PNEU É FUNDAMENTAL
INDÚSTRIA BRASILEIRA DE PNEUMÁTICOS 26,2 mil 100 mil   empregos       empregos    diretos        indiretosDesenvolvimento ...
CONSEQUÊNCIA INEVITÁVEL
PNEU               Mas pode...INSERVÍVEL         Ocupar volume em                   aterros e rios                   Entup...
COMO CUIDARDESSA QUESTÃO                       ?1999CONAMA:Resolução 258/99ANIP: Programa Nacional de Coletae Descarte de ...
LOGÍSTICA REVERSA DO PNEU INSERVÍVELCriação de pontos de coletaTrituração do materialDestinação para outras indústrias Até...
COMORECICLANIP                          ESTRUTURAREntidade sem fins lucrativos                                    MELHOR E...
ESTREITAMENTO DE    PARCERIAS PARAEVOLUÇÃO CONTÍNUA       DO PROCESSO       Sociedade          civil             Entidades...
R TE                     T RANSPO                  DEP O NT O D                           Valorizaçã STINO                ...
DESTINAÇÕES         REUTILIZAÇÃO DEAMBIENTALMENTE       MATÉRIA-PRIMAADEQUADAS         Artefatos                  de Borra...
REFERÊNCIAMUNDIAL EMPROGRAMADE PÓS-CONSUMO ELOGÍSTICA REVERSA
CRESCIMENTO           DO PROGRAMA       PONTOS DE COLETA                             2012                          (maio) ...
>365 dias do anoDia ou noiteChuva ou solDe norte a sul do paísDezenas de caminhões
De 1999 atémaio de 2012400 milhõesde pneus coletadosUS$ 175 milhõesde investimentos
DIÁLOGO ESTABELECIDOCOM O GOVERNO     Resolução do      IBAMA       CONAMA              Julho de 2011  atualizada em 2009
RECONHECIMENTO na Categoria “Economia”
NOVOSDESAFIOSFomentar novas destinaçõesTornar o pneu um resíduode valor positivoMais responsabilidadecompartilhada
NOSSAAMBIÇÃO   Ser referência para o mundo na   contribuição para o desenvolvimento   sustentável de uma nação
RECICLANIPContribuindo para colocar       o Brasil no caminho       da sustentabilidade
Reciclanip - Eugenio Deliberato
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Reciclanip - Eugenio Deliberato

1.001 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.001
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
33
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • O pneu é fundamental para a mobilidade de pessoas e produtos Não há veículo que trafegue por ruas e estradas sem pneu. Fundamental também para o deslocamento de 190 milhões de brasileiros todos os dias. Inclusive para o evento de hoje.
  • A indústria brasileira de pneumáticos: Gera 25 mil empregos diretos e 100 mil indiretos Gera dividendos para o PIB, balança comercial e impostos Contribui com o desenvolvimento De toda a cadeia logística rodoviária e aérea Do mercado agropecuário
  • Mas todo esse desenvolvimento tem uma consequência inevitável: em um certo momento, os pneus atingem seu desgaste completo e passam a não poderem ser mais utilizados: tornam-se pneus inservíveis.
  • Por suas características, o pneu inservível não é um produto tóxico que contamina solo e água (estudos Basileia) e nem inflamável (se não for ateado fogo). Só que, descartados no ambiente, esses pneus podem ocasionar: Entupimentos de redes de esgoto e enchentes Poluição de rios Ocupação de enorme volume nos aterros sanitários E, além disso, podem gerar problemas para a saúde pública, pois podem acumular água e ser foco para o mosquito da dengue.  
  • Por isso, há muito tempo a indústria mundial vem cuidando dessa questão. Não foi diferente no Brasil, quando em 1999 a ANIP iniciou o Programa Nacional de Coleta e Descarte de Pneus Inservíveis, a partir da Resolução 258/99 do CONAMA.
