Lições Adultos Busque ao Senhor e Viva!Lição 11 - Visões de esperança (Zacarias) 8 a 15 de junhoSábado à tarde - “Naquele ...
glorioso destino, e egoistamente conservaram para si aquilo que teria levado cura e vida espiritual a incontáveis multidõe...
estivesse isento de faltas. Em vestes sujas, simbolizando os pecados do povo – pecados que ele levava como seurepresentant...
mantiverem o princípio de sua confiança firme até o fim, Deus fará que o caminho se torne claro. O sucesso lhessobrevirá a...
Sexta - Conclusão:Em “Visões de esperança” aprendi que …Domingo – Deus convida o povo (1:1-6).O castigo sofrido pelos ante...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Resumo_1122013_Visões de esperança

274 visualizações

Publicada em

O Objetivo do resumo da lição não é substituí-la, pelo contrário e dar mais amplitude ao estudo do tema.

A ideia e colocar os textos bíblicos diretos que respondam as questões da lição, somados aos escritos de Ellen White que dão luz sobre o assunto, eu procuro comentar o mínimo possível, só detalhes referentes as questões e algumas definições todas neste tom de azul, pois se os textos forem realmente claros, que é intenção, não há necessidade de ficar comentando, e a aplicação, como e mais extensa, procuro fazer na nossa classe.

“Sempre darei a fonte, para que o conteúdo não seja anônimo, e todos tenham a oportunidade de achar, pesquisar e questionar”.

Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2. 

Bom Estudo!

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
274
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resumo_1122013_Visões de esperança

  1. 1. Lições Adultos Busque ao Senhor e Viva!Lição 11 - Visões de esperança (Zacarias) 8 a 15 de junhoSábado à tarde - “Naquele dia, diz o Senhor dos Exércitos, cada um de vós convidará ao seu próximo para debaixo da videe para debaixo da figueira” (Zc 3:10).Está expressão tem o significado da nação estar em paz e segurança e ter a primazia e influência sobre todos os reinos, eisso por serem dirigidos pelo governo divino, obedientes a lei do céu que é amar a Deus e ao próximo (Luc. 10:25-28) o queresulta em sabedoria, justiça e misericórdia. (Sal. 19:7; Prov. 31:26).Enquanto Salomão exaltou a lei do Céu, Deus esteve com ele, e foi-lhe dada sabedoria para reger Israel comimparcialidade e misericórdia. A princípio, ao virem-lhe riquezas e honras mundanas, ele permaneceu humilde, egrande foi a extensão da sua influência. "E dominava Salomão sobre todos os reinos, desde o rio Eufrates até à terrados filisteus, e até ao termo do Egito". "E tinha paz de todas as bandas em roda dele. E Judá e Israel habitavamseguros, cada um debaixo da sua videira, e debaixo da sua figueira... todos os dias de Salomão." I Reis 4:21, 24 e 25.Profetas e Reis, 51.Objetivo: Entender na prática, que é importante aprender com os erros para não voltar a cometê-los; Israel havia padecidopor seus pecados, o castigo sofrido pelos antepassados serviu como experiência para o povo ouvir a mensagem divina evoltar ao relacionamento com Deus amoroso e perdoador.Domingo - Palavras de vidaO nome Zacarias significa “o Senhor lembra”. Este profeta fazia parte de uma família sacerdotal que voltou do cativeiro comZorobabel (1:1; cf. Esdras 5:1; 6:14; Neemias 12:4,7).Em 520 a.C., dois meses depois do início do trabalho do profeta Ageu (cf. Ageu 1:1), Deus falou para Zacarias, filho deBaraquias e neto do sacerdote Ido (1:1; cf. Neemias 12:4,7,16). Data desta mensagem (conforme o reinado de Dario I –522-486 a.C.): 2oano, 8omês.Deus se irou contra os antepassados, as gerações que recusaram ouvir a mensagem dos “primeiros profetas” (os queavisaram sobre o castigo antes