Encontro em Macapá
Maio, 2014
 Politica Estadual de Florestas – Fundo Estadual
 Disponível para Consulta Pública – 5/6
 Minutas da Lei e do Plano – D...
 Fórum Estadual de Mudanças Climáticas e
Biodiversidade em processo de atualização dos
membros. Criação das CT´s de Mitig...
 Membro do GCF Força Tarefa
 Começar a dialogar : Programas Estaduais de Redd
 Capacitação : Redd + (enredd, MRV, Linha...
Diálogos # Ministério das Relações Exteriores
Palácio Itamaraty – 21 de março de 2014
Representante de Entidade Sub-nacion...
 Livro Branco da Política Externa Brasileira : Governo e
Sociedade Civil se unem para criação, com objetivo de
criar linh...
 A mudança climática requer que desafiemos a
sabedoria convencional e mostremos onde realmente
estão os nossos interesses...
 Reforço das Ações Nacionais de Mitigação - NAMAs e realização de um
levantamento das oportunidades para o Brasil nesse c...
 Brasil e a agenda das energias renováveis - consolidação do rumo a uma matriz
limpa e renovável - O Brasil como exemplo ...
Pedro Fonseca Gill
Secretário Executivo
FÓRUM ESTADUAL DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E BIODIVERSIDADE DO ESTADO DO
TOCANTINS
SECR...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Cenário Tocantins REDD+-Treinamento GCF/ Macapá (parte II)

382 visualizações

Publicada em

Apresentação do Tocantins na discussão dos estados sobre seus avanços e desafios nas definições de linhas de base, construção de seus sistemas MRV e metas PPCD e
resultados alcançados com projetos de REDD.
(parte II)

Publicada em: Meio ambiente
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
382
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
143
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cenário Tocantins REDD+-Treinamento GCF/ Macapá (parte II)

  1. 1. Encontro em Macapá Maio, 2014
  2. 2.  Politica Estadual de Florestas – Fundo Estadual  Disponível para Consulta Pública – 5/6  Minutas da Lei e do Plano – DO Estado 22/5  Resultados serão apresentados durante a Semana do Meio Ambiente no mês de Jun/14  Desde 2013 o Estado vem trabalhando nesta reformulação com recursos do Projeto GEF do Bird  Consultoria para adequar a Lei ao novo Código Florestal brasileiro.  Mapa de cobertura florestal e ZEE pronto.
  3. 3.  Fórum Estadual de Mudanças Climáticas e Biodiversidade em processo de atualização dos membros. Criação das CT´s de Mitigação, Adaptação e Pesquisa e Comunicação. Novo GT de Redd;  Colaborando com o processo de atualização da Lei e do Plano Estadual de Mudanças Climáticas ( redd, etc,) e Politica de Serviços Ambientais, por meio da UGP responsável pelo Programa integrado sustentável com recursos do Banco Mundial.  A Semades participa do NAFC do MMA diversos GT´s de registro e relato , inventário de emissões e de Adaptação as Mudanças Climáticas.
  4. 4.  Membro do GCF Força Tarefa  Começar a dialogar : Programas Estaduais de Redd  Capacitação : Redd + (enredd, MRV, Linha de Base ou nivel de referencia, etc..)  Propostas : Educação, Treinamento e Capacitação  Criação do GT de Redd no Fórum Estadual de MC  Começar a dialogar o nível de referência  Revisão das estratégias – Plano de Florestas  Estado inicial de preparação – GT de Redd / FEMC  Como fazer gestão dentro do estado – critérios  Valoração Ambiental e Serviços Ambientais
  5. 5. Diálogos # Ministério das Relações Exteriores Palácio Itamaraty – 21 de março de 2014 Representante de Entidade Sub-nacional Fórum Estadual de Mudanças Climáticas do Tocantins
  6. 6.  Livro Branco da Política Externa Brasileira : Governo e Sociedade Civil se unem para criação, com objetivo de criar linhas de ação.  A elaboração de todo o material ajudará no processo de harmonização das opiniões públicas sobre o assunto e os diálogos deverão provocar debates coletivos sobre a atuação da diplomacia no país e também no mundo atual.  Constante aumento da relevância do Brasil nas discussões climáticas /interesse da sociedade / ação do Ministério de Relações Exteriores e entes federativos.
  7. 7.  A mudança climática requer que desafiemos a sabedoria convencional e mostremos onde realmente estão os nossos interesses globais, nacional, subnacionais, corporativo e locais;  A importância de maior empoderamento dos entes subnacionais nas agendas ambientais nacionais (construção da estratégia e melhor engajamento) ex: ENRedd+; Entes executores e não só consultivos !  Fomentar iniciativas em escala subnacional para contribuição dos estados para nacional.  COP 20 – Valorizar ações/ América do Sul; antes de Paris 2015.
  8. 8.  Reforço das Ações Nacionais de Mitigação - NAMAs e realização de um levantamento das oportunidades para o Brasil nesse contexto;  Mitigação e Adaptação para o Brasil - analise de impactos e oportunidades no nível nacional e sub-nacional; GT Adaptação do NAFC do MMA; GT´s de Redd TO  Implementação dos Planos Setoriais - Implementando o PNMC no Brasil - Impactos e Oportunidades para os setores;  Mudanças Climáticas e seus impactos na qualidade de vida e desenvolvimento sustentável das populações - impactos no médio e longo prazo ;  Serviços Ambientais e Gestão Territorial - Economia Sustentável e Ativos Ambientais - Economia Verde e o Brasil - A Amazônia e os demais biomas;  Energia e Mudanças Climáticas - Dependências e Balanços para as próximas décadas;
  9. 9.  Brasil e a agenda das energias renováveis - consolidação do rumo a uma matriz limpa e renovável - O Brasil como exemplo - na geração de energias renováveis (hidro, eólica, biomassa e solar);  A infra-estrutura , transportes e logística - desafios do crescimento sustentável - uma economia em expansão e seus impactos nas próximas décadas;  Os compromissos internacionais do Brasil e o Quadro Legal Nacional - Interação e integração entre os níveis internacionais e federativos (nacional e sub-nacional) ;  A infra-estrutura de MRV - Sistemas de Medição, Registro , Monitoramento e Verificação - O Brasil preparando-se para o futuro;  Oportunidades e desafios da cooperação entre setor publico e setor privado - Políticas Publicas e Modelos de Parcerias Publico Privadas na Conservação e Desenvolvimento Sustentável e sustentabilidade econômica também.  O Brasil rumo a 2020 - Compromisso com sustentabilidade e as negociações de Paris 2015 - Nossa visão de um futuro sustentável;
  10. 10. Pedro Fonseca Gill Secretário Executivo FÓRUM ESTADUAL DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E BIODIVERSIDADE DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Representante Oficial do GCF - Tocantins pedrogillenergia@semades.to.gov.br palgilbr@yahoo.com.br Skype: pedro.gill.semades (63) 9954-4330

×