  • Começou aí um trabalho ambicioso de logística reversa do pneu inservível, com: Criação de pontos de coleta Trituração do material Destinação desse produto para outras indústrias Gestão de toda a logística que envolve essa operação Até 2006, esse Programa já tinha como resultados: 220 pontos de coleta 123 milhões de toneladas de pneus coletados  
  • Mas a ANIP sabia que podia ir além. Por isso, realizou benchmarking com indústrias de diversos países europeus e estudou formas de estruturar melhor o Programa. Nascia, assim, em 2007, a Reciclanip, como uma entidade sem fins lucrativos criada com o objetivo exclusivo de cuidar das iniciativas de Coleta e Destinação de Pneus Inservíveis e, assim, garantir uma gestão ainda mais eficiente de toda a logística reversa do produto.  
  • Um avanço fundamental foi o estreitamento da parceria com entidades públicas e sociedade civil em todas as etapas desse processo para uma evolução contínua que também, continuamente, irá agregar valor a todo o processo. As prefeituras, por exemplo, são quem, na maioria dos casos, cedem terrenos para pontos de coleta, que precisam estar sempre cobertos para evitar acúmulo de água. Além disso, é fundamental a conscientização do consumidor, revendedor ou borracheiro para levar o pneu até o ponto de coleta.
  • O responsável pelo ponto comunica à Reciclanip a necessidade de retirada do material quando atinge a quantidade de 2000 pneus de passeio ou 300 pneus de caminhões. A partir daí, a Reciclanip programa a retirada do material com os transportadores conveniados. Quando saem dos pontos de coleta, os pneus podem seguir: Para cimenteiras que vão utilizá-los em fornos especialmente preparados para recebê-los como combustível. Para trituração, onde têm dois destinos: cimenteiras que recebem o material triturado em seus fornos ou matéria-prima para novos produtos como asfalto-borracha, pisos de quadra poliesportiva, artefatos de borracha, tapetes para automóveis ou solados de sapato.
  • Todas estas destinações são aprovadas pelo IBAMA como destinações ambientalmente adequadas.   Além disso, o trabalho da Reciclanip contribui com o fomento de outros mercados que utilizam a borracha e o aço, que são os componentes recicláveis do pneu. (percentual do quanto é destinado a cada atividade)
  • A operação logística ganhou complexidade e faz o programa ser hoje uma referência mundial em programa de pós-consumo e logística reversa no Brasil. Especialmente pela dimensão continental desse País.
  • Um programa que cresceu bastante em tamanho. Dos 220 pontos de coleta em 2006, hoje já chegamos 743 De volume de 611 mil pneus coletados até o fim de 2006, chegamos a mais de 1,86 milhão até maio de 2012
  • Nesse exato momento e em todos os 365 dias do ano, seja dia ou seja noite, faça chuva ou faça sol, temos dezenas de caminhões rodando esse País transportando pneus inservíveis de pontos de coleta a pontos de destinação, nos locais mais distantes do País, do norte ao sul.
  • De 1999 até hoje... Já são mais de 400 milhões de pneus coletados, o que representa quase 6 voltas ao mundo! Uma operação em que os fabricantes já investiram mais de US$ 175 milhões até maio de 2012.  
  • Com toda a experiência adquirida, a Reciclanip estabeleceu um diálogo com o governo federal para aprimoramento da normatização.  O resultado foi a atualização para a Resolução 416/09 do CONAMA, válida atualmente. Além disso, o IBAMA, em relatório de Julho de 2011, reconhece os esforços da Reciclanip: “... acreditamos que o setor está empenhado no atendimento desta normativa, o que é imprescindível, pois garantirá que os pneus inservíveis não sejam dispostos de forma inadequada, protegendo, assim, a saúde pública e o meio ambiente”.