do exílio), e o povo daquela época foi punido (1:2, 4-6). Dennis Allan .1. Qual é a mensagem essencial de Zacarias 1? Considere especialmente o verso 3. O que o Senhor disse ao povo?Portanto dize-lhes: Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Tornai-vos para mim, diz o SENHOR dos Exércitos, e eu metornarei para vós, diz o SENHOR dos Exércitos. Zac. 1:3.O Convite de Deus ao Povo (1:1-6).O castigo sofrido pelos antepassados serviu como experiência para o povo ouvir a mensagem divina através de Zacarias. Amensagem do Senhor era: ‘Voltem para mim, e eu me voltarei para vocês’, diz o Senhor dos Exércitos. Zac. 1:3. (Mal 3:7) OSenhor, por meio de Zacarias, chama o povo ao arrependimento; era tempo de restaurar Jerusalém, e julgar as naçõesinimigas. Zac. 1:1-6.Oh! o amor, o assombroso amor de Deus! Depois de toda a nossa mornidão e pecado, Ele diz: "Volta para Mim, e Euvoltarei para ti, e sararei todas as tuas apostasias." Isto foi repetido pelo anjo várias vezes. "Volta para Mim, e Eu voltareipara ti, e sararei todas as tuas apostasias." Testemunhos Seletos, vol. 1, p. 42.Os pecados que haviam caracterizado os israelitas anteriormente ao cativeiro, não deviam ser repetidos. "Executai juízoverdadeiro", o Senhor exortou os que estavam empenhados na reconstrução; "mostrai piedade e misericórdia cada um aseu irmão; e não oprimais a viúva, nem o órfão, nem o estrangeiro, nem o pobre, nem intente o mal cada um contra o seuirmão no seu coração." Zac. 7:9 e 10. "Falai a verdade cada um com o seu companheiro; executai juízo de verdade e depaz nas vossas portas." Zac. 8:16.Rica era a recompensa, tanto temporal como espiritual, prometida aos que pusessem em prática esses princípios de justiça."A semente prosperará", o Senhor declarou, "a vide dará o seu fruto, e os céus darão o seu orvalho, e farei que o restodeste povo herde tudo isto. E há de acontecer, ó casa de Judá, e ó casa de Israel, que, assim como fostes uma maldiçãoentre as nações, assim vos salvarei, e sereis uma bênção." Zac. 8:12 e 13.Graças ao cativeiro babilônico foram os israelitas de fato curados da adoração de imagens de escultura. Após oseu retorno, deram muita atenção às instruções religiosas e ao estudo do que tinha sido escrito no livro da lei enos profetas concernente ao culto do verdadeiro Deus. A restauração do templo capacitou-os a pôr em práticaintegralmente os ritos do santuário. Sob a guia de Zorobabel, de Esdras e de Neemias, repetidamente eles concertaramguardar todos os mandamentos e ordenanças de Jeová. A fase de prosperidade que se seguiu, deu ampla evidência da boavontade de Deus em aceitar e perdoar; e no entanto, com fatal curteza de vistas, eles se desviaram vezes e vezes do seuramos@advir.comramos@advir.com
  2. 2. glorioso destino, e egoistamente conservaram para si aquilo que teria levado cura e vida espiritual a incontáveis multidões.Profetas e Reis, 704-705.Segunda - O Senhor vem2. Como devia se cumprir a profecia sobre a descendência de Abrão? Rm 15:9-18; Ef 3:1-8“E para que os gentios glorifiquem a Deus por causa da sua misericórdia, como está escrito: Por isso, eu te glorificarei entreos gentios e cantarei louvores ao teu nome. E também diz: Alegrai-vos, ó gentios, com o seu povo. E ainda: Louvai aoSenhor, vós todos os gentios, e todos os povos o louvem. Também Isaías diz: Haverá a raiz de Jessé, aquele que selevanta para governar os gentios; nele os gentios esperarão. E o Deus da esperança vos encha de todo o gozo e pazno vosso crer, para que sejais ricos de esperança no poder do Espírito Santo. E certo estou, meus irmãos, sim, eu mesmo,a vosso respeito, de que estais possuídos de bondade, cheios de todo o conhecimento, aptos para