Metodologias Ágeis – Case de Sucesso
Alberto Campos – Diretor de TI - Localiza Rent a Car
Agenda
• Por que ser Ágil?
• Adaptação do manifesto ágil para nossa realidade
• Métodos e Ferramentas
• Conclusão
Social
Mobilidade Excesso de informação
Nuvem
Application
Leaders
Business
Executives
External
Stakeholders
Professional
S...
Histórico
Metodologias ágeis implantadas na TI
Escritório de Projetos
Escritório de Processos
 ...
Meta Ano
Média
42
Área: Tecnologia da Informação Responsável: Renato Ávila
Atingimento
da Meta YTD
Crescimento
YTD
Indicad...
Meta Ano
Média
0
Área: Tecnologia da Informação Responsável: Renato Ávila
Atingimento
da Meta YTD
Crescimento
YTD
Indicado...
Meta Ano
Média
5%
Área: Tecnologia da Informação Responsável: Renato Ávila
Atingimento
da Meta YTD
Crescimento
YTD
Indicad...
Por que ser Ágil?
Desafio
Metodologias ágeis implantadas na TI
Escritório de Projetos
Escritório de Processos
 ...
 Evoluir o modelo pa...
Agenda
• Por que ser Ágil?
• Adaptação do manifesto ágil para nossa
realidade
• Métodos e Ferramentas
• Conclusão
Adaptação do manifesto ágil para nossa realidade
Princípios
1.Simplicidade;
2.Evitar o desperdício;
3.Garantir a satisfaçã...
Agenda
• Por que ser Ágil?
• Adaptação do manifesto ágil para nossa realidade
• Métodos e Ferramentas
• Conclusão
Adaptação - Sala de Guerra
Focalizar os esforços em um objetivo comum
estratégico que precisa ser atingido.
Crises, novas oportunidades, ações preven...
É produzido um Plano de Ações (macro) que será
executado fora da Sala de Guerra.
Sala de Processos
Como?
Conceitos de Agil...
Project Model Canvas
GP PITCH
JUSTIFICATIVAS
Passado
OBJ SMART REQUISITOS
CUSTOS
EQUIPE
PRODUTO
RESTRIÇÕES
BENEFÍCIOS
Futu...
Project Model Canvas
GP PITCH
POR
QUE?
“Why”
O
QUE?
“What”
QUEM?
“Who” QUANDO
e
QUANTO?
“When
And
How
much”
COMO
?
“How”
05
Métodos e Ferramentas -
Sala de Projetos
Papéis:
Senso de Time
Colaboração
Iniciativa
Busca por eliminação
de desperdícios...
Ferramentas
Métodos e Ferramentas -
Sala de Projetos
Ferramentas:
Planejamento em Releases:
Quebrar o Backlog em entregas menores e planejar a
execução.
Time
Boxed
Release
Rel...
Ferramentas:
Time Boxed:
Definir janelas de tempo para a execução de cada etapa
do processo, tendo como base o valor que s...
Ferramentas:
Daily Meeting:
Compartilhar a situação, planos e dificuldades do dia a
dia. Duração máxima de 15 minutos.
Res...
Ferramentas:
Daily Meeting:
Quem
Participa?
A participação de todos do Time é obrigatória. Outras
pessoas podem ser convid...
Ferramentas:
Burn Down Chart:
Ferramenta de acompanhamento da evolução diária
do trabalho.
É a representação gráfica do tr...
Ferramentas:
Quadro Kanban (Gestão à Vista) :
Disponibiliza informações de forma simples e de fácil
assimilação.
Busca tor...
Ferramentas: Quadro Kanban:
Situação
Geral
Andamento das
atividades
(o Responsável
move o post-it)
Pontos de
Atenção
Metas...
Ferramentas:
Aumenta o comprometimento da equipe, uma vez que é assumido um
compromisso diante do time.
Comunica os impedi...
Ferramentas:
Status Report
Quando
utilizar?
Para promover a comunicação entre todos os envolvidos no
projeto.
Enviado sema...
Ferramentas:
Reunião de Análise Crítica
(Retrospectiva):
“Em intervalos regulares, o time reflete em
como ficar mais efeti...
Agenda
• Por que ser Ágil?
• Adaptação do manifesto ágil para nossa realidade
• Métodos e Ferramentas
• Conclusão
• Ser ágil não é ser milagreiro. Quem contribui, em muito, para o
sucesso de um projeto, são as pessoas envolvidas: sejam
...
Metodologias Ágeis – Case de Sucesso
Alberto Campos – Diretor de TI da Localiza Rent a Car
Metodologias Ágeis: case de sucesso
Metodologias Ágeis: case de sucesso
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Metodologias Ágeis: case de sucesso

774 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
774
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Metodologias Ágeis: case de sucesso

  1. 1. Metodologias Ágeis – Case de Sucesso Alberto Campos – Diretor de TI - Localiza Rent a Car
  2. 2. Agenda • Por que ser Ágil? • Adaptação do manifesto ágil para nossa realidade • Métodos e Ferramentas • Conclusão
  3. 3. Social Mobilidade Excesso de informação Nuvem Application Leaders Business Executives External Stakeholders Professional Services Companies Providers CIO/ IT Leadership Business Function, Domain Leaders Regulators Business Analysts (BPM/BPI) CFO/COO End Users PMO Por que ser Ágil?