  • A Reciclanip também passou ser reconhecida por seu trabalho... Pela indústria brasileira – prêmio da FIESP em 2009 E hoje também por uma importante entidade internacional, a UNESCO, que nos concedeu um prêmio que coroa esse trabalho –  Prêmio-E na categoria ‘Economia’, concedido por uma parceria entre Instituto-E, Prefeitura do Rio de Janeiro, com a chancela da UNESCO
  • Mas esse é um trabalho em constante evolução. Temos novos desafios pela frente, como: Fomentar ainda mais novas destinações ambientalmente corretas, estimulando outras atividades industriais, tornando o pneu um resíduo de valor positivo que serve de matéria-prima para novas cadeia produtiva (estudos com academia, instituições...) Conseguir envolver ainda mais a cadeia econômica do pneu em sua responsabilidade compartilhada, pois a coleta e destino de pneus inservíveis é uma questão ampla que, além de quem fabrica, quem importa, revende, reforma, transporta, compra, etc. (-)
  • Reciclanip - Eugenio Deliberato

    1. 1. PNEU É FUNDAMENTAL
    2. 2. INDÚSTRIA BRASILEIRA DE PNEUMÁTICOS 26,2 mil 100 mil empregos empregos diretos indiretosDesenvolvimento econômico
    3. 3. CONSEQUÊNCIA INEVITÁVEL
    4. 4. PNEU Mas pode...INSERVÍVEL Ocupar volume em aterros e rios Entupir redes de esgotoNão é tóxico Ser foco para mosquito daNão é inflamável dengue
    5. 5. COMO CUIDARDESSA QUESTÃO ?1999CONAMA:Resolução 258/99ANIP: Programa Nacional de Coletae Descarte de Pneus Inservíveis
    6. 6. LOGÍSTICA REVERSA DO PNEU INSERVÍVELCriação de pontos de coletaTrituração do materialDestinação para outras indústrias Até 2006 220 pontos de coleta 611 mil toneladas de pneus coletados
    7. 7. COMORECICLANIP ESTRUTURAREntidade sem fins lucrativos MELHOR ESSEFortalecimento das iniciativas deColeta e Destinação de Pneus PROGRAMA?InservíveisRealiza a gestão da logísticareversa do produto
    8. 8. ESTREITAMENTO DE PARCERIAS PARAEVOLUÇÃO CONTÍNUA DO PROCESSO Sociedade civil Entidades públicas
    9. 9. R TE T RANSPO DEP O NT O D Valorizaçã STINO o energét E COLETA Reutilizaç ão de ma ica téria-prim a
    10. 10. DESTINAÇÕES REUTILIZAÇÃO DEAMBIENTALMENTE MATÉRIA-PRIMAADEQUADAS Artefatos de Borracha 8,5% VALORIZAÇÃO Asfalto ENERGÉTICA 2,0% Cimenteiras Construção Civil 63,4% 1,5% Siderúrgica Pisos/ Gramados 7,0% 10,5% Pirolise Laminação 0,1% 7,0%
    11. 11. REFERÊNCIAMUNDIAL EMPROGRAMADE PÓS-CONSUMO ELOGÍSTICA REVERSA
    12. 12. CRESCIMENTO DO PROGRAMA PONTOS DE COLETA 2012 (maio) 2006 220 743VOLUME COLETADO (toneladas) 2012 (maio)2006611 2,0mi
    13. 13. >365 dias do anoDia ou noiteChuva ou solDe norte a sul do paísDezenas de caminhões
    14. 14. De 1999 atémaio de 2012400 milhõesde pneus coletadosUS$ 175 milhõesde investimentos
    15. 15. DIÁLOGO ESTABELECIDOCOM O GOVERNO Resolução do IBAMA CONAMA Julho de 2011 atualizada em 2009
    16. 16. RECONHECIMENTO na Categoria “Economia”
    17. 17. NOVOSDESAFIOSFomentar novas destinaçõesTornar o pneu um resíduode valor positivoMais responsabilidadecompartilhada
    18. 18. NOSSAAMBIÇÃO Ser referência para o mundo na contribuição para o desenvolvimento sustentável de uma nação
    19. 19. RECICLANIPContribuindo para colocar o Brasil no caminho da sustentabilidade

    ×