vos admoestardes unsaos outros. Entretanto, vos escrevi em parte mais ousadamente, como para vos trazer isto de novo à memória, porcausa da graça que me foi outorgada por Deus, para que eu seja ministro de Cristo Jesus entre os gentios, nosagrado encargo de anunciar o evangelho de Deus, de modo que a oferta deles seja aceitável, uma vez santificadapelo Espírito Santo. Tenho, pois, motivo de gloriar-me em Cristo Jesus nas coisas concernentes a Deus. Porque nãoousarei discorrer sobre coisa alguma, senão sobre aquelas que Cristo fez por meu intermédio, para conduzir os gentiosà obediência, por palavra e por obras,” Rom. 15:9-18.“Por esta causa eu, Paulo, sou o prisioneiro de Cristo Jesus, por amor de vós, gentios, se é que tendes ouvido a respeito dadispensação da graça de Deus a mim confiada para vós outros; pois, segundo uma revelação, me foi dado conhecer omistério, conforme escrevi há pouco, resumidamente; pelo que, quando ledes, podeis compreender o meu discernimento domistério de Cristo, o qual, em outras gerações, não foi dado a conhecer aos filhos dos homens, como, agora, foi reveladoaos seus santos apóstolos e profetas, no Espírito, a saber, que os gentios são co-herdeiros, membros do mesmocorpo e co-participantes da promessa em Cristo Jesus por meio do evangelho; do qual fui constituído ministroconforme o dom da graça de Deus a mim concedida segundo a força operante do seu poder. A mim, o menor de todos ossantos, me foi dada esta graça de pregar aos gentios o evangelho das insondáveis riquezas de Cristo”. Efé. 3:1-8.A profecia devia se cumprir com a vinda do messias, e se cumpriu com toda exatidão no ministério de Jesus Cristo, queveio como o descendente de Abraão, para salvar tanto aos judeus quanto aos gentios. “No passado esse segredo não foicontado aos seres humanos, mas agora, por meio do seu Espírito, Deus o revelou aos seus santos apóstolos e profetas. Osegredo é este: por meio do evangelho os gentios participam com os judeus das bênçãos divinas. Eles são membros domesmo corpo e participam da promessa que Deus fez por meio de Cristo Jesus”. Efé. 3:1-8. (Rom. 3:29; 9:24-25;15:9-18).Paulo testificou aos judeus que Jesus era o Cristo. Baseando-se nas escrituras do Antigo Testamento, ele mostrou quede acordo com as profecias e com a universal expectativa dos judeus, o Messias seria da linhagem de Abraão e de Davi;então traçou a descendência de Jesus do patriarca Abraão ao salmista real. Leu o testemunho dos profetasreferentes ao caráter e obra do prometido Messias, e a maneira como seria recebido e tratado na Terra; mostrouentão que todas essas predições tinham sido cumpridas na vida, ministério e morte de Jesus de Nazaré. Atos dosApóstolos, 247.Terça - Prontidão divina para perdoar3. Leia Zacarias 3. Como o evangelho é retratado nesse capítulo?“Deus me mostrou o sumo sacerdote Josué, o qual estava diante do Anjo do SENHOR, e Satanás estava à mãodireita dele, para se lhe opor. Mas o SENHOR disse a Satanás: O SENHOR te repreende, ó Satanás; sim, o SENHOR,que escolheu a Jerusalém, te repreende; não é este um tição tirado do fogo? Ora, Josué, trajado de vestes sujas,estava diante do Anjo. Tomou este a palavra e disse aos que estavam diante dele: Tirai-lhe as vestes sujas. A Josuédisse: Eis que tenho feito que passe de ti a tua iniquidade e te vestirei de finos trajes. E disse eu: ponham-lhe umturbante limpo sobre a cabeça. Puseram-lhe, pois, sobre a cabeça um turbante limpo e o vestiram com trajespróprios; e o Anjo do SENHOR estava ali, protestou a Josué e disse: Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Se andaresnos meus caminhos e observares os meus preceitos, também tu julgarás a minha casa e guardarás