Lições Adultos Reavivamento e Reforma
Lição 7 - Unidade: o vínculo do reavivamento 10 a 17 de agosto
❉ Sábado à tarde - “R...
um coração que não está em harmonia com Jesus Cristo. ... Há força na união. Há fraqueza e derrota na divisão.
Manuscrito ...
las, poli-las, e preparando-as para seus respectivos lugares no templo espiritual. Uma vez pronto, esse templo será
perfei...
santa. Deviam também estar certos de que os que declaravam ser a circuncisão obrigatória não estavam
autorizados a fazê-lo...
Quando o Espírito Santo foi derramado sobre a igreja primitiva, os irmãos amavam-se uns aos outros. "... comiam
juntos com...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Unidade: o vínculo do reavivamento_Resumo_732013

260 visualizações

Publicada em

O Objetivo do resumo da lição não é substituí-la, pelo contrário e dar mais amplitude ao estudo do tema.

A ideia e colocar os textos bíblicos diretos que respondam as questões da lição, somados aos escritos de Ellen White que dão luz sobre o assunto, eu procuro comentar o mínimo possível, só detalhes referentes as questões e algumas definições todas neste tom de azul, pois se os textos forem realmente claros, que é intenção, não há necessidade de ficar comentando, e a aplicação, como e mais extensa, procuro fazer na nossa classe.

“Sempre darei a fonte, para que o conteúdo não seja anônimo, e todos tenham a oportunidade de achar, pesquisar e questionar”.

Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2. 

Bom Estudo!

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
260
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Unidade: o vínculo do reavivamento_Resumo_732013

  1. 1. Lições Adultos Reavivamento e Reforma Lição 7 - Unidade: o vínculo do reavivamento 10 a 17 de agosto ❉ Sábado à tarde - “Rogo-vos, pois, eu, o prisioneiro no Senhor, que andeis de modo digno da vocação a que fostes chamados, com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, esforçando- vos diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz”. Ef 4:1-3. O apóstolo exorta seus irmãos a manifestarem em sua vida o poder da verdade que ele lhes apresentara. Por sua mansidão e bondade, paciência e amor, deviam exemplificar o caráter de Cristo e as bênçãos de Sua salvação. Só há um corpo, e um Espírito, um Senhor, uma fé. Como membros do corpo de Cristo, todos os crentes são animados pelo mesmo espírito e a mesma esperança. Divisões na igreja desonram a religião de Cristo ante o mundo, e dão ocasião aos inimigos da verdade para justificar o seu procedimento. As instruções de Paulo não foram escritas apenas para a igreja de seus dias. Era desígnio de Deus que viessem até nós. Que estamos fazendo para preservar a unidade, nos laços da paz? Testemunhos Seletos, Vol. 2, p. 80. Relembrando a definição de reavivamento e reforma: Precisa haver um reavivamento e uma reforma, sob a ministração do Espírito Santo. Reavivamento e reforma são duas coisas diversas. Reavivamento significa renovação da vida espiritual, um avivamento das faculdades da mente e do coração, uma ressurreição da morte espiritual. Reforma significa uma reorganização, uma mudança nas ideias e teorias, hábitos e práticas. A reforma não trará o bom fruto da justiça a menos que seja ligada com o reavivamento do Espírito. Reavivamento e reforma devem efetuar a obra que lhes é designada, e no realizá-la, precisam fundir-se. Review and Herald, 25 de fevereiro de 1902. ❉ Domingo - Resposta à oração de Cristo pela unidade Ano Bíblico: Jr 4–6 1. Leia João 17:9-11, 20-24. Qual era o desejo de Jesus? Por que isso era tão importante? Como o relacionamento entre os discípulos demonstrava a genuína fé cristã? At 4:32, 33 O desejo de Jesus era que discípulos fossem guardados pelo Pai, no seu nome, em perfeita unidade de pensamento, propósito e caráter. “Pai santo, guarda em teu nome aqueles que me deste, para que sejam um, assim como nós”. Jo 17:9- 11. Está unidade da igreja dará testemunho de que Deus enviou Jesus a esse