MGIBE 5
                                                                Media Digitais e Socialização
                    ...
MGIBE 5
                                                         Media Digitais e Socialização
                           ...
MGIBE 5
                                                            Media Digitais e Socialização
                        ...
MGIBE 5
                                                         Media Digitais e Socialização
                           ...
MGIBE 5
                                                         Media Digitais e Socialização
                           ...
MGIBE 5
                                                          Media Digitais e Socialização
                          ...
MGIBE 5
                                                        Media Digitais e Socialização
                            ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Sussurros Na Sala De Aula Versao Final 1

959 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Turismo
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
959
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sussurros Na Sala De Aula Versao Final 1

  1. 1. MGIBE 5 Media Digitais e Socialização Tema 3 SUSSURROS NA SALA DE AULA Síntese do texto 6: “Whispers in the Classroom” Sarita Yardi Georgia Institute of tecnology, Departement of Human-Centered Computing I – INTRODUÇÃO Definição de sala de Chat Uma sala de chat é um sistema de acesso livre a múltiplos utilizadores, onde as pessoas se encontram online para conversar em grupo ou em privado. Não há restrições ao número de utilizadores que participam numa dada discussão numa sala de chat. As conversas ocorrem de forma espontânea e pretendem ser similares às que ocorrem em presença não havendo, por isso, intenção de se arquivar o que vai sendo dito. Pressuposto As salas de chat online são um novo meio de comunicação que pode ser rentabilizado para melhorar a aprendizagem na sala de aula. Porquê? • Os alunos podem aprender uns com os outros através de uma partilha de saber colectiva; • Os professores podem usar esta ferramenta para perceber melhor como é que os estudantes aprendem e o que lhes interessa aprender; • As salas de chat podem ser um caminho para experimentar conversas inteligentes e novas formas de dizer as coisas sem ter de se lidar com o medo de dar erros; • As salas de chat poderão, fundamentalmente, alterar o modo como estudantes e professores criam e divulgam as suas ideias, o seu conhecimento e a interpretação que fazem das coisas.  Grupo 3 : Helena Araújo e Isabel Trabucho  Página 1 
  2. 2. MGIBE 5 Media Digitais e Socialização Tema 3 II – APRESENTAÇÃO DE UM CASO BACKCHANNEL Durante vários anos, funcionou, numa grande comunidade de estudantes universitários, nos Estados Unidos da América, uma sala de chat para apoio aos alunos, conhecida como “Backchannel”. Backchannel ou Canal Periférico - A principal função desta sala de chat era ser usada para complementar ou esclarecer o que se passava no frontchannel, ou foco de atenção central/convergente. Quando ouviam uma apresentação, os alunos podiam estar em simultâneo, online, a discutir, comentar, questionar o que estava a ser dito, o que implicava mais do que um foco de atenção. (Frontchannel – é quando um professor, um leitor, ou conferencista centraliza a discussão num painel de conferência, no mesmo espaço físico que os restantes participantes. O Frontchannel implica um único foco de atenção.) (O que se pode fazer num Canal Periférico? – convidar ou excluir participantes, colocar e responder a questões, criticar o que está a ser dito num outro canal, partilhar informações e recursos.) (Para que serve o Canal Periférico? – para transformar as experiências de sala de aula, que passam a ser activas, colaborativas e a produzirem um conhecimento comprometido. Ajuda a desenvolver um sentido de comunidade através das interacções sociais entre os estudantes. Dá a oportunidade aos alunos mais tímidos e inibidos de se expressarem.) Como surgiu o Backchannel nesta comunidade? – A universidade criou uma sala de chat de uso livre para os estudantes interagirem socialmente online. Inicialmente esta sala de chat não tinha agregada nenhuma proposta concreta de trabalho mas o seu êxito foi tal que deixou de ser apenas uma ferramenta para fomentar a interacção social e transformou-se numa comunidade em rede muito rigorosa e num espaço de aprendizagem colectivo. O estudo deste caso abre-nos um espaço de reflexão: como poderemos tirar partido desta nova tecnologia para fomentar as aprendizagens na sala de aula…  Grupo 3 : Helena Araújo e Isabel Trabucho  Página 2 
