Patologias da Prostata

27.381 visualizações

Publicada em

Patologias da Prostata

Publicada em: Saúde e medicina
4 comentários
20 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
27.381
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
135
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
4
Gostaram
20
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Patologias da Prostata

  1. 1. AULA PREPARADA POR:
  2. 2. PATOLOGIAS DA PRÓSTATA Prostata
  3. 3. <ul><li>A próstata é um órgão interno que só o homem possui; tem a forma de uma maçã muito pequena, e fica logo abaixo da bexiga. </li></ul>
  4. 4. ANATOMIA <ul><li>Tem o tamanho aproximado de uma ameixa </li></ul><ul><li>Está localizada abaixo da bexiga, na frente do reto </li></ul><ul><li>Pesa cerca de 20 gramas. </li></ul>
  5. 5. FUNÇÃO DA PRÓSTATA <ul><li>A próstata produz (secreta) um líquido que se junta à secreção da vesícula seminal para formar o sêmen </li></ul><ul><li>Dentro dela ocorre a transformação do principal hormônio masculino - a testosterona - em diidrotestosterona, que, por sua vez, é responsável pelo controle do crescimento dessa glândula </li></ul>
  6. 6. PATOLOGIA <ul><li>O crescimento normal da próstata relaciona-se com o avanço da idade do homem. </li></ul><ul><li>A partir dos 31 anos, ela passa a crescer 0,4 g por ano. </li></ul><ul><li>Pode atingir volumes de 60g a 100g </li></ul>Próstata aumentada
  7. 7. SINTOMAS <ul><li>&quot; sintomas obstrutivos” </li></ul><ul><li>Quando associados à obstrução direta da próstata, esses problemas que alteram o fluxo urinário normal </li></ul><ul><li>&quot; sintomas irritativos” </li></ul><ul><li>Quando estão relacionados às repercussões negativas deste próprio fluxo urinário anormal sobre a bexiga </li></ul>
  8. 8. TRÊS TIPOS PRINCIPAIS DE PROBLEMAS <ul><li>Hiperplasia Prostática Benigna (HPB) </li></ul><ul><li>Câncer de Próstata </li></ul><ul><li>Prostatite </li></ul>
  9. 9. QUANDO PROCURAR UM MÉDICO SINTOMAS DE PROSTATISMO <ul><li>Atraso para iniciar a micção. </li></ul><ul><li>Esforço para finalizar a micção. </li></ul><ul><li>Prolongamento do tempo de micção. </li></ul><ul><li>Jato miccional entrecortado, dividindo a micção em 2 ou mais tempos. </li></ul><ul><li>Dificuldade para urinar com a bexiga cheia. </li></ul>
  10. 10. QUANDO PROCURAR UM MÉDICO SINTOMAS DE PROSTATISMO <ul><li>Polaciúria (aumento do número de vezes que o paciente urina). </li></ul><ul><li>Urgência miccional. </li></ul><ul><li>Sangue na micção. </li></ul><ul><li>Ardor miccional. </li></ul><ul><li>Nictúria (aumento da freqüência miccional durante a noite). </li></ul><ul><li>Globo vesical palpável (devido à retenção urinária). </li></ul><ul><li>Gotejamento ao final da micção. </li></ul>
  11. 11. HPB - HIPERPLASIA PROSTÁTICA BENIGNA (HPB) <ul><li>A próstata das dimensões originais de uma pequena ameixa, pode atingir o tamanho de uma laranja grande </li></ul>Normal HPB Normal HPB
  12. 12. A HPB É UMA COISA; O CÂNCER DA PRÓSTATA É OUTRA, BEM DIFERENTE. Pacientes com HPB que se encontram em tratamento devem ser submetidos a exames anuais, para acompanhar a evolução da melhora, como também para detecção precoce de câncer nessa região. Alguns sintomas das duas doenças são parecidos. Cancer HPB
