Evangelismo infantil

2.683 visualizações

Publicada em

D. L. Moody disse: “ Eu creio que, se as crianças têm idade suficiente para vir à Escola Dominical, elas têm idade suficiente para vir ao Calvário. Vamos abrir nossas mentes e que Deus nos ajude a ganhar as crianças para Cristo.”

Publicada em: Espiritual
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.683
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
152
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Evangelismo infantil

  1. 1. EVANGELISMO INFANTIL Mateus 19.14
  2. 2. Introdução Muitos líderes evangélicos têm asseverado que o evangelismo de crianças é frutífero. Veja o que diz dois deles!
  3. 3. Introdução D. L. Moody disse: “ Eu creio que, se as crianças têm idade suficiente para vir à Escola Dominical, elas têm idade suficiente para vir ao Calvário. Vamos abrir nossas mentes e que Deus nos ajude a ganhar as crianças para Cristo.”
  4. 4. Introdução C. H. Spurgeon afirmou: “Geralmente tenho encontrado um conhecimento mais claro do Evangelho e um amor mais fervoroso a Cristo na criança convertida do que no adulto convertido... Uma criança de 5 anos, devidamente instruída, pode verdadeiramente crer e ser regenerada tanto quanto um adulto.”
  5. 5. Introdução •A infância é uma faixa etária em destaque quando falamos de evan- gelização. •Veja o que revela os números de uma pesquisa publica- da pela Moody Press:
  6. 6. Introdução Com que idade se recebe a Cristo?
  7. 7. Argumentação Fazer que as crianças recebam verdadeiramente a Jesus Cristo como Salvador, baseadas em um conhecimento claro da mensagem do evangelho, deve ser a nossa maior preocupação. Jesus disse: “Deixai as crianças e não as impeçais de virem a mim, porque de tais é o reino dos céus” (Mt. 19.14).
  8. 8. Argumentação Nossa responsabilidade é encorajar as crianças a virem a Jesus, enquanto ainda são crianças. Entretanto, a salvação pertence ao Senhor, e devemos aguardar pacientemente pelo tempo de Deus.
  9. 9. Argumentação Se a criança: Demonstrar verdadeiro interesse pelas coisas de Deus; Demonstrar em sua vida, evidências da graça transformadora através da convicção e do arrependimento de pecado; Desejo de viver para agradar a Deus; Vontade de seguir fielmente a Cristo apesar do preço. Então alegre-se! Essa criança provavelmente foi salva.
  10. 10. Argumentação Se isto for verdade, como nova criatura, essa criança será capacitada pelo Espírito Santo a viver de modo que dê mais prazer a Deus. Encoraje-a e ore com ela para que Deus a faça crescer na fé, no amor, no entendimento e na santidade e na obediência à vontade dele revelada na Bíblia.
  11. 11. Argumentação Partindo destes pressupostos, podemos considerar alguns aspectos importantes do evangelismo infantil.
  12. 12. Argumentação Como podemos definir CONVERSÃO? Conhecimento do Deus verdadeiro e a aceitação dele como tal; Conhecimento do pecado pessoal, da culpa e da condenação; Tristeza do pecado e um desejo de fugir da condenação; Determinação de abandonar o pecado e buscar a Deus. Convicção da necessidade pessoal de ajuda para cumprir isso. Conhecimento de Cristo como o Salvador dos nossos pecados; Confiança pessoal em Cristo e na sua salvação.
  13. 13. Argumentação  A conversão inclui o arrependimento e a fé. • Arrependimento:  Perceber a santidade de Deus e quão horrível o pecado é;  Tristeza e um sentido de ficar revoltado consigo mesmo;  Desejo de fugir do pecado em si, e não apenas da penalidade do pecado;  Virada para Deus com uma atitude de dependência total para ser liberto do pecado;  Remorso pelos pecados passados e uma determinação de viver para Deus;  O resultado é uma vida mudada.
