Salvação: a única soluçãoLição 4                                                                                          ...
que o melhor e mais elevado caráter, um caráter formado à semelhança divina. Ao se processar um caráter tal, avida, a fé, ...
A verdadeira santificação significa perfeito amor, perfeita obediência, perfeita conformidade com a vontade deDeus. Devemo...
As condições para obter misericórdia de Deus são simples, justas e razoáveis. O Senhor não requer de nósatos penosos a fim...
6. Com base nos parágrafos acima, escolha a resposta certa: O que é justificação?A) Atribuição de justiça com base no dese...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Salvação: a única solução_Resumo_Liç_442012_Esc_Sab.

326 visualizações

Publicada em

https://www.facebook.com/gerson.g.ramos

https://twitter.com/@ramosgerson7

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
326
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Salvação: a única solução_Resumo_Liç_442012_Esc_Sab.

  1. 1. Salvação: a única soluçãoLição 4 20 a 27 de outubro VERSO PARA MEMORIZAR: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo o que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3:16).Oh, que amor! que amor extraordinário! Contudo, quão poucos o apreciam! Quão poucos são participantes danatureza divina! Tendo empreendido a maravilhosa obra da redenção, Ele resolveu que não renunciaria ao planomas nada pouparia, não obstante seu custo, nada reteria, conquanto caro, que fosse essencial à consumação de Seudesígnio de conceder ao homem dom após dom, até que Ele lhe houvesse aberto todos os tesouros celestiais.A redentora graça de Deus sobre nós, a crescente concepção de Sua grandeza, justiça, misericórdia, eamor, não encherão nosso coração para qualquer propósito. Este conhecimento de Deus, que Jesus veio doCéu transmitir, não deve ser apoucado. O amor de Deus não pode permanecer em nossa posse a menos queseja expresso. Carta 48, 1888.O tema central da Bíblia, o tema em redor do qual giram todos os outros no livro, é o plano da redenção, arestauração da imagem de Deus na alma humana. Desde a primeira sugestão de esperança na sentençapronunciada no Éden, até àquela última gloriosa promessa do Apocalipse - "Verão o Seu rosto, e na sua testa estará oSeu nome" (Apoc. 22:4) - o empenho de cada livro e passagem da Bíblia é o desdobramento deste maravilhosotema - o reerguimento do homem, ou seja, o poder de Deus "que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo".(I Cor. 15:57.) Educação, 125-126.Objetivo: Entender que o plano da salvação em resgate da humanidade tem como propósito eliminar o pecado outransgressão e reivindicar o caráter divino que havia sido posto em dúvida diante de todo universo.Não apenas na mente de algumas criaturas finitas neste mundo, mas na mente de todos os habitantes do universocelestial, tem sido estabelecida a imutabilidade da lei de Deus. ... A uma voz eles exaltavam a Deus como justo,misericordioso, abnegado, íntegro. Manuscrito 1, 1902. Domingo: A extensão do problemaCom que intenso interesse foi esse conflito acompanhado pelos anjos celestiais e os mundos não caídos, enquanto ahonra da lei estava sendo vindicada! Não só para este mundo, mas para o universo celeste e os mundos que Deus criara,devia o conflito ser decidido para sempre. Manuscrito 143, 1897.1. O que os textos a seguir revelam sobre a extensão do problema do pecado? Você tem sofrido com esse problema outem percebido a realidade descrita nesses textos? Jo 2:25 | Sl 59:2 | Jr 17:9 | Rm 5:12 | Tg 5:1-7 | Is 5:23 | 2Ts 2:10E não precisava de que alguém lhe desse testemunho a respeito do homem, porque ele mesmo sabia o que era a naturezahumana. (João 2:25)Livra-me dos que praticam a iniquidade e salva-me dos homens sanguinários, (Sal. 