  13. 13.       A HPB NÃO ESCOLHE A QUE ATACAR <ul><li>As causas ainda são indeterminadas </li></ul><ul><li>Ocorre dos 40 anos em diante, sendo mais comum a partir dos 60 anos </li></ul><ul><li>Atinge 50% dos homens aos 60 anos e 90% dos homens entre 70 e 80 anos </li></ul><ul><li>O crescimento da próstata comprime a uretra determinando uma série de sintomas urinários </li></ul>                   
  14. 14. SINTOMAS DA HPB <ul><li>Nem sempre o volume da próstata corresponde à gravidade dos sintomas. </li></ul>
  15. 15. SINTOMAS HPB <ul><li>Levantar-se várias vezes à noite para urinar </li></ul><ul><li>Ardência para urinar </li></ul><ul><li>Diminuição da força e calibre do jato urinário </li></ul><ul><li>Sensação de não ter esvaziado completamente a bexiga após urinar </li></ul><ul><li>Urinar em dois tempos </li></ul><ul><li>Desejo imperioso de urinar </li></ul>
  16. 16. SINTOMAS HPB <ul><li>Aumento do número de micções </li></ul><ul><li>Urina sanguinolenta </li></ul><ul><li>Gotejamento acentuado no final da micção </li></ul><ul><li>Diminuição do volume do ejaculado </li></ul><ul><li>Incapacidade de urinar espontaneamente </li></ul><ul><li>Retenção urinária </li></ul>
  17. 17. FATORES DE RISCO <ul><li>Idade (mais de 50 anos) </li></ul><ul><li>Níveis elevados de andrógenos (testosterona ou diidrotestosterona) </li></ul><ul><li>Hereditariedade. </li></ul>
  18. 18. MEDIDAS DIAGNÓSTICAS <ul><li>Exames de laboratório </li></ul><ul><li>(urina, PSA etc.) </li></ul><ul><li>Toque retal </li></ul><ul><li>ultra-sonografia da próstata </li></ul><ul><li>Endoscopia urinária </li></ul><ul><li>Urodinâmica </li></ul>
  19. 19. TRATAMENTO DA HPB <ul><li>Observação cuidadosa </li></ul><ul><li>Alfa-bloqueadores </li></ul><ul><li>Finasterida </li></ul><ul><li>Cirurgia convencional </li></ul><ul><li>Ressecção transuretral da próstata (RTUP </li></ul><ul><li>Eletrovaporização da próstata (EVAP) e ablação a laser da próstata </li></ul>
  20. 20. TRATAMENTO DA HPB (RTU) <ul><ul><li>Aparelho utilizado para ressecção endoscópica da próstata através da uretra. </li></ul></ul><ul><ul><li>Fragmento da próstata retirados . </li></ul></ul>
  21. 21. TRATAMENTO HPB <ul><ul><li>A imagem mostra uma peça cirúrgica. Neste caso, a próstata doente foi retirada por inteiro através de uma incisão abdominal. O estilete mostra por onde passa a uretra. </li></ul></ul>
  22. 22. TRATAMENTO HPB <ul><li>Todas as cirurgias para HBP, não retiram completamente a próstata; apenas o &quot;miolo&quot;, deixando a cápsula (casca) intacta. </li></ul><ul><li>É comum a ocorrência de ejaculação retrógrada após o tratamento cirúrgico da HBP </li></ul><ul><li>Tratamentos cirúrgicos da HBP, dificilmente levam à impotência </li></ul>
  23. 23. A HBP NÃO TRATADA <ul><li>Pode levar a sérias complicações </li></ul><ul><li>Retenção urinária (urina presa) </li></ul><ul><li>Infecção urinária </li></ul><ul><li>Cálculos (pedras) na bexiga </li></ul><ul><li>Insuficiência renal </li></ul><ul><li>Descompensação da bexiga. </li></ul>
  24. 24. PROSTATITES <ul><li>É qualquer condição associada à inflamação ou infecção da glândula prostática. </li></ul><ul><li>Ocorre raramente em jovens, porém com muita freqüência em homens adultos, aumentando a incidência com a idade. </li></ul>
  25. 25. EPIDEMIOLOGIA PROSTATITES <ul><li>A prostatite é responsável por cerca de 25% das consultas médicas com queixas referentes ao aparelho gênito-urinário </li></ul><ul><li>Cerca de 50% dos homens adultos desenvolvem alguma prostatite durante a vida </li></ul>
