Business Intelligence

199 visualizações

Publicada em

Trabalho preparado pelos alunos da UNIEURO (Brasilia, DF), curso CST Gestão Pública, do terçeiro semestre, 2014/2:
Helter Siqueira
Iracilda Rodrigues
Aryleno Coelho
Janna Araújo
Josue Gomes

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
199
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Business Intelligence

  1. 1. O que é Business Intelligence  Business Intelligence é o processo de transformar dados em informação e através da descoberta transformar informação em conhecimento.” – GartnerGroup (empresa de consultoria America)  “ Um conjunto de conceitos, métodos e recursos tecnológicos que habilitam a obtenção e distribuição de informações geradas a partir de dados operacionais, históricos e externos, visando proporcionar subsídios para a tomada de decisões gerenciais e estratégicas” . – GartnerGroup
  2. 2.  O termo Inteligência de Negócios significa, resumidamente, coletar dados de diversas fontes, organizá-los, analisá-los e compartilhá-los com os executivos mais importantes da empresa. Estes então transformam essas informações relevantes em decisões importantes para o futuro da empresa.
  3. 3.  INTELIGÊNCIA + INFORMAÇÃO = DECISÃO CORRETA
  4. 4. Características  Extrai e integra dados de múltiplas fontes;  Fazer uso da experiência (dados históricos);  Analisa dados contextualizados;  Trabalha com hipóteses;  Procura relações de causa e efeito;  Transformar os registros obtidos em informação útil para o conhecimento empresarial;  Conceitos de BI são aplicáveis a todo tipo de empresa, independente de seu porte, faturamento ou segmento .
  5. 5. Propósito do Business Intelligence  O objetivo principal é converter o volume de dados em informações relevantes ao negócio, através de relatórios analíticos.
  6. 6. Relatórios analíticos.  Gerador de Relatórios, onde é possível criar e disponibilizar relatórios analíticos que fazem uso de recursos gráficos e sinalizadores para rapidamente demonstrar o desempenho dos negócios, cumprimento de metas, verificações de status e comparativos.
  7. 7. Simplificando “ BI é transformar dados em informações úteis”
  8. 8. Variações dos sistemas de BI  Data Warehouse  BPM’s ou CPM’s  What-If’s ou ferramentas de Simulação
  9. 9. Data Warehouse
  10. 10. Data Warehouse  Data Warehouse é um processo que extrai os dados de sistemas operacionais e transacionais, limpando, transformando em informações organizadas permitindo analises dessas informações.  Kimball define assim: é um conjunto de ferramentas e técnicas de projeto, que quando aplicadas às necessidades específicas dos usuários e aos bancos de dados específicos permitirá que planejem e construam um data warehouse.
  11. 11.  O data warehouse possibilita a análise de grandes volumes de dados, coletados dos sistemas transacionais . São as chamadas séries históricas que possibilitam uma melhor análise de eventos passados, oferecendo suporte às tomadas de decisões presentes e a previsão de eventos futuros
  12. 12. BPM’s ou CPM’s
  13. 13. Definição de BPM E CPM  Gestão do desempenho empresarial ou Gestão da Performance (em inglês, Business Performance Management ou Corporate performance management) inclui atividades que garantem que os objetivos estão constantemente sendo atendidos de forma eficaz e eficiente. A gestão de desempenho pode incidir sobre o desempenho de uma organização, um departamento, funcionário ou até mesmo os processos para construir um produto ou serviço, bem como muitas outras áreas.
  14. 14.  Com a utilização de um Programa de BPM e/ou CPM totalmente consolidados, é possível também tomar decisões de longo prazo baseadas em simulações de cenários, aplicação de premissas e identificação das variáveis do negócio, como: câmbio, valor de commodities etc. Sobre essas variáveis é possível aplicar variações a fim de se entender a reação do negócio a essas instabilidade do contexto sócio-econômico, objetivando garantir a eficácia da estratégia.
  15. 15. What-If ou GERENCIAMENTO DE RISCOS
  16. 16. Definição  O procedimento What-If é uma técnica de análise geral, qualitativa, cuja aplicação é bastante simples e útil para uma abordagem em primeira instância na detecção exaustiva de riscos, tanto na fase de processo, projeto ou pré-operacional, não sendo sua utilização unicamente limitada às empresas de processo. A finalidade do What-If é testar possíveis omissões em projetos, procedimentos e normas e ainda aferir comportamento, capacitação pessoal e etc. nos ambientes de trabalho, com o objetivo de proceder a identificação e tratamento de riscos.
  17. 17.  Portanto, analisar um risco é identificar, discutir, e avaliar as possibilidade de ocorrência de acidentes, na tentativa de se evitar que estes aconteçam e ,caso ocorram, identificar as alternativas que tornam mínimos os danos subsequentes a estes acontecimentos.  Atualmente, nos países desenvolvidos, todas as grandes empresas e muitas pequenas e médias se utilizam, com êxito, da Gerência de Riscos, pois ela proporciona uma correta proteção dos ativos e do patrimônio dos acionistas, eliminando ou reduzindo, efetivamente, a maioria dos riscos acidentais.
  18. 18. Benefícios do uso dos Programas  Melhorar o processo de tomada de decisão, baseando a mesma no fato;  Centralizar as informações de forma concisa e garantida;  Antecipação a mudanças de mercado;  Conhecimento sobre o próprio negócio, mercado, concorrentes, etc  Medir efetividade  Controlar receitas e despesas  Planejar e simular com mais segurança
  19. 19. Conclusão  O Business Intelligence proporciona a visualização das informações em vários níveis de detalhamento, possibilitando a empresa um maior controle de seus negócios, podendo tomar decisões mais rápidas e seguras. Definitivamente, tais sistemas constituem um auxílio inestimável no processo de tomada de decisões das organizações, o que facilita a vida sócio-econômica da empresa e de seus clientes.

×