59:2)Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá? (Jer. 17:9)Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou atodos os homens, porque todos pecaram. (Rom. 5:12)Atendei, agora, ricos, chorai lamentando, por causa das vossas desventuras, que vos sobrevirão. As vossas riquezas estãocorruptas, e as vossas roupagens, comidas de traça; o vosso ouro e a vossa prata foram gastos de ferrugens, e a suaferrugem há de ser por testemunho contra vós mesmos e há de devorar, como fogo, as vossas carnes. Tesourosacumulastes nos últimos dias. Eis que o salário dos trabalhadores que ceifaram os vossos campos e que por vós foi retidocom fraude está clamando; e os clamores dos ceifeiros penetraram até aos ouvidos do Senhor dos Exércitos . Tendes vividoregaladamente sobre a terra; tendes vivido nos prazeres; tendes engordado o vosso coração, em dia de matança; tendes condenado ematado o justo, sem que ele vos faça resistência. Sede, pois, irmãos, pacientes, até à vinda do Senhor. Eis que o lavrador aguarda compaciência o precioso fruto da terra, até receber as primeiras e as últimas chuvas. (Tia. 5:1-7)os quais por suborno justificam o perverso e ao justo negam justiça! (Isa. 5:23)e com todo engano de injustiça aos que perecem, porque não acolheram o amor da verdade para serem salvos. (2 Ts 2:10)- Cristo conhece a maldade do ser humano, e como é engano o coração desses; praticam a iniquidade e se tornaramhomens sanguinários; os pensamentos se tornaram desesperadamente corruptos, gananciosos, fraudulentos, injustos ementirosos, inclusive dentro da própria religião, por professos cristãos, o pecado afetou toda a humanidade e trouxe comele degradação, sofrimento, aflição, dor e morte. O Plano da salvação é justamente a solução divina para o problema dopecado.Nosso Salvador entende tudo acerca da natureza humana, e diz a cada ser humano: "Sede vós perfeitos como perfeitoé o vosso Pai celeste." Mat. 5:48. Como Deus é perfeito em Sua esfera, assim deve o homem ser perfeito em suaesfera. Os que recebem a Cristo acham-se entre o número daqueles aos quais são pronunciadas as palavras tãocheias de esperança: "A todos quantos O receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos quecrêem no Seu nome." João 1:12. Estas palavras nos declaram que não devemos contentar-nos com nada menos do ramos@advir.com
  2. 2. que o melhor e mais elevado caráter, um caráter formado à semelhança divina. Ao se processar um caráter tal, avida, a fé, a pureza da religião, constituem um exemplo edificante para outros. Medicina e Salvação, págs. 112 e 113.“a consagração a Deus precisa ser uma questão viva e prática; não uma teoria sobre que se fale, mas um princípioentrelaçado em toda a nossa vida”(Nossa Alta Vocação, [Meditações Matinais 1962], p. 241). Segunda: A provisão de Deus: parte 12. O que os textos a seguir dizem sobre o plano da salvação e o tempo em que ele foi estabelecido? Que grandeesperança e promessa podemos encontrar neles? Tt 1:1, 2 | Ef 1:3-5 | 2Ts 2:13, 14 | Ap 13:8Paulo, servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo, para promover a fé que é dos eleitos de Deus e o pleno conhecimento da verdadesegundo a piedade, na esperança da vida eterna que o Deus que não pode mentir prometeu antes dos tempos eternos (Tito1:1-2)Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiaisem Cristo, assim como nos escolheu nele antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele; eem amor nos predestinou para ele, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua vontade, (Efés. 1:3-5)Entretanto, devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos amados pelo Senhor, porque Deus vos escolheu desde o princípiopara a salvação, pela santificação do Espírito e fé na verdade, para o que também vos chamou mediante o nosso evangelho,para alcançardes a glória de nosso Senhor Jesus