mundo, para que este fosse salvo por Ele, é através de Seu poder regenerador banindo o egoismo e unindo os fieis com laços de amor que este testemunho se torna uma evidência que não pode ser resistida nem contradita. Jo 13:35 “que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste”. “Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim e que tens amado a eles como me tens amado a mim”. Jo 17:20-24. E Este foi o resultado da união no pentecostes “Da multidão dos que creram era um o coração e a alma. Ninguém dizia que as coisas que possuía eram somente suas, mas todos repartiam uns com os outros tudo o que tinham. Com grande poder os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e Deus derramava muitas bênçãos sobre todos”. At 4:32, 33. “É importante notar que somente depois que os discípulos entraram em união perfeita, quando não mais contendiam pelas posições mais elevadas, o Espírito Santo foi derramado. Estavam unânimes. Todas as divergências haviam sido postas de lado”. Conselhos Para a Igreja, p. 98. Se havemos de alcançar a norma da perfeição, nossos traços peculiares de disposição precisam ser moldados em harmonia com a vontade de Cristo. Sentar-nos-emos então juntos nos lugares celestiais em Cristo. Os irmãos trabalharão juntos, sem um pensamento de choque. Pequenas divergências, uma vez que nelas demoremos, conduzem a ações que destruirão nosso companheirismo cristão. ... Continuemos a achegar-nos a Deus, e Ele Se achegará a nós. Então, como um só, chegaremos até Ele. As igrejas serão jardins do Senhor, por Ele cultivados. O povo de Deus será árvores de justiça, plantação do Senhor, e regadas com o rio da vida. Carta 141, 1902. A evidência que o mundo não pode resistir e contradizer, que Deus enviou Jesus ao mundo como seu Redentor, está na unidade da igreja. Sua unidade e harmonia é o argumento convincente. Por isso, Satanás está constantemente em ação para impedir essa harmonia e união para que, ao testemunharem as intrigas, lutas e dissensão, os descrentes se tornem desencantados com o cristianismo e se firmem na descrença e infidelidade. Deus é desonrado por aqueles que professam a verdade enquanto estão em desacordo uns com os outros. Manuscrito 1, 1880. Os que se acham verdadeiramente ligados com Deus, não estarão em desarmonia uns com os outros. ... Regendo- lhes o Espírito o coração, criará harmonia, amor e unidade. O oposto atua nos filhos de Satanás; há entre eles contínua contradição. Contenda e inveja e ciúmes são os elementos dominantes. A característica é a mansidão de Cristo. Beneficência, bondade, misericórdia e amor originam-se na Infinita Sabedoria, ao passo que o oposto é o fruto perverso de ramos@advir.comramos@advir.com
  2. 2. um coração que não está em harmonia com Jesus Cristo. ... Há força na união. Há fraqueza e derrota na divisão. Manuscrito 2, 1881. Os crentes unem-se por um único interesse - o desejo de formarem centros de verdade onde Deus seja exaltado. Cristo os liga por santos laços de união e amor, laços que têm poder irresistível. Foi por esta união que Jesus orou imediatamente antes de Seu julgamento, apenas a um passo da cruz. "Para que todos sejam um", disse Ele, "como Tu, ó Pai, o és em Mim, e Eu em Ti; que também eles sejam um em Nós, para que o mundo creia que Tu Me enviaste." João 17:21. Carta 32, 1903. ❉ Segunda - Ilustrações do Novo Testamento sobre unidade Ano Bíblico: Jr 7–9 2. Como as figuras a seguir ilustram a maneira pela qual cristãos diferentes se unem em um todo harmonioso, independentemente de sua origem? 1Co 12:12-18; 1Pe 2:4, 5 12 Porque, assim como o corpo é um, e tem muitos membros, e todos os membros do corpo, embora muitos, formam um só corpo, assim também é Cristo. 13 Pois em um só Espírito fomos todos nós batizados em um só corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos quer livres; e a todos nós foi dado beber de um só Espírito. 14 Porque também o corpo não é um membro, mas muitos. 