  4. 4. Histórico Metodologias ágeis implantadas na TI Escritório de Projetos Escritório de Processos  ...
  5. 5. Meta Ano Média 42 Área: Tecnologia da Informação Responsável: Renato Ávila Atingimento da Meta YTD Crescimento YTD Indicador: Indicador de capacidade GEPRO (projetos em andamento) 8,5% 43,3% Indicador de Desempenho 32 - - - - - - - - - - - - - 22 28 28 31 29 29 26 33 38 39 39 39 32 - 42 47 44 49 51 54 - - - - - - 48 0 10 20 30 40 50 60 2012 Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Acum. Histórico Ano Anterior Realizado no ano META
  6. 6. Meta Ano Média 0 Área: Tecnologia da Informação Responsável: Renato Ávila Atingimento da Meta YTD Crescimento YTD Indicador: % de desvio de Prazo dos projetos 24,5% 11,5% Indicador de Desempenho 14,93% 14,93% 14,93% 0,00% 0,00% 0,00% 0,00% 7,00% 6,62% 7,00% 0,00% 0,00% 0,00% 0,00% 0,00% 0,00% 3,44% 0% 2% 4% 6% 8% 10% 12% 14% 16% 2012 Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Acum. Histórico Ano Anterior Realizado no ano META
  7. 7. Meta Ano Média 5% Área: Tecnologia da Informação Responsável: Renato Ávila Atingimento da Meta YTD Crescimento YTD Indicador: % de desvio de Custos dos projetos 6,5% 18,9% Indicador de Desempenho 2,40% 2,40% 2,40% 0,00% 0,00% 0,00% 0,00% 1,65% 0,78% 3,00% 0,00% 0,00% 0,00% 0,00% 0,00% 0,00% 0,45% 0% 2% 4% 6% 8% 10% 12% 14% 16% 18% 2012 Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Acum. Histórico Ano Anterior Realizado no ano META
  8. 8. Por que ser Ágil?
  9. 9. Desafio Metodologias ágeis implantadas na TI Escritório de Projetos Escritório de Processos  ...  Evoluir o modelo para toda a empresa  Processos corporativos  Projetos corporativos
  10. 10. Agenda • Por que ser Ágil? • Adaptação do manifesto ágil para nossa realidade • Métodos e Ferramentas • Conclusão
  11. 11. Adaptação do manifesto ágil para nossa realidade Princípios 1.Simplicidade; 2.Evitar o desperdício; 3.Garantir a satisfação do consumidor entregando rapidamente e continuamente algo de valor; 1. Entregas frequentes (semanas, ao invés de meses); 2. Algo funcionando que atenda ao que foi acordado é a principal medida de progresso do projeto. 4.Responder a mudanças mais do que seguir um plano; 1. Rápida adaptação às mudanças; 2. Até mesmo mudanças tardias de escopo no projeto são bem-vindas. 5.Deve prevalecer o aprendizado e as interações entre as pessoas; 1. Cooperação constante entre pessoas que entendem do 'negócio'; 2. Projetos surgem através por meio de indivíduos motivados; 3. Relação de confiança; 4. Indivíduos e interações mais do que processos e ferramentas; 5. Colaboração com clientes mais do que negociação de contratos. 6.Aprender com o erro.