  26. 26. ETIOLOGIA PROSTATITES <ul><li>Causada por bactérias ou outros organismos infectantes que chegam na próstata vindos da bexiga, dos rins ou de um contato sexual </li></ul><ul><li>O uso de camisinha durante o ato sexual pode prevenir uma infecção. </li></ul><ul><li>Pode ser devido à hiperplasia prostática benigna (HPB), que pode causar um refluxo da urina depois da micção. </li></ul>
  27. 27. CLASSIFICAÇÃO DAS PROSTATITES <ul><li>:há sempre a participação de um agente infeccioso, representado em geral por certos micróbios, como bactérias. </li></ul><ul><li>:a causada por bactéria. Seus sintomas, porém, são mais discretos </li></ul>Causa desconhecida, a sintomatologia é muitas vezes expressiva Agudas Crônicas Prostatites infecciosas Prostatites não-infecciosas
  28. 28. VIAS DE CONTAMINAÇÃO DA PRÓSTATA <ul><li>,na qual a urina pode refluir para dentro dos dutos prostáticos, geralmente ocorrendo após instrumentação da uretra ou bexiga </li></ul><ul><li>, por infecções </li></ul><ul><li>(estafilocócicas agudas, tuberculose ou infecções fúngicas profundas) </li></ul><ul><li>3. a partir do reto, através de ductos linfáticos </li></ul>Via ascendente Via hematogênica Contaminação direta
  29. 29. AUMENTA O RISCO DE PROSTATITE <ul><li>Instrumentação no trato urinário </li></ul><ul><li>Praticam sexo anal </li></ul><ul><li>Anormalidade no trato urinário </li></ul><ul><li>Tiveram ou têm freqüentemente, infecções de bexiga </li></ul><ul><li>Desenvolveram HPB </li></ul>De modo geral, o risco de uma prostatite aumenta em pessoas que:
  30. 30. SINTOMAS DE PROSTATITE <ul><li>Febre </li></ul><ul><li>Calafrios </li></ul><ul><li>Dor nas costas e na região pélvica </li></ul><ul><li>Fatiga </li></ul><ul><li>Micção dolorida ou freqüente </li></ul><ul><li>Desconforto nos testículos e na uretra </li></ul><ul><li>Sangue na urina ou na ejaculação </li></ul><ul><li>Dificuldades durante o ato sexual </li></ul><ul><li>Micção freqüente </li></ul><ul><li>Secreção ou pus na uretra </li></ul>
  31. 31. SINTOMAS DE PROSTATITE <ul><li>Febre </li></ul><ul><li>Calafrios </li></ul><ul><li>Dor nas costas e na região pélvica </li></ul><ul><li>Fatiga </li></ul><ul><li>Micção dolorida ou freqüente </li></ul><ul><li>Desconforto nos testículos e na uretra </li></ul>
  32. 32. SINTOMAS DE PROSTATITE <ul><li>Sangue na urina ou na ejaculação </li></ul><ul><li>Dificuldades durante o ato sexual </li></ul><ul><li>Micção freqüente </li></ul><ul><li>Secreção ou pus na uretra </li></ul>
  33. 33. COMPLICAÇÃO DAS PROSTATITES <ul><ul><li>A imagem mostra um corte da pelve masculina. Observar um abscesso da próstata com setas indicando os locais mais comuns de drenagem da secreção purulenta. </li></ul></ul>
  34. 34. CÂNCER DE PRÓSTATA <ul><li>O câncer da próstata é um problema muito sério. </li></ul>
  35. 35. CÂNCER DE PRÓSTATA Carcinoma limitado do lobo médio da próstata Carcinoma limitado do lobo médio da próstata Carcinoma de próstata avançando pela bexiga Carcinoma de próstata avançando através da bexiga, peritônio e parede retal
  36. 36. CÂNCER DE PRÓSTATA ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS <ul><li>Atualmente, é a neoplasia mais freqüente do homem, representando 21% do total de casos </li></ul><ul><li>Na cidade de São Paulo (Brasil) são diagnosticados 22 novos casos novos por 100.000 habitantes a cada ano. </li></ul>