15 Se o pé disser: Porque não sou mão, não sou do corpo; nem por isso deixará de ser do corpo. 16 E se a orelha disser: Porque não sou olho, não sou do corpo; nem por isso deixará de ser do corpo. 17 Se o corpo todo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se todo fosse ouvido, onde estaria o olfato? 18 Mas agora Deus colocou os membros no corpo, cada um deles como quis. 1 Cor. 12:12-18. RA 4 E, chegando-vos para ele, a pedra viva, reprovada, na verdade, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa, 5 vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecerdes sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus, por Jesus Cristo. 1 Ped. 2:4, 5. RC As figuras apresentadas são: A do corpo humano com suas diferenciações de membros, mas que formam um único corpo “Porque, assim como o corpo é um, e tem muitos membros, e todos os membros do corpo, embora muitos, formam um só corpo, assim também é Cristo”. 1 Cor. 12:12-18. E de pedras vivas que formam o templo de Deus “vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo” 1 Ped. 2:4, 5. As figuras ilustram a união dos membros da igreja de Cristo, fazendo menção aos diferentes tipos de pessoas que formam o corpo de Cristo utilizando seus, hábitos, talentos, funções e variados tipos de pensamento, personalidade em um todo complexo e eficiente direcionado pela cabeça que é Cristo. Ef 4:15-16, e edificados Nele que é a principal pedra da esquina; no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor. Ef 2:19-22. Pela comparação da igreja com o corpo humano, o apóstolo ilustrou habilmente a íntima e harmoniosa relação que deve existir entre todos os membros da igreja de Cristo. Atos dos Apóstolos, 318. Havia nesses primeiros discípulos marcante diversidade. Eles deviam ser ensinadores do mundo e representavam amplamente variados tipos de caráter. Para conduzir com êxito a obra para a qual haviam sido chamados, esses homens, diferindo em características naturais e em hábitos de vida, necessitavam chegar à unidade de sentimentos, pensamento e ação. Essa unidade Cristo tinha por objetivo assegurar. Para alcançar esse fim, Ele procurou mantê- los em união consigo mesmo. Atos dos Apóstolos, p. 20. Sobre o fundamento que o próprio Cristo assentara, os apóstolos construíram a igreja de Deus. A figura da construção de um templo é frequentemente usada nas Escrituras para ilustrar a edificação da igreja. Zacarias se refere a Cristo como Renovo que edificaria o templo do Senhor. Fala dos gentios como auxiliares nessa obra: "Aqueles que estão longe virão e edificarão o templo do Senhor" (Zac. 6:12 e 15), e Isaías declara: "E os filhos dos estrangeiros edificarão os teus muros." Isa. 60:10. A igreja na Terra é o templo de Deus, e deve assumir perante o mundo proporções divinas. Este edifício deve ser a luz do mundo. Deve compor-se de pedras vivas, estreitamente justapostas, pedra adaptando-se a pedra, perfazendo um edifício sólido. Nem todas essas pedras são de feitio ou dimensões iguais. Algumas são grandes, outras pequenas, mas cada qual tem o seu lugar a preencher. Em todo o edifício não deve haver uma só pedra mal formada. Cada qual é perfeita. E cada pedra é uma pedra viva, pedra que emite luz. O valor das pedras é determinado pela luz que refletem ao mundo. Agora é o tempo de serem as pedras tiradas da pedreira do mundo e levadas para a oficina de Deus, para serem talhadas, ajustadas e polidas, a fim de que possam brilhar. Este é o plano de Deus, e Ele deseja que todos os que professam crer na verdade, preencham seu respectivo lugar na grande, grandiosa obra para este tempo. Review and Herald, 4 de dezembro de 1900. O templo judaico foi construído de pedras lavradas, tiradas das montanhas; e cada pedra foi adaptada para seu lugar no templo, talhada e polida, e provada antes de ser levada para Jerusalém. E quando tudo foi levado ao local, o edifício foi erguido sem som de machado ou martelo. Esse edifício representa o templo espiritual de Deus, formado de material colhido de toda nação, e língua, e povo, de todas as condições, altos e baixos, ricos e pobres, letrados e ignorantes. Não são substâncias mortas, estas, para serem ajustadas por meio de martelo ou cinzel. São pedras vivas, tiradas da pedreira do mundo pela verdade; e o grande Arquiteto-Mestre, o Senhor do templo, está agora a talhá- ramos@advir.comramos@advir.com
