Período colonial
Arcadismo
Professora Haviany
Literatura
CEEJA Donizete Romualdo da Silva - Espigão do Oeste - RO
PERÍODOS LITERÁRIOS NO BRASIL
Dividido em dois momentos:
- Literatura do período colonial
(Literatura de Informação, Barro...
Arcadismo no Brasil – Segunda metade do século
XVIII
(Setecentismo ou
neoclassicismo)ARCADISMO  Arcádia, (região do sul d...
PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS
Inspiração nos modelos clássicos greco-
latinos e renascentistas;
O mesmo tema tratado segundo...
Presença de entidades mitológicas;
Pastoralismo: poetas simples e humildes;
Bucolismo: busca pelos valores da
natureza;
Estado de espírito de espontaneidade
dos sentimentos;
Exaltação da pureza, da ingenuidade e
da beleza.
Tranquilidade no...
TERMOS EM LATIM
 Inutilia truncat: "cortar o inútil", referência aos
excessos cometidos pelas obras do barroco. No
arcadi...
Autor:
Tomás Antônio Gonzaga
(Dirceu da Marília)
Nascimento 11 de agosto de 1744
Miragaia, Porto - Portugal
Morte 1810 (66...
Lira I
Eu, Marília, não sou algum vaqueiro,
Que viva de guardar alheio gado;
De tosco trato, de expressões grosseiro,
Dos ...
Mas tendo tantos dotes da ventura,
Só apreço lhes dou, gentil Pastora,
Depois que teu afeto me segura,
Que queres do que t...
Os teus olhos espalham luz divina,
A quem a luz do Sol em vão se atreve:
Papoila, ou rosa delicada, e fina,
Te cobre as fa...
Irás a divertir-te na floresta,
Sustentada, Marília, no meu braço;
Ali descansarei a quente sesta,
Dormindo um leve sono e...
Depois de nos ferir a mão da morte,
Ou seja neste monte, ou noutra serra,
Nossos corpos terão, terão a sorte
De consumir o...
QUESTÕES DE CONCURSO
"Eu, Marília, não sou algum vaqueiro,
Que vive de guardar alheio gado;
De tosco trato, de expressões ...
"Eu, Marília, não sou algum vaqueiro,
Que vive de guardar alheio gado;
De tosco trato, de expressões grosseiro,
Dos frios ...
5) (Ufsc) - Considere as afirmativas sobre Barroco e o Arcadismo:
1. Simplificação da língua literária – ordem direta – im...
6) (Puc rj) - Qual dessas afirmações não
caracterizava a poesia arcádica realizada no Brasil
no século XVIII?
a) Procurava...
11) (Cescea) - “A poesia parece fenômeno mais vivo e
autêntico (...) por ter brotado de experiências humanas
palpitantes”....
13) (Fatec) - "Voltaram à baila os deuses
esquecidos, as ninfas esquivas, as náiades, as
oréades e os pastores enamorados,...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Literatura no Brasil Colonial

1.442 visualizações

Publicada em

Trata-se de um resumo sobre o Arcadismo, informações sobre o autor Tomás Antonio Gonzaga e algumas questões de vestibulares sobre o assunto.
Visite literaturaparaconcursos.blogspot.com e veja questões de Literatura com gabarito.
Veja exercícios de Língua Portuguesa em saladelinguaportuguesablog.blogspot.com.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.442
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
755
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Literatura no Brasil Colonial

