Comentário mapas temáticos

1.059 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.059
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Comentário mapas temáticos

  1. 1. FACULDADE RUY BARBOSA Demóstenes Silva Madeira Sobrinho ANÁLISE URBANAMAPAS TEMÁTICOS: A relação entre variáveis objetivas e subjetivas Salvador 2012
  2. 2. FACULDADE RUY BARBOSA Demóstenes Silva Madeira Sobrinho ANÁLISE URBANAMAPAS TEMÁTICOS: A relação entre variáveis objetivas e subjetivas Este trabalho visa a obtenção de créditos parciais na disciplina Análise Urbana, do curso de Arquitetura e Urbanismo, da Faculdade Ruy Barbosa. Orientadora: Denise Vaz Salvador 2012
  3. 3. 1 APRESENTAÇÃOEste relatório visa propiciar ao leitor o entendimento sobre variáveis objetivas e subjetivascontidas em mapas temáticos que abordam as questões de segurança, conforto, mobilidadeurbana e partido arquitetônico (fachadas). Os mapas temáticos são instrumentos de pesquisaque possibilitam a visualização de fenômenos em determinada área do conhecimento. Aprodução dos mapas temáticos objetivou retratar o cenário atual de determinada área de umbairro de Salvador e como suas características influenciam na dinâmica de vida detranseuntes e condutores de veículos, além da influência em âmbito social. O cruzamento dedados que segue neste trabalho permitirá ao leitor perceber como aspectos de mobilidade esegurança estão imbricados, bem como outros conceitos citados acima e, desta forma, poderáacompanhar na discussão que certas intervenções podem ser adotadas para otimizar ainfraestrutura de ruas, avenidas e bairros inteiros.2 METODOLOGIA2.1 CaracterizaçãoOs fenômenos estudados foram escolhidos e divididos em oitos temas específicos: uso dosolo; usos vitais diurnos, usos vitais noturnos, iluminação pública, tipologia das fachadas,calçadas, percepção de conforto e segurança diurnos e percepção de conforto e segurançanoturnos.2.2 AmostraFora escolhida como área de representação dos mapas temáticos parte da Avenida Dom JoãoVI, que corta o bairro de Brotas em quase toda sua extensão, além das ruas Dr. Alberto LimaBraga, Nossa Senhora de Brotas, nos mapas 4, 6, 7 e 8 a Urbino de Aguiar e, por último, o“Brongo”.
  4. 4. 2.3 Coleta e distribuição dos dados2.3.1 Mapa Temático 1 – Uso do SoloFonte: Google Maps – por Demóstenes MadeiraNota-se que região destacada apresenta de forma segregada as áreas residencial e deserviços. A Rua Doutor Alberto Lima Braga é preenchida quase que em sua totalidade porresidências e somente no início apresenta estabelecimento comercial, além de terreno baldio.A Avenida Dom João VI apresenta rede de serviços, algumas residências e locais de usomisto (serviços/residência). Destaca-se que os estabelecimentos comerciais correspondem a:padaria, mercadinho, salão de beleza, curso de saúde, minisshoppings, lanchonete, cartório,barraquinha, lojas e escolas.
  5. 5. 2.3.2 Mapa Temático 2 – Usos Vitais DiurnosFonte: Google Maps – por Demóstenes MadeiraNo que diz respeito à distribuição dos estabelecimentos comerciais citados no mapa anterior,pode-se observar que a maioria deles tem o funcionamento compreendido das 8h às 18h, oque favorece o fluxo das pessoas na Avenida Dom João VI. É válido salientar que osreferidos estabelecimentos possuem iluminação diferenciada que se agrega à iluminaçãopública.
  6. 6. 2.3.3 Mapa Temático 3 – Usos Vitais NoturnosFonte: Google Maps – por Demóstenes MadeiraObserva-se que os espaços de usos vitais no período noturno apresentam-se de formareduzida, onde o número de estabelecimentos diminui em grande parte. Destaca-se que osmesmos funcionam no horário compreendido das 8h, inclusive, até às 22h. As escolas eambiente de curso são os estabelecimentos que funcionam nos dois turnos, bem como ominisshopping situado próximo a Rua Doutor Alberto Lima Braga.
