Apocalipse - Capitulo 21

261 visualizações

Publicada em

Seminário Bíblico Apocalipse
Apocalipse Capítulo 21

Igreja Batista Central de Jacarepaguá
Pr. Julio Cesar
http://www.ibcjrj.com.br

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
261
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apocalipse - Capitulo 21

  1. 1. Apocalipse Capítulo 21 (Até capítulo 22.5) Aula 27
  2. 2. Quero, ainda ler com vocês Romanos 5. 12 ao 21 Ouçamos o texto:
  3. 3. “...Portanto, da mesma forma como o pecado entrou no mundo por um homem, e pelo pecado a morte, assim também a morte veio a todos os homens, porque todos pecaram; pois antes de ser dada a lei, o pecado já estava no mundo. Mas o pecado não é levado em conta quando não existe lei. Todavia, a morte reinou desde o tempo de Adão até o de Moisés, mesmo sobre aqueles que não cometeram pecado semelhante à transgressão de Adão, o qual era um tipo daquele que haveria de vir.
  4. 4. Entretanto, não há comparação entre a dádiva e a transgressão. Pois se muitos morreram por causa da transgressão de um só, muito mais a graça de Deus, isto é, a dádiva pela graça de um só homem, Jesus Cristo, transbordou para muitos! Não se pode comparar a dádiva de Deus com a consequência do pecado de um só homem: por um pecado veio o julgamento que trouxe condenação, mas a dádiva decorreu de muitas transgressões e trouxe justificação.
  5. 5. Se pela transgressão de um só a morte reinou por meio dele, muito mais aqueles que recebem de Deus a imensa provisão da graça e a dádiva da justiça reinarão em vida por meio de um único homem, Jesus Cristo. Consequentemente, assim como uma só transgressão resultou na condenação de todos os homens, assim também um só ato de justiça resultou na justificação que traz vida a todos os homens.
  6. 6. Logo, assim como por meio da desobediência de um só homem muitos foram feitos pecadores, assim também, por meio da obediência de um único homem muitos serão feitos justos. A lei foi introduzida para que a transgressão fosse ressaltada. Mas onde aumentou o pecado, transbordou a graça, a fim de que, assim como o pecado reinou na morte, também a graça reine pela justiça para conceder vida eterna, mediante Jesus Cristo, nosso Senhor. Amém!
  7. 7. Lemos este texto no intuito de deixar claro que não somente em Apocalipse, mas também em toda Bíblia encontramos apontamentos para esse GRANDE MOMENTO descrito no capítulo 21 de Apocalipse. Por isso também, podemos perceber que desde de que Adão e Eva perderam seu lugar no Paraíso e desde que o pecado passou a reinar sobre a Terra (texto de Romanos),...
  8. 8. O plano Divino tem se organizado para o momento em que o pecado será finalmente erradicado e o propósito original de Deus, ao Criar a humanidade, se concretizará. Assim, em cada fase deste livro, a saber: Desde as tribulações terrenas das sete igrejas; Passando pelos conjuntos três conjuntos de sete juízos (selos, trombetas e taças)...
  9. 9. Também pela destruição da falsa trindade e da grande babilônia; Quando finalmente chegamos aos eventos finais dessa era (retorno de Cristo e Juízo Final); O objetivo tem sido: O NOVO CÉU E A NOVA TERRA!
  10. 10. É o que acontece neste capítulo. A realidade humana chegou ao fim. O juízo já aconteceu. Os inimigos do Cordeiro e da Igreja já foram lançados no lago de fogo. Os remidos já estão na festa das bodas do Cordeiro. Em fim, o Paraíso perdido é agora o Paraíso conquistado e desfrutado onde, o homem caído é o homem glorificado. Afinal de contas, o CÉU chegou ou chegamos ao CÉU.
  11. 11. Eis uma ótima oportunidade para refletirmos sobre o CÉU. Pode-se aprender muito com isso, até porque: 1.O céu nos estimula á santidade. 2. O Céu nos ensina a renunciar agora em favor da herança futura. 3. O céu nos livra do medo da morte.
  12. 12. 4. Sobre o Céu, disse W. A. Criswell: “o céu é um lugar preparado para aqueles que foram preparados para ele. Disse mais: “Não há dor na terra que o céu não possa curar”. E o que Apocalipse 21 diz sobre o Céu? Como será?