  12. 12. Agenda • Por que ser Ágil? • Adaptação do manifesto ágil para nossa realidade • Métodos e Ferramentas • Conclusão
  13. 13. Adaptação - Sala de Guerra
  14. 14. Focalizar os esforços em um objetivo comum estratégico que precisa ser atingido. Crises, novas oportunidades, ações preventivas, dentre outras. Através da coleta e processamento das informações qualifica-se o julgamento e o tempo de reação é reduzido; Saber como atuar em um ambiente de incertezas e dificuldades; Comunicação face a face, diálogo eficaz entre os tomadores de decisão. Separação do que é descartável e do que é essencial para decidir e agir Adaptação - Sala de Guerra
  15. 15. É produzido um Plano de Ações (macro) que será executado fora da Sala de Guerra. Sala de Processos Como? Conceitos de Agilidade Sala de Projetos Outras Frentes Adaptação - Sala de Guerra
  16. 16. Project Model Canvas GP PITCH JUSTIFICATIVAS Passado OBJ SMART REQUISITOS CUSTOS EQUIPE PRODUTO RESTRIÇÕES BENEFÍCIOS Futuro GRUPOS DE ENTREGAS LINHA DO TEMPO STAKEHOLDERS Externos & Fatores Externos RISCOSPREMISSAS
  17. 17. Project Model Canvas GP PITCH POR QUE? “Why” O QUE? “What” QUEM? “Who” QUANDO e QUANTO? “When And How much” COMO ? “How” 05
  18. 18. Métodos e Ferramentas - Sala de Projetos Papéis: Senso de Time Colaboração Iniciativa Busca por eliminação de desperdícios Equipe Multidisciplinar
  19. 19. Ferramentas Métodos e Ferramentas - Sala de Projetos
  20. 20. Ferramentas: Planejamento em Releases: Quebrar o Backlog em entregas menores e planejar a execução. Time Boxed Release Release Facilita o acompanhamento e a execução de ações para recuperação. Métodos e Ferramentas - Sala de Projetos
  21. 21. Ferramentas: Time Boxed: Definir janelas de tempo para a execução de cada etapa do processo, tendo como base o valor que será entregue para o negócio. Quando utilizar? Em ambientes complexos e dinâmicos, com necessidade de respostas rápidas ao negócio. “Realizar entregas com frequência, na escala de semanas até meses, com preferência aos períodos mais curtos.” Métodos e Ferramentas - Sala de Projetos
  22. 22. Ferramentas: Daily Meeting: Compartilhar a situação, planos e dificuldades do dia a dia. Duração máxima de 15 minutos. Responder a três perguntas principais: O que foi feito? O que está planejado para fazer? Quais foram os pontos de atenção, impedimentos encontrados? Quando utilizar? Manter a comunicação interna, planejar e priorizar o trabalho diário em conjunto, definindo responsáveis e prazos. Métodos e Ferramentas - Sala de Projetos
  23. 23. Ferramentas: Daily Meeting: Quem Participa? A participação de todos do Time é obrigatória. Outras pessoas podem ser convidadas e participar como ouvintes. Métodos e Ferramentas - Sala de Projetos
  24. 24. Ferramentas: Burn Down Chart: Ferramenta de acompanhamento da evolução diária do trabalho. É a representação gráfica do trabalho restante versus o que foi planejado para execução. Quando utilizar? Quando existem metas diárias de entrega e é necessário um acompanhamento das ações executadas, qualquer atraso deve ser tratado com um plano de ação de recuperação. Métodos e Ferramentas - Sala de Projetos
  25. 25. Ferramentas: Quadro Kanban (Gestão à Vista) : Disponibiliza informações de forma simples e de fácil assimilação. Busca tornar mais fácil o trabalho diário e a busca pela qualidade. Torna possível a divulgação de informações para um número maior de pessoas ao mesmo tempo, alinhando e compartilhando o conhecimento. Quando utilizar? Quando o objetivo é facilitar a comunicação e o acompanhamento das atividades. Métodos e Ferramentas - Sala de Projetos
  26. 26. Ferramentas: Quadro Kanban: Situação Geral Andamento das atividades (o Responsável move o post-it) Pontos de Atenção Metas da Entrega (Prazo e Escopo) Métodos e Ferramentas - Sala de Projetos
  27. 27. Ferramentas: Aumenta o comprometimento da equipe, uma vez que é assumido um compromisso diante do time. Comunica os impedimentos encontrados. Quadro Kanban: Métodos e Ferramentas - Sala de Projetos
  28. 28. Ferramentas: Status Report Quando utilizar? Para promover a comunicação entre todos os envolvidos no projeto. Enviado semanalmente pelo Líder de Projetos. Métodos e Ferramentas - Sala de Projetos
  29. 29. Ferramentas: Reunião de Análise Crítica (Retrospectiva): “Em intervalos regulares, o time reflete em como ficar mais efetivo, então, se ajustam e otimizam seu comportamento de acordo”. Quando utilizar? Quando se deseja evoluir o fluxo de trabalho da equipe, melhorar o senso de time e buscar melhoria contínua. Plano de Ação Pontoa Melhorar Ação Responsável eData Avaliar o que foi bom e o que pode ser melhor. Métodos e Ferramentas - Sala de Projetos
  30. 30. Agenda • Por que ser Ágil? • Adaptação do manifesto ágil para nossa realidade • Métodos e Ferramentas • Conclusão
  31. 31. • Ser ágil não é ser milagreiro. Quem contribui, em muito, para o sucesso de um projeto, são as pessoas envolvidas: sejam desenvolvedores, gerentes, o corpo diretor ou clientes. Todos devem estar cientes do porquê utilizar as técnicas citadas. • Estas são somente algumas práticas que você pode aplicar para complementar seu dia-a-dia no gerenciamento de projetos. • ...enfim: “Analisar o contexto e propor a solução (ferramenta) mais adequada para cada caso. Para quem só tem um martelo, tudo parece prego!” 22/07/2013 TOTUM Consultoria - isabella.afonseca@gmail.com 33 Conclusão
  32. 32. Metodologias Ágeis – Case de Sucesso Alberto Campos – Diretor de TI da Localiza Rent a Car

×