  7. 7. 2.3.4 Mapa Temático 4 – Iluminação PúblicaFonte: Google Maps – por Demóstenes MadeiraEste mapa considerou a iluminação voltada para pedestres e veículos. Nota-se que no recortefeito a maior da iluminação se resume à pública voltada para os veículos e, somente, na RuaDoutor Alberto Lima Braga e no “Brongo” que existe iluminação voltada para os pedestres, aqual fora projetada e providenciada pelos moradores dos referidos locais. Existe parte daRua Doutor Alberto Lima Braga, ao final, que não apresenta iluminação e, ainda assim, ébaldia (deserta).2.3.5 Mapa Temático 5 – Tipologia das Fachadas (inserir do PowerPoint com n.º)As fachadas das residências e estabelecimentos comerciais pontuadas em mapa temáticoestão distribuídas de maneira equânime na avenida (vide legenda), mas na rua Dr. AlbertoLima Braga há predominância de fachadas com MURO ALTO COM PORTÃO SOLIDO. Talfato se atribui a opção feita pelos moradores para promoção de segurança e conforto.Destaca-se que os portões são de tipos variados: há aqueles menores somente para entradade pessoas e aqueles para veículos (garagem).
  8. 8. 2.3.6 Mapa Temático 6 - CalçadasFonte: Google Maps – por Demóstenes MadeiraAs calçadas em sua maioria, retratadas em mapa, são MÉDIAS e se subclassificam em RUIMe BOA. Os piores locais são o final da Rua Doutor Alberto Lima Braga e a Rua Urbino deAguiar, as quais em determinado trecho não apresenta calçada e são do tipoESTREITA/RUIM, respectivamente. O melhor local está situado em frente ao Colégio NossaSenhora da Conceição que cuida do ambiente a favor de seus alunos e, por esta razão,beneficia outros transeuntes.
  9. 9. 2.3.7 Mapa Temático 7 – Percepção de Conforto/Segurança DiurnoFonte: Google Maps – por Demóstenes MadeiraQuando avaliadas as questões de segurança e conforto (diurnas) na amostra escolhida pode-se verificar que as ruas são consideradas como locais de SEGURANÇA RAZOÁVEL, sendoapenas uma parte da avenida mais segura. Ainda assim, o “Brongo” foi destacado comolocal INSEGURO. No quesito conforto apenas as ruas Nossa Senhora da Conceição (acima) ea Urbino de Aguiar (abaixo) apresentaram a variável, o que por sinal está relacionada àarborização e projeção de sombra dos prédios. Nas demais ruas e avenida fora consideradoDESCONFORTÁVEL e tal fato pode estar relacionado clima, pois não há presença de árvorese nem tampouco de prédios altos e marquises.
  10. 10. 2.3.8 Mapa Temático 8 – Percepção de Conforto/Segurança NoturnoFonte: Google Maps – por Demóstenes MadeiraQuanto às condições de segurança e conforto (noturnas), na mesma região, verificou-se que o conforto está presente em quase todo o mapa, com exceção do “Brongo”,onde podemos atrelar o desconforto à escadaria e depredação do ambiente. Todo oconforto se dá por conta da condição climática, pois quando considerada a variávelde segurança verificou-se que a escala cai para a condição de RAZOAVELMENTESEGURA e INSEGURA. No primeiro caso podemos atribuir à iluminação deficiente(nas ruas) e ao movimento de carros (na avenida). A condição de INSEGURO no“Brongo”, ainda assim, está relacionada com o tráfico.