  13. 13. Talvez a primeira possibilidade crida é que muitos creem no conceito de aniquilação do atual cosmos e de uma total descontinuidade entre a antiga e a nova terra. ...
  14. 14. Suas razões são obvias, pois basta ler e considerar as coisas que acontecerão com o cosmos e assim fica fácil defender a tese de que, por conta dos eventos cataclísmicos, tudo isso será desconsiderado. Para a crença popular: virará pó, então... Ou a reforma fica cara, não vale a pena.
  15. 15. Por outro lado, há quem diga que Deus não vai criar novo céu e nova terra, mas vai fazer do velho um novo. Diz Hernandes D. Lopes, por exemplo: “ o novo céu e a nova terra não são um novo que não existia, mas um novo a partir do que existia. Assim como nosso corpo glorificado é a partir do nosso corpo, assim será o universo. O céu e a terra serão purificados pelo fogo. Não é aniquilamento, mas renovação.”
  16. 16. Suas palavras baseiam-se em Isaías 65.17 e 66.22 / 2ª Pedro 3.13 Ouçamos os textos: “Porque, eis que eu crio novos céus e nova terra; e não haverá mais lembrança das coisas passadas, nem mais se recordarão... Porque, como os novos céus, e a nova terra, que hei de fazer, estarão diante da minha face, diz o SENHOR, assim também há de estar a vossa posteridade e o vosso nome.”
  17. 17. “Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça.” Para Lopes não é novo de edição, porque há continuidade entre o antigo e o novo.
  18. 18. Seus argumentos e também de muitos outros pensadores se baseiam, principalmente no termo usado no grego para designar o “novo”, tanto de apocalipse 21.1 e 2ª Pedro 3.13. o termo usado é “kainós” e não “neós”. Ambos significam ‘novo’, mas com nuances distintas. Vejamos:
  19. 19. Os dicionários nos apresentam a seguinte distinção entre as duas palavras: Néos, em português: novo, jovem, recente, jovial, novo no sentido de tempo, recém-formado, inédito, etc. Kainós, é o novo na espécie, no caráter, no modelo, renovado, melhorado, de maior excelência, não novo no tempo, mas novo na forma ou qualidade, melhor que o velho,
  20. 20. Repito: "Vi novo céu e nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. “A Nova Terra (kainos) vista por João é esta nossa Terra, renovada pelo poder de Deus. Assim, a expressão “novos céus e nova terra” significa não a aparição de um cosmos totalmente diferente do atual, mas a criação de um universo que, apesar de haver sido gloriosamente renovado, mantém continuidade com o presente.
  21. 21. Outro argumento usado por aqueles que defendem a total renovação desta realidade presente está em Romanos 8. 19, 20 e 21. Ouçamos o texto:
  22. 22. A natureza criada aguarda, com grande expectativa, que os filhos de Deus sejam revelados. Pois ela foi submetida à futilidade, não pela sua própria escolha, mas por causa da vontade daquele que a sujeitou, na esperança de que a própria natureza criada será libertada da escravidão da decadência em que se encontra para a gloriosa liberdade dos filhos de Deus.
  23. 23. Obviamente Paulo está dizendo que é a presente criação que anseia pela manifestação dos filhos de Deus para ser libertada da escravidão e da corrupção a que será liberta e não alguma criação totalmente diferente ou nova.
  24. 24. Também defendem, como dissera antes, a analogia existente entre a nova terra e os corpos que receberemos na ressurreição. Ouçamos o texto:
  25. 25. Mas alguém pode perguntar: "Como ressuscitam os mortos? Com que espécie de corpo virão? " Insensato! O que você semeia não nasce a não ser que morra. Quando você semeia, não semeia o corpo que virá a ser, mas apenas uma simples semente, como de trigo ou de alguma outra coisa.
  26. 26. Mas Deus lhe dá um corpo, como determinou, e a cada espécie de semente dá seu corpo apropriado. Nem toda carne é a mesma: os homens têm uma espécie de carne, os animais têm outra, as aves outra, e os peixes outra. Há corpos celestes e há também corpos terrestres; mas o esplendor dos corpos celestes é um, e o dos corpos terrestres é outro.