os meus átrios,e te darei livre acesso entre estes que aqui se encontram. Ouve, pois, Josué, sumo sacerdote, tu e os teuscompanheiros que se assentam diante de ti, porque são homens de presságio; eis que eu farei vir o meu servo, oRenovo. Porque eis aqui a pedra que pus diante de Josué; sobre esta pedra única estão sete olhos; eis que eulavrarei a sua escultura, diz o SENHOR dos Exércitos, e tirarei a iniquidade desta terra, num só dia. Naquele dia, diz oSENHOR dos Exércitos, cada um de vós convidará ao seu próximo para debaixo da vide e para debaixo da figueira.” Zac.3:1-10.Satanás que significa adversário estava à acusar Josué, o sumo sacerdote, por suas vestes sacerdotais estarem sujas, issorepresentando a impureza do pecado. O Evangelho é retratado pelo anjo do Senhor trazendo perdão, purificação esantificação ao sacerdote Josué através da troca das vestes impuras por vestes nobres, e um turbante limpo. "O anjo disseaos que estavam diante dele: Tirem as roupas impuras dele. Depois disse a Josué: Veja, eu tirei de você o seu pecado, ecoloquei vestes nobres sobre você. Disse também: Coloquem um turbante limpo em sua cabeça. Colocaram o turbantenele e o vestiram, enquanto o anjo do Senhor observava. Zac. 3:3-5. NVI.“O sumo sacerdote não podia defender nem a si nem a seu povo das acusações de Satanás. Ele não afirmou que Israelramos@advir.comramos@advir.com
  3. 3. estivesse isento de faltas. Em vestes sujas, simbolizando os pecados do povo – pecados que ele levava como seurepresentante – ele estava perante o anjo, confessando os pecados deles, mas apontando para seu arrependimentoe humilhação, e descansando na misericórdia de um Redentor que perdoa o pecado. Em fé ele reclamou aspromessas de Deus”. Profetas e Reis, 583-584.Satanás sabe que os que buscam o perdão e a graça de Deus os obterão. Por isso, ele apresenta diante deles seuspecados para desencorajá-los. Ele está sempre buscando razão para reclamação contra os que estão procurando obedecera Deus. Ele busca fazer com que até mesmo seu melhor e mais aceitável serviço pareça corrupto. Mediante astúcias semconta, as mais sutis e mais cruéis, ele procura assegurar a condenação deles.“Em sua própria força, o homem não pode enfrentar as acusações do inimigo. Com suas vestes manchadas de pecado eem confissão de culpa, ele está perante Deus. Mas Jesus, nosso Advogado, apresenta uma eficaz alegação em favor detodo aquele que, pelo arrependimento e fé, confia a Ele a guarda de sua vida. Ele defende sua causa e, mediante ospoderosos argumentos do Calvário, derrota seu acusador. Sua perfeita obediência à lei de Deus Lhe concede todoo poder no Céu e na Terra, e Ele reclama de Seu Pai misericórdia e reconciliação para o homem culpado. Aoacusador do Seu povo Ele declara: ‘O Senhor te repreenda, ó Satanás. Estes são os que foram comprados com o Meusangue, tição tirado do fogo.’ E aos que nEle descansam em fé, Ele dá a certeza: ‘Eis que tenho feito que passe de ti a tuainiquidade, e te vestirei de finos trajes’” (Zc 3:4; Profetas e Reis, 586-587).Quarta - Não pela força humana4. Leia Zacarias 4. Que esperança foi apresentada ao povo?“Tornou o anjo que falava comigo e me despertou, como a um homem que é despertado do seu sono, e me perguntou: Quevês? Respondi: olho, e eis um candelabro todo de ouro e um vaso de azeite em cima com as suas sete lâmpadas e setetubos, um para cada uma das lâmpadas que estão em cima do candelabro. Junto a este, duas oliveiras, uma à direita dovaso de azeite, e a outra à sua esquerda. Então, perguntei ao anjo que falava comigo: meu senhor, que é isto?Respondeu-me o anjo que falava comigo: Não sabes tu que é isto? Respondi: não, meu senhor. Prosseguiu ele