6º Seminário FEMIPA 21/11/13 - Gesaworld do Brasil

363 visualizações

Publicada em

Apresentação do Dr. Joan Castillejo no 6º Seminário Femipa

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
363
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

6º Seminário FEMIPA 21/11/13 - Gesaworld do Brasil

  1. 1. Sala 3. Cuidados Continuados Integrados Cuidados Continuados: Nova Estratégia Frente à Novos Desafios Dr. Joan Castillejo. Gesaworld do Brasil 21.11.2013
  2. 2. Necessidades Emergentes na sociedade ALTERAÇÕES NO PADRÃO EPIDEMIOLÓGICO ALTERAÇÕES NA ESTRUTURA SOCIAL E FAMILIAR PRECARIEDADE ECONÔMICA ENVELHECIMENTO PROGRESSIVO PROBLEMAS DE INTEGRAÇÃO SOCIAL FALTA DE APOIO SOCIAL E FAMILIAR 2
  3. 3. DESENVOLVER E ADAPTAR SERVIÇOS AOS NOVOS RETOS Pessoas com doenças e dependência funcional Pacientes com pluripatologia crônica e terminal Necessidades de cuidados de saúde e sociais Pessoas idosas com necessidades mistas: sociais e de saúde Cuidados Continuados 3
  4. 4. A nova estratégia dos Cuidados Continuados INTERVENÇÕES ORIENTADAS À prestação de assistência dos pacientes com deficiência funcional Para adequar e otimizar as organizações e os hospitais 4
  5. 5. Cuidados Continuados O desenvolvimento das redes de atenção e novas tipologias de serviços desde a perspectiva de uma prestação de serviços complementar que garanta a continuidade dos cuidados. Cuidados Intermediários Transitional Care 5
  6. 6. Cuidados Continuados Resposta às situações de necessidade complexa que requerem intervenção global e frequentemente de natureza mista, social e de saúde. Sharedcare” e “Jointcare” Managedcare “vernetzung” Soins médicosociaux Atención sócio sanitária Cuidados continuados integrados 6
  7. 7. ABRANGÊNCIA DOS CUIDADOS CONTINUADOS PLURIPATOLOGIA CRONICIDADE FRAGILIDADE DISTÚRBIOS COGNITIVOS 7
  8. 8. LINHAS DE CUIDADOS CONTINUADOS PERFIL DOS PACIENTES TIPOS DE CUIDADOS Reabilitação com possível recuperação funcional Convalescência ou media Permanência Dependência física instalada e doença crônica Manutenção e Longa Permanência Doença incurável ou em fase terminal Cuidados Paliativos Deterioração cognitiva ou demência Psicogeriatria Adaptação da Fonte:ServeiCatalà de laSalut. Pla de Salut. El model d’atenciósociosanitària a Catalunya”, 1994 8
  9. 9. ‹#›
  10. 10. NOVA METODOLOGIA DE TRABALHO EQUIPE MULTIDISCIPLINAR ASSISTENTE SOCIAL MÉDICO TEC. DE ENFERMAGEM ENFERMEIRO 10
  11. 11. NOVA METODOLOGIA DE TRABALHO FISIOTERAPEUTA Nutricionista Podólogo Farmacêutico Animador sócio cultural Médico Fisiatra Terapeuta Ocupacional Fonoaudiólogo PSICÓLOGO 11
  12. 12. NOVO MODELO FUNCIONAL Continuidade de cuidados através de mecanismos de referência entre tipos de respostas e níveis assistenciais Complementaridade Articulação 12
  13. 13. MODELO DE GESTÃO Gestão compartilhada: estabelecimento de parcerias Contratualização dos serviços Trabalho orientado aos resultados Sistema de financiamento próprio Monitoramento e avaliação Recursos estruturais adequados
  14. 14. EXPERIÊNCIAS INICIAIS DE CUIDADOS CONTINUADOS NO BRASIL SP: DRS FRANCA MS: Campo Grande PR: DRS IRATI PIAUÍ 14
  15. 15. DESAFIOS E FOCO DAS EXPERIÊNCIAS INICIAIS IMPLANTAR NOVAS LINHAS DE SERVIÇO ESPECIALIZADAS CRIAR EQUIPES LÍDERES DE GESTORES E DE CLÍNICOS DESENVOLVER MECANISMO DE ARTICULAÇÃO E COORDENAÇÃO APOIAR NOVAS FÓRMULAS ORGANIZATIVAS PARA SUPORTE À GESTÃO CLÍNCA 15
  16. 16. DESAFIOS E FOCO DAS EXPERIÊNCIAS INICIAIS INTRODUZIR MODELOS DE GESTÃO EM BASE AOS RESULTADOS TESTAR NOVOS INTRUMENTOS CLÍNICOS E DE GESTÃO ACOMPANHAR E AVALIAR A EVOLUÇÃO FORTALECER A INTERSETORIALIDADE E A CORRESPONSABILIDADE 16
  17. 17. DESAFIO E FOCO DAS EXPERIÊNCIAS INICIAIS Implantando e organizando respostas adequadas, sustentáveis e de qualidade SECRETARIAS ESTADUAIS DE SAÚDE HOSPITAIS SUS ENTIDADES FILANTRÓPICAS PROFISSIONAIS DESENVOLVER PROCESSO PARTILHADO REDES ESTADUAIS E MUNICIPAIS DE APOIO SOCIAL FEDERAÇÃOS SANTAS CASAS M./ CMB HOSPITAIS EXECELÊNCIA : H. SAMARITANO MINISTERIO DA SAÚDE 17
  18. 18. CONTRIBUIÇÕES DAS EXPERIÊNCIAS Modernização hospitalar; Sustentabilidade; Otimização da utilização dos hospitais; Apoio às políticas públicas: Humanização, Saúde do Idoso, Trabalho em rede, regionalização; Gestão clínica; Promoção da intersetorialidade. 18
  19. 19. Barcelona – - Madrid - Lisboa – São Paulo – Santiago do Chile – Cidade do México – Manágua – Cidade do Panamá - Washington Reproducción de la obra realizada por Perico Pastor en motivo de los 10 años de Gesaword SA MUITO OBRIGADO !

×