EDIÇÃO N°. 01 – BOQUEIRÃO – COREAÚ– CE                                                DEZEMBRO DE 2012  BOQUEIRÃO EM FOCO ...
Página 2                                                                     BOQUEIRÃO EM FOCO             u m        s o ...
Página 3
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Boqueirão em foco

596 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
596
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
255
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Boqueirão em foco

  1. 1. EDIÇÃO N°. 01 – BOQUEIRÃO – COREAÚ– CE DEZEMBRO DE 2012 BOQUEIRÃO EM FOCO 8° ANo e.M.e.i.F. VereAdor rAiMuNdo CArdoSo de ALBuquerque Açude Boqueirão A construção do açude Boqueirão foi resultado de um projeto do governo federal, que visava amenizar os efeitosdas secas que afetam a região e, conseqüentemente a população local. Essa construção foi realizada em 1986, e a partir daípassou a ser fonte de sobrevivência de diversas pessoas. Inicialmente o terreno destinado a esta construção consistia numgrande terreno onde corria um riacho, que anteriormente serviam para abastecer as casas locais. Nesse terreno conhecidocomo Baxir residiam as primeiras pessoas que hoje fazem parte da populaçãoda comunidade de Boqueirão. Para tal constru-ção acontecer, essas pessoas tiveram que ser deslocados para outro lugar, ou seja, para atual povoado de Boqueirão. A partir dessa construção a vida dessas pessoas se tornou mais prática e o açude Boqueirão se tornou um pontoturístico muito visitado. Entre 1992 e 1996 foram instalados motores no açude de Boqueirão pelo então prefeito Chico Anto-nio, a qual abastece a água para as casas das comunidades vizinhas. Com o passar do tempo, foi sendo desvalorizado sobre-tudo pelas pessoas locais isso é bem visível se observamos as condições ambientais do açude, pois a paisagem seca e desma-tado denuncia os maus tratos do homem com a natureza. Atualmente o açude abrange as localidades de Boqueirão, Cabacei-ra, Diamante e Feitoria. Abastecendo-as diariamente além de Araquém e Arapá. É importante destacarmos o nosso papel enquanto cidadãospara que possamos de alguma maneira, evitar sua total degradação. Por isso, cabe a nós o dever de preservar o açude ecuidá-lo para que as gerações futuras possam de suas águas usufruir. FotodoAçude Foto do Açude NOSSA HOMENAGEM Maria de Jesus Sou- ria possui um alto grau É de mulheres assim za Mascarenhas foi a de escolaridade e uma que precisamos para primeira na Educa- vida financeira saudá- mudar a realidade que ção de Boquei- vel. Por esses, e por rão,participou ativa e vivemos, pois pessoas outros motivos é que passivamente da podemos dizer que está assim são merecedores construção dos açu- sim esta é uma mulher de todo elogios, já que des locais, trabalhou de fibra, que construiu com sua dignidade na roça juntamente uma vida sólida e sem construiu uma historia com seu esposo e cri- prejudicar ninguém rica e dispensável para ou seus 7 filhos dos para alcançar seus ob- todos nós. quais a grande maio- jetivos,
  2. 2. Página 2 BOQUEIRÃO EM FOCO u m s o n h o a p ó s a r e a l i d a d e de casa. Na rua deserta, senti-me como um extraterrestre. No mesmo instante olhei para o céu eis que estavam as pessoas voando em seus carros de luxo como se fossem normal. A sensação de que arranhavam o céu realmente cada vez mais apavorado, voltei para casa. Ao tentar abrir a porta, uma voz repetida começou a pedir um tal código de aces- so. Sem saber ao menos o que seria isso, apenas repeti meu nome, nesse momento a máquina pediu para que eu colocasse meu dedo em um lu- gar apontado por uma seta. Logo senti como se tivesse levando uma alfinetada, e acho que foi o que aconteceu, pois ao retirá-lo percebi que estava sujo de sangue, a máquina fez um barulho esquisito e diz que meu DNA era compatível e abri a porta. Ao entrar, percebi algo diferente um meio aquele sofisticados aparelhos eletrônicos. Tratava-se de uma fita de vídeo na qual estava escrito: conecte ao aparelho do lado. Nesse instante fiz isso, e fiquei a Escrevo-lhes para contar o que observar. Um homem alto e magro, pôs-se a falar:vivi. Dormi no ano de 2012 normalmente - querida Carolina, estou aqui para esclarecer o que você estáe hoje acordei rodeada de dezenas de vivendo agora. Sou Antonio de Souza, seu Ex-Professor e cientista damáquinas e aparelhos esquisitos que se Academia Nacional de Desenvolvimento Tecnológico. O que acontecemodificam a todo momento com um sim- com você é devido ao mecanismo parecido com o de congelamento, po-ples e leve toque de meus dedos. Não sei o rém mais eficiente. Consegui fazer com que o seu corpo e mente se con-que fazer, sinto como se eu não fosse par- servassem ao ponto de tornar sua inteligência um instrumentode evolu-te daquilo que estava acontecendo. Por ção da raça humana. Tudo isso que você viu lá fora é um projeto meu,alguns minutos, na tentativa de encontrar feito a partir da evolução tecnológica. Hoje já não estou mais vivo, poralgo que explicasse tamanha façanha, pus isso peço-te que continue meu trabalho. Ao decorrer do tempo descobri--me a acreditar que por algum motivo rá seus dons, mas cuidado para não criar coisas capazes de extinguir osacabei indo parar dentro da tela do com- homens. Adeus!putador. Fiquei parada e dormi novamente, acordei e percebi, que tudo Pena que essa durou pouco, pois aquilo fazia parte de um sonho, provavelmente devido ao filme de ficçãoao caminhar por aquela esquisita rede de científica que eu havia assistido.informações e comodismo tive a certeza Estamos em 2112, um século depois.de que não era algo ilusório e, sim real.Assustada com tudo aquilo, resolvi sair Naiane Nascimento de Souza, aluna do 8º ano História da Educação em Boqueirão O processo de O fogão funcionava a base de carvão, as ca-instalações da Educação deiras eram de madeira bruta e não possuía água en-pública ocorreu de forma canada e, por isso era necessário que algumas pessoasmuito lenta. A primeira se deslocassem até o açude para buscar água em ju-Diretora da Escola- Ve- mentos. Esta disponha apenas da 1ª a 4ª série do fun-reador Raimundo Cardo- damental.so de Albuquerque, cons- O grupo de pessoas que trabalhavam na esco-truída em 1982, no Go- la era formado pelas professoras, merendeiras e zela-verno do Então Prefeito dores. E a diretora dona Maria, que se manteve coor-na Época,Francisco Vi- denando a escola até 1987, passando depois a ser me-lar Fonteneles de Mene- rendeira, função a qual executa até os dias atuais.zes, foi Maria de Jesus Ao passar dos anos a escola foi ganhandoSouza Mascarenhas, co- maiores investimentos e conseqüentemente expandindonhecida popularmente sua estrutura. Hoje, está preparando diversas pessoascomo Maria Bóia. para enfrentar o Ensino Médio e formar mentes ama- Equipe: Inicialmente a durecidas para encarar a realidade. Natália, José Carneiroescola não oferecia uma Cabe a cada um de nós valorizarmos cada Aparecida, Antonio doestrutura como a de hoje. centímetro quadrado dessa escola, uma vez que esta Carmo, Cleane, faça parte da nossa vida e de nossa historia. Antonia Carneiro, Naiane e Ronaldo
  3. 3. Página 3

×