e me disse:Esta é a palavra do SENHOR a Zorobabel: Não por força nem por poder, mas pelo meu Espírito, diz o SENHOR dosExércitos. Quem és tu, ó grande monte? Diante de Zorobabel serás uma campina; porque ele colocará a pedra deremate, em meio a aclamações: Haja graça e graça para ela! Novamente, me veio a palavra do SENHOR, dizendo: Asmãos de Zorobabel lançaram os fundamentos desta casa, elas mesmas a acabarão, para que saibais que oSENHOR dos Exércitos é quem me enviou a vós outros. Pois quem despreza o dia dos humildes começos, essealegrar-se-á vendo o prumo na mão de Zorobabel. Aqueles sete olhos são os olhos do SENHOR, que percorremtoda a terra. Prossegui e lhe perguntei: que são as duas oliveiras à direita e à esquerda do candelabro? Tornando afalar-lhe, perguntei: que são aqueles dois raminhos de oliveira que estão junto aos dois tubos de ouro, que vertem de siazeite dourado? Ele me respondeu: Não sabes que é isto? Eu disse: não, meu senhor. Então, ele disse: São os doisungidos, que assistem junto ao Senhor de toda a terra.” Zac. 4:1-14. (Apoc. 11:4)A obra de restauração tanto do templo como do povo começara pequena e com muitas dificuldades “tempos angustiosos”Dan.9:25. Mas a vitória era garantida pela promessa da poderosa atuação do Espírito Santo sobre Zorobabel; “Não porforça nem por violência, mas pelo meu Espírito, diz o SENHOR dos Exércitos. Quem és tu, ó grande monte? Diante deZorobabel serás uma campina; porque ele colocará a pedra de remate, em meio a aclamações: Graça, graça a ela. Aindame veio a palavra do SENHOR, dizendo: As mãos de Zorobabel lançaram os fundamentos desta casa, elas mesmas aacabarão, para que saibais que o SENHOR dos Exércitos é quem me enviou a vós outros. Pois quem despreza o dia doshumildes começos, esse alegrar-se-á vendo o prumo na mão de Zorobabel”. Zac. 4:6-10.Deus deu Seu Espírito a Zorobabel para construir o templo. Assim, Ele o fortaleceu para realizar Sua vontade. Essa visãosobre o candelabro de ouro e o azeite enfatiza a obra do Espírito Santo. Somente o Espírito Santo pode transformar eimpulsionar a obra de Deus de modo eficiente. Auxiliar da LES.Na reconstrução da casa do Senhor, Zorobabel tinha trabalhado em face de múltiplas dificuldades. Desde o início,os adversários tinham debilitado "as mãos do povo de Judá, e inquietava-os no edificar", "e os impediram à força debraço e com violência". Esd. 4:4 e 23. Mas o Senhor Se interpusera em favor dos fiéis construtores, e agora falou porintermédio do Seu profeta, Zacarias, a Zorobabel, dizendo: ... "Quem és tu, ó monte grande? diante de Zorobabel serásuma campina; porque ele trará a primeira pedra com aclamações: Graça, graça a ela." Zac. 4:7.Através da história do povo de Deus, grandes montanhas de dificuldades, aparentemente invencíveis, têm-se avultadodiante dos que estiveram procurando executar os propósitos do Céu. Tais obstáculos ao progresso são permitidos peloSenhor como uma prova de fé. Quando somos apertados de todos os lados, é sobretudo tempo de confiarmos emDeus e no poder do Seu Espírito. O exercício de uma fé viva significa aumento de força espiritual edesenvolvimento de firme confiança. É assim que a alma se torna um poder conquistador. Ante os reclamos da fé,os obstáculos postos por Satanás no caminho do cristão desaparecerão; pois os poderes do Céu virão em seuauxílio. "Nada vos será impossível." Mat. 17:20.O caminho do mundo tem seu início com pompa e ostentação. O caminho de Deus deve tornar o dia das coisas pequenas ocomeço do glorioso triunfo da verdade e da justiça. Algumas vezes Deus disciplina Seus obreiros levando-os adesapontamentos e aparente fracasso. É Seu propósito que eles aprendam a dominar as dificuldades.Muitas vezes os homens são tentados a fracassar ante os obstáculos e perplexidades que os defrontam. Mas se elesramos@advir.comramos@advir.com