  1. 1. Período colonial Arcadismo Professora Haviany Literatura CEEJA Donizete Romualdo da Silva - Espigão do Oeste - RO
  2. 2. PERÍODOS LITERÁRIOS NO BRASIL Dividido em dois momentos: - Literatura do período colonial (Literatura de Informação, Barroco e Arcadismo – 1500 até 1822) - Literatura do período nacional ( Romantismo, Realismo – Naturalismo, Parnasianismo,Simbolismo, Pré- Modernismo, Modernismo, Pós-Modernismo – da Independência até os dias de hoje). Todos os acontecimentos históricos e marcantes da história do Brasil contribuíram para fortalecer os movimentos literários. O público cresceu e com isso estimulou os escritores a melhorar cada vez mais suas obras.
  3. 3. Arcadismo no Brasil – Segunda metade do século XVIII (Setecentismo ou neoclassicismo)ARCADISMO  Arcádia, (região do sul da Grécia nomeada em referência ao semideus Arcas (filho de Zeus e Calisto). Mudanças no contexto histórico mundial Ascensão do Iluminismo  pressupunha o racionalismo, o progresso e as ciências. (a base para a explicação do mundo era a razão e a ciência) Crise da lavoura açucareira; Exploração das minas de ouro e pedras preciosas; Nova situação econômica do país proporciona o aumento do gosto pela cultura; Aumenta a consciência histórica e nasce ideais de libertação do país; Descontentamento da população das minas com as medidas abusivas da administração portuguesa culmina na Inconfidência Mineira , em 1789. O movimento do arcadismo tem características reformistas, pois seu intuito era o de dar novos ares às artes e ao ensino,
  4. 4. PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS Inspiração nos modelos clássicos greco- latinos e renascentistas; O mesmo tema tratado segundo padrões clássicos em três momentos: 1º) Vênus de Milo, escultura grega do século II a.C. 2º) O nascimento de Vênus, de Boticelli, de 1485-86; 3º) O banho de Vênus, de Boucher, de 1751.
  5. 5. Presença de entidades mitológicas; Pastoralismo: poetas simples e humildes; Bucolismo: busca pelos valores da natureza;
  6. 6. Estado de espírito de espontaneidade dos sentimentos; Exaltação da pureza, da ingenuidade e da beleza. Tranquilidade no relacionamento amoroso;
  7. 7. TERMOS EM LATIM  Inutilia truncat: "cortar o inútil", referência aos excessos cometidos pelas obras do barroco. No arcadismo, os poetas primavam pela simplicidade.  Fugere urbem: "fugir da cidade", do escritor clássico Horácio;  Locus amoenus: "lugar ameno", um refúgio ameno em detrimento dos centros urbanos monárquicos;  Carpe diem: "aproveitar a vida", o pastor, ciente da efemeridade do tempo, convida sua amada a aproveitar o momento presente.
  8. 8. Autor: Tomás Antônio Gonzaga (Dirceu da Marília) Nascimento 11 de agosto de 1744 Miragaia, Porto - Portugal Morte 1810 (66 anos) Ilha de Moçambique - Moçambique Ocupação Jurista, poeta, ativista político, e inconfidente mineiro .Escola/tradição Arcadismo/Neoclassicismo
  9. 9. Lira I Eu, Marília, não sou algum vaqueiro, Que viva de guardar alheio gado; De tosco trato, de expressões grosseiro, Dos frios gelos, e dos sóis queimado. Tenho próprio casal, e nele assisto; Dá-me vinho, legume, fruta, azeite; Das brancas ovelhinhas tiro o leite, E mais as finas lãs, de que me visto. Graças, Marília bela, Graças à minha Estrela!
  10. 10. Mas tendo tantos dotes da ventura, Só apreço lhes dou, gentil Pastora, Depois que teu afeto me segura, Que queres do que tenho ser senhora. É bom, minha Marília, é bom ser dono De um rebanho, que cubra monte, e prado; Porém, gentil Pastora, o teu agrado Vale mais q’um rebanho, e mais q’um trono. Graças, Marília bela, Graças à minha Estrela!
  11. 11. Os teus olhos espalham luz divina, A quem a luz do Sol em vão se atreve: Papoila, ou rosa delicada, e fina, Te cobre as faces, que são cor de neve. Os teus cabelos são uns fios d’ouro; Teu lindo corpo bálsamos vapora. Ah! Não, não fez o Céu, gentil Pastora, Para glória de Amor igual tesouro. Graças, Marília bela, Graças à minha Estrela!