  3. 3. las, poli-las, e preparando-as para seus respectivos lugares no templo espiritual. Uma vez pronto, esse templo será perfeito em todas as partes, a admiração dos anjos e dos homens; pois seu Artífice e Construtor é Deus. Historical Sketches, págs. 136 e 137. ❉ Terça - Missão e mensagem: elementos da unidade Ano Bíblico: Jr 10–13 3. Qual era a paixão dominante da igreja do Novo Testamento? Como essa paixão unia os cristãos? At 1:8; 4:33; 5:42; 9:31; 28:28-31 Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra. At 1:8. RC Com grande poder os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça. At 4:33. RA E todos os dias, no templo e de casa em casa, não cessavam de ensinar, e de anunciar a Jesus, o Cristo. At 5:42. RA Assim, pois, as igrejas em toda a Judéia, e Galiléia, e Samaria tinham paz e eram edificadas; e se multiplicavam, andando no temor do Senhor e na consolação do Espírito Santo. At 9:31. RC 28 Seja-vos, pois, notório que esta salvação de Deus é enviada aos gentios, e eles a ouvirão. 29 E, havendo ele dito isto, partiram os judeus, tendo entre si grande contenda. 30 E Paulo ficou dois anos inteiros na sua própria habitação que alugara e recebia todos quantos vinham vê-lo, 31 pregando o Reino de Deus e ensinando com toda a liberdade as coisas pertencentes ao Senhor Jesus Cristo, sem impedimento algum. At 28:28-31. RC O Amor dominante na igreja do NT os impulsionava a testemunhar “Com grande poder os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça”. At 4:33, e a ensinar com constância e eficiência “E todos os dias, no templo e de casa em casa, não cessavam de ensinar, e de anunciar a Jesus, o Cristo”. At 5:42. Estas ações nos deixam o exemplo do porque a igreja crescia; estavam unidos e direcionados pelo poder do Espírito Santo "coisa alguma do que possuía consideravam como sua própria". Atos 4:32. "Não havia, pois, entre eles necessitado algum." Atos 4:34. "E, perseverando unânimes todos os dias no templo e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar." Atos 2:46 e 47. Assim a palavra de Deus crescia e se multiplicava. Os discípulos ousadamente testificavam das coisas que tinham visto e ouvido, e no nome de Jesus realizavam grandes milagres. ... Vi que anjos de Deus foram comissionados para guardar com especial cuidado as sagradas, importantes verdades que deviam servir como uma âncora para os discípulos de Cristo através de todas as gerações. O Espírito Santo especialmente repousou sobre os apóstolos, que foram testemunhas da crucifixão, ressurreição e ascensão de nosso Senhor - verdades importantes que deviam ser a esperança de Israel. Todos deviam olhar para o Salvador do mundo como a sua única esperança, e andar no caminho que Ele havia aberto com o sacrifício de Sua própria vida, e guardar a lei de Deus e viver. Primeiros Escritos, 196. ❉ Quarta - Organização da igreja: estrutura para a unidade Ano Bíblico: Jr 14–16 4. Como a igreja do Novo Testamento resolveu a controvérsia sobre a circuncisão? At 15:1-31 Direcionados pelo Espírito Santo, o concílio da Igreja concluiu o assunto em pleno acordo, deixando clara a doutrina “Pareceu bem ao Espírito Santo e a nós não impor a vocês nada além das seguintes exigências necessárias: Abster-se de comida sacrificada aos ídolos, do sangue, da carne de animais estrangulados e da imoralidade sexual” At 15:29 , e trabalharam unidos e organizados na causa do evangelho “Então os apóstolos e os presbíteros, com toda a igreja, decidiram escolher alguns dentre eles e enviá-los a Antioquia com Paulo e Barnabé. Representantes da igreja local foram enviados a Jerusalém, Escolheram Judas, chamado