Cristo. (2 Ts 2:13-14)e adorá-la-ão todos os que habitam sobre a terra, aqueles cujos nomes não foram escritos no Livro da Vida do Cordeiro que foi mortodesde a fundação do mundo. (Apoc. 13:8)- Deus que não pode mentir prometeu que Seus filhos teriam a vida eterna antes dos tempos eternos, desde o princípioos chamou para a salvação, pela santificação do Espírito e fé na verdade, assim nos escolheu para estarmos nele antesda fundação do mundo.O plano de nossa redenção não foi um pensamento posterior, formulado depois da queda de Adão. Foi arevelação "do mistério que desde tempos eternos esteve oculto". Rom. 16:25. Foi um desdobramento dosprincípios que têm sido, desde os séculos da eternidade, o fundamento do trono de Deus. ... Deus nãoordenou a existência do pecado. Previu-a, porém, e tomou providências para enfrentar a terrívelemergência. Tão grande era Seu amor pelo mundo, que concertou entregar Seu Filho unigênito "para que todo aqueleque nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna". João 3:16. O Desejado de Todas as Nações, 22-23.“Tão logo o pecado passou a existir, havia um Salvador. Cristo sabia que teria que sofrer, mas Se tornousubstituto do homem. Tão logo Adão pecou, o Filho de Deus Se apresentou como garantia para a humanidade, comtanto poder para impedir a condenação pronunciada sobre o culpado como quando morreu na cruz do Calvário”(Comentários de Ellen G. White, [Comentário Bíblico Adventista], v. 1, p. 1.084). Terça: A provisão de Deus: parte 23. Como a morte de Cristo supre a necessidade humana de salvação? Examine essa questão a partir das seguintesperspectivas:A) Justificação, perdão, reconciliação: Rom. 3: 21 a 5: 21. (ser aprovado diante de Deus): Lc 18:9-14; Is 53:4-7; Rm 3:19-24, 28; Zc 3:1-4Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, naverdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito I Ped. 3:18.Justificação: (Gr. DikáiÇma, "julgamento", "declaração de justiça" dikáíÇsis, "justificação", "absolvição", “perdão”).Perdão e justificação são uma só e a mesma coisa. ... Justificação é o contrário de condenação. A infinitamisericórdia de Deus é manifestada para os que são completamente indignos. Fé e Obras, págs. 103 e 104.A justificação é pleno e completo perdão do pecado. SDA Bible Commentary, vol. 6, pág. 1.071.B) Santificação, regeneração, novo nascimento: Rom. Cap. 6, 7 e 8. (viver de modo justo diante de Deus): 1Co 6:8-11; Rm6:1-8Que diremos, pois? Permaneceremos no pecado, para que seja a graça mais abundante? De modo nenhum! Comoviveremos ainda no pecado, nós os que para ele morremos? Ou, porventura, ignorais que todos nós que fomos batizadosem Cristo Jesus fomos batizados na sua morte? Fomos, pois, sepultados com ele na morte pelo batismo; para que, comoCristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também andemos nós em novidade de vida. Porque, sefomos unidos com ele na semelhança da sua morte, certamente, o seremos também na semelhança da sua ressurreição,sabendo isto: que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído, e nãosirvamos o pecado como escravos; porquanto quem morreu está justificado do pecado. Ora, se já morremos com Cristo,cremos que também com ele viveremos, (Rom. 6:1-8)Santificação: (gr. haguiasmós [del verbo haguiázo, "consagrar", "santificar", "separar"; equivalente ao verbo heb.qâdash, "apartar do uso comum, para o uso divino", "santidade", "consagração","dedicação"). ramos@advir.com
