Alcoolismo

3.262 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.262
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
370
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
157
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Alcoolismo

  1. 1. ALCOOLISMO QSMS
  2. 2. Alcoolismo O alcoolismo é a dependência do individuo ao álcool, considerado doença pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O uso constante, descontrolado e progressivo de bebidas alcoólicas pode comprometer seriamente o bom funcionamento do organismo, chegando a consequências irreversíveis. A pessoa dependente do álcool, além de prejudicar a sua própria vida, acaba afetando a sua família, amigos e colegas de trabalho.
  3. 3. Os Perigos do Álcool Apesar de ser aceito pela sociedade, o álcool oferece uma série de perigos tanto para quem consome como também para as pessoas que estão próximas. Grande parte dos: <ul><li>acidentes de trânsito, </li></ul>estão ligados ao uso excessivo do álcool. <ul><li>arruaças, </li></ul><ul><li>comportamentos anti-sociais, </li></ul><ul><li>violência doméstica e </li></ul><ul><li>ruptura de relacionamento </li></ul>
  4. 4. O Álcool no Organismo O álcool encontrado nas bebidas é o etanol, uma substância resultante da fermentação de elementos naturais. O álcool do aguardente, por exemplo, vem da fermentação da cana-de-açúcar e da cerveja, da fermentação da cevada. Quando ingerido, o etanol é digerida no estômago e absorvido no intestino. Pela corrente sanguínea suas moléculas são levadas ao centro do sistema nervoso, o cérebro. Ao longo prazo, o álcool prejudica todos os órgãos, em especial o fígado, que é responsável pela destruição de substâncias tóxicas ingeridas ou produzidas pelo corpo durante o processo de digestão. Dessa forma, havendo uma grande dosagem de álcool no sangue, o fígado sofre uma sobrecarga para metabolizá-lo.
  5. 5. O Álcool no Organismo As inflações causadas pelo álcool no organismo podem ser: <ul><li>gastrite, quando ocorre no estômago; </li></ul><ul><li>hepatite alcoólica, no fígado; </li></ul><ul><li>pancreatite, no pâncreas; e </li></ul><ul><li>neurite, nos nervos. </li></ul>
  6. 6. Efeitos Sociais do Álcool Na família: É com a nossa família que aprendemos os primeiros conceitos de moral e conduta, que nos acompanharão pela vida inteira. A harmonia deve ser a força matriz da família, pois ela é o primeiro núcleo social do ser humano. A dependência do álcool ou seu consumo excessivo, além de prejudicar o próprio individuo, interfere em seu meio social, chegando a comprometer sua relação com a família. No trabalho: Para um motorista que faz uso de bebida alcoólica o perigo é maior. Com reflexos alterados, situações com as quais ele está acostumado parecem mais difíceis, pois a percepção e a reação ficam comprometidas.
  7. 7. Efeitos Sociais do Álcool Os reflexos ficam lentos, aumentando as chances de acidentes. O motorista pode adormecer ao volante, além de perder a visão periférica, que é a capacidade de enxergar objetos fora do campo central da visão sem que seja necessário olhar para eles.
  8. 8. Tratando o alcoolismo Para se livrar do alcoolismo, é essencial que o dependente esteja disposto a curar-se da doença. É fundamental o acompanhamento médico e psicológico na etapa inicial de desintoxicação, pois tanto o estado físico quanto o emocional podem sofrer variações extremas. A TOLERÂNCIA E A SOLIDARIEDADE DOS AMIGOS E FAMILIARES É ESSENCIAL PARA UM DEPENDENTE CURAR-SE DO VÍCIO.
  9. 9. Tratando o alcoolismo Há, atualmente, várias formas eficazes de se tratar o alcoolismo. O método mais simples, para casos mais leves, é a realização de consultas periódicas com uma equipe multidisciplinar  experiente (incluindo psiquiatra ou psicólogo) com o apoio da família, onde são discutidas as dificuldades de abandonar o vício e encorajados os esforços. Estudos mostram que este é um método eficaz em reduzir o uso do álcool, dependendo diretamente da freqüência das consultas. Outro método muito eficaz são os grupos de auto-ajuda, particularmente os alcoólicos anônimos . Esses são baseados em variações do programa de 12 passos , além de reuniões frequentes. Os resultados dos AA são difíceis de avaliar, mas aproximadamente um terço permanece sóbrio de 1 a 5 anos, e um terço por mais que 5 anos. Outro conceito diferente de grupo de apoio é o de &quot;Consumo Controlado&quot;, onde recomenda-se o uso em doses adequadas da bebida. A principal diferença é que no primeiro o alcoólatra tem que reconhecer que é incapaz de controlar a própria vida, no segundo afirma-se que o alcoólatra deve retomar esse controle.
  10. 10. Tratando o alcoolismo Casos mais sérios devem ser acompanhados por psiquiatra para tratamento psicoterápico e medicamentoso. Muitos alcoólatras apresentam distúrbios psiquiátricos que necessitam de tratamento, e outros sofrem de sintomas de abstinência quando param de beber, consequência da dependência física do álcool. Geralmente, não é necessária internação para desintoxicação, pois a eficácia não é maior. No entanto, certos casos devem obrigatoriamente ser internados. O tratamento medicamentoso também pode ser útil em associação com a psicoterapia (particularmente a comportamental combinada intensiva). Antes, poucos profissionais utilizavam drogas como o dissulfiram que, misturadas ao álcool (sem o conhecimento do doente) causavam reações severas, com sensação de morte iminente, achando que isso auxiliaria o tratamento. Os resultados são desastrosos, pois a reação pode ser realmente fatal.
  11. 11. Conclusões O álcool é responsável, além de diversas doenças, por grande parte dos atos de violência e dos acidentes dos mais variados, desde trânsito até de trabalho.  Apesar das suas conseqüências desastrosas, o ato de beber é considerado parte fundamental do convívio social, dificultando as campanhas (muito aquém do necessário) de conscientização. No extremo do ato de beber, encontramos os alcoólatras, dependentes do álcool que devem contar com o apoio e compreensão da sociedade para sua recuperação, que deve abandonar o preconceito e tratá-los com respeito.
  12. 12. Não jogue com a vida... Setor de QSMS

×