2C26_Barroco_MuseuPrado_2011

4.086 visualizações

Publicada em

Arte Barroca e M

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.086
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
855
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
161
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2C26_Barroco_MuseuPrado_2011

  1. 1. BARROCO <ul><li>História </li></ul><ul><li>Características </li></ul><ul><li>Pintura </li></ul><ul><li>Escultura </li></ul><ul><li>Arquitetura </li></ul><ul><li>Museu do Prado </li></ul>
  2. 2. História <ul><li>O desenvolvimento do estilo Barroco começou na Itália, por volta de 1.600, quando um grupo de pintores - dos quais os mais importantes foram Michelangelo, Caravaggio e Carracci -, decidiram fazer renascer a antiga Arte Romana. </li></ul><ul><li>No entanto, foi o pintor Rubens (Espanhol), que estudou na Itália entre 1.600 e 1.608, quem criou o estilo Barroco, aplicando em suas pinturas muita vitalidade, muita cor e muito realismo. </li></ul><ul><li>Na Itália, o Barroco se desenvolveu com maior agressividade, já que Roma, era a principal responsável pela construção de templos, monumentos e praças, que precisavam ser decoradas de acordo com a tendência religiosa daqueles dias. </li></ul>
  3. 3. ‘’ Pietá com São Francisco e Maria Madalena&quot;, Carracci Museu do Louvre.
  4. 4. História <ul><li>Na Alemanha, a seguidora mais ortodoxa do Barroco, Neumann foi seu mais fiel representante. </li></ul><ul><li>Na França, o Barroco assumiu uma forma mais clássica, mas não menos bela, e foi responsável pela construção de alguns palácios e igrejas. Sua manifestação mais famosa é representada pelo Palácio de Versalhes (1669-1703). </li></ul><ul><li>Na Holanda o Barroco ficou, a princípio, confinado à escultura. No entanto, Rembrandt rompeu com essa restrição tornando-se o mais famoso pintor Barroco de lá. </li></ul><ul><li>Na Inglaterra o Barroco foi utilizado para projetos de grandes prédios públicos. A obra mais famosa é a Catedral de São Paulo (1675-1708), projetada por Sir Christopher Wren. </li></ul><ul><li>Em Portugal e na Espanha o Barroco foi interpretado de uma maneira mais piedosa e populista, influência essa trazida para as Américas pelos colonizadores. Exemplos dessa faceta barroca são a pintura da Imaculada Conceição de Murillo (1.660, Museu do Prado, Madri) e a fachada da Catedral de Santiago de Compostela (terminada em 1750).   </li></ul>
  5. 5. Palácio de Versalhes (1669-1703).
  6. 6. Catedral de São Paulo (1675-1708), projetada por Sir Christopher Wren. Londres.
  7. 7. Murillo, Imaculada Conceição , 1660 Catedral Santiago de Compostela
  8. 8. História Barroco no Brasil <ul><li>Na metade do século XVIII, o Barroco já tinha entrado em declínio na Europa. Mas em algumas regiões do Brasil, especialmente em Minas Gerais, ele teve um último desenvolvimento, estimulado pela riqueza gerada pela descoberta de ouro e pedras preciosas.  </li></ul><ul><li>Lá nasceu o gênio Aleijadinho em 1730,em Vila Rica,atual Ouro Preto.  </li></ul><ul><li>Foi, entretanto, depois do aparecimento de sua doença que sua obra começou a tomar-se realmente grandiosa: suas esculturas, caracterizando-se pêlos rostos emagrecidos, que deixam entrever os ossos sob a pele,e pelo exagero dos pés e mãos, impressionam pela originalidade. Os seus grandes grupos estatuários são desse período (1796 a 1799): Os Passos da Paixão em madeira, e os Doze Profetas, em pedra-sabão, que se encontram no Santuário de Bom Jesus de Matozinhos, em Congonhas do Campo. </li></ul><ul><li>O Museu da Inconfidência, que se encontra em Ouro Preto, possui diversas estátuas de sua autoria, como as de São Jorge, Nossa Senhora e a do Senhor da Coluna. As igrejas de Sabará, Tiradentes, Nova Lima e outras. </li></ul>
  9. 9. Cristo carregando a cruz , Santuário de Congonhas Aleijadinho. Profeta Daniel (pedra sabão), Santuário de Bom Jesus de Matosinhos (Congonhas-MG) Os doze profetas,Aleijadinho
  10. 10. Características <ul><li>As emoções foram grandemente enfatizadas, tanto na pintura, quanto na escultura. No entanto, em trabalhos arquitetônicos, normalmente o Barroco e o Clássico conviveram de forma harmônica e equilibrada. </li></ul><ul><li>características: </li></ul><ul><li>emocional sobre o racional;    </li></ul><ul><li>busca de efeitos decorativos e visuais, através de curvas, contracurvas, colunas retorcidas; </li></ul><ul><li>entrelaçamento entre a arquitetura e escultura; </li></ul><ul><li>violentos contrastes de luz e sombra; </li></ul><ul><li>pintura com efeitos ilusionistas, dando-nos às vezes a impressão de ver o céu, tal a aparência de profundidade conseguida. </li></ul><ul><li>Enquanto para a arte renascentista o linear, o plano, a forma fechada, a unidade divisível e a clareza absoluta foram os conceitos fundamentais, no barroco, o pictórico, a profundidade, a forma aberta, a unidade indivisível e a clareza relativa, determinaram a mudança desses conceitos. Aliás, o Barroco pode ser entendido como a maneira de transformação de qualquer forma de arte.   </li></ul>