Barsabás, e Silas, dois líderes entre os irmãos. Com eles enviaram a seguinte carta: Os irmãos apóstolos e presbíteros, aos cristãos gentios que estão em Antioquia, na Síria e na Cilícia” … Os membros ao serem informados, aceitaram pronta e alegremente a decisão tomada no concílio de Jerusalém, sabendo que o Espírito Santo havia guiado a liderança para tomar tal decisão “Uma vez despedidos, os homens desceram para Antioquia, onde reuniram a igreja e entregaram a carta. Os irmãos a leram e se alegraram com a sua animadora mensagem”. At 15:1-31. Ao Espírito Santo pareceu bem não impor aos gentios conversos a lei cerimonial, e o parecer dos apóstolos a este respeito foi como o do Espírito de Deus. Tiago presidiu ao concílio, e sua decisão final foi: "Pelo que julgo que não se deve perturbar aqueles, dentre os gentios, que se convertem a Deus." Isto pôs fim à discussão. … Os conversos gentios, porém, deviam abandonar os costumes incoerentes com os princípios do cristianismo. Os apóstolos e anciãos, portanto, concordaram em instruir por carta os gentios a se absterem de carnes sacrificadas aos ídolos, da prostituição, do que é sufocado e do sangue. Deviam ser instigados a guardar os mandamentos, e a levar vida ramos@advir.comramos@advir.com
  4. 4. santa. Deviam também estar certos de que os que declaravam ser a circuncisão obrigatória não estavam autorizados a fazê-lo em nome dos apóstolos. Paulo e Barnabé eram-lhes recomendados como pessoas que haviam arriscado a vida pelo Senhor. Judas e Silas foram enviados com estes apóstolos para declararem aos gentios de viva voz a decisão do concílio. "Pareceu bem ao Espírito Santo e a nós, não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias: que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da fornicação; das quais coisas fazeis bem se vos guardardes." Atos 15:28 e 29. Os quatro servos de Deus foram enviados a Antioquia com a epístola e a mensagem que devia pôr fim a toda controvérsia; porque era a voz da mais alta autoridade sobre a Terra. O concílio que decidiu este caso era composto dos apóstolos e mestres que se haviam salientado no trabalho de levantar igrejas cristãs judaicas e gentias, juntamente com delegados escolhidos de vários lugares. Estavam presentes anciãos de Jerusalém e delegados de Antioquia, e as igrejas mais influentes estavam representadas. O concílio se conduziu de acordo com os ditames de iluminado juízo e com a dignidade de uma igreja estabelecida pela vontade divina. Como resultado de suas deliberações, todos eles viram que o próprio Deus havia dado resposta à questão em apreço, concedendo aos gentios o Espírito Santo; e sentiram que era sua parte seguir a guia do Espírito. Não foram convocados todos os crentes para votarem sobre a questão. Os "apóstolos e anciãos" (Atos 15:23), homens de influência e bom senso, redigiram e expediram o decreto, que foi logo aceito pelas igrejas cristãs. Nem todos, entretanto, ficaram contentes com a decisão; havia uma facção de irmãos ambiciosos e possuídos de presunção que a desaprovaram. Esses homens pretensiosamente tomaram a decisão de se empenhar na obra sob a própria responsabilidade. Entregaram-se a muita murmuração e crítica, propondo novos planos e procurando deitar abaixo a obra dos homens a quem Deus ordenara ensinassem a mensagem do evangelho. Desde o início teve a igreja tais obstáculos a enfrentar, e há de tê-los até a consumação do tempo. Atos dos Apóstolos, 194-197. ❉ Quinta - Alcançando a unidade Ano Bíblico: Jr 17–19 5. Que práticas promoveram a unidade entre os cristãos do primeiro século? Por que essas práticas são tão poderosas em unir cristãos? Mt 18:16-20; At 1:14; 12:5, 12; 6:7; Mt 28:16-20 Todos estes perseveravam unanimemente em oração e súplicas, com as mulheres, e Maria, mãe de Jesus, e com seus irmãos. At 1:14. RC Pedro, pois, era guardado na prisão; mas a igreja fazia contínua oração por ele a Deus. At 12:5. RC E, considerando ele nisso, foi à casa de Maria, mãe de João, que tinha por sobrenome Marcos, onde muitos estavam reunidos e oravam. At 5:12. RC E crescia a palavra de Deus, e em Jerusalém se multiplicava muito o número dos discípulos, e grande parte dos sacerdotes obedecia à fé. At 6:7. RC 16 Partiram, pois, os onze discípulos para a Galileia, para o monte onde Jesus lhes designara. 