  14. 14. Argumentação • Fé O significado da palavra fé é basicamente “crer” e “confiar”. A fé tem pelo menos três elementos, indicados por três palavras latinas: Notitia - quer dizer o conhecimento intelectual dos fatos. A fé bíblica é sempre a crença em proposições racionais. Assensus - é a convicção de que os fatos ou proposições que compõem o evangelho são verdadeiros. Fiducia - é a confiança que leva a pessoa a colocar a sua vida nas mãos de Deus.
  15. 15. Argumentação Algumas questões para reflexão:
  16. 16. Argumentação  Como a criança entende o pecado?  Primeiro, pecado é tudo que é proibido;  Depois, ela entende que imoral é todo comportamento que magoa os outros;  Finalmente, ela entende que pecado é o que ofende a Deus, por causa dos motivos que são errados.(A consciência de escolha desenvolve, quando a criança começa a raciocinar - “por que fiz aquilo?” Ela escolhe o errado conscientemente.)
  17. 17. Argumentação  Como saber se a criança já está pronta para entender o plano de salvação?  Conhecendo e convivendo com a criança! É preciso estar constantemente com a criança, conhecendo seu desenvolvimento e características próprias.
  18. 18. Argumentação Como ajudar os pais que estão preocupados com a salvação de seus filhos? Ofereça literatura adequada; Esclareça alguns pontos duvidosos: • Batismo é somente um símbolo, que não salva ninguém; • Para ser um crente, a criança tem que receber Jesus como Salvador e Senhor de sua vida.
  19. 19. Argumentação A criança pode ter uma vida religiosa e experiências religiosas, antes de ser um cristão verdadeiro, antes de receber a salvação. Crianças são capazes de usar uma linguagem religiosa (“evangeliquês”) e fazer muitas perguntas sobre a salvação, sem entender ou ter interesse em ser salvo.
  20. 20. Argumentação  Quando evangelizando:  NÃO tente ser Deus - é o Espírito Santo quem convence as pessoas do pecado;  NÃO ofereça brindes ou prêmios;  NÃO enfatize o medo ou o inferno;  NÃO pressione o grupo;  NÃO insista em que a criança faça uma oração repetida ou memorizada;  NÃO manipule as crianças com perguntas que sugerem uma determinada resposta: • Quer aceitar a Jesus? • Você quer ir para o inferno? • Você vai confessar Jesus como seu Salvador?
  21. 21. Argumentação Quando evangelizando: Tenha um relacionamento íntimo com as crianças; Incentive as crianças a expressarem seus pensamentos, dúvidas e decisões em suas próprias palavras: • Há quanto tempo está pensando sobre este assunto? • O que entende sobre a salvação? • Por que quer ser salvo? • O que Jesus quer que você faça agora? • Como vai explicar aos seus amigos o que aconteceu hoje?
  22. 22. Argumentação Quando evangelizando: Apresente o plano de salvação, usando a Bíblia na Linguagem de Hoje, pois tem um vocabulário mais acessível às crianças; Esclareça conceitos, corrigindo idéias erradas; Incentive a criança a falar com Jesus pessoalmente, usando suas próprias palavras; Continue a trabalhar com a criança depois de sua decisão por Cristo. Não fale: “Você está salva agora!”. Deixe a criança confirmar por conta própria o que aconteceu com ela.
  23. 23. Argumentação Depois que a criança receber a salvação Converse com os pais; Verifique se a criança tem uma Bíblia e se sabe usá-la; Coloque a criança em uma classe de discipulado, de preferência ao nível de entendimento dela; Ore constantemente pela criança; Providencie um “orientador” espiritual para a criança; Providencie material para ser usado em casa, com o objetivo de ajudá-la no início da vida cristã.
  24. 24. Conclusão Abra as portas para a evangelização das crianças Abra primeiro a porta do seu coração. Abra depois a porta de sua própria casa. Abra também a porta de sua igreja.

×