  11. 11. Pintura <ul><li>Características da pintura barroca: </li></ul><ul><li>  * Composição assimétrica, em diagonal - que se revela num estilo grandioso, monumental, retorcido, substituindo a unidade geométrica e o equilíbrio da arte renascentista.  * Acentuado contraste de claro-escuro (expressão dos sentimentos) - era um recurso que visava a intensificar a sensação de profundidade.  * Realista, abrangendo todas as camadas sociais. </li></ul>
  12. 12. Dança dos aldeões,Rubens (Museu do Prado) Papa Inocêncio X,Velázquez,1650
  13. 13. A Virgem do Rosário,Murillo. ‘ ’ Baco adolescente&quot;, Caravaggio
  14. 14. Alegoria dos planetas e dos continentes,1752,Tiepolo. Titus vestido de monge,1660,Rembrandt .
  15. 15. Escultura <ul><li>Suas características são: o predomínio das linhas curvas, dos drapeados das vestes e do uso do dourado; e os gestos e os rostos das personagens revelam emoções violentas e atingem uma dramaticidade desconhecida no Renascimento. </li></ul><ul><li>teve um importante papel no complemento da arquitetura, tanto na decoração interior como exterior, reforçando a emotividade e a grandiosidade das igrejas. </li></ul><ul><li>As esculturas em mármore procuraram destacar as expressões faciais e as características individuais, cabelos, músculos, lábios, enfim as características específicas destoam nestas obras que procuram glorificar a religiosidade. </li></ul>
  16. 16. Monumento a Richelieu, de François Girardon, Igreja da Sobornne, Paris Davi, em Galeria Borghese,Bernini .
  17. 17. Fonte &quot;os quatro rios&quot; ,Bernini Apollo e Daphne,Bernini
  18. 18. O Rapto de Proserpina,Bernini.
  19. 19. Arquitetura <ul><li>Na arquitetura barroca, a expressão típica são as Igrejas, construídas em grande quantidade durante o movimento de Contra-Reforma. Rejeitando a simetria do renascimento, destacam o dinamismo e a imponência, reforçados pela emotividade conseguida através de elementos contorcidos e espirais, produzindo diferentes efeitos visuais, tanto nas fachadas quanto no desenho dos interiores. Quanto à arquitetura sacra, compõe-se de variados elementos que pretendem dar o efeito de intensa emoção e grandeza. </li></ul>
  20. 20. Igreja de Santa Inês, Roma
  21. 21. Arquitetura <ul><li>Quanto à arquitetura palaciana, o palácio barroco era construído em três pavimentos,pareciam estender-se sem limites sobre a paisagem, em várias alas, numa repetição interminável de colunas e janelas. A edificação mais representativa dessa época é o de Versalhes. </li></ul>
  22. 22. Museu do Prado
  23. 23. Museu do Prado- Madrid-Espanha <ul><li>A construção do prédio data do final do século 18 quando Carlos 3º, rei da Espanha, fez planos para transformar Madri numa capital bela e moderna. Em 1785 ele ordenou a Juan Villanueva, arquiteto real, que projetasse um edifício no Prado de São Jerônimo para abrigar o Gabinete de História Natural e a Academia de Ciências. </li></ul><ul><li>O Museu do Prado só foi inaugurado 34 anos depois. O atraso se deu, entre outros contratempos, em função da invasão da Espanha por Napoleão, em 1808. Os franceses invadiram o prédio, que já estava com o exterior concluído, e o utilizaram como estrebaria da Cavalaria Napoleônica e quartel. </li></ul><ul><li>O acervo espanhol também não escapou dos saques: a Comissão Imperial de Sequestros de Napoleão enviou a Paris 50 quadros confiscados de personalidades. Os espanhóis também saquearam o prédio depois da expulsão dos franceses. Precisavam de material para reconstruir as casas danificadas no conflito. </li></ul>
  24. 24. <ul><li>Com o passar do tempo, a finalidade do edifício foi alterada, o prédio passou a ser um Museu Real de Pintura e Escultura. </li></ul><ul><li>A inauguração foi realizada em 19 de novembro de 1819 com 311 obras expostas e mais de 1.500 no acervo, que foi formado a partir das coleções dos monarcas e nobres espanhóis. </li></ul><ul><li>Com o fim da monarquia dos Bourbon, em 1868, e a expulsão da Rainha Isabel 2ª, os bens da coroa espanhola foram nacionalizados e o museu assumiu seu nome definitivo: Museu Nacional do Prado. </li></ul>
  25. 25. <ul><li>Tanto a coleção como o número de visitantes do Prado cresceram muito nos séculos 19 e 20. Por essa razão, o prédio foi submetido a sucessivas ampliações e o edifício original, Villanueva, incorporou o Casarão do Bom Retiro e o Palácio do Bom Retiro, que desde 1841 funcionava como Museu do Exército. </li></ul><ul><li>Desde 2003 o Museu recebe mais de dois milhões de visitantes todos os anos. Seu acervo atual é composto por 7.600 pinturas, mil esculturas, 2.400 gravuras e 6.300 desenhos, além de um grande número de documentos históricos e artigos decorativos. Pouco menos de mil peças são exibidas no Prado e cerca de 3.100 estão emprestadas para diversos museus e instituições de todo o mundo. </li></ul>A Coroação da Virgem,Velázquez
  26. 26. Obras do Museu do Prado Artemísia,Rembrandt A Sagrada Família com um passarinho,Murillo
  27. 27. A Rendição de Breda,Velázquez A Forja de Vulcano,Velázquez
  28. 28. David vence Golias,Caravaggio A Natividade,Boracci
  29. 29. 2C26 <ul><li>Clayton Luz </li></ul><ul><li>Isabela Rocha </li></ul><ul><li>Julio Torres </li></ul><ul><li>Matheus Dirani </li></ul><ul><li>Thiago Pieralli </li></ul>

×