  3. 3. MGIBE 5 Media Digitais e Socialização Tema 3 III – QUESTÕES QUE SE COLOCAM RELATIVAMENTE À UTILIZAÇÃO DESTA FERRAMENTA TECNOLÓGICA Dúvidas e desvantagens da utilização do Canal Periférico • Quem deve manter o controlo da sala de chat na sala de aula? Deverão ser os professores a gerir ou os alunos é que criam directamente o seu próprio ambiente de aprendizagem? Devem coexistir os dois modelos? • Hoje em dia dá-se muita atenção à questão da Segurança na Internet e estão a criar-se leis para proteger as crianças e adolescentes dos perigos da internet mas esta ênfase negativa pode estar a contribuir para limitar o potencial criador relativamente às novas possibilidades de aprendizagem que se abrem com a Web e com as salas de chat. • Os próprios adolescentes estão muito mais conscientes dos perigos que podem correr e consideram que o controlo efectuado deve ser repensado. • O canal periférico potencia a distracção dos alunos. • Pode servir de meio para encorajar a transgressão. • Há quem compare os “Canais Periféricos” com os “sussurros” na sala de aula, com as actuais mensagens por telemóvel, e com os tradicionais “bilhetinhos” que sempre circularam. • Para uns, este meio alternativo sugere uma comunidade clandestina, periférica; para outros é um poderoso meio para desenvolver a participação, a colaboração e as interacções informais. • O contexto da discussão numa sala de chat deste tipo pode conter apreciações e comentários menos agradáveis acerca do professor e do assunto em debate.  Grupo 3 : Helena Araújo e Isabel Trabucho  Página 3 
  4. 4. MGIBE 5 Media Digitais e Socialização Tema 3 Benefícios que se podem retirar • Os alunos deixam de ser meros ouvintes passivos, pois são levados a argumentar, debater e discutir uns com os outros. • O aluno pode interagir com o uma citação [Escreva professor, tanto na apresentação como com outros colegas num documento ou o do ambiente aberto. resumo de um ponto • Os estudantes podem colocar questões, receber esclarecimentos e interessante. Pode solicitar informação sem ter de interromper a apresentação que posicionar a caixa de decorre em “Frontchannel”. texto em qualquer • Os estudantes podem ponto do documento. partilhar recursos. Utilize o separador • Os alunos com mais dificuldades Caixa integração (por motivos Ferramentas da de de Texto para alterar educacionais, económicos, sociais ou culturais) sentem mais facilidade em participar no diálogo e podem melhorar a sua reputação. a formatação da caixa de texto do excerto.] • Se o estudante se distrair pode pedir ajuda para o esclarecerem relativamente à informação a que não acedeu. Tipo de aprendizagem No Canal Periférico, os alunos podem criar o seu próprio conhecimento pois têm a liberdade de conduzir a discussão pelos caminhos que consideram relevantes, contextuais e instrutivos, tendo em conta as suas propostas de aprendizagem. Pode-se considerar que esta aprendizagem é do tipo Construtivista. APRENDIZAGEM CONSTRUTIVISTA A Aprendizagem é um processo activo no qual os alunos constroem novas ideias ou conceitos baseados no seu conhecimento passado e no actual. O aluno selecciona e transforma informação, constrói hipóteses, toma decisões. As aulas em que os alunos participam nas discussões são encorajadoras. Os alunos aprendem melhor quando lhes é dada a possibilidade de desenvolver competências e aprender teorias em contexto. Deste modo, podem construir a sua própria interpretação e comunicá-la aos outros. Aprende-se melhor fazendo.  Grupo 3 : Helena Araújo e Isabel Trabucho  Página 4 