  27. 27. Um é o esplendor do sol, outro o da lua, e outro o das estrelas; e as estrelas diferem em esplendor umas das outras. Assim será com a ressurreição dos mortos. O corpo que é semeado é perecível e ressuscita imperecível; é semeado em desonra e ressuscita em glória; é semeado em fraqueza e ressuscita em poder; é semeado um corpo natural e ressuscita um corpo espiritual. Se há corpo natural, há também corpo espiritual.
  28. 28. Assim está escrito: "O primeiro homem, Adão, tornou-se um ser vivente"; o último Adão, espírito vivificante. Não foi o espiritual que veio antes, mas o natural; depois dele, o espiritual. O primeiro homem era do pó da terra; o segundo homem, do céu. Os que são da terra são semelhantes ao homem terreno; os que são do céu, ao homem celestial.
  29. 29. Assim como tivemos a imagem do homem terreno, teremos também a imagem do homem celestial. Irmãos, eu lhes declaro que carne e sangue não podem herdar o Reino de Deus, nem o que é perecível pode herdar o imperecível. Eis que eu lhes digo um mistério: nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta.
  30. 30. Pois a trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis e nós seremos transformados. Pois é necessário que aquilo que é corruptível se revista de incorruptibilidade, e aquilo que é mortal, se revista de imortalidade.
  31. 31. Quando, porém, o que é corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal, de imortalidade, então se cumprirá a palavra que está escrita: "A morte foi destruída pela vitória". "Onde está, ó morte, a sua vitória? Onde está, ó morte, o seu aguilhão? “
  32. 32. O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por meio de nosso Senhor Jesus Cristo. Portanto, meus amados irmãos, mantenham-se firmes, e que nada os abale. Sejam sempre dedicados à obra do Senhor, pois vocês sabem que, no Senhor, o trabalho de vocês não será inútil. Aleluia!
  33. 33. Com base neste texto podemos entender que haverá tanto continuidade quanto descontinuidade entre o corpo presente e o corpo ressurreto. Por analogia é lógico pensar e esperar que a nova terra não será totalmente inédita e diferente da presente, mas será a presente terra maravilhosamente e plenamente renovada.
  34. 34. Por fim, Lopes afirma: “ se Deus precisasse aniquilar o cosmos atual, satanás teria tido uma grande vitória. Deus revelará a dimensão total dessa terra sobre a qual satanás enganou a raça humana, e então, tirará todos os resultados e vestígios de suas ações e do pecado.”
  35. 35. Fato é que a cidade santa desce do céu para terra e, ao que tudo indica, o novo Éden está também nesta ‘nova’ terra. É difícil saber quão literalmente deve ser interpretada esta visão. Não somos informados sobre como o novo céu e a nova terra se inter-relacionam. ...
  36. 36. Todavia, algo que verdadeiramente sabemos é que a Nova Jerusalém: É a realidade que se cumpre de forma definitiva. É a materialização das esperanças do povo de Deus. É a recompensa dos santos por tudo o que suportaram.
  37. 37. Mas é também um fator motivador determinante para uma fidelidade e perseverança maiores no presente, considerando o que está em jogo: Seremos contados dentre os vitoriosos que a habitarão ou dentre aqueles que ficarão do lado de fora? Afinal de contas:
  38. 38. O vencedor herdará tudo isto, e eu serei seu Deus e ele será meu filho. Mas os covardes, os incrédulos, os depravados, os assassinos, os que cometem imoralidade sexual, os que praticam feitiçaria, os idólatras e todos os mentirosos — o lugar deles será no lago de fogo que arde com enxofre... E não entrará nela coisa alguma que contamine, e cometa abominação e mentira; mas só os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro.
  39. 39. Que a Bênção de Deus permaneça sobre todos nós e nos conduza para a eternidade ao Seu lado.

×