17 Quando o viram, o adoraram; mas alguns duvidaram. 18 E, aproximando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra. 19 Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; 20 ensinando-os a observar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Mat. 28:16-20. RA As práticas que promoveram a unidade entre os cristãos do primeiro século foram; a concórdia Mat. 18:19, a perseverança e unanimidade em oração é suplicas At 1:14 Se preocupavam uns com os outros e oravam neste sentido “a igreja fazia contínua oração por ele a Deus”. At 12:5. se reunião com intenção de aprender e de orar ao Senhor “onde muitos estavam reunidos e oravam”. At 5:12. Viviam o evangelho prático e atrativo que atraia pessoas de todas as classes sociais “E crescia a palavra de Deus, e em Jerusalém se multiplicava muito o número dos discípulos, e grande parte dos sacerdotes obedecia à fé”. At 6:7. Teremos hoje o mesmo resultado se formos discípulos obedientes como eles o foram pois temos de Cristo a mesma missão “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a observar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos”. Mat. 28:16-20 Nos dias em que a glória do Cristo ressurgido resplandecia sobre ela, foi dito da igreja apostólica que ninguém dizia "que coisa alguma do que possuía era sua própria". Atos 4:32. "Não havia, pois, entre eles necessitado algum." Atos 4:34. "E os apóstolos davam, com grande poder, testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça." Atos 4:33. "E, perseverando unânimes todos os dias no templo e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar." Atos 2:46 e 47. Rebuscai o céu e a Terra, e não existe aí, revelada, uma verdade mais poderosa do que aquela que se manifesta em obras de misericórdia aos que necessitam de nossa simpatia e auxílio. Esta é a verdade tal como se encontra em Jesus. Quando os que professam o nome de Cristo praticarem os princípios da regra áurea, o evangelho será apoiado pelo mesmo poder que o acompanhava na era apostólica. O Maior Discurso de Cristo, 137. ramos@advir.comramos@advir.com
  5. 5. Quando o Espírito Santo foi derramado sobre a igreja primitiva, os irmãos amavam-se uns aos outros. "... comiam juntos com alegria e singeleza de coração. Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar". Atos 2:46 e 47. Aqueles cristãos primitivos eram poucos em número, sem riquezas ou honras, mas exerciam poderosa influência. Deles irradiava a luz do mundo. Eram um terror aos malfeitores, onde quer que eram conhecidos seu caráter e doutrinas. Por isso eram odiados pelos ímpios e perseguidos até à morte. Testemunhos Seletos, Vol. 2, p. 80-81. ❉ Sexta - Conclusão: Ano Bíblico: Jr 20–23 Em “Unidade: o vínculo do reavivamento” aprendi que … ✰ Domingo - Resposta à oração de Cristo pela unidade: O desejo de Jesus era que discípulos fossem guardados pelo Pai, no seu nome, em perfeita unidade de pensamento, propósito e caráter. “Pai santo, guarda em teu nome aqueles que me deste, para que sejam um, assim como nós”. Jo 17:9-11. Está unidade da igreja dará testemunho de que Deus enviou Jesus a esse mundo, para que este fosse salvo por Ele, é através de Seu poder regenerador banindo o egoismo e unindo os fieis com laços de amor que este testemunho se torna uma evidência que não pode ser resistida nem contradita. Jo 13:35 “que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste”. “Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim e que tens amado a eles como me tens amado a mim”. Jo 17:20-24. E Este foi o resultado da união no pentecostes “Da multidão dos que creram era um o coração e a alma. Ninguém dizia que as coisas que possuía eram somente suas, mas todos repartiam uns com os outros tudo o que tinham. Com grande poder os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e Deus derramava muitas bênçãos sobre todos”. At 4:32, 33. ✰ Segunda - Ilustrações do Novo Testamento sobre unidade: As figuras apresentadas são: A do corpo humano com suas diferenciações de membros, mas que formam um único corpo “Porque, assim como o corpo é um, e tem muitos membros, e todos os membros do corpo, embora muitos, formam um só corpo, assim também é Cristo”. 