  5. 5. MGIBE 5 Media Digitais e Socialização Tema 3 Preocupações dos professores Estas salas de chat intituladas “Canais Periféricos” levantam questões que se prendem com a gestão da sala de aula e com os jogos de poder. Na Universidade onde se desenrolou esta experiência, muitos professores questionaram a utilização desta tecnologia e da internet nas suas aulas porque: • Os alunos não lhes prestam a devida atenção. • O conhecimento dos alunos se dispersa em muitos sentidos. • Os alunos não estão suficientemente concentrados em situações de ensino e aprendizagem de conceitos complicados. • Não controlam o que os alunos estão a discutir e interrogam-se se estarão a comentar algo sobre si naquele espaço. • Sentem a sua autoridade posta em causa, temem a transgressão e a falta de respeito e autoridade. O Canal Periférico ajuda a construir a identidade de uma comunidade Estabelecer a identidade e reputação de um grupo virtual é muito importante para aumentar a participação e o compromisso dentro da comunidade. O reconhecimento social foi um dos principais factores de motivação para os participantes da sala de chat desta universidade.  Grupo 3 : Helena Araújo e Isabel Trabucho  Página 5 
  6. 6. MGIBE 5 Media Digitais e Socialização Tema 3 IV – COMO UTILIZAR SALAS DE CHAT NA AULA Propostas para a criação de um Canal Periférico Questões essenciais: Como pode um Canal Periférico ser criado/desenhado de forma a se maximizar o seu potencial como ambiente de aprendizagem e ferramenta tanto para alunos como para professores? Pode ser orientado através da sugestão de certas normas, regras, sinais e comportamentos que tenham a intenção de encorajar a comunidade daquele Canal Periférico a adoptar aquelas práticas propostas. Regras de participação – sugestões: • Desenvolver um protocolo com regras para utilização da sala de chat/ sala de aula virtual. Estas regras devem ser propostas pelos membros da comunidade e estar adequadas aos contextos de aprendizagem. Quando os alunos estão familiarizados com o protocolo, eles próprios se auto- monitorizam; • Haver um assistente do professor que participe e facilite as interacções dirigindo a discussão e apoiando os estudantes; • Nos trabalhos de grupo que exigem discussão é importante que sejam dadas directrizes claras sobre o que se deve discutir, definir tarefas e critérios de avaliação para o trabalho de grupo (este trabalho pode ser feito pelo assistente do professor); • A forma como o Canal Periférico é utilizado na sala de aula pode influenciar o tipo de discussões que ali têm lugar. Pode-se, por exemplo, projectar num ecrã, na sala de aula, o que se está a passar na sala de chat e acompanhar a discussão; • Instituir-se uma regra que estipule a rotatividade, no papel de moderadores, entre todos os participantes da sala de chat. Só assim se assegura que todos participem efectivamente; • A estrutura da sala de chat deve estar de acordo com o desenho do currículo; • O Canal Periférico deve ser pensado de acordo com o tipo de alunos a que se destina. Ao nível do ensino básico e secundário, o professor deve implementar um ambiente mais controlado, onde ele próprio tenha um papel importante para que este instrumento seja usado somente como um recurso ao serviço do conhecimento e não com um carácter lúdico, sendo uma fonte de distracção; • É importante que os professores tenham formação nesta área para se sentirem à vontade para adoptar nas suas aulas a nova tecnologia das salas de chat.  Grupo 3 : Helena Araújo e Isabel Trabucho  Página 6 
  7. 7. MGIBE 5 Media Digitais e Socialização Tema 3 V – CONSIDERAÇÕES FINAIS… Para reflectir: “ Não devemos ouvir o que os alunos têm para dizer, uma vez que estamos num mundo onde as respostas dos testes estão tão facilmente acessíveis que os testes se tornam irrelevantes?” Richardson ( 2005) “ Nós precisamos de dizer aos alunos : aqui está o que é importante saberem, mas para aprenderem a partir disto, têm de se apropriar deste conhecimento e torná-lo vosso, não chega limitarem-se a devolver-me esse saber. Procurem o vosso próprio significado, o que é relevante para vós.” Richardson (2005) “ A dinâmica orgânica, envolvente e sempre inovadora dos Canais Periféricos previne os estudantes de sentirem a estagnação e a desmotivação na aprendizagem.” Richardson (2005)  Grupo 3 : Helena Araújo e Isabel Trabucho  Página 7 

×