  37. 37. CÂNCER DE PRÓSTATA ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS <ul><li>Em 1990 cerca de 100.000 novos casos de câncer de próstata foram diagnosticados nos Estados Unidos </li></ul><ul><li>Durante 1990, ocorreram 30.000 mortes causadas por câncer de próstata </li></ul><ul><li>O risco entre os homens negros é de 1 em cada 10 desenvolverão essa neoplasia </li></ul><ul><li>Um em cada 11 homens brancos nos EEUU desenvolverão câncer de próstata </li></ul>
  38. 38. CÂNCER DE PRÓSTATA ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS <ul><li>Raro antes dos 50 anos e sua incidência aumenta progressivamente com a idade </li></ul><ul><li>Cerca de 60% dos homens acima dos 80 anos apresentam neoplasia primária da próstata (anatomo-patológico) </li></ul><ul><li>A incidência um pouco mais elevada em famílias de portadores da doença. </li></ul>
  39. 39. IMPORTANTE <ul><li>Produzem manifestações clínicas só quando a neoplasia atinge a cápsula prostática doença avançada . </li></ul><ul><li>Nas fases iniciais o tumor só pode ser identificado através de exames clínicos de rotina toque retal anual em todo o homem com mais de 50 anos de idade </li></ul>
  40. 40. TOQUE RETAL <ul><li>O toque retal representa a forma mais acurada de se identificar casos de Câncer da próstata </li></ul>O exame do toque retal ainda é o maior obstáculo para combater o terceiro tipo de câncer que mais atinge os homens
  41. 41. TOQUE RETAL <ul><ul><li>Não compromete </li></ul></ul><ul><li>a masculinidade </li></ul><ul><li>nem é indigno </li></ul><ul><ul><li>Não é um exame &quot;antigo&quot; ou &quot;superado“ </li></ul></ul>
  42. 42. CÂNCER DA PRÓSTATA TRATAR ENQUANTO É TEMPO <ul><li>Nos estádios iniciais, limita-se à próstata </li></ul><ul><li>Se deixado sem tratamento, poderá invadir órgãos próximos como vesículas seminais, uretra e bexiga </li></ul><ul><li>Pode-se espalhar-se para órgãos distantes como linfonodos, ossos, fígado e pulmões, quando torna-se incurável </li></ul>
  43. 43. O DIAGNÓSTICO É FEITO <ul><li>Pela presença de sintomas urinários </li></ul><ul><li>Pelo toque retal </li></ul><ul><li>Por um exame de sangue (PSA) </li></ul><ul><li>Por ultra-sonografia da próstata </li></ul><ul><li>Por biópsia da próstata </li></ul><ul><li>Por outros exames, dependendo do caso (cintilografia, tomografia computadorizada, ressonância magnética etc) </li></ul>
  44. 44. BIÓPSIA DA PRÓSTATA <ul><li>Feito no consultório </li></ul><ul><li>Anestesia local </li></ul><ul><li>Guiado por USG </li></ul>Procedimento simples                 
  45. 45. TRATAMENTO <ul><li>1- Quando diagnosticado na fase inicial </li></ul><ul><li>Prostatectomia radical </li></ul><ul><li>Radioterapia </li></ul><ul><li>2-Outros tratamentos </li></ul><ul><li>Hormonioterapia </li></ul><ul><li>Irradiação interstical </li></ul><ul><li>Criocirurgia </li></ul>
  46. 46. TRATAMENTO <ul><li> </li></ul><ul><li> </li></ul>Prostatectomia radical ( peça cirúrgica) Tomografia - implantes prostáticos, braquiterapia                                                   
  47. 47. PREVENÇÃO CÂNCER PRÓSTATA <ul><li>Todo homem a partir dos 40 anos faça uma avaliação clínica anual </li></ul><ul><li>Com a detecção precoce, esse tipo de câncer tem elevado potencial de cura </li></ul>
  48. 48. RESUMINDO O QUE FAZER <ul><li>Procurar atendimento médico se tiver sintomas </li></ul><ul><li>Fazer preventivo após de 45 anos de idade mesmo sem sintomas 1 x por ano </li></ul>
  49. 49. TOQUE RETAL DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL

×