Profª Drª Carla Diéguez
O Projeto de Pesquisa
Objetivo Geral
Apresentar ao aluno a estrutura e os conteúdos de um
projeto de pesquisa.
Objetivos ...
O projeto de pesquisa possui a característica da flexibilidade,
podendo conter tópicos diferentes, conforme suas
necessida...
Introdução ou apresentação do tema: nesta parte faz-se a
apresentação do tema do projeto (macro), apontando o recorte
do o...
Pergunta de partida: são questões que nos inquietam e
que, na grande maioria das vezes, tem relação com os
nossos interess...
O recorte do objeto consiste em escolher um campo de
observação, que seja factível. Para isso, deve-se escolher
dentro da ...
Para auxiliar no recorte do objeto, procure:
 Estabelecer perguntas como quem, que, quando e onde,
que ajudam a localizar...
Nesta parte apresentamos a problematização do tema e
do objeto, expondo as questões (problemas) de
pesquisa, quais as hipó...
O problema de pesquisa, como o nome diz, consiste em
algo que não sabemos sobre o nosso objeto e que cujo
conhecimento é f...
Ou seja, as indagações (perguntas) não fazem
sentido, sem estarem referenciadas em uma
“argumentação esclarecida durante a...
Hipóteses: são as respostas que esperamos encontrar
ao responder as questões de pesquisa. Elas são
construídas teórica e e...
Justificativa: Deve mostrar as contribuições que a pesquisa
pode trazer ao campo científico, cobrindo lacunas ou
ampliando...
Os objetivos indicam para que será feita a pesquisa.
Apresentam como serão respondidas as questões
propostas e testadas as...
Apresentação
Problema e
Justificativa
(Hipótese)
Objetivos
Procedimentos
de Pesquisa
Cronograma
A figura anterior mostra que:
 A estrutura do projeto é sequencial e relacionada;
 Existe coerência entre as diversas pa...
Os objetivos se materializam em procedimentos de pesquisa.
Mostra-se como serão, na prática, respondidas as questões de
pe...
O cronograma demonstra como será executada a
pesquisa no decorrer do tempo. Por exemplo, a pesquisa
de iniciação científic...
Ao final do projeto devem ser listadas:
Referências bibliográficas: textos lidos e devidamente
citados no decorrer do tex...
Os textos científicos podem ser escritos em diversas pessoas.
O uso destas indica a relação entre sujeito e objeto
empreen...
 BARROS, José D’Assunção. As hipóteses nas Ciências Humanas –
considerações sobre a natureza, funções e usos das hipótese...
Carla Dieguez - Plano de projeto de pesquisa - FESP 2014
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Carla Dieguez - Plano de projeto de pesquisa - FESP 2014

831 visualizações

Publicada em

Plano de projeto de iniciação à pesquisa científica 2014

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
831
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
14
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
36
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Carla Dieguez - Plano de projeto de pesquisa - FESP 2014