  3. 3. A verdadeira santificação significa perfeito amor, perfeita obediência, perfeita conformidade com a vontade deDeus. Devemos santificar-nos para Deus mediante a obediência à verdade. ...O maior louvor que os homens podem apresentar a Deus é tornarem-se consagrados instrumentos por cujointermédio possa Ele operar. Atos dos Apóstolos, pp. 565-566.A santificação apresentada nas Escrituras compreende o ser inteiro: espírito, alma e corpo. Paulo orou pelostessalonicenses para que todo o seu espírito, e alma, e corpo fossem plenamente conservados irrepreensíveis para avinda de nosso Senhor Jesus Cristo (I Tess. 5:23). Outra vez escreve ele aos crentes: "Rogo-vos, pois, irmãos, pelacompaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus." Rom. 12:1. ...Diz Pedro: "Peço-vos ... que vos abstenhais das concupiscências carnais que combatem contra a alma." I Ped. 2:11. Todacondescendência pecaminosa tende a embotar as faculdades e a destruir o poder de percepção mental e espiritual, e aPalavra ou o Espírito de Deus apenas poderão impressionar debilmente o coração. Paulo escreve aos coríntios:"Purifiquemo-nos de toda a imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santificação no temor de Deus." II Cor. 7:1.E entre os frutos do Espírito - "caridade, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão" - enumera a"temperança". Gál. 5:22 e 23. O Grande Conflito, pp. 473-474.C) Glorificação, perfeição plena, destituída de erros: Rom. 12 a 16. (Ressurreição e glória e imortal): Jo 5:24, 25; 1Jo 5:9-13; 1Ts 4:16, 17E, se nós somos filhos, somos, logo, herdeiros também, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo; se é certo que com elepadecemos, para que também com ele sejamos glorificados. Rom. 8:17.Santificação/Glorificação: (na prática se usa o termo “perfeição” ou com experiência com Deus (heb. tâm o tâmîm,"completo", "correto", "pacífico", "são", "saudável"), gr. téleios, "completo", "maduro", "completamente crescido", (ver 1 Cor.14: 20 donde téleios se traduz "homens" em contraste com "meninos"). "plenamente desenvolvido", "que alcançou seupropósito"; “em paz”. Isso com relação ao período de santificação em que vivemos, estando ainda na presença do pecado,por tanto ainda cometeremos erros.Após isso o que será é glorificação ou a perfeição plena no individuo fiel, sem a existência do mal para essa"perfeição" destituída de erros se usa o heb. shâlem e o gr. teleióts).A Glorificação é o ato final é a confirmação no processo da salvação. É galardão dos que foram justificados e santificadospor Cristo. Rom. 8:19-23; II Ped. 3:13. A glorificação será após a segunda vinda de Cristo. I Tess. 4:16-17.Do cárcere da morte vêm eles, revestidos de glória imortal, clamando: "Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Ondeestá, ó inferno, a tua vitória?" I Cor. 15:55. E os vivos justos e os santos ressuscitados unem as vozes em prolongada ejubilosa aclamação de vitória.Todos saem do túmulo com a mesma estatura que tinham quando ali entraram. ... Todos, porém, surgem com avivacidade e o vigor de eterna juventude. ... As formas mortais, corruptíveis, destituídas de garbo, poluídas pelopecado, tornam-se perfeitas, belas e imortais. Todos os defeitos e deformidades são deixados no túmulo. …Os justos vivos são transformados "num momento, num abrir e fechar de olhos". À voz de Deus foram elesglorificados; agora tornam-se imortais, e com os santos ressuscitados, são arrebatados para encontrar seuSenhor nos ares. Os anjos “ajuntarão os Seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade doscéus”. O Grande Conflito, págs. 642, 644 e 645.A salvação em três tempos como definem os verbos no original grego:Justificação: Passado; Fui salvo de meus pecados passados. É o que Cristo fez por nós. I Ped. 3:18.Santificação: Presente; Sou salvo de permanecer pecando. É o que Cristo está fazendo por nós. Gál. 5:22 e 23.Glorificação: Futuro; Serei salvo da presença ou existência do pecado. É o que Cristo fará por nós. I Tess. 4:16-17. Quarta: A experiência da salvação: parte 14. Atos 2:36-38 e Atos 3:19 apresentam o arrependimento como o início da experiência de salvação dos pecadores. Como anatureza do arrependimento como