1 Cor. 12:12-18, e de pedras vivas que formam o templo de Deus “vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo” 1 Ped. 2:4, 5. As figuras ilustram a união dos membros da igreja de Cristo, fazendo menção aos diferentes tipos de pessoas que formam o corpo de Cristo utilizando seus, hábitos, talentos, funções e variados tipos de pensamento, personalidade em um todo complexo e eficiente direcionado pela cabeça que é Cristo. Ef 4:15-16, e edificados Nele que é a principal pedra da esquina; no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor. Ef 2:19-22. ✰ Terça - Missão e mensagem: elementos da unidade: O Amor dominante na igreja do NT os impulsionava a testemunhar “Com grande poder os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça”. At 4:33, e a ensinar com constância e eficiência “E todos os dias, no templo e de casa em casa, não cessavam de ensinar, e de anunciar a Jesus, o Cristo”. At 5:42. Estas ações nos deixam o exemplo do porque a igreja crescia; estavam unidos e direcionados pelo poder do Espírito Santo "coisa alguma do que possuía consideravam como sua própria". Atos 4:32. "Não havia, pois, entre eles necessitado algum." Atos 4:34. "E, perseverando unânimes todos os dias no templo e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar." Atos 2:46 e 47. ✰ Quarta - Organização da igreja: estrutura para a unidade: Direcionados pelo Espírito Santo, o concílio da Igreja concluiu o assunto em pleno acordo, deixando clara a doutrina “Pareceu bem ao Espírito Santo e a nós não impor a vocês nada além das seguintes exigências necessárias: Abster-se de comida sacrificada aos ídolos, do sangue, da carne de animais estrangulados e da imoralidade sexual” At 15:29, e trabalharam unidos e organizados na causa do evangelho “Então os apóstolos e os presbíteros, com toda a igreja, decidiram escolher alguns dentre eles e enviá-los a Antioquia com Paulo e Barnabé. Representantes da igreja local foram enviados a Jerusalém, Escolheram Judas, chamado Barsabás, e Silas, dois líderes entre os irmãos. Com eles enviaram a seguinte carta: Os irmãos apóstolos e presbíteros, aos cristãos gentios que estão em Antioquia, na Síria e na Cilícia” … Os membros ao serem informados, aceitaram pronta e alegremente a decisão tomada no concílio de Jerusalém, sabendo que o Espírito Santo havia guiado a liderança para tomar tal decisão “Uma vez despedidos, os homens desceram para Antioquia, onde reuniram a igreja e entregaram a carta. Os irmãos a leram e se alegraram com a sua animadora mensagem”. At 15:1-31. ✰ Quinta - Alcançando a unidade: As práticas que promoveram a unidade entre os cristãos do primeiro século foram; a concórdia Mat. 18:19, a perseverança e unanimidade em oração é suplicas At 1:14 Se preocupavam uns com os outros e oravam neste sentido “a igreja fazia contínua oração por ele a Deus”. At 12:5. se reunião com intenção de aprender e de orar ao Senhor “onde muitos estavam reunidos e oravam”. At 5:12. Viviam o evangelho prático e atrativo que atraia pessoas de todas as classes sociais “E crescia a palavra de Deus, e em Jerusalém se multiplicava muito o número dos discípulos, e grande parte dos sacerdotes obedecia à fé”. At 6:7. Teremos hoje o mesmo resultado se formos discípulos obedientes como eles o foram pois temos de Cristo a mesma missão “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a observar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos”. Mat. 28:16-20 ramos@advir.comramos@advir.com

×