  4. 4. mantiverem o princípio de sua confiança firme até o fim, Deus fará que o caminho se torne claro. O sucesso lhessobrevirá ao lutarem contra as dificuldades. Ante o intrépido espírito e firme fé de um Zorobabel, montanhas dedificuldades tornar-se-ão em planície; e aquele cujas mãos puseram os fundamentos, "também as suas mãos aacabarão". "Porque ele trará a primeira pedra com aclamações: Graça, graça a ela." Zac. 4:9 e 7. Profetas e Reis, 594-595.Os sete olhosApocalipse 5:6 diz que os “sete olhos” são “os sete espíritos de Deus” Apoc. 1:4; 3:1; 4:5, que também são representadospor “sete lampadas de fogo” Apoc.4:5 (que traz Iluminação, calor e purificação). O profeta Zacarias revelou que “aquelessete olhos são os olhos do Senhor, que percorrem toda a terra”. Zac. 4:10. Eles são um símbolo da onisciência esabedoria divina materializada por intermédio do ministério perfeito (por isso sete, o número bíblico para o que écompleto, perfeito) do Espírito Santo que está presente em todos os lugares Sal. 139:7-10. Sua presença e vigilância trazcompanheirismo, consolo, sabedoria e proteção.As duas oliveirasRelativamente às duas testemunhas, declara mais o profeta: "Estas são as duas oliveiras, e os dois castiçais que estãodiante do Deus de toda a Terra." "Tua Palavra", diz o salmista, "é lâmpada para meus pés, e luz para o meu caminho."Apoc. 11:4; Sal. 119:105. As duas testemunhas representam as Escrituras do Antigo e Novo Testamentos. Ambossão importantes testemunhas quanto à origem e perpetuidade da lei de Deus. Ambos são também testemunhas doplano da salvação. Os tipos, sacrifícios e profecias do Antigo Testamento apontam para um Salvador por vir. Osevangelhos e as epístolas do Novo Testamento falam acerca de um Salvador que veio exatamente da maneira predita pelostipos e profecias. O Grande Conflito, 267.Quinta - Além do jejum5. Qual foi a resposta do Senhor? Essas palavras podem ser aplicadas a nós? Zc 7:8-14“A palavra do SENHOR veio a Zacarias, dizendo: Assim falara o SENHOR dos Exércitos: Executai juízo verdadeiro,mostrai bondade e misericórdia, cada um a seu irmão; não oprimais a viúva, nem o órfão, nem o estrangeiro, nem opobre, nem intente cada um, em seu coração, o mal contra o seu próximo. Eles, porém, não quiseram atender e,rebeldes, me deram as costas e ensurdeceram os ouvidos, para que não ouvissem. Sim, fizeram o seu coração duro comodiamante, para que não ouvissem a lei, nem as palavras que o SENHOR dos Exércitos enviara pelo seu Espírito,mediante os profetas que nos precederam; daí veio a grande ira do SENHOR dos Exércitos. Visto que eu clamei, e elesnão me ouviram, eles também clamaram, e eu não os ouvi, diz o SENHOR dos Exércitos. Espalhei-os com umturbilhão por entre todas as nações que eles não conheceram; e a terra foi assolada atrás deles, de sorte queninguém passava por ela, nem voltava; porque da terra desejável fizeram uma desolação.” Zac. 7:8-14.O Jejum preferido por Deus é a abstinência do egoismo, é viver em confiança e obediência voluntária diante da Suapresença, auxiliando ao próximo com disposição prazerosa e eficiente. (Zac 7:9, 10; 8:16, 17; Isa. 58:3-6).Esta promessa de bênção devia ter encontrado cumprimento em grande medida durante os séculos seguintes ao retornodos israelitas das terras do seu cativeiro. Era desígnio de Deus que toda a Terra fosse preparada para o primeiro adventode Cristo, assim como hoje o caminho está sendo preparado para a Sua segunda vinda. Ao final dos anos, de humilhanteexílio, Deus graciosamente deu a Seu povo