um sentimento de tristeza nos ajuda a conectar a experiência de justificação com amorte de Cristo?Esteja absolutamente certa, pois, toda a casa de Israel de que a este Jesus, que vós crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo. Ouvindoeles estas coisas, compungiu-se-lhes o coração e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, irmãos?Respondeu-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossospecados, e recebereis o dom do Espírito Santo. (Atos 2:36-38)Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados, (Atos 3:19)- Quando entendemos que o sofrimento e morte de Cristo, foi por causa das nossas transgressões, que Ele foi o nossogrande substituto, somos levados à nos arrependemos, e confessamos nossas faltas, e Sua promessa e que recebemosSua justiça e paz."O que encobre as suas transgressões nunca prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançarámisericórdia." Prov. 28:13. ramos@advir.com
  4. 4. As condições para obter misericórdia de Deus são simples, justas e razoáveis. O Senhor não requer de nósatos penosos a fim de que alcancemos o perdão dos pecados. Não precisamos empreender longas e cansativasperegrinações, nem praticar duras penitências a fim de recomendar nossa alma ao Deus do Céu ou expiar nossastransgressões; mas o que confessa os seus pecados e os deixa, alcançará misericórdia.Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de todainjustiça. (1 João 1:9)“Coisa alguma atinge tão profundamente a alma quanto a sensação do amor perdoador de Cristo. Quando os pecadorescontemplam esse insondável amor divino, exposto na cruz, recebem a mais poderosa motivação possível paraarrepender-se. Essa é a bondade de Deus que nos conduz ao arrependimento (Rom. 2:4)” (Associação Ministerial daAssociação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia, Nisto Cremos, Casa Publicadora Brasileira, 2010, p. 152).5. Qual é o papel da fé na experiência da justificação? Rm 3:23-25; Ef 2:8pois todos pecaram e carecem da glória de Deus, (Rom. 3:23)- Somos justificados pela graça que é o favor de Deus para com a humanidade Rom. 3:24 que é materializada pelosangue de Cristo em se tornar sacrifício em nosso lugar Rom. 5:9, mediante a fé ou confiança em Deus Rom. 5:1 sendoesta verdadeira é confirmada com a prática das obras da fé Tiago 2:24 (Ver do v. 14-26) ou fruto do espírito Gál. 5:22-25."Sendo justificados gratuitamente, por Sua graça", diz o apóstolo Paulo, "mediante a redenção que há em CristoJesus; a quem Deus propôs, no Seu sangue, como propiciação, mediante a fé, para manifestar a Sua justiça, por ter Deus,na Sua tolerância, deixado impunes os pecados anteriormente cometidos; tendo em vista a manifestação da Sua justiçano tempo presente, para Ele mesmo ser justo e o justificador daquele que tem fé em Jesus." Rom. 3:24-26.Aqui a verdade é exposta em termos claros. Essa misericórdia e bondade são totalmente imerecidas. Agraça de Cristo é gratuita para justificar o pecador, sem qualquer mérito ou exigência de sua parte.Justificação é o perdão total do pecado. No momento em que o pecador aceita a Cristo pela fé, ele éperdoado. A justiça de Cristo lhe é imputada, e ele não mais deve duvidar da graça perdoadora de Deus.Nada há na fé que a torne nossa salvadora. A fé não pode remover nossa culpa. Cristo é o poder de Deus para salvar atodo aquele que crê. A justificação se dá através dos méritos de Jesus Cristo. Ele pagou o preço da redenção do pecador.Entretanto, unicamente pela fé em Seu sangue é que Jesus pode justificar o crente.O pecador não pode depender de suas próprias boas obras como meio de justificação. Ele precisa chegar ao ponto derenunciar a todo o seu pecado e seguir uma medida de luz após a outra, ao ela iluminar o seu caminho. Elesimplesmente se apega pela fé à provisão gratuita e ampla feita