  1. 1. Profª Drª Carla Diéguez
  2. 2. O Projeto de Pesquisa Objetivo Geral Apresentar ao aluno a estrutura e os conteúdos de um projeto de pesquisa. Objetivos específicos Apresentar a estrutura de um projeto de pesquisa; Discorrer sobre os conteúdos pertinentes em cada parte do projeto; Discutir as dúvidas dos alunos sobre o projeto.
  3. 3. O projeto de pesquisa possui a característica da flexibilidade, podendo conter tópicos diferentes, conforme suas necessidades. Aqui apresentaremos a seguinte estrutura:  Introdução ou apresentação do tema/objeto (o que fazer)  Problematização do tema/objeto e justificativa (por que fazer e a partir de qual perspectiva)  Objetivos (para que fazer)  Procedimentos de Pesquisa (como fazer)  Cronograma (em que tempo fazer)  Bibliografia
  4. 4. Introdução ou apresentação do tema: nesta parte faz-se a apresentação do tema do projeto (macro), apontando o recorte do objeto (micro) e a questão a ser estudada. Mostra-se, de forma breve e com auxílio da literatura, como partimos do grande tema para um pequeno ponto de análise. Exemplo: Política (tema) => Políticas Públicas => Políticas Públicas de Saúde => Programa Mais Médicos (objeto) INTRODUÇÃO OU APRESENTAÇÃO DO TEMA/OBJETO (O QUE FAZER) Tópico amplo (tema) => Pergunta de partida => tópico específico (objeto) => perguntas de pesquisa
  5. 5. Pergunta de partida: são questões que nos inquietam e que, na grande maioria das vezes, tem relação com os nossos interesses, nossas experiências de vida. Exemplo: de onde parte a ideia de estudar trabalho portuário? Como quero estudar? Para que? O que me instiga? No caso, as minhas questões surgem das mudanças ocorridas no trabalho portuário, que modificaram várias coisas e que eu vi acontecer em casa, como a redução do poder aquisitivo.
  6. 6. O recorte do objeto consiste em escolher um campo de observação, que seja factível. Para isso, deve-se escolher dentro da temática proposta, algum objeto empírico, recortado temporal e espacialmente, onde seja possível aplicar a pesquisa e responder as questões propostas. Na introdução apresentamos este recorte, mostrando como a literatura nos auxiliou a estabelece-lo. INTRODUÇÃO OU APRESENTAÇÃO DO TEMA/OBJETO (O QUE FAZER)
  7. 7. Para auxiliar no recorte do objeto, procure:  Estabelecer perguntas como quem, que, quando e onde, que ajudam a localizar o objeto: o que ele é, quem é ou quem está envolvido, onde fica (localização) e quando irá estudar (período).  Também questione os porquês e os comos: a qual todo o objeto pertence? Porque o objeto funciona assim? Como ele se comporta? Qual sua história (biografia) e a que processo histórico ele pertence (história)? Na introdução apresentamos este recorte, mostrando como a literatura nos auxiliou a estabelecê-lo. INTRODUÇÃO OU APRESENTAÇÃO DO TEMA/OBJETO (O QUE FAZER)
  8. 8. Nesta parte apresentamos a problematização do tema e do objeto, expondo as questões (problemas) de pesquisa, quais as hipóteses enunciadas e como se justifica a importância destas questões e hipóteses e da própria escolha do objeto. Faz-se necessário mostrar os avanços e debates da literatura, apontando as lacunas existentes e os conceitos que basearão a pesquisa (LIMA; GONDIM, 2006).
  9. 9. O problema de pesquisa, como o nome diz, consiste em algo que não sabemos sobre o nosso objeto e que cujo conhecimento é fundamental para o avanço dos estudos em nosso campo de pesquisa ou para a aplicação de uma determinada política. Nesta parte apresentamos as questões de pesquisa e quais foram os fundamentos da construção destas questões, que são encontrados, em grande parte, na literatura revista.
  10. 10. Ou seja, as indagações (perguntas) não fazem sentido, sem estarem referenciadas em uma “argumentação esclarecida durante a qual o pesquisador transforma um objeto de estudo numa questão que deve ser resolvida, e explica e legitima o seu projeto em relação a outros projetos realizados ou possíveis” (LETOURNEAU, 2011, p. 258) Assim, as perguntas só fazem sentido se estiverem formuladas enquanto um problema, relacionadas com a temática e justificadas de sua importância.
  11. 11. Hipóteses: são as respostas que esperamos encontrar ao responder as questões de pesquisa. Elas são construídas teórica e empiricamente. As hipóteses tem diferentes funções na pesquisa, sendo uma delas a função norteadora, que auxilia no processo de condução da pesquisa, contribuindo para a escolha dos procedimentos metodológicos (BARROS, 2008).