  12. 12. Irás a divertir-te na floresta, Sustentada, Marília, no meu braço; Ali descansarei a quente sesta, Dormindo um leve sono em teu regaço: Enquanto a luta jogam os Pastores, E emparelhados correm nas campinas, Toucarei teus cabelos de boninas, Nos troncos gravarei os teus louvores. Graças, Marília bela, Graças à minha Estrela!
  13. 13. Depois de nos ferir a mão da morte, Ou seja neste monte, ou noutra serra, Nossos corpos terão, terão a sorte De consumir os dois a mesma terra. Na campa, rodeada de ciprestes, Lerão estas palavras os Pastores: “Quem quiser ser feliz nos seus amores, Siga os exemplos, que nos deram estes.” Graças, Marília bela, Graças à minha Estrela!
  14. 14. QUESTÕES DE CONCURSO "Eu, Marília, não sou algum vaqueiro, Que vive de guardar alheio gado; De tosco trato, de expressões grosseiro, Dos frios gelado e dos sóis queimado. Tenho próprio casal e nele assisto Dá-me vinho, legume, fruta, azeite; Das brancas ovelhinhas tiro o leite, E mais as finas lãs, de que me visto. Graças, Marília bela, Graças à minha Estrela!" 1) (UF - PR) - A presente estrofe reflete a temática predominante no período: a) romântico b) parnasiano c) arcádico d) simbolista e) modernista RESPOSTA: C
  15. 15. "Eu, Marília, não sou algum vaqueiro, Que vive de guardar alheio gado; De tosco trato, de expressões grosseiro, Dos frios gelado e dos sóis queimado. Tenho próprio casal e nele assisto Dá-me vinho, legume, fruta, azeite; Das brancas ovelhinhas tiro o leite, E mais as finas lãs, de que me visto. Graças, Marília bela, Graças à minha Estrela!" 2) (UF - PR) - O texto tem traços que caracterizam o período literário ao qual pertence. Uma qualidade patente nesta estrofe é: a) o bucolismo; b) o misticismo; c) o nacionalismo; d) o regionalismo; e) o indianismo. RESPOSTA: A
  16. 16. 5) (Ufsc) - Considere as afirmativas sobre Barroco e o Arcadismo: 1. Simplificação da língua literária – ordem direta – imitação dos antigos gregos e romanos. 2. Valorização dos sentidos – imaginação exaltada – emprego dos vocábulos raros. 3. Vida campestre idealizada como verdadeiro estado de poesia- clareza-harmonia. 4. Emprego frequente de trocadilhos e de perífrases – malabarismos verbais – oratória. 5. Sugestões de luz, cor e som – antítese entre a vida e a morte – espírito cristão antiterreno. Assinale a opção que só contém afirmativas sobre o Arcadismo: a) 1, 4 e 5 b) 2, 3 e 5 c) 2, 4 e 5 d) 1 e 3 e) 1, 2 e 5 RESPOSTA: D
  17. 17. 6) (Puc rj) - Qual dessas afirmações não caracterizava a poesia arcádica realizada no Brasil no século XVIII? a) Procurava-se descrever uma atmosfera denominada locus amoenus. b) A poesia seguia o lema de “cortar o inútil” do texto. c) As amadas eram ninfas, lembrando a mitologia grega e romana. d) Os poetas da época não se expressaram no gênero épico. e) Diversos poemas foram dedicados a reis e rainhas, e tinham um objetivo político.RESPOSTA: D
  18. 18. 11) (Cescea) - “A poesia parece fenômeno mais vivo e autêntico (...) por ter brotado de experiências humanas palpitantes”. (Ele) “é dos raros poetas brasileiros, certamente o único entre os árcades, cuja vida amorosa importa para a compreensão da obra.” “O lírico ouvidor soltava os seus amores em liras apaixonadas, que tinham, naquele ambiente de Vila Rica, um sabor novo e raro.” Assim a crítica literária tem-se manifestado sobre o poeta: a) Cláudio Manuel da Costa b) Tomás Antônio Gonzaga c) Alvarenga Peixoto d) Gonçalves de Magalhães e) Basílio da Gama RESPOSTA: B
  19. 19. 13) (Fatec) - "Voltaram à baila os deuses esquecidos, as ninfas esquivas, as náiades, as oréades e os pastores enamorados, as pastoras insensíveis e os rebanhos numerosos das bucólicas de Teócrito e Virgílio." (Ronald de Carvalho, PEQUENA HISTÓRIA DE LITERATURA BRASILEIRA) O trecho acima refere-se ao seguinte movimento literário: a) Romantismo. b) Barroco. c) Arcadismo. d) Parnasianismo. e) Naturalismo. RESPOSTA: C

×