu conjuge como ele é e não como você o imagina. Se ele for um galinha, ele ainda te ama, mas o Ideal(ídolo) que você tem na cabeça te atrapalha a ver isso. A13 P1 A DOUTRINA DO ETERNO RETORNO É um mecanismo de atribuição de valor. é uma proposta de procedimento intelectual de separação dos instantes de vida fracassados dos hesitosos. Vida intensa. "É preciso julgar a vida na vida(forças vitas, ativas e reativas)" com isso N está dizendo que é preciso ignorar qualquer transcendência. A13 P2 DOIS NÍVEIS DE QUERER 1. Tudo o que queres fazer. 2. Querer fazer um número infinito de vezes. Eterno Retorno. É viver querendo que aquele momento não acabe mais. Ex. pessoa que dá aula, quer da aula todo dia e toda hora. "Isso será para ti o centro de gravidade mais sólido" - baseado na particularidade do MEU querer e não um querer "transcendente". Critério vida escolhido pela própria vida. Você não pode se responsabilizar pelo desejo de amanhã(o amanhã não existe, portanto o corpo desejante de hoje não exite ainda no amanhã). Ex. Vc deseja (eternamente) sua esposa hoje. Amanhã talvez não. Alguém diz: mas isso é trapassa com ou outro! Nietsche dirá: "Então destrua sua
  13. 13. vida em nome do outro!" - Nietsche considera isso uma forma suprema de fracasso. A13 P3 "A minha doutrina exige que devas DESEJAR viver. parafraseando Kant - só que em Kant é a VONTADE(Razão universal). "Aquele cujo esfoço é a alegria suprema, que se esforce" - Paixão da Alegria. Se o esforço te alegra, esforça-te. Se a alegria está no REPOUSO, Repouse; se a alegria é o esforço, esforça-te. Aqui, ao contrário de Kant O IMPERATIVO É SEMPRE HIPOTÉTICO. É preciso ter alguma consciencia da causa dessa alegria. PRAGMATISMO - a razão da sua vida está no objetivo. NIETSCHE - o pragmatismo está fora da vida. Ex. o vender bem-sucedido não é aquele que alcançou o seu objetivo, mas aquele que deseja vender sempre, quer tenha sucesso ou não. Nietsche então não é um Utilitarista, pragmatista, nem intensionalista, mas um VITALISTA - Para ele o que a vida tem de mais central é o desejo. A13 P4 "mas que SAIBA BEM o que deseja e não recue ante nenhum meio" - consciência. A13 P5 RESUMO e conclusão ETERNIDADE é o presente que não vira passado. Presente é o que vira passado.

×