Israel, por intermédio de Zacarias, esta certeza: "Voltarei para Sião, e habitareino meio de Jerusalém; e Jerusalém chamar-se-á a cidade de verdade, e o monte do Senhor dos Exércitos monte desantidade." E de Seu povo Ele disse: "Eis que... Eu serei o seu Deus em verdade e em justiça." Zac. 8:3, 7 e 8.Essas promessas estavam condicionadas à obediência. Os pecados que haviam caracterizado os israelitas anteriormenteao cativeiro, não deviam ser repetidos. "Executai juízo verdadeiro", o Senhor exortou os que estavam empenhados nareconstrução; "mostrai piedade e misericórdia cada um a seu irmão; e não oprimais a viúva, nem o órfão, nem oestrangeiro, nem o pobre, nem intente o mal cada um contra o seu irmão no seu coração." Zac. 7:9 e 10. "Falai a verdadecada um com o seu companheiro; executai juízo de verdade e de paz nas vossas portas." Zac. 8:16.Rica era a recompensa, tanto temporal como espiritual, prometida aos que pusessem em prática esses princípios de justiça."A semente prosperará", o Senhor declarou, "a vide dará o seu fruto, e os céus darão o seu orvalho, e farei que o restodeste povo herde tudo isto. E há de acontecer, ó casa de Judá, e ó casa de Israel, que, assim como fostes uma maldiçãoentre as nações, assim vos salvarei, e sereis uma bênção." Zac. 8:12 e 13. Profetas e Reis, 703-704.O verdadeiro jejum não é um serviço meramente formal. A Escritura descreve o jejum preferido por Deus: "que soltes asligaduras da impiedade, que desfaças as ataduras do jugo ... que deixes livres os quebrantados [ou oprimidos] edespedaces todo o jugo ...;" "abrires a tua alma ao faminto, e fartares a alma aflita". Isa. 58:6 e 10. Aí se expõe o próprioespírito e caráter da obra de Cristo. Toda a Sua vida foi um sacrifício pela salvação do mundo. Quer jejuando nodeserto da tentação, quer comendo com os publicanos no banquete de Mateus, estava dando a vida pela redençãodos perdidos. Não em ociosas lamentações, em simples humilhação do corpo e multidão de sacrifícios, jaz overdadeiro espírito de devoção, mas revela-se na entrega do próprio eu em voluntário serviço para Deus e ohomem. O Desejado de Todas as Nações, págs. 278.“O espírito do verdadeiro jejum e oração é o espírito que rende a Deus a mente, o coração e a vontade”. Conselhos Sobre oRegime Alimentar, 189.ramos@advir.comramos@advir.com
  5. 5. Sexta - Conclusão:Em “Visões de esperança” aprendi que …Domingo – Deus convida o povo (1:1-6).O castigo sofrido pelos antepassados serviu como experiência para o povo ouvir as Palavras de vida através de Zacarias.A mensagem do Senhor era: ‘Voltem para mim, e eu me voltarei para vocês’, diz o Senhor dos Exércitos. Zac. 1:3. (Mal 3:7)O Senhor, por meio de Zacarias, chama o povo ao arrependimento; era tempo de restaurar Jerusalém, e julgar as naçõesinimigas. Zac. 1:1-6.Oh! o amor, o assombroso amor de Deus! Depois de toda a nossa mornidão e pecado, Ele diz: "Volta para Mim, e Euvoltarei para ti, e sararei todas as tuas apostasias." Isto foi repetido pelo anjo várias vezes. "Volta para Mim, e Eu voltareipara ti, e sararei todas as tuas apostasias." Testemunhos Seletos, vol. 1, p. 42.Segunda - O Senhor vem: A profecia devia se cumprir com a vinda do messias, e se cumpriu com toda exatidão noministério de Jesus Cristo, que veio como o descendente de Abraão, para salvar tanto aos judeus quanto aos gentios. “Nopassado esse segredo não foi contado aos seres humanos, mas agora, por meio do seu Espírito, Deus o revelou aos seussantos apóstolos e profetas. O segredo é este: por meio do evangelho os gentios participam com os judeus das bênçãosdivinas. Eles são membros do mesmo corpo e participam da promessa que Deus fez por meio de Cristo Jesus”. Efé. 3:1-8.