pelo sangue de Cristo. Crê nas promessas de Deus, queatravés de Cristo significam para ele santificação e justificação e redenção.Se seguir a Jesus, ele andará humildemente na luz, regozijando-se nela e difundindo-a aos outros. Sendo justificadopela fé, ele sente satisfação em sua obediência, em toda a sua vida. Paz com Deus é o resultado do queCristo é para ele. As pessoas que se submetem a Deus, que O honram, e que são praticantes da SuaPalavra, receberão esclarecimento divino. Na preciosa Palavra de Deus há pureza, elevação e beleza, as quais asfaculdades superiores do homem não poderão alcançar a menos que seja auxiliado por Deus. …Ninguém será justificado, mesmo sob qualquer tipo de provação, por permitir que nosso apego a Deus se torne frouxo.Embora a piedade humana possa falhar, Deus ainda ama e Se compadece, e estende Sua mão ajudadora. Os eternosbraços de Deus envolvem a pessoa que se volta para Ele em busca de auxílio. ... Deus aprecia que Seus filhos Lhopeçam, e que confiem que fará por eles o que não podem fazer por si próprios. Signs of the Times, 19 de maio de 1898. Quinta: A experiência da salvação: parte 2A experiência da justificação coloca na vida do crente realidades espirituais que dão início a mudanças na vida. Najustificação, o pecador é perdoado (Lc 7:47; Ef 1:7; Rm 4:7), absolvido das acusações de pecado, considerado justo (Rm5:16, 18; Rm 8:1), e recebe o dom de uma nova vida (Ef 2:1-5; 2Co 5:17).Por isso, te digo: perdoados lhe são os seus muitos pecados, porque ela muito amou; mas aquele a quem pouco se perdoa,pouco ama. (Luc. 7:47)no qual temos a redenção, pelo seu sangue, a remissão dos pecados, segundo a riqueza da sua graça, (Efés. 1:7)Bem-aventurados aqueles cujas iniquidades são perdoadas, e cujos pecados são cobertos; (Rom. 4:7)O dom, entretanto, não é como no caso em que somente um pecou; porque o julgamento derivou de uma só ofensa, para a condenação;mas a graça transcorre de muitas ofensas, para a justificação. (Rom. 5:16)Pois assim como, por uma só ofensa, veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também, por um só ato de justiça,veio a graça sobre todos os homens para a justificação que dá vida. (Rom. 5:18)Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus. (Rom. 8:1)Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, nos quais andastes outrora, segundo o curso deste mundo, segundoo príncipe da potestade do ar, do espírito que agora atua nos filhos da desobediência; entre os quais também todos nós andamosoutrora, segundo as inclinações da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos, por natureza, filhos da ira,como também os demais. Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, e estandonós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo, pela graça sois salvos, (Efés. 2:1-5)E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas. (2 Cor. 5:17) ramos@advir.com
  5. 5. 6. Com base nos parágrafos acima, escolha a resposta certa: O que é justificação?A) Atribuição de justiça com base no desempenho espiritual pessoal.B) Atribuição de justiça com base na graça de Deus associada ao esforço humano.C) A experiência de ser perdoado, absolvido e considerado justo, pela fé no sangue de Cristo.D) O presente de Deus aos que já nasceram com propensão para o bem.7. Com base nos parágrafos acima, marque “f” para falso e “v” para verdadeiro: Na prática, como experimentamos ajustificação?A) Praticando a justiça para impressionar a Deus e aos outros. ( F )B) Entregando o coração a Cristo e aceitando, pela fé, Sua perfeição em lugar da nossa impureza. ( V )C) Estando em Cristo e andando de acordo com o Espírito. ( V )D) Fazendo minha parte para completar a obra iniciada por Deus. ( F )Uma nova vida se abre para o pecador, que tem o privilégio de viver em comunhão com Cristo, sob a direção eorientação do Espírito Santo. Sexta: Estudo adicionalConclusão: Em “Salvação: a única solução” aprendi que …O plano da salvação em resgate da humanidade tem como propósito eliminar o pecado ou transgressão e reivindicar ocaráter divino que havia sido posto em dúvida diante de todo universo.