  12. 12. Justificativa: Deve mostrar as contribuições que a pesquisa pode trazer ao campo científico, cobrindo lacunas ou ampliando compreensões sobre o tema e o objeto; assim como apresentar a relevância social do problema a ser pesquisado. Expõe também a importância do recorte temporal e espacial do objeto (GIL, 2002). Para Lima e Gondim (2006, p. 47), é o momento de mostrarmos “[...] a pertinência da escolha do objeto, em termos de aprofundamento do conhecimento sobre a temática e de sua relevância teórica”.
  13. 13. Os objetivos indicam para que será feita a pesquisa. Apresentam como serão respondidas as questões propostas e testadas as hipóteses enunciadas. Trazem verbos como verificar, analisar, mensurar, compreender, investigar, estudar e podem ser divididos em objetivos geral e específicos. Objetivos são diferentes de resultados. Os objetivos são da pesquisa, da condução da pesquisa, os resultados são após a pesquisa. Algumas vezes o resultado pode consistir no objetivo geral da pesquisa.
  14. 14. Apresentação Problema e Justificativa (Hipótese) Objetivos Procedimentos de Pesquisa Cronograma
  15. 15. A figura anterior mostra que:  A estrutura do projeto é sequencial e relacionada;  Existe coerência entre as diversas partes do projeto;  A parte seguinte justifica e corrobora a parte anterior;  Que os objetivos são como faremos para responder a pergunta de pesquisa;  Os procedimentos de pesquisa são como operacionalizaremos os objetivos, sendo possível responder as perguntas e validar as hipóteses.
  16. 16. Os objetivos se materializam em procedimentos de pesquisa. Mostra-se como serão, na prática, respondidas as questões de pesquisa. Deve incluir:  Tipo de pesquisa a ser realizado: quantitativo, qualitativo, estudo bibliográfico, pesquisa documental;  Operação da pesquisa: local de realização, perfil dos entrevistados ou pesquisados, amostra dos pesquisados (no caso quantitativo);  Técnica de coleta de dados: busca em arquivos, questionários, estudos de dados secundários, grupo focal, observação participante, entrevista estruturada, etc.
  17. 17. O cronograma demonstra como será executada a pesquisa no decorrer do tempo. Por exemplo, a pesquisa de iniciação científica deve ser realizada em 1 ano. O cronograma de um projeto de iniciação científica deve contemplar as atividades (revisão bibliográfica, trabalho de campo, redação do relatório) neste um ano.
  18. 18. Ao final do projeto devem ser listadas: Referências bibliográficas: textos lidos e devidamente citados no decorrer do texto; Bibliografia utilizada: textos lidos, mas que não foram citados no texto, no entanto interferem na composição do argumento; Pesquisa bibliográfica: textos pesquisados, mas ainda não lidos e citados e que comporão a base da revisão bibliográfica da pesquisa.
  19. 19. Os textos científicos podem ser escritos em diversas pessoas. O uso destas indica a relação entre sujeito e objeto empreendida na pesquisa.  1ª pessoa do singular: aqui o pesquisador assume a responsabilidade pela pesquisa e demonstra relação de reciprocidade com o objeto;  1ª pessoa do plural: o pesquisador demonstra que o objeto é de domínio científico e que sua pesquisa possui uma relação de compromisso com o campo científico;  Sujeito oculto ou 3ª pessoa: demonstra total distanciamento entre sujeito e objeto.
  20. 20.  BARROS, José D’Assunção. As hipóteses nas Ciências Humanas – considerações sobre a natureza, funções e usos das hipóteses. Sísifo. Revista de Ciências da Educação, nº 7, set/dez08, Lisboa. Disponível em http://sisifo.fpce.ul.pt/pdfs/sisifo7outrosPT.pdf  GIL, Antonio Carlos. Como redigir o projeto de pesquisa. In: Como Elaborar Projetos de Pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002. p. 161-170  GONDIM, Linda M.P.; LIMA, Jacob Carlos. Estrutura do projeto de pesquisa. In: A pesquisa como artesanato intelectual: considerações sobre método e bom senso. São Carlos, SP: Editora UFSCar, 2006. p. 46-60  LÉTOURNEAU, Jocelyn. Como circunscrever um assunto de pesquisa. In ______. Ferramentas para o pesquisador iniciante. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2011. p. 247-256  MEDEIROS, João Bosco. Estrutura do texto dissertativo. In: Redação Científica: a prática de fichamentos, resumos, resenhas. 9. Ed. São Paulo: Atlas, 2007. p. 239-266

×