  11. 11. 3 RESULTADOS DAS ANÁLISESÁrea residencial com predominância das fachadas com MURO ALTO E PORTÃO SÓLIDO e,ainda assim, MURO ALTO COM GRADES. Na área de serviços/comércio há presença defachadas com LIMITE PERMEÁVEL e MURO ALTO COM GRADE. Nota-se áreas baldias noinício e final da rua Dr. Alberto Lima Braga. O fenômeno de muitas casas com fachadasdestes tipos pode relacionar-se à violência (assaltos a transeuntes e veículos) existente naregião. Os moradores modificaram suas fachadas ao longo do tempo – aumentaram osmuros e instalaram portões para garantir a privacidade e segurança.Considerando os mapas temáticos 8, 4 e 6, pode-se afirmar que há relação direta que reforçaa hipótese de que a segurança é reduzida por conta da iluminação reduzida (VOLTADAPARA AS VIAS/CARROS). As ruas Dr. Alberto Lima Braga, Nossa Senhora de Brotas e o“Brongo” são considerados INSEGUROS. A Dr. Alberto Lima Braga e o “Brongo” receberamrefletores – instalados pelos moradores – para reduzir a violência contra transeuntes (assaltose roubo de veículos), além da inserção de prepostos para vigiar a rua durante o dia e a noite.A avenida D. João VI é SEGURA e DESCONFORTÁVEL no horário diurno e passa, noperíodo noturno, para a condição de RAZOAVELMENTE SEGURA e CONFORTÁVEL. Talfato, referente à segurança, pode estar atrelado à quantidade de estabelecimentos comerciaisque funcionam no horário compreendido das 18h às 22h, o que garante a boa iluminação efluxo de pessoas no perímetro. Quanto ao conforto podemos considerar a condição climáticapara os dois períodos (diurno e noturno), pois não há presença de árvores, nem tampouco defachadas com marquises ou prédios altos com projeção de sombra no âmbito das calçadas,sendo assim o conforto só aparece quando o sol se põe.Ainda quanto à análise anterior pode-se notar que a sensação de conforto e segurançamantém relação com a iluminação, tráfego de veículos e com as condições estruturais dascalçadas, as quais variam de ESTREITA RUIM a LARGA BOA, bem como AUSENTE. Noperímetro dos estabelecimentos, que funcionam diuturnamente, observa-se que as calçadassão MÉDIAS RUIM e BOA, o que em confronto com os mapas temáticos 7 e 4 evidenciam odesconforto. As pessoas enfrentam o calor do dia e os obstáculos nas calçadas (pequenosburacos, carros estacionados indevidamente, lixo e serviços da construção civil).
  12. 12. A predominância da iluminação é PRESENTE PARA VIAS/CARROS e, por conta disso,pode-se constatar que a área residencial mantém o padrão de fachadas com MURO ALTO EPORTÃO SÓLIDO.A área do terreno baldio não apresenta calçada nem iluminação adequada. Apenas a ruaNossa Senhora de Brotas apresenta, por conta das árvores, conforto no período diurno,apesar de ser considerada RAZOAVELMENTE SEGURA.4 CONSIDERAÇÕES FINAISDe tudo que fora exposto neste relatório observa-se que a formatação dada à cidade (suas ruas,avenidas, praças e outros ambientes) interfere diretamente na rotina das pessoas. Os serviçosoferecidos, neste caso, pela prefeitura devem ser de qualidade, pois se assim não forem comprometema dinâmica social.Neste sentido, as ruas devem ter planejamento: boa iluminação, sistema de coleta de lixo ecomunicação representativa de associação de moradores para manutenção do patrimônio público. Otrabalho de registro em mapas temáticos permite visualizar que a Arquitetura e o Urbanismo, enquantodisciplinas, podem sim promover qualidade de vida para os usuários da cidade - se for bem planejada erespeitada.Ficou claro que as variáveis que mais interferem são aquelas de SEGURANÇA e CONFORTO, o quepor sinal são subjetivas, mas que através de dados objetivos (condição da calçada, iluminação epresença de estabelecimentos comerciais) se ratificam ao longo de distintas análises, como visto notópico 3. A mobilidade urbana deve ser pensada de forma tal que promova a oferta daquelas variáveise assim garantir o bem-estar entre as pessoas.5 REFERÊNCIAS (Inserir)

×