- Cristo conhece A extensão do problema sabe da maldade do ser humano, e como é engano o coração desses;praticam a iniquidade e se tornaram homens sanguinários; os pensamentos se tornaram desesperadamente corruptos,gananciosos, fraudulentos, injustos e mentirosos, inclusive dentro da própria religião, por professos cristãos, o pecadoafetou toda a humanidade e trouxe com ele degradação, sofrimento, aflição, dor e morte. O Plano da salvação éjustamente a solução divina para o problema do pecado.- A provisão de Deus: parte 1; Deus que não pode mentir prometeu que Seus filhos teriam a vida eterna antes dostempos eternos, desde o princípio os chamou para a salvação, pela santificação do Espírito e fé na verdade, assim nosescolheu para estarmos nele antes da fundação do mundo.- A provisão de Deus: parte 2; Justificação: (Gr. DikáiÇma, "julgamento", "declaração de justiça" dikáíÇsis,"justificação", "absolvição", “perdão”).Santificação: (gr. haguiasmós [del verbo haguiázo, "consagrar", "santificar", "separar"; equivalente ao verbo heb.qâdash, "apartar do uso comum, para o uso divino", "santidade", "consagração","dedicação").Santo: (Heb. sûr, "desviar-se", "apartar-se" "distanciar-se, "retirar-se"; gr. ekklíno, "desviar-se de", "esquivar","evitar"). A palavra aparece em Jó 1:1, 8, 2:3, 2 P. 3:11; etc. E tem o sentido de "abster-se [apartar-se] de"; principalmenteel de "fugir [escapar] assustado de" “com medo de” algo. É o que se decide a servir a Deus e agora com o poderrecebido do alto se aparta do mal, tornarem-se consagrados instrumentos por cujo intermédio possa Ele operar (.Santificação/Glorificação: (na prática se usa o termo “perfeição” ou com experiência com Deus (heb. tâm o tâmîm,"completo", "correto", "pacífico", "são", "saudável"), gr. téleios, "completo", "maduro", "completamente crescido", (ver 1 Cor.14: 20 donde téleios se traduz "homens" em contraste com "meninos"). "plenamente desenvolvido", "que alcançou seupropósito"; “em paz”. Isso com relação ao período de santificação em que vivemos, estando ainda na presença do pecado,por tanto ainda cometeremos erros.Após isso o que será é glorificação ou a “perfeição plena no individuo fiel, sem a existência do mal” para essa"perfeição", “destituída de erros” se usa o heb. shâlem e o gr. teleióts).A Glorificação é o ato final é a confirmação no processo da salvação. É galardão dos que foram justificados e santificadospor Cristo. Rom. 8:19-23; II Ped. 3:13. A glorificação será após a segunda vinda de Cristo. I Tess. 4:16-17.- A experiência da salvação: parte 1; Quando entendemos que o sofrimento e morte de Cristo, foi por causa dasnossas transgressões, que Ele foi o nosso grande substituto, somos levados à nos arrependemos, e confessamos nossasfaltas, e Sua promessa e que recebemos Sua justiça e paz.Somos justificados pela graça que é o favor de Deus para com a humanidade Rom. 3:24 que é materializada pelo sanguede Cristo em se tornar sacrifício em nosso lugar Rom. 5:9, mediante a fé ou confiança em Deus Rom. 5:1 sendo estaverdadeira é confirmada com a prática das obras da fé Tiago 2:24 (Ver do v. 14-26) ou fruto do espírito Gál. 5:22-25.- A experiência da salvação: parte 2; A base dessa nova experiência é ter consciência de que, não importa nossopassado, podemos ser perdoados, absolvidos e purificados diante de Deus pela aceitação do sangue de Cristo,entregando- lhe o coração, e pela fé, recebendo Sua perfeição em lugar da nossa impureza, para andarmos agora emnovidade de vida, de acordo com o Espírito. ramos@advir.com

×