(Rom. 3:29; 9:24-25;15:9-18).Terça - Satanás que significa adversário estava à acusar Josué, o sumo sacerdote, por suas vestes sacerdotais estaremsujas, isso representando o caráter moral manchado pelo pecado. O Evangelho é retratado pelo anjo do Senhor trazendoperdão, purificação e santificação ao sacerdote Josué através da troca das vestes impuras por vestes nobres, e um turbantelimpo. "O anjo disse aos que estavam diante dele: Tirem as roupas impuras dele. Depois disse a Josué: Veja, eu tirei devocê o seu pecado, e coloquei vestes nobres sobre você. Disse também: Coloquem um turbante limpo em sua cabeça.Colocaram o turbante nele e o vestiram, enquanto o anjo do Senhor observava. Zac. 3:3-5. NVI.É importante destacar que um ser criado não estaria apto a exercer a função desse anjo, a promessa “tirarei a iniquidadedesta terra, num só dia. Naquele dia, diz o SENHOR dos Exércitos” Zac. 3:9 (Dan. 9:24-27), vem de Deus na pessoa deJesus Cristo mostrando Sua Prontidão divina para perdoar, o termo anjo é no sentido de ser enviado e mensageiro dopai, para a salvação da humanidade (Luc. 4:43-44; Mar. 1:38). As vestes são de fato o caráter de Jesus Cristo, atribuído aosque aceitam o Seu sacrifício substitutivo para serem aprovados diante do juízo. Mat. 22:1-14.“O sumo sacerdote não podia defender nem a si nem a seu povo das acusações de Satanás. Ele não afirmou que Israelestivesse isento de faltas. Em vestes sujas, simbolizando os pecados do povo – pecados que ele levava como seurepresentante – ele estava perante o anjo, confessando os pecados deles, mas apontando para seu arrependimento ehumilhação, e descansando na misericórdia de um Redentor que perdoa o pecado. Em fé ele reclamou as promessas deDeus”. Profetas e Reis, 583-584.Quarta - “Não por força nem por violência, Não pela força humana, mas pelo meu Espírito, diz o SENHOR dosExércitos. Quem és tu, ó grande monte? Diante de Zorobabel serás uma campina; porque ele colocará a pedra de remate,em meio a aclamações: Graça, graça a ela. Ainda me veio a palavra do SENHOR, dizendo: As mãos de Zorobabellançaram os fundamentos desta casa, elas mesmas a acabarão, para que saibais que o SENHOR dos Exércitos é quem meenviou a vós outros. Pois quem despreza o dia dos humildes começos, esse alegrar-se-á vendo o prumo na mão deZorobabel”. Zac. 4:6-10.A obra de restauração tanto do templo como do povo começara pequena e com muitas dificuldades “tempos angustiosos”Dan. 9:25. Mas a vitória era garantida pela promessa da poderosa atuação do Espírito Santo sobre Zorobabel.Deus deu Seu Espírito a Zorobabel para construir o templo. Assim, Ele o fortaleceu para realizar Sua vontade. Essa visãosobre o candelabro de ouro e o azeite enfatiza a obra do Espírito Santo. Somente o Espírito Santo pode transformar eimpulsionar a obra de Deus de modo eficiente. Auxiliar da LES.Quinta - Além do jejum: A palavra do SENHOR veio a Zacarias, dizendo: Assim falara o SENHOR dos Exércitos: Executaijuízo verdadeiro, mostrai bondade e misericórdia, cada um a seu irmão; não oprimais a viúva, nem o órfão, nem oestrangeiro, nem o pobre, nem intente cada um, em seu coração, o mal contra o seu próximo. Zac. 7:8-10.O Jejum preferido por Deus é a abstinência do egoismo, é viver em confiança e obediência voluntária diante da Suapresença, auxiliando ao próximo com disposição prazerosa e eficiente. (Zac 7:9, 10; 8:16, 17; Isa. 58:3-6).“O espírito do verdadeiro jejum e oração é o espírito que rende a Deus a mente, o coração e a vontade”. Conselhos Sobre oRegime Alimentar, 189.Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